Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Tráfego Pago x Tráfego Orgânico: Qual a Diferença e Como Melhorar (2021)

trafego pago x trafego organico

Tráfego pago x tráfego orgânico: em qual deles investir?

Esta é uma pergunta bastante recorrente entre empresas e profissionais que estão construindo sua presença na internet.

No mundo do marketing digital, esses dois tipos de tráfego são apostas importantes na hora de atrair mais visitantes para um site ou blog, aumentando as chances de que se tornem leads e clientes.

Mas, com um orçamento enxuto, nem sempre dá para investir em diversos formatos de atração da audiência.

E isso exige que você priorize um deles ou redistribua os valores de acordo com a relevância de cada um.

Neste texto, trago detalhes sobre tráfego pago e tráfego orgânico, abordando suas vantagens, canais e como melhorar a performance do site através deles.

Assim, fica mais fácil decidir qual será a prioridade na sua estratégia em curto e longo prazo.

Vamos começar pelas principais diferenças entre eles.

Qual é a diferença entre tráfego orgânico e tráfego pago?

ilustração laptop moedas

Antes de diferenciar o orgânico do pago, vale voltar um passo e definir o que significa tráfego no ambiente online.

Imagine que você convidou alguns amigos para jantar na sua casa esta noite.

Como uma pessoa popular, você fez amizade com indivíduos que moram em várias regiões da sua cidade, e até em municípios vizinhos, que foram chamados para o jantar.

Então, cada um vai sair de uma área diferente para chegar até um ponto comum – a sua casa.

Essa é a ideia do tráfego.

Considerando nosso exemplo, sua casa seria o seu site ou blog, que é um local fixo na internet.

Por ser aberto, ele pode receber pessoas vindas de diversos lugares, como mecanismos de busca, outros sites ou redes sociais.

Atualmente, buscadores como o Google estão entre os pontos de contato mais importantes para alcançar os consumidores, porque temos o hábito de pesquisar neles antes de comprar ou contratar um serviço.

Porém, mais da metade desse público clica apenas nos links que aparecem na primeira página do buscador, o que pede esforços para que o seu site apareça por lá.

E existem dois caminhos para alcançar as primeiras posições:

  1. Trabalhando o SEO (Search Engine Optimization) ao lado do marketing de conteúdo para ganhar relevância nas pesquisas, atraindo cliques espontâneos ou tráfego orgânico
  2. Comprando um espaço de destaque para atrair os cliques, o que é chamado de tráfego pago.

Nos próximos tópicos, explico como funcionam esses caminhos.

O que é tráfego orgânico?

ilustração gráfico subindo

Tráfego orgânico corresponde aos visitantes que chegam a um site ou blog de maneira espontânea, após encontrarem uma de suas páginas por meio da busca orgânica no Google, por exemplo.

Significa que os leads não vêm de anúncios ou da compra de listas de contatos e e-mails.

O tráfego orgânico não exige investimento direto por visitante ou lead, já que chama a atenção por oferecer um conteúdo que responde a uma dúvida ou aborda um assunto de interesse do público, destacando uma palavra-chave específica.

Como melhorar o tráfego orgânico?

Um bom tráfego orgânico costuma ser resultado da combinação entre conhecimento do público-alvo, conteúdo de qualidade e fatores de otimização (SEO).

Para definir os temas abordados, comece construindo sua persona (perfil de cliente ideal) e traçando a jornada do cliente, que é a trajetória que ele costuma percorrer até fechar negócio com você.

Depois de selecionar os assuntos de interesse, use um planejador para ajudar na escolha das melhores palavras-chave e atrair mais tráfego.

Minha sugestão é a Ubersuggest – simples, completa e com recursos gratuitos.

Além dessas estratégias de criação de conteúdo relevante, fique atento às boas práticas de SEO.

Manter um site responsivo, com carregamento rápido e design fluido são alguns fatores positivos, assim como usar o marketing de conteúdo para entregar materiais de qualidade.

Invista, ainda, na divulgação do seu conteúdo, postando-o em redes sociais, grupos fechados, enviando-o via newsletter ou e-mail marketing.

Outra boa pedida é firmar parcerias com sites de referência no seu campo de atuação, produzindo guest posts para que eles mencionem seu site ou blog.

Funciona assim: você entrega um material de qualidade e, em troca, o parceiro insere um link direto para uma de suas páginas.

Essa dinâmica de co-marketing vai atrair mais visitantes diretos, além de reforçar o link building, aumentando a autoridade do seu conteúdo para o algoritmo dos mecanismos de busca.

Vantagens do tráfego orgânico

Posso citar muitas vantagens de apostar no tráfego orgânico, começando pelo custo-benefício.

Basicamente, você vai precisar investir no seu próprio site e conteúdos para melhorar o ranqueamento no Google e a relevância para o seu público-alvo.

Veja, abaixo, mais benefícios dessa tática.

Relacionamento com o público

Se a ideia é se aproximar e cativar a audiência, vale a pena se dedicar à construção de conteúdos de interesse dela.

Não por acaso, esses mesmos materiais aumentam o tráfego orgânico de um site, porque entregam informações procuradas pelo target.

O mesmo não pode ser dito do tráfego pago que, em geral, leva as pessoas até uma landing page (página de vendas) para elevar seu alcance.

Não há problema em apresentar um produto ou serviço de modo direto, contudo, essa dinâmica não ajuda a construir um relacionamento duradouro com o consumidor.

Perenidade

Um conteúdo patrocinado ou pago só permanece ativo enquanto houver créditos na campanha.

Assim que o dinheiro acabar, a página deixa de aparecer em destaque nas pesquisas dos usuários.

Já o tráfego orgânico se mantém ativo, pois não depende de anúncios para ser encontrado.

Ele pode ser achado facilmente após dias, meses ou até anos, desde que você continue trabalhando o SEO e investindo em marketing de conteúdo para o seu site ou blog.

Relevância

Ao pesquisar uma palavra-chave, você com certeza já observou os resultados marcados como “Anúncio” – usados para obter tráfego pago.

Embora apareçam no topo da página, fica claro que estão ali com o propósito de vender alguma coisa.

Por outro lado, os resultados orgânicos conquistaram sua posição por meio de boas práticas, o que faz deles mais relevantes aos olhos dos usuários.

Redução no custo por lead

Quanto mais trabalhar pelo tráfego orgânico, menor será o custo para conseguir visitantes e leads.

Isso acontece porque, no começo, você precisará construir uma série de conteúdos, o que implica em horas de trabalho ou na contratação de um redator.

Mais tarde, esses materiais vão continuar ativos, mesmo que você mantenha o mesmo valor investido.

E, como mostra o funil de vendas, quantos mais visitantes, mais pessoas chegarão às etapas finais, se tornando clientes.

Canais de tráfego orgânico

Existem diferentes canais de tráfego orgânico, cada um com suas particularidades.

Vamos conhecer os principais?

Site e blog

São locais que reúnem informações oficiais sobre o seu negócio, contatos e conteúdos pensados para os clientes em potencial.

Para obter alto tráfego orgânico, é fundamental desenvolver publicações buscadas pelos usuários, relacionadas à sua área de atuação e que agreguem conhecimento.

A fim de facilitar o avanço para as próximas etapas do funil de vendas, também vale criar materiais ricos como e-books, infográficos e videoaulas, pedindo que o visitante deixe seu e-mail em troca do acesso a eles.

Facebook e Instagram

As duas maiores redes sociais possibilitam oportunidades de tráfego orgânico, permitindo que você insira links nas postagens e espaços como a biografia (bio) do Instagram.

Portanto, são um ótimo local para compartilhar páginas do blog.

Aproveite, ainda, para pedir sugestões aos seus seguidores e usar dúvidas como inspiração para postagens no blog/site e nas próprias fanpages.

Como mensurar o tráfego orgânico

Ferramentas como o Search Console do Google ajudam a medir a eficiência das estratégias de tráfego orgânico, mostrando conselhos para melhorar suas ações.

A dica é estabelecer uma ou mais métricas importantes para o seu objetivo, que serão monitoradas para mensurar os resultados.

Por exemplo, se você quer aumentar o tráfego em 30% nos próximos três meses, pode observar o total de visitas no site e a relação entre novos visitantes x visitantes em retorno.

O que é tráfego pago?

laptop imagem google analytics

Tráfego pago é aquele que exige investimento direto, ou seja, pelo qual você paga para aparecer em determinados espaços.

Um dos formatos mais conhecidos de tráfego pago são os anúncios nas páginas de busca do Google, mas outros locais também possuem opções para divulgação nesse modelo.

O processo por trás do tráfego pago é simples: você escolhe uma palavra-chave e paga para ser adicionado ao topo ou ao pé da primeira página de pesquisa, o que rende uma visibilidade interessante.

Vantagens do tráfego pago

Essa modalidade costuma ser importante, em especial para campanhas de lançamento, projetos periódicos e empresas que estão começando no mercado.

A seguir, conheça as principais vantagens de investir no tráfego pago.

Amplia o alcance da mensagem

Se o propósito é expandir a presença no mercado ou fortalecer o reconhecimento de marca, o tráfego pago é uma boa pedida.

Isso porque ele permite que seu anúncio seja exposto para mais pessoas, quando comparado ao orgânico.

Resultados mais rápidos

Uma boa estratégia de tráfego orgânico é essencial para construir uma imagem positiva junto ao público, mas ela leva alguns meses para dar resultado.

Já o formato pago possibilita que mais pessoas vejam seus anúncios assim que a campanha é colocada no ar, sendo uma opção certeira para impulsionar eventos, aulas e projetos de curta duração.

Flexibilidade

Você pode atrair tráfego pago usando modelos que têm flexibilidade e podem ser segmentados para atingir determinada região, faixa etária, sexo e perfil de consumo.

Também pode decidir entre, pelo menos, dois principais métodos de contratação dos anúncios:

  • CPC (Cost per click ou custo por clique), em que você paga pela quantidade de acessos ao site ou blog a partir do anúncio
  • CPM (Cost per thousand impressions ou custo por mil impressões), em que você paga pela quantidade de pessoas que visualizam seu anúncio, independentemente de clicarem nele ou não.

Canais de tráfego pago

Quer saber onde você pode conquistar tráfego pago?

Acompanhe alguns canais populares:

Google Ads

É a ferramenta do Google que precifica as palavras-chave, realiza leilões e oferece suporte para anúncios nos resultados da busca orgânica.

Conta com opções para segmentar o público, formatos CPC e CPM.

Facebook Ads

A rede social também possui um mecanismo com alta segmentação, permitindo formatos como posts patrocinados e chamadas para aumentar a quantidade de seguidores.

Bing Ads

Administrado pela Microsoft, esse serviço de anúncios atende a pesquisas realizadas no buscador Bing.

Permite integração com campanhas do Google Ads.

LinkedIn Ads

A maior rede profissional do mundo também tem seu espaço para atração de tráfego pago, bastante personalizável e interessante para divulgar serviços, principalmente se o seu negócio for B2B.

Taboola

Taboola é uma ferramenta de publicidade nativa, ou seja, de anúncios em formato de conteúdo recomendado.

A confiabilidade é a principal vantagem de anunciar com o intermédio dessa plataforma.

Como gerar mais visitas no seu site com tráfego pago

Se o tráfego orgânico depende de uma construção em médio e longo prazo, o pago serve para impulsionar conteúdos.

Portanto, o investimento direto deve ser feito de um jeito inteligente, conforme sua estratégia de marketing, nível de urgência, prioridades e orçamento disponível.

Caso contrário, você pode comprometer os lucros sem resultados duradouros.

Tenha em mente, também, os canais mais adequados para alcançar seu público-alvo, que pode não estar presente, por exemplo, em algumas redes sociais, mas ser muito ativo em outras.

Por fim, leve em consideração as características desses canais na hora de criar a mensagem do seu anúncio.

Como mensurar tráfego pago

A mensuração do tráfego pago pede que você defina métricas relevantes para verificar se as campanhas estão cumprindo com seu objetivo.

Em geral, as próprias ferramentas que disponibilizam a publicação dos anúncios já trazem os indicadores essenciais para avaliar a eficiência da sua estratégia.

De qualquer forma, vale ficar de olho na taxa de cliques e na taxa de conversões, pois elas mostram se sua mensagem é percebida como interessante e, por isso, se está atraindo clientes em potencial.

Conclusão

O dilema tráfego pago x tráfego orgânico é comum para quem deseja ampliar a presença na internet e, ao mesmo tempo, construir relacionamento com os clientes.

Neste artigo, falei sobre o potencial de ambas as opções que, em um cenário ideal, devem se complementar para fortalecer sua estratégia de marketing digital.

Enquanto o tráfego orgânico requer um trabalho contínuo e dedicação para conquistar a audiência, o pago é uma boa escolha para lançamentos e ampliação do alcance.

Então, foque nas vantagens de cada um para alcançar seus objetivos.

Se ficou alguma dúvida ou sugestão, escreva um comentário e deixe sua opinião.

Entre tráfego pago e orgânico, qual tem sido a sua prioridade de investimento atualmente?

Compartilhe