Plano De Marketing Digital: Guia Passo a Passo Para Criar o Seu

ilustração sobre plano de marketing digital para sua empresa

Você quer aprender a fazer um plano de marketing digital completo para sua empresa?

Um plano de marketing digital bem elaborado pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de um negócio.

Nos dias atuais, uma empresa que não tem presença na web não pode crescer. Isso é fato.

A internet é onde novos clientes vão encontrar o seu negócio.

Também é o meio que os clientes que você já tem usarão para se comunicar com a marca.

Por isso, um plano de marketing digital bem elaborado é mais do que essencial.

O marketing mudou muito nos últimos anos.

Panfletos, outdoors e propagandas na televisão já são meios ultrapassados de comunicação.

Para estar realmente junto do seu público-alvo, você precisa estar na internet.

A maioria das pessoas possui acesso à internet 24h por dia. Através dos smartphones, estamos sempre conectados.

Por isso, divulgar sua empresa na internet é fundamental para seu crescimento.

Quer conhecer aos melhores dicas para fazer um marketing de conteúdo incrível? Veja também esse outro post aqui no blog.

Nesse artigo, vou explicar tudo o que você precisa saber sobre elaborar um plano de marketing digital completo.

Aqui você encontra um guia completo para não deixar nada passar!

Continue lendo e confira!

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

O que é um plano de marketing digital?

entenda o que é um plano de marketing digital

O plano de marketing digital é um documento que possui informações chave para sua empresa. Nele, você vai registrar seus objetivos, seus concorrentes, ações que serão aplicadas, público-alvo e persona, ferramentas a serem utilizadas e todos os outros detalhes importantes para a execução das campanhas de marketing.

O foco desse documento são as ações, portanto, ele não precisa incluir informações sobre ROI.

Futuramente, o retorno sobre o investimento te ajudará a determinar resultados e saber onde continuar investindo.

Mas como, neste guia, estou partindo da ideia de que esse é o seu primeiro plano de marketing digital, falaremos do ROI em outro momento.

Você também pode aprender mais sobre retorno sobre o investimento neste outro artigo.

Então, um bom plano de marketing digital deve ser direto e objetivo.

Essa é uma ferramenta poderosa para otimizar a gestão de marketing na sua empresa.

Elaborar esse documento corretamente vai te trazer muitos benefícios.

Por exemplo, com ele, você pode:

  • Traçar metas e objetivos realistas para determinados períodos de tempo
  • Detalhar as estratégias para alcançar essas metas
  • Criar um panorama claro que permita enxergar onde a empresa está no mercado em relação a competição
  • Conhecer melhor o seu público-alvo e entender como alcançá-lo
  • Visualizar com mais clareza os números que precisa atingir no funil de vendas, como visitantes e leads
  • Justificar investimentos em marketing para diretores, gestão e financeiro
  • Obter um mapeamento completo das ações, facilitando relatórios e avaliações de desempenho
  • Concentrar a informação em apenas um lugar, o que ajuda na organização e comunicação da equipe
  • Identificar vantagens competitivas em relação aos concorrentes.

Importância de um plano de marketing digital

qual a importancia de um plano de marketing digital para seu negocio

Em um setor tão vasto e dinâmico, se planejar é fundamental para o sucesso.

São tantas opções e variáveis no mundo do marketing digital que seguir sem ter um guia é perder investimento na certa.

Como você verá neste guia, existem muitas opções de ação que combinam os diferentes elementos do marketing digital.

Erros nesse setor podem sair caro, e não falo apenas do investimento financeiro.

Com a popularização das redes sociais e digital influencers, uma campanha mal cabida pode ser um golpe muito forte na imagem da sua empresa.

Temos na web diversos exemplos de campanhas que, por uma falha de planejamento ou revisão, causaram problemas irreparáveis no relacionamento com o consumidor.

O planejamento também possibilita melhores argumentos para a negociação de investimentos e apresentação de projetos.

Raramente, em uma empresa, o setor de marketing pode simplesmente fazer o que quiser.

É preciso aprovar ações, principalmente porque elas custam dinheiro.

Quando você tem um plano de marketing digital completo em mãos, é capaz de projetar resultados e apresentar argumentos a favor das ações.

Como fazer um plano de marketing digital

marketing digital e seus passos e ferramentas

Agora que você já sabe o que é plano de marketing digital e qual sua importância para conquistar os resultados que deseja, é hora da prática.

Você pode fazer um planejamento para divulgar uma marca, produto, serviço ou para fidelizar clientes, por exemplo.

Como uma bússola, é ele quem vai orientar as ações estratégicas da empresa para que chegue até aonde deseja.

Então, todo plano de marketing digital eficiente deve começar pela pesquisa e ser concluído pela análise de resultados.

Para que fique mais fácil de entender como montar o seu, vou explicar em etapas o que sua empresa precisa definir para prosseguir.

Vamos lá?

Qualquer dúvida, deixe um comentário no final deste artigo. Podemos combinar assim?

Pesquisa

Primeiro de tudo: pesquisa.

Sabe por que a pesquisa deve ser a primeira etapa do plano de marketing digital?

Porque não basta apenas supor o objetivo que você pretende cumprir, mas observar também as oportunidades internas e externas.

Procure considerar o cenário em que atua e não deixe de se atentar também aos objetivos da concorrência.

Ao analisar como ela vem conquistando o espaço dela na internet, dá para identificar parte de seu planejamento de marketing.

Use isso a favor do seu negócio como uma carta na manga.

Assim, poderá identificar oportunidades e evitar que o conteúdo se repita.

Lembre-se também de estudar quem é o seu público para poder direcionar sua comunicação da forma mais consistente possível.

Suas ações de marketing devem se adequar à linguagem dessas pessoas e vestir seus sapatos para entender suas dores e necessidades.

Como você pode ver, a pesquisa envolve uma série de definições e análises.

Entenda o que deve ser feito em cada uma dessas fases a seguir:

1. Definição os objetivos iniciais

Antes de mais nada, você precisa definir os seus objetivos com as ações de marketing digital.

Em minha experiência, o melhor é definir um objetivo geral da empresa e outro, mais específico, para cada campanha.

Por exemplo, você pode ter uma campanha com o objetivo de aumentar os leads.

E outra com o objetivo de fidelização de clientes.

O objetivo geral do seu plano de marketing pode ser fortalecer a presença web e percepção da marca.

Pense em quais são suas metas.

Para te ajudar, sempre lembre da expressão de marketing: SMART.

Esse acrônimo, em inglês, significa: specific, measurable, achievable, realistic e timed.

Ou seja, específicos, mensuráveis, alcançáveis, realistas e bem colocados no momento.

Neste link, você encontra meu artigo sobre as metas SMART.

Sempre siga essas cinco diretrizes para definir seus objetivos.

O cenário atual de mercado também deve ser considerado no momento de definir os objetivos.

Lembre-se da última diretriz: bem colocados no momento.

É muito importante aproveitar o momento certo para determinadas ações.

No mundo do marketing digital, tudo muda muito rápido.

Perder o momento do tema ou estilo de uma campanha pode acabar surtindo o efeito oposto do previsto.

2. Definição das personas

Esquecer do seu público-alvo é o pior erro que você pode cometer ao montar o plano de marketing digital.

Se você parar e analisar, vai perceber que os maiores desastres de marketing da atualidade aconteceram devido a falhas na consideração do público-alvo e persona.

Você precisa mais do que saber para quem está direcionando sua propaganda.

É preciso entender como esse público vai reagir a ela.

No Brasil, temos visto casos frequentes de campanhas consideradas ofensivas por uma grande porção do público-alvo.

Isso acontece porque não houve a definição e estudo de personas.

A persona é uma forma mais humanizada de enxergar o seu público-alvo.

Ao invés de pensar nele como um grande aglomerado de pessoas com características parecidas, você vai criar um personagem.

A persona terá um nome, opiniões, características físicas e psicológicas, uma idade, uma profissão. Principalmente, a persona terá desafios, problemas, objetivos e sonhos.

Quando uma ação publicitária é voltada para uma persona ao oposto de um público-alvo, tem muito mais chances de dar certo.

E ,principalmente, a possibilidade de erros catastróficos como campanhas percebidas como ofensivas ou descabidas diminui drasticamente.

Lembre-se: não é sobre o que a empresa está dizendo: É sobre o que o seu público está interpretando.

Se quiser mais dicas sobre a definição da persona, leia também esse post no blog.

Caso esteja encontrando dificuldades, experimente o Fantástico Gerador de Personas.

Trata-se de uma ferramenta online com um passo a passo para te ajudar nessa tarefa.

3. Análise da jornada do cliente

análise da jornada do cliente no plano de marketing digital

Como entender o seu consumidor é o ponto mais fundamental do marketing, é preciso também traçar a jornada do cliente.

Se a persona é como um personagem, a jornada do cliente é como sua história com a empresa.

A jornada do cliente começa no que o levou a procurar sua empresa. Que problemas ele estava tentando resolver? Por qual meio de comunicação a sua empresa foi descoberta? Qual foi a primeira impressão do cliente sobre ela?

A documentação segue registrando cada etapa da interação.

E não termina após a finalização da compra. Informações sobre como o cliente dá seu feedback, se ele é ou não positivo e o que o encoraja a voltar também são muito importantes.

Você pode se perguntar como conseguir todas essas informações detalhadamente.

Certamente, você sabe que assumir dados pode levar a erros enormes. Bem, existem algumas estratégias para captar essas informações:

  • Reviews e menções em redes sociais: fique de olho nas hashtags! Incentive seus clientes a utilizar determinadas tags quando falam do seu produto. A grande maioria dos clientes oferece feedback de forma indireta
  • Pergunte diretamente: a prática de incluir perguntas do tipo “como você encontrou nossa empresa?” e “como avalia sua experiência conosco?” nos formulários de compra e comunicações pós-venda é muito comum. Não existe fonte melhor de informação do que os próprios clientes
  • Fique de olho nos resultados: relatórios de marketing podem oferecer informações fundamentais para esse passo. As páginas mais visitadas, ordem de acesso, frequência de abertura de e-mails, curtidas nas redes sociais… Todos esses e muitos outros são indicativos do comportamento dos seus clientes
  • Como seus clientes entram em contato com a empresa: é comum que o consumidor mande e-mails perguntando sobre o produto? Nesse caso, talvez as informações no site precisem ser mais esclarecedoras. O engajamento nas redes sociais é satisfatório?

4. Análise SWOT

O acrônimo SWOT significa strengths, weaknesses, opportunities, and threats.

Em português, essa ferramenta de análise foi traduzida como matriz FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças).

Esse é um sistema muito simples que pode ser usado para entender a posição da sua empresa no mercado. Confira os objetivos do método:

  • Criar uma visão geral das análises internas e externas
  • Identificar elementos chave para a gestão da empresa
  • Estabelecer prioridades de atuação
  • Preparar opções estratégicas
  • Identificar os riscos e problemas a resolver
  • Fortalecer os pontos positivos
  • Indicar pontos de melhora e chances de crescimento
  • Alertar quanto a riscos.

Aplicar essa análise é muito simples.

Você precisará analisar o cenário do mercado de duas perspectivas:

  • Ambiente interno (forças e fraquezas): integração dos processos, padronização dos processos, eliminação de redundância
  • Ambiente externo (oportunidades e ameaças): confiabilidade dos dados, informação imediata de apoio à gestão e decisão estratégica, redução de erros.

A combinação do panorama nesses dois ambientes irá facilitar a análise de resultados e tomada de decisões.

Veja o que fazer sobre as qualidades classificadas em cada um dos quadrantes:

  • Forças e Oportunidades: Usar os pontos fortes para aproveitar ao máximo todas as oportunidades
  • Forças e Ameaças: Usar os pontos fortes para diminuir o impacto das ameaças
  • Fraquezas e Oportunidades: Desenvolver estratégias para minimizar ou anular os efeitos negativos dos pontos fracos aproveitando as oportunidades
  • Fraquezas e Ameaças: Adotar estratégias para minimizar as fraquezas e, dentro do possível, diminuir o impacto das ameaças.

quadrantes da análise swot

5. Análise competitiva do mercado – principais concorrentes

Conhecer os seus concorrentes é essencial para se manter no mercado.

Saber o que eles estão fazendo e como lidam com o público pode proporcionar informações importantíssimas para o seu plano de marketing digital.

Por isso, é preciso identificar quem são os seus principais concorrentes e sua posição no mercado em relação a eles.

Uma vez identificados, existem muitos ângulos pelos quais eles precisam ser estudados.

O caminho mais rápido para a inovação em produtos e serviços é identificar problemas não solucionados na sua área de atuação. Isso pode ser feito estudando o feedback dos clientes da concorrência.

Comentários e menções em redes sociais, reviews e até mesmo registros em sites como o Reclame Aqui são valiosos.

A partir deles, é possível identificar quais necessidades o seu concorrente não está atendendo.

Isso possibilita a melhoria de produtos e até mesmo a exploração de novos nichos.

Essas informações também podem ser usadas simplesmente para destacar a característica certa do seu produto na campanha de marketing.

Os clientes do concorrente reclamam demais da durabilidade do produto?

Faça uma campanha que destaque a resistência do material utilizado pela sua empresa.

Observar as comunicações dos seus concorrentes com o público também pode te dar uma boa ideia do que funciona ou não.

Afinal, o público-alvo de vocês deve ser ao menos similar.

As cores do site, a linguagem utilizada, as temáticas e tom da campanha… Tudo isso deve ser levado em consideração.

É claro, copiar diretamente as ações dos seus concorrentes é uma furada.

Uma das partes mais importantes do plano de marketing digital é justamente diferenciar, definir e ressaltar sua marca como única.

Esse tipo de monitoramento, no entanto, é importante para entender seu público.

E é também fundamental para garantir que seus produtos não estão ficando para trás em tecnologia e funcionalidade.

Planos de ação

Entramos agora na etapa do plano de ação, que reserva uma série de definições importantes.

Vou trazer detalhes sobre cada uma delas para que possa qualificar o seu planejamento de marketing digital.

Definição de metas

Agora que você já tem um panorama mais claro do cenário atual em que sua empresa se encontra, é hora de definir as metas.

Note que elas são diferentes dos objetivos.

As metas devem conter números específicos.

Aqui você vai definir quais ações precisam ser tomadas, quanto elas custarão e, principalmente, quais são os resultados esperados.

Principalmente, as metas precisam ser realistas e levar em consideração o momento atual da empresa.

Essa seção do plano de marketing digital é essencial para vender sua ideia para a diretoria e o financeiro.

Também será muito importante para gerar relatórios e acompanhar resultados.

Quando você tem um conjunto de metas bem definido, consegue avaliar o sucesso da campanha em tempo real.

Isso possibilita que ações corretivas sejam aplicadas se necessário.

Também fica muito mais fácil identificar onde estão os problemas, onde é preciso investir mais e que áreas de investimento não valem a pena.

Sem a definição de metas, é impossível saber se a campanha está dando certo ou não.

Definição dos KPIs

Os KPIs, ou Key Performance Indicators (indicadores chave de performance, em português), são os dados que serão mais importantes para medir a performance da campanha.

São valores quantitativos fundamentais que medem os processos internos.

índices KPI no plano de marketing digital

Esses dados vão variar de campanha para campanha, por isso, precisam estar especificados no plano de marketing digital.

Os KPIs de uma campanha estarão ligados intrinsecamente às metas e objetivos.

Por exemplo, se uma campanha visa aumentar os leads, esse número é mais importante do que o número de cliques no site.

Os KPIs utilizam dois principais tipos de métricas:

  • Métricas de resultados: oferecem informações sobre o resultado e, normalmente, têm um atraso de dados devido ao tempo antes que o resultado seja visível. Esta métrica pode ser encontrada respondendo a pergunta: “Qual o objetivo da minha campanha?”
  • Métricas do processo: fornecem feedback sobre o desempenho dos elementos do processo. Elas permitem ações proativas para sanar problemas de desempenho. Pode ser definida através da pergunta: “De que forma eu quero atingir esse objetivo?”

Então, para definir os melhores KPIs para sua campanha, faça essas duas perguntas:

  • Qual o objetivo da minha campanha?
  • De que forma eu quero atingir esse objetivo?

Bons KPIs serão sempre baseados nos 3Ms: Measurable, Manageable e Meaningful (Mensurável, Gerenciável e Significativa).

Ou seja, eles precisam ser fáceis de medir e acompanhar através de números e gráficos.

Também devem estar dentro da esfera de controle da sua equipe, ou seja, precisam ser gerenciáveis.

Por último, devem ser significativas para seus objetivos e metas.

Essas métricas serão fundamentais para o acompanhamento de metas e geração de relatórios.

Elas também possibilitam a rápida identificação de problemas, possibilitando a implementação de soluções.

Lembre-se de que os KPIs bem-sucedidos:

  • Incluem um balanço de métricas de resultados e métricas de processo
  • São desenvolvidos com os 3Ms em mente.

Definição dos profissionais envolvidos

Para executar o plano de marketing digital com sucesso, você precisará da equipe certa.

A escolha de profissionais capacitados para ocupar posições estratégicas é o que vai garantir o sucesso do seu plano.

O processo de contratação ou definição de papéis pode ser um verdadeiro desafio, no entanto.

É preciso estar atento a muitos fatores na hora de montar sua equipe de marketing digital.

Confira algumas dicas:

  • Conheça bem o cargo a ser ocupado e seus requisitos reais
  • Trace um perfil ideal de candidatos. incluindo características pessoais e sociais
  • Identifique os principais desafios a serem enfrentados para contratar profissionais equipados para isso
  • Considere sempre o tamanho da empresa, o tamanho e prazo das campanhas e orçamentos para não errar na quantidade de profissionais
  • Verifique se a terceirização é uma opção viável ou preferível.

Em uma equipe de marketing digital completa, você precisará dos seguintes profissionais:

  • Analista de SEO
  • Analista de redes sociais
  • Gerente de marketing de conteúdo
  • Analista de desenvolvimento web
  • Gerente/analista de otimização e conversões
  • Redatores ou jornalistas
  • Designers especializados em web.

Sempre verifique as necessidades reais de sua empresa e dos seus projetos para definir a equipe.

Definição das principais estratégias a serem utilizadas

Para encontrar as estratégias que mais fazem sentido para o seu plano de marketing digital, considere seus objetivos iniciais.

E também as necessidades da sua empresa.

Assim, fica mais fácil planejar estratégias digitais focadas em obter os resultados desejados.

Para facilitar sua vida, confira uma lista com as principais estratégias de marketing digital:

É importante lembrar que, mais tarde, você poderá reunir dados para saber se as estratégias foram um sucesso ou se precisam de melhorias.

Definindo o cronograma de execução do planejamento

A próxima etapa é definir o cronograma do seu plano de marketing digital.

Provavelmente, você estará lidando com diversas ações simultâneas. , o ideal é manter uma planilha com o cronograma geral.

cronograma de execução do plano de marketing digital

Crie também o cronograma específico de cada ação.

Divida os processos em etapas, quando possível, e tenha metas claras de tempo para cada uma delas.

Se você achar que as planilhas não vão dar conta de fazer um cronograma detalhado, existem ferramentas específicas que você pode usar.

É o caso do Microsoft Project e o OpenProject.

Você também precisará criar um cronograma de conteúdo.

É necessário organizar postagens em blogs, e-mails enviados, postagens em redes sociais e todo o tipo de comunicação.

O ideal é planejar um cronograma separado para cada veículo.

Dessa forma, você tem controle da frequência e eficácia de cada comunicação.

Anúncios de tráfego pago também devem ter seus próprios cronogramas, organizados por campanha.

A organização vai ajudar sua equipe a se manter em dia. Além disso, a análise de resultados fica muito mais fácil.

Quais são as estratégias de marketing digital?

estratégias e ferramentas do marketing digital

Agora está tudo pronto para começar a traçar suas estratégias no plano de marketing digital.

Lembre-se: essa é uma área bastante complexa e repleta de pequenos detalhes.

Por isso, não deixe de conhecer diversas ferramentas e estudar bastante.

Aqui mesmo no blog, você encontra muitos artigos com as últimas tendências de marketing digital e o que dá mais certo atualmente.

Experimente ler este artigo e este outro para começar!

O marketing digital é uma área em constante mudança. Aquilo que dá certo hoje não servirá para daqui a dois anos.

Por isso, é importante estar sempre atualizado.

Estratégias de Branding

O branding é um fator importantíssimo para empresas de todos os segmentos.

Esse termo se refere à identidade da sua marca.

Ou seja, a forma que o consumidor enxerga o seu negócio.

A era digital facilitou muito o surgimento de novos negócios.

Os modelos como startups e sites como o Kickstarter causaram uma verdadeira revolução no empreendedorismo mundial.

Com tanta competição, é essencial diferenciar sua marca e se destacar da concorrência.

Por isso, invista no branding.

Estratégias de Tráfego Pago

O tráfego pago é uma parte importantíssima das estratégias de marketing.

Novos clientes chegarão à sua empresa através de anúncios.

Mas o planejamento de campanhas digitais pode ser tão complicado quanto – ou mais que – as tradicionais.

As ferramentas digitais de planejamento de anúncios, como o Google Ads e o Facebook Ads podem parecer bastante práticas.

Por isso, é comum que empreendedores pensem que essa é uma tarefa fácil.

No entanto, existem muitos detalhes ocultos envolvidos nesse tipo de campanha.

É preciso fazer o planejamento dessas campanhas com muito cuidado.

Não se pode deixar de considerar seu público-alvo, por exemplo.

Nas campanhas pagas, ele é normalmente selecionado através de hashtags e outras manifestações de interesse.

Por exemplo, as páginas curtidas no Facebook e buscas feitas em e-commerces podem definir para quem seus anúncios serão exibidos.

Também é preciso escolher as palavras-chave de maneira bastante específica, para não desperdiçar dinheiro.

O volume de pesquisa correto pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma campanha de tráfego pago.

O destaque oferecido por esse tipo de investimento, no entanto, pode ser inestimável.

resultados de pesquisa no googl

Estratégias de Tráfego Orgânico

O tráfego orgânico apresenta um investimento necessário menor e pode conseguir resultados incríveis.

Mas ele precisa ser feito da maneira correta.

No final das contas, a grande maioria do tráfego para o site e blog da empresa virão de métodos orgânicos.

Além de ser mais barato, esse tipo de tráfego possibilita melhor captação de leads, maiores taxas de conversão e transmite mais autoridade.

O cliente que chega ao seu site através do tráfego orgânico é aquele que encontrou na sua empresa uma solução.

Ele buscou seu negócio naturalmente, e portanto tem muito mais chance de realizar uma compra.

Por tanto, é essencial construir uma boa estratégia de SEO para sua empresa.

Sem ela, seus clientes não conseguirão te encontrar, mesmo que estejam procurando algo exatamente como o que você vende.

estratégias de SEO no plano de marketing digital

O SEO de sua empresa deverá ser abordado a partir de duas perspectivas:

  1. SEO On Page
  2. SEO Off Page.

Ambas devem ser usadas em conjunto para garantir os melhores resultados.

SEO On page

O SEO on page é aquele trabalhado internamente nas páginas do site e blog da sua empresa.

Para aplicar essas estratégias, você só precisará de um bom analista de SEO e um redator.

Quando falamos de SEO, as palavras-chave certamente são a primeira coisa que aparecem na mente.

No entanto, um SEO on page bem feito envolve inúmeros detalhes.

Conforme os algoritmos de busca evoluem, cada vez mais fatores são extremamente relevantes para o ranqueamento das páginas.

Por exemplo:

  • Conteúdo relevante e interessante
  • Análise de semântica e palavras relacionadas com as palavras-chave
  • Tamanho dos textos
  • Densidade da palavra-chave nos textos
  • Tamanhos das frases e parágrafos
  • Uso e tamanho de subtítulos e listas
  • Presença de links para seu próprio site e para sites de terceiros
  • Presença de imagens relevantes e originais na página.

Por isso, é importante que o responsável pelo SEO na sua equipe esteja sempre atualizado nas últimas tendências da internet.

As formas de classificação de conteúdo mudam constantemente, especialmente em redes sociais, como o Youtube.

SEO Off Page

SEO Off page

O SEO off page são as estratégias aplicadas em sites de terceiros.

Através de parcerias, posts patrocinados e link building, você pode deixar a classificação do seu site ainda melhor.

O link building consiste construir uma coleção de links para o seu site em outros meios. Isso pode ser alcançado de forma orgânica, ou através de parcerias e links patrocinados.

Existem muitas formas de link building:

  • Guest posts e posts patrocinados sobre seus serviços em outros blogs.
  • Backlinks orgânicos através da disponibilização de conteúdo relevante e de qualidade, que pode ter formato de texto, imagens ou vídeos.
  • Compartilhamento do seu conteúdo e produtos em redes sociais.
  • Reviews de produtos e menções em sites especializados na sua área.

Estratégias de Produção de Conteúdo

Para conseguir tráfego orgânico, não adianta apenas ter um site. É preciso produzir e disponibilizar conteúdo original e de qualidade.

Quando as pessoas fazem buscas na internet, dificilmente procuram diretamente por produtos ou empresas.

Elas procuram por soluções. Normalmente, o seu consumidor estará atrás de instruções, tutoriais, informações e notícias quando esbarrar em um produto que o interessa.

Por isso, você precisa fornecer essas informações.

Montar um blog e manter perfis ativos nas redes sociais com dicas, tutoriais e notícias é mais do que fundamental para o seu plano de marketing digital.

Crie conteúdo que os seus clientes achem útil e importante. Conteúdo que eles queiram compartilhar e recomendar.

Essa é, hoje, uma das estratégias de marketing digital mais eficientes.

Além de proporcionar melhora no seu ranqueamento nas buscas, esse tipo de conteúdo fortalece sua marca e seu vínculo com o consumidor.

Ele passará a contar com sua empresa como fonte de informação, além de fornecedora de soluções.

Storytelling

As histórias e narrativas sempre foram usadas para ensinar, informar e transmitir valores.

Uma mensagem é sempre melhor absorvida quando apresentada em forma de história.

Isso acontece porque esse formato traz a informação para o nosso cotidiano, desperta emoções e empatia.

E é dessa forma que fixamos conteúdo.

Para utilizar a história como ferramenta de marketing digital, no entanto, é preciso estruturar um método.

Na realidade, é muito simples produzir conteúdo através do storytelling.

A estrutura do storytelling deve ser dividida em três atos:

  • Apresentação: o cenário e o protagonista são apresentados ao leitor
  • Desenvolvimento: aqui a história toma forma, normalmente com a introdução de uma situação-problema
  • Resolução: o final da história chega com resoluções e fechamentos.

Viu como é fácil? Agora é só começar a produzir.

Copywriting

O copywriting é a ação de produzir textos com o objetivo direto de venda.

O texto é pensado de forma a promover um produto, marca ou pessoa.

Nesse formato a linguagem é tecida cuidadosamente, considerando o público-alvo, gatilhos mentais, e outras ferramentas.

É como o discurso de um vendedor habilidoso, mas em formato de texto.

Um copywriting mal feito, por outro lado, é extremamente aparente e pode prejudicar a imagem da empresa.

Para acertar na medida, mantenha os objetivos desse formato em mente:

  • Inspirar o leitor
  • Influenciar um início de uma relação com a marca
  • Motivar o leitor a tomar uma atitude em relação ao serviço ou produto.

Eu já escrevi aqui no blog um post com um guia completo para fazer o copywriting do jeito certo.

Leia o artigo aqui e se intere sobre esse modelo de conteúdo poderoso.

trabalho de copywriting no plano de marketing

Estratégias de Redes Sociais

Nos dias de hoje, esquecer de incluir as redes sociais no seu plano de marketing é assinar sua derrota!

A massiva maioria dos consumidores são considerados heavy users (usuários frequentes) das principais redes sociais do Brasil.

E não adianta apenas criar um perfil para a empresa. O marketing de conteúdo também precisa agir aqui!

As postagens da sua empresa nas redes sociais precisam estar sempre alinhadas com os últimos acontecimentos e tendências.

É preciso oferecer conteúdo variado e relevante.

Não cometa o erro mais comum entre as empresas: apenas postar sobre os produtos e marca.

Se esse for o seu modelo de conteúdo, seus clientes não tem nenhum motivo para seguir a página e compartilhar as postagens.

Abuse das dicas, tutoriais, vídeos e imagens.

Dependendo do perfil da empresa, respostas e postagens informais e engraçadas podem ter um efeito muito positivo.

O importante é entender o tipo de conteúdo que seu público gosta de ver e mantê-lo relevante à marca e a área de atuação.

Os vídeos de animais, por exemplo, ficam melhores em páginas voltadas para o setor pet.

Estratégias de E-mail Marketing

O e-mail marketing pode ser uma mina de outro para o marketing digital.

Mas precisa ser feito com muito cuidado.

É um erro comum em empresas assumir que todo o marketing via e-mail é ruim. Isso é até compreensível. O veículo pegou uma fama terrível com o spam.

No entanto, essa pode ser uma maneira valiosa de estreitar os relacionamentos com seus clientes. A dica para acertar é simples: consensualidade.

Pergunte ao seu consumidor se ele deseja receber e-mails da empresa.

Disponibilize também um link visível para cancelar a inscrição em todos os e-mails.

Agora que você tem a parte mais importante resolvida, é só trabalhar, novamente, na qualidade do conteúdo enviado.

Evite o envio de e-mails diários. Procure se limitar a newsletters semanais, ou até mesmo bissemanais.

A frequência muito alta de e-mails pode irritar o consumidor.

Outra dica importante é personalizar o conteúdo.

Existem sistemas de gestão que permitem a personalização de ofertas dependendo dos hábitos de compra dos clientes, por exemplo.

Não esqueça de informar sobre grandes promoções e marcos da empresa.

Outra dica valiosa é aproveitar datas especiais, como feriados e aniversários, para desejar felicidades para seus clientes

Estratégias de Growth Hacking

O Growth Hacking trata-se de um conjunto de estratégias de marketing digital voltadas para resultados rápidos.

Ela consiste em encontrar brechas ou truques(hacks) para impulsionar o crescimento de maneira criativa.

Como toda técnica muito famosa, surgem mitos que podem atrapalhar seu marketing. Por isso, conte com um especialista no assunto.

É essencial que esse profissional esteja sempre informando-se sobre as novidades.

Se as regras do marketing digital mudam rapidamente, podemos dizer que as do growth hacking andam na velocidade da luz.

Por isso, nesse ponto do seu plano de marketing digital, aproveitar o momento é mais importante que nunca.

Estratégias de Lançamento de Infoprodutos

Os infoprodutos tornam-se cada vez mais populares.

Com baixo investimento em produção e distribuição, esses são diamantes que podem impulsionar muito a receita ou até mesmo o marketing de uma empresa.

O infoproduto, é claro, pode ser vendido. Mas ele também pode vir na forma de conteúdos gratuitos, como e-books, que vão ajudar no fortalecimento da sua marca.

Muitos sites oferecem ferramentas, modelos prontos de planilhas e formulários, livros digitais, videoaulas e muito mais. Esse é um investimento que certamente terá um retorno positivo.

Além disso, muitas vezes, é possível produzir essas soluções com um custo reduzido através de parcerias ou crowdfunding.

Como elaborar um plano de marketing digital?

email marketing na estrategia de marketing digital

Na ansiedade para aumentar as vendas e gerar resultados, muitas empresas acham que elaborar um plano de marketing digital é perder tempo.

Mal sabem elas que se jogar no marketing digital sem fazer uso do planejamento pode fazê-las perder muito mais tempo – e dinheiro.

É como tentar ir para um país que você não conhece sem saber falar o idioma local, ter um GPS em mãos e dinheiro suficiente.

Mais do que arriscado, pode ser catastrófico.

Então, aqui vai uma frase de motivação para que siga em frente: ao criar um plano de marketing digital, meio caminho para o sucesso estará andado.

Pois bem, para elaborar o seu, basta seguir todas as etapas indicadas neste artigo e registrar todas as informações em um documento.

Como o plano de marketing digital, geralmente, tem formato de relatório, é possível encontrar modelos para download gratuito na internet.

Mas, se preferir, crie o seu no Word ou Google Docs e o personalize com a carinha da sua empresa.

Talvez fique até mais fácil para “se achar” depois.

Estrutura

O plano de marketing digital deve ser dividido em algumas etapas diferentes, para auxiliar na organização e apresentação do conteúdo.

As principais seções serão as seguintes, incluindo as informações que pertencem a cada uma delas:

  • Pesquisa
    • Quais são os objetivos?
    • Qual é o cenário do mercado?
    • Quem é o público-alvo?
    • Quem são as personas?
    • Quais são as métricas que serão utilizadas?
    • Quem é a concorrência?
    • Em que dados foram baseadas as decisões apresentadas?
    • Quais são as metas e resultados esperados?
  • Estratégias de ação e planejamento
    • Como é composta sua equipe?
    • Quais serão os canais utilizados?
    • Qual será a estratégia de conteúdo?
    • Como as estratégias conversam com o branding?
    • Qual será o formato usado para o conteúdo?
    • Quais serão as medidas de SEO adotadas?
    • Qual será a estratégia de investimento em anúncios e parcerias?
    • Quanto a campanha gastará no total e mensalmente?
    • Como os resultados dessas ações serão monitorados?
    • Quais os cronogramas associados a essas ações?
  • Execução
    • Relatórios em tempo real de acompanhamento das ações
    • Projeções de metas e gastos
    • Campanhas em execução no momento
    • Projetos de melhorias e aprimoramento

Se o seu plano de marketing digital contiver mais informações, sempre as distribua nessas três etapas principais.

Isso ajuda muito, principalmente na hora de apresentar o projeto.

Você pode também incluir anexos que detalham os investimentos necessários de forma direta.

Exemplo de plano de marketing digital

Para ter uma base de como estruturar suas ações de marketing digital nada melhor do que um exemplo para se inspirar.

Pois bem, o que separei para compartilhar com você é o sucesso do livro O Milagre da Manhã, de Hal Elrod.

Uma obra de autoajuda que explica um método simples e eficaz para se ter a vida dos sonhos antes das 8 horas da manhã.

O plano de marketing digital idealizado envolveu a criação de um site sobre o tema, e-mail marketing e até mesmo de um grupo no Facebook.

Com o site, Elrod oferece todos os materiais ricos que menciona durante o livro, incluindo a receita de smoothie de superalimentos que toma todas as manhãs.

Tem até espaço para quem ainda não leu, mas ficou interessado no assunto com um pequeno formulário para ter acesso a dois capítulos do best seller.

Já no grupo, incentiva que seus leitores troquem experiências sobre a prática do que ele chama de “Desafio de transformação de vida”.

Ao unir essa estratégia de conteúdo e engajamento, gerou mais inscritos para se tornarem compradores e incentivou o marketing boca a boca.

Basta dar um Google que você vai ver vídeos e mais vídeos falando sobre a experiência proporcionada pelo livro e também resenhas em blogs dos mais variados estilos.

Uma sacada de mestre para planejar e executar ações de marketing atraindo novos leitores e criando relacionamento com aqueles que já conquistou.

Conclusão

Agora, você já sabe tudo o que precisa sobre a elaboração, montagem e execução de um plano de marketing digital.

Com as informações que você encontrou nesse artigo, você está equipado para fazer esse planejamento sem esquecer de nenhum detalhe.

Montar um plano para as ações de marketing é essencial para obter o sucesso.

Sem esse documento, sua equipe não tem diretrizes, cronogramas, metas e nem orientação.

Além disso, o plano de marketing digital deixa a elaboração de relatórios e acompanhamento de resultados muito mais simples.

Essa organização também é essencial para a boa comunicação entre os diferentes setores da empresa.

Isso inclui a aprovação dos investimentos necessários para a execução do seu plano de marketing digital.

Quer saber ainda mais sobre marketing digital para criar as melhores campanhas? Leia também esses outros conteúdos do blog:

E aí, ficou com alguma dúvida? Se for o caso, deixe sua pergunta nos comentários para que eu possa te ajudar.

Aproveite para deixar sua opinião sobre o assunto e contar o que você acha mais importante no plano de marketing digital!

guia completo de marketing digital

Compartilhe