Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Marketing 4.0: O Que É e Como Implementar na Sua Empresa?

homem segurando tablet projetando título indústria 4.0

O marketing 4.0 é uma realidade que a sua marca deve encarar o mais rápido possível.

Mas esse novo cenário traz desafios e torna mais complexo o relacionamento com o cliente.

Foi-se o tempo em que as marcas tinham foco no produto, se comunicavam com um público difuso e não competiam por atenção na internet.

Agora, no marketing 4.0, elas precisam investir no relacionamento, estabelecer conexões profundas, criar estratégias bem segmentadas para o público e manter o foco nas necessidades do ser humano.

Estamos na era pós-digital, o que significa que não existe uma separação clara entre o mundo offline e o virtual.

Usamos a tecnologia a todo instante, pesquisamos sobre produtos online, buscamos recomendações de pessoas que não conhecemos e compramos pela internet.

O nosso comportamento é, a cada dia, moldado pela tecnologia de forma mais intensa.

E é claro que isso impacta a forma como as marcas se relacionam conosco.

Quer saber como?

Então, leia as dicas deste guia com atenção.

Nas próximas linhas, reuni aquelas que considero as melhores estratégias para implementar o marketing 4.0 na sua empresa.

Acompanhe.

O que é Marketing 4.0?

ulustração de símbolo de crescimento

Se você ainda não está por dentro das práticas do marketing 4.0, fique atento a cada uma das próximas linhas.

Empresas que não utilizarem essas técnicas não serão mais capazes de se relacionar com os clientes e perderão espaço no mercado.

Bem, para começar, o conceito de marketing 4.0 foi abordado por Philip Kotler, uma das maiores referências de marketing do mundo.

Foi no livro Marketing 4.0: do tradicional ao digital (Sextante, 2017) que o teórico, em parceria com Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, definiu os preceitos do marketing na era digital.

E para compreender melhor o modelo do marketing 4.0, vale a pena entender como Kotler estruturou e classificou cada uma das etapas anteriores:

Marketing 1.0

era industrial que caracteriza o marketing 1.0

O marketing 1.0, marcado pela era industrial, tinha foco exclusivo no produto.

Ou seja: toda comunicação feita pelas marcas explorava suas características e benefícios às pessoas.

Não existia, na verdade, uma real preocupação com as necessidades dos consumidores.

O objetivo das empresas era padronizar a produção, reduzir os custos e vender em larga escala.

Marketing 2.0

homem assinalando simbolos luminosos indicando caracteristicas do marketing digital 2.0

Já o marketing 2.0 surgiu com a era da informação.

Nessa etapa, a tecnologia ganhava protagonismo.

O resultado foi que os consumidores já estavam muito bem informados, podendo comparar preços e características de produtos de diferentes marcas.

Em meio à concorrência, o objetivo das empresas era conquistar a preferência do consumidor, buscando suprir (e até mesmo antecipar) suas necessidades.

É por essa razão que surgiu o famoso ditado “o cliente é rei”.

Afinal, no marketing 2.0, o foco da estratégia passou a ser o consumidor.

Marketing 3.0

mulher acessando smartphones e redes sociais que fazem parte do processo de marketing 4.0

Na virada para o século 21, entramos no marketing 3.0: a era da participação e do marketing colaborativo.

Nesse período, o foco exclusivo das marcas foi o ser humano, em busca de conquistar o consumidor por meio de uma abordagem humanizada.

O marketing 3.0 partiu da concepção de que a internet, a tecnologia e as redes sociais permitiam que o consumidor estivesse dentro da empresa e se tornasse um difusor de conteúdo.

Na prática, significava a necessidade de estabelecer uma conexão emocional com o cliente, mostrando o valor do produto para a sua vida.

Era uma forma de valorizar o relacionamento entre marca e pessoa e de se adaptar à tendência do novo consumidor, que passou a interagir com as empresas na internet e a buscar por soluções no Google.

Marketing 4.0

dupla de colegas de trabalho acessando laptop

Finalmente, chegamos ao marketing 4.0, que aprofunda as características do 3.0.

Estamos na era pós-digital, em que as novas tecnologias e a internet moldam nossos comportamentos cada vez mais.

Você já se deu conta de que hoje o uso da tecnologia é indissociável do cotidiano?

Já não conseguimos mais passar um dia sequer sem internet, celular e outros dispositivos inteligentes.

O que estou querendo dizer é que já não existe mais uma separação entre offline e online.

As fronteiras serão cada vez mais borradas.

Por isso, o marketing 4.0 tenta se adaptar a todo instante às mudanças da trajetória do consumidor na economia digital.

Tudo isso considerando que o processo produtivo se altera a uma velocidade incrível.

O foco total é no ser humano e no futuro.

“Em essência, o Marketing 4.0 descreve um aprofundamento e ampliação do marketing centrado no ser humano para cobrir todos os aspectos da jornada do cliente”, dizem Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan em seu livro.

No marketing 4.0, as marcas precisam considerar ainda três fatores que impactam o consumo:

  • Google: as pessoas buscam conteúdo em blogs na internet, e isso ajuda a estreitar o relacionamento entre marca e consumidor
  • Redes sociais: canais de relacionamento que aumentam a proximidade
  • Negócios digitais: há cada vez mais serviços baseados na internet, a exemplo da Uber, Airbnb e fintechs.

Como sua empresa pode ser afetada pelo marketing 4.0?

mão masculina assinalando símbolos referentes a tecnologia de marketing4.0

Não tenha dúvidas de uma coisa: o marketing 4.0 vai impactar a sua empresa, independentemente de você utilizar suas práticas ou não.

Então, é melhor já se preparar para esses impactos e criar a sua estratégia.

Para início de conversa, você precisa ter em mente que as pessoas estão conectadas a todo instante.

Já são 4,3 bilhões de usuários na internet e 3,4 bilhões de usuários ativos nas redes sociais, de acordo com o relatório Digital 2019.

Sabe por que isso muda a relação com as marcas?

Porque o consumidor pode acessar qualquer conteúdo, pesquisar informações sobre várias empresas, comprar online e ver o que outros clientes estão falando de você.

Na prática, a sua marca precisa fazer esforços ainda maiores para se destacar da concorrência e conquistar a atenção do consumidor.

E no marketing 4.0, para fazer isso, não basta mais ter um site, postar nas redes sociais e enviar e-mail marketing.

Você precisa criar uma estratégia para se conectar com as pessoas, falar diretamente com as necessidades delas e estabelecer um laço emocional.

A partir dessa ideia, partimos para a próxima afirmação: a palavra de ordem é valor.

Se você não oferecer isso para o consumidor, vai ficar para trás.

Não sou eu que estou dizendo isso, mas o criador do conceito de marketing 4.0.

Kotler tem uma afirmação bem conhecida sobre o assunto: “Os profissionais de marketing inteligentes de hoje não vendem produtos. Eles vendem pacotes de benefícios”.

Mas isso não é tudo.

Vou mencionar ainda outras duas maneiras pelas quais a sua empresa pode ser afetada pelo marketing 4.0.

Confira.

Você precisa lidar com o compartilhamento de opiniões

equipe de trabalho em sala de reuniões informal de marketing 4.0

Conforme explicam Kotler, Kartajaya e Setiawan, devido à conectividade em que vivemos hoje, os clientes se preocupam cada vez mais com as opiniões dos outros.

E mais do que isso: eles compartilham opiniões e compilam grandes conjuntos de avaliações.

“A maioria das decisões pessoais de compra será essencialmente uma decisão social”, refletem os autores.

Separei justamente esse trecho do livro porque hoje as empresas precisam, de fato, estar atentas ao que público fala delas.

Quanto mais pessoas falam bem da marca, mais consumidores são atraídos, aumentando a credibilidade.

Também é por isso que estratégias com influenciadores digitais tendem a funcionar cada vez mais.

Um relatório da Linqia aponta que 92% dos profissionais de marketing que usaram o marketing de influência em 2017 consideraram a estratégia eficiente.

Você pode competir com empresas grandes

ilustração representando a disputa entre empresas grandes e pequenas fruto da tecnologia do marketing 4.0

Outra ideia do livro que quero destacar aqui é o fato de que o tamanho, origem ou imagem construída no passado de uma empresa não são mais cruciais para a competitividade hoje.

“Empresas menores, mais jovens e localmente estabelecidas terão chance de competir com empresas maiores, mais antigas e globais”, salientam Kotler, Kartajaya e Setiawan.

Preste atenção a essa afirmação.

Ela está querendo dizer que, independentemente do porte da sua empresa, você tem chances de se destacar no mercado.

Até mesmo pequenos produtores de conteúdo podem aplicar estratégias de marketing digital.

Vale lembrar que elas são mais baratas em relação ao marketing tradicional e, ainda assim, geram resultados mais potentes entre os consumidores.

Como aplicar o Marketing 4.0 na prática?

homem assinalando gráficos de resultados

Depois de entender os impactos nas empresas, que tal conhecer algumas ações essenciais do marketing 4.0?

Destaquei abaixo as estratégias mais potentes para obter sucesso na sua estratégia digital.

Construa relações horizontais

cumprimento informal entre colegas de trabalho

Esqueça a hierarquia na comunicação e no relacionamento com o cliente  - isso é coisa do passado.

Hoje em dia, empresas e consumidores estão lado a lado, interagindo, trocando informações e experiências e difundindo conteúdos.

Para Kotler, Kartajaya e Setiawan, o consumidor deve ser considerado um colega ou amigo da marca.

“A marca deveria revelar seu caráter autêntico e ser honesta sobre seu verdadeiro valor”, aconselham os especialistas.

Aliás, autenticidade é uma palavra que você não deve esquecer ao criar uma estratégia.

De acordo com uma pesquisa da Stackla, 86% dos consumidores afirmam que esse fator é importante para decidir de quais marcas eles gostam e apoiam.

Esse número é ainda maior entre os Millennials: 90%.

Integre o Marketing online e o offline

integração entre marketing offline e online dentro do marketing 4.0

Se lembra de que falei que não existe mais fronteiras entre online e offline?

Pois é.

Tenha isso em mente ao elaborar ações de marketing, oferecendo experiências completas para o consumidor.

A ideia é fazer com que ele transite entre os mundos real e virtual  - sem perceber essa transição.

Em um artigo para a revista Entrepreneur, o profissional de marketing Aaron Agius dá um exemplo simples que traduz essa integração: atrair as pessoas para eventos.

Considere um bar.

O dono não terá tantas pessoas empolgadas com um meme no Facebook quanto com uma apresentação de uma banda ao vivo.

Mas é claro que o bar pode usar o Facebook para divulgar o evento e maximizar o número de presenças.

“Eventos ainda são uma das formas mais eficazes de envolver as pessoas”, diz o autor.

Conquiste atenção e confiança com Marketing de Conteúdo

homem executivo sorridente olhando para tablet

O marketing de conteúdo é a produção e compartilhamento de conteúdos de qualidade e valor, capazes de ajudar o consumidor na prática de alguma forma.

No livro Content marketing: think like a publisher (Que Publishing, 2012), Rebecca Lieb destaca que o marketing de conteúdo gera valor, responde a perguntas e fornece informações fundamentais.

“Ele torna os consumidores e clientes mais instruídos e educados, para que sintam que podem tomar decisões de compra”, diz ela.

Essa é uma excelente estratégia para despertar a atenção do público e estabelecer a sua marca como autoridade.

Mas atenção: os conteúdos devem ser especializados, reconhecer as necessidades de cada consumidor e proporcionar uma experiência personalizada.

Da mesma forma, você precisa criar conteúdo para todas as etapas do funil de vendas, o que torna essencial mapear o estágio em que cada cliente se encontra.

Estimule os advogados da marca

advogados de marca no marketing 4.0

Como mencionei antes, a opinião alheia é cada vez mais relevante na tomada de decisão do consumidor.

Por isso, você precisa ter fãs da marca, fiéis advogados que vão defendê-la onde estiverem.

Essa medida é importante tanto para construir uma reputação positiva da empresa quanto para aumentar a influência sobre quem ainda não é cliente.

Um exemplo disso é a Fábrica da Coca-Cola, que permite ao cliente agendar uma visita para uma experiência imersiva no processo de fabricação.

Depois de proporcionar uma experiência como essa, é bem difícil que uma pessoa não saia de lá apaixonado pela marca, não é mesmo?

Humanize a marca

garoto mostrando camiseta com frase "eu sou sua própria marca"

Na era do marketing 4.0, a marca deve se posicionar como um ser humano, que tem emoções, cria relacionamentos e tem capacidade para se conectar com os outros.

Jayson DeMers, CEO da agência AudienceBloom, explica que é preciso imaginar a empresa como um personagem fictício, em um artigo para a revista Forbes.

“Sua marca precisa de uma voz humana e de uma personalidade”, orienta o autor.

Mas como atribuir essas qualidades a um nome corporativo ou logotipo é difícil, a dica dele é criar a representação de uma pessoa real, elaborando todos os detalhes da personalidade.

Um case de sucesso é a rede varejista Magazine Luiza, que estabelece conexões com os consumidores a partir da personagem Lu.

Monitore resultados

ilustração demonstrando monitoramento de resultados dentro da tecnologia marketing 4.0

Analisar os resultados das suas ações de marketing é fundamental para saber se a estratégia é eficaz.

Os dados mostram se o seu conteúdo tem uma performance satisfatória, quais tipos de ações funcionam melhor e quais erros devem ser corrigidos.

Métricas ajudam a avaliar o engajamento, alcance e taxas de conversão obtidos a partir do que você faz na rede.

Um estudo da Kantar Media ressalta que os dados gerados a partir das comunidades serão cada vez mais relevantes.

“Cabe às marcas e influenciadores coletá-los e usá-los com sabedoria para refinar a pesquisa de mercado, o desenvolvimento de novos produtos ou apenas para medir a satisfação do consumidor”, aponta o relatório.

Crie personas

ilustração do título persona e símbolos relacionados

Já abordei outras vezes, aqui no blog, a importância de criar personas para fazer uma estratégia bem segmentada.

Personas são personagens fictícios que reúnem as características mais relevantes do público que você deseja atingir.

Uma persona representa os comportamentos, dados demográficos e sociais, necessidades, desejos, dores e estilo de vida do seu cliente.

No marketing 4.0, a ideia não é atrair qualquer pessoa para a marca, e sim aquelas que realmente têm potencial de consumo.

Então, criar uma persona (ou algumas, com variações) possibilita direcionar a estratégia, conteúdos e campanhas para os consumidores certos, aumentando as chances de convertê-los em clientes.

Automatize o marketing

Se você ainda não automatiza as ações de marketing, é hora de implementar esse processo na empresa.

Existem várias ferramentas e softwares para otimizar, automatizar e mensurar atividades repetitivas, como postar em redes sociais, enviar e-mail marketing ou postar gerar relatórios, por exemplo.

E aí, você ganha tempo para se concentrar no que realmente importa: a elaboração da estratégia e a criação de conteúdo de qualidade.

Cases: empresas que já utilizam Marketing 4.0

empresa netflix como exemplo de empresa que utiliza marketing 4.0

Para ilustrar o conteúdo que você viu até aqui, eu listei dois exemplos de marcas que já usaram o marketing 4.0 com eficiência.

Inspire-se nestes cases de sucesso:

Netflix

Quando o assunto é relacionamento com o cliente, uma das empresas mais lembradas é a Netflix.

Primeiro porque ela acertou ao criar uma personagem forte, com uma identidade marcada.

Muitas pessoas questionavam se o correto era “o Netflix” ou “a Netflix”, até que a própria empresa disse, no Twitter, que era menina.

Outro pilar importante da estratégia da marca é investir no forte relacionamento com os assinantes nas redes sociais, respondendo aos comentários dos usuários com bom humor, como se fosse uma pessoa.

Coca-Cola

garoto brincando com lata de coca cola empresa que utiliza marketing 4.0

Se você quiser se inspirar em uma empresa, minha dica é olhar atentamente para o marketing da Coca-Cola.

Lembre-se, por exemplo, da ação com latinhas de refrigerante personalizadas com os nomes mais comuns encontrados no Brasil para estabelecer uma conexão emocional com o cliente.

Ou da própria Fábrica da Coca-Cola, que mencionei antes.

Estratégias como essas reforçam a presença da marca no cotidiano das pessoas, transformando os clientes em defensores.

Não é à toa que a marca é a principal fabricante de refrigerante do mundo.

Conclusão

No marketing 4.0, as marcas precisam ter como foco principal as necessidades dos clientes.

Devem entregar valor, criar conexões emocionais e se relacionar com o público de forma horizontal.

Qualquer empresa que fuja dessa perspectiva irá perder para a concorrência.

Lembre-se de que até mesmo pequenos negócios têm condições de competir com multinacionais na era pós-digital.

Por isso, conquiste a atenção do consumidor com conteúdo relevante, foque no relacionamento, analise seus resultados e corrija os erros durante o percurso.

Muitas empresas não apostam no marketing 4.0 porque não compreendem a sua importância – ou até porque ainda não conhecem as suas características.

Mas, como vimos ao longo do artigo, as características dessa nova era devem permear toda a estratégia da sua marca.

E aí, que tal testar as táticas que você acabou de ver para ampliar seus resultados?

Aproveite para me contar, nos comentários abaixo, quais ações já fazem parte da sua estratégia de marketing.

Compartilhe