Marketing Interno: O Que É e Como Fazer Na Sua Empresa

marketing interno

Como você tem cuidado do marketing interno hoje?

Vale pensar a respeito para não deixar essa importante estratégia em segundo plano.

Esse é um termo que, vez ou outra, é confundido com o endomarketing.

No entanto, existem algumas diferenças que você precisa conhecer para aplicar e, então, obter resultados superiores de colaboração e engajamento com a sua equipe.

Basicamente, o marketing interno é uma forma de engajar internamente seus colaboradores para que o negócio flua melhor e, consequentemente, traga mais lucros.

Além disso, é uma excelente maneira para aproximar as pessoas e tornar o ambiente de trabalho mais agradável e saudável.

Quer entender como ele funciona? Então, siga com a leitura e descubra tudo sobre o marketing interno.

O que é marketing interno?

Marketing interno é a comunicação voltada para o público de dentro de uma organização, a fim de fortalecer o elo entre os colaboradores e alinhar expectativas, atribuições e direcionamentos, gerando melhores resultados para a equipe e, é claro, para o negócio.

Ou seja, a estratégia é deixar todos bem engajados, trabalhando juntos e no mesmo rumo.

Assim, o ambiente corporativo flui com naturalidade – evitando aqueles ruídos e entraves de comunicação, sabe? – e de maneira mais organizada.

Além disso, a equipe tem mais foco e apresenta rendimentos que ultrapassam as conquistas puramente pessoais.

No fim das contas, o resultado coletivo realmente aparece e tanto os colaboradores quanto a empresa saem ganhando.

Marketing interno x endomarketing: qual é a diferença?

Os dois termos podem parecer similares e, muitas vezes, causam certa confusão, mas é importante entender que marketing interno e endomarketing são conceitos diferentes entre si.

Enquanto o primeiro mira na comunicação da equipe, objetivando o engajamento e os resultados, o segundo tem outro viés.

O endomarketing é uma estratégia que explora técnicas do marketing tradicional diretamente em seus colaboradores.

Assim, ele estuda o público interno, aplicando táticas que façam com o que ele “compre a ideia da empresa”.

Ou seja, entende o profissional que trabalha pelo negócio como um cliente que deve ser cativado.

Dessa forma, marketing interno e endomarketing são conceitos diferentes: o primeiro busca alinhar a equipe, ao passo que o segundo foca em conquistá-la.

É claro que, no fim, o objetivo das duas metodologias é trazer melhores resultados para o negócio.

Quais são os principais tipos de marketing interno?

marketing interno

É importante ressaltar que o marketing interno não é só colocar placas sinalizadoras ou frases motivacionais na empresa, muito menos diz respeito apenas àquelas reuniões de alinhamento.

Isso tudo ajuda e é importante, mas pode não ser suficiente.

Do mesmo modo que o marketing tradicional que você aplica em seu negócio deve ser estratégico, o interno requer estudo e a definição de planos de ação eficientes.

Você precisa entender quem é o seu colaborador e qual é o seu papel neste grande mecanismo que é a organização.

A partir disso, deve compreender o que a empresa espera dele, com suas habilidades, experiências e expertise profissional.

E atenção: será necessário fazer isso com o grupo de uma forma geral.

Então, é a hora de alinhar as expectativas e as demandas da corporação com as possibilidades do funcionário.

Ou seja, responder questões como: o que o profissional pode fazer para que o rendimento do negócio melhore? Dentro das suas capacidades, o que o colaborador tem a contribuir para a evolução dos resultados?

Agora, é o momento de reunir as equipes e ver como elas podem atuar em conjunto para que as melhoras apareçam, de maneira fluida.

Trabalhoso? Talvez um pouco, sim.

Mas, depois que as pecinhas se encaixam nesse grande mecanismo, tudo transcorre com mais naturalidade e profissionalismo.

Para facilitar, trouxe algumas táticas importantes no marketing interno.

Confira!

Valorização do colaborador

Placa com funcionário do mês é uma forma de enaltecer o empregado com bom desempenho, mas isso não é o suficiente e, em muitos casos, pode não ter nenhum efeito.

A valorização do colaborador passa por realmente compreender como ele contribui para os resultados do negócio e, assim, reconhecer o seu papel.

Incentivos financeiros são uma ótima maneira para bonificá-lo, mas o reconhecimento moral e o apoio também são fundamentais para valorizar o bom profissional.

Oferecimento de plano de carreira e capacitação

Ao apresentar um plano de carreira ao colaborador, ele saberá quais são as suas próximas etapas na empresa.

Ou seja, fica muito mais claro o que deve ser feito e em quanto tempo para que ele alcance novos degraus na sua escalada profissional.

Aliada a isso, a capacitação é o meio pelo qual o funcionário vai galgar novas posições na organização.

Desse modo, ele tem o direcionamento e as ferramentas necessárias para evoluir profissionalmente.

Por isso, o plano de carreira e a capacitação são fundamentais para o marketing interno.

Eles ajudam a identificar os gaps na companhia, desenham uma proposta coletiva – ao mesmo tempo em que é personalizada – e oferecem as condições para que os colaboradores alcancem novos patamares na empresa.

Planejamento participativo e alinhamento geral

Em uma organização estruturada, a definição dos objetivos fica sob responsabilidade da alta administração, certo?

Já as táticas são elaboradas pelo nível gerencial, enquanto o operacional fica restrito ao cumprimento das ordens.

Em uma empresa que aplica o marketing interno, o planejamento pode ser realizado de forma coletiva.

Os objetivos continuarão sendo determinados pelo setor estratégico, as metas definidas pelo tático e a execução sendo incumbência dos operacionais.

Mas o modo como os resultados serão alcançados pode ser discutido com a equipe.

Assim, todos conversam e determinam as maneiras para chegar aos números esperados.

E também os colaboradores se tornam corresponsáveis pelo atingimento das metas e ficam mais engajados.

Ao levar o planejamento para o grupo, ainda é possível alinhar mais facilmente as expectativas e a realidade, tornando o projeto mais claro e realizável para todos.

Qual departamento cuida dessas estratégias?

O marketing interno pode ser desenvolvido em dois setores, preferencialmente: marketing e gestão de recursos humanos.

Como se trata de uma ferramenta que explora conceitos de ambas as áreas, ela pode ser elaborada e aplicada pelos dois segmentos internos da organização.

5 benefícios do marketing interno

equipe marketing interno

Com uma equipe mais alinhada e focada, os resultados logo começam a aparecer.

A seguir, listo os 5 principais benefícios que o marketing interno proporciona aos negócios.

Confira!

1. Mais motivação dos colaboradores

Se as pessoas compreendem a sua participação na organização, para onde vão e como devem agir, elas se sentem mais motivadas para os seus compromissos.

E, como sabemos, motivação é o combustível para o trabalho bem-feito.

2. Aumento da produtividade

Sem ruídos de comunicação nem entraves, as tarefas fluem com mais naturalidade.

Além disso, quando todos conhecem suas atribuições, fica mais fácil que cada um faça a sua parte de maneira eficiente.

Assim, há um aumento na produtividade geral da empresa.

3. Menor rotatividade de funcionários

Trabalhadores motivados, produtivos e valorizados permanecem por mais tempo nas organizações.

Dessa forma, ao aplicar o marketing interno, você aumenta a permanência dos talentos na empresa, diminuindo custos de treinamento e potencializando os resultados em médio e longo prazo.

4. Colaboradores mais leais

Funcionários focados e com planos de carreira claros querem ascender na vida profissional.

Então, ao trazer mecanismos que ampliam os horizontes do trabalhador dentro da empresa, eles se tornam leais à organização que oferece vantagens para sua trajetória.

5. Clima organizacional mais saudável

Por fim, um marketing interno bem estruturado incentiva a equipe a trabalhar com mais harmonia e equilíbrio.

Cada colaborador sabe das suas próprias responsabilidades e das globais.

Desse modo, todos atuam para um objetivo comum e de forma mais saudável.

Como implementar o marketing interno na sua empresa?

Vamos à prática?

A implementação do marketing interno pode ser simples, mas precisa de planejamento e estruturação.

Antes de tudo, estude seus colaboradores, suas atribuições e funções. Em seguida, cruze as informações com as demandas da empresa.

Então, você pode começar com as ações abaixo.

Realize eventos corporativos

O senso de coletividade precisa ser estimulado sempre que possível.

Para isso, nada melhor do que os eventos corporativos.

Eles devem trazer temas que proporcionem crescimento profissional aos colaboradores, seja em seus comportamentos, habilidades e atitudes, seja em questões técnicas.

Nunca deixe de oferecer feedback

É imprescindível que a sua equipe saiba se está trilhando o caminho esperado.

Por isso, forneça feedbacks com frequência aos colaboradores, informando se os resultados estão dentro do pretendido e, em caso negativo, ajude-os a entender o que precisam corrigir.

Crie narrativas para engajar os colaboradores

Nada mais cativante do que histórias que geram identificação.

No marketing interno, você pode alinhar sua equipe aos objetivos do negócio trazendo narrativas que mostram o quanto o sucesso da empresa também é deles.

Por exemplo, se a organização recebe um prêmio importante, o colaborador também ganha uma premiação para a sua carreira.

Sobre isso, é interessante observar que, conforme você entende o que é storytelling, percebe que ele pode ser aplicado também ao marketing interno.

5 exemplos de marketing interno eficiente

citibank

Você já entendeu o que é o marketing interno, como ele funciona, quais são os seus benefícios e como colocá-lo em prática.

Agora, trago exemplos para que você veja como a estratégia pode ser simples e, ao mesmo tempo, oferecer resultados significativos para seu negócio.

Acompanhe!

1. Brandili

Com altos números de rotatividade de funcionários, a Brandili resolveu apostar no marketing interno.

Para isso, a marca de vestuário infantil elaborou e implantou o programa “Valeu!”.

Em uma das suas ações, os colaboradores puderam votar e reconhecer colegas que praticam os valores da empresa e têm atitudes positivas no ambiente de trabalho.

Após a implementação do “Valeu!”, a Brandili reduziu em 20% o número de desligamentos.

2. Citibank

O Citibank, em uma ação de marketing interno, lançou a campanha “Sou mais Citi”.

A ideia era fotografar os funcionários do banco em suas unidades sem que eles soubessem o motivo real das fotografias.

Depois, foi inserida a frase “Sou mais Citi” nas imagens, que foram espalhadas pela companhia, gerando nos colaboradores a sensação de pertencimento ao grupo.

A campanha foi vencedora do prêmio global “Citi Marketing Award 2009” após ser utilizada em diversas unidades internacionais da organização.

3. Best Buy

A multinacional de venda de eletrônicos Best Buy vinha enfrentando um grande problema organizacional: sua taxa de rotatividade ficava em torno de 60%.

Em função disso, a empresa elaborou uma interessante estratégia de marketing interno e criou uma rede social corporativa.

A “Blue Shirt Nation” tornou-se um espaço sadio para que os colaboradores pudessem conversar entre si, promovendo interação e engajamento da equipe.

Após a implantação do programa, a Best Buy reduziu em 12% o turnover na empresa.

4. Magazine Luiza

O Magazine Luiza também aposta em marketing interno para trazer melhores resultados aos negócios.

Entre as estratégias utilizadas, estão a capacitação e o treinamento dos funcionários.

Além disso, a gigante do varejo incentiva o plano de carreira e aumentou para seis meses o tempo de licença maternidade das suas colaboradoras.

Como resultado, a Magazine Luiza foi eleita como a melhor empresa de comércio para se trabalhar, em todo o país, em 2017.

5. Toyota

Vale conhecer, ainda, o exemplo de marketing interno praticado pela Toyota.

A famosa montadora de carros investe bastante na capacitação e no treinamento dos seus colaboradores.

Prova disso é que a multinacional aplica bastante tempo e capital em capacitações, palestras e incentivos diretos aos seus funcionários.

A Toyota é considerada por muitos especialistas como uma verdadeira referência em marketing interno por ser uma das primeiras empresas de destaque na área, mantendo suas práticas focadas até os dias de hoje.

Conclusão

O marketing interno, como você pôde ver, é uma estratégia de comunicação que torna as relações mais claras e alinhadas nas organizações.

Sua diferença para o endomarketing é sutil, mas importante de ser conhecida.

Enquanto o marketing interno foca no alinhamento das equipes, o outro conceito visa a conquista dos colaboradores.

No fim, o objetivo é trazer resultados melhores para os negócios, não é mesmo?

E é esse o principal propósito do marketing interno.

Ao conseguir identificar as demandas da companhia e o que o funcionário pode oferecer, fica mais fácil encaixar cada indivíduo na sua devida posição dentro da organização.

Desse modo, como em um quebra-cabeças, cada parte do todo vai se ajeitando para formar uma empresa de sucesso!

Quer conhecer outros conceitos sobre marketing e como eles podem melhorar os resultados do seu negócio?

Então, é só continuar com sua leitura pelo blog!

Aproveite para deixar seu comentário, dúvida, sugestão ou mesmo dividir sua experiência atualmente.

Quais ações de marketing interno já adotou na sua empresa?

Compartilhe