Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Marketing Holístico: O Que É, Seus 4 Pilares e Um Exemplo Prático

diagrama ilustrado dos passos do marketing holístico

Você já ouviu falar no termo marketing holístico?

Essa palavrinha complicada pode causar nós na sua cabeça, mas seu conceito é bastante simples.

A aplicação dessa estratégia ganhou muito força no mundo corporativo nos últimos anos.

Grandes marcas como Apple, Nespresso, Samsung, Heineken e Nike utilizam a visão holística em suas campanhas de marketing, geralmente com sucesso.

De acordo com a Salesforce, 86% dos profissionais de marketing em cargos de gerência tratam a aplicação do marketing holístico como prioridade, mas apenas 29% possuem estrutura para tal.

Afinal, os diversos departamentos de uma empresa deveriam convergir para os mesmos objetivos, não é mesmo?

É por isso que recomendo fortemente a implementação dessa cultura nos seus negócios.

Ficou curioso e quer saber mais?

No artigo de hoje, vou explicar em detalhes o que é marketing holístico, quais são seus pilares e vou dar um exemplo prático para facilitar a compreensão.

Acompanhe a seguir.

O que é o marketing holístico?

ilustração de mulher com megafone e título de marketing holístico

Marketing holístico é uma filosofia corporativa que considera o negócio como um todo, e não como uma entidade com diversas partes. Em outras palavras, uma cultura que envolve todos os membros e áreas da empresa para gerar uma imagem positiva para o consumidor e resultados positivos para a organização.

Ao analisarmos mais a fundo, chegamos à concepção do termo.

A palavra “holístico” tem origem em “holos”, que em grego significa “todo” ou “inteiro”.

O holismo visa a compreender fenômenos em sua totalidade, sem as divisões com as quais estamos acostumados.

O termo é utilizado em diversas áreas de estudo, como na saúde, na educação e, mais recentemente, no marketing.

Para facilitar a compreensão do conceito, basta comparar uma empresa com o corpo humano.

A anatomia humana conta com membros, órgãos, ossos, células e outros componentes com diferentes funções.

Mas o funcionamento perfeito da máquina depende da colaboração de todos eles, com o objetivo de manter a pessoa viva.

Ou seja, são interdependentes e se relacionam.

O marketing holístico leva em consideração uma visão integrada dos sistemas, cuja finalidade é comum.

De maneira conectada, os segmentos trabalham por um bem maior para assegurar que o consumidor tenha uma imagem positiva sobre a empresa.

Toda organização é formada por diferentes setores.

Marketing, vendas, recursos humanos, finanças, produção, logística, operações, pesquisa e desenvolvimento, relações públicas, atendimento, etc.

Na visão holística, todos eles devem trabalhar juntos no cumprimento de tarefas.

A área de produção, por exemplo, pode coletar o feedback da área de atendimento.

Da mesma forma, as operações devem se basear nas conclusões adquiridas pela pesquisa e desenvolvimento.

O mesmo se repete com todas as áreas do negócio, formando assim uma relação solidária.

Muitas empresas ainda enxergam os segmentos como diferentes alas, com objetivos e processos desassociados.

No marketing holístico, isso não acontece.

Todas as divisões dialogam entre si, como ramos divergentes cujo objetivo é a sustentação da árvore.

É uma ideia colaborativa.

Por meio desse alinhamento, a experiência do consumidor passa a ser responsabilidade de todas as áreas, e as chances de sucesso aumentam bastante.

Os 4 pilares do marketing holístico

diagrama de passos do marketing holístico

Agora que você já entendeu o conceito do marketing holístico, provavelmente deve estar se perguntando como aplicá-lo na sua empresa, certo?

Bom, como se trata de uma mudança cultural, geralmente é implementada aos poucos.

Apesar disso, seus resultados são perenes.

Ou seja, seus efeitos repercutem a longo prazo, modificando a estrutura do negócio e ampliando a eficiência de todos os setores.

Nesse cenário, destacam-se quatro pilares que sustentam a organização do marketing holístico.

Vamos conhecê-los?

1. Marketing integrado

mão masculina ilustrando sobre marketing integrado

A integração do marketing tem o objetivo de proporcionar uma experiência única para os consumidores.

Não adianta ter um excelente setor de mídias sociais se o mesmo não acontece com o SAC, por exemplo.

Todas as experiências com a marca devem ser memoráveis, pois impactam diretamente na ótica do cliente.

Em termos mais simples, todas as interações devem levar em conta os mesmos princípios.

A comunicação precisa estar em harmonia.

Principalmente em setores que estão em frequente contato com o público, como vendas, suporte e marketing, é muito importante o alinhamento.

Além disso, diferentes canais dependem um do outro.

Se você enviar um e-mail em um formato descontraído para a sua base de contatos e atendê-las como robôs no chat online, isso certamente causará estranhamento.

As pessoas que falam pela empresa também devem adotar um discurso universal, evitando polêmicas e crises.

Em suma, a compreensão de que todas as alas da empresa formam juntas o que se chama de marketing, e não apenas o departamento assim nomeado.

2. Marketing de relacionamento

ilustração sobre marketing de relacionamento

O marketing de relacionamento pressupõe relações duradouras.

As interações com o cliente iniciam muito antes da venda.

Nas redes sociais, em artigos do blog, também em listas de e-mail, eventos, anúncios e qualquer outra forma de comunicação, deve existir interação.

No passado, o consumidor era tratado como agente passivo, mas as coisas mudaram bastante no mundo digital.

Com isso, quero dizer que o usuário é parte ativa na conversação, e deve ser ouvido tanto para coleta de feedback e pesquisa quanto para aproximação.

A ligação entre pessoas e marcas é um pré-requisito para o marketing holístico.

Por outro lado, vejo muitas empresas que acreditam que o vínculo termina após o momento da compra.

Isso é um grande erro.

A fidelização é um dos mais importantes valores para empresas.

Veja bem, a aquisição de clientes consome parte da receita.

Quando você mantém satisfeitas as pessoas que já compraram, está estimulando a recompra e, consequentemente, economizando.

As consequências da lealdade do consumidor são permanentes, benéficas aos cofres e garantem a geração de recomendações, também conhecidas como boca a boca.

Na internet, as opiniões das pessoas têm ainda mais impacto, pois são perenes e acessíveis.

Portanto, o marketing de relacionamento é essencial na visão holística do empreendimento.

Na prática, podemos aderir a algumas ações de rotina, como:

  • Pesquisas de mercado para medir a satisfação dos clientes
  • Recolhimento de feedback por meio de entrevistas individuais
  • Aplicação da comunicação multicanal para atender ao cliente
  • Treinamento regular para a equipe
  • Política de fidelização de consumidores.

Acredite: a aplicação dessas ações pode fazer toda a diferença.

3. Marketing de performance

marketing de performance

Como em toda e qualquer estratégia comercial, a performance das ações é um ativo valioso no marketing holístico.

Isso representa a necessidade da existência de planejamento e análise.

Na primeira etapa, são traçados os objetivos.

Lembre-se de que eles devem ser quantificáveis, pois somente por meio de números podemos avaliar a eficiência das táticas utilizadas.

Algumas metas comuns são:

É claro que esses são apenas alguns exemplos e podem existir objetivos primários, secundários ou específicos para diferentes setores.

Também são determinados períodos de tempo para a execução.

Muitas empresas utilizam o modelo anual, mas nada impede que as ações sejam revistas por semestre, trimestre ou até mesmo por mês.

Feito isso, é realizada a observação precisa dos dados.

Nesse estágio, são avaliadas as métricas e considerada a realização de ajustes estratégicos para melhoria de performance.

O objetivo, resumidamente, é utilizar os números em prol do desenvolvimento do negócio.

Decisões importantes não dependem exclusivamente de bons profissionais, mas de uma base de dados sólida.

4. Marketing interno

dupla de profissionais em processo de marketing interno

Você sabia que a sua empresa tem dois tipos de clientes?

Eu tenho certeza que você se esforça para agradar aos externos.

Mas e quanto aos internos?

Pois é, a sua equipe faz parte do seu público.

Os colaboradores são tão importantes quanto os consumidores, pois eles vivenciam o produto.

As pessoas que trabalham na sua empresa têm um poder de influência igual ou maior que qualquer outro usuário.

Suas opiniões refletem na imagem da marca e, consequentemente, na performance do negócio.

Eu conheço muitas empresas que se dedicam muito aos clientes externos, mas negligenciam completamente os internos.

Quando, na verdade, ambos são muito importantes.

Os funcionários fazem parte do dia a dia.

Agradá-los gera impactos permanentes sobre a visão dos consumidores sobre a organização.

Lembre-se: eles representam o seu negócio no mundo lá fora.

Mesmo em pequenas empresas.

Consumidores são empoderados pela internet, e as pessoas confiam muito mais em alguém que conhece os valores da empresa.

As ações voltadas ao público interno são também conhecidas como endomarketing.

Também há vantagens práticas ao utilizar essa estratégia, como a evolução de alguns importantes indicadores.

Alguns exemplos são:

  • Retenção de talentos
  • Fortalecimento da comunicação interna
  • Redução das taxas de turnover
  • Melhoria no NPS (Net Promoter Score)
  • Qualidade das contratações.

Tenha em mente que seus recursos humanos são valiosos.

Por isso, não os deixe de lado.

Estabeleça ações de endomarketing e colha frutos plantados no seu próprio jardim.

As 8 principais vantagens do marketing holístico

ilustração sobre gráficos e marketing holístico

São muitos os benefícios proporcionados por meio da aplicação do marketing holístico.

É como uma bola de neve.

Ao implementar essa estratégia, as melhorias ocorrem de forma cíclica em todos os setores, já que o objetivo é justamente a aproximação entre pessoas e setores.

Essa estratégia visa à visualização do negócio como um todo.

No fim das contas, quando ocorrem melhorias em apenas um segmento, há reflexos em todas as demais alas da empresa.

Essa visão integrada é utilizada por algumas das maiores companhias do mundo, mas pode ser aplicada em negócios de todos os tamanhos e nichos.

A seguir, vamos compreender na prática quais são as principais vantagens do marketing holístico.

1. Integração

A integração entre múltiplos setores e pessoas de diferentes funções é o carro-chefe do marketing holístico.

Quando todas as cabeças da empresa têm a mesma meta, é muito mais fácil trabalhar para alcançá-la.

Nesse sentido, os setores se desenvolvem juntos e o foco no cliente torna-se uma atividade cultural.

2. Diferencial

A aplicação do marketing holístico é também um diferencial de mercado.

Não são muitas as empresas que aplicam a estratégia no cotidiano de seus negócios.

Por isso, em uma visão que leva em consideração a concorrência, marcas que implementam a visão integrada nos negócios estão um passo à frente das demais.

3. Resultados

Como uma estratégia voltada para performance, o marketing holístico é certeiro.

Por meio do estabelecimento de objetivos, recolhimento de dados e análise de desempenho, é possível realizar ajustes específicos para cada ação individual.

Com isso, as chances de obtenção de resultados positivos aumentam significativamente.

Por meio das informações, retira-se as provas sobre a funcionalidade das atividades, extinguem-se as falhas e mantêm-se as satisfatórias.

4. Construção de marca

O desenvolvimento de uma marca forte é prioridade no mundo dos empreendimentos.

O valor intangível conhecido como branding é responsável pelo valor percebido pelo consumidor, e não necessariamente o preço do produto.

A mente dos consumidores está mudando.

Eles não enxergam apenas o produto, mas tudo que a máquina corporativa representa.

As estratégias de marketing holístico desenvolvem a imagem do negócio em caráter interno e externo, abrangendo todos os stakeholders.

5. Consistência

A manutenção do negócio é uma preocupação do marketing holístico.

Com a unificação da comunicação, a tendência é que haja consistência.

Em outras palavras, a estabilidade da marca a longo prazo.

Com isso, o ganho em equilíbrio nas finanças traz o conforto necessário para novos investimentos e iniciativas.

6. Eficiência

Quando há o alinhamento proposto no marketing holístico, a consequência natural é o ganho em eficiência.

Isso porque processos bem definidos e ajustados reduzem a carga de retrabalho na organização.

Os efeitos têm impacto direto nos cofres da empresa e no sorriso do consumidor.

7. Novos clientes

Utilizar todos os canais de comunicação como um estimula um objetivo em comum de todos os negócios: a aquisição de novos clientes.

A aplicação da visão holística no marketing se encaixa em toda a execução de uma estratégia de funil de vendas.

Ou seja, atrai mais visitantes, converte mais leads, realiza mais vendas e mantém a lealdade das pessoas que já compraram.

8. Alinhamento

Coloque-se no lugar do seu cliente por um instante.

Você já imaginou o quão irritante é quando diferentes setores apresentam informações variadas, ou pior, conflitantes?

Pois é, o marketing holístico vem para evitar esse tipo de problema.

Sua aplicação traz coerência, coesão e lógica para a comunicação, o que traz benefícios incalculáveis para o consumidor.

Em termos práticos, o valor disso para a imagem da marca é incalculável.

Exemplo prático de marketing holístico para você se inspirar: o caso Heineken

Marca de cerveja Heineken como exemplo de marketing holístico

A maioria das pessoas conhece a Heineken devido à sua cerveja de gosto forte e as propagandas da UEFA Champions League.

Mas por trás de uma bela latinha verde, há toda uma estratégia de marketing holístico.

Há alguns anos, a cervejaria holandesa passava por maus momentos.

Várias proibições e advertências sobre o uso de bebidas alcoólicas na Europa fizeram com que o setor apresentasse uma queda no consumo.

O fato de existirem diversas restrições no marketing do segmento não ajudou.

Em uma das reuniões com a agência responsável, um dos diretores disse: temos um problema.

A Heineken provavelmente cairia no esquecimento se nada fosse feito.

Foi aí que começou o processo de reposicionamento de marca, com o objetivo de reparar a imagem ruim sobre o mercado.

Para isso, foram atacados quatro pontos cruciais:

Repare que toda a estratégia é baseada no conceito que os americanos chamam de “customer-centred” (centrado no cliente).

A primeira mudança foi no website.

Foi lançada uma versão interativa, tanto em computadores quanto para dispositivos móveis.

Depois a imagem da marca foi trabalhada em um processo de rebranding.

Agora a Heineken se posiciona fortemente como uma marca preocupada com o meio ambiente.

Tópicos como reciclagem, sustentabilidade e responsabilidade social se tornaram regra da casa.

Também foi criada a loja “Heineken the City” (ou a cidade da Heineken), local no qual os clientes podiam ter uma experiência com a marca em toda sua plenitude.

“Visitei este lugar incrível em Amsterdã que me deu uma grande visão sobre a história da família Heineken e a paixão por preparar cervejas de qualidade”, escreveu um usuário em uma das avaliações no site TripAdvisor.

Mas talvez a grande jogada tenha sido a inclusão de parceiros na estratégia.

Foram desenvolvidos programas de patrocínio com grandes varejistas e negócios locais, incluindo algumas do ramo esportivo e do entretenimento.

Com uma visão convergente de todos os aspectos do negócio, a Heineken voltou a prosperar e lidou com os problemas do passado.

Hoje a marca é muito querida pelo público e tem uma imagem impecável.

Tudo isso só foi possível graças à utilização do marketing holístico e uma visão global dos valores da marca.

Conclusão

As empresas são como colmeias.

Apesar das abelhas exercerem diferentes funções, a grande meta é a sobrevivência da rainha.

Nesse caso, a marca.

O marketing holístico tem muito a contribuir com o seu negócio.

Ao estabelecer um único objetivo e a conversação entre as diferentes áreas da empresa, todos sabem exatamente no que focar e o que atingir.

No Brasil, grande parte dos negócios prega a distinção dos setores, observando-os como estruturas separadas.

Mas a verdade é que, de mãos dadas e dispostas à colaboração, as pessoas encontram atalhos pelo caminho – e chegam mais rápido ao destino.

Espero que este artigo seja útil e auxilie na implementação do marketing holístico na sua empresa.

Depois, passe aqui para deixar um comentário contando como estão os novos processos na sua organização.

Vou ficar feliz ao ler seus insights e suas experiências.

Compartilhe