Como Montar Uma Loja Virtual em 7 Passos (Guia 2019)

tablet em teclado de laptop com mini cesta de compras sob o mesmo

Aprender como montar uma loja virtual não tem mistério, mas exige bastante esforço. A criação do e-commerce vai desde a pesquisa de mercado e o planejamento financeiro à definição do servidor e plataforma utilizados para colocar a loja no ar.

O primeiro passo para entender como montar uma loja virtual é ter foco e atenção, pois se trata de um processo de várias etapas.

Afinal, criar um e-commerce demanda pesquisa de mercado, planejamento financeiro, definição de servidor, plataforma e template, divulgação e atendimento ao cliente.

Mas o esforço vale a pena.

De acordo com a pesquisa WebShoppers 2019, da consultoria Ebit, o Brasil é o país com maior faturamento de e-commerce na América Latina.

Acredite: 36% da população por aqui é digital buyer.

Em 2018, foram 133 bilhões de reais de faturamento.

Ou seja: é um tipo de comércio com potencial no Brasil.

Mas como abrir uma loja virtual de sucesso?

É o que você vai descobrir neste artigo a partir de um passo a passo simples com 7 etapas.

Veja alguns tópicos que vou abordar ao longo do artigo:

  • Pesquisa de mercado
  • Planejamento financeiro
  • Passo a passo
  • Divulgação
  • Atendimento ao cliente
  • Pontos de atenção na abertura da loja.

Vamos nessa?

Comece pela pesquisa de mercado

mesa executiva com diferentes profissionais efetuando pesquisa de mercado

Antes de criar uma loja virtual, você deve fazer uma pesquisa de mercado para entender quais produtos são interessantes para o consumidor.

Afinal, não adianta abrir um e-commerce se as pessoas não tiverem interesse no que você vende, certo?

Uma pesquisa de mercado ajuda a entender quais são as tendências de consumo e produtos em alta no momento.

Algumas ferramentas ajudam no mapeamento do mercado:

Trend Hunter

O Trend Hunter é um site com conteúdo voltado a tendências em diversos nichos de mercado.

Na página inicial, já é possível descobrir alguns segmentos, como moda, tecnologia, design e cultura, por exemplo.

Google Trends

pagina inicial da plataforma google trends em tela de computador

O Google Trends é uma ferramenta que mostra quais são os termos mais buscados no Google pelos usuários e a sua popularidade em diferentes períodos do ano.

É possível descobrir pesquisas em alta por região, temas em destaque e outros termos pesquisados que têm relação com um assunto específico.

Ecomhunt

Outro site útil é o Ecomhunt, que aponta produtos de e-commerce que estão em alta no momento.

Assim, é possível avaliar qual é a procura dos consumidores no nicho de mercado em que você atua, gerando uma base para montar a sua loja virtual.

Produtos mais vendidos da Amazon

pagina inicial da plataforma amazon em tela de computador

A Amazon, enquanto uma das maiores empresas globais e líder no varejo online, é um bom termômetro para avaliar a popularidade dos produtos entre os consumidores.

A dica é verificar com frequência quais produtos figuram na lista de mais vendidos da plataforma, gerando insights sobre os itens que você deve incluir na sua loja.

Realizar pesquisa de palavras-chave

Outro passo importante é mapear as palavras-chave que são mais buscadas no Google referentes ao seu segmento.

É uma maneira de descobrir quais produtos despertam mais interesse no consumidor.

Além disso, o mapeamento dessas palavras é essencial para o planejamento de conteúdos e anúncios.

Algumas ferramentas que você pode usar são SEMRush, Ubersuggest e Google Keyword Planner.

Atenção ao planejamento financeiro

ilustraçao demonstrando mao segurando smartphone em frente a loja com porcentagens de produtos em tela

Uma loja virtual é um negócio.

E como qualquer negócio, demanda planejamento financeiro para dar certo.

Confira abaixo alguns pontos aos quais você deve ter atenção nesse momento.

Matéria-prima e Mercadoria

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), é preciso buscar o equilíbrio entre oferta e demanda ao fazer a gestão de estoque.

A busca pelo equilíbrio deve ser feita por meio de indicadores de desempenho, como giro do estoque.

Só assim é possível otimizar a matéria-prima e a mercadoria, eliminando gastos desnecessários devido a erros na gestão do estoque.

“Os negócios virtuais são versáteis, permitindo e exigindo ajustes e adaptações com grande velocidade”, diz o Sebrae.

Capital de Giro

O capital de giro é um ponto fundamental do planejamento financeiro.

Trata-se do dinheiro que você precisa para que a empresa continue funcionando ao longo do tempo.

Esses recursos estão distribuídos em estoque, investimentos líquidos e dinheiro disponível em contas bancárias, por exemplo.

“Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem, maior será sua necessidade de capital de giro”, alerta o Sebrae.

A dica da entidade, portanto, é manter estoques com níveis mínimos e saber o limite de prazo para conceder ao cliente.

Custos fixos

Colocar os custos na ponta do lápis é crucial para analisar a viabilidade da loja virtual.

Além dos custos iniciais, você terá despesas fixas, como a manutenção e hospedagem do e-commerce, mão-de-obra para produção de fotos de produtos e marketing, por exemplo.

Segundo o Sebrae, é preciso comparar e analisar os vários tipos de soluções existentes no mercado, e não começar com uma grande operação.

Monte sua Loja Virtual em 7 Passos

mulher sentada navegando em loja virtual em laptop

Depois da pesquisa de mercado e do planejamento financeiro, é hora de montar a sua loja virtual.

Para ajudar nesse processo, listei sete etapas fundamentais para criar o seu e-commerce com sucesso.

1. Registre o seu domínio

Para iniciar, você precisa ter um domínio, que o endereço do seu site  - a URL.

Esse endereço vai identificar a sua loja virtual e permitir que as pessoas a acessem.

A dica é escolher um domínio que leve o nome da marca e, de preferência, uma palavra-chave relacionada ao negócio.

Invista em uma URL curta, simples e fácil de memorizar.

Não use caracteres especiais e palavras em outras línguas.

Quanto mais fácil for o domínio para o usuário, maiores serão as chances de ele acessar o seu site.

2. Escolha um servidor de qualidade

Depois de ter um domínio, é hora de definir qual servidor você vai usar para hospedar o seu e-commerce.

Existem vários serviços de hospedagem no mercado que você pode contratar.

É importante observar a qualidade do servidor, analisando fatores como capacidade de armazenamento, suporte, segurança, limite de tráfego e preço.

Afinal, você não quer um site com conexão instável, demora para carregar páginas ou sem segurança para o usuário, não é mesmo?

3. Estruture a plataforma da loja

O terceiro passo é escolher a plataforma da loja virtual.

A plataforma é a página que os usuários vão acessar para conferir os produtos.

Por isso, ela precisa entregar uma experiência de navegação excelente.

É primordial que a plataforma tenha boa navegabilidade, ofereça segurança de dados para que os usuários efetuam a compra e tenha um design responsivo, que se adapta a qualquer formato de tela.

Além disso, precisa dispor das funcionalidades básicas de uma loja virtual:

  • Carrinho de compras
  • Opções de pagamento
  • Filtros para buscas de produtos
  • Avaliação de produtos
  • Cupons de desconto.

Confira algumas plataformas disponíveis no mercado:

Woocommerce

O Woocommerce é um plugin para WordPress (um dos melhores sistemas de gerenciamento de conteúdo) que integra um sistema de loja virtual à plataforma.

Com ele, você consegue publicar produtos para venda e processar pagamentos dos usuários.

Vtex

O Vtex é uma plataforma que permite unificar canais de venda, acompanhar pedidos em tempo real e acessar um CMS (content management system) exclusivo para gerenciar layout e conteúdo da loja.

Loja Integrada

Outra plataforma é a Loja Integrada, que permite criar e-commerce com design responsivo, usar templates prontos e integrar com grandes marketplaces.

4. Escolha um template adequado

ilustraçao demonstrando loja virtual com computador e produtos em sua volta

Na hora de escolher a plataforma, preste atenção ao template, que é a apresentação visual do site.

Ele é fundamental para criar a identidade da sua marca, oferecer uma boa navegação no e-commerce e transmitir credibilidade para o usuário.

Você até pode usar templates prontos, mas o ideal é que faça personalizações para ter uma identidade própria em relação às demais lojas.

5. Defina as formas de pagamento

maos femininas segurando smartphone e cartao de credito em frente a laptop com pagina de loja virtual em tela

Quanto mais opções de pagamento você oferece, maiores são as chances de converter um usuário em cliente.

Boleto bancário, cartão de débito e cartão de crédito são as opções básicas para um e-commerce.

6. Faça um planejamento logístico

Uma logística eficiente é essencial em uma loja virtual.

Afinal, o consumidor quer receber o produto o mais rápido possível, sem transtornos e com os itens sem qualquer dano.

Então, selecione fornecedores de qualidade, que possuem boa reputação no mercado e cumprem os prazos estabelecidos.

Eles são verdadeiros parceiros de negócios e, como realizam a entrega, influenciam diretamente na satisfação dos seus clientes.

7. Cadastre os primeiros produtos

Seguiu todos os passos que eu citei acima?

Então, você já pode cadastrar os primeiros produtos na loja virtual e dar o start nas vendas.

Lembre-se de cadastrá-los com foto em alta resolução, ficha técnica, descrição e aba para avaliações e comentários de clientes.

Divulgue sua loja e faça a primeira venda

mini cesta de compras e mini carrinho de supermercado sob teclado de laptop simbolizando loja virtual

Não adianta ter uma loja online se você não faz a divulgação dela.

Só assim é possível atrair usuários e convertê-los em clientes.

Escolha os canais de divulgação

O primeiro passo é escolher onde será feita a divulgação.

Essa etapa essencial para a elaboração do plano de marketing, onde você definirá as ações necessárias para divulgar o e-commerce.

Abaixo, confira os principais canais que você pode usar.

Mídias sociais

icones de redes sociais em tela de smartphone

As mídias sociais são canais obrigatórios para fazer marketing.

Você precisa estar presente nas redes onde o seu público está.

Esses canais permitem não apenas a divulgação do e-commerce, mas ajudam na construção de relacionamento com os consumidores.

Como montar uma loja virtual no Instagram

É fácil montar uma loja no Instagram  - e essa rede é potente para as vendas.

Para isso, é preciso criar uma conta comercial e ser administrador de uma página do Facebook e ter uma loja na plataforma, pois as contas precisam estar vinculadas.

Na parte superior do perfil no Instagram, clique em “Começar” e vá para a aba “Produtos”.

Depois, avance em “Continuar”, selecione um catálogo de itens que serão vinculados à sua conta comercial e clique em “Concluir”.

Aí, você já pode marcar seus produtos nos posts publicados no feed.

Anúncios Online

Vale reservar uma parte do orçamento para fazer anúncios online.

Use ferramentas como Facebook Ads e Google Ads para fazer anúncios, tanto em redes sociais quanto nos motores de busca do Google.

Isso ajudará a aumentar o fluxo de acessos na sua loja e converter clientes.

Blog (SEO)

Outro recurso importante é o blog, no qual você deve postar conteúdos relevantes e que resolvam algum problema do usuário.

Para criar os conteúdos, use as palavras-chave relevantes no seu segmento.

Mas, para isso, você deve investir em uma estratégia de otimização para motores de busca (SEO).

Dessa forma, quando o usuário fizer uma busca no Google, são maiores as chances de que ele acesse o seu site, principalmente se ele for bem posicionado.

Influenciadores

Influenciadores digitais também podem ser parceiros de negócios.

Mapeie quais pessoas são influentes para o seu público e que, de alguma forma, tenham a ver com o produto que você deseja vender.

E-mail

O e-mail marketing é uma ferramenta potente para lojas virtuais.

Experimente enviar newsletters com promoções ou divulgação de produtos, ou mesmo para lembrar o usuário de que ele tem itens ainda no carrinho.

WhatsApp

Que tal criar um canal de comunicação com o cliente no WhatsApp?

Aqui a ideia não é ficar mandando promoções e descontos, e sim fornecer um número de WhatsApp para que o cliente entre em contato com você se precisar de atendimento.

Foco no atendimento

opçao baixar aplicativo whatsapp business em tela de smartphone sob mesa

Oferecer um atendimento de excelência é um verdadeiro diferencial competitivo para e-commerce.

Chat no Site

Um recurso essencial é o chat no site, onde os usuários podem fazer perguntas diretamente à empresa.

Mas lembre-se de que não adianta ter essa ferramenta se você não é ágil e eficiente em oferecer uma resposta antes que o usuário saia do seu site.

WhatsApp

O ideal é não invadir o WhatsApp do usuário.

Mas oferecer o contato no aplicativo para que ele próprio fale com você, caso queira, é uma excelente estratégia.

Telefone

Outro recurso essencial é um telefone para a sua loja.

É importante tanto para transmitir segurança e credibilidade quanto para diversificar os canais de atendimento ao cliente.

Pontos de atenção na abertura da loja virtual

tecla de computador com simbolo de carrinho de compras desenhado

Além de oferecer canais de atendimento ao cliente, você precisa prestar atenção a três aspectos fundamentais para o bom funcionamento de uma loja virtual.

Logística e Frete

A entrega das mercadorias pode ser feita tanto por correio quanto por transportadoras.

Também vale atentar para o frete.

Dependendo da região em que o cliente mora, o frete pode sair mais caro que o produto, como um livro, por exemplo.

Por isso, busque otimizar o preço do frete, negociando com os fornecedores.

Segurança

A preocupação com segurança deve ser prioridade em uma loja virtual, principalmente porque o usuário insere informações pessoais na plataforma, como dados cadastrais e bancários.

Então, a sua plataforma deve ser completamente segura.

Um recurso essencial é o certificado SSL (secure socket layer), que criptografa os dados inseridos pelos clientes ao serem enviados ao servidor, de modo que não possam ser roubados por invasores.

Exigências Legais e Específicas

Fique atento à legislação: não apenas ao Código do Consumidor, mas ao Decreto nº 7962, que regulamenta o comércio eletrônico.

Ele dispõe todas as regras a que lojas virtuais estão submetidas, como o fornecimento de informações claras sobre o produto, o atendimento facilitado ao consumidor e o respeito ao direito de arrependimento.

Conclusão

Agora que você já sabe como montar uma loja virtual, que tal dar os seus primeiros passos nessa tarefa?

Siga todas as dicas que eu citei acima, pois assim nenhum detalhe importante vai ficar de fora.

Faça a pesquisa de mercado e o planejamento financeiro.

Tenha atenção especial à logística, segurança do site e atendimento ao clientes  - fatores essenciais para ter sucesso nas vendas.

E siga o passo a passo da criação da loja virtual quanto aos termos técnicos, desde a criação da URL à escolha do template.

Depois, cadastre os primeiros itens e invista em uma estratégia de marketing para divulgar seu negócio.

Ficou com alguma dúvida?

Tem uma sugestão extra para compartilhar?

Deixe nos comentários abaixo.

Compartilhe