Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

5 Dicas Antigas de Marketing de Conteúdo que Funcionam até Hoje

content

O marketing de conteúdo é um dos melhores jeitos para ajudar seu negócio a crescer.

Não estou falando da boca pra fora.

Não acredito que ele seja apenas uma tendência. Não é tática nova em folha ou algo do tipo.

O marketing de conteúdo existe há séculos.

Algumas das maiores marcas do mundo o utilizaram quando estavam começando.

Ele as ajudou a se destacarem em meio a tantas outras. Ajudou a conseguir seus primeiros clientes.

E ajudou até mesmo a se transformarem em marcas bilionárias.

Não acredita em mim?

Vou mostrar para você alguns dos meus exemplos favoritos de marketing de conteúdo das últimas décadas.

Então, vou te mostrar como cada ‘modelo’ também está sendo usado hoje.

Você ainda pode utilizar muitas das mesmas lições e dicas de marketing de conteúdo. Só precisa tirar um pouco o pó e atualizá-las.

1. O que a Nike pode te ensinar sobre marketing de conteúdo

O slogan “Just Do It” da Nike é um dos mais conhecidos de todos os tempos.

Foi originalmente criado mais de 25 anos atrás. Contudo, ele ainda aparece em quase todas os anúncios que a empresa executa.

Também é o tema geral que guia todo o seu conteúdo.

Veja como ele ficou tão popular.

A Nike gastou $300.000.000 em anúncios num período de dez anos.

O que aconteceu com seu aumento de market share durante este mesmo período?

Ele foi de $877 milhões para 9.2 bilhões.

Não é um ROI ruim, certo?

E a Nike ainda utiliza a frase icônica sempre que possível. Veja um exemplo de apenas alguns dias atrás:

“Just Do It” funciona porque é simples. É fácil de lembrar e compartilhar.

Diga essas três palavras, e cada pessoa perto o suficiente para ouvir saberá a que você está fazendo referência.

Contudo, também não é muito original.

Não é nada contra a Nike! Estou usando alguns de seus produtos neste momento.

O que quero dizer é que já vimos um slogan como esse antes.

Não recentemente. Você precisa voltar algumas décadas para encontrá-lo.

pasted image 0 876

Você não sabe ao certo porque conhece essa imagem icônica. Mas você conhece.

Este anúncio é originalmente do período da Segunda Guerra Mundial,

Foi um grito de união para que as mulheres tivessem direito a um local de trabalho.

Os homens foram enviados para lutar na guerra em diferentes partes do mundo. Estavam abandonando seus empregos.

O êxodo em massa ameaçou fechar as empresas e pausar a economia americana.

O governo americano até patrocinou a ideia deste anúncio como resposta.

Eles queriam garantir que nossas fábricas, escolas e correios ainda funcionassem normalmente.

Essa campanha de “Mulheres em Empregos no período da Guerra” continua sendo uma das campanhas de maior sucesso de todos os tempos.

E o slogan “We Can Do It!” parece estranhamente familiar com o “Just Do It” da Nike, que surgiu algumas décadas depois.

O artista Normal Rockwell pintou outra versão desta personagem para o Saturday Evening Post para chamar atenção.

pasted image 0 895

Esta mulher musculosa trabalhando com algum tipo de máquina rústica se destacou naquela época.

Foi por isto que este anúncio e capa chamaram atenção imediatamente.

Viu?

“Marketing de conteúdo” pode estar recebendo muita atenção hoje, contudo, vem sendo usado há décadas.

O truque é que marketing de conteúdo não vende produtos.

Ele vende ideias e movimentos.

O produto ou serviço se torna a melhor solução no final.

Você não quer roubar conteúdo. Este é, obviamente, um jeito ruim de começar uma campanha de marketing.

Em vez disso, você quer roubar os temas que comprovadamente funcionam. Dê a eles nova forma para que se encaixem à sua campanha. Isto é chamado de inovação.

Não há sentindo em reinventar a roda, certo? Inovação é diferente. Você está evoluindo ideias que já existem.

O melhor marketing de conteúdo hoje dá mais poder aos princípios clássicos.

Comece com estratégias de redação que podem aumentar imensamente os resultados.

2. Como a narrativa mantém as pessoas vidradas no seu conteúdo

Blog posts longos são os que trazem maior tráfego.

Se você já vai criar conteúdo, que ele seja longo então.

Porém, existe um problema com posts compridos.

Nem todos sabem reconhecê-lo logo de cara.

É difícil de manter o conteúdo interessante quando ele se estende por milhares de palavras.

Pense sobre isso.

Talvez, você tenha que gastar uma hora para ler algo tão comprido.

Como você mantém os leitores interessados por todo esse tempo?

A narrativa é a solução.

Se você tiver ido para uma conferência recentemente, provavelmente se sentiu sobrecarregado por causa de todo o conteúdo excelente.

Todos aqueles discursos, constantemente dados um atrás do outro, tornam difícil de que você se lembre de cada um.

Contudo, provavelmente existem alguns que se destacam.

Você não sabe bem por quê. Talvez, houveram alguns truques e dicas que ficaram na sua cabeça.

Aqueles discursos, provavelmente, também envolveram narrativa até certo ponto.

Você pode nem ter percebido no momento.

Contudo, histórias facilitam para que nos lembremos de fatos. Nossos cérebros são literalmente feitos para elas.

How does story telling affect the brain

É exatamente assim que você faz com que as pessoas prestem atenção quando estão lendo blog posts longos, também.

A narrativa é uma das melhores táticas de escrita para instantaneamente melhorar seu conteúdo.

Redatores sabem disso há muito tempo. Eles vêm usando a narrativa para fazer consumidores comprarem produtos desde muito antes de a Internet aparecer.

Este é um exemplo perfeito da Pepsi nos anos 40.

pasted image 0 872

Há uma garrafa de Pepsi no anúncio.

Contudo, o anúncio está falando sobre como as celebridade adoram bebê-la.

Basicamente, o anúncio diz que se celebridades e milhões de outras pessoas gostam de Pepsi, você também vai gostar.

Eles mencionam o “sabor viciante” uma vez. Mas não há menção das outras características ou benefícios do produto.

Esta mesma lição pode ser aplicada em anúncios que você publica hoje.

Não comece com o produto.

Conte uma história sobre o que torna o produto útil. Ou porque outras pessoas deveriam testá-lo.

Este exemplo da Marketo abaixo faz algo parecido.

Ele apresenta o “desafio” e a solução para ele.

Screen Shot 2017 01 12 at 3.53.41 PM

Isso virá mais tarde. Porém, não há menção de sua ferramenta ou produto ainda.

Primeiro, eles querem capturar apenas a sua atenção.

A narrativa é como uma ponte que te leva a clicar em “Download”.

3. Analise o problema antes de oferecer uma solução

Qual a diferença entre empresas que convertem mais de 10% de seu tráfego e empresas que mal convertem 2%?

search conversion rate distribution

A resposta está na oferta que eles estão fazendo às pessoas.

E essa oferta não é apenas uma “consulta gratuita”.

Em vez disso, é algo que foca no problema específico do comprador.

Este é um exemplo perfeito do HubSpot.

Screen Shot 2017 01 12 at 3.39.37 PM

O ponto aqui é que esta ferramenta irá, primeiramente, te ajudar a identificar a extensão do seu problema.

Isso é significante.

As pessoas nem sempre sabem que têm um problema. Se elas sabem, não estão cientes de quão complicado ele é.

Esta ferramenta irá mostrar e elas.

Isso cria uma abertura para que o HubSpot dê a solução quando for relevante.

A fórmula “problema, comoção, solução” (PAS) tem sido, novamente, utilizada por décadas.

Mais tempo ainda, na verdade.

Este é um exemplo de 1905:

pasted image 0 899

Note que o redator não começou com o produto ou serviço.

Em vez disso, ele ou ela focou-se em quanto dinheiro o leitor deveria estar ganhando.

O cabeçalho começa com a afirmação grande e ousada de $25.00 por semana. Isso era muito dinheiro naquela época!

O subtítulo diz: “Se Você Ganha Menos, Eu Posso Dobrar o Seu Salário ou Renda”.

Agora sim você conseguiu a atenção dos leitores!

Nós nem descobrimos como eles iriam fazer isso. Não há menção do produto ou serviço que irá aumentar sua renda.

A única coisa que foi explicada até agora é o problema que os leitores podem ter.

Se você de fato reconhecer esse problema, irá continuar lendo por tempo suficiente para encontrar a solução.

Este é outro exemplo atual do título de um artigo da KlientBoost:

Foi lançado em torno de 100 anos depois do primeiro exemplo. Ainda assim, ele utiliza uma fórmula quase idêntica para chamar a atenção dos consumidores.

Você começa falando quais são os problemas e erros. Então, apenas quando alguém percebe o problema que tem, você tenta resolvê-lo.

Landing pages são essenciais para converter tráfego em vendas.

Descobrir que existem “31 maneiras” em que podem estar “perdendo dinheiro” é chocante! Ninguém consegue lidar com um problema desses.

Você quase precisa clicar e ler para ter certeza de que não é culpado de um dos problemas.

Este outro é um exemplo mais longo que mostra como redatores experientes frequentemente passam de um passo ao outro.

O primeiro parágrafo inteiro explica o problema.

O segundo parágrafo menciona alguns dos pontos de dificuldade ou sintomas que os leitores podem estar sentindo. Estas partes fazem o leitor dizer “Sim, parece isso mesmo”.

Uma vez que os pontos de dificuldade foram expostos e o problema foi descoberto, o redator entrega a solução.

Este é exemplo é de algumas décadas atrás.

E, ainda assim, aqui está Ramit Sethi repetindo a fórmula recentemente em uma de suas landing pages.

RAMIT PAS

Mais uma vez, o problema aponta o que exatamente está causando dor para o leitor.

Deixa você se sentindo “frustrado”, “com vergonha” e às vezes até mesmo “paralisado pelo medo de estar preso”.

Agora, a solução vem na forma de um simples vídeo. Tudo o que você precisa fazer é assisti-lo.

A informação que ele contém irá oferecer alívio instantâneo.

É assim que os mestres fazem. Eles seguem uma fórmula antiga que guia os consumidores à compra.

Eu tenho um último truque para revelar.

Você pode estar pensando que tudo isso parece ótimo na realidade, mas se pergunta se poderá funcionar para você.

Por exemplo, talvez você possua um produto ou serviço complexo.

Pode ser caro. E pode levar um tempo até alguém reconhecer o valor por trás dele.

Você pode não ser capaz de converter usuários através de um anúncio do Facebook.

Desculpe, mas não concordo.

Uma oferta tripwire é uma parte crítica de qualquer funil de vendas.

Este é o exemplo perfeito do InstaFame. Eles oferecem um teste de 30 dias de seu serviço apenas por $1.

Parece um ótimo negócio, não é?

A mesma coisa irá te atrasar, normalmente, muito mais. Mas eles estão dispostos a deixar você ‘dar uma espiada’ para garantir que irá gostar.

Quer dizer, por que você não iria ao menos testar se só precisa gastar um dólar?

Novamente, isso não é novidade. A mesma abordagem existe há anos.

Veja este anúncio da década de 1950. Ele anuncia sete dinossauros infláveis por apenas um dólar.

pasted image 0 880

Todo objetivo é fazer com que você se comprometa. Eles precisam ver a diferença entre um lead real e um falso.

Isso separa os compradores dos testadores. Deste modo, eles sabem em que se focar primeiro.

Agora você consegue ver o poder disso.

Contudo, tenho mais uma boa notícia para você.

A melhor parte da maioria destas táticas e dicas de marketing de conteúdo é que você não precisa fazer nenhum trabalho.

Veja por quê.

5. Faça parcerias com porta-vozes e influenciadores para que eles façam seu trabalho

Endossos de celebridades existem há muito tempo.

Programas famosos da televisão, como novelas do tipo “As the World Turns”, não foram criados em um estúdio de Hollywood.

No caso de “As the World Turns”, Procter & Gamble a criou!

Eles literalmente inventaram o gênero das novelas como um meio de alcançar donas de casa ricas em seus lares.

Desde então, marcas vêm fazendo parcerias regularmente com celebridades para conseguir exposição e confiança.

Você lembra daqueles anúncios da Microsoft com Seinfeld?

gates seinfeld 460 995850c

A Nike, sem surpresas, vem sendo líder nesta tendência.

A empresa faz parcerias com atletas há décadas. Michael Jordan ainda tem seu nome em uma linha de produtos da Nike.

pasted image 0 879

Esta estratégia não mudou nem um pouco com o passar dos anos.

Apenas evoluiu com acesso a novas celebridades de nicho.

Essas não são as celebridades populares que você vê na televisão.

Mas são tão poderosas quanto para pequenos grupos de pessoas.

Durante as Olimpíadas no ano passado, a empresa de nutrição esportiva Previnex fez uma parceria com a jogadora de vôlei Kristin Hildebrand quando ela assumiu o Instagram da marca por um dia.

image03 2 2

Ela agiu como porta-voz da marca durante os jogos do Rio.

As pessoas provavelmente não teriam se importado com uma empresa de nutrição esportiva durante esse evento. Contudo, essa parceria deu à Previnex uma porta-voz carismática para manter as pessoas prestando atenção.

Dê uma olhada no Instagram da Red Bull neste momento para outro exemplo. Isto é o que você verá:

image 224

Você vê uma tonelada de esportes radicais aqui.

O que você não vê? Uma única lata de Red Bull!

O Red Bull utiliza porta-vozes como Bailey Payne para completar os primeiros passos deste artigo.

image 229

Essas pessoas interessantes chamam atenção para a Red Bull. Elas mantêm os seguidores engajados.

Isso dá à Red Bull tempo suficiente para sutilmente posicionar seu produto.

A Nordstrom também está afinando as linhas entre porta-voz e marca.

Ela fez parceria com a blogueira de moda de LA Sincerely Jules para que conduzisse sua marca de produtos.

Mas eles vão até o ponto de inseri-la no site da Nordstrom, também.

image 231

Isso dá à Nordstrom uma excelente chance de converter qualquer um dos 4,6 milhões de seguidores do Instagram que ela tem.

A Julie até mesmo posta a favor da Nordstrom, enviando o grupo imenso de seguidores engajados para a promoção da loja.

image 221

Hoje, o Facebook abriu a porta para essas parcerias oficiais.

O novo recurso Conteúdo de Marca permite que influenciadores e marcas, literalmente, trabalhem de mãos dadas.

image00

Então, quando um influenciador posta, o nome da marca também será claramente mencionado.

image01

Este recurso de conteúdo de marca é estruturado como um tipo de Facebook Ad novo.

Isso é algo bom, na verdade, acredite ou não. Veja por quê.

Parcerias com influenciadores como esta podem ser difíceis de rastrear.

Por exemplo, os influenciadores não têm muita certeza do que você quer. Eles podem não saber quais tipos de posts você está procurando.

Além do mais, o principal propósito dos influenciadores é atrair atenção. Mas como você rastreia “atenção”?

Não é sempre claro. Você pode se sentir decepcionado com os resultados.

Usar este novo tipo de Facebook Ad te dá informação clara. Diz tanto a você quanto ao influenciador  quanto engajamento cada postagem gerou.

Então não existe adivinhação para ambos os lados.

Eu tenho uma última dica de porta-voz para você.

Influenciadores podem dar a você acesso às audiências gigantes que eles possuem. Uma maior conscientização pode gerar novo tráfego e vendas.

Entretanto, há mais um benefício de se trabalhar com porta-vozes.

As pessoas confiam mais nas recomendações de outras pessoas do que nas de marcas.

Influenciadores também podem oferecer credibilidade extra para a sua empresa. Ver rostos familiares no seu site pode aumentar a confiança e as vendas.

Trabalhar com porta-vozes para publicar novos conteúdos sociais é uma boa ideia.

Porém, mais importante ainda, faz com que eles deem credibilidade a você em seu site.

Você viu o exemplo extremo da Nordstrom alguns parágrafos atrás. Exibia a linha de roupas da Julie e as imagens dela no site.

Contudo, não se esqueça de utilizar testemunhos simples, também.

Bons testemunhos superam objeções.

Pessoas reais compartilham a experiência delas com a sua empresa. Reassegura o leitor de que você é confiável.

Isso é mais poderoso ainda quanto o testemunho vem de uma celebridade de nicho bastante conhecida.

Conclusão

Marketing de conteúdo é o assunto do momento.

Parece que você não consegue ler um único post online sem ver algo sobre o assunto.

O engraçado é que marketing de conteúdo não é uma coisa nova.

Tem estado por aí há décadas. Algumas das empresas mais conhecidas o utilizaram para fazer suas marcas crescerem.

Por outro lado, sua longevidade significa que marketing de conteúdo realmente funciona.

Não é apenas uma palavra que pega ou uma tendência. É também uma estratégia legítima para fazer seu negócio crescer.

Marketing de conteúdo pode ser utilizado para chamar atenção. Você pode utilizar uma narrativa para desenvolver interesse.

Você até mesmo pode utilizar fórmula de redação para posicionar seu produto como uma solução.

E o melhor de tudo, marketing de conteúdo não precisa ser outra tarefa adicionada à sua agenda.

Fazê-lo do jeito certo toma bastante tempo e disposição.

Os influenciadores podem, felizmente, tirar o peso das suas costas.

Todos vocês podem ter os benefícios sem fazer nenhuma parte do trabalho. Parece uma vitória dupla para mim!

Qual é o seu exemplo favorito de marketing de conteúdo antigo que ainda funcionaria hoje?

Compartilhe