SEO: Tutorial Completo Para Alcançar o Primeiro Lugar no Google

seo

Adivinhe quantos posts são publicados em blogs por dia.

Algum chute?

Mais de 2 milhões.

Isso significa que 46 pessoas clicaram em “publicar” enquanto você lia essas frases. Isso faz com que fique difícil de se destacar. Mas você tem que se destacar, se quiser fazer com que seu blog seja um sucesso.

Enquanto eu passo muitas vezes 4-5 horas escrevendo meus posts, os 10 minutos que gasto otimizando cada post são sem dúvida os mais importantes.

Não é de se admirar que milhões de pessoas busquem pelo termo “SEO” e “o que que dizer SEO” todo mês.

Em um mundo onde mais de 90% das experiências online começam com uma pesquisa, aparecer no topo da página dos motores de busca pode ser um fator decisivo entre um negócio que está crescendo e um que está falido.

Mas o que é SEO para sites? Qual o significado?

Com certeza você sabe que significa otimização de motores de busca, ou otimização dos mecanismos de busca. Mas o que é otimização?

É seu design? Ou sua escrita? Ou talvez os links?

Sim, sim e sim. São todos esses e mais alguns.

Mas, vamos começar pelo início.

O Que é SEO?

De acordo com o Wikipedia, SEO é “o processo de afetar a visibilidade de um site ou uma página nos resultados não pagos dos motores de busca“.

Certo, agora vamos traduzir isso para o português. Aqui está o meu jeito de definir:

SEO é o processo de otimização do seu conteúdo online, para que os motores de busca (otimização de motor)  gostem de mostrá-lo como um dos melhores resultados para as buscas de uma certa palavra-chave.

Deixe-me explicar ainda mais afundo:

Tem você fazendo SEO, os motores de busca e o pesquisador. Se você tem um artigo sobre como fazer uma lasanha vegetariana, você quer que os motores de busca (que são, em 90% das vezes, o Google), te mostre como um dos melhores resultados para todos que buscarem pela frase “lasanha vegetariana”.

SEO é a mágica que você deve trabalhar no seu artigo, para fazer com que o Google inclua seu artigo como um dos melhores resultados sempre que alguém buscar por aquela palavra-chave.

Como Funciona o SEO

Agora como essa mágica se dá e porque isso é importante?

93% das experiências online começam pelos motores de busca, dos quais 68% usam o Google para fazê-la.

Combine isso com o fato de que os 5 primeiros resultados no Google ganham 67% de todos os cliques, e você terá uma ideia do motivo pelo qual o SEO é tão importante.

Existe uma piada circulando pela internet que destaca o quão crucial é chegar à primeira página do Google:

Se você alguma vez precisar esconder um corpo morto, você deve colocá-lo na segunda página de resultados do Google.

Seu post do blog, artigo ou produto aparecendo em outra página dos resultados de busca do Google sem ser a primeira é o mesmo que não aparecer.

Mas para entender como aparecer na primeira página no resultados de busca, você tem que entender como a busca funciona.

Como a Busca Funciona:

Agora que você tem uma ideia do básico de SEO, eu analisarei alguns dos seus componentes em detalhes.

Enquanto o Google guarda seu algoritmo de busca super bem e nem todos os mais de 200 fatores determinantes são conhecidos e verificados, a Backlinko fez um bom trabalho compilando o máximo possível destes em uma única grande lista.

Mas primeiro, eu preciso esclarecer uma coisa. Existem 2 lados da força de SEO, e você precisa escolher o seu, agora.

White Hat vs. Black Hat

Como você sabe, estou jogando o jogo empresarial de longo prazo, em vez de simplesmente tentar ganhar um dinheirinho rápido com isso.

É o mesmo com SEO. Algumas pessoas estão usando para ganhar muito e rápido, e outras usam pensando em longo prazo.

Se você quer trabalhar com SEO no esquema de ficar rico rápido, você provavelmente vai ser chamado de black hat SEO.

Esse tipo de foco de SEO é em otimizar conteúdo somente para os motores de busca, sem considerar os humanos de forma alguma. Uma vez que existem vários jeitos de dobrar e burlar as leis para aumentar o ranking do seu site, essa é uma maneira bem-vinda para os black hat SEOs de fazer alguns milhares de dólares rapidamente.

Ultimamente essa abordagem resulta em páginas de baixa qualidade com spam, que maioria das vezes são banidas rapidamente, muitas vezes levando a uma punição severa para o profissional de marketing, acabando com as chances de construir algo sustentável no futuro.

Você deve fazer um bom dinheiro dessa maneira, mas você será continuamente bloqueado pelas atualizações dos mecanismos de busca e terá que arrumar novos meios de burlar as regras.

White hat SEO, por outro lado, é o jeito de construir um negócio online sustentável. Se você faz SEO dessa maneira, você focará no seu público, tentando fornecer o melhor conteúdo possível e fazendo-o acessível para eles,  jogando de acordo com as regras da otimização para motores de busca.

black hat white hat

(A Inbound Marketing Inc. fez um bom trabalho explicando a diferença)

Sem precisar dizer, você vai só vai me ouvir e me ver falando sobre white hat SEO.

Escolha seu lado da força sabiamente, jovem Padawan.

star wars

Limpando dentro e fora da sua casa: SEO on-Page vs. SEO Off-Page

Existem 2 amplas categorias de SEO: SEO on-page e SEO off-page.

SEO on-page se refere a todos os fatores do ranking do Google que são determinados olhando diretamente para a página que você quer otimizar, como títulos, conteúdo e estrutura da página.

SEO off-page se refere a todas as variáveis que o Google olha, que não estão exclusivamente em suas mãos, mas dependem de outros sites, como rede sociais, outros blogs no seu ramo e o histórico pessoal dos pesquisadores.

Eles são diferentes, mas você precisa ter os dois corretamente para ter sucesso com SEO.

Para te dar uma ideia melhor do que isso significa, aqui vai um exemplo:

Digamos que você tem uma casa com um jardim no quintal da frente, e um pequeno caminho, que leva o seu quintal da frente a sua casa.

Imagine esses dois cenários:

Cenário #1: Sua casa é super limpa dentro, mas seu quintal da frente é uma bagunça.

O que acontece nesse cenário? Bem, mesmo se você tiver o estilo Mary Poppins de limpeza do lado de dentro, se seu jardim parecer com a floresta da Bela Adormecida, ninguém vai entrar para te visitar.

sleeping beauty

É a mesma coisa se sua página é super otimizada nos fatores on-page, tem bom conteúdo e parece impressionante, mas ninguém te dá credito por isso ou aponta para sua página.

Ninguém vai ver sua bela obra de arte, porque não haverá tráfego.

E sobre o contrário?

Cenário #2: Seu gramado frontal é bem aparado, mas dentro da sua casa é uma bagunça.

Mude as coisas de lugar e eles parecerão similares: Tendo um gramado agradavelmente aparado irá atrair várias pessoas para visitar sua casa, mas se sua sala de estar lembrar seus visitantes uma zona de guerra, eles irão sair mais rápido do que você pode pronunciar SEO.

Quando um visitante deixa seu site depois de ver somente uma página, aos olhos do Google essa visita é considerada uma rejeição. Quanto mais alta for sua taxa de rejeição (=número de visitantes que deixa seu site instantaneamente), pior sua página vai se sair nos rankings do Google.

Este é o motivo pelo qual você precisa fazer SEO on-page e SEO off-page.

Você pode fazer várias coisas na sua página para ter SEO on-page corretamente e ainda mais coisas fora dela para acertar o SEO off-page.

Vamos dar uma olhada no SEO on-page primeiro.

SEO On-Page

Existem 3 grandes categorias de SEO on-page, que você vai precisar dar uma olhada. Primeiro, e mais importante, é conteúdo.

1. Conteúdo

Você provavelmente já ouviu isto antes: “O conteúdo é o rei”. Bill Gates fez essa previsão em 1996 e é mais verdade do que nunca atualmente.

bill gates

(aqui está o artigo original do Bill Gates)

Por quê?

Porque um cliente do Google fica feliz quando encontra o resultado que atende da melhor maneira suas necessidades.

Quando você pesquisa no Google “macarrão com queijo rápido e fácil para fazer em casa”, o Google vai colocar toda sua energia para responder para você o que o Google acredita ser a melhor receita para macarrão com queijo feito em casa (que leve pouco tempo e use poucos ingredientes) de toda a internet.

Ele não busca pela receita mais rápida ou pela receita mais fácil ou lança um tanto de lojas online de jantares congelados.

O Google sempre tenta te dar a melhor experiência possível direcionando você para o melhor conteúdo que você pode achar.

Isso significa que seu trabalho número um, para se sair bem com SEO, é produzir um ótimo conteúdo.

Chatice, certo? Você ainda tem muito trabalho.

SEO não é diferente de nenhuma outra habilidade – o melhor resultado sempre virá de um grande esforço.

Assim como o melhor marketing do mundo não te ajudará a vender um produto ruim, SEO super avançado será inútil se seu conteúdo for péssimo.

Aqui estão os fatores que compõem um bom conteúdo aos olhos do Google:

Qualidade

Enquanto os tempos em que apenas entregar um conteúdo de alta qualidade iria fazer você se  destacar da multidão se foram, isso ainda é o ponto de partida para qualquer esforço bem-sucedido de SEO (e negócio online, na verdade).

Mas criar um bom conteúdo não é fácil, afinal de contas, isto significa que você tem que virar um professor, e ser bom nisso.

No entanto, você não tem que começar do zero. O Okdork publicou um ótimo guia sobre como criar um bom conteúdo com base no que outros fizeram.

Talvez você já tenha sua próprias ideias, então talvez vale a pena refletir por um tempo e então encontrar um título atraente para começar.

Uma vez que você começar a escrever, tenha certeza que você incluiu todos os ingredientes importantes para um ótimo conteúdo no seu post.

Até mesmo se você é completamente novato, você pode ter uma abordagem profissional para um ótimo conteúdo simplesmente se comprometendo a criar o hábito de escrever diariamente e trabalhar em incrementos no post.

Pesquisa palavra-chave

Fazer antes de tudo sua pesquisa por palavra-chave é uma parte crucial para bom conteúdo.

Como você vai querer incluir sua palavra-chave no título e no decorrer do artigo, você precisa escolher sua palavra-chave antes de começar a escrever.

Eu falei extensivamente sobre a busca de palavra-chave no Quicksprout, mas se você nunca fez uma busca por palavra-chave antes, você pode querer dar uma olhada no guia para iniciantes do Hubspot.

Fora de todos os fatores de SEO on-page, esse é o que você deveria gastar mais tempo para aprender. Você não precisa nem mesmo comprar um livro, o guia definitivo de busca de palavra-chave do Backlinko te ensina.

Quando eu digo não durma nisso, eu quero dizer exatamente isso. Tem uma razão para gastarmos tempo juntando os 40 melhores posts de busca por palavra-chave no KISSmetrics.

Uso das palavras-chave

O Google tem ficado mais esperto com o passar dos anos. Embora você deva, é claro, usar palavras-chave ao longo do seu conteúdo, acumular sua palavra-chave o máximo possível no texto vai afetar negativamente seus rankings, ao invés de melhorá-los.

Encher de palavra-chave não é mais o ideal nos dias de hoje.

Atualmente, o uso de palavras-chave diz muito mais respeito sobre a semântica. O Google ficou muito bom em interpretar o significado do uso de palavras-chave pelos pesquisadores; é arrepiante.

Ele não olha somente para sua palavra-chave, mas olha também os sinônimos dela, para entender o que você quis dizer quando digitou, digamos “five guys nyc”.

five guys

O Google vai saber que você provavelmente não está procurando por 5 homens aleatórios, mas em vez disso vai supor que você esta procurando pela cadeia de fast-food “Five Guys, Burgers & Fries” por olhar buscas similares que talvez incluíam as palavras-chave “burgers” e “fries”.

Desde que você tenha certeza que sua palavra-chave aparece em lugares estratégicos (como títulos, URL e meta descrições), não há necessidade de mencioná-las milhares de vezes no seu texto.

Apenas foque no leitor e integre perfeitamente sua palavra-chave algumas vezes.

Conteúdo novo

Hubspot fez uma referência este ano que mostrou, mais uma vez, que postar frequentemente aumenta a posição nos rankings do Google.

Entretanto, postar conteúdo novo é somente um jeito de sinalizar frescor ao Google. Existe várias coisas que você pode fazer para que um conteúdo já publicado para torná-lo mais atualizado.

Brian Dean do Backlinko, por exemplo, só publicou por volta de 30 posts em 2 anos. Ainda assim ele mantém todos seus post atuais reescrevendo-os e adicionando informações novas conforme ele as encontra.

Embora seja importante publicar regularmente, você pode ainda obter bons resultados com postagens mensais, desde que seu conteúdo seja completo e profundo.

Respostas diretas

Por último, uma das mais recentes atualizações fornece aos pesquisadores respostas diretas. Se o seu conteúdo é escrito com clareza suficiente para o Google reconhecer isto como uma resposta a uma pergunta em particular, ele será mostrado diretamente abaixo da barra de busca.

direct answer

Matt Cutts, ex-chefe do time de spam do Google e a voz pública frequente das atualizações de SEO e mudanças de algoritmo, anunciou ano passado que pessoas que estavam cortando os jargões e expressões, estariam no caminho certo.

É por isso que guias detalhados e longos de como-fazer começaram a ficar cada vez mais populares. Então certifique-se de limpar sua escrita. Palavras chiques e frases complexas não vão fazer você parecer inteligente, nem ajudar no seu jogo de SEO.

Moz listou todos os aspectos críticos que você tem que ter em mente se você quiser se sair bem nas respostas diretas.

2. HTML

A próxima grande categoria que você deve cuidar, uma vez que você certificou-se que seu conteúdo é persistente, é HTML.

Você não precisa ser um codificador profissional ou ter um diploma de programação por quaisquer meios, mas administrar um negócio online sem saber o básico de HTML seria o mesmo que dirigir sem saber o que as cores do sinal significam.

Felizmente, em lugares como o Codecademy ou Khan Academy, existem possibilidades mais do que suficientes de aprender tudo sobre HTML que você precisa em um piscar de olhos, e de graça.

Ora, você pode aprender até no trabalho, usando apenas um simples material, como este.

Vamos dar uma olhada nos 4 partes de HTML que você deve otimizar em cada pedaço de conteúdo que você produz.

Tags do título

As tags do título são os equivalentes online às manchetes do jornal. Eles são o que aparecem na aba do navegador quando você abre uma nova página.

tag HTML usada para eles é chamado título, mas no caso de blogs muitas vezes se torna tag h1, que representa o título de primeira ordem.

Toda página deveria ter somente uma tag h1 para deixar claro para o Google o título. Já mostramos para você como fazer isto no Quicksprout University, mas o site First Page Sage juntou mais algumas coisas que você pode fazer para deixar isso correto.

Meta descrição

Meta descrição é o trecho que aparece quando o Google mostra sua página como um resultado aos pesquisadores. É fácil detectar quem fez o dever de casa sobre SEO e quem não fez:

meta tags

Resultados otimizados nunca vão ser cortados e vão terminar com “…” ou irá parecer que acabou no meio da frase. Eles também frequentemente mencionarão a palavra-chave logo de início.

Você pode aprender como criar ótimas meta tags no Quicksprout University, e pode também checar alguns ótimos exemplos para ter uma noção de descrições.

Entretanto não pense demais nesse fragmento de texto de 160 caracteres. Ao escrevê-lo, você deve manter o pensamento nos pesquisadores, muito mais do que nos motores de busca.

Esboço

O esboço (ou schema) é o resultado da colaboração de vários mecanismos de busca e é basicamente um subconjunto específico de tags HTML, que melhora a maneira com que o conteúdo é exibido nas páginas de resultado dos motores de busca (também chamado SERPs).

Os exemplos acima com Bitcoin foram criados usando o schema, por exemplo. É um fator bastante pequeno, mas definitivamente bom na prática.

Moz tem algumas dicas boas de como tirar o máximo proveito do schema. Quando você acabar, não se esqueça de testar sua página para ter certeza que está tudo correndo bem.

Subtítulos

Eu já defini anteriormente subtítulos como uma das 7 coisas que toda página de destino boa precisa.

Não somente eles ajudam a formatar e estruturar seu conteúdo e dá aos leitores pontos fáceis de referência, mas também afeta o SEO.

Comparado com suas tags h1, h2, h3, h4 e mais, os subtítulos tem menos força de SEO, mas ainda sim são importantes, e devem por tanto ser usados.

Além disso é um dos mais fáceis ganhadores de SEO que você pode ter no WordPress.

3. Arquitetura

A terceira e última parte do SEO on-page que eu irei falar é arquitetura do site. Embora essa parte fique super técnica rapidamente, existem algumas coisas simples que todo mundo pode e deve cuidar, para melhorar o rankings de SEO.

Uma boa arquitetura do site conduz a uma boa experiência para o usuário enquanto ele navega pela sua página, por meio de coisas como carregamento rápido, conexão segura e design para celular.

O ideal é que você construa a arquitetura do seu site antes mesmo de comprar o domínio, o que permite que você entre na cabeça do usuário e faça o caminho reverso para uma boa experiência do usuário (UX – user experience).

ConversionXL publicou um ótimo guia sobre como ter certeza que seu UX arrebenta.

Você também pode precisar de otimizar algumas coisas para uma melhor “experiência dos motores de busca”. Quanto mais fácil for o acesso do Google ao seu site, melhor será o ranking.

Fácil de rastrear

Lembra das aranhas do vídeo introdutório? Esses são os programas que rastreiam de uma página a outra do seu site através de links.

Dependendo de quão bem elas possam indexar as páginas do seu site, elas estarão mais propensas a relatar ao Google que seu site é um bom resultado.

Quanto mais espessa a web de links entre as páginas do seu site, mais fácil é para os spiders alcançarem todas elas, dando aos motores de busca um melhor entendimento do seu site.

Você pode fazer esse trabalho facilmente para o Google criando um mapa do site, usando um simples plugin se você esta no WordPress ou um gerador online de mapa de site XML.

Para ver um rastreador em ação,  você pode usar esta ferramenta.

Conteúdo duplicado

Existem vários mitos sobre conteúdo duplicado nos rankings, e como isso afeta negativamente seus rankings. Um erro comum é pensar que tudo na sua página deve ser original.

Postar novamente seu conteúdo em outros sites, ou publicar guest posts novamente, no seu próprio site , não afeta seu SEO, a menos que você faça da maneira errada (spammy).

Por exemplo, se você postar novamente exatamente o mesmo conteúdo que um grande outlet como o Medium, pode afetar seu ranking, porque o Google classifica o artigo do Medium primeiro, como é um domínio de autoridade.

A fim de garantir que você não seja penalizado, eduque você mesmo sobre redirecionamento 301, que é uma ótima maneira de lidar com conteúdo duplicado.

Eu também montei um guia para te mostrar como abordar a questão das tags rel=canonical para links no Quicksprout.

Compatibilidade com dispositivos móveis

Vamos encarar, se sua página não tem compatibilidade com celular, você perdeu.

Considere isto: Mais de 500 milhões de usuários do Facebook (meio bilhão, só para deixar claro) usam o Facebook diariamente SOMENTE por meio do celular.

Embora existam várias maneiras de fazer sua página compatível com dispositivos móveis, eu te recomendo a começar checando com a ferramenta do Google como a sua página se mantém agora.

mobile

A maioria dos temas do WordPress é compatível com dispositivos móveis atualmente, mas se não for, você pode sempre instalar um plugin para cuidar disso.

Você pode também só implementar, você mesmo, as sugestões da ferramenta do Google ou contratar alguém para fazer as mudanças.

Velocidade da página

Não engane a si mesmo, você sabe o quão importante isso é. Lembra o quanto você ficou bravo a última vez que o wifi levou 20 segundos para carregar uma página?

Neste ano nós valorizamos o tempo mais que qualquer coisa, e um carregamento demorado pode absolutamente matar suas conversões.

Novamente, o Google tem uma ferramenta para testar isso facilmente. Outro jeito de ver se você esta indo bem nesse aspecto é usar este teste grátis do Pingdom.

ConversionXL identificou alguns meios mais fáceis para aumentar a velocidade do seu site e no Crazy Egg nós mostramos como espremer aquele segundo extra para melhorar a experiência do seu usuário.

Palavras-chave nas URLs

Incluir suas palavras-chave específicas na URL do seu post é algo que não pode deixar de ser feito. Você não pode desperdiçar esses pontos de SEO.

Você deve ter que mudar a estrutura dos seus permalinks no WordPress, e você certamente deve manter seus usuários em mente, mas incluir sua palavra-chave na sua URL é uma coisa que eu nem preciso falar.

HTTPS and SSL

O Google anunciou que a segurança agora é considerada um sinal a favor da classificação.

Existem dois protocolos comuns de segurança: HTTPS (uma versão de segurança do HTTP) e SSL (Secure Socket Layer).

Os dois funcionam e valem a pena considerar, mesmo que eles não venham a melhorar muito seu jogo de SEO.

Mudando de uma conexão não segura para HTTPS ou SSL dá um pouco de trabalho, mas vale seu tempo. Se você esta começando com um novo domínio, considere comprá-lo como uma opção do seu registro de domínio ou serviço de hospedagem na internet.

SEO Off-Page

Bem, é hora de pisar fora da sua casa e olhar para o quintal da frente. Eu vou te mostrar agora as 4 grandes áreas do SEO off-page.

Se você quer ter uma visão geral sólida de uma página, considere dar uma olhada no ótimo infográfico do Shane Barker.

1. Confiança

PageRank, a famosa fórmula inventada pelos fundadores do Google, está muito longe de ser a única forma de medida para classificar os 10 melhores resultados de busca.

Confiança está tendo maior importância e as atualizações mais recentes do Google têm atingido os sites spam e obscuros.

Trustrank é um jeito do Google ver se o seu site é legitimo ou não. Se você parece com uma grande marca, o Google tende a acreditar em você, por exemplo.

Backlinks de qualidade dos sites de autoridade (domínios como .edu ou .gov), também pode ajudar. Existem 4 partes para conquistar a confiança.

Autoridade

A autoridade geral do seu site é determinada misturando 2 tipos de autoridade que você pode construir:

  • Autoridade do Domínio, que tem a ver com o quão conhecido seu nome de domínio é (um exemplo de muita autoridade é o coca-cola.com), e
  • Autoridade da Página, que se refere ao quão oficial o conteúdo de uma única página (por exemplo um post) é.

Você pode verificar sua autoridade aqui, baseado em uma escala de 1 a 100.

Para melhorar sua autoridade, use alguns materiais que eu criei para aumentar a sua autoridade sem trapacear.

Taxa de rejeição

Sua taxa de rejeição é simplesmente a medida de quantas pessoas visualizaram somente uma página do seu site e saíram imediatamente depois.

Conteúdo, tempo de carregamento, usabilidade e atrair os leitores corretos são todos importantes para diminuir sua taxa de rejeição.

O vídeo é outra ótima maneira de fazer isto, mas você precisa que o conteúdo do vídeo se destaque (o processo de 5 passos do Buffer é um ótimo lugar para dar início com os vídeos).

Idade do domínio

Lembra como há pouco tempo empreendedores jovens como eu não eram levados a sério? Quais eram os homens de negócio mais respeitados por aí?

Os caras mais velhos. O Jack Welchs e Warren Buffetts do mundo.

warren buffett

(Google respeita a idade)

Com os domínios da internet, acontece o mesmo. A idade do domínio importa, mesmo que pouco.

Se você ainda não arrumou e ativou seu site, considere encontrar um domínio acessível e usá-lo.

Identidade

Como mencionado anteriormente, ter uma marca ou uma identidade pessoal online é um grande sinal de confiabilidade para o Google, mas leva tempo para construir.

Você saber que você é uma marca quando você pesquisa no Google seu nome e algo do tipo aparece:

brand

Você não precisa ter um nome de marca, criar sua marca pessoal funciona tão bem quanto.

E mais, construindo sinais de marca previne que você sofra com as penalidades ao longo das atualizações do Google.

2. Links

Pelo quão longe você chegou neste guia, mostra que a concepção comum de que “backlinks são tudo” é errada.

Eles são somente uma parte do SEO, assim como todas as outras áreas que eu já falei a respeito. Existem vários jeitos de obter backlinks.

Mas não importa o que você faça, não fique esperando que pessoas linkem a você, é um jogo tolo, e você precisa ter iniciativa e pedir a elas.

Considere estes 3 fatores quando tentar obter backlinks:

Qualidade dos links

Embora os links não sejam tudo, quando se refere a eles, a qualidade é tudo. A qualidade dos seus links importa muito mais do que a quantidade que você tem.

Construir backlinks de qualidade diz respeito a contactar a fonte correta e oferecer um valor em troca de uma conexão sólida, e eu vou te mostrar várias maneiras de fazer isto no nosso guia avançado de link building.

Texto âncora

O texto âncora é o texto usado quando outros sites linkam para você e sim, isso importa. A diferenciação entre os tipos de texto âncora é a questão principal, mas uma boa regra de ouro é:

Quanto mais natural seu texto soar, melhor.

Aqui está um exemplo: Você poderia conectar a um guia de melhores práticas de texto âncora linkando a frase “clique aqui” ou apenas mencionando isso durante sua escrita (como eu fiz na primeira parte desta frase).

A segunda categoria é chamada backlinks contextuais, é que a que você deveria se esforçar mais.

Número de links

Por fim, o número total de links que você tem é claro que importa também, e você precisa, ao longo do tempo, construir backlinks de qualidade e em grande escala.

3. Pessoal

A terceira categoria do SEO off-page, que vale a pena dar uma olha, são os fatores pessoais. Embora a maioria desses esteja fora do seu controle, existem algumas coisas que você pode fazer para melhorar sua chances de alcançar uma certa audiência.

País

Todas as pesquisas mostram resultados relevantes de acordo com o país que estão. Horários de funcionamento de lojas e restaurantes são exibidos no seu fuso horário.

country

(país – tudo depende de onde você é)

Palavras são interpretadas diferentemente. Alguém buscando por “conforto” nos EUA vai resultar em mantas para a cama, enquanto para alguém no Reino Unido resultará em pacificadores, porque é isto que o termo significa lá.

Uma maneira de sinalizar para o Google que você quer atingir certos países é, obviamente, incluindo-os como palavra-chave, mas definitivamente se questione se vale a pena ser multinacional.

Cidade

A localização do público-alvo vai ainda mais a fundo, até o nível da cidade. Isso porque, quando você pesquisa qualquer cadeia de fast food, você normalmente recebe os resultados de lugares logo na esquina.

Novamente, usando nome da cidade como palavra-chave ajuda, mas não se coloque apenas em um canto ou você será considerado apenas uma autoridade local.

Histórico do pesquisador

Se o pesquisador já esteve na mesma página antes, ou apenas visitou seu site em geral, você tende a aparecer como resultado, porque o Google pensa que você é um resultado relevante para aquele pesquisador.

google knows

Socialização

Você possui um canal no Youtube, ou um perfil da sua marca no Google Plus?  Se sim, quanto mais as pessoas te curtirem, melhor.

Quando o Google reconhece que você sinalizou sua marca em uma rede social, é mais provável que mostre seus resultados dessas marcas, ou até mesmo de contatos pessoais que você tem.

network

4. Social

Por último, vamos dar uma olhada nos fatores sociais do SEO off-page. Além dos indicadores sociais diretos do pesquisador, existem outras maneiras que os bons resultados em mídias sociais podem afetar positivamente o ranking.

Seja diretamente através de links, ou indiretamente por uma tentativa via RP, os indicadores sociais importam.

Eu fiz vários estudos de caso no Quicksprout, provando que vale a pena gastar tempo com mídia social.

Existem 2 principais fatores de influência.

Qualidade dos compartilhamentos

Assim como a qualidade dos backlinks, quem compartilha importa mais do que com que frequência é compartilhado. O Google reconhece pessoas influentes e quando elas compartilham seu conteúdo, este conteúdo transmitirá mais SEO do que o do concorrente.

Um ótimo jeito de ter influenciadores compartilhando seu conteúdo é dando a eles um head-up antes mesmo de publicar, ou ainda melhor, incluí-los entrevistando-os ou questionando-os.

É claro que você pode ter várias celebridades virtuais que já estão interessados no seu assunto.

Você pode encontrar um artigo parecido (talvez algum que você achou durante sua pesquisa), inseri-lo em uma ferramenta chamada Topsy, e encontrar os influenciadores que o compartilharam.

Então, faça com que eles saibam que você publicou uma nova peça sobre o mesmo tema.

influencers

Número de compartilhamentos

A medida social secundária é o número de compartilhamentos. Lançar um post viral é o sonho do profissional de marketing digital, mas é super valorizado.

O guia do Okdork sobre o que leva um artigo a ser viral te dá algumas ideias sobre o que otimizar, mas saiba que “viralizar” deve-se mais à publicação consistente de bom conteúdo.

Ah, e promover seu blog como um louco.

Conclusão

Eu espero que este guia tenha te ajudado a perceber que neste ano, o SEO não é mais opcional.

Embora não seja necessário muito esforço para ter alguns conceitos básicos corretamente, pode acabar com sua presença online se você não o fizer.

Não preocupe se você já fez algumas decisões de SEO no passado que não tenham sido as melhores escolhas.

Apenas se comprometa a recomeçar hoje. Faça sua pesquisa de palavra-chave antes de escrever seu texto e otimize o básico, como as tags de título, o uso das palavras-chave e o ajuste da sua descrição.

E quem sabe – talvez a próxima vez que você apertar publicar, você vai se destacar.

Depois de ler este guia, como você mudará suas atitudes com relação ao SEO?

Share