Pesquisa de Mercado: Aprenda Como Fazer Uma Pesquisa Eficaz

Você gostaria de saber como a pesquisa de mercado pode reduzir os seus riscos na hora de tomar decisões estratégicas?

A pesquisa de mercado é uma maneira de coletar dados, informações, opiniões; e até mesmo validar e testar ideias e conceitos.

Eu sou muito chato na questão de monitoramento e análise, você deve saber. Tanto para suas campanhas, quanto para seus concorrentes.

Isso porque com a imensa quantidade de dados disponíveis no ambiente online, é muita irresponsabilidade tomarmos decisões baseados no achismo.

Achismos não podem existir! Não agora, com toda essa facilidade na palma da nossa mão.

Com tantas pessoas online, tantas empresas investindo em marketing digital e um comportamento de consumo cada vez mais virtual, as informações são muito ricas e completas.

Você pode, rapidamente, ter conhecimento de tendências; saber os tipos de conteúdos com mais engajamento; conhecer as palavras-chaves mais rentáveis e até quanto de investimento seu concorrente tem feito em mídia online.

Por isso, a pesquisa de mercado é essencial para qualquer empreendedor que esteja iniciando ou expandindo seu negócio.

É muito importante também para testar ideias de novos produtos ou serviços, entender a viabilidade de mercado e estudar a possibilidade de ampliar o segmento ou nicho de atuação.

Por isso, recomendo fortemente que você leia este artigo até o fim e comece a planejar a sua próxima pesquisa de mercado!

Neste artigo, vou falar sobre:

  • O Que É Uma Pesquisa de Mercado?
  • Importância de Realizar uma Pesquisa de Mercado
  • Principais Tipos de Pesquisa
  • Como Fazer Pesquisa de Mercado em 6 Passos
  • Ferramentas Para Uma Pesquisa de Mercado Eficaz
  • Dicas Para Ter Sua Pesquisa de Mercado Pronta
  • Conclusão

Se ficarem dúvidas, ou se você quiser compartilhar algum conhecimento e experiência, deixe um comentário ao final!

Boa leitura!

O Que É Uma Pesquisa de Mercado?

Eu já falei inúmeras vezes como dados e monitoramento são importantes. Certo?

Isso porque são formas de você ter informações essenciais para poder tomar decisões estratégicas com mais segurança.

O mesmo acontece com a pesquisa de mercado.

É uma forma de se coletar dados, informações, preferências e opiniões. Então, você consegue estruturar o seu plano de negócio, produto ou campanha de acordo com os resultados, tendo mais chances de ter sucesso no seu negócio.

Existem duas formas de se conseguir essas informações estratégicas:

  • Pesquisa primária: quando você realiza ou contrata uma empresa para realizar a pesquisa, coletando e analisando os dados.
  • Pesquisa secundária: quando a pesquisa foi realizada por terceiros e fica à disposição para consultas, como estudos acadêmicos, guias e relatórios realizados por instituições ou empresas privadas.

Antes da era digital, as pesquisas eram realizadas em campo. Isso significa que as pessoas ficavam ali, nas ruas, fazendo perguntas para quem topasse participar, ou faziam o questionário por telefone.

Hoje, com a quantidade de informações disponíveis no ambiente online, e a facilidade de interação com o usuário, a pesquisa pode ser feita de forma muito mais rápida e intuitiva.

Muitas vezes, inclusive, nem exige um questionário: algumas buscas e análises utilizando ferramentas específicas para benchmarking, por exemplo, podem ser suficientes.

Quem Precisa de Uma Pesquisa de Mercado?

Se você é daqueles que pensam que ver o que o mercado está fazendo vai “podar” suas asas criativas, pode parar de ler este artigo.

Sugiro, neste caso, que você leia o meu artigo: 7 características de quem não é empreendedor.

Porque não é fácil empreender. Você irá falhar miseravelmente algumas vezes. Isso é fato.

Mas se você quer estar preparado para enfrentar o mercado e ser competitivo, conhecer o terreno vai ajudar.

E não, não vai lhe impedir de inovar, pois uma das características do espírito empreendedor é, justamente, a capacidade de sair da zona de conforto.

Ao contrário, conhecer o mercado profundamente poderá ser inspirador – mas uma inspiração muito mais assertiva!

Então, faça uma pesquisa de mercado se você deseja:

  • Iniciar um novo negócio;
  • Testar um novo produto ou serviço;
  • Explorar um nicho de mercado desconhecido;
  • Criar um novo segmento no seu negócio;
  • Embasar decisões sobre um produto ou serviço;
  • Planejar uma nova estratégia de marketing;
  • Melhorar processos na sua empresa.

E muito mais!

Se você deseja tomar decisões com menores riscos de errar, então você precisa, definitivamente, de uma pesquisa de mercado.

Importância de Realizar uma Pesquisa de Mercado

Como mencionado anteriormente, a pesquisa de mercado é essencial para orientar as melhores decisões, seja para um novo empreendimento, seja para um novo produto, ou até mesmo para decisões de branding ou marketing, por exemplo.

Ela pode ser realizada de diversas formas, com diferentes profundidades. Mas deve ser sempre considerada.

Atualmente, com as facilidades oportunizadas pela tecnologia, é muito fácil colocar em prática sua pesquisa.

Sendo assim, já não se tem as mesmas desculpas de antes, de tempo ou custo. Muitas vezes, você mesmo pode criar, distribuir e analisar os resultados.

Tudo depende, é claro, da complexidade da informação que se espera obter.

Não estou, aqui, querendo dizer que você pode dispensar os institutos profissionais especializados, ok?

Entenda as possíveis funções de uma pesquisa de mercado e entenda qual faz mais sentido para o momento do seu negócio.

Determinar a Viabilidade de Um Novo Empreendimento

A pesquisa de mercado pode ser crucial na hora de você começar uma empresa.

Uma pesquisa pode ajudá-lo a definir pontos importantes, como localização, processo de logística, identidade visual.

Ou, antes disso, pode alertá-lo de que, talvez, sua ideia não seja tão boa para o mercado escolhido, e você poderá lapidá-la antes de enfrentar um possível fracasso.

Antigamente, realizavam-se longas e complexas pesquisas de viabilidade de negócio. Às vezes, a ideia que seria viável no início da pesquisa, deixa de ser viável ao final dela.

Por isso, atualmente se usam metodologias mais simples, como o Lean Canvas, utilizando na criação de startups. O objetivo é validar o modelo de negócio com uma versão mínima dele na prática.

É um tipo de pesquisa rápida, curta, com um público selecionado, que vai lhe fornecer respostas rápidas também.

Assim você não perde o timing do seu empreendimento.

Testar Novos Produtos e Serviços

Da mesma forma que você pode validar um novo negócio, minimizando riscos, você também pode testar novas ideias de produtos ou serviços.

O objetivo dessa pesquisa é avaliar se vale a pena o desenvolvimento e lançamento de um novo produto, baseado no comportamento e opinião dos consumidores.

Além disso, a pesquisa pode enriquecer o projeto, trazendo novas percepções de mercado que, talvez, sua empresa não tenha considerado.

Este é o caso das evoluções de funcionalidades do Facebook, por exemplo. Eles desenvolvem um novo tipo de função para a plataforma, e a disponibilizam para usuários beta.

Eles testam por um tempo, e o Facebook avalia como foi a repercussão. Dependendo, o produto pode ser descontinuado sem mesmo ter sido oficialmente lançado.

Você pode realizar pesquisas de mercado para teste de produtos com grupos, presencialmente. Vamos supor que o seu novo produto seja um iogurte.

Você poderá apresentá-lo para um grupo que represente bem a sua persona, e analisar suas expressões enquanto o comem.

Depois, ouvir suas opiniões em relação ao sabor, textura, cheiro, embalagem, e até ideias de preço que pagariam e melhores locais para distribuição.

Consegue ver o quão rica uma pesquisa dessas pode ser para sua empresa? É incrível!

Criar Segmentos Novos de Negócios

Aqui é uma espécie de mistura do primeiro e segundo item.

Digamos que sua empresa já esteja consolidada no mercado, em um segmento de negócios, e deseja abrir o leque.

Este tipo de decisão pode acontecer por inúmeras razões.

Uma delas é para seguir uma estratégia de crescimento horizontal, em que você cria novos negócios atendendo a sua cadeia de produção, para frente, ou para trás.

Uma indústria de móveis, por exemplo, que monta uma marca de lojas de decoração. Eventualmente, ela também poderá adquirir uma fábrica de fitas de borda, parafusos ou até uma madeireira.

Embora o meu exemplo seja de algo grande, isso pode também acontecer em menor escala. Uma agência de publicidade que deseja investir em uma gráfica expressa, pode ser um exemplo mais realista.

Um outro movimento que tem acontecido, com a rápida transformação do consumo, é o de empresas tradicionais estarem investindo em startups, buscando trazer esse pensamento ágil para suas corporações.

Não deixa, também, de ser um novo nicho de negócios.

E, assim como é preciso avaliar a viabilidade e testar produtos e serviços, um novo nicho de negócios também precisa de uma pesquisa para reduzir os riscos dessa empreitada.

Muitas vezes, entrar em um novo nicho já estando estabelecido pode ser mais desafiador do que começar um negócio, pela primeira vez.

Por isso, não deixe que o conhecimento que você tem com sua empresa domine suas decisões.

Nem sempre o que valeu para a sua, valerá para a nova, e a pesquisa de mercado é vital para ajudá-lo a esclarecer essas diferenças de estratégia e planejamento.

Descobrir Informações Estratégicas Para o Lançamento de Um Produto

Vou supor que você testou seu novo produto, fez os ajustes e adequações necessárias e agora está pronto para lançá-lo.

Você precisa levantar informações que o orientem nesse planejamento.

Não me refiro somente ao marketing, embora ele, também, seja de extrema importância. Mas informações de público, preferências, e até percepções que foram notadas na pesquisa de teste de produto, poderão ser essenciais para um correto lançamento.

Preço adequado, praça ideal, comunicação assertiva. Lembra dos 4P’s do Marketing, né?

O produto você já tem, em sua melhor versão. Hora de planejar com atenção os outros P’s.

Uma pesquisa rápida, com uma amostragem de clientes ou consumidores em potencial, podem ajudá-lo a esclarecer os melhores argumentos para uma abordagem de sucesso.

Aprimorar Processos Internos e Gerenciais da Empresa

Pesquisas de satisfação, especialmente, são muito eficazes para que você melhore seus processos internos.

Nas pesquisas de satisfação, muito pode ser observado em relação a atendimento, logística, tempo de resposta dos departamentos responsáveis, e até mesmo questões de produto ou serviço, como qualidade de materiais.

Essas informações são muito ricas e podem abrir os seus olhos como gestor.

Muitas vezes imaginamos que temos um processo redondo funcionando na empresa, e ao realizar uma pesquisa com clientes, colaboradores ou parceiros, descobrimos que isso não é bem assim.

Então, a pesquisa de mercado tem um grande valor para o aprimoramento constante dos processos internos, auxiliando no desempenho, otimizando tempo e recursos, e até, aumentando a motivação dos seus funcionários e o reconhecimento de seus clientes.

Desenvolver Estratégias Mais Competitivas em Relação à Concorrência

Um tipo de pesquisa que pode ser realizado é a pesquisa de concorrentes.

Com ela, você pode ter conhecimento da atuação dos seus principais competidores.

Entender o que seus concorrentes andam fazendo é muito estratégico! É uma forma de você criar estratégias mais competitivas, aproveitando o que eles fazem de bom e fazendo ainda melhor o que eles fazem de ruim.

Você ainda pode identificar oportunidades não aproveitadas. Sempre que olhamos de fora é mais fácil observar coisas que, estando dentro, deixamos passar.

Muitas vezes você pode deixar passar as mesmas oportunidades, mas ao olhar para seus concorrentes, irá identificá-las.

Existem inúmeras ferramentas digitais que permitem que você espie a atuação dos seus concorrentes no ambiente online. E esse conhecimento é muito valioso para suas estratégias obterem resultados ainda melhores.

Principais Tipos de Pesquisa

Como já vimos, a pesquisa de mercado pode ter diversos objetivos e funções.

Você poderá executar uma pesquisa em diferentes momentos e estágios de amadurecimento da sua empresa (ou seu, como profissional e empreendedor).

Agora vou abordar os principais tipos de pesquisa, para que você avalie qual faz mais sentido para você, neste momento.

Pesquisa de Hábitos de Consumo

A pesquisa de hábito de consumo é, a meu ver, uma pesquisa que deve ser feita de forma recorrente.

Especialmente porque os hábitos mudam rapidamente, de acordo com o contexto global e, principalmente, com a mudança de comportamento entre as diferentes gerações.

Com ela, é possível que você alinhe melhor as suas estratégias de marketing, definindo, por exemplo, em quais redes sociais vale a pena estar presente.

Além disso, pode ser um grande ponto de partida na hora de desenvolver novos produtos ou serviços.

Tendo conhecimento dos hábitos, necessidades e dores do seu público, você poderá planejar soluções que atendam perfeitamente seus critérios de consumo.

Uma pesquisa de hábitos de consumo pode estar alinhada à uma pesquisa de perfil de consumidor, auxiliando na criação de uma buyer persona sólida e bastante rica em detalhes.

Pesquisa Para Determinar Força de Marca

Sem dúvida nenhuma, o trabalho de gestão de marca é essencial para que uma empresa possa se manter no mercado.

Os consumidores estão cada vez mais exigentes, e a concorrência, mais acirrada.

Por isso, entender em que posição está sua empresa, na mente e coração dos consumidores, tem um enorme valor.

Eu falo tudo sobre o trabalho de Branding em outro artigo, caso você queira se aprofundar no assunto.

Mas considere realizar essa pesquisa se sua empresa já está presente no mercado a algum tempo, para avaliar sua situação. Analise os resultados e busque melhorar o seu posicionamento, de forma a aumentar sua força de marca.

Pesquisa de Satisfação dos Clientes

A pesquisa de satisfação é hoje, o tipo de pesquisa mais vendido por institutos especializados.

Isso mostra que as empresas entendem que a satisfação dos seus clientes é importante para o negócio, pois possibilita a fidelização.

E sabemos que um cliente fiel e recorrente tem muito valor para a empresa, pois os esforços para manter um cliente são muito menores do que os necessários para conquistar novos mercados.

Portanto, vale a pena investir neste tipo de pesquisa. Com os resultados, você poderá melhorar processos, produtos ou até mesmo qualificar equipes, buscando índices de satisfação cada vez maiores.

Pesquisa de Satisfação dos Colaboradores

Sua empresa pode ter um posicionamento de marca incrível, mas um funcionário infeliz pode pôr tudo a perder.

Quando uma pessoa adora a empresa na qual trabalha, executa suas tarefas com mais qualidade, fica mais satisfeita e se sente valorizada.

A partir disso, ela própria irá disseminar a mensagem e o posicionamento de marca para colegas, familiares, amigos e comunidade.

Por isso, garantir a satisfação dos funcionários é, não somente uma estratégia para melhorar a produtividade e reduzir o turnover, mas também uma estratégia comercial!

Uma pesquisa de satisfação de colaboradores é essencial para manter o clima interno agradável, evitar conflitos, conhecer as fraquezas e se manter em constante evolução.

É uma das estratégias do Endomarketing. Você pode ler mais sobre o assunto no meu Guia Completo sobre Endomarketing, publicado aqui no meu blog.

Como Fazer Pesquisa de Mercado em 6 Passos

Você já pode ter entendido os benefícios de uma pesquisa de mercado, mas talvez ainda esteja em dúvida de como aplicá-la.

Bem, neste caso, vou tentar ajudá-lo trazendo 6 passos básicos para que você consiga criar e aplicar a sua primeira pesquisa.

Pronto? Então, vamos lá!

Defina o Seu Objetivo e Persona

Sem dúvida, o primeiro passo para começar sua pesquisa é definir o seu objetivo.

A pesquisa tem, por finalidade, responder alguma dúvida. Portanto, é recomendável que você transforme seu objetivo em uma pergunta.

“Como aumentar as vendas do meu produto”, “Que novo produto eu poderia desenvolver”, “Meu serviço seria consumido por jovens de 15 a 22 anos?”, são alguns exemplos.

Pense no seu problema, transforme-o em uma questão para que fique muito claro o tipo de resposta que você deseja obter com essa pesquisa.

A partir do objetivo, será fácil identificar o público que deverá respondê-la.

Liste todas as características da persona que participará: dados demográficos, preferências e hábitos de consumo, escolaridade e profissão, são algumas informações que podem ser úteis.

Lembre-se de anotar tudo que for levantado nesta etapa em um briefing. Compartilhe o documento com as pessoas da sua equipe que participarão, direta ou indiretamente, da pesquisa de mercado.

Dessa forma, todos estarão alinhados e a análise dos resultados será muito mais produtiva.

Determine o Tamanho da Pesquisa

Um dos itens mais importantes de uma pesquisa de mercado é o tamanho da amostra.

Digo isso porque existem empresas que fazem pesquisas, mas por definir mal a amostra, acaba tendo seus resultados mascarados ou incorretos.

Neste caso, é esforço investido em vão, já que suas decisões não estarão embasadas em informações verdadeiras e confiáveis.

O tamanho de amostra é fundamental, bem como a margem de erro e de confiança.

O SurveyMonkey oferece uma ajuda ótima para definir o tamanho da sua pesquisa.

Basicamente, você precisa ter uma noção da população – ou seja, a totalidade de consumidores que tenham o perfil desejado para a pesquisa. Então, deve definir a margem de erro e de confiança desejada (geralmente trabalha-se com 5%).

Aí é só consultar na tabela acima uma ideia de amostragem ideal.

Simples, não?

Pense no Melhor Método Para Conseguir os Dados

Lá no começo deste artigo, comentei que existem as pesquisas primárias e secundárias.

Muitas vezes você irá precisar das duas!

Então, reúna todas as informações que você puder encontrar, em sites, jornais, revistas, trabalhos acadêmicos ou até livros.

Esses dados que já estão disponíveis podem ajudar a antecipar muitos resultados.

Assim, você pode trabalhar seu público somente com perguntas específicas, próprias do seu negócio, ou que respondam dúvidas que a pesquisa secundária não foi capaz de responder.

Então, é hora de pensar a melhor abordagem.

Um questionário online, enviado por e-mail? Um telefonema?

Ou, ainda, um encontro em grupo, para provocar discussão entre os participantes?

Todas as formas tem seus prós e contras, e tudo depende do objetivo da sua pesquisa e do perfil do seu usuário.

Muitas vezes é melhor abrir mão de um bate-papo físico para garantir que as respostas sejam coletadas, ainda que por e-mail, se o seu público tem uma agenda ocupada, como médicos, por exemplo.

Você também pode utilizar ferramentas para uma pesquisa de mercado eficaz, que listei no próximo tópico deste artigo.

Elabore o Questionário

Na lista de ferramentas que apresentarei no próximo tópico, tem algumas que servem para elaborar questionários.

Mas claro que elas vão servir como template, modelos ou formatos, e para distribuição e captação dos resultados.

As perguntas, em si, são de sua responsabilidade.

E precisam ser muito bem planejadas. Procure fazer perguntas claras e diretas, que não tenha duplos sentidos ou várias interpretações.

Cuide para ser imparcial. Não tente induzir os participantes a responderem algo que vá de encontro ao que você gostaria, mas talvez não seja o que eles de fato responderiam.

Dê abertura e liberdade que para que sejam honestos.

Caso contrário, sua pesquisa não terá nenhum valor.

Nas questões objetivas, com pontuações, por exemplo, procure dar opções suficientes para detalhar o sentimento do participante. Sempre em número ímpar!

E não confunda o usuário. Se você faz perguntas positivas, com uma certa escala de respostas, não mude a pergunta para uma negativa, em que a escala ficaria ao contrário.

Por exemplo:

Você está satisfeito com o serviço da empresa X?

Escolha de 1 a 3, sendo 1 muito insatisfeito, e 3 muito satisfeito.

A pessoa escolhe o 3, como sendo algo muito bom. Então você pergunta:

Qual a probabilidade de você trocar nossa empresa por um concorrente?

Escolha de 1 a 3, sendo 1 pouco provável e 3 muito provável.

Percebe que a primeira pergunta, a melhor resposta é a opção 3, enquanto que a segunda pergunta, esse peso se inverte?

Isso não só confunde o usuário, mas também atrapalha a análise dos dados, já que você irá somar todas as respostas “3” e achará que seu indicador está bom, quando, na verdade, alguns 3 fazem referência a algo negativo.

O SurveyMonkey, traz um conteúdo rico de exemplos e tipos de perguntas, que pode lhe ajudar.

Certifique-se de Aplicar as Perguntas de Forma Imparcial

Já comentei que, na construção do questionário, você precisa cuidar para que as perguntas sejam imparciais.

No caso dos questionários online, pode ser mais fácil se manter imparcial.

Mas quando a pesquisa é feita presencialmente, ou mesmo através de uma ligação telefônica, suas expressões e tom de voz podem acabar inibindo a honestidade dos participantes.

Isso também é extremamente importante nos casos das pesquisas de satisfação de colaboradores, por exemplo.

Imagine um gerente ou diretor fazendo perguntas de satisfação para seus profissionais. Ou, ainda, questionários com identificação de nome e setor.

Certamente, os profissionais não se sentirão à vontade para falar tudo que eles realmente pensam em relação à empresa, ao ambiente ou aos seus colegas de trabalho.

Analise as Respostas e Gere Relatórios

Após realizada a pesquisa, é hora de analisar os resultados.

Você precisa tabular as informações, agrupando-as em padrões. Com isso, você poderá criar gráficos e tabelas para uma visualização da situação do seu problema.

Os relatórios gerados com a pesquisa serão uma fonte de consulta para entendimento do seu objetivo de pesquisa, e futura tomada de decisões ou planejamento de ações para os pontos de atenção.

Com o passar do tempo, conforme você for realizando novas pesquisas, poderá acompanhar a evolução (esperamos que assim seja) dos resultados positivos.

Ferramentas Para Uma Pesquisa de Mercado Eficaz

Como eu mencionei, a era digital facilitou muito a captação de dados para uso estratégico.

Não somente para realizar pesquisas mais rapidamente, mas também para consultar informações disponíveis na rede.

Se você acompanha meu blog, já deve ter uma lista imensa de ferramentas que recomendo utilizar, com diversas funcionalidades.

É possível que muitas estejam novamente nesta lista, já que monitoramento e análise de dados é, também, uma forma de pesquisa de mercado.

Então, anote essas ferramentas como dicas para você encontrar inúmeras informações importantes para o seu negócio. É um bom começo para você colocar essa prática na rotina da sua empresa.

#1 Ferramentas Para Dados e Métricas

Dados e métricas estão disponíveis – e aos montes – no ambiente digital.

Existem ferramentas e empresas que disponibilizam essas informações para consulta. São fontes confiáveis que podem ser de grande auxílio para sua pesquisa de mercado.

Google Analytics

Com o Google Analytics você consegue entender tudo que as pessoas fazem no seu site.

Com isso, é capaz de planejar melhorias, seja de usabilidade, seja de conteúdo.

Você também pode administrar testes A/B, para entender o que funciona melhor com o seu público. E isso vai desde de titles, chamadas call to action, até questões de cores e imagens.

Com o Analytics você irá rastrear todo o comportamento do seu usuário, perceber quais são as fontes de tráfego que mais atraem pessoas para o seu site, e quais as páginas em que elas permanecem por mais tempo.

É uma fonte riquíssima de dados e informações relevantes para o crescimento do seu negócio.

Google Trends

Esta é uma ferramenta incrível disponibilizada pelo Google, que você precisa tomar conhecimento.

O Google Trends traz as buscas mais populares por País. Claro que nem sempre isso vai ser útil, mas é muito interessante para entender o que está rolando entre os usuários.

Lembra dos trend topics do Twitter? Funciona da mesma maneira.

Além disso, você pode fazer buscas por termos ligados ao seu negócio, e conhecer as tendências em torno deste termo, como pesquisas relacionadas, lugares onde as pessoas mais pesquisam sobre o assunto, e outras informações.

Sebrae

O Serviço Brasileiro de Apoio ao Empreendedor é a fonte número um para qualquer profissional que busque empreender.

O Portal do Sebrae traz diversas informações, relatórios, pesquisas, apostilas e aulas, para quem deseja começar ou expandir o seu negócio.

Além disso, o site conta com consultores e eventos presenciais para apoio.

Sem dúvida, é uma instituição muito relevante para o crescimento das micro e pequenas empresas do Brasil, e não tem porque você não aproveitar dessa fonte de conhecimento.

#2 Ferramentas Para Análise de Concorrentes

Um tipo de pesquisa de mercado muito procurado é a análise de concorrentes, ou o famoso benchmarking.

Entender o que os concorrentes andam fazendo, como se comunicam e se posicionam, pode ser um importante norteador na hora de tomar suas decisões.

É claro que não estou querendo dizer que você deve somente imitá-los, e não criar nada novo. Pelo contrário!

Observe o que deu certo, e procure implementar à sua maneira. Perceba o que não deu certo, e evite.

Mas sempre encontre furos e oportunidades na análise dos concorrentes.

Se você tem um espírito inovador, saberá perceber os pontos que o seu concorrente pode estar deixando passar, e aproveitá-los a seu favor.

Existem ferramentas incríveis, algumas com funcionalidades gratuitas, que podem ser um bom ponto de partida para a sua pesquisa de mercado.

Neste conteúdo trago as principais, mas você pode ver uma lista com outras sugestões no meu artigo 11 Ferramentas de Marketing Para Análise da Concorrência Que Vão Aumentar as Visitas do Site.

Buzzsumo

O Buzzsumo é uma ferramenta de marketing de conteúdo que gera resultados definitivos.

Com ele você pode entender quais conteúdos dos seus concorrentes fazem mais sucesso, e até ser notificado toda vez que um concorrente postar algo novo.

Você pode aumentar as chances do seu conteúdo ficar viral quando você estuda os conteúdos mais compartilhados no Buzzsumo.

É uma análise de concorrência, mas também uma análise do comportamento do consumidor. Dominar ferramentas como essa tem extremo valor!

Spyfu

O SpyFu é uma ferramenta de análise da concorrência que ajuda você a encontrar as palavras-chave mais rentáveis que seus competidores utilizam nos anúncios PPC.

Ele mostra as palavras-chave mais lucrativas nos anúncios, bem como apresenta resultados de pesquisa orgânica de palavras-chave. Assim você consegue melhorar sua performance de otimização dos mecanismos de busca (SEO).

SEMrush

O SEMrush é uma das ferramentas de marketing mais versáteis. Ele permite que você pesquise informações de qualquer domínio, e utilize os dados para otimizar suas próprias campanhas.

Essa ferramenta ajuda a realizar quatro coisas importantes:

  • Pesquisa de Palavras-chave
  • Pesquisa por Concorrentes
  • Auditoria do site
  • Análise de Backlinks

O SEMrush mostra as páginas de resultados dos mecanismos de busca e suas palavras-chave, e é atualizado em tempo real.

Tendo essas informações em mãos, você será capaz de tomar decisões estratégias em relação a suas campanhas e posicionamento online, atingindo melhores resultados.

Screaming Frog

Screaming Frog é uma ferramenta que eu recomendo com frequência a proprietários de sites (incluindo você). É um rastreador de sites que oferece relatórios completos sobre a otimização do site avaliado.

Para se inscrever, basta ir à página SEO Spider e fazer o download da ferramenta.

A versão básica é gratuita, mas se você precisar de mais recursos, o valor da versão paga é de cerca de US$186 por ano (cerca de 15 dólares por mês).

#3 Ferramentas Para Entrevista com Clientes

Uma das grandes vantagens da internet é a aproximação entre pessoas.

Não é maravilhoso você encontrar um antigo colega de escola em uma rede social, por exemplo? Permitir manter relações, ainda que a vida e o tempo se encarreguem de distanciá-los?

Sem dúvidas, esse é um dos maiores feitos dessa era digital. E para as empresas, os ganhos também são muitos.

Hoje em dia, está muito mais fácil a comunicação entre marcas e clientes. Entre famosos e fãs. Entre ícones do segmento profissional e estudantes.

E isso não tem preço!

Poder testar ideias, conceitos, produtos, praticamente em tempo real e com seus reais consumidores (ou, até, com seus melhores clientes), economiza muito tempo e dinheiro das empresas.

É possível que você envie um formulário simples, para o e-mail ou celular do seu público, para validar uma ideia ou entender um comportamento.

Pesquisas de satisfação? Podem ser feitas de forma automatizada, utilizando ferramentas de automação de marketing, como o Hubspot.

São inúmeras as possibilidades e vantagens de utilizar essa aproximação com os usuários para conversar com eles, pesquisá-los, entendê-los, testar conceitos, etc.

Algumas ferramentas auxiliam nesse processo. São elas:

Typeform

Com o Typeform você pode criar formulários para perguntar aos seus clientes sua opinião.

Você pode ser tão específico quanto desejar, conseguindo respostas detalhadas e muito ricas para o seu negócio.

A ferramenta tem um layout bonito e é muito simples utilizar. Você pode enviar sua pesquisa por e-mail ou SMS, e todas as respostas serão gravadas na ferramenta.

Então, você poderá analisar e gerar gráficos com esse banco de dados.

SurveyMonkey

Outra ferramenta fácil de utilizar para criação de questionários, conta com alguns templates prontos que pode você adaptar para sua necessidade.

Com a versão gratuita, você já consegue fazer algumas pesquisas. Porém, terá limitação de perguntas e não terá acesso a algumas funcionalidades, como exportação das respostas, por exemplo.

Mas, para quem está iniciando, pode ser uma alternativa.

Conforme você for fazendo pesquisas e vendo valor nesses dados, será mais fácil argumentar o investimento de uma assinatura.

Opinion Box

Essa é uma startup brasileira!

A empresa oferece duas modalidades de pesquisa: a faça você mesmo, como as anteriores aqui apresentadas; e a pesquisa com especialistas, em que profissionais da startup cuidam do projeto, do início ao fim.

A empresa foi eleita a startup mais atraente para Marketing e Varejo de 2017.

Sem dúvida, tem se destacado e pode ser um grande parceiro estratégico.

Dicas Para Ter Sua Pesquisa de Mercado Pronta

Se você pretende começar a trabalhar com pesquisas, existem algumas dicas importantes que podem facilitar o processo.

Utilize as ferramentas sugeridas, mas crie o seu próprio modelo de pesquisa, para aplicar sempre que necessário e dependendo do seu objetivo.

O início pode ser um pouco desgastante e demorado, já que talvez você não tenha todos os pontos apresentados aqui.

Uma vez que você consegue organizar as informações importantes para suas pesquisas, tudo fica mais fácil e otimizado.

Você Deve Ter a Sua Persona Pré-Definida

Isso é básico! Se você nunca fez uma pesquisa de mercado, mas já faz alguma estratégia de marketing, e ainda não tem uma persona definida, cuidado!

Você pode estar investindo dinheiro nos lugares errados.

Ter uma buyer persona sólida é essencial para todo negócio, seja para o planejamento estratégico, para as estratégias de marketing, para o trabalho de branding, ou para a pesquisa de mercado.

Sem ela, você não tem ponto de partida. Será impossível identificar a população e a amostra da sua pesquisa.

Então, antes de qualquer coisa, já tenha muito claro qual é a sua persona.

Explore Nichos de Mercado Desconhecidos

O interessante da pesquisa de mercado é que você pode ter acesso a dados e informações que você não imaginaria.

Você sabia que perto das fraldas, em um supermercado, sempre tem geladeiras de cervejas?

Isso acontece porque pais de bebês costumam beber mais cerveja, então o ponto de venda trabalha esses dois produtos lado a lado, para aumentar as vendas.

Então, se você é a empresa de fraldas, não pode supor, simplesmente, que o seu público sejam mães. Ou que sejam homens e mulheres que compram também leite em pó.

Pois o seu público tem outros interesses, estão presentes em outras segmentações. Sendo assim, sua empresa de fraldas poderá estar presente também em eventos de futebol, por exemplo.

Claro que estou exagerando, se você tem, de fato, uma empresa de fraldas, não espero que sua marca esteja patrocinando a próxima Copa do Brasil.

Mas o fato é que existem nichos e segmentos de mercado que podem não estar sendo explorados pela sua marca, simplesmente por falta de conhecimento.

Nem tudo é óbvio. Se fosse, não precisaríamos de pesquisa de mercado, nem de grandes planejamentos, certo?

Fique de Olho na Concorrência

E, claro, minha última e definitiva dica para que você mantenha, sempre, uma pesquisa ativa na sua empresa: cuide da concorrência.

Existem inúmeras ferramentas que permitem que você faça isso facilmente, e algumas até de forma automática, enviando notificações sobre os movimentos dos seus competidores.

Não deixe de acompanhar o que seus concorrentes andam fazendo, e busque sempre estar à frente, com inovações, melhorias, otimizações e conteúdos excelentes.

Claro que você não precisa ficar enlouquecido com isso, nem sair imitando desenfreadamente.

Lembre-se que a intenção é ser líder, não seguidor (bem, a não ser que sua estratégia seja, de fato, ser o segundo).

Mas se manter atento aos movimentos da concorrência é muito importante para orientá-lo nas decisões. É como um jogo de xadrez…

De quem será o xeque-mate?

Conclusão

Entendemos que pesquisa de mercado é essencial para o lançamento e crescimento de um negócio.

Independente da fase que sua empresa se encontra e do seu objetivo, uma pesquisa de mercado sempre cairá bem e poderá ajudá-lo a tomar decisões mais assertivas, conquistando, assim, resultados ainda melhores.

Nem sempre você precisará criar sua própria pesquisa. Em muitos casos, realizar pesquisas secundárias poderá ser suficiente.

O importante é manter-se sempre atualizado, acompanhamento as mudanças dos comportamentos e hábitos de consumo, e de olho no que andam fazendo os seus concorrentes.

Não se preocupe em realizar pesquisas complexas e longas, com muito tempo de aplicação e análise.

Normalmente, um formulário simples enviado por e-mail, ou ferramentas de feedback automático, implementadas no seu site, já são bastante valiosas.

O que não pode é não fazer nada. Em tempos onde temos dados e informações amplamente disponíveis, é uma irresponsabilidade tomar decisões baseados no achismo.

Busque ter embasamento suficiente para que suas decisões sejam assertivas.

Isso não é, certamente, garantia de sucesso. Você poderá falhar, muitas e muitas vezes.

Mas, sem dúvida, é uma maneira de reduzir os riscos. Quanto mais conhecido for o seu mercado, melhor você poderá atendê-lo.

E é muito melhor inovar e arriscar em um terreno firme e seguro, do que em uma areia movediça, certo?

Agora que você já sabe o que é pesquisa de mercado, para que serve e como aplicar, me conta: Qual a primeira pesquisa que você pretende aplicar?

Você já realizou pesquisas com seus clientes? Como foram os resultados, e o que você fez com eles?

Compartilhe