Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Web Stories: o que é e como fazer?

Web Stories: o que é e como fazer?

Web Stories são uma das diversas maneiras de aparecer bem nos resultados das buscas no Google.

Sucesso no Instagram, onde foi lançado originalmente, o formato foi adotado também pelo Google que, como sabemos, não é apenas um motor de busca.

Afinal, o que o Web Stories tem que os outros stories não tem?

Assim como o Meu Negócio, Adwords e outras plataformas de criação de conteúdo do Google, essa é mais uma vitrine para promover marcas, produtos e serviços.

Neste texto, vou dar dicas para você entender como funciona e como explorá-la da melhor maneira, além dos resultados que pode proporcionar.

O que são Web Stories?

Lançado em 2020, o Google Web Stories é um tipo de conteúdo que segue o mesmo modelo dos stories do Instagram.

Conteúdos de imagem curtos, de preferência vídeos, que podem vir acompanhados de legenda e trilha sonora, fazem sucesso na internet.

Cada apresentação é exibida dentro de um carrossel, estimulando a visualização de mais conteúdos, já que cada story dura em geral alguns segundos.

Diferentemente do Instagram, porém, no Google abrem-se ainda mais possibilidades de divulgação, já que o Web Stories não trabalha sozinho.

Como usar os Web Stories

Outra diferença em relação ao Instagram é que o Google não é uma rede social.

Por isso, o Web Stories é um recurso que precisa primeiro ser configurado dentro de um site para que possa servir como um canal de publicação de conteúdos.

Você pode usar diversas ferramentas para isso, desenvolvidas por terceiros credenciados pelo Google e integrantes do projeto AMP

Porém, o formato mais comumente utilizado para criar e gerir Web Stories é por meio do plugin para o WordPress.

Depois da configuração, os Web Stories passam a ser exibidos em uma seção à parte, aparecendo também como resultados das buscas em uma área exclusiva, junto com o Google Discover.

Vantagens dos Web Stories

“Por que então não usar os stories do Instagram, já que é muito mais conhecido?”

Sim, em termos de audiência, a plataforma da rede social é um tremendo sucesso, alcançando mais de 500 milhões de usuários ativos por dia, contra 20 milhões do Google.

Evidentemente, pesa a favor do Instagram o maior tempo de atividade dos stories, lançados em 2016.

Contudo, o Google tem um trunfo que a rede social controlada pela Meta não tem: o maior motor de busca já conhecido e seu tráfego colossal.

Por isso, o Web Stories já nasceu com um enorme potencial de crescimento, considerando as vantagens que só um serviço oferecido pelo Google pode proporcionar.

Confira na sequência.

Monetização

Sabendo do enorme potencial de gerar engajamento e vendas, o Google agregou ao Web Stories as plataformas Adsense e Admanager.

Dessa forma, é possível criar stories monetizáveis, ou seja, que possam gerar receitas como se fosse anúncios publicados dentro do site.

Para isso, existem atualmente duas possibilidades: uma, divulgando links na condição de afiliado e outra, por meio de venda direta em anúncios.

Linkagem externa

Já destaquei várias vezes aqui no blog a enorme importância de uma estratégia consistente de link building.

Vejo no Web Stories uma grande oportunidade para isso, já que é muito mais fácil fazer parcerias para links nesse formato que, como vantagem adicional, jamais expira.

Os robôs do Google indexam e ranqueiam o conteúdo, que pode ser exibido junto aos resultados de busca orgânica.

Essa é mais uma diferença considerável em relação aos stories de outras redes sociais e que fazem do Web Stories ainda mais atrativo.

Mensurável

Os stories do WhatsApp (conhecidos como status) e do próprio Instagram e Facebook informam ao autor quantas e quais pessoas visualizaram o conteúdo.

Já no Web Stories, a análise das métricas avança a um outro nível, já que é possível fazê-las pelo Google Analytics.

Imagine, então, poder saber em detalhes a origem de cada acesso, tempo de visualização e outras métricas que só uma ferramenta completa pode fornecer?

Pois essa possibilidade existe com o Web Stories, aumentando ainda mais o controle sobre as publicações e os resultados obtidos com cada uma delas.

Story responsivo

Um dos desafios que gestores de sites enfrentam é a responsividade, ou seja, a capacidade de adaptação de um mesmo conteúdo a vários dispositivos.

No caso dos Web Stories, esse problema não existe, já que ele é todo desenvolvido junto à plataforma Accelerated Mobile Pages (AMP), também do Google.

Isso o torna 100% responsivo, sendo automaticamente exibido em formato otimizado, não importa se em desktop ou celulares.

Lembre-se que esse é um importante fator de ranqueamento, contando ainda mais pontos para quem usa o Web Stories como canal de divulgação.

Interativo

O alto impacto visual dos vídeos e imagens no Web Stories são a oportunidade perfeita para estimular outros tipos de engajamento.

Assim como no Instagram, o Web Stories permite, por exemplo, publicar enquetes com os conteúdos, fora os links que podem direcionar para formulários e hotsites.

Contudo, nessa questão o Web Stories ainda precisa ser aprimorado, já que nem todas as plataformas suportam a inserção de enquetes.

Live story

Web Stories: o que é e como fazer?

O Google Web Stories vem sendo bastante utilizado por portais de conteúdo e de notícias.

Isso porque, além da interatividade e do formato mais ágil, ele também permite criar lives, sempre requisitadas pelos veículos de imprensa para dar informações em tempo real.

Empresas, influencers e criadores de conteúdo em geral também podem aproveitar esse recurso, ampliando o alcance de suas publicações.

As lives podem ser usadas para explorar o formato de live shopping, formato de e-commerce que já conta com a preferência de 88% dos brasileiros.

Aumento da autoridade da marca 

Considerando que as imagens e vídeos publicados no Web Stories não expiram nunca, essa é uma oportunidade de construir autoridade via link building.

Como vimos, os robôs do Google rastreiam os conteúdos por meio dos seus atributos, conferindo posições na SERP conforme a qualidade e a relevância dos links.

Essa é uma forma rápida e prática de ganhar posições na busca orgânica, desde que os links sejam publicados em sites de boa reputação.

Tempo ilimitado

Enquanto os stories de outras redes sociais são limitados a 24 horas no ar, os do Google são permanentes.

Podemos até questionar se isso não tira um pouco do apelo desse formato, feito justamente para consumo rápido.

Porém, volto a destacar a diferença principal do Web Stories, que é o fato de ter sido desenvolvido pelo principal motor de busca do mundo.

Seria um desperdício deixar os conteúdos fora dos resultados da busca orgânica depois de apenas um dia.

A solução mais justa é “eternizar” os Web Stories, de modo que eles possam ser indexados e ranqueados em função da sua relevância.

Liberdade de criação

Os stories do Instagram são visualmente atraentes, mas seguem todo um padrão visual e de imagem para serem publicados.

No Web Stories, apesar do formato de vídeo recomendado ser na vertical, a liberdade de criação é muito maior, graças à variedade de plataformas de edição disponíveis.

Em contrapartida, toda essa liberdade não significa que os conteúdos possam infringir as boas práticas de SEO.

Tudo vai depender de como são usadas as keywords em cada um dos atributos, que conheceremos mais à frente.

Rapidamente indexável

Por ser rastreável, o conteúdo publicado no Web Stories segue as mesmas regras de SEO usadas em sites e e-commerces.

A vantagem é que, nesse formato, a indexação é muito mais rápida, até pelos poucos elementos a serem escaneados pelos robôs do Google.

Como vantagem extra, os Web Stories publicados no Brasil podem ser exibidos no carrossel do próprio Google, “bombando” ainda mais a audiência.

Onde aparecem os Web Stories

Nas redes sociais, os stories aparecem em posições privilegiadas, no topo da tela e em áreas mais abaixo, conforme o feed vai sendo rolado.

Essa lógica também foi adotada pelo Google, que exibe os Web Stories em posições de grande destaque.

A diferença, nesse caso, é que eles não ficam posicionados estaticamente só no topo da tela, podendo aparecer também como resultados de busca.

De qualquer forma, os stories do Google tem sempre uma mesma origem: os sites, como veremos agora.

Seu site

A “fonte” original de cada Web Story é o site do publisher, ou seja, da empresa/negócio responsável pela sua divulgação.

Para isso, é necessário utilizar um plugin do WordPress para inserção desse formato, embora ele também possa ser inserido por códigos de programação (alternativa mais complicada).

Você pode, por exemplo, usá-los como vitrine para divulgação de produtos, incluindo em cada publicação um link para o seu e-commerce.

Resultados do Google

Os Web Stories também podem ser exibidos como resultados da busca, desde que o conteúdo satisfaça as especificações de AMP.

Para isso, depois de criar um story, não deixe de validá-lo com a ferramenta de teste de Web Stories do Google

Adicionalmente, você também pode verificar o status de indexação da URL no Google e se a Web Story é uma AMP válida pela ferramenta de inspeção de URL caso ela tenha links.

No Google Discover

O Google é cheio de recursos, plataformas e ferramentas interessantes, muitas delas ainda desconhecidas até mesmo por profissionais de marketing digital.

Uma delas é o Google Discover, uma espécie de feed de notícias selecionadas, exibido no app do Google em dispositivos móveis.

É nele também que os Web Stories são exibidos, bastando para isso acessar a seção Discover no aplicativo do Google. 

Para visualizar as últimas publicações, basta rolar para baixo até que os stories apareçam em linha, mais ou menos como no Instagram.

Vale destacar que esse é um recurso disponível apenas para quem está no Brasil, Índia e Estados Unidos.

Como fazer Web Stories

Web Stories: o que é e como fazer?
Web Stories: o que é e como fazer?

Você pode ver neste exemplo que um Web Story está linkado dentro da página do publisher.

Por isso, é preciso habilitar o editor do site para que as publicações possam ser criadas.

Basicamente, existem duas alternativas: plugin do WordPress e ferramentas de terceiros.

Ferramentas de terceiros

Como vimos, o Google Web Stories está vinculado ao projeto AMP.

É no site dessa ferramenta que podem ser encontradas plataformas que podem ser agregadas ao site, permitindo que se criem stories a partir delas.

Entre as mais utilizadas, destacam-se:

  • Makestories
  • Newsroom AI (ferramenta usada pela Forbes)
  • Webstoryz
  • Zmooz
  • Pendular.io
  • Zazu
  • Visual Stories
  • StorifyMe.

Os Web Stories podem ser inseridos em praticamente qualquer site, então, vale dar uma conferida atenta a cada uma das ferramentas para escolher a mais adequada.

Plugin para WordPress

Plataforma de edição de sites e conteúdos mais difundida do mercado, o WordPress conta com um plugin exclusivo para publicação de Web Stories.

Tudo que você precisa fazer é clicar em “Plugins” no menu à esquerda e, no campo de busca, digitar “Web Stories”.

Instale, ative o plugin e acesse pelo menu à esquerda para criar seus primeiros stories dentro do dashboard do próprio WordPress.

Como ativar os Web Stories

Depois da instalação e ativação do plugin para WordPress, você poderá começar a criar pelo editor.

A publicação por si só já faz com que o conteúdo esteja ativo e, portanto, indexável e rastreável pelos robôs do Google.

Dicas de SEO para Web Stories

Assim como um post de blog precisa respeitar uma anatomia para ser ranqueável e aparecer com destaque, no Web Stories o processo é o mesmo.

A diferença é que, por ser um conteúdo essencialmente visual, os elementos textuais são bem menores, exigindo alta capacidade de síntese e resumo.

Tanto que o Google recomenda que não sejam usados mais de 280 caracteres por slide, o que dá cerca de 45 palavras.

Não deixe ainda de preencher todos os campos da publicação, que é formada pelo título (story title) e informações adicionais (publisher info).

Conclusão

Sempre que o Google lança um novo recurso, vale sempre prestar muita atenção às possibilidades que isso representa de fazer SEO.

O Google Web Stories é mais um recurso nesse sentido, ampliando ainda mais os canais de promoção, de geração de leads e de conversões.

Agora é a sua vez de dizer o que pensa a respeito.

Deixe um comentário, quero saber qual a sua opinião!

Compartilhe