Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

As Melhores Plataformas de E-commerce Para Criar Sua Loja Virtual

plataformas de ecommerce para loja virtual

Qual plataforma e-commerce você usa?

Não dá para deixar essa escolha em segundo plano.

Essa é uma das etapas mais importantes tanto para quem pretende abrir uma loja virtual do zero quanto para quem já vende pela internet, mas deseja conquistar ainda mais autonomia e liberdade.

Afinal, são elas que irão possibilitar tanto a criação quanto a administração da sua loja virtual, oferecendo recursos que possibilitem um bom gerenciamento da página e integração entre tarefas importantes para o sucesso do seu negócio.

Criar o seu site próprio é um sábio caminho.

Essa opção pode ser mais vantajosa do que depender dos grandes mercados online.

E é assim porque, no caso do e-commerce, você não precisa ficar preso a taxas e regulamentos impostos pelas outras plataformas, como Ebay, Amazon ou Mercado Livre, por exemplo.

A verdade é que até mesmo quem investe em marketplaces pode continuar lucrando com esse tipo de negócio e, ainda assim, abrir uma loja virtual para aumentar a lucratividade e fortalecer sua marca.

Mas escolher um bom fornecedor de plataforma de e-commerce para o seu negócio virtual não é tarefa fácil.

Antes, é preciso levar em consideração uma série de fatores.

E é pensando nisso que preparei este artigo para você.

Hoje, vamos aprender:

  • O que é uma plataforma de e-commerce
  • Como escolher a melhor plataforma de e-commerce
  • Principais características de e-commerce
  • Top 10 plataformas de e-commerce para você escolher a sua

Ficou animado? Então, vamos começar!

O que é uma plataforma de e-commerce?

o que são plataformas de ecommerce

Uma plataforma de e-commerce é o sistema que vai oferecer todas as ferramentas necessárias para o gerenciamento, administração e visualização da sua loja virtual.

É por meio dessa plataforma que você consegue:

  • Incluir e excluir produtos
  • Gerenciar estoque e preços
  • Adicionar diferentes formas de pagamento
  • Acompanhar o desempenho da sua página
  • Criar o design desejado
  • Integração com redes sociais e outros sistemas.

Acontece que nem todas oferecem o pacote completo, podendo deixar o lojista na mão quando ele mais precisar.

Além disso, plataformas e-commerce com poucos recursos podem prejudicar – e muito – a experiência do usuário e, consequentemente, as vendas.

É por isso que alguns pontos importantes devem ser cuidadosamente analisados na escolha da plataforma ideal, assunto que vou abordar com mais detalhes a seguir.

Como escolher a melhor plataforma de e-commerce?

escolha de plataforma ecommerce

Agora que você já sabe o que é um plataforma e-commerce e como ela pode ser vantajosa para o seu negócio, que tal aprender a escolher uma?

Esse é o primeiro passo para começar a vender online, e é também o ponto onde você não pode marcar bobeira.

Afinal, o desempenho da sua plataforma está diretamente relacionado à produtividade da sua loja, assim como à capacidade de atrair novos clientes.

Por isso, ela deve ser, no mínimo, de fácil navegação, segura, intuitiva e visualmente agradável para conquistar a atenção do usuário.

A boa notícia é que, hoje, existem plataformas e plugins que fazem todo esse trabalho para você, sem que seja necessário ter um vasto conhecimento em programação para isso.

Mas é preciso saber escolher.

A seguir, veja algumas características que não podem faltar na sua plataforma de e-commerce!

8 características de uma boa plataforma de e-commerce

plataformas de ecommerce online em desktop e smartphone

A plataforma de e-commerce é a peça mais importante para a criação da sua loja virtual. É por isso que essa escolha deve ser feita com muito cuidado.

Mas o que levar em consideração na hora de procurar o modelo ideal para o seu negócio?

Eu listei oito características que não devem faltar de jeito nenhum em uma boa plataforma de e-commerce.

Confira!

1. SEO

Você pode ter o melhor site de e-commerce do mundo, mas todo esse esforço vai por água abaixo se ele não for “encontrável” nos mecanismos de busca, concorda?

Afinal, as pessoas precisam saber que a sua loja virtual existe.

Por isso, plataformas que já oferecem ferramentas de SEO (Search Engine Optimization) colocam o seu site em outro patamar, principalmente se você ainda está começando e precisa ser descoberto.

Para as lojas já consolidadas no mundo virtual, as técnicas de SEO são essenciais para manter ou elevar o e-commerce entre as primeiras posições do Google de forma orgânica.

Uma plataforma e-commerce alinhada com o SEO, certamente, vai ajudar a encontrar as palavras-chave ideais, URLs amigáveis, criação de páginas responsivas, entre outros aspectos.

2. Integração com as redes sociais

Seja ela física ou virtual, a loja que não marca presença nas redes sociais passa despercebida aos olhos de muitos clientes em potencial.

E os e-commerce que já entenderam isso também já sabem que uma plataforma integrada com as redes sociais têm muito mais chances de gerar tráfego, aumentar conversões e impulsionar as vendas.

Plataformas de e-commerce integradas com as redes sociais vão levar o nome da sua empresa até o público certo e na hora certa.

3. Integração com Google Analytics

Qualquer pessoa que possua um site, blog ou negócio online deve ficar de olho no desempenho da plataforma utilizada.

E é para isso que serve o Google Analytics, uma ferramenta gratuita do próprio Google, que oferece insights sobre os usuários que acessam a sua página.

Assim, é possível reunir informações precisas e bem completas sobre o tráfego na plataforma e o perfil de compra do usuário.

Esses detalhes não somente ajudam a informar números relevantes sobre seu site, como também fornecem dados essenciais para o desenvolvimento de melhorias na plataforma.

4. Navegabilidade

Diz respeito ao quanto a sua loja virtual é navegável e intuitiva.

Isso quer dizer: menus facilmente encontráveis e organizados, rapidez no carregamento da página, layout agradável, versões mobile friendly e coerência entre todos os elementos que compõem a página.

Em resumo, significa que o usuário que a acessar deve conseguir encontrar facilmente aquilo que deseja, sem ter a sensação de estar perdido.

5. Velocidade de carregamento (load speed)

Você sabia que, em média, o usuário comum só espera dois segundos pelo carregamento de uma página?

Pesquisas mostram, cada vez mais, que o consumidor moderno não tem tempo a perder.

Por isso, ainda que o usuário tenha encontrado o que procurava na sua página, mas se deparar com lentidão, pode ter certeza de que ele não vai pensar duas vezes antes de abandonar o carrinho.

A plataforma ideal deve oferecer uma estrutura adequada para que isso não aconteça, principalmente naqueles dias de promoção onde a página fica naturalmente mais sobrecarregada com o número de acessos.

6. Segurança

ilustração 3d referente a segurança nas plataformas ecommerce

Assim como prezamos pela segurança do espaço e dos consumidores em lojas físicas, isso também deve ser uma preocupação nos comércios eletrônicos.

E uma das melhores maneiras de garantir essa tranquilidade é pensando muito bem na hora de escolher a plataforma.

Um e-commerce seguro é aquele que conta com recursos antifraude, e que assegurem o sigilo das transferências e dados entre a empresa e os clientes.

Lembre que criminosos virtuais estão só esperando uma brecha no seu sistema de segurança para praticar os mais diversos tipos de delitos.

7. Meios de pagamento

As formas de pagamento de uma plataforma e-commerce devem ser confiáveis, garantindo segurança, sigilo e total transparência aos clientes.

Além disso, diversificar os meios de pagamento é mais uma maneira de aumentar as conversões, já que melhora a experiência dos usuários no seu site.

Hoje em dia, as plataformas oferecem versões bastante variadas desse tipo de serviço, administrando toda a operação para você.

O importante é avaliar quais as opções mais adequadas de acordo com as particularidades do seu negócio.

8. Domínio próprio

O domínio nada mais é do que o endereço virtual da sua página, que pode ser gratuito ou pago.

E qual a importância de um domínio próprio (ou seja, pago) para seu e-commerce?

Bem, em primeiro lugar, uma URL personalizada com o nome da empresa, além de demonstrar profissionalismo e seriedade, é mais uma forma de dar uma identidade única para o seu site.

O cliente também tende a dar mais credibilidade a esse tipo de endereço.

Afinal, você acha mais confiável uma página com endereço www.casasbahia.com.br ou https://wordpress.com/casasbahia?

Em segundo lugar, domínios pagos oferecem um número maior de recursos da versão gratuita, que é bem limitada.

Hoje, a maioria das plataformas já trazem essa possibilidade quando você contrata o plano.

Mesmo assim, é sempre bom ficar de olho nesses detalhes.

Domínio próprio é sempre um diferencial e vale muito a pena.

E se o domínio desejado não está disponível, leia este artigo.

Top 10 plataformas de e-commerce

ilustrações relacioandos ao ecommerce

Vou apresentar para você agora uma lista com o top 10 das plataformas e-commerce.

São dez opções que, com certeza, podem ajudar você em seu projeto de vendas online.

Acompanhe!

1. Shopify

página inicial da plataforma Shopify para ecommerce

A Shopify é uma das plataformas mais populares para quem pretende construir um negócio online.

Inteiramente em português, ela oferece inúmeros templates prontos gratuitos e pagos para você montar a sua loja virtual e começar a vender imediatamente.

Junto a isso, a plataforma também oferece a possibilidade de criar sua própria marca, com nome e logotipos, além de disponibilizar ferramentas para que você promova o seu negócio.

Ou seja, é um pacote de serviços muito úteis para quem está começando.

Por meio da Shopify, o lojista pode optar por realizar as vendas em qualquer lugar.

Veja só algumas opções:

  • E-commerce, com domínio próprio
  • Botão comprar, que você pode inserir em qualquer site ou blog
  • Canais de vendas, como nas redes sociais e marketplaces
  • Pontos de vendas, lojas físicas, pop ups, etc.

Você pode experimentar a Shopify de graça por 14 dias, sem precisar fornecer os dados do seu cartão de crédito.

2. Wix

wix como exemplo de plataforma ecommerce

O Wix é uma plataforma voltada para a criação de sites profissionais, ideal para quem deseja abrir uma loja virtual, mostrar o seu trabalho ou simplesmente criar um blog personalizado.

Com ela, você pode:

  • Editar seu site: basta escolher um template e personalizá-lo como quiser, com liberdade total de design
  • Adicionar recursos avançados: opção de agendamento online ou pagamento direto no site
  • Editar a visualização: assim, usuários mobile também poderão acessar a página por meio de uma versão otimizada
  • Otimizar para SEO: o Wix também ajuda o seu site a ser encontrado mais facilmente. Basta responder a algumas perguntas sobre o seu site, localização e palavras-chave.

A versão gratuita do Wix já dispõe de várias ferramentas, como inúmeras opções de template, hospedagem segura e suporte.

Já as versões Premium oferecem maior capacidade de armazenamento para o site e removem os anúncios indesejados.

3. Magento

Magento como exemplo de plataforma ecommerce

A Magento é uma plataforma voltada para empreendedores que buscam flexibilidade.

Isso porque a ferramenta permite a utilização de várias extensões gratuitas, além de:

  • Integração de marketplaces
  • Temas prontos
  • Google Analytics
  • PagSeguro
  • Criação de ofertas
  • Produtos relacionados
  • Gerenciamento de ações
  • E-mail marketing
  • SEO.

Em seu painel geral, o usuário consegue ainda acompanhar informações e indicadores em tempo real sobre suas vendas, clientes e produtos.

A ferramenta oferece um período limitado de teste gratuito.

4. WooCommerce

Woocommerce como exemplo de plataforma de ecommerce

A WooCommerce funciona de maneira diferente das outras plataformas de e-commerce.

É que ele é, na verdade, um plugin usado no WordPress para criar a sua loja virtual.

Assim, a plataforma permite o uso de várias extensões personalizadas gratuitas ou pagas, para quaisquer que sejam as suas necessidades.

Ideal para pequenos negócios, blogueiros ou influencers que queiram dar mais destaque aos seus trabalhos.

5. Drupal

Drupal como exemplo de plataforma de ecommerce

O Drupal é uma plataforma de código aberto, ou seja, pode ser estudado, modificado e distribuído gratuitamente entre os usuários.

Também por isso, o Drupal é mais indicado para pessoas que já possuem algum conhecimento em desenvolvimento de softwares.

Seu uso, porém, não chega a ser considerado difícil para leigos.

A ferramenta é ainda flexível, adaptável para diversos tipos de extensão e possui um ótimo custo-benefício.

6. Tray

Tray como exemplo de plataforma de ecommerce

A Tray já existe há nada menos que 16 anos!

A plataforma trabalha com soluções completas para quem quer começar a vender todo tipo de produto na internet.

Além de cuidar da infraestrutura do seu e-commerce, a Tray também oferece pelo menos 200 recursos para você turbinar a sua loja virtual.

A plataforma oferece ainda:

  • Suporte especializado via web ou telefone
  • Integração com os maiores marketplaces do mercado
  • Código aberto
  • Vendas mobile
  • Ferramentas para conversão de clientes.

7. Abantecart

Abantecart como exemplo de plataforma de ecommerce

Embora não seja tão conhecida quanto todas as outras plataformas citadas até agora, a AbanteCart surpreende positivamente quanto ao número de funções oferecidas e seu painel de controle intuitivo.

Além disso, adicionar produtos na plataforma é um processo tão fácil e rápido quanto copiar e colar, sendo uma excelente opção para quem ainda é iniciante no universo dos e-commerce.

8. Vtex

Vtex como exemplo de plataforma ecommerce

A Vtex é uma empresa que oferece soluções para cloud commerce, ou seja, com armazenamento na nuvem.

Entre as suas principais funções, estão:

  • Smartcheckout, o que ajuda a reduzir o abandono de carrinhos e aumentar as vendas
  • Responsivo e adaptável: layout flexível e mobile friendly
  • Tecnologia SaaS (Software as a Service)
  • Integração de lojas off-line

Dê só uma olhada neste vídeo institucional para aprender um pouco mais sobre a Vtex:

9. Nuvemshop

nuvemshop como exemplo de plataforma ecommerce

Plataforma de e-commerce bastante popular em toda a América Latina, a Nuvemshop é voltada para empreendedores, PMEs e grandes marcas.

A plataforma oferece planos adequados para cada tipo de negócio, e disponibiliza os seguintes recursos:

  • Gerenciamento dos seus produtos, carregando e atualizando o estoque rapidamente
  • Automatização das vendas
  • Envio de pedidos com soluções de frente integradas
  • Integração com diversas redes sociais, como Facebook e Instagram.

E para quem quer aprender tudo sobre e-commerce, a plataforma oferece ainda cursos, e-books e vídeos para você se tornar um especialista no assunto.

Os planos custam a partir de R$ 49,90 mensais, mas você pode testar a Nuvemshop por 15 dias de graça.

10. Loja Integrada

página do site da plataforma de ecommerce Loja INtegrada

A Loja Integrada é uma plataforma de e-commerce grátis que cria sua loja virtual em menos de cinco minutos, bastando fornecer um nome, e-mail e senha.

Depois, você consegue configurar, personalizar e inserir produtos sem maiores complicações.

Entre as suas funcionalidades, estão:

  • Vendas: relatórios, diário de bordo, checkout, ranking de faturamento
  • Produtos: listar, importar ou criar produtos
  • Marketing: cupons de desconto, integração com redes sociais, frete grátis
  • Aparência: templates variados e personalizáveis, loja de banners, versão mobile, logo
  • Pagamento: Mercado Pago, boleto bancário, Pagseguro, Paypal, pagamento na entrega, entre outros.

Conclusão

Uma plataforma e-commerce é a principal porta de entrada das empresas no universo das lojas virtuais.

Por isso, essa escolha tem de ser muito bem pensada.

Integração com Google Analytics e redes sociais, segurança e navegabilidade são apenas alguns exemplos do que não pode faltar entre os recursos de uma boa plataforma.

A verdade é que saber qual é a ideal para cada caso não é tarefa simples.

É preciso levar em consideração o orçamento, tamanho da empresa, tipo de negócio e objetivos a serem alcançados com a loja virtual.

Felizmente, existem muitas boas plataformas feitas para diferentes necessidades. Só neste artigo, eu mostrei 10 delas.

E você, já escolheu a sua nova plataforma de e-commerce? Conhece alguma outra boa opção que gostaria de compartilhar aqui no blog?

Deixe seu depoimento aqui nos comentários!

Compartilhe