Storytelling: Tudo Sobre Como Usar Histórias Envolventes no Marketing

story telling

Você quer se tornar o melhor contador de histórias de todos e gerar um super tráfego para o seu blog?

Você provavelmente já deve ter ouvido este termo em algum lugar.

Seres humanos são contadores de histórias natos. Storytelling gera vida ou significado para um cenário, provoca sentimentos de êxtase, tristeza, paz e, principalmente, cativam sua audiência.

Por que você deveria usar storytelling no marketing de conteúdo? Nós respiramos histórias. Mesmo na Idade das Pedras, nós humanos sabíamos como contar histórias que despertavam o interesse.

Como profissional de marketing de conteúdo e empresário, compartilhar histórias de sucesso (ou até mesmo de erros) farão você moldar seu relacionamento com os clientes.

Quer dobrar o seu tráfego de busca com técnicas infalíveis de SEO? Então confere essas 10 dicas que eu preparei para você!

Neste artigo, vou te ensinar tudo que você precisa saber para se tornar um especialista em Storytelling.

Você irá aprender:

  • O Que é Storytelling – Significado
  • Qual a Importância Para o Seu Negócio?
  • Elementos do Storytelling
  • Como Usar Storytelling Para Aumentar as Conversões
  • Construa Autoridade Por Meio do Storytelling
  • Afinal, Como Fazer Uma Boa História?
  • Exemplos de Histórias (Storytelling)
  • Melhores Cursos de Storytelling

Boa Leitura!

O Que é Storytelling – Significado

Storytelling é a arte básica de comunicar sua ideia, mensagem ou evento, através de palavras, imagens e sons criativos.

Quando você conta uma história verdadeira, sua mensagem é percebida como autêntica.

Da mesma forma que eventos ao vivo tem mais retweets do que os tweets genéricos, por exemplo, seu conteúdo irá impactar mais vidas, o que irá melhorar sua credibilidade.

storytelling no tweeter-min
Isso significa que, ao criar conteúdo para seus consumidores, seja para seu próprio blog ou para outros blogs no qual você é um guest writer (escritor convidado), você pode usar histórias para se conectar de forma mais profunda com seus leitores.

Então, por exemplo, ao redigir um conteúdo, você poderia utilizar imagens relevantes – e que captam o interesse dos leitores -, tornando o documento mais rico e atrativo; para  podcasts, você poderia usufruir de músicas e sons que provocam emoções e; para criação de vídeo, você pode recorrer às palavras, imagens e sons.

Não é de se admirar, então, que artigos com informações visuais geram mais compartilhamentos no Facebook do que outro tipo de conteúdo.

storytelling no facebook-min

Storytelling funciona!

Por exemplo, Chris Haddad aumentou sua taxa de conversão de 2% para 8%, aumentando sua receita para 7 dígitos, apenas vendendo infoprodutos.

Inicialmente, Chris escreveu um bom texto para vender seu infoproduto de como as mulheres podem encontrar seu par perfeito. Mas, apesar de todos seus esforços, apenas alguns clientes compraram sua oferta.

Eventualmente, Chris “deu um tapa” em sua landing page. Ele compartilhou a história de como sua namorada (agora esposa) usou as técnicas de apelo emocional para seduzi-lo. Contar aquela história aumentou sua conversão em 300%.

Qual a Importância Para o Seu Negócio?

O Storytelling é um ponto fundamental para você alcançar sucesso em seu marketing de conteúdo.

Atualmente, poucas pessoas realmente leem aquilo que está escrito. Elas somente “batem os olhos” e passam para o próximo assunto. E é por isso que uma história contada de maneira simples, objetiva e com interação com o público, pode fazer muito mais sucesso, tendo, como consequência, maiores resultados (vendas) em seu negócio.

Um storytelling bem feito pode fazer o tráfego do seu site crescer, dando mais crédito ao conteúdo que você posta. 

Como ajudar seu conteúdo a se destacar e passar por cima do excesso de informações?

Um título bem construído é sempre bom, pois será ele que fará com que a maioria das pessoas fiquem interessadas pelo seu texto.

Uma vez que alguém entra para ver seu conteúdo, deve se deparar com algo leve, mas que possa instigá-la a continuar lendo.

Invista em fotos e vídeos, afinal a interação com o público se torna maior.

Seja sempre verdadeiro em suas histórias e conte-as como elas realmente aconteceram, caso elas sejam verdadeiras.

O Conceito Visual de Storytelling

Elementos de storytelling podem ser qualquer coisa capaz de ser vista!

Expressar emoções internas pode ser difícil no texto, mas é brincadeira de criança quando se usam imagens ou outros recursos visuais.

Uma pesquisa da Demand Gen Reports revelou que, em 2014, o conteúdo de vídeo  no marketing B2B aumentou de 8% para 54% e os infográficos saltaram de 9% para 52%.

“A menor distância entre um cérebro humano e a verdade é a história” – Anthony De Mello.

storytelling anthony de mello-min

Marketing de informação visual veio para ficar e se tornou parte dos orçamentos de marketing. Um estudo recente da Social Media Examiner diz que 70% dos profissionais de marketing de internet planejam aumentar o uso de elementos de marketing visual.

Como se constata, informação visual (infográficos, vídeos, memes, print screen) se torna amplamente compartilhável na maioria das redes sociais.

storytelling nas redes sociais-min

Você pode contar uma história usando palavras da mesma maneira que “palestrantes Keynote” fazem, mas existe um outro método de storytelling que irá supervalorizar seu conteúdo: usar elementos visuais.

Seus clientes não estão procurando por outro discurso de vendas ou algum propósito que soe muito bom ou verdadeiro; eles já ouviram o suficiente sobre isso.

Um estudo conduzido pela Forrester Research descobriu que 88% dos executivos e responsáveis por tomadas de decisão nas organizações preferem a conversa do que apresentações de vendas agressivas.

Na narrativa visual, você tem a opção de  criar e promover infográficos, que tem gerado, coletivamente, mais de 2.500.000 milhões de visitantes e 41.142 backlinks em um período de dois anos. Eu publico novos infográficos todas as sexta-feiras e os resultados têm sido incríveis!

Tutoriais em vídeo são igualmente poderosos.

Você pode usar um quadro branco para ensinar, assim como Rand Fishkin, fundador do Moz, faz toda sexta-feira.storytelling fishkin-min

Você pode criar conteúdo visual e enviá-lo para plataformas como o Docstoc, Slideshare, Vimeo e Animoto. Isso vai te ajudar a ganhar uma nova audiência para seu negócio.

storytelling animoto-min

Os principais benefícios do storytelling na persuasão

Persuasão é a chave mestra que irá destravar o cofre da conversão. Robert Mckee estava certo quando ele disse que “storytelling com persuasão supera as estatísticas.” O marketing é feito para pessoas, e estas são seres dotados de emoções.

Nosso cérebro é incentivado a responder gatilhos emocionais. Storytelling é a fonte natural mais poderosa desses gatilhos.

Quando você entende como persuadir os outros, você não irá lutar tanto para obter mais tráfego. Em vez disso, você irá focar em aumentar as conversões, porque é isso o que importa.

Então, como as histórias persuadem um grupo de leitores a tomar alguma decisão?

Entenda que, é somente a partir do planejamento que você conseguirá  escrever um conteúdo detalhado.

Existem algumas maneiras nas quais o storytelling pode te ajudar na persuasão de seus clientes. São elas:

Momento da verdade

O que os consumidores percebem ser a verdade acabará por orientar as suas ações no processo de tomada de decisão. As percepções dos consumidores podem ou não ser apuradas, mas eles vão viver com base nelas, independente disso.

Quando as pessoas visitam o seu site, qual a verdade que você dará a elas? Você dá aos seus leitores um tipo de venda difícil mesmo antes deles te conhecerem?

Na música “Momento da Verdade”, de Tyler James Williams, há um verso bastante intrigante: “Aqui vamos nós outra vez/Prepare para conhecer o seu fim.”

storytelling tyler james-min

No mercado digital, no momento em que sua audiência começar a te ver como alguém que não se importa com ela, você está se preparando indiretamente para conhecer o seu fim (e o do seu negócio).

Mas vou lhe dar uma solução: use experiências passadas, estudos de caso, pesquisas e resultados significativos que você tenha ajudado os clientes a alcançar. Faça da sua história o seu melhor argumento de venda.

Em vez de começar com “era uma vez,” (ou alguma variação disso), crie sua história dentro do seu conteúdo. Histórias podem até aparecer no seu título, introdução e, o mais importante, em sua landing page.

Por exemplo, a homepage do blog do Chris Brogan tem uma declaração simples. Isso é storytelling, e isso é cativante.

Trata-se da história do marketing de conteúdo, a fim de construir uma comunidade.

storytelling chris brogan-min

Eu usei o storytelling nos últimos meses para engajar meus leitores, também. Por exemplo, eu compartilhei uma história de como gastei $162.301,42 em roupas e obtive um retorno de $692.500.

storytelling neil quiksprout-min

O post gerou em torno de 100 comentários e 2.000 compartilhamentos, no Facebook e no Twitter.

Aqui está uma tela da estatística do compartilhamento social que eu peguei do BuzzSumo.

storytelling buzzsumo-min


Personalidade

O autor norueguês Rune Belsvik uma vez disse que o conceito de história era “uma das primeiras coisas que vieram ao mundo.”

Nossa personalidade nasce das histórias. Nós fomos criados para compartilhar e ouvir histórias. Logo, o storytelling é uma ferramenta natural e que ajuda a crescer a sua audiência e melhorar suas conversões.

O storytelling pode dar ao seu conteúdo um novo sabor e ampliar seus benefícios, isso porque ela vem de uma “personalidade” – um conjunto de características que te fazem ser especial de alguma forma.

Um exemplo típico: Jon Morrow é um dos blogueiros que eu mais respeito.

Uma vez ele compartilhou um poderoso guest post no Problogger contando a história de como ele foi atropelado por um carro, em abril de 2006.

Sua perna quebrou em 14 partes. Nos primeiros três meses, claro, ele sentiu dores muito fortes.

Jon criou coragem e largou o emprego. Ele vendeu tudo o que tinha e parou de pagar a maior parte das contas. A história gerou muito mais interesse quando ele contou como se mudou para o paraíso e começou a receber para mudar o mundo.

Naquele post, Jon persuadiu leitores de uma forma tão impactante que ele gerou mais de 72.000 visitas.

Hoje, Jon tem um negócio online muito lucrativo. Seu blog principal, o Boost Blog Traffic, tem mais de 100.000 visitantes por mês. Na verdade, ele ganha mais de $100.000 por mês.

storytelling boost blog traffic-min

 Segmentação de conteúdo efetivo

Outra maneira simples de usar o storytelling para persuadir sua audiência é levando-a para um passeio. É dessa forma que “palestrantes keynote” e pessoas que trabalham com webinários mantêm uma audiência cativa do começo ao fim.

Se você está escrevendo ficção, não-ficção, um post de um blog, ou um artigo detalhado como este, vale a pena implementar a  segmentação de conteúdo.

Isso significa, basicamente, que você inclui um começo, meio e fim. A história da sua marca deveria seguir a mesma estrutura.

É como levar os seus consumidores e leitores de um segmento para outro. Storytelling engloba tudo isso e segmenta seu conteúdo de acordo com a circunstância.

Empresas japonesas segmentaram o mercado de jogos baseado em plataformas, tais como mobile e social, onde faturaram cerca de $5,1 bilhões. Se eles não tivessem segmentado o conteúdo, eles perderiam um grande potencial de lucro.

storytelling games japão-min

Vou explicar melhor. Sua audiência quer saber por que você usou determinada história; se essa história é o maior desafio que você já enfrentou; o que você tirou como aprendizado nessa história e, por fim; como essa história poderá ajudá-la a resolver seus problemas ou incentivá-la e motivá-la a realizar algo grandioso também.

No começo do seu conteúdo, comece forte e estabeleça a sua história. No meio, construa o interesse pela mensagem, destacando os benefícios do tópico. Feche com um call to action persuasivo (e não agressivo, como muitos fazem equivocadamente).

David Siteman Garland, fundador do The Rise To The Top, usa essa estratégia para escrever seus textos. Ele começa a história com uma nota forte, gradualmente desperta o interesse, mostrando os resultados no meio do texto e, então, incentiva os leitores a agirem no final.

Nota

Blogueiros estabelecidos e profissionais de marketing da internet que construíram um negócio sólido usam a segmentação para melhorar a taxa de conversão. Quanto mais  criativo você for no storytelling, maiores serão as chances de sucesso.

A arte do storytelling

Neste livro, The Art of Storytelling, John D. Walsh caminha pelo processo de persuadir a platéia com sua história. Isso é importante, pois no mundo dos negócios persuadir a multidão é o melhor caminho para estabelecer autoridade e ser notado rapidamente.

Antes da palavra escrita ter se tornado popular, os homens da Idade das Pedras podiam memorizar histórias elaboradas que transmitiam lições de moral. Esses costumes foram transferidos de geração em geração.

Quanto mais cedo você dominar a arte de contar histórias, melhor será para sua marca e negócio online. A mídia social está redefinindo o storytelling em um caminho significativo. Conheça sua audiência e seja autêntico em seu storytelling.

Você já passou por muita coisa na vida e tem infindáveis histórias para compartilhar. Eu não acredito que você deva inventar histórias. Em vez disso, tente aproveitar a riqueza de histórias de família, amigos, clientes, empresários e marcas e, em seguida, alinhe essas histórias com o público que você tem buscado conhecer como a palma da sua mão.

Aprenda Quais São os Elementos do Storytelling

Eu falei mais cedo que um storytelling persuasivo supera dados estatísticos. É por isso que adolescentes americanos preferem o Headphone da Beats ao da Apple e Skullcandy.

storytelling headphones-min

Advogados aprendem a se tornar contadores histórias, e você também deveria, como um blogueiro ou escritor.

Quando você está dizendo ou compartilhando uma história, você quer alcançar um resultado específico.

Se você quer reconhecimento o suficiente para levar seus esforços de marketing de conteúdo para um nível acima, então você deverá contar com os seguintes elementos:

  • Um público alvo bem definido
  • Objetivo mensurável
  • Dados relacionáveis
  • Persuasão

Um público-alvo bem definido

Você ainda não definiu seu público-alvo? Antes de contar histórias de sucesso, deve haver uma audiência qualificada para ouví-las.

Você deve definir seu público-alvo primeiro, afinal são eles que irão consumir seu produto.

À medida que o tempo passa, você constrói relacionamentos e cria um engajamento com seu público-alvo. Este último é imprescindível, afinal o feedback é uma importante premissa no meio digital. Ele te ajudará a definir e melhorar seu produto, dando um parâmetro fiel do que pensam a respeito dele.

Então, como você deve definir seu público-alvo?

Existem muitas maneiras de fazer isso, mas eu, pessoalmente, descobri que a demografia é o primeiro passo.

storytelling demografia-min

Se eu puder entender claramente quem é meu público-alvo, e de onde ele começou a navegar em meu site, logo posso alinhar meu conteúdo e contar uma história ainda melhor.

A demografia da sua audiência é uma segmentação de mercado. Ela te dará um ótimo entendimento dessa persona (ou perfil).


storytelling persona-min

Aqui estão quatro passos simples para definir seu público-alvo, baseado em demografia:

  1. Vá até o Alexa.com. Digite a URL do seu site e clique em “Go.”
  2. Para encontrar seus resultados, desça a barra de rolagem e você encontrará isso:

storytelling alexa-min

storytelling demografia alexa-min

No print acima, você perceberá que os visitantes do LewisHowes.com são, em sua maioria, do público feminino, com graduação e navegam no site de casa.

Se eu fosse o Lewis, agora que eu saberia que minha audiência é predominantemente feminina, no qual eu alinharia meu conteúdo com um storytelling que teria apelo para o público feminino, e não masculino.

Como a maioria da audiência navega no site de casa, eu tentaria, também, oferecer alguma planilha ou dicas práticas para que eles possam testar e utilizar no seu dia a dia, já que eles não têm chefe em volta para supervisionar o que andam fazendo.

Se arme com a demografia da sua audiência!

Conhecer os interesses do público-alvo é um passo fundamental para desenterrar seus maiores desafios e usar o storytelling para resolver seus problemas.

As sugestões abaixo do Business Insider pintam uma imagem mais clara de como você pode utilizar cada plataforma de mídia social:

Se você lida com bens de consumo rápido (isto é, que não são bens de luxo), o Facebook é uma plataforma ideal para atrair a audiência, pelo fato dos usuários serem, em sua maioria, jovens.

  • Twitter é uma plataforma de microblog para atualização de novas notícias. Use o Twitter para manter sua audiência a par do que esteja acontecendo com seu site, negócio ou comunidade. Ele não é para vender.
  • Além de roupas e artes decorativas, Pinterest favorece produtos alimentícios e relacionados com bebidas. Família e produtos de relacionamento também tendem a receber mais likes and repins.
  • Roupas, acessórios e produtos de entretenimento se dão muito bem no Instagram, onde os usuários são predominantemente do sexo feminino.
  • Por fim, o LinkedIn é a plataforma de escolha para comunicação relacionada a negócios. Se você está querendo adquirir clientes que sejam ligados ao negócio, LinkedIn irá superar, e muito, o Twitter e Instagram.storytelling linkedin-min

Objetivo mensurável

O segundo elemento mais importante do storytelling é o  objetivo mensurável.

Qualquer um pode definir uma meta, mas quantas pessoas podem, efetivamente, mensurá-la?

Profissionais de marketing espertos querem rastrear cada progresso. E, certamente, devem fazê-lo.
objetivo mensurável em storytelling-min

Quando você define uma meta que não pode medi-la, você perderá um potencial de expansão. Você não saberá, por exemplo, quais os fatores realmente necessários para a definição de metas maiores. Quero dizer, como você pode definir o quão longe pode chegar se você não sabe ao certo como chegou até ali onde atualmente está? 

Aqui estão algumas dicas de como definir objetivos mensuráveis:

Comece pequeno

Eu acredito muito em pensar grande, mas você deveria definir objetivos realistas primeiramente.

Ao começar pequeno, certamente você vai bater a meta e saber exatamente onde você está indo.

“10.000 visitantes por mês” não é um começo realista.

Você pode definir um objetivo menor, específico e mensurável, como “Gerar 1000 visitantes por semana, direcionando 25 palavras-chave de cauda longa e passar uma hora do dia construindo relacionamentos em fóruns de discussão e plataformas de mídia social.”

Esse último objetivo é mensurável, pois você pode checar seu Google Analytics para determinar quais palavras-chave estão tendo melhor performance nos mecanismos de busca.

Você pode, também,  rastrear suas atividades sociais e entender qual a melhor hora para tweetar, por exemplo.

Organize uma agenda

Para que seus objetivos sejam mensuráveis, você terá que organizar uma agenda.

O que você vai fazer diariamente para alcançar seu objetivo?

Uma agenda faz com que você seja organizado e aumente sua produtividade.

Sua agenda deve mostrar o seu prazo final e te ajudar a focar nas tarefas mais importantes.

Vou te mostrar agora importantes pontos que toda agenda deveria ter:

Pesquise e selecione cinco frases de cauda longa

Se eu estivesse no nicho fitness/perda de peso, eu poderia selecionar as seguintes palavras-chave, que são fáceis de direcionar: “como perder 20 quilos”, “quero perder peso”, “melhor exercício para perder peso que funciona”, etc.

Leia livros, blogs, assista vídeos, etc

Eu quero aprender sobre um tópico o tanto quanto puder antes de escrever sobre ele. Existem recursos úteis que eu acesso facilmente com uma simples pesquisa no Google.

Escreva os títulos

Esse é um ponto crítico se você quer que as pessoas cliquem, leiam e compartilhem seu conteúdo. Gaste de 20 minutos a uma hora em seu título, porque se você não criar um título impactante, certamente vai perder muito potencial.

A fim de economizar tempo em escrever um título, encontre um em qualquer segmento que chame sua atenção. Use-o como modelo para criar um melhor e que seja relevante para o seu segmento.

Escreva o conteúdo

Primeiro, escreva um esboço. Depois, crie o conteúdo completo (ou faça um vídeo).

Lembre-se de sempre revisar o conteúdo para que não passe nenhum erro despercebido.

Estabeleça um deadline (prazo final)

De acordo com Nolan Bushnell, “a inspiração é o prazo final”. Sem um deadline, você não irá se inspirar a agir. Você não irá alcançar um resultado significativo, afinal, no seu ponto de vista, o relógio não estará andando.

storytelling nolan bushnell-min

Ao utilizar o storytelling para aumentar suas conversões, cada parte do conteúdo que você escreve e toda landing page que você cria devem ter um objetivo mensurável, com uma agenda e um deadline.

Dados relacionáveis

A disputa entre storytelling e estatísticas continua. Mas, em vez de escolher um ou outro, por que não combinar ambos ao criar seu conteúdo?

Eu raramente escrevo conteúdo sem usar dados para dar suporte ao que estou falando.

Opiniões pessoais tem uma habilidade limitada em gerar confiança no seu público-alvo. Entretanto, se você puder provar o que está dizendo com estatísticas, logo ganhará a fidelidade dos clientes.

Dê uma olhada em meu post recente para ver como eu me posicionei como uma autoridade, colocando uma referência do que o Google disse:storytelling neil google-min

Obter estatísticas e dados é algo fácil.

Por exemplo, você poderia entrar no Google Analytics e checar suas estatísticas. É isso que Brian Dean fez alguns anos atrás, quando ele escreveu um artigo bem detalhado para Okdork.

storytelling okdork-min

Sim, escrever uma história de como você estava quebrado e ficou milionário pode não fazer muita diferença para seus consumidores, a menos que você use dados para provar.

Se não existe dado ou um estudo de caso relacionado à história que você está compartilhando, ou seja, você pode compartilhar seus próprios dados. Vá em frente e crie gráficos, deixando claro que é isso que você encontrou depois que fez uma série de experimentos.

Se você está procurando por um livro de algum autor que você respeita, você pode encontra-lo no Columbus Metropolitan Library.

storytelling columbus library-min

Persuasão

O quarto elemento de um storytelling efetivo é a persuasão. Você não pode influenciar pessoas se você não as persuadir.

Em seu livro best-seller, Influence, o Dr. Robert B. Cialdini percebeu que reciprocidade, compromisso, provas sociais, autoridade, gosto e escassez são os fatores mais fortes na psicologia da persuasão.

storytelling influence-min

O ponto principal é esse: esses quatro fatores levam as pessoas a mudarem seus comportamentos, seguirem o curso que você definiu, assinarem sua lista de e-mail e comprarem seu produto, mesmo se elas não precisam dele no momento.

Vamos ver um exemplo de como a prova social pode aumentar as vendas.

Cialdini definiu a prova social como “a arte de fazer alguma coisa porque você vê os outros fazendo.” Você simplesmente segue a multidão.

De acordo com o SEJ (Search Engine Journal), quase 63% dos consumidores dizem que estão mais propensos a fazerem uma compra de um site que tenham reviews de clientes e avaliações dos produtos.

storytelling SEJ-min

39% dos consumidores mudaram de ideia depois de ler três reviews negativos sobre um produto em particular em um site.

storytelling search engine journal-min

Vou dar um exemplo de como a prova social pode aumentar a conversão.  Modcloth é um site de venda de roupas. É uma comunidade grande, onde compradores votam nos seus estilos favoritos, ou seja, aqueles estilos que eles acreditam que o site deveria vender mais no futuro. Tais estilos têm um destaque chamado “Top Rated”.

storytelling modcloth-min

A evidência dessa forma única de prova social é que, produtos com esse tipo de destaque vendem duas vezes mais do que os produtos sem ele.

Para aprender como os outros cinco princípios da persuasão aumentam as conversões, leia o post brilhante de Peep Laja: “como usar os 6 princípios de persuasão do Ciadini para impulsionar conversões”.

Como Usar Storytelling Para Aumentar as Conversões

Estou impressionado como a  Huggies usou o storytelling para aumentar sua taxa de conversão.

A Huggies e a Ogilvy tinham um objetivo definido e mensurável: criar um relacionamento profundo com as mamães grávidas. Eles queriam construir um engajamento mesmo antes do bebê nascer.

storytelling huggies-min

Para atingir esse objetivo, a Ogilvy decidiu envolver as gestantes.

Depois do exercício, por meio da campanha “Entrega de Abraços”, eles criaram um vídeo poderoso que levou a uma reação muito emotiva por parte das pessoas – especialmente das mães e futuras mamães.

O vídeo foi visto por milhões de pessoas. Quando aquelas pessoas compartilharam o vídeo e a história por trás dele, as pessoas se emocionaram muito.

Essas são algumas das várias empresas que obtiveram ótimos resultados com o storytelling.

Todos esses números foram consequência do uso de práticas que ajudam a aumentar a conversão através do storytelling – práticas que lhe apresentarei a seguir.

Desenvolva uma estratégia de conteúdo

Sua estratégia de conteúdo refere-se simplesmente a um plano estruturado em que você cria conteúdo, divulga, testa suas campanhas e acompanha seu progresso.

A estrutura do conteúdo lhe dá uma ampla oportunidade de impulsionar a eficácia da sua estratégia de conteúdo.

storytelling estrategia de conteudo-min

Você pode facilmente alcançar isso  alavancando a mídia social, acredite! Fazer um inventário dos leads que você adquire, das vendas que faz e das tendências do seu segmento é crucial quando você está desenvolvendo uma estratégia de conteúdo.

Este estudo mostra que somente 35% dos profissionais de marketing de conteúdo B2B tem uma estratégia documentada.

Logo concluímos que, 65% deles simplesmente acordam, descobrem uma ideia que parece boa e colocam em prática. Nenhum planejamento, nenhuma pesquisa, nenhum checklist.

Não conduza seu negócio dessa forma. Não importa se você trabalha com B2B ou é um profissional de marketing de conteúdo B2C: ter uma estratégia de conteúdo é essencial!

Conte uma história que as pessoas já conheçam

Você não precisa reinventar a roda.

Você poderia pegar a história de alguém e criar um conteúdo evergreen poderoso e de alta qualidade. Histórias são a receita secreta do sucesso de outras pessoas.

Em All Marketers Tell Stories, Seth Godin coloca três questões essenciais para os profissionais de marketing:

  • Você tem uma história?
  • Quando as pessoas certas ouvirem a história, elas acreditarão nela?
  • A história é verdadeira?

A dura realidade é que, se sua história é boa, mas você não consegue contá-la direito, ninguém vai acreditar em você. Todos os profissionais de marketing contam histórias, mas somente aqueles que dominam a arte do storytelling prendem nossa atenção.

Milhões de histórias de outras pessoas estão disponíveis online. Tudo que você tem que fazer é encontrar uma (ou mais), criar um conteúdo adaptado ao redor das histórias e fazer referência ao conteúdo original.

Isso não tem a ver com conteúdo duplicado, plágio ou curadoria de conteúdo. Você estará criando conteúdo único baseado nas histórias de outras pessoas.

Por exemplo, eu vou criar um artigo bem detalhado sobre como o Shopify triplicou suas vendas.

Eu darei todo o crédito necessário para o Shopify, mas o conteúdo irá aumentar o meu tráfego de busca e, provavelmente, me trará alguns clientes.

Leia as histórias das pessoas nos blogs, ouça suas apresentações, leia seus livros ou crie um engajamento com elas por meio de uma conversa pessoal.

Você pode, por exemplo, conhecer a incrível história de como Marcus Sheridan deixou de ser um cara que construía piscinas e montou um negócio lucrativo de marketing de conteúdo.

Você poderia alavancar essa história para criar seu conteúdo!

storytelling the sales lion-min

Uma vez que você tenha lido e entendido a história dele, você pode extrair pontos-chave dela e usá-los para criar algo valioso para o seu público-alvo.

Esse tipo de post vai impulsionar as suas conversões se ele for prático e baseado em segmentação de conteúdo.

Em outras palavras, deveria ter um começo, uma narrativa para mostrar o que aconteceu e as lições aprendidas. Em seguida, uma conclusão que mostre exatamente como a mesma história pode mudar a vida do leitor para melhor.

Isso é o que todos os clientes querem: uma aventura que irá recompensá-los.

Se você está interessado em contar a história do Marcus Sheridan e mostrar como ela se aplica ao seu segmento (ex: crescimento de pequenos negócios), estes títulos poderiam funcionar para você:

  • 7 Passos Para Crescer Seu Pequeno Negócio Usando a Estratégia de Marcus Sheridan
  • Como Marcus Sheridan Cresceu Seu Pequeno Negócio Para 8 Dígitos
  • 30 Dicas de Crescimentos de Pequenos Negócios Direto da Piscina de um Cara
  • Estudo de Caso: Como Atrair 8 Novos Clientes Usando a Piscina Secreta de um Cara

Conduza com diálogo

Storytelling que foca em comunicação mútua irá produzir um crescimento mais rápido.storytelling comunicação mútua-min

Seth Godin diz que “o crescimento rápido vem de sobrecarregar o menor número possível da sua audiência com um produto ou serviço tão bom que eles vão insistir para que seus amigos e colegas o utilizem.”

Eu tenho que concordar, porque quando seu produto não vale a pena de ser comentado, nem o marketing poderá te ajudar.

Tanto o produto, quanto o conteúdo, devem ser úteis, em primeiro lugar. Tudo se resume a obter o feedback do seu público-alvo.

Vanessa Van Edwards, a fundadora do The Science of Things, usa o diálogo no storytelling.

storytelling science of people-min

Vanessa entende que, quando sua audiência dá um feedback honesto por meio de um quiz, ela pode usar os dados de 5.000 leitores que fizeram o teste de linguagem corporal para criar informações de qualidade sobre seus produtos.

storytelling quiz-min

Ela ainda vai além, aceitando estudos de pesquisas dos leitores. Esse único ato dá aos leitores um sentimento de pertencimento.

Eles aguardam ansiosamente pelas newsletters da Vanessa e participam em tudo que é relacionado à linguagem corporal, porque eles são parte de uma comunidade e de um processo.

Se você já tem uma audiência por meio das redes sociais, uma lista de e-mail ou um grupo com uma ideia em comum, você pode obter feedback deles enviando um questionário através do SurveyMonkey.

QuickSprout é uma boa ferramenta de SEO e outro ótimo exemplo para nosso artigo. Ela literalmente lhe responde quando você coloca a URL do seu site na caixa de pesquisa.

storytelling quicksprout-min

Sonia Simone, outro exemplo interessante, conta histórias instigantes por meio do diálogo.

Há alguns anos ela postou uma pergunta simples que queimaram meus neurônios:storytelling sonia-min

Foque nas emoções

Nosso cérebro responde às histórias mais do que qualquer outra coisa.

A “ roda das emoções”, de Robert Plutchik, revela algumas das emoções subjacentes que influenciam seus clientes, o que – quando é alavancada – pode impulsionar suas conversões.
storytelling roda de emoções-min

Lisa Feldman percebeu em seu livro “ The Science of Emotion” (“A Ciência da Emoção”) que, na maioria das vezes, as pessoas têm pouco controle sobre suas emoções.

Frequentemente, elas são respostas automáticas para nossas experiências. O que nós gostamos (ou odiamos) e o que percebemos como dor (ou prazer), são apenas dois tipos de gatilhos emocionais entre vários outros.

Felicidade é uma emoção que faz com que a gente queira compartilhar coisas.

O psicanalista  Donald Winnicott percebeu que, nosso sorriso, em resposta ao sorriso de nossas mães é, normalmente, a primeira resposta emocional que temos na vida.

Quando seu conteúdo leva as pessoas para um estado de felicidade ou alegria, eles automaticamente responderão as suas ofertas e se sentirão obrigados a compartilhar seu conteúdo. O objetivo é que elas falem ao máximo sobre você para outras pessoas.  

Isso ocorre porque a felicidade é conduzida dentro do cérebro humano. Quando experimentada, ela é encontrada na parte esquerda do cortex pré-frontal do cérebro. E ele costuma ficar adormecido, até que algo – como uma boa história – o acione.

storytelling frontal lobe-min

Um sorriso social de um bebê nos diz ainda mais que, quando a felicidade é compartilhada, ela aumenta e cria uma atmosfera que encoraja mais ainda a felicidade. O que você compartilha tende a voltar para você em dobro.

Existem outras emoções que inspiram o compartilhamento social:

  1. Diversão
  2. Interesse
  3. Surpresa
  4. Deleite
  5. Prazer
  6. Esperança
  7. Afeição
  8. Empolgação

Fale com a mente do seu cliente, mas apele para a lógica e para as emoções.

Elas são os dois pilotos de uma persuasão poderosa no marketing.

Construa Autoridade Por Meio do Storytelling

Redes sociais influenciam cerca de 50% dos tomadores de decisão de TI. Não podemos negar que o mundo, como conhecemos hoje, está mudando.

Antigamente tudo se relacionava à  mídia de massa, mas, hoje, a mídia social está tomando conta de tudo. Nós estamos vivendo na era da autoridade. A mídia tradicional pode ainda ser popular, mas falta efetividade, pois ela é um canal de comunicação de mão única.

storytelling midia de massa-min

Mídia social é diferente. Quando você envia um tweet, por exemplo, você pode receber um retweet ou comentário de um seguidor e, ao longo do tempo, construir confiança.

Quando se trata de construir autoridade através do storytelling, você precisa de um nível de influência em seus negócios, família, sociedade e esferas de contato, antes que as pessoas possam confiar em você.

O que você acredita pode ser amplamente divulgado, se você for capaz de convencer um seleto grupo de pessoas.

De acordo com Branderati, se 10% de uma determinada população tem uma crença inabalável em algum rumo ou ideal, aquele pequeno grupo pode convencer o resto da população a adotar o mesmo rumo ou crença.

Então, como você começa a construir sua própria autoridade? Aqui está um plano de três passos que realmente funciona:

  • Afirme que você é uma autoridade em seu segmento
  • Concentre-se em sua voz criativa
  • Compartilhe histórias que atraiam as pessoas, em vez de afastá-las 

Afirme que você é uma autoridade em seu segmento

Existe poder nas afirmações. Quando você afirma para você mesmo o que quer que aconteça em sua vida ou nos negócios, você cria um plano de ação. Este plano deve ser seguido à risca, afinal você não pode simplesmente cruzar os braços e esperar que um milagre aconteça.

Se você acha que não é qualificado, competente e decisivo o suficiente para influenciar as pessoas, isso vai ser identificado nas suas conversas e trajetórias profissionais.

Afirmações são, basicamente, declarações positivas que descrevem ou transmitem um forte desejo de atingir um objetivo específico ou estado de ser, que é então repetido constantemente até que ele seja impresso no seu subconsciente.

Você pode acordar todos os dias e afirmar: “hoje será um dia incrível”. Ele provavelmente será para você (embora dificilmente você não tenha dias ruins, também. Acontece!).

Afirmações funcionam, porque quando você repete continuamente uma declaração verbal, isso influencia seus pensamentos e ações.

Por exemplo, repetindo para si mesmo: “Eu vou aumentar minhas vendas este mês”. Se você implantar esse pensamento dentro do seu subconsciente, logo começa a imaginar a quantidade de dinheiro que você fará.

Repita para você mesmo: “Vou contar histórias melhores”. Desta forma, sua mente irá te guiar a agir e te impulsionará a procurar por uma história poderosa para o seu próximo post no blog ou produto.

Em seu best-seller, You Are A Writer (So Start Acting Like One) – Você É Um Escritor (Então Haja Como Tal), Jeff Goins disse que “se tornar um escritor começa com uma simples, mas importante crença: você é um escritor, e precisa começar a escrever.”

Atualmente, Jeff Goins conduz um negócio de publicações online de muito sucesso. Mesmo que ninguém tenha acreditado nele, ele afirmava repetidas vezes e isso acabou acontecendo.

O último livro de Jeff, The Art of Work: A Proven Path to Discovering What You Were Meant to Do – A Arte De Trabalhar: Um Caminho Comprovado Para Descobrir O Que Você Estava Destinado A Fazer – é também cheio de afirmações.

O trabalho de Goins tem sido endossado por grandes nomes no mundo do marketing online.

storytelling jeff-min

Se você quer realmente se tornar bom em alguma coisa, primeiro você tem que acreditar nisso.

Concentre-se em sua voz criativa

Storytelling é uma arte que requer originalidade e criatividade. Sua voz criativa é o que te diferencia da multidão, tal como o seu Unique Selling Point (Único Ponto De Venda).

Um post informativo, no site da Oprah, sugere que você encontre um lugar tranquilo para meditar e assimilar toda a informação que você tenha acessado durante o dia.

Quando tudo ao redor falha, sua voz criativa dará um ritmo a sua história: ela irá aliviar o tédio e conduzi-lo em uma jornada de experiência.

Eu amo como o criativo Gary Vaynerchuk constrói autoridade através das mídias sociais e blog. Ele ainda demonstra como você pode crescer a sua marca ao gerir, de maneira criativa e original, os recursos humanos da empresa.

storytelling gary-min

Em suma, aqui estão algumas maneiras de descobrir sua voz criativa e focar nela:

  • Dê atenção ao conselho da Oprah! Separe um tempo e vá a algum lugar tranquilo para meditar.
  • Aprenda com as outras pessoas. Posicione sua marca para o benefício delas.
  • Conheça sua audiência por dentro e por fora.
  • Use storytelling para expressar sua visão de mundo, não para impressionar qualquer um.

Compartilhe histórias que atraiam as pessoas, em vez de repeli-las

Storytelling pode atrair ou repelir as pessoas. Trata-se de ajudar as pessoas a se tornarem melhores.

Sua história não deve ser apenas sobre você. Em vez disso, deve estar relacionada com seu público e clientes. Ela deve atraí-los e retê-los.

A história de Morrow, de como ele foi atropelado por um carro, deixando-o ferido e levando-o a deixar o seu emprego, era apenas um prólogo, apenas a parte dolorosa.

A parte interessante, ou seja, a parte que atrai as pessoas e as inspira foi quando o autor se mudou para um paraíso a fim de começar a receber dinheiro para mudar o mundo. E por que? Simplesmente porque esse é o sonho de todo e qualquer empresário!

Ao usar histórias para capturar uma audiência, tenha em mente que eles podem, não necessariamente, querer saber de todos os detalhes – o resultado é o que conta.

Ninguém quer saber quão doloroso é dar a luz a uma criança, mas todos nós queremos ouvir o choro do bebê quando ele nasce, certo?!

Seth Godin é autor de mais de 20 livros. Seu estilo de escrever, que incorpora o storytelling, atrai as pessoas. Godin tem muitos associados que indicam clientes para ele. Dê uma olhada no começo desse post:

storytelling seth-min

Como um criador de conteúdo, escritor e dono de um negócio, você está neste mundo para fazer a diferença.

Nem tudo gira em torno do dinheiro que você faz, mas sim na alegria de ver seu público-alvo e clientes melhorarem suas vidas, atingirem seus objetivos e sorrirem novamente.

Aprenda Com Histórias de Sucesso Sobre Storytelling

Eu compartilhei muitas histórias de sucesso de como a marca se distingue dos produtos, atendimento ao cliente e relacionamento com clientes, tudo isso a partir de histórias reais.

Existem milhares de narrativas de sucesso para contar.

ITV tinha planos de criar um novo formato de anúncios multi-tela, que poderia estar sincronizado com outras plataformas. Seu público era composto de usuários de tablets e smartphone.

storytelling itv-min

Quando o ITV combinou sua inovação com storytelling visual, eles foram capazes de mesclar os benefícios da transmissão de publicidade na TV para tablets e smartphones modernos.
storytelling smartphones-min
Durante a final de uma das edições do X-Factor, o formato do anúncio foi lançado, o que resultou em mais de 1.300.650 pageviews, com uma taxa média de clique de 8.75%.

Aqui está outra campanha de storytelling de sucesso:

Dallas Morning News, uma empresa de mídia regional nos EUA, queria expandir seu alcance através da mídia social.

Eles entenderam que a mídia tradicional está rapidamente se tornando cansativa para os espectadores e fãs, a menos que seja integrada com seu estilo de vida social.

storytelling dallas morning news-min

Usando o Hootsuite, eles foram capazes de controlar as atividades sociais a partir de um portal, agilizando seus empreendimentos.

Eles persuadiram sua equipe a cultivar o hábito de compartilhar notícias e atualizações em plataformas de mídia social. Essa estratégia aumentou o envolvimento da empresa com o público local.

E eles realmente conseguiram. Veja o resultado da integração da mídia social:
storytelling resultado integração mídia social-min

Medir o impacto da sua história

Se você nunca se perguntou porque muitas marcas são divulgadas na mídia com facilidade, enquanto outras continuam na margem, é porque elas foram capazes de utilizar o storytelling em todo seu potencial.

Você deve medir seu sucesso – isso é fundamental para tomadas de decisões de marketing de conteúdo.

Planejamento, execução e aprendizado consistentes são os fatores-chave que ajudarão você a aumentar suas conversões, entretanto, lembre-se que você terá que medir o impacto da história da sua marca.

Medir as mídias sociais é fácil, mas medir o impacto do storytelling é um pouco mais complicado, porque tem muito a ver com a comunicação emocional.

Afinal, Como Fazer Uma Boa História?

Fazer uma boa história não é fácil, mas existem alguns pontos cruciais que você pode seguir para que sua história atraia um público grande.

Vou te dar algumas dicas e explicar cada um desses pontos para que você possa construir uma história fantástica!

Crie Um Personagem Com Personalidade Forte

Sempre que lemos algo, buscamos, mesmo que inconscientemente, nos identificar com o protagonista do texto.

Por este motivo, criar um personagem com uma personalidade forte, que seja verdadeiro e expressivo, irá fazer com que as pessoas se apeguem ao personagem e, consequentemente, se envolverão na história.

É de suma importância que você saiba construir a personalidade do personagem, seja você ou um personagem fictício.

Um personagem bem construído irá te dar um público muito maior e mais interessado naquilo que você escreve!

Encontre a Persona e o Que Ela Busca

Saber com quem você está falando é fundamental!

Persona se trata do tipo de pessoa que compõe o seu público alvo. Por exemplo, mulheres grávidas que querem dicas de como se alimentar durante a gestação.

Isso fará com que sua história tenha um foco, e você pode trabalhar e se especializar em cima das características de sua persona, para entregar exatamente aquilo que você está buscando.

Sempre dá Para Melhorar!

Muitas pessoas dizem que a primeira ideia é sempre a melhor e a mais genuína.

Isso até pode ser verdade, embora não quer dizer que não pode ser trabalhada para ser melhor ainda. Tudo pode melhorar, acredite!

Por este motivo, é sempre bom revisar sua história com muita calma, procurando possíveis erros e acrescentando mais conteúdo, sempre que necessário.

Crie o Seu Final Antes de Saber o Meio

O final de uma história é sempre uma das partes mais marcantes e importantes – e também uma das mais difíceis.

Logo, saber como a história termina, antes mesmo de começar a escrevê-la, é crucial.

Planejamento é sempre importante e você deve estar atento a todos os detalhes da história.

Um final bem estruturado irá te possibilitar a criar o clímax da história de maneira mais segura e confiante.

Termine a Sua História

Independente se você tem uma ideia formada ou não de sua história completa, termine-a.

Uma vez que você tem uma história terminada em mãos, você pode estudá-la e trabalhar em cima dela para aplicar as melhorias necessárias.

Uma história finalizada irá te ajudar a ver erros graves e perceber o que está faltando.

Bato novamente na tecla: sempre dá para melhorar!

Faça Uma Lista do Que Não Pode Acontecer

Existem coisas que você já sabe de antemão e que não podem fazer parte de sua história. Faça uma lista dessas coisas e evite-as.

Esta lista é importante para que você possa evitar erros bobos e não se surpreender ao ler sua história e perceber que existem coisas que não deveriam estar lá.

storytelling alvo

Separe Histórias Que Você Goste

Influências são sempre importantes e não há nada de errado em usá-las.

Existe uma grande diferença entre cometer um plágio e usar referências.

Ler histórias que você gosta e usá-las como ponto de partida para sua própria história é algo muito saudável, e que realmente dá certo.

Deixe a Sua Imaginação Fluir

Todos nós temos imaginação. Alguns desenvolvem um pouco mais, outros um pouco menos, mas a verdade é que todos nós fomos agraciados com o dom da imaginação.

Você deve deixar essa imaginação extravasar.

A internet já está lotada de histórias comuns e com as mesmas características. Mudar isso fará com que o seu blog ganhe um destaque dos demais, seja positivo ou negativo.

Não deixe de arriscar!

Use e Abuse da Polêmica

As pessoas podem até negar, mas, no fundo, todos nós gostamos de algo polêmico.

Títulos chamativos e conteúdos delicados sempre terão mais visualizações, pois a natureza do ser humano é curiosa.

Tenha cuidado! Se as pessoas descobrirem que o conteúdo do seu texto é falso, com certeza você irá perder credibilidade.

Nunca deixe de criar textos verdadeiros e que, acima de tudo, respeitem a todos. Caso seu texto tenha essas características, pode abusar da polêmica. Tenho certeza que ela será uma grande companheira.

Tenha em Mente o Porquê Você Está Criando Esta História

Criar uma história somente por criar não é algo inteligente de se fazer.

Você deve ter um objetivo ao contar uma história, um alvo. Por exemplo, eu não escrevo um artigo sobre como gerar mais leads em seu blog sem motivo algum, eu escrevo pois quero ajudar as pessoas que não estão conseguindo gerar leads, certo?!

Crie suas histórias por um motivo e não crie motivos para sua história existir!

Traga Credibilidade a Sua História

Como acabei de mencionar acima, se sua história for falsa e as pessoas descobrirem, sua credibilidade irá por água abaixo.

A verdade é sempre a melhor opção!

As pessoas irão se identificar mais com histórias genuínas. Traga exemplos e mostre como isso ocorreu na vida real. Se sua história for uma ficção, tente se colocar no lugar do personagem principal.

Desta maneira, as pessoas se identificarão com a história e passarão a acreditar mais em tudo que você escreve. Elas ganharão sua confiança

Por fim, Qual a Essência da Sua História?

Afinal, o que você realmente quer passar ao escrever sua história?

Sua história deve ser objetiva e clara, e você deve transmitir a essência dela acima de qualquer coisa.

As pessoas precisam ler e entender aquilo que você quer dizer. 

O que será de uma história sem uma boa moral por trás dela?

Exemplos de Histórias (Storytelling)

As histórias influenciam muito as nossas vidas e o jeito que elas são contadas.

Existem alguns tipos e padrões de histórias que fazem muito sucesso e que têm características peculiares.

Vou discorrer agora sobre cada um. Esses padrões são:

  • Jornada do Herói
  • Inimigo em Comum
  • A Vida do Idiota
  • Fracasso à Fama
  • Herói por Acidente
  • Eu Pareço com Você

Jornada do Herói

Ouso dizer que esse pode ser considerado o tipo de história mais famoso de todos.

Primeiro começamos com o suposto herói vivendo em seu mundo normal. Neste mundo, há um problema sem solução e o herói, claro, o percebe.

Então, de repente, algo acontece em sua vida, e isso faz com que ele reflita e sinta a necessidade de fazer algo para se tornar alguém diferente.

Ao mesmo tempo que ele tem este sentimento, ele não quer ser um herói, pois ele está amedrontado.

Neste momento, o herói encontra seu “mentor”, um homem sábio que transforma este homem comum em um herói de verdade.

O herói reconhece, finalmente, que deve deixar sua vida pacata para trás e trazer a mudança para seu mundo.

Agora o herói está lutando e enfrentando todos os seus inimigos de maneira dura.

storytelling luta-min

Entretanto, o herói percebe que não conseguirá salvar o mundo sozinho e, por isso, ele procura ajuda, fazendo novos aliados que têm a mesma missão ou o mesmo objetivo que ele.

É neste ponto da trajetória que o herói enfrenta seu maior medo e dificuldade – geralmente enfrentando o perigo da morte.

O herói vence esta dificuldade e volta ainda mais forte.

Toda essa força é usada para vencer o mal e salvar o seu mundo.

Agora o herói pode voltar a viver sua vida, pois sabe que tudo está em paz.

Inimigo em Comum

Por vivermos em sociedade, você estamos constantemente analisando a vida das outras pessoas, se relacionando com elas, observando-as.

Todos nós temos problemas, isso é fato. Entretanto, já percebeu que nós nos identificamos com aquelas pessoas que têm os mesmos problemas que nós?

Comece a perceber isso em seu dia-a-dia.

Apresentar um problema que muitas pessoas têm e mostrar como você encontrou a solução deste problema, irá fazer com que você atraia um grande público. Trata-se da construção da credibilidade.

Vou te dar um exemplo. Suponhamos que você queira vender um aplicativo para fumantes.

Então você diz: “Eu fumei durante 10 anos (é importante que esta informação seja verdade), mas encontrei este aplicativo, que me ajudou a ter uma vida mais saudável. Finalmente consegui me libertar deste vício. Você também consegue! Baixe e use este aplicativo agora mesmo!”

Com isso, o leitor ou ouvinte irá se identificar, pois também tem este “inimigo” que atua em sua vida e, como você solucionou o seu problema, ele deve entender que também é capaz.

Assim, você ganha confiança e credibilidade!

A Vida do Idiota

A primeira coisa que precisamos deixar claro, aqui, é que o personagem não é um idiota.

Logo você me pergunta: “Por que tem este nome então?”. E a resposta é: “Porque serão apontados todos os erros deste personagem”.

Neste tipo de história você deve mostrar todas as vezes que o personagem (mesmo que seja você) falhou. Não precisa se envergonhar disso. Todos erramos.

Entenda que, existe uma grande diferença entre aqueles que erram daqueles que permanecem no mesmo erro. Há, inclusive, o pior de todos, que é aquele que ao menos tenta. Este último já desistiu da vida e nem se deu conta.

O suposto “idiota” comete inúmeros erros, mas ele percebe que errou, onde errou e, da próxima vez, tentará não cometer os mesmos erros, obtendo o sucesso no final das contas.

Imagine comigo a seguinte situação: um homem abre uma sorveteria no Pólo Norte.

É óbvio que este empreendimento vai dar errado!

Depois desse fracasso, ele abre uma padaria em uma ilha deserta. Não preciso dizer mais nada, não é mesmo?!

Por fim, o personagem começa a fazer uma auto-análise e ver os motivos que o levaram ao fracasso.

Logo, ele abre uma sorveteria no litoral de São Paulo ou uma padaria no centro de uma grande capital. Provavelmente estes negócios vão dar certo.

A partir disso, ele aprende como seus erros foram imprescindíveis em sua trajetória profissional e, finalmente, obtém sucesso em tudo aquilo que faz.

Esta é a “Vida do Idiota”!

Fracasso a Fama

O nome deste tipo de história já é bem explicativo por si só.

Neste caso, o personagem enfrenta um problema, algo que acontece em sua vida e que faz com que ele experimente o completo fracasso.

Porém, ele não se dá por vencido – pelo contrário, ele tenta reverter essa situação, buscando conhecimento.

Imagine um homem que tinha uma grande posição em sua empresa, mas foi demitido por não estar mais cumprindo as exigências do seu trabalho.

Este é o momento em que ele está com um sentimento de total fracasso.

Essa é a parte da história em que o público em geral mais se identifica, pois todas as pessoas já passaram, em algum momento da sua vida, por um momento de fracasso e frustração.

Porém, ele não fica choramingando ou reclamando, mas faz um curso, lê livros, e tenta buscar conhecimento de todas as formas possíveis para melhorar, para se erguer novamente.

Ele busca novas oportunidades no mercado, muitas vezes encontrando condições melhores do que antes, tendo em vista que ele está mais desenvolvido.

Isso motiva as pessoas!

Herói por Acidente

Este tipo também tem um nome bem autoexplicativo.

Imagine um personagem que vive uma vida comum, ou seja, com alguns problemas.

Porém, em um belo dia, este personagem descobre, de alguma maneira, a solução para seus problemas.

Este personagem fica tão feliz por ter encontrado a solução para seu problema que vai contar esta solução para seus amigos que possuem este mesmo problema.

Os amigos, maravilhados com a descoberta do personagem, começam a espalhar esta mensagem, contando para amigos de amigos e, assim, sucessivamente.

Essas pessoas, que possuem este mesmo problema, vêm recorrer ao personagem para ajudá-las, mas o mesmo reluta em ser o herói. Daí surge o nome para este tipo de texto.

No fim das contas, mesmo relutante, o personagem se torna um herói, ajudando as pessoas a solucionarem seus problemas.

O personagem não deixa de ser alguém comum, mas ao encontrar uma solução para seu problema, compartilha com os demais.

Eu pareço com Você

Este é um tipo de história muito utilizado e que dá muito certo no mercado online. E o melhor de tudo é que é muito simples!

Você tem um problema que é comum a todos. Você faz com que muitos se identifiquem com a situação que você está passando.

Sua personalidade também afeta muito neste tipo de história – se não fosse assim, seria semelhante ao “inimigo em comum”.

Mas, neste caso, a pessoa não se identifica somente com o seu problema ou sua solução, mas com quem você é e com seu modo de pensar e de ver a vida.

Após a pessoa saber que tem algo em comum com você, ela vai querer saber a solução deste problema.

Então você apresenta esta solução para ela, e como ela pode continuar ajudando outras pessoas que também são parecidos com ela.

Isso também gera confiança e, principalmente, um laço entre você e seu público. Uma conexão que somente você pode alcançar.

Exemplos de Storytellying de Sucesso Utilizados no Marketing

Como venho dizendo, o storytelling é uma técnica muito atual e que traz um público muito grande, se for usada com maestria.

Para que você possa entender como funciona, vou te mostrar um exemplo de como isso acontece no marketing de conteúdo.

Uma vez Barack Obama contou uma história, através de um de seus discursos. Alguns artistas (14 para ser mais exato) quiseram reconta-la em um vídeo.

Confira o vídeo:

Outro exemplo é o da empresa LEGO. Você provavelmente, em algum momento de sua vida, já brincou de lego.

No aniversário de 80 anos da empresa, decidiram fazer um vídeo contando toda a história e trajetória da mesma.

Confira:

Exemplos de Storytellying de Sucesso Utilizados na Publicidade

Assim como no marketing, o storytelling também está presente no universo da publicidade.

Separei alguns exemplos pra você conferir.

O primeiro deles é um vídeo promocional da Dove.

O segundo é um comercial feito pela vivo, transformando a música “Eduardo e Mônica”, do Legião Urbana, em uma história real.

Aprenda de Uma Vez Por Todas! Os Melhores Cursos de Storytellingstorytelling ilustrativa-min

Atualmente não há cursos de bacharelado em storytelling – pelo menos ainda não.

Porém, vou te apresentar os melhores cursos livres e de extensão que algumas instituições disponibilizam sobre storytelling.

Vem comigo conferir!

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo ( www.belasartes.br)

Uma das faculdades mais renomadas na área de arquitetura e design, também traz um curso de curta duração (até 40 horas) sobre storytelling.

O investimento do curso é de R$666,00 para o público geral e de R$592,00 para alunos matriculados. O curso tem 16 horas de duração.

Serão abordados os seguintes assuntos:

Storythinking

  • As 10 razões para utilizar o storytelling na comunicação
  • As estórias e a gestão do conhecimento
  • Como tornar qualquer mensagem persuasiva, inesquecível e divertida

Storymaking

  • Quais histórias podemos contar
  • O poder das estórias pessoais
  • As personagens e seu papel
  • Os tipos de conflitos existentes
  • A trajetória de uma estória

Storytelling

  • A voz como o grande instrumento do contador
  • Os gestos, expressão facial e o andar para tornar a estória visual
  • O diálogo para dramatizar e dar vida
  • O timing e uso inteligente da pausa

Storylovers

  • Os motivos para gostarmos tanto das histórias
  • Cuidados que devemos ter ao se tornar um contador de estórias

FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado ( www.faap.br)

A FAAP é uma faculdade muito bem conceituada, também.

Oferece um curso de extensão em storytelling bem completo e com uma carga horária relativamente grande, de 88 horas.

Você precisará realizar um investimento de R$2.550,00, caso não tenha nenhum vínculo com a instituição.

Caso você seja aluno, ex-aluno, funcionário ou professor, seu investimento será de R$2.295,00.

A programação do curso é a seguinte:

  • A estruturação da narrativa: a poética de Aristóteles
  • Mitologias: a alegoria
  • Novela: o drama
  • História em quadrinhos: o entre-quadros
  • Animação: as gags
  • Cinema: a montagem
  • Transmídia: a versatilidade
  • Arte contemporânea: a apropriação
  • Jornalismo: o real ao modo da ficção
  • Publicidade: o desejo de realidade
  • Exercício de produção de narrativas

ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing ( www2.espm.br)

Uma das melhores universidades de marketing de nosso país, não poderia estar fora da lista, não é mesmo?!

Este é um curso de storytelling também, mas tem um diferencial: é um curso de storytelling aplicado à gestão de marcas.

É um curso totalmente online!

A carga horária é de 12 horas e o investimento necessário é de R$508,00.

Os tópicos abordados no curso serão:

  • Branded Content
  • Elementos e construção do storytelling
  • Storytelling aplicado à comunicação social

Conclusão
storytelling sucess

Agora você já pode se considerar um especialista no assunto!

Você já sabe que storytelling é um meio de se comunicar com seu público através de histórias, e que essas histórias devem ser muito bem contadas.

Sabe que o storytelling é uma ferramenta de suma importância para seu empreendimento digital, e existem elementos cruciais para um bom storytelling.

O storytelling pode aumentar seu tráfego e construir um público que confie em você.

Pratique cada vez mais e estude todos os tipos de storytelling possíveis e, se achar necessário, vá fazer um curso. Tenho certeza que você vai agregar muito conhecimento para si mesmo e para seu negócio!

Uma boa história nunca sairá de moda.

Quer continuar atraindo clientes com o marketing de conteúdo? Então confere essas 13 dicas que fiz especialmente para você!

Compartilhe