Feedback: O Que É, Para Que Serve, Como Dar e Exemplos (2019)

ilustração do título feedback e símbolos relacionados

Feedback, palavra originária da língua inglesa, significa opinião, retorno, avaliação ou comentário.

Na prática, é também um termo incorporado ao idioma português, sendo empregado justamente para expressar um ponto de vista.

É uma forma de avaliar e opinar sobre a realização de uma tarefa, por exemplo.

Assim, não foca apenas no resultado, mas no desempenho, aprofundando a análise da ação para que, quando for repetida ou em oportunidades semelhantes, as lições recebidas possam ser utilizadas para uma performance diferente e melhor.

Em um mercado cada vez mais competitivo, não é surpresa que o destaque vá para profissionais e empresas que identificam oportunidades e fraquezas para se aprimorar.

Isto é, reconhecem a importância do feedback para pegar impulso e voar ainda mais longe.

Afinal, sabem que dependem dele para se tornarem mais eficientes e produtivos.

São pessoas que não só têm a capacidade de falar, mas também de ouvir.

Fornecem, recebem e processam informações sobre o desempenho delas mesmas e dos outros para se adequar às expectativas de um público exigente.

Quer descobrir qual é o segredo delas?

Neste artigo, vou explicar o que é feedback, para que serve e qual a importância dele para a sua carreira ou negócio.

A partir daí, você terá tudo o que precisa para aproveitar essa poderosa ferramenta para conquistar os seus objetivos.

Preparado para voar cada vez mais alto?

Então, aperte os cintos e aprenda mais sobre feedback ao longo deste texto!

O que é feedback?

dupla em ambiente de trabalho e moça com sinal de feedback positiivo

Além dos significados que atribuí ao feedback na abertura do artigo, há outro por vezes defendido como a essência do conceito: realimentar.

Curioso, não? Bem diferente do que conhecemos.

Ele foi usado pela primeira vez no século XVIIII por volta de 1860, durante a Revolução Industrial.

Na época, definia como a produção de energia, movimento e sinais de saída retomavam ao ponto inicial em um sistema mecânico.

Bem característico do conceito de retroalimentação, portanto.

Só que 100 anos depois, mais precisamente após a Segunda Guerra Mundial, a definição de feedback chegou à forma que conhecemos atualmente.

Então, passou a ser usada como sinônimo de avaliação de pessoas e de desenvolvimento profissional.

Um instrumento poderoso para qualificação da performance, sem dúvidas.

Apesar disso, muita gente tem medo ou simplesmente não gosta do feedback.

Em parte, tem a ver com o seu tipo e com a forma como é expressado, o que vou abordar mais à frente.

Outros não sabem bem como incorporar essa prática ao contexto empresarial.

Se você também tem dúvidas, fique tranquilo – estamos apenas começando essa jornada de aprendizado sobre o feedback.

Para que serve o feedback?

ilustração de mãos segurando plaquinhas com símbolos de feedback positivo e negativo

O feedback serve para avaliar um indivíduo, um grupo ou até uma empresa sobre o desempenho que apresenta.

Então, nada mais é do que uma espécie de análise sobre o trabalho que vem sendo realizado ou acaba de ser concluído.

Em âmbito empresarial, é uma ferramenta importantíssima para a gestão de equipes, medição de resultados e otimizações para melhorias contínuas.

Uma relação de ganha-ganha que, como tal, deve representar vantagens para as duas partes envolvidas: quem dá e quem recebe.

Afinal, é uma oportunidade para que ambas compartilhem opiniões, críticas e sugestões de melhorias.

É interessante observar também que o feedback serve não apenas para instigar um colaborador a alcançar seu máximo potencial.

Ouvir o que os clientes têm a dizer sobre uma marca ou solução que ela oferece representa uma oportunidade e tanto.

Saber onde estão seus pontos falhos e no que pode evoluir para ser ainda melhor é um aprendizado que não se pode dispensar.

Tudo isso, é claro, com clareza, ética e respeito. Ou seja, sem prejudicar as relações de trabalho ou com os clientes.

Muitos feedbacks negativos, por exemplo, são vistos como críticas pessoais e acabam comprometendo a produtividade das empresas.

Então, uma boa prática é mostrar para todos que fazem parte dela a importância do feedback.

Já te antecipo que este é o assunto do tópico seguinte.

A importância do feedback para empresas e pessoas

mesa de reunião com dupla conversando sobre feedbacks

Como um instrumento de comunicação, o feedback é essencial para que empresas e pessoas saibam se estão na direção certa.

Também é uma forma de identificar se estão perto de cumprir seus objetivos e até mesmo sonhos.

Fique por dentro dos principais benefícios do feedback para pessoas:

  • Conhecer pontos fortes para se aperfeiçoar ainda mais
  • Reconhecer pontos fracos para revertê-los em aprendizado
  • Potencializar o marketing pessoal
  • Promover habilidades do futuro, como autoconhecimento, inteligência emocional e resiliência
  • Aumentar a motivação (quando o feedback é construtivo, claro).

Já para empresas, a importância do feedback também é significa.

E ela se reflete nos seguintes benefícios:

  • Aumento da confiança e da produtividade da equipe
  • Diminuição do turnover (rotatividade de funcionários)
  • Melhora na qualidade de produtos e serviços
  • Redução da distância e da hierarquia entre líderes e colaboradores
  • Faz da empresa um lugar melhor para se trabalhar.

Como usar o feedback nas empresas?

moça mostrando gráficos sorridente em sinal de feedback positivo

No papel, tudo muito bonito, certo?

Mas por que nem todos conseguem tirar proveito dessas vantagens que relacionei?

Um problema comum a grande parte das organizações é que o feedback não funciona como deveria, ou seja, como uma via de mão dupla.

Muitos gestores sabem que é importante avaliar funcionários com críticas e recomendações, mas não se comportam dessa forma quando estão do outro lado.

Ou seja, não estão abertos a ouvir o feedback deles, nem mesmo de seus clientes e demais parceiros.

Assim, tornam o processo uma via de mão única e, pelo mesmo motivo, deixam de aproveitar seus benefícios.

Só que a situação pode render ainda outros prejuízos.

Afinal, dessa forma, os colaboradores se sentem desmotivados e acabam não levando a sério os conselhos e sugestões que recebem.

A verdade aqui é uma só: quando um gestor não está aberto a ouvir o que os funcionários têm a dizer, é sinal de que ele não está preparado para liderar.

Ser chefe não significa ser líder. E liderar exige saber a importância e a necessidade do feedback.

Uma organização é feita por pessoas que fazem parte dela – e não só pelos superiores

Então, todas as opiniões, críticas e sugestões devem ser aceitas, analisadas e ponderadas.

Esse é um processo que beneficia mais quem recebe do que quem transmite a mensagem.

Veja essa como uma regra básica do feedback.

Como plano de fundo de todo ele, existem oportunidades de melhorias.

Grave isso para a sua vida: uma hora ou outra você vai precisar, não tenha dúvidas.

Os 4 tipos de feedback que todo profissional precisa aprender a lidar

ilustração de mãozinhas segurando placas com símbolos negativos e feedback positivo em destaque

Como você viu até aqui, o feedback consiste em um processo de avaliação.

E para que gere bons resultados, deve funcionar como um forma de estímulo e de motivação.

Você pode extrair lições de todo e qualquer feedback.

Mas já adianto que nem todos são agradáveis. Mesmo assim, você precisará saber lidar com eles.

Quer descobrir como?

Então, conheça agora os principais tipos de feedback existentes no mercado e para quais situações eles são indicados.

1. Feedback positivo

equipe de trabalho discutindo feedbacks sobre projeto

A principal função do feedback positivo é fazer alguém ter conhecimento de que está no caminho certo com suas atitudes e resultados.

É uma forma de reconhecer um profissional ou equipe para que continue motivado a dar o melhor de si.

Como um estímulo de continuar “a dar certo”, o feedback positivo ajuda a promover o engajamento do profissional com a empresa em questão.

Por isso mesmo, é essencial para projetos em grupo.

Deve ser utilizado quando o colaborador ou a equipe alcança os resultados esperados ou até mesmo quando vai além, trazendo ideias novas e tangíveis.

2. Feedback negativo

dupla de trabalho preocupada e feedback negativo sendo repassado

Como nem tudo é um mar de rosas, também existe o feedback negativo.

Um retorno que deve ser dado especificamente quando o colaborador ou equipe não alcança suas metas ou objetivos.

Um tipo de avaliação que também pode ser aplicada quando alguém tem uma atitude fora do esperado.

Como envolve a cobrança de resultados ou correção de postura, precisa ser dado com seriedade e, ao mesmo tempo, respeito e sensibilidade.

Porque todo mundo adora ser elogiado, ainda que alguns não consigam demonstrar isso.

Mas é impossível agradecer por ser criticado, embora, no fundo, poderia haver motivos para isso, já que a crítica permite a evolução.

De toda forma, o feedback negativo não pode gerar desgaste ou conflitos entre as partes envolvidas .

Aliás, é preciso ter muito cuidado para não ultrapassar o limite e virar um caso de assédio moral.

Mais da metade dos brasileiros já sofreram com isso, embora a maioria acabe não denunciando.

Por outro lado, não dá para ignorar a necessidade do feedback.

Ele precisa ser dado, porque é importante que o profissional entenda o que precisa ser melhorado e o que a empresa espera dele.

3. Feedback construtivo

garota com sorriso tímido olhando para o smartphone enquanto caminha na rua

O feedback construtivo se parece bastante com o positivo, mas também bebe um pouco na fonte do negativo.

Isso acontece porque reconhece os acertos no desempenho, mas identifica oportunidades de melhoria (não necessariamente erros), o que dá origem a um bônus no processo: indica estratégias para maximização de resultados positivos.

Ou seja, é dar o caminho das pedras para que aquele colaborador ou equipe que já atingiu as expectativas possa ir ainda mais longe.

A principal proposta desse tipo de feedback é valorizar o trabalho realizado, reconhecer os esforços dedicados e estimular o crescimento.

Leva em conta que todo profissional pode evoluir, explorar o máximo do seu potencial e encontrar a sua melhor versão.

4. Feedback pessoal

O feedback pessoal pode ser positivo, negativo ou construtivo – desde que seja dado imediatamente. Ou seja, de modo direto.

Além da instantaneidade, também é marcado pela objetividade.

Como permite que o líder ou colaborador veja a reação da pessoa avaliada no mesmo momento, possibilita o esclarecimento de dúvidas.

Um tipo de feedback bastante vantajoso porque evita mal-entendidos.

Também cabe dizer que, como o nome sugere, é uma avaliação individualizada. Por isso, abrange um colaborador específico e não toda um equipe de trabalho.

4 exemplos de feedback para você entender como fazer

trio de pessoas segurando papéis representando balões de fala

Sua dúvida ainda é sobre quando e, principalmente, como dar o feedback?

Então, vamos a exemplos práticos.

Eles vão ajudar você a entender melhor sobre as particularidades de cada situação na qual o feedback é recomendado.

1. Exemplo de feedback positivo

feedback positivo sendo transmitindo através de toque informal entre colegas de trabalho

Quase toda equipe de vendas tem metas a cumprir.

Supondo que ela seja não só alcançada, como superada, é importante que haja o reconhecimento, até mesmo para que possa se identificar o que deu de tão certo no desempenho do time para que esse resultado se tornasse possível.

Além de parabenizar pelo trabalho, nesse caso, o líder incentiva o grupo para que continuem em busca dos melhores resultados.

2. Exemplo de feedback negativo

Um colaborador que chega todos os dias atrasado.

Outro que não cumpre prazos.

Tem aquele ainda de quem se espera maior proatividade, mas entra mudo e sai calado das reuniões.

Todos os exemplos apontam para um ponto em comum: a empresa espera mais desses funcionários.

Esse é um feedback que deve ser passado para que se possa corrigir a postura indicada antes que ela gere prejuízos para os resultados.

3. Exemplo de feedback construtivo

Quando um gestor parabeniza um colaborador pelo resultado alcançado, mas mostra o que ele pode melhorar para superar esse marco.

Deixa claro que reconhece seu esforço e dedicação, mas funciona como um: “Sei que você pode surpreender ainda mais, então, faça isso”.

Ou seja, propõe uma solução para que atinja um desempenho superior e corrija ainda pequenos aspectos que hoje atrapalham para esse objetivo.

4. Exemplo de feedback pessoal

homem repassando feedback positivo a mulher sorridente

Um bom exemplo de feedback pessoal é quando um colaborador se empenha para entregar um projeto antes do prazo e com qualidade.

Ou seja, ele foi produtivo e eficaz na tarefa. Por isso, merece o reconhecimento.

Nesse momento, o feedback pode ser realizado tanto de forma individual, quanto em frente ao grupo, o que pode servir de estímulo aos demais.

Afinal, todo profissional busca o reconhecimento – e ele não depende somente da remuneração recebida.

Um outro exemplo de feedback pessoal seria com teor negativo.

Vamos imaginar que uma equipe inteira vai bem, mas apenas um de seus integrantes tem derrubado o desempenho.

Nesse caso, o gestor se reúne com ele, obrigatoriamente em particular, para entender o que está acontecendo e indicar o que pode ser melhorado.

Como dar um feedback eficaz: 10 dicas

mão masculina acessando laptop com símbolos de feedback e classificações

Para reforçar o que você viu até aqui, preparei uma lista com 10 dicas para um ótimo feedback.

Confira!

  1. Antes de se preocupar sobre como dar um feedback, reúna em uma lista o que você precisa falar e pratique sozinho para garantir que não seja mal interpretado
  2. Aproveite o momento do feedback para dar e receber avaliações – isso mostra que você valoriza a opinião do outro
  3. Assim que detectar um problema, aplique assim que for possível um feedback para o colaborador ou equipe envolvida – isso evita a situação se agrave
  4. Demonstre que é alguém receptivo a críticas ou sugestões de melhoria para que seja visto como um profissional dedicado a ser cada vez melhor
  5. Evite ser muito duro e traga pontos positivos especialmente para suavizar situações atípicas
  6. Feedback individual deve ser dado em particular para evitar constrangimentos ou interpretações equivocadas
  7. Foque em fatos e em soluções para que as pessoas sejam mais diretas ao falar com você
  8. Não dê importância para desculpas ou justificativas, por mais plausíveis que pareçam, exceto que realmente sejam de força maior
  9. Quando der um feedback negativo, tenha bastante cuidado para escolher bem as palavras e transmitir a informação de modo claro e conciso, sempre com respeito
  10. Use o feedback como uma ferramenta de estímulo e motivação profissional.

Como pedir e receber feedback

homem de camisa desfocado e mão assinalando símbolo de carinha feliz representando feedback positivo

Tão importante quanto saber como dar feedback de maneira eficaz, é entender como pedir e receber esse tipo de retorno.

Afinal, isso demonstra abertura para ouvir e consertar possíveis falhas.

É necessário entender que esse é o único caminho para que continue a crescer, seja empresarial ou profissionalmente falando.

Procure ter em mente que todo humano é suscetível a falhas e que feedbacks existem para que todos tenham direito a uma segunda chance.

Já pensou como seria trabalhar às escuras? Os resultados certamente seriam desastrosos.

Então, todo profissional precisa estar aberto a pedir e receber feedback, que é uma ferramenta fundamental para a evolução profissional.

E vale não só para o ambiente profissional como também para clientes.

No caso dos consumidores, eles funcionam como ferramentas imprescindíveis para direcionar melhor produtos e serviços.

Ninguém melhor do que eles para apontar críticas sobre o que compram de você ou sugerir melhorias.

Concorda? Então, esteja aberto a ouvi-los.

Com cada vez mais marcas no mercado, os consumidores tendem a valorizar cada vez mais aquelas que se preocupam em ouvir o que eles têm a dizer.

Pense nisso.

Conclusão

Estar aberto a dar e a ouvir opiniões é indispensável para o bom andamento de qualquer negócio, seja ele sua carreira ou empresa.

A partir dessa avaliação construtiva, tudo será mais produtivo.

Ao mesmo tempo, o caminho para se chegar a patamares ainda mais altos é encurtado.

Lembre-se de que pessoas e empresas melhores dependem das opiniões das pessoas que fazem parte dela.

Afinal, nada faria sentido se todos trabalhássemos com base no achismo: acreditando que estamos fazendo certo ou dando nosso melhor.

Dependemos do feedback para evoluir.

Portanto, o conselho que quero deixar com este artigo é: esteja receptivo para dar e receber opiniões de outras pessoas.

Pense que elas certamente farão a diferença para que as coisas possam melhorar.

Desde que o mundo é mundo, dependemos da ajuda dos outros para seguir em frente.

Já dizia o escritor português José Saramago: “É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós”.

E é com a ajuda do feedback que conseguimos sair e nos tornarmos profissionais melhores.

Pronto para a era exponencial? Então, esteja aberto a ouvir feedbacks sejam eles positivos ou negativos.

Gostou deste conteúdo? Já teve alguma experiência interessante ao dar ou ouvir a avaliação de alguém? Conte sua história aqui nos comentários.

Compartilhe