AdWords: O Que é, Como Funciona e Como Utilizar o Google AdWords

google adwords

Você gostaria de fazer campanhas de Adwords que trazem novos negócios para sua empresa?

Google AdWords é uma das ferramentas que mais gera receita e campanhas de sucesso no marketing de conteúdo.

É fato que você já deve ter ouvido falar nesse nome, mas é natural não entender como funciona e, por isso, não cogitar a possibilidade de utilizá-lo.

As dúvidas acerca do Google AdWords vão desde sua funcionalidade até a forma correta de utilizá-lo para gerar receita.

E isso faz com que algumas pessoas utilizem a ferramenta de maneira errada, indo no caminho oposto dos resultados positivos.

É algo que, sinceramente, eu faço questão de explicar aos meus amigos empresários, que sempre me questionam a respeito do AdWords.

Sempre que a empresa começa a ganhar um bom dinheiro, eu ouço:

“Acho que o mercado imobiliário é a melhor opção para investimento.”

“Estou pensando em me tornar um Business Angel, quais são suas dicas?”

Normalmente a minha resposta não vai fugir muito de: “Cara! Investe no Google AdWords!”

Eu não entendo porque grandes empresas, com excelentes produtos, correm para investir seu dinheiro em qualquer coisa EXCETO na própria empresa.

Não parece muito mais interessante investir no próprio negócio e aumentar a venda de seus produtos? A experiência no segmento vai dar uma grande ajuda.

Muito menos vantajoso é investir em um ramo que nem sequer tem experiência.

É neste momento que o Google AdWords entra em cena. Veja bem, se meu amigo quer multiplicar em 10 vezes o investimento dele de R$50.000, por exemplo, ele pode:

  • Passar mais de um mês estudando e entendendo como funciona a opção de se tornar um Business Angel e torcer para investir no próximo Facebook (o que é praticamente impossível de acontecer)
  • Estudar o ramo imobiliário para entender como comprar um imóvel com um valor baixo e valorizar o local (parece simples, mas não é)
  • Ler este artigo, compreender todas as ramificações do Google AdWords (ou contratar algum especialista nisso) e fazer com que seu investimento de R$50.000 se transforme em R$500.000 em vendas de seus produtos!

E então, qual dessas opções parece que vai lhe trazer melhores resultados?

Mas não se desespere se ainda não entende. Hoje vou responder todas as dúvidas em relação ao AdWords, essa poderosa ferramenta de links patrocinados.

Se você tem conhecimento sobre os custos e as margens do seu produto, O AdWords é uma opção fácil para gerar renda.

O ROI, por exemplo, pode aumentar em muitos pontos percentuais:

Se você quer saber mais sobre ROI (return over investment), dá uma olhada nesse artigo aqui.

Neste exemplo citado, a cada R$100 investidos nos anúncios, a empresa contaria com um retorno de R$330,40.

É claro que esse é um exemplo. A empresa pode também quadruplicar seus investimentos.

E se eu disser que o seu ROI pode chegar a 900%? Certamente isso soaria como música nos ouvidos do meu amigo que quer aumentar em dez vezes seus investimentos.

Compreender todo o funcionamento para saber extrair o melhor do AdWords é fundamental para esses resultados.

Com este artigo, você vai aprender de vez o que é e como utilizar da melhor maneira esse poderoso serviço oferecido pela gigante Google.

Você vai saber:

  • O que é Google AdWords?
  • Principais benefícios de anunciar no AdWords
  • Links Patrocinados
  • Conhecendo o Google AdWords
  • Google AdWords Express
  • Passo 0. Como configurar campanha no Google AdWords pela primeira vez
  • 1º passo: AdWords Orçamento: Como Calcular
  • 2º passo: Usar o Planejador de Palavras-Chave do Google
  • 3º passo: Como Usar o Google AdWords para Monitorar a concorrência
  • 4º passo: Verifique se sua landing page é incrível
  • 5º passo: Como configurar campanha no Google AdWords pela primeira vez
  • 6º passo: Crie seu primeiro anúncio
  • 7º passo: Estrutura do AdWords
  • 8º passo: Ajuste os detalhes
  • 9º passo: Prepare-se para rastrear a conversão

Boa leitura!

O que é Google AdWords?

O Google AdWords é uma ferramenta fundamental para empresas que trabalham com links patrocinados.

Vamos lá.

O SEO é o meu ganha-pão. Quando vou fazer um site crescer, inicialmente utilizo conteúdos e links. Na verdade, essa é a minha primeira recomendação para a grande maioria dos casos.

Exceto quando a necessidade é a de resultados imediatos.

Aliar o SEO ao conteúdo é uma fórmula poderosa, sendo a forma mais lucrativa de escalar um site em resultados de longo prazo.

Como outros trabalhos, essa fase requer tempo e paciência.

Já com o Google AdWords, é o contrário. Se você terminar de ler este artigo, em uma hora já estará familiarizado com a ferramenta.

E se você entender como funciona o Google AdWords, é muito certo que ao fim dessa mesma hora, já esteja aumentando seus resultados.

A grande vantagem do AdWords é que ele se baseia em desempenho. Quanto melhor trabalhar, melhores resultados vai obter.

Deixa eu explicar melhor.

Você deve se lembrar que já falamos sobre a publicidade PPC (pay per click). Nela, a empresa não tem que pagar pelo número de impressões, mas sim pelo resultado conquistado.

No caso de nenhum clique, lead ou vendas, a empresa não precisa pagar nada. Simples assim.

Quando comparada à publicidade CPM (custo por mil impressões), por exemplo, acho que nem preciso dizer qual a mais vantajosa, certo?

Mas os benefícios não param por aí.

Toda pessoa que decide buscar informações no Google, busca por algo específico. Essa atitude mostra que ela tem uma intenção.

Nesse momento, a pessoa diz, literalmente, tudo o que está querendo. Ela informa qual produto está querendo comprar. E, se está procurando, é porque deseja que essa compra seja realizada rapidamente.

Dessa forma, fica fácil entender qual a importância do Google AdWords e quanto ele pode trazer de lucros. Não existe melhor forma de SEM (search engine marketing).

O Google recebe $1 a cada $3 investidos em propaganda na rede. A publicidade online é a maior fonte de renda deles.

Mais de 95% dos 75 bilhões de receita anual do Google vêm do Google AdWords. Agora imagine mais de um milhão de negócios usando a ferramenta. Isso vai dar uma boa ideia do quanto as empresas gastam com o AdWords.

Basicamente, as empresas investem na ferramenta para que suas páginas sejam bem ranqueadas, ou seja, apareçam no topo da lista para pesquisas com suas palavras-chave.

O Google sempre vai dar preferência às grandes marcas em seu ranqueamento de busca orgânica.

Dessa forma, a menos que você seja uma grande marca ou, mesmo que seja, será muito difícil bater uma Domino’s ou uma Pizza Hut, por exemplo.

E não estou aqui querendo insinuar que sua pizza não é boa. Aliás, acredito até que seja melhor que essas. Mas o Google não vai levar em consideração o sabor.

Por outro lado, se você souber como usar o Google AdWords, pode dar uma, digamos, “trapaceada”.

Ao invés de esperar alguns meses para a produção de conteúdo e links, você pode só pular para a primeira página do Google.

Olha um exemplo:

As páginas da Buona Pizza e Bella Pizza, quando a palavra-chave que elas trabalham é citada, conseguem roubar as primeiras posições, que facilmente seriam da Domino’s e da Pizza Hut.

Dessa forma, pequenas marcas do segmento conseguem excelentes posições rapidamente, sem precisar esperar alguns meses, como acontece com o SEO.

E ainda existe mais um benefício. O AdWords tem uma lista de palavras-chave que dão dinheiro.

É verdade que existem umas que dão bem mais que outras, mas já é uma maneira de você encontrar a palavra ideal para o seu segmento.

Basta apenas um investimento de alguns reais para saber qual a melhor palavra para usar e, dessa forma, trabalhá-la em seu conteúdo e nas suas estratégias de SEO.

Imagine o AdWords como um leilão, onde as pessoas fazem lances em dinheiro em troca de cliques. Mas nem sempre o lance mais alto vai vencer.

O Google combina a oferta feita com a qualidade do conteúdo oferecido (não se preocupe, vamos falar nisso mais adiante), para disponibilizar ao usuário uma melhor experiência.

Então podemos dizer que a fórmula é:

Anúncios de qualidade + bons lances = $ucesso!

Nessa altura, você já deve conseguir imaginar que o potencial que o AdWords oferece é enorme! Se você ainda não está fazendo uso da ferramenta, está perdendo dinheiro, eu garanto.

No entanto, é sempre importante salientar: O Google AdWords é uma ferramenta direta, mas não é uma ferramenta de fácil utilização.

Entender o seu funcionamento leva um tempo. Muitas empresas acabam utilizando-o de forma equivocada, por falta de paciência de ler um guia como esse, por exemplo, que traz todas as informações necessárias para que o interessado vire um expert no assunto.

Conforme você for acompanhando o artigo, vai perceber que as dicas que dou aqui são para aprender de vez como utilizar o Google AdWords de forma simples em suas primeiras tentativas.

Mas, antes de aprofundarmos no assunto, você tem que me dar sua palavra sobre três coisas:

1 – O orçamento para os investimentos será sempre fixo. Pode ser R$50 ou R$25, isso fica à sua escolha.

2 – Não invente história. A interface do Google AdWords é complexa, e por esse motivo é natural ficar perdido e sair criando um monte de variações de anúncios. Não faça isso! Simplifique ao máximo. Não tem porque complicar as coisas.

3 – Tenha paciência. 99% das pessoas desistem do AdWords já no início, porque investiram demais em pouco tempo ou não tiveram paciência para trabalhar com a ferramenta. Que isso vai levar tempo é fato, então tenha calma.

Você me dá sua palavra? Mesmo?

Ok, então vamos lá. Como vocês costumam dizer no Brasil: Vamos começar pelo início.

História do Adwords

Em 1998, surgiu a empresa que hoje briga pelo topo das empresas mais valiosas do mundo: Google. Apenas três anos depois, a marca já havia conquistado o espaço como a principal ferramenta de buscas da internet.

Os fundadores Sergey Brin e Larry Page precisavam encontrar uma maneira de rentabilizar o enorme tráfego que acontecia por ali, e encontraram no Go.To.com uma possibilidade de tornar isso real.

Esse sistema nada mais era do que o embrião dos conhecidos links patrocinados.

A ideia foi tão boa que o AdWords, ou Google AdWords, como se usa atualmente, começou a gerar bilhões.

Com o passar do tempo, mudanças precisaram ser feitas. Mas isso é natural, visto que a internet também evoluiu bastante, não é verdade?

A plataforma e a exibição de anúncios sofreram essas mudanças e, naturalmente, os usuários perceberam.

Essa evolução pode ser observada pela quantidade de pessoas que utilizam a plataforma de buscas através de smartphones, que, no Brasil, existem em maior número do que computadores.

Pensando nessa evolução, a Google realizou algumas modificações para uma melhor adaptação de seus usuários, mostrando, mais uma vez, sua versatilidade.

Vamos olhar algumas das principais mudanças que aconteceram:

Anúncio na Barra Lateral

Era comum o Google apresentar cerca de três anúncios na parte superior, antes dos resultados orgânicos, e mais uns quatro na barra lateral.

E também anúncios no final da página.

Hoje a apresentação é feita de forma mais limpa, e essas mudanças aumentaram a disputa pelas primeiras posições, pois já não existem os anúncios laterais.

Seria imprudente da minha parte dizer que os resultados orgânicos possuem menos cliques porque se apresentam um pouco mais abaixo, mas é algo que precisa ser analisado.

Indicador dos anúncios

Como uma forma de diferenciar os links patrocinados dos resultados orgânicos, o AdWords conta com um indicador.

Este indicador é semelhante a uma pequena etiqueta, ou seja, “anúncio”.

Antes, essa etiqueta era da cor amarela, o que permitia que o usuário imediatamente percebesse que se tratava de um anúncio pago.

Hoje, esse marcador é encontrado na cor verde. Essa ideia fez com que os links patrocinados fiquem bem parecidos com os resultados de uma busca normal.

Se o usuário está um pouco distraído, é muito provável que ele vá clicar no anúncio pago sem sequer perceber.

Anúncios Estendidos (ETA)

Em 2016 aconteceu uma mudança no padrão dos anúncios feitos pela Google. A ideia foi, justamente, melhorar a visualização e a experiência por parte do usuário.

Outro motivo é o de que as empresas teriam um controle melhor sobre as informações que chegam até o usuário. Este teria mais informações sobre a empresa e/ou o produto.

Vou mostrar o antes e o depois:

Modelo Antigo

O modelo antigo permitia uma linha com 25 caracteres e outras duas linhas com 35 caracteres cada.

Modelo Novo

Na sua reformulação, os anúncios passaram a contar com 2 títulos de 30 caracteres cada e, ainda, uma terceira linha com espaço para 80 caracteres.

Uma outra diferença entre eles, que vale destacar, é que essa nova maneira de anúncio permite a visualização tanto no computador quanto no smartphone.

O anunciante não terá que se preocupar com um anúncio para cada um deles. Não que isso não seja mais necessário, mas não é a primeira necessidade.

Principalmente porque a plataforma já informou que, em breve, somente os anúncios estendidos serão exibidos.

Preço

Existe uma opção, chamada “extensão de preço”, que permite que a empresa estampe o preço do seu produto antes mesmo que o usuário clique na página.

No entanto, essa opção funciona apenas para as empresas que disponibilizam uma versão de suas páginas para smartphones.

Se a empresa não disponibiliza uma versão mobile, não será possível usar esse tipo de opção. E só será possível se a página estiver na primeira posição no ranqueamento.

Acho importante também contar que, diferente do Google Shopping, os preços exibidos na extensão não são atualizados automaticamente.

Então não esqueça de sempre atualizar os preços. Afinal, você não quer nenhum tipo de conflito entre a Landing Page e os preços exibidos no anúncio da busca, não é? Isso pode trazer inúmeros problemas e fazer com que seus consumidores percam a confiança na sua empresa.

Até agora ficou tudo bem explicado, concorda?

Eu imagino que você já conseguiu compreender bem o que é o Google AdWords. Isso é ótimo!

Já posso levar você para o próximo tópico.

Principais benefícios de anunciar no AdWords

mulher de negocios adwords

O Google AdWords vai permitir métricas precisas e alcance ilimitado.

São inúmeros os benefícios encontrados nesta ferramenta, mas vou destacar pra você as que eu considero de maior importância.

A partir do momento que você faz seu login no Google AdWords, você percebe a extensão que ele oferece. Você vai poder fazer anúncios em textos, vídeos, gráficos ou anúncios em aplicativos.

E essa é uma característica excelente! Independe do público-alvo, pois para cada um existe o canal correto.

Outro benefício bacana é o de poder escolher se o seu anúncio vai buscar os possíveis clientes da sua região, do seu estado ou do seu país.

E você ainda vai poder acompanhar as métricas, tais como:

Desempenho de anúncios

Nessa opção, será possível saber o número de pessoas que visualizaram seu anúncio, e até mesmo estudar o perfil do cliente que mais tem a ver com sua campanha.

Testar anúncios

Aqui você poderá testar o que está e o que não está funcionando. Poderá fazer algumas alterações na campanha e acompanhar se geraram resultados.

Controlar o orçamento

Sempre que você sentir necessidade, vai poder fazer ajustes no orçamento. E ainda, se for o caso, poderá encerrar a campanha sem que, para isso, tenha que pagar algum tipo de taxa.

Vamos olhar mais alguns benefícios?

Potencial

Eu sei e você também deve saber disso, mas vale ressaltar que o Google é a principal ferramenta de buscas do mundo.

Provavelmente, no seu cotidiano, quando alguém faz uma pergunta que você não sabe a resposta, você comenta algo do tipo: “Pesquisa no Google”.

Já pensou em quantas vezes você já falou isso nos últimos cinco anos?

Então analise comigo: A pessoa quer aprender como fazer um pudim de chocolate. Ela vai até o computador ou smartphone, entra no Google e pesquisa “pudim de chocolate receita”.

Percebeu?

O usuário está falando o que ele quer! Olha que grande vantagem têm as empresas que trabalham com ferramentas oferecidas pelo Google.

Seria como imaginar uma dessas tradicionais ruas de compras do Brasil, como a 25 de Março. Mas ao invés de vendedores gritando os produtos disponíveis, são usuários gritando: “Preciso disso”, “quem tem aquilo?”.

Para se ter uma ideia, se uma pessoa ganhasse cinco centavos a cada vez que o buscador é acionado, em menos de dez minutos ela estaria milionária.

São cerca de cem bilhões de buscas em um mês!

Aqui no Brasil, a Google é responsável por quase 97% das buscas realizadas.

Imagino que independente do tamanho de sua empresa ou do segmento, você certamente já percebeu sua necessidade de estar na briga pelas posições desse ranking.

Google AdWords e Palavras-chave ou Keyword

Os tipos de segmentação que o Google AdWords oferece são dos mais variados, e os anúncios podem ser feitos no momento de maior interesse do público-alvo.

Esses detalhes fazem com que os anúncios sejam ainda mais eficazes.

Uma dessas formas acontece através das palavras-chave. O buscador vai disponibilizar anúncios e páginas que tenham a ver com a busca do usuário.

Outra maneira da palavra-chave ser utilizada é por meio das sugestões, que se baseiam em buscas já realizadas pelo usuário e mostram opções e assuntos semelhantes.

Essas informações ficam no histórico de navegação.

Segmentação por Tópicos e Canais

Você também vai encontrar a opção de escolher um tópico específico. Isso permite que você faça anúncios em sites que abordam esse mesmo tópico, direcionando o seu conteúdo para um público de real interesse.

Outra opção é a de escolher os sites mais acessados pela sua persona e colocar seus anúncios por lá.

Público-Alvo

Quando a empresa opta por este tipo de técnica, ela pode exibir seus anúncios em websites que não sejam diretamente ligados aos produtos e serviços oferecidos por ela, mas que tenham alguma relação com o seu público-alvo.

Local de Exibição do Anúncio

Você pode escolher em que local quer que os seus anúncios apareçam. Sites pessoais ou comerciais, por exemplo. Ou, também, ferramentas de buscas.

Idade, Local e Idioma

O público-alvo também poderá ser escolhido pela idade, pela localização geográfica e pelo idioma.

Programação (dias, horários e frequência)

Lembra que já falamos sobre os melhores horários para que as postagens atinjam o maior número de pessoas?

Pois então. Você poderá escolher os horários ou os dias da semana em que seus anúncios serão exibidos.

A frequência com que eles vão aparecer também pode ser escolhida antecipadamente.

Segmentação por Dispositivos

A plataforma permite que os anúncios sejam exibidos em computadores, smartphones, tablets e laptops, cabendo à empresa decidir em quais formatos ela quer que sejam incluídos.

Controle de Investimento

O controle dos investimentos que o Google AdWords permite é muito satisfatório. Você pode decidir os investimentos que serão feitos por mês, por dia e até mesmo por campanha.

Também poderá configurar para que a cobrança seja feita após um determinado número de cliques ou apenas quando acontecer a conversão.

Também é possível optar pela cobrança por CPM.

Avaliação do ROI (Retorno sobre o Investimento)

Uma grande vantagem da plataforma é que o anunciante consegue informações importantes sobre como o público está reagindo diante de seus anúncios.

É possível saber quantos cliques foram dados, quantas impressões registradas e identificar os usuários que clicaram no anúncio e realizaram algum tipo de conversão.

A conversão pode ser o preenchimento de um formulário, que vai permitir que você envie algum material relevante para o usuário, realizar compras ou fazer o download de algum material ou aplicativo que sua marca ofereça. Tudo depende do objetivo da sua página.

Essa técnica de enviar material para determinado e-mail a partir de um formulário que foi preenchido permite o remarketing.

O importante é que todo o passo a passo poderá ser acompanhado, o que vai permitir que você saiba exatamente qual está sendo o seu ROI na plataforma AdWords.

Você também vai poder contar com uma excelente precisão na hora de saber quais anúncios estão recebendo mais cliques, e quais não estão fazendo muito sucesso entre o público.

Os anúncios que estão obtendo resultados poderão ser sua prioridade, e os que não estão trazendo tanto retorno poderão passar por alguns testes, até que cheguem ao ponto certo para atrair seu público.

Ou, simplesmente, serem descontinuados. Essa decisão sempre vai partir do anunciante.

Com o Google AdWords, você também pode ter o número de ligações feitas a partir de seu anúncio mobile, além de conhecer o custo necessário para que os anúncios comecem a gerar conversões.

E ainda vai lhe permitir colher informações valiosas sobre seu cliente como, por exemplo, quanto tempo foi necessário de pesquisa para decidir pela compra ou em que ponto da página o interesse começa a desaparecer.

Custo

Quando você faz uma comparação entre outras formas de publicidade com o AdWords, percebe o quanto essa ferramenta é mais vantajosa.

Não só pelas inúmeras opções que oferece, mas também pelo investimento, significativamente mais baixo.

Para fazer essa análise, basta pensar no quanto seria necessário investir para lançar um anúncio em um grande portal, rádio, revistas, jornal, TV, outdoor, entre tantos outros.

Sem contar, é claro, que ter o controle exato do retorno obtido com as mídias citadas acima é uma tarefa quase impossível.

Agora imagine:

Você decidiu utilizar o AdWords. Ótimo!

E esse “ótimo” é aqui mesmo, neste momento em que falamos sobre os custos, pois você pode começar com pouco investimento, aguardar a resposta do público, para então decidir se vai investir mais ou fazer alguma alteração.

Ok, eu já sei, você está pensando nisso a longo prazo.

Veja bem, com o passar do tempo, é natural que o valor do clique de determinadas palavras-chave aumentem um pouco.

Isso acontece à medida que aumenta o número de concorrentes. Mas eu continuo garantindo que, entre as opções que existem no mercado, essa é a melhor escolha.

Agora, preciso falar uma coisa importante para você. Está prestando atenção?

Vocês, aqui no Brasil, têm um comentário bem espirituoso quando questionados em relação ao problema de determinada coisa.

Já ouvi muitas vezes a resposta: “É culpa da pecinha que fica atrás”.

Quando você decidir promover sua marca através de anúncios, escolha alguém que saiba exatamente o que está fazendo. Que entenda do assunto. Escolha bem a sua pecinha.

Se for de outra maneira, pode acontecer de você investir uma grande quantia em um anúncio e ter poucos ou nenhum resultado.

Se você está lendo esse artigo, é porque certamente é uma pessoa que gosta de estudar muito bem antes de dar o próximo passo.

Pois bem, faça o mesmo quando escolher os profissionais que vão trabalhar na sua campanha.

Links Patrocinados

Para fazer um resumo de tudo que falei e encerrar o processo da compreensão do termo, os links patrocinados são grupos de palavras-chave patrocinadas.

Se o usuário entra no Google e digita “salão de festas”, as primeiras posições serão de empresas que utilizam os links patrocinados.

Ficou tudo bem claro?

Eu imagino que sim. Como disse acima, certamente você gosta de estudar.

E exatamente por gostar de se informar sobre tudo que, neste ponto do artigo, você já entendeu o que é o Google AdWords e como ele funciona, não é verdade?

Que bom! Fico feliz em levar informações para todos que buscam melhorar seus negócios.

Então, agora, vou lhe convidar a dar mais um passo:

Vamos nos aprofundar no assunto e entender sobre todas as opções que a ferramenta oferece?

Vamos lá!

Conhecendo o Google AdWords

Entender todos os recursos vai lhe proporcionar a melhor experiência com o AdWords.

Se você quer ter a melhor experiência possível com o Google AdWords, é importante que saiba exatamente como utilizar cada recurso.

Entender sua funcionalidade vai permitir que sua campanha seja acompanhada com muita precisão, fazendo com que sua empresa não perca tempo fazendo tentativas e anúncios que não vão trazer resultados.

Se você quer uma ferramenta intuitiva e precisa, você precisa conhecer MESMO o Google AdWords. Afinal, quem é que não quer grana (grana, haha, sou tão mafioso!)?

Rede de Pesquisa

O resultado das buscas e os sites parceiros formam a Rede de Pesquisa.

Os anúncios são exibidos em áreas de destaque, como nas quatro primeiras posições ou nas três últimas posições da primeira página (no caso de palavras-chave de grande concorrência).

Os resultados de pesquisa de grandes portais, como Terra e G1, também fazem parte da Rede. Tal como sites de menor abrangência, que contam com mecanismos internos.

Esses sites menores fazem parte da rede de afiliados do Google AdSense.

Rede de Display

Essa rede conta com inúmeros sites parceiros e alguns do Google, como o Gmail, Blogger e YouTube, por exemplo, que trabalham com anúncios do AdWords.

A Rede de Display também conta com sites e aplicativos para os aparelhos móveis.

O anunciante que utiliza essa rede conta com um alcance muito grande do público. E ainda pode chegar até ele de diversas maneiras, pelo canal que mais o interessa.

Você pode chegar até seu público através de artigos como este, através de vídeos, gráficos ou outras formas que sua criatividade (e plataforma) permitir.

Imagine só:

Um pescador fez uma pesquisa no Google sobre que tipo de isca usar para conseguir um resultado melhor na pesca de Pintados.

Ali no topo da página, ele descobriu um blog que explica que tipo de isca utilizar e a maneira correta de fazer o lançamento para atrair o peixe.

O pescador percebeu que não tem essa isca nos seus materiais de pesca. Porém, ali mesmo, no blog, tem um banner (disponibilizado pelo AdWords) que direciona para a página de uma loja de artigos de pesca que – veja só! – possui essa isca disponível.

Esse anúncio tem uma grande chance de converter, pois toda a jornada do pescador, desde o momento da pesquisa, foi em torno de conseguir pescar o Pintado.

Como ele poderia não entrar naquele anúncio e comprar o produto?

Vale lembrar, também, que você pode escolher detalhadamente em que tipos de site e em quais conteúdos você quer que seu produto seja anunciado.

O mesmo vale para o público, que pode (e deve!) ser escolhido após análises.

Bônus – Medidas dos Banners

Essas são as opções de banners que você pode escolher:

Dica Especial: Display Ad Builder

Você pode ser uma pessoa super criativa, ter ideia fantásticas de anúncios e de como atrair o público-alvo. Isso é muito importante, mas…

De nada vai adiantar se não souber como colocar toda essa ideia fantástica na plataforma.

Se por acaso sua empresa não tem orçamento disponível para contratar um ótimo designer, e você também não tem ideia de como fazer a arte, você estaria diante de um obstáculo.

Claro que você pode aprender como fazer um excelente trabalho como designer, acompanhando artigos como esse, mas isso vai levar um bom tempo.

Para a sua alegria, porém, o Google AdWords oferece ajuda até mesmo nesse momento, pois ele também disponibiliza uma solução para isso.

A plataforma oferece aos usuários a opção de gerar anúncios na Rede de Display utilizando conteúdo do próprio site ou Landing Page.

Ele também vai lhe ensinar todo o processo para fazer anúncios no tamanho e maneira que desejar.

YouTube Ads

Você consegue imaginar quantas pessoas, neste exato momento em que está lendo este artigo, estão assistindo vídeos no YouTube?

A plataforma conta com um terço de todos os usuários no mundo, assistindo os vídeos de seus interesses por lá e somando bilhões de horas assistidas.

Depois do Google, o Youtube é o segundo lugar onde as pessoas mais buscam informação.

Você mesmo, quantas vezes acessou a plataforma para assistir a um tutorial? E é exatamente isso que o torna tão grande.

Praticamente qualquer assunto que você busque, vai encontrar alguém falando a respeito. Pode ser que a pessoa esteja do outro lado do planeta, mas ela tem o mesmo interesse que o seu e disponibilizou um vídeo no YouTube.

E, obviamente, o YouTube marca presença na Rede de Display.

São muitos os formatos de anúncios que você pode fazer dentro da plataforma. E, da mesma maneira, você pode escolher em que horários e em que tipos de vídeos quer que seu anúncio apareça.

Essa é uma ótima maneira de segmentar seu público, escolhendo os lugares certos para anunciar.

Os anunciantes não precisam de um inventário de vídeos para anunciar. Vou explicar os tipos de anúncio da imagem:

Gráficos

Aqui o espaço é para os banners padrão e InVideo.

Vídeo

True View e In-Stream padrão.

Outros Recursos

Masthead e expansivo na página inicial, que poderá ser solicitado com a equipe do Google, e Rich Media.

Google Shopping

Você possui uma loja virtual ou tem algum cliente que queira fazer o anúncio do seu e-commerce utilizando a plataforma.

Mas essa loja tem um número grande de produtos. Pensar em anunciar um por um vai levar um tempo enorme para criação dos anúncios e será praticamente impossível administrar a campanha de cada um deles.

Isso é muito difícil, eu concordo.

Mas o AdWords também tem uma solução para isso (está parecendo aqueles anúncios de redes famosas que para tudo existe uma solução, eu sei, mas neste caso, ele tem mesmo!).

Com o Google Shopping, você pode fazer a promoção de todos os seus produtos, aumentar as visitas na sua loja online e segmentar o público, aumentando as chances de conversões.

O mesmo vale para lojas físicas.

Imaginando que você optou por anunciar no Google Shopping, o Google Merchant Center vai lhe enviar um feed de dados, que será um arquivo xml para que você acrescente os detalhes dos seus produtos.

Nele, você vai colocar imagens, preços e especificações.

Concluída essa etapa, você vai criar a campanha na plataforma. Neste momento, o feed dos produtos será utilizado e, assim, sua campanha será criada.

Só para lembrar, será analisada a melhor maneira de apresentação e locais para o seu anúncio.

Então você deve estar se perguntando:

Mas como será a segmentação por palavras-chave, se são apenas descrições de produtos? Como poderei chegar àquele pescador que está procurando como pescar o Pintado?

Calma! Eu explico.

As informações do feed serão utilizadas. O próprio AdWords vai relacionar as informações de seus produtos com as buscas que são realizadas no segmento.

O pescador vai saber que você tem a isca ideal para a pescaria dele ser um sucesso, pois a plataforma vai criar anúncios que serão exibidos nas redes de buscas e de Display.

E é justamente lá que seus futuros clientes estão.

Como é de se imaginar, estes anúncios que contêm imagens e preços são muito mais atrativos do que aqueles que oferecem apenas textos.

A pessoa vai olhar para o seu anúncio e vai saber o nome da sua loja, que tipo de produto você tem e quais os preços.

Vou fazer uma observação aqui.

Acreditava-se que a melhor maneira de fazer anúncios era atrair o cliente pela curiosidade, não informando o preço do produto.

Depois de atraído até o site, vinham os anúncios, super promoções e diversas informações piscando em neon na tela, para que o possível cliente não fosse embora de maneira nenhuma.

Olha só, posso garantir que não é bem assim que o usuário funciona.

Quando a pessoa consegue informações, como o preço, já de imediato, optar pela compra é algo bem mais rápido.

Isso também transmite confiança, pois muitas pessoas ainda desconfiam no momento de fazer compras online.

Outra vantagem é que já é uma forma de fazer uma seleção, gerando leads mais qualificados. Se a pessoa já tem todas as informações em mãos, se ela clicar é porque ela REALMENTE se interessou pelo seu produto. Evita muitos leads especulatórios.

Os anúncios no Google Shopping aparecem simultaneamente com os textos no buscador, ou seja, o pescador vai ver imagem do produto, preço, texto, nome da loja… Nossa!

Ele vai mesmo comprar.

Campanhas para Aplicativos Móveis

Se você optou pela criação de um aplicativo para a sua marca, ótimo! O Google AdWords disponibiliza diversas opções para anunciar e fazer com que o público, ao menos, o veja.

Uma dessas opções é a campanha de instalação de aplicativos, anunciando nas Redes de Pesquisa e de Display ou no YouTube.

O foco dessa campanha é fazer com que o público faça o download do seu aplicativo.

Campanha Universal para Apps

Aqui, a divulgação vai contar com anúncios no Google Play, YouTube, pesquisas do Google e em outros aplicativos.

Se a pessoa clicar no anúncio, ela será direcionada ao Google Play Store, para fazer o download por lá.

Campanhas de Engajamento com Apps

Com esta opção, o anunciante tem a oportunidade de encontrar pessoas que tenham interesse no seu conteúdo, ou fazer com que usuários que já utilizem o seu aplicativo realizem alguma outra ação.

Remarketing

Com certeza você já teve a sensação de estar sendo perseguido por anúncios.

Não sabe como? Eu explico.

Você gosta muito de animais, e parece que todo lugar que você olha no mundo virtual, tem um anúncio de novos produtos para cães ou uma clínica veterinária muito boa.

Isso não é coincidência ou mágica. É muito provável que seja a mesma campanha que você deu uma olhada em outro site, em um banner diferente.

Essa estratégia de mostrar novamente para o usuário um produto que ele havia procurado anteriormente chama-se remarketing.

Utilizando essa técnica, você pode buscar pessoas que já utilizaram seu aplicativo ou acessaram seu site.

Estes visitantes vão rever seus anúncios enquanto navegam em páginas que fazem parte da Rede de Display ou quando fazem uso de palavras-chave que tenham relação com seu anúncio.

Sempre que quiser utilizar essa técnica, deverá colocar a informação.

Como? Com a tag sinalizando o remarketing para o site e/ou aplicativo.

Se o usuário acessar a página que contém essa tag, ele receberá uma espécie de sinal que vai acompanhá-lo por um tempo determinado.

Esse sinal é o que vai identificar o usuário em meio à multidão. Assim, as campanhas de remarketing podem alcançar esse grupo de pessoas que tem o “sinal”.

Remarketing padrão

Os visitantes que já acessaram seu site ou aplicativo vão visualizar seu anúncio enquanto navegam em sites e aplicativos da Rede de Display.

Remarketing dinâmico

Os anúncios são criados pelo próprio Google AdWords para os usuários que já visitaram seu site ou aplicativo.

São anúncios gerados de forma dinâmica, com serviços e produtos que esses visitantes já têm conhecimento.

A navegação para que esse tipo de anúncio ocorra deve ser feita em aplicativos e sites da Rede de Display.

Remarketing para dispositivos móveis

O mesmo vale para pessoas que acessaram anteriormente seu conteúdo por aparelhos móveis.

O anúncio vai acontecer enquanto elas navegam por outros sites ou usam outros aplicativos.

Listas de remarketing para anúncios da Rede de Pesquisa

A pessoa saiu do seu site, porém, continua fazendo pesquisas no Google.

Os anúncios poderão estar disponíveis para elas da mesma forma.

Remarketing em vídeo

A pessoa já interagiu com seus vídeos ou seu canal no YouTube? Também é possível fazer o remarketing com elas.

Enquanto elas buscam outros vídeos, navegam em outros sites ou buscam por aplicativos, elas vão continuar vendo seus anúncios.

Públicos-alvo semelhantes, o “Lookalike” do Adwords

Certo. Você compreendeu como funciona o remarketing, certo?

É possível fazer com que a pessoa que já visitou seu site ou utilizou seu aplicativo visualize, novamente, seu anúncio.

O mesmo vale para aquela persona que já demonstrou interesse em produtos ou serviços anunciados pela sua marca.

A opção, aqui, é a de fazer com que pessoas com um perfil parecido com seus leads sejam alcançadas também.

Assim como os filtros utilizados no Facebook Ads.

Quando você adiciona a opção “públicos-alvo semelhantes”, a plataforma busca por pessoas que costumam acessar palavras-chave relacionadas ao seu produto.

É um público que costuma ter um comportamento muito parecido com o que acessa seus conteúdos.

Como é de se esperar, quando a ferramenta busca por pessoas com interesses semelhantes ao do seu público, o alcance é muito maior, e a chance de conversão também.

Anúncios para listas de e-mail

Quando você começar a utilizar o Google AdWords, vai perceber que também é possível criar campanhas para aquele grupo de pessoas que já é cliente.

Ou para um subgrupo, dentro desse, que tenha algum interesse específico.

Com este recurso, é possível utilizar uma lista de e-mails, que você irá importar para a ferramenta, para exibir anúncios nas pesquisas feitas no Google, YouTube ou Gmail.

E qual a vantagem?

Você tem uma excelente chance de reativar clientes com novos produtos, promoções ou campanhas que visam manter seus leads sempre informados sobre seus produtos.

Outra opção que merece ser citada é a de que, através da sua lista de e-mails, é possível que a ferramenta sugira um novo público-alvo (públicos-alvo semelhantes, lembra?), gerando anúncios para um número maior de possíveis clientes.

Campanhas apenas para chamadas (call only)

Se a sua empresa não é do tipo que gosta de trabalhar com sites, e acredita que através do telemarketing se consegue resultados melhores, também é possível configurar uma campanha.

Ao invés dos já conhecidos cliques, serão geradas chamadas telefônicas automáticas.

Google Adwords Express

google adword express

O Google AdWords Express é uma excelente opção para quem quer uma ferramenta mais simples.

A ideia do Google AdWords Express é facilitar o trabalho de pequenas empresas, ou auxiliar na criação de anúncios feitos por empresas que não possuem um domínio próprio.

Se trata de uma ferramenta simplificada, a partir do próprio AdWords, para otimizar e automatizar os anúncios.

Com ele, você vai poder criar anúncios que não vão deixar nada a desejar.

Se essa for a sua opção, é importante saber que o AdWords Express faz apenas campanhas locais, o que não deve ser visto como menos vantajoso.

Ela vai permitir atrair clientes que estão próximos, o que pode aumentar a chance de fidelização. Até mais do que anúncios mais abrangentes.

Se você ainda não tem certeza sobre começar a fazer seus anúncios com o AdWords, essa pode ser a melhor opção.

De uma maneira mais simplificada, você vai fazer seus anúncios e, então, decidir se a ferramenta é mesmo a solução que sua empresa precisa.

“Ok, Neil. Mas por que devo começar a fazer meus anúncios por uma ferramenta mais básica ao invés de já iniciar pela plataforma completa?”

Essa é fácil:

Antes de qualquer coisa, com ela você nem vai precisar ter um site. Ou seja, não precisa que sua marca já tenha algum espaço ou consolidação online.

Claro que meu conselho é o de que você comece, imediatamente, a pensar numa campanha no mundo virtual, mas se essa ainda não é uma possibilidade, o Google AdWords Express pode ser a melhor solução.

E, também, tem o detalhe de que criar uma campanha é bem mais fácil. Eu até me atrevo a dizer que cerca de 20 minutos são suficientes para trabalhar na criação.

Você vai encontrar um passo a passo Google AdWords, que vai facilitar muito a compreensão do caminho que terá que percorrer para finalizar uma campanha de qualidade e atrativa.

Você vai ter que selecionar seu público, fazer uma descrição de três linhas e informar o quanto deseja investir nessa campanha. E pronto!

Como eu já disse antes, a fidelização de clientes pode ser mais assertiva, visto que o seu anúncio vai impactar pessoas que estão mais próximas da sua empresa.

O raio que seu anúncio vai atingir será de 25 km a 65 km do endereço cadastrado na plataforma.

Toda pessoa que buscar por estabelecimentos do seu segmento, irão encontrar seu anúncio como uma opção próxima a elas, e isso é ótimo!

A modalidade de cobrança que ela disponibiliza é o CPC. Isso significa que você só vai pagar quando, por exemplo, uma ligação for gerada através de uma interação feita a partir de um anúncio.

Essa característica é ótima, pois você tem um controle muito bom sobre o orçamento. Só paga se existir contato.

Caso você não saiba se sua empresa se encaixa nesse tipo plataforma, eu ajudo: qualquer segmento pode trabalhar com o Google AdWords Express e obter excelentes resultados.

Se você está iniciando sua campanha online, essa certamente é um ótimo primeiro passo.

Agora, se quer iniciar a campanha diretamente no Google AdWords completo e gerar leads, vamos às dicas. Espero que elas lhe orientem da melhor maneira.

Passo 0. Como configurar campanha no Google AdWords pela primeira vez

Aprenda o passo a passo para começar, hoje mesmo, a anunciar seu produto.

Essa tarefa é bem simples.

Vá até o Google AdWords e clique em “Comece agora”.

Insira seu e-mail e a URL da sua página. Se você trabalha com o Gmail, é melhor.

Então, a plataforma vai pedir que você configure sua campanha.

“Mas eu não sei como fazer isso! Como vou configurar uma campanha se nem sei direito para onde ir?”

Calma. Eu tô aqui. O intuito deste artigo é justamente o de orientar. Deixa este artigo aberto em outra aba e vamos lá, vou acompanhando você.

Vamos falar sobre os tipos de campanha que você vai encontrar.

Quando você me vir falando em publicidade PPC, estou me referindo à Rede de Pesquisa. E é em torno disso que estamos trabalhando. Quando sua empresa aparece como resultado nas vezes em que as pessoas buscam uma determinada a palavra-chave, certo?

Existe a opção Network, que vai aumentar a abrangência do seu anúncio. Se o usuário fizer uma pesquisa no AOL, por exemplo, seu anúncio vai aparecer para ele porque a plataforma é parceira do Google.

Durante esse guia, você vai perceber que a maior parte do tempo será focada na Rede de Pesquisa. Faço isso por causa dos benefícios.

Esqueceu quais são eles? Não tem problema, eu vou relembrá-los: a intenção do usuário, quando faz a busca; e o pagamento por desempenho.

E o que isso significa?

Significa que você pode esperar resultados melhores do que na Rede de Display (e é por isso que recomendo que você comece por aqui).

Como falamos, a Rede de Display do Google disponibiliza que anúncios apareçam em outros sites em forma de banners.

Os anúncios vão aparecer na rede Adsense, em blogs de qualquer tamanho.

Mais de dois milhões de sites da Rede de Display podem te ajudar a impactar 90% das pessoas que transitam pela internet!

Você pode segmentar os blogs e sites para certas categorias (como para o nosso pescador, lembra?). Do contrário, você não terá a intenção de busca para direcionar as visitas e conversões.

Portanto, use a Rede de Display para divulgar seu nome. O número de pessoas que terão acesso ao seu anúncio vai fazer com que a visibilidade da sua marca cresça no segmento em que trabalha.

Assim, quando as pessoas buscarem por produtos que tenham relação com os produtos oferecidos pela sua empresa, elas certamente se lembrarão dela.

Um exemplo que posso citar aqui é o de serviços de alto custo. Muitas pessoas não se sentem à vontade em gastar R$10.000,00 em sua primeira visita ao site.

Mas depois de ver tantas vezes sua marca em anúncios pelas páginas em que acessa, a confiança começa a aumentar.

Ela passa a visitar seu site, olhar os produtos que oferece e, assim, as chances de uma conversão crescem.

Ficou tudo claro?

Ok. Vamos então falar sobre custos.

Você sabe como calcular o orçamento para o AdWords, para que a campanha gere mais do que o investimento realizado?

Se quer saber um pouco mais, vamos então ao próximo passo. Vou te ensinar como começar a campanha e vamos nos aprofundar em estratégias de lance avançadas.

Vem comigo.

1º passo: AdWords Orçamento: Como Calcular

Calcular da maneira correta é fundamental para obter o melhor retorno.

Se você não é muito bom com cálculos, não precisa se preocupar. Para trabalhar com os cálculos, você terá apenas que se lembrar da maneira que os fazia na quarta série.

Para saber o quanto você pode investir, e continuar confortável financeiramente, é só fazer o processo de trás para frente.

Vamos supor que seu trabalho se baseie na venda de vasos de porcelana. Você precisa se preocupar com dois pontos: o lucro adquirido pelas vendas e a taxa de conversão.

Se os vasos somam R$200 a cada 10 unidades vendidas, e você fica com R$100 dessas vendas, seu lucro é de R$100.

A taxa de conversão é calculada em cima do número de pedidos que são feitos a partir do seu site ou anúncios em outros locais.

Vou exemplificar: se a cada 1000 visualizações da sua campanha, 10 pessoas compram seu produto, então sua taxa de conversão é de 1%.

Por se tratar de uma publicidade paga, o Google vai ficar com uma parcela dessa receita.

Aí vem a sua decisão: Quanto você está disposto a repassar para o Google? Quanto custa para anunciar no Google?

Se você decide que R$70 por venda é o suficiente para você, a comissão que irá pagar ao Google é de 30% para cada conversão feita através dos anúncios publicados pelo AdWords.

Levar em consideração todos esses elementos vai te fazer chegar ao CPC máximo (lembrando: CPC é o custo por clique).

CPC máximo = lucro x comissão paga ao Google x taxa de conversão.

Neste exemplo que eu dei para você, seria R$100 x 0.3 x 1% = R$0,30.

E a que conclusão chegamos com isso?

Você pode gastar R$0,30 por clique no Google AdWords e ainda vai lucrar R$70 (desde que a taxa de conversão definida por você não mude).

Deu para entender tudo até aqui, certo?

Agora você já pode definir o custo por clique (CPC) máximo para o seu orçamento diário.

Um erro que acontece sempre é o de achar que é necessário um elevado número de cliques para avaliar qualquer fator.

Isso não é a realidade. Basta apenas alguns cliques para começar.

É claro que quanto mais dados você tiver, maior a precisão dos resultados. Mas essa quantidade de dados vai ser acumulada com o tempo.

Não se preocupe com quantos cliques você vai ter no início. Podem ser 20, isso não tem problema algum.

Com o investimento máximo que colocamos aqui, isso custaria R$6,00 por dia. Supondo que a campanha dure 10 dias, você só gastaria R$60,00.

E isso é ótimo!

Você conseguiu compreender o cálculo? Achou ele fácil?

Agora você pode melhorar os seus resultados com estratégias de lances.

Com o passar dos dias, você pode gerir lances para auxiliar no monitoramento de suas campanhas.

Vou dar um exemplo:

Você pode usar o Manual CPC (custo por clique manual) para ter o máximo de precisão no monitoramento da campanha.

Basicamente, cada Grupo de Anúncios ou cada palavra-chave teria o mesmo lance. Exceto se você alterar a configuração manualmente.

Você está começando agora? O valor para os investimentos é limitado? Através da configuração manual CPC você vai ter controle para evitar sustos com aumentos não previstos, por exemplo.

Agora, se você preferir uma estratégia de lances, para não ter que acompanhar a campanha tão assiduamente, a melhor opção é o Automatic CPC.

Nessa modalidade, os lances podem subir ou cair automaticamente, e os fatores levados em consideração para essas mudanças são diversos.

Se você quer que um maior número de pessoas sejam impactadas pelo seu anúncio, mas perceber que as impressões começaram a diminuir, você pode aumentar um pouco os lances.

Essa atitude vai garantir que seus anúncios continuem sendo visualizados.

Imagino que você já esteja pensando nas desvantagens. Mas também vou falar a respeito disso.

Você não vai poder determinar um valor máximo para as diferentes palavras-chave utilizadas, diferentemente dos lances Manual CPC.

Essa característica vai fazer com que você não tenha um controle preciso sobre o seu orçamento.

O Enhanced CPC (custo por clique melhorado) leva em consideração os dados do histórico do Google.

Isso possibilita que você preveja quando e onde será preciso alterar os lances, visando melhores resultados.

Vamos imaginar que a campanha é promissora. Isso vai fazer com que os lances aumentem, automaticamente, para obter mais resultados (por um custo menor).

Usando essa mesma lógica, o AdWords vai reduzir os lances (se assim for necessário), visando diminuir desperdícios.

Essa redução poderá acontecer se sua campanha começar a dar sinais de um desempenho decrescente.

Como eu já repeti isso aqui algumas vezes, você já entendeu que CPC é o custo por clique.

Existe uma variação dessa opção, chamada CPA Bidding (Lances de CPA), onde você vai pagar o Custo por Ação (também conhecida por conversões).

Explicando de forma mais simples, o Google vai ajustar os lances para permitir que você tenha um CPA melhor. Mesmo que para isso seja necessário aumentar os lances.

Já no caso do CPM Bidding (CPM significa custo por mil, ou seja, o valor que será pago a cada mil impressões), ou Lances de CPM, apenas é possível na Rede de Display e campanhas de remarketing.

Como você já deve ter imaginado, nesse caso será necessário pagar um determinado valor, em centavos ou reais, a cada mil impressões.

Nesse caso do CPM, você vai pagar pelas visualizações, e não pelas conversões. No caso de você optar por essa estratégia, as suas metas e objetivos devem ser diferentes.

E qual seria a melhor aplicação da opção?

Certamente não seria para encorpar a lista de leads e nem para um melhor número de conversões.

O CPM deve ser utilizado para melhorar o reconhecimento dos usuários em relação à sua marca, em uma campanha diferente das que visam captar ou converter essa atenção.

Estas são as estratégias mais utilizadas pelas empresas, mas isso não significa que elas não possam ser melhoradas.

O bld modifiers (modificadores de lance) pode otimizar sua campanha.

Os três modificadores mais comuns são a localização geográfica, o dispositivo utilizado pelo usuário e o dayparting.

Localização geográfica é exatamente isso que o termo expressa. Você pode configurar sua campanha para que a localização de quem está pesquisando seja levada em consideração.

Os lances podem aumentar ou diminuir dependendo da distância do usuário.

É possível que pessoas que fazem pesquisas em São Paulo façam você gastar mais. Ou conversões no Rio de Janeiro tendem a ser mais caras (segundo o custo por leads).

Esse modificador vai permitir que você equilibre os gastos, para que não tenha que pagar mais em uma área (Rio de Janeiro), sem que para isso deixe de ganhar dinheiro em outra (São Paulo).

Essa mesma ideia pode ser trabalhada nos dispositivos.

Hoje, no Brasil, 59% das pessoas estão acessando a rede mundial através de um smartphone. Naturalmente, o número de pessoas que realizam pesquisam a partir deles também é grande.

Claro que isso não significa que exista um número maior de conversões acontecendo através dos smartphones.

Historicamente, as conversões acontecem mais a partir de computadores do que pelos smartphones.

E o que podemos absorver dessa informação?

Talvez seja mesmo uma ótima ideia você investir em campanhas mobile para impactar um número maior de pessoas, aumentando o reconhecimento e a visibilidade da sua marca.

Mas o meu conselho é o de que você mantenha o foco nas pessoas que voltam a visitar seu site.

Os modificadores de lance vão auxiliar a controlar o tamanho do investimento alocado para cada dispositivo. Também vão mostrar o quanto você deve reduzir desse investimento.

E finalmente, mas não menos importante, a técnica dayparting.

Essa é uma técnica bastante popular, e nada mais é do que a possibilidade de você decidir os dias da semana e horários que quer que seus anúncios sejam visualizados.

Imagine que você quer que as leads liguem no seu escritório para conversar sobre seu produto.

Essa técnica vai permitir que sua campanha seja mais massiva no horário comercial, que é o horário que seu escritório estará em funcionamento.

Para outros horários, e até finais de semana, você pode configurar para que o lance seja reduzido. Economize seu dinheiro enquanto seus concorrentes desperdiçam os deles, mantendo lances de mesmo valor independente do horário.

Essas técnicas podem refinar sua estratégia, permitindo uma campanha alinhada à sua marca.

Aconselho que as utilize quando já tiver um pouco mais de experiência, um nível mais elevado de conhecimento quanto ao comportamento do seu público.

Por agora, vamos continuar o caminho para a configuração da sua campanha no Google AdWords.

Já sabe qual o tamanho do investimento que será feito na sua campanha? Tem uma ideia do quanto vai poder gastar com ela? Muito bom.

Vamos entender, agora, como investir em palavras-chave lucrativas sem sair do orçamento estabelecido.

2º passo: Usar o Planejador de Palavras-Chave do Google

Encontrar a palavra-chave ideal que se encaixe com seu orçamento é fundamental para o sucesso da campanha.

Segundo os nossos cálculos, o preço máximo da sua palavra-chave deve ser de R$3, certo? Então, é hora de determinar a palavra-chave ideal.

Você pode ir até o Google Keyword Planner para começar a pesquisar.

Neste momento, a minha orientação é a de que você se coloque no lugar do seu público-alvo.

Se você estivesse tentando comprar um vaso de porcelana, o que escreveria na caixa de pesquisa do Google?

Chegando à resposta, você já vai saber exatamente qual deve ser sua palavra-chave. Lembre-se que a palavra-chave não precisa ser, necessariamente, uma única palavra.

Você pode selecionar a categoria que o seu produto se encaixa, se encontrar uma opção que corresponda.

Não esqueça de definir o idioma, em “Targeting”.

Selecione apenas o Google e exclua a rede, que engloba os sites que exibem banners, entre outros.

Clique em “Get Ideas”.

Já na aba de ideias de palavras-chave, você vai ver qual o número de buscas para as palavras-chave na região e a média de CPC para cada uma delas.

Você vai ver que de 100 a 1.000 pessoas, no Brasil, pesquisam, mensalmente, o termo “comprar vasos decorativos”, mas talvez essa não seja a melhor opção.

Agora, se você optar por “vaso decorativo”, vai perceber que existe um volume de 1.000 a 10.000 pesquisas mensais, e esse termo custa, em média, R$0,41.

Ótimo! Já será um grande começo.

E o que mais você pode fazer para continuar vendo boas ideias?

Sempre comece sua pesquisa por nomes de marcas.

Por que? Porque são termos fáceis e que já têm ligação com os produtos oferecidos pela sua empresa.

O termo pode explicitar o produto ou o serviço. Também pode ser um termo que você mesmo criou, para uma melhor definição. Como é o caso do “Inbound Marketing”, do Hubspot.

Essas palavras-chave vão ajudá-lo a conseguir uma maior interação do público que está pesquisando a respeito.

A desvantagem é a de que o termo remete a um mercado pequeno, quando comparado às grandes empresas.

O ideal é ir atrás de termos maiores, normalmente utilizados por pessoas que ainda não ouviram falar da sua marca.

As palavras-chave características de fundo de funil têm um número maior de conversões, mas existem em menor quantidade.

Eu aconselho que você trabalhe palavras-chave que trabalhem o meio e o topo de funil.

Não esqueça de que as palavras-chave escolhidas devem estar alinhadas à sua estratégia de conteúdo.

Por exemplo: “Automatização de Marketing” pode ter um mercado pequeno. O ideal é que você aumente o mercado encontrando palavras-chave que já têm uma demanda grande de busca.

O Keyword Explorer, do Moz, que é uma ferramenta paga para trabalhar com SEO, auxilia no momento de descobrir termos relevantes.

Você vai sugerir uma palavra-chave e a plataforma vai fornecer uma lista de palavras-chave que podem ser organizadas pela relevância ou pelo número de vezes que ela é citada nas buscas.

Se você preferir outra plataforma, poderá utilizar o SEMrush.

Essa plataforma tem uma vantagem sobre as outras: você pode usá-la para espionar os concorrentes.

Vai poder analisar quem está fazendo lances para os termos que você está pesquisando e, até mesmo, que tipo de texto publicitário estão usando para segmentar estas palavras.

Se você optar pelo termo “comprar seguro de carro online”, por exemplo, pode fazer uma avaliação do texto publicitário que a concorrência está usando e extrair deles outros termos que podem ser igualmente relevantes.

E essa é apenas a ponta do iceberg.

Você pode tentar frases-chave, levando em conta:

  • Tendências do momentoAcesse o Google Trends e pesquise se os locais ou pessoas estão recebendo uma atenção maior da grande mídia.
  • Sazonalidade – Pode levar em consideração o evento que vai acontecer nas próximas semanas (a final do Brasileirão, por exemplo).
  • Busca no site – O Google Analytics já aponta o que as pessoas estão procurando no seu site. Assim, você só terá que descobrir exatamente do que se trata a pesquisa e oferecer ao público.

Você, certamente, já compreendeu a importância de escolher a palavra-chave ideal, certo? Então é hora de considerar alguns tipos de combinação.

Vou explicar:

Você, ou sua empresa, está precisando contratar um determinado número de designers. Por esse motivo, você cria uma landing page e uma nova campanha, visando direcionar candidatos para preencher as vagas necessárias.

O que pode acontecer de errado?

Quando você começa a divulgar, vão surgir diversos designers. Mas, aí, você percebe que eles são designers gráficos, e o que você está precisando é de um designer de interior.

O problema não foi só a palavra-chave, mas, mais especificamente, a combinação que poderia ter sido utilizada para melhorar a filtragem.

Você pode criar uma lista de combinações personalizada. Para isso, saiba que o Google AdWords conta com três tipos primários de combinação:

1. Combinação ampla: Funciona com qualquer palavra relacionada com a que você optou.

2. Combinação de frase: Funciona quando a palavra é usada como parte de uma frase.

3. Combinação exata: Funciona apenas para a palavra selecionada.

Seguindo essa lógica, a combinação ampla vai trazer um grande número de pessoas, enquanto a combinação exata vai selecionar o mínimo de pessoas.

Eu aconselho que você encontre o meio termo entre estes três tipos de combinação para aproveitar ao máximo o seu investimento.

Se você optar por acessar o menor número de pessoas possível, pode ser que seu negócio não consiga crescer.

Se existir um número grande de pessoas, pode ser que o investimento tenha que ser muito alto (cliques inúteis), e isso não é o que o investidor está procurando.

“Nossa! Mas assim é praticamente impossível. Como vou encontrar o meio termo?”

Vou mostrar como você pode escrever cada uma dessas combinações (pega o caderno e a caneta para anotar o uso correto da pontuação):

  • Combinação ampla: + designer + interior
  • Combinação de frase: designer interior
  • Combinação exata: [designer de interior]

Tente fazer uma mistura destes três tipos de combinação para garantir uma boa variedade de termos de pesquisa.

Eu diria que isso é essencial, porque mesmo dando lances por palavras-chave, você estará pagando por termos de pesquisa.

Estas são as palavras que estão sendo pesquisadas por pessoas que estão utilizando a busca do Google, quando seu anúncio é visualizado.

Na aba Keywords, você pode procurar o relatório Search Terms e ver todas as opções de termos que você está pagando no momento, mesmo que não tenha adicionado-os à sua campanha.

Então você me diz:

“Não estou gostando destes termos de pesquisa”.

Ou, pior que isso, você pode estar desperdiçando dinheiro com termos completamente irrelevantes (como o caso dos designers gráficos, citado acima).

Não se preocupe, isso também pode ser configurado!

Existe uma opção: Palavras-chave negativas, para que você exclua todos os termos que estão prejudicando sua campanha.

Logo mais, neste mesmo artigo, vou falar sobre a rotina de manutenção que você precisa seguir para encontrar todas as palavras-chave ruins antes que elas façam sua empresa desperdiçar dinheiro.

Mas já foi bem interessante saber que você pode excluir determinadas palavras-chave para que o Google saiba que elas são proibidas de aparecer na sua campanha, não é verdade?

As palavras-chave que você achar que estão prejudicando, poderão ser colocadas em uma lista. Essa lista poderá aumentar com o tempo – não se preocupe em relação a isso.

Quanto mais maduro for o seu trabalho de AdWords, mais palavras você irá encontrar para negativar, deixando suas campanhas cada vez mais limpas e assertivas.

Depois de um tempo, algumas semanas eu diria, o sistema vai filtrar as palavras-chave inúteis e apontá-las para você, antes mesmo que elas causem algum problema.

Olha só que característica bacana da plataforma: Seus anúncios só serão associados a termos bons e, consequentemente, o ROI da sua campanha poderá aumentar com o tempo.

Entender como selecionar o orçamento e as frases-chave já é uma boa parte percorrida da caminhada.

O caminho restante será em torno de determinar o orçamento, baseando-se na sua concorrência.

Quer aprender como dominar a arte da espionagem?

3º passo: Usar o Adwords para Monitorar a concorrência

Monitorar a concorrência é uma excelente estratégia.

Quando você faz esse trabalho de espionagem do seu concorrente, você pode analisar a melhor forma de superar o ranqueamento dele.

Não se sinta mal por isso. Esta técnica é utilizada por todas as grandes empresas que você pode imaginar.

Todas elas fazem um serviço de espionagem de seus concorrentes.

E é exatamente por essa característica que as grandes marcas conseguiram chegar onde estão. Elas analisam o concorrente antes de desenvolver suas campanhas.

Lembra que o Google AdWords considera a qualidade? Você precisa encontrar meios de tornar os seus anúncios melhores, para vencer as outras empresas.

Essa técnica é chamada de Inteligência Competitiva.

Vou explicar como você pode utilizar essa técnica.

Utilize o KeywordSpy. Selecione, em frente do campo de busca, a opção “Brasil”, e veja os resultados que vão surgir relacionados à sua palavra-chave.

Com base nos resultados, você poderá trabalhar melhor a sua palavra-chave, analisando, inclusive, os anúncios da concorrência.

Se você aceitar essa dica profissional, um ponto determinante para o Índice de Qualidade é verificar se a palavra-chave aparece no anúncio em si.

Muitos anunciantes não fazem isso. Você acredita?

Considere colocar sua palavra-chave no próprio anúncio e isso colocará você muitos passos à frente da concorrência.

Lembra que já falei a respeito do SEMrush?

Ele também é uma ótima ferramenta para fazer uma análise competitiva.

Você pode usá-lo para estimar o custo médio de determinadas palavras-chave. Mas, se quer resultados melhores, eu tenho uma excelente dica para você.

Considere pesquisar um concorrente específico. Aquele que possivelmente vai dividir o seu público-alvo.

Comece com aquele que está dominando o ranqueamento. Aquele que, quando a palavra-chave é pesquisada, aparece no topo.

Você pode utilizar a ferramenta para analisar os lances que ele faz para as palavras-chave com as quais trabalha.

Analise, também, o volume e os custos estimados para cada uma delas.

Combinando todas essas informações, você pode descobrir todas as táticas PPC que seu concorrente utiliza.

E, então, é só administrar sua campanha da melhor maneira para conseguir atingir resultados melhores.

Você precisa ser mais rápido que seus concorrentes para conseguir ultrapassá-los nos resultados.

Não concorra. Domine.

Imagino que você já tenha entendido o Google AdWords, como funciona esta ferramenta, e já compreendeu os princípios básicos do leilão de anúncios.

A excelente notícia que tenho para você é a de que os assuntos nerds se encerram por aqui.

Você deve estar cansado de ler sobre estratégias de lance, seleção de palavras-chave, combinações dos termos de busca e exclusão daqueles que podem estar prejudicando sua campanha.

E ainda sobre como espionar seus concorrentes, usando a estratégia deles contra eles mesmo.

Mas era importante eu falar sobre tudo isso, para que você saiba como trabalhar para conseguir excelentes resultados.

Agora, você fala:

“Olha, que maravilha! Vamos colocar minha campanha no ar então?”

Não.

Você ainda precisa entender mais algumas coisas…

4º passo: Verifique se sua landing page é incrível

Uma landing page bem feita pode fazer toda a diferença na hora da conversão.

Você quer obter tráfego e, consequentemente, ganhar dinheiro. Certo?

Eu preciso ter certeza que você entendeu isso.

Você entendeu que vai pagar para que as pessoas visitem o seu site, certo?

Ainda assim, cabe ao seu poder de persuasão fazer com que as conversões sejam realizadas e com que os usuários confiem no produto que seu site está oferecendo.

Se a sua landing page for de má qualidade, você certamente vai perder todo o investimento feito.

Eu fiquei chocado ao saber que empresas gastam apenas $1 convertendo seu tráfego para cada $92 gastos na intenção de obter tráfego.

Então, você tem que se preocupar com isso: Será que a pessoa que entra no seu site vale um investimento de mais de $92, se ela gastar $300? Sim! Claro que vale.

Vamos entender, exatamente, do que se trata uma Landing Page.

O que é uma Landing Page

Landing Page é a página de entrada do usuário. A página para a qual o usuário será direcionado após clicar no seu anúncio. É a primeira impressão que a pessoa vai ter sobre sua empresa.

Nos Estados Unidos, o conceito é trabalhado como se o visitante aterrissasse dentro daquela página, por isso o termo landing, que significa “aterrissar”.

Basicamente, quando você clica em um anúncio, você é direcionado para um local que não é a home page da empresa, mas uma página que fala exatamente sobre a mesma informação encontrada no anúncio.

Essa é a Landing Page.

Um local que não ofereça o que o anúncio diz, não pode ser considerado uma Landing Page, mas sim uma home.

Ficou claro, não é?

Muito bem, vamos falar sobre como configurar uma landing page para que traga excelentes resultados.

Características de uma Landing Page matadora

O objetivo principal de uma Landing Page é a conversão. Então, é mais do que necessário que sua Landing Page seja atrativa e convença o usuário de que ele precisa mesmo do produto que está sendo oferecido.

Por isso, é muito importante que você pense em algumas características:

  • Linguagem direta: Procure colocar no título da Landing Page o “nome” da oferta anunciada. Não esqueça de incluir a palavra-chave sempre que possível. Procure apresentar uma descrição objetiva para que o lead interaja com o CTA.
  • CTA atrativo e eficiente: O objetivo do CTA é a conversão. Por conta disso, evite inserir outros links. A intenção do CTA é que a pessoa consuma sua oferta, não que saia dali. Pense no que seria realmente motivador para sua persona e invista nisso.
  • Formulário ideal: Você está pedindo as informações necessárias para a pessoa ou está exagerando? Neste momento, utilize a empatia. Peça somente o necessário, conforme a etapa da jornada do usuário. Quanto maior o formulário, menores as chances de uma conversão.
  • Layout: “A primeira impressão é a que fica”. Familiar, não é? Essa é a primeira impressão que a pessoa vai ter da sua marca. Procure deixar a Landing Page o mais limpa possível, passando somente as informações necessárias. Leve em consideração o outro ditado que diz: Menos é mais.
  • SEO: Se sua Landing Page é otimizada para SEO, ela pode conquistar ótimos resultados. Use palavras-chave eficientes, H1 e H2 (e os demais), um bom conteúdo, Alt Text para imagens e backlinks.

Você já deve estar super animado para começar sua campanha, eu sei. Mas continue aqui, pois ainda tenho muitas dicas interessantes para que ela seja um sucesso!

Vou apresentar, agora, algumas ferramentas que vão lhe ajudar a gerar essas incríveis Landing Pages.

Principais ferramentas para geração de Landing Pages

Eu sei que você já quer ir correndo colocar todas essas informações em prática, mas vamos com calma. É importante entender bem este assunto antes de começar sua campanha.

Você decidiu fazer uma Landing Page matadora, fantástica, incrível, mas… Como?

Você vai precisar de uma ferramenta para isso.

Vem comigo para você conhecê-las.

– Hubspot

Com o Hubspot, você vai poder integrar as equipes de marketing e vendas.

Ele oferece um excelente auxílio para o SEO, para a análise do tráfego de seu site, para mensurar os dados coletados, gerar relatórios periodicamente e, ainda, conta com funcionalidades de automação de marketing.

Você ainda vai poder fazer testes A/B, gerenciar os seus leads e otimizar seu site.

A plataforma também conta com um histórico de leads, permitindo que você tenha acesso às suas interações e, assim, nutri-las para que caminhem até o fim do funil, possibilitando e facilitando o processo de conversão.

– Infusion

Infusion é um sistema de gerenciamento voltado para as vendas e o marketing das pequenas empresas.

Através dele, você vai poder gerenciar contatos e enviar e-mails marketing. Ele pode, também, ser usado para o e-commerce, auxiliando nas vendas online através dos carrinhos de compras e na criação de promoções.

Além disso, ele permite uma automatização na captura de leads, e mantém você atualizado sobre as cotações e as faturas de compras.

Com os dados da campanha, ou métricas, ele gera análises de performance de vendas, e oferece integração com vários sistemas.

– RD Station

A RD Station é uma plataforma brasileira de automação de marketing.

Ela é uma opção mais barata se comparada a Hubspot. É uma ferramenta completa, contando com fluxos de nutrição, análise e mapeamento de leads.

Ela não conta com um sistema próprio de integração com vendas, mas ainda assim é uma excelente solução.

Você vai pode criar sua Landing Page e estabelecer um tipo de sistema de pontuação para os leads, de acordo com o perfil do usuário e a sua interação com o anúncio, além de oferecer ferramentas mais tradicionais de testes.

Se você quer saber mais sobre outras ferramentas para a criação de Landing Pages, sugiro que você leia este artigo aqui.

Passo a Passo de Uma Landing Page Matadora

Você, certamente, já compreendeu a importância de se ter uma Landing Page fantástica.

Agora vou ensinar a criar uma Landing Page que vai deixá-lo orgulhoso por ter trabalhado no desenvolvimento dela.

– Solicite de Forma Sucinta o Que Realmente Importa

O formulário é o item principal de uma Landing Page. Através dele, é possível coletar informações de muito valor para o futuro da campanha.

Foque apenas nas informações que sejam realmente relevantes para sua equipe de vendas.

Para saber que informações são essas, pense em quais informações seriam necessárias para que sua equipe consiga entrar em contato e manter o lead nutrido.

Você pode solicitar apenas informações básicas, como o nome, o e-mail e o telefone.

Nenhuma pessoa quer entrar em uma página e ficar respondendo um formulário longo e maçante.

– Dê Atenção Especial ao CTA

O Call to Action precisa ser muito chamativo, pois, com um CTA bom, você consegue gerar conversões.

Ele é a última chamada que o usuário vai olhar em sua página.

Por esse motivo, faça com que ele seja claro e comunique exatamente o que você espera que o seu usuário faça. Vale demorar um pouco mais na sua elaboração.

– Mobile Friendly

Acredito que todos já sabem disso, mas vale frisar que muitas das atividades que realizamos online, são feitas através de um smartphone. Os tablets também são bastante relevantes.

Dessa forma, é fundamental pensar nos dispositivos mobile na hora de criar uma Landing Page.

Com essa atitude, você vai garantir que todas as pessoas que chegarem até sua página, independente do dispositivo que estejam utilizando, vão conseguir concluir a ação.

– Testes A/B

Embora você consiga boas dicas para converter mais, é fato que cada persona vai interagir de maneira diferente.

Por este motivo, tudo deve ser pensado. Título, imagens, CTA, texto, cores, localização do formulário na página, entre outros.

Pegue todas estas informações e realize testes. Mas, faça isso com cada elemento, um por vez, para saber o que realmente está funcionando e o que precisa de alteração.

Utilize uma amostragem satisfatória para um determinado número de contatos. Estas amostras devem conter cada versão do anúncio que deseja utilizar.

Você conseguiu entender tudo? Eu tenho certeza que sim.

Não esqueça de sempre colocar um título que chame bastante a atenção.

Alguns erros podem acontecer, mas não se preocupe. A tentativa e erro, com a possibilidade de realizar testes, vai fazer com que desenvolva o anúncio ideal.

5º passo: Como configurar uma campanha no Google AdWords pela primeira vez

Configurar bem a sua campanha é fundamental para alcançar o sucesso.

Você se lembra que falamos sobre o orçamento diário? Vou usar o exemplo de R$6, só para dar uma ideia de como isso funciona.

Sua próxima análise deve ser em torno da localização geográfica do seu público.

Se o seu negócio abrange todo o território nacional, selecione “Brasil”.

Em networks, desmarque a opção da Rede de Display, pois você deseja que o seu anúncio apareça somente nos resultados de busca feitos no Google, e não em outros sites do segmento.

Em seguida, insira sua palavra-chave. Não precisa perder tempo analisando as recomendações do Google. Mais tarde você poderá adicionar outras.

Para essa palavra, configure um lance de R$3.

Você está entendendo o que está fazendo? Está criando uma campanha que vai abrigar tudo.

Logo abaixo virão os grupos de anúncio, as palavras-chave e os anúncios.

Eu recomendo que, se você está começando a trabalhar com isso, faça uma campanha apenas.

Conforme o tempo for passando e você for adquirindo experiência com o AdWords, você poderá fazer mais campanhas.

Sobre a configuração da sua conta, existem algumas possibilidades.

Não tem uma receita mágica de uma configuração perfeita. Cada profissional configura da maneira que melhor atender às necessidades.

Mas não vou deixar você sem um exemplo, claro. Vou falar das configurações mais populares.

A primeira, é a configuração match type – tipo de combinação (essa expressão já soa familiar, não é?).

Nessa opção, você vai estar criando uma campanha em cima daquelas três opções: Combinação ampla, combinação de frase e combinação exata.

A vantagem é que essa configuração vai permitir uma rápida verificação do desempenho dos termos.

Isso possibilita que você faça ajustes em seu orçamento, conforme achar necessário.

A desvantagem é que, com o tempo, esse formato pode ficar grande demais e difícil de acompanhar.

Se sua marca vai fazer o anúncio de diversos produtos através do Google Ads, eu evitaria essa opção.

Talvez a melhor forma seja configurar campanhas em torno dos seus produtos.

O lado bom é que, assim, a organização será bem feita, permitindo que se invista tempo e dinheiro na marca ou no produto que se deseja anunciar.

Porém, pode se tornar difícil aperfeiçoar o desempenho individual da palavra-chave.

Tem, também, a opção de grupos de anúncios de uma única palavra-chave (SKAG).

Você pode criar grupos de anúncios independentes para cada palavra-chave escolhida.

Se optar por um número grande de palavras-chave, vai ter bastante trabalho para gerenciar. Mas, também, terá vantagens.

Johnathan Dane, fundador da KlientBoost e fã declarado do SKAG, pode destacar alguns benefícios:

  • A combinação de mensagem e o Índice de Qualidade serão ajustados pelo sistema
  • Os anúncios ficam bem segmentados para uma palavra-chave
  • Maior controle sobre o que será filtrado (os termos de pesquisa pelos quais está pagando, por exemplo)

O lado negativo (ai, lá vem!) é que você já terá que saber quais palavras-chave vai segmentar antes e durante a campanha.

Também vai precisar investir um bom tempo nisso.

Não vai sobrar muito espaço para que você faça experiências.

Eu garanto que todas essas técnicas funcionam, mas, como disse um pouco acima, a decisão pela melhor maneira parte da necessidade de cada empresa.

O mais importante é saber como encaixar a técnica escolhida na hora de atrair e fidelizar seu consumidor.

Um exemplo:

1. São Paulo

2. São Paulo restaurantes

3. São Paulo hotéis

Os três são termos relacionados, porém falam sobre necessidades diferentes.

O primeiro usuário tem um interesse sobre a história da cidade, população, políticos e tudo o que envolve esse tipo de pesquisa. Ou, até, gostaria de conhecer melhor a vida cultural para uma possível visita.

O segundo usuário certamente vai viajar. Ele está considerando as opções para se alimentar durante sua estadia em São Paulo, mas talvez ainda não tenha escolhido onde se hospedar.

O terceiro usuário está pronto para fazer a reserva.

Conseguiu entender a diferença? Ele já está analisando datas e preços, na intenção de resolver este assunto.

Os três usuários são importantes, mas a maneira que você trabalha a palavra-chave vai diferenciá-los.

E isso se aplica aos anúncios que serão exibidos para eles. Tudo vai depender da intenção da sua campanha.

Independente de estar com orçamento limitado, buscando consumidores pagantes intensamente, ou querendo usuários em topo de funil.

Configure sua campanha baseado na etapa do funil que o seu usuário se encontra, segmentando os seus anúncios.

Como funciona o Google AdWords?

É fundamental que você saiba como o Google AdWord cria e publica seus anúncios, para que tenha uma chance maior de conseguir bons resultados.

O conhecimento da plataforma permitirá que você reduza os custos por anúncio e direcione melhor a sua campanha.

Posicionamento – Como o AdWords determina a posição dos anúncios?

A cada pesquisa feita no Google é feito uma espécie de leilão no AdWords. Esse processo vai determinar os anúncios que serão exibidos e a ordem na qual serão exibidos (SERP).

Apesar da expressão leilão, não quer dizer que a melhor oferta ganhará.

Os anúncios de diversas empresas serão classificados tendo como base o Ad Rank, que serão determinados de acordo com seu lance máximo de CPC e Índice de Qualidade.

Isso significa que se o seu Índice de Qualidade for maior do que o do anunciante logo abaixo, poderá ter uma classificação melhor, mesmo que o lance dele seja maior.

Resumindo, quando uma pesquisa é feita, o AdWords faz uma varredura e busca os anúncios que tenham palavras-chave correspondentes à pesquisa.

Todo anúncio não qualificado será rejeitado, como os segmentados para um país diferente, por exemplo.

Dos anúncios que sobraram, apenas os anúncios com Ad Rank elevado serão exibidos.

A classificação do seu anúncio se baseia no seu lance e no Índice de Qualidade.

Podemos, então, resumir a equação da classificação dessa forma:

POSIÇÃO DO ANÚNCIO = (Lance máximo de CPC) x (Índice de Qualidade da palavra-chave)

Pelo fato do leilão acontecer toda vez que uma pesquisa é feita, os resultados são potencialmente diferentes. Tudo vai depender da concorrência.

Por esse motivo, oscilações na posição e na forma de exibição dos anúncios nas páginas podem acontecer.

Índice de Qualidade? O que é e onde eu vejo isso?

Para você entender exatamente o que é o Índice de Qualidade, vou explicar dessa forma:

O interesse do Google é indicar páginas relevantes para seus usuários. É uma soma da qualidade do anúncio, das palavras-chave e da Landing Page.

Você pode fazer uma análise da qualidade do seu anúncio, inserindo sua palavra no campo “Análise de palavra-chave”.

Selecione a aba “Palavras-chave” e, em seguida, clique no ícone que aparece ao lado.

Você também pode analisar a qualidade de outra maneira.

Basta entrar na aba de Palavras-chave, clicar em Colunas e, em seguida, em Personalizar Colunas. Em Atributos, selecione o Índice de Qualidade.

Procure criar anúncios e Landing Pages relevantes. Dessa forma, as chance de obter um Índice de Qualidade maior, aumentam.

Isso vai proporcionar ao seu anúncio uma posição mais alta ou um CPC menor.

Componentes do Índice de Qualidade

Você vai entender apenas olhando para essa imagem:

6º passo: Crie seu primeiro anúncio

Seja conciso e direto na criação da sua campanha.

Lembra do slogan da rede de pizzas Domino’s?

“Pizza fresca e quente entregue em menos de 30 minutos, ou você não paga nada”.

É uma excelente proposta, pois é tudo o que as pessoas querem quando pedem uma pizza: que ela chegue rapidamente e ainda quente.

A certeza da qualidade do serviço é tanta que ainda oferecem a pizza de graça no caso de não conseguirem atender o que o anúncio promete.

É uma UVP (proposta única de valor) muito boa!

Agora, tente pensar no produto ou serviço que está oferecendo. O que ele tem de diferente?

Existem diversos estudos que apontam o que um anúncio deve ter para se tornar atrativo, como este aqui.

Crie uma frase que chame atenção. Faça uma proposta irresistível ao usuário e não esqueça de colocar um CTA eficaz.

Isso porque você precisa deixar claro para o usuário que ele precisa clicar no seu anúncio. Portanto, utilize palavras poderosas.

Essas são chamadas de palavras-gatilho, que nada mais são do que palavras que praticamente “obrigam” o usuário a clicar, por conter um grande apelo psicológico.

Outro título que pode causar um grande impacto são os títulos negativos.

Por exemplo:

Ao invés do título “Dicas para começar a poupar imediatamente”, você pode utilizar “Identifique os erros que te fazem perder dinheiro”.

Atrair o usuário pela curiosidade também pode ser uma excelente técnica.

Uma forma de fazer isso é dar dicas sobre o serviço ou produto que está oferecendo, criando uma espécie de lacuna na cabeça de quem vê o anúncio.

O usuário se sente obrigado a clicar no anúncio para preencher essa lacuna.

O que não acontece com anúncios que nada têm a oferecer. Então, procure sempre despertar algo no usuário.

Outra dica que quero dar é sobre o URL de display, que é aquele link verde que aparece embaixo do título.

Independente de como você quer que ele seja, combine-o com o domínio da sua Landing Page. Sempre inclua a palavra-chave.

E uma dica profissional:

Remova o “http://” da sua URL para ter mais espaço para a palavra-chave.

Se lembra do nosso anúncio fictício de vasos de porcelana para decoração? Vou explicar os próximos passos usando este anúncio como exemplo.

Título:

“Compre vasos decorativos baratos”, um título que não usa somente a palavra-chave, mas também inclui uma ação do que as pessoas devem fazer. Isso o torna clicável.

URL de display:

Após a remoção do “http://” da URL, adicionamos “vasos decorativos”. A palavra-chave é ainda mais destacada para os resultados de busca, tornando o anúncio mais relevante para o usuário que faz a pesquisa.

Texto do anúncio:

Você tem duas linhas para se destacar dos outros.

“Compre vasos decorativos baratos e receba em sua casa em apenas 2 dias”.

Essa mensagem está tão clara quanto possível, e ainda conta com um diferencial, que é a entrega em apenas dois dias.

Certamente, muitas empresas não entregam em dois dias. Quem dirá colocar isso em um anúncio.

A palavra “baratos” é só um complemento, mas ainda serve para atrair a atenção dos usuários.

Call-to-action (CTA):

“Peça o seu hoje mesmo”. Tem como ser mais direto que isso?

Evite colocar um ponto de exclamação, por mais que ele se encaixe bem no CTA. Essa é mais uma dica profissional: O Google não gosta muito destes pontos.

CTR – Click-through rate (taxa de cliques)

O Google sempre avalia o CTR (Click-through rate) dividindo o número de vezes que um anúncio foi clicado pelo número de impressões.

O Índice de Qualidade sofre significativa pressão do CTR.

A lógica é: se um anúncio recebe mais cliques que outro, provavelmente ele é mais relevante.

Relevância do anúncio

A relevância do anúncio é o que vai definir o valor da palavra-chave em relação à sua mensagem.

São separados em três status: Acima da média, na média e abaixo da média.

Como é de se esperar, os status “acima da média” e “na média” são os ideais. Significa que a relevância do anúncio está satisfatória em relação à palavra-chave.

Landing Pages (páginas de destino)

As Landing Pages precisam ser funcionais e de fácil navegação, ainda mais com o aumento dos acessos à internet a partir de smartphones.

Imagine que o usuário fez uma pesquisa, foi direcionado a uma Landing Page que não foi suficientemente clara para o que ele queria saber. Ele sai e volta ao Google para nova pesquisa.

A experiência na Landing Page se refere a isso.

Ela avalia se a experiência dos usuários está sendo positiva em sua Landing Page. Então, procure sempre manter a coerência entre o anúncio e a página de destino.

Invista em um bom conteúdo, baseado em pesquisas e estudos, e disponibilize as fontes que utilizou para pesquisar. Isso gera credibilidade.

Deixe a página o mais limpa possível, principalmente em suas opções para mobile. A facilidade de navegação faz com que as pessoas voltem sempre que necessitarem do seu conteúdo.

Não tem nada mais chato do que navegar em uma página confusa, não é verdade?

Essa experiência na Landing Page vai influenciar, também, os custos com a publicidade e a classificação do anúncio.

O ideal é que sua marca alcance o maior número de pessoas possível.

Como o Google calcula o valor do CPC?

Vamos imaginar quatro anunciantes que fizeram o mesmo lance: R$2.

No exemplo, o anunciante A está na melhor posição por possuir o melhor Ad Rank. Logo abaixo, o anunciante B.

Por se tratar do mesmo lance, o AdWords vai utilizar a equação, ilustrada abaixo da tabela, para definir o CPC para o anunciante A. Neste caso, será de R$1,10.

Mesmo os anunciantes fazendo um lance de mesmo valor, aquele que possuir o melhor Índice de Qualidade vai ter o menor CPC.

7º passo: Estrutura do AdWords

Saber estruturar corretamente todos os níveis é o segredo para um anúncio de sucesso.

Essa estrutura conta com três níveis: Conta, Campanha e Grupos de Anúncio.

Com essa tabela, fica bem claro a tarefa a ser realizada em cada etapa.

No nível da conta, serão definidas as permissões.

No nível da campanha, o orçamento e as configurações vão determinar os locais que seus anúncios serão estampados.

No nível dos grupos de anúncio, serão criados os anúncios e as respectivas palavras-chave.

Nível da conta

Para ser possível a utilização do AdWords, será necessário uma conta de e-mail do Gmail.

No Nível da Conta, você poderá definir quem terá permissão de acessá-la. Se for da sua vontade, também pode vincular uma outra ferramenta, como o Google Analytics e o Google Search Console.

Também poderá configurar o idioma, fuso horário e alertas.

Dica 1: nunca deixe de vincular o Google Analytics com sua conta de Adwords!

Essa atitude lhe permite fazer uma análise mais precisa das informações. E, também, possibilita criar públicos através das metas definidas.

Dica 2: nunca deixe de permitir a codificação automática!

Esse processo possibilita que você saiba qual anúncio foi clicado para gerar a visita ao site, através do Google Analytics.

Isso é possível porque o anúncio será identificado através de um parâmetro vinculado ao URL.

Nível da campanha

Clique na aba “Campanhas” e, em seguida, “+Campanhas”.

Então, escolha o tipo de campanha que melhor se encaixa com seus anúncios.

Em seguida, basta escolher a segmentação do local e idioma, estratégia de lances, as configurações de dispositivo e as extensões do anúncio.

Não se preocupe tanto com essas informações. Elas poderão ser alteradas sempre que necessário.

Nível de grupos de anúncios

Nesta etapa, o ideal é basear os grupos nas categorias ou seções do site que vai exibir seu anúncio.

Para a criação de um grupo de anúncio, basta clicar em “+Grupo de Anúncios”.

Após esse processo, você será direcionado para uma página na qual será possível definir as palavras-chave e os lances.

Anúncios

Agora você chegou na etapa da criação do anúncio.

Lembre-se que o padrão dos anúncios mudou, então preste atenção nisso na hora de criar o seu.

Para criar um novo anúncio, basta clicar em “+Anúncio”.

Boas práticas na hora de criar um anúncio

  • Destaque os pontos que tornam seu anúncio único
  • Utilize CTA persuasivo
  • Inclua suas palavras-chave no anúncio
  • Verifique a coerência do anúncio com a página de destino (Landing Page)
  • Utilize o maior número de extensões possíveis
  • Teste SEMPRE!

Extensões de anúncio

No nível da campanha você pode configurar as extensões do anúncio. Mas elas também podem ser alteradas após a criação do anúncio.

Essas extensões vão conter informações relevantes sobre o que está sendo anunciado. Então, não deixe de usá-las como forme de destacar o seu anúncio.

Para adicionar uma extensão, basta clicar em “+Extensão”.

Entre as opções, você vai encontrar:

Extensões de aplicativo

Essa opção vai exibir um link abaixo do anúncio. Através dele, o usuário será direcionado para fazer o download do seu aplicativo.

Extensões de chamada

Essa é a extensão que vai permitir que o usuário faça uma ligação para sua empresa, a partir do seu anúncio.

.

Extensões de local

Essa extensão exibe o endereço da empresa no anúncio.

Extensões de comentários

O AdWords busca comentários positivos, e os coloca em seus anúncios para gerar credibilidade.

Extensões de sitelinks

Esta opção permite a exibição de outras páginas que existem dentro do seu site, ou seja, outras opções que tenham relação com a palavra-chave da pesquisa.

Extensões de frase de destaque

Aqui você encontra a possibilidade de utilizar frases para atrair a atenção do usuário. Você pode inserir alguns benefícios, por exemplo.

Seja criativo, mas sempre com bom senso.

Avaliações de consumidores

Qualquer extensão que conte com feedback vale a pena. A credibilidade gerada pela opinião de seus clientes faz toda a diferença.

Visitas anteriores

Lembrar ao visitante que ele já acessou sua página pode ser muito positivo.

Snippets estruturados dinâmicos

O AdWords consegue identificar dados relevantes dentro de sua página e as exibe.

Classificação do vendedor

As famosas estrelinhas.

Elas chamam a atenção do público e informam que o serviço ou produto é de qualidade.

Extensão de preços

Aquela opção que já comentei antes, que informa os preços disponíveis sem que a pessoa precise acessar sua página.

Palavras-chave

Na criação dos grupos de anúncios, você deve informar as palavras-chave necessárias para uma melhor segmentação do anúncio.

Você também pode dar um CPC máximo padrão para todas as palavras-chave que o grupo de anúncios contém.

Tipos de correspondência de palavras-chave

As pesquisas no Google são feitas de diversas maneiras. Enquanto um usuário pesquisa por “bola de basquete”, outro pode ser mais específico e pesquisar por “bola de basquete Spalding”.

O ideal é que o anunciante que não possua a bola da marca, não faça o anúncio da mesma.

É fundamental definir a correspondência de cada palavra-chave. O mesmo controle vai ocorrer entre o termo da pesquisa e a palavra-chave definida.

Você vai encontrar as seguintes opções de correspondência:

  • Correspondência ampla, sem nenhum tipo de símbolo, que permite que o anúncio seja exibido sempre que existir frases semelhantes.
  • Correspondência de frase, que são aquelas colocadas entre parênteses. Essa característica faz com que o anúncio só apareça se pesquisado com a mesma frase ou palavra-chave e algumas variações.
  • Correspondência ampla modificada, que conta com um + antes do termo, o que possibilita que o anúncio seja visualizado quando o usuário faz uma pesquisa com variações aproximadas. Não funciona com sinônimos.
  • Correspondência negativa, que como o nome diz, conta com um – antes do termo, impedindo que seu anúncio seja visualizado para todas as pesquisas que envolvam aquela palavra-chave.

Você poderá escolher uma ou mais variações de correspondências. Se, por acaso, você não optar por nenhuma delas, as palavras-chave serão interpretadas como correspondência ampla.

Dê uma olhada sobre como funciona nessa tabela disponibilizada no Support Google.

Relatórios

Após todo esse processo feito, lembre-se que é extremamente importante acompanhar sua campanha.

Isso vai permitir que ajustes sejam feitos sempre que necessário.

O AdWords auxilia com isso também, pois ele disponibiliza relatórios pelos quais você pode acompanhar métricas de todo o processo, desde a visualização do anúncio até a conversão.

Veja aqui como faz para solicitar esses relatórios:

Você vai encontrar diversas opções de relatórios. Basta que você decida quais as métricas são mais importantes para sua campanha.

E ainda é possível exportar essas informações, para o caso de existir mais pessoas envolvidas no projeto que necessitem acompanhar também.

8º passo: Ajuste os detalhes

Os ajustes são fundamentais para o sucesso dos anúncios

Antes de qualquer coisa, dê uma pausa na campanha para que ela não entre em funcionamento enquanto olha seu dashboard.

Quando necessário, clique na sua campanha e veja o grupo de anúncios que o Google criou. Dividir os grupos por palavras-chave vai permitir uma melhor gestão de cada anúncio.

Você será direcionado a um painel de anúncios que contém sua palavra-chave.

Você poderá selecionar todos os pontos que falamos até agora, que atendam melhor às necessidades da sua campanha.

Faça esse processo com calma.

AdWords Editor

Este é um aplicativo que o Google disponibiliza de graça para auxiliar a gerenciar contas grandes do AdWords.

Você terá apenas que fazer o download das campanhas e realizar as alterações simultaneamente com as ferramentas de edição.

E então, faça o upload dessas alterações para o Google Adwords.

Para utilizar essa ferramenta, clique aqui.

Scripts

Essa ferramenta permite automatizar tarefas, se comunicar com os sistemas externos, emitir alertas e extrair relatórios customizados.

É um recurso avançado, então, é necessário ter algum conhecimento em codificação.

Caso queira utilizar, acesse o Google AdWords Scripts.

Google Partners

Este é um programa de certificação.

Você poderá realizar algumas provas e, caso tenha um bom resultado, receberá um certificado que lhe permitirá comprovar o domínio da plataforma, gerando credibilidade para os anunciantes.

As empresas têm acesso a diversos materiais para tornar possível os estudos e realizar exames. As opções que existem hoje são:

Indo bem nas avaliações, você ganha o certificado.

Existem também os selos do Google Partners. Para conseguir, sua empresa precisa preencher alguns requisitos como histórico de boas práticas, valor gerado nos últimos 90 dias, entre outros.

9º passo: Prepare-se para rastrear a conversão

É muito importante saber de onde estão vindo seus usuários. Entender como as pessoas que compram de você chegaram até o seu site, é fundamental!

Para isso, um snippet de código será necessário. Você deve inserir alguns códigos nas páginas que os usuários visitam ou passam até chegarem em sua Landing Page. Então, precisa acompanhar periodicamente, para conseguir identificar oportunidades de melhoria.

Todo o processo que ensinei aqui foi feito? Configurou tudo conforme o passo a passo?

Ótimo.

Vá na aba “Campanhas” e ative a sua.

Se sua empresa tem como objetivo a captação de leads, tenho alguns números importantes:

Cerca de 70% de 30 milhões de ligações telefônicas começam em um canal digital. Ligações, essas, que convertem mais.

A taxa de conversão online fica em torno de 1 a 2%, mas quando feito por telefone, ela sobe para 30%, podendo chegar a 50%.

Esses dados foram extraídos da Invoca.

Para você conseguir rastrear de onde vieram os usuários que realizaram as ligações, existem ferramentas como o CallRail. Será um grande auxílio.

O que acontece agora?

Agora aguarde o Google analisar sua campanha para que possa ir ao ar.

Por esse motivo, falei para não fazer vários anúncios de uma vez. Comece com apenas um até dominar a ferramenta.

Após a liberação de sua campanha, o Google vai lhe enviar um e-mail de confirmação. E você poderá criar mais anúncios reproduzindo o original.

Esse é um atalho para que você não precise ficar esperando autorização a cada nova campanha.

Selecione seu anúncio e clique em “editar”, e, então, em “copiar”. Depois, faça o mesmo e, em seguida, clique em “colar”.

Cole o anúncio e selecione as duas caixas.

Então você clica no anúncio copiado e edita. Basta mudar o título e o texto publicitário.

Para ter uma boa noção de como está sendo o desempenho do seu anúncio, eu aconselho que você faça pelo menos um segundo anúncio após a primeira campanha ir ao ar.

Essa técnica vai permitir avaliar os resultados e alterar aquilo que for necessário para otimizar ainda mais a sua campanha.

Pronto! Sua campanha está criada!

Agora vou ensinar como você deve fazer a manutenção da conta.

Manutenção regular da conta

Com o tempo, será necessário fazer ajustes para melhorar sua conta.

Se for uma conta pequena, uma manutenção mensal é o suficiente. Para o caso de contas grandes, como várias das que já trabalhei, é necessário uma manutenção semanal.

Vá até o relatório do termo de pesquisa e examine (aconselho que examine esse relatório com frequência).

Sempre faça uma dessas duas coisas:

1 – Identificar novas possíveis palavras-chave para adicionar à sua campanha

2 – Identificar quais palavras-chaves estão sendo irrelevantes, colocando-as na sua lista de palavras-chave negativas

Essas atitudes evitam desperdícios.

O próximo passo é verificar as posições dos anúncios.

Se você está no topo, poderá começar a reduzir seu orçamento e ver até onde o custo por lead poderá ser reduzido, sem que, para isso, tenha que perder o primeiro lugar.

Se for o caso de estar em posições mais baixas, considere aumentar seu investimento aos poucos, até conseguir atingir o primeiro ou segundo lugar.

Crie mais anúncios e tenha como parâmetro uma taxa de CTR de pelo menos 8%.

Meu conselho é que realize testes frequentemente. Elimine anúncios ruins com eficiência, para que eles não subtraiam o orçamento das melhores opções.

Avalie, também, a performance na localização que escolheu.

Nos locais que a campanha não está sendo bem aceita, diminua o orçamento e invista nos que estão dando bons resultados.

O mesmo vale para os horários. Sempre opte pelos horários que geram mais visitas e conversões.

Sabendo onde olhar, você vai economizar tempo e dinheiro.

Nunca abra mão do bom senso.

Conclusão

adwords conclusao

Agora sente e espere. Estou falando sério.

Ative seu segundo anúncio e vá ocupar a cabeça com outra coisa. Deixe para verificar os números no dia seguinte.

Lembre-se, sempre, que o foco são as conversões. Para isso, será necessário ter muita paciência (lembra daquela terceira promessa que você me fez, não é?).

Monitore e analise sua campanha pelos próximos 10 dias para, somente então, desativar anúncios desnecessários e investir no que está trazendo melhores resultados.

Pesquise novas palavras-chave para introduzir nos seus anúncios.

Tenha paciência e persistência, e acompanhe sempre de perto tudo o que está acontecendo em torno do seu anúncio.

Seguindo esse passo a passo, o resultado atingido não será menor que o sucesso!

Você pretende começar a fazer campanhas pelo Google Adwords? Qual o seu objetivo com elas? Quais serão as suas metas? Ou, se já utiliza a plataforma, qual foi o título da sua primeira campanha? Conta aqui nos comentários!

Compartilhe