Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Um guia com o que você precisa saber sobre SERP

A Simple Guide to the SERPs

As SERPs (páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa) são as listas que você vê toda vez que faz uma busca em um mecanismo de pesquisa.

Para a maioria de nós (63%, mais 90% das pesquisas mobile), esse mecanismo de pesquisa será o Google, então, se o seu site se sai bem nas SERPs do Google, você terá muito tráfego orgânico.

Quando se trata de marketing digital, o tráfego orgânico é algo como o Santo Graal. Por quê? Pois, ao contrário da publicidade paga, em que você paga para que vejam seu conteúdo, os cliques orgânicos = cliques gratuitos.

No entanto, as SERPs não são tão diretas quanto costumavam ser e, existem várias formas pelas quais elas podem influenciar a quantidade de tráfego orgânico que você recebe.

Então, vamos dar uma olhada em algumas das diferentes formas de tráfego, como as SERPs as afetam e como você pode fazer seu site ser notado nas SERPs.

E se você quer entender mais sobre os mecanismos do Google, clique aqui, e baixe o nosso ebook sobre os princípios básicos da SERP do Google.

O que é SERP?

SERP: o que é

A sigla SERP representa as iniciais de Search Engine Results Page. 

Ou seja, uma SERP é a página em que aparecem os resultados de uma pesquisa realizada em buscadores como o Google.

Então, se eu pesquisar no Google “conserto de carro em São Paulo”, todos os anúncios e sites que aparecerem nos primeiros lugares estarão necessariamente nessa página.

Sendo assim, uma SERP é formada por resultados que podem ser orgânicos ou não (veremos mais à frente o que é o tráfego orgânico).

Também podem aparecer vídeos e produtos no Google Shopping, entre outras possibilidades que vamos conhecer ainda neste conteúdo.

O que você precisa saber agora é que, quanto mais seu conteúdo estiver bem posicionado, maiores são as chances dele ser visto e, com isso, seus objetivos de marketing tendem a ser mais rapidamente alcançados.

Mas uma SERP não é formada apenas por conteúdo que tenha uma palavra-chave.

Uma das maneiras que o Google encontrou de enriquecer a experiência de busca é adicionando outros tipos de resultados, conforme os princípios de SERP features. 

O que é SERP Features?

Features é o termo em inglês que, no caso de uma SERP, pode ser traduzido como “destaque”.

Logo, uma SERP feature é uma página que traz, além dos resultados convencionais de uma busca, outros tipos de conteúdo que tenham relação com o termo buscado.

Veja abaixo um exemplo de uma SERP features para o termo “Neil Patel”.

Veja que o Google não retorna apenas textos em que o meu nome aparece. 

Junto aos resultados orgânicos, o motor mostra outros tipos de conteúdo como vídeos e as redes sociais que o algoritmo considera mais relevantes.

Um detalhe sobre esse tipo de SERP é que ela apresenta resultados de pesquisa sem clique, em que os dados fornecidos dispensam a leitura do conteúdo completo. 

Qual a importância da SERP?

Segundo a Bright Edge, 63% das experiências online começam com uma pesquisa no Google ou em outros motores.

Dessa forma, quem não consegue aparecer com destaque na SERP para palavras-chave de interesse, certamente, perderá muitas oportunidades.

Outro dado estatístico relevante nesse sentido: de acordo com a Backlinko, apenas 0,78% das pessoas clicam nos resultados que aparecem na segunda página.

Fica fácil concluir que aparecer na primeira página (SERP) em um buscador é questão de sobrevivência para quem precisa gerar tráfego e conversões, certo?

Cabe ressaltar que o SEO, ou seja, a otimização visando resultados melhores na SERP, gera 1000% mais tráfego do que os motores de busca em redes sociais.

Portanto, motivos não faltam para investir em otimização para motores de busca, seja por meio de conteúdo orgânico ou pago.

Para o marketing digital

Outro ponto que precisa ser destacado é que 96,6% de todo o tráfego gerado por pesquisas na Web vem do Google, segundo a Sparktoro.

Em razão da alta concentração dos resultados no maior motor de busca de todos os tempos, é fundamental que seus anúncios e conteúdos estejam otimizados para atender às exigências dos seus algoritmos.

Sem isso, seus esforços de marketing digital terão sua eficácia bastante reduzida ou poderão até gerar prejuízo.

Então, para aparecer na primeira página, é preciso ser criterioso ao selecionar as palavras-chave, como veremos mais à frente.

A verdade é que, sem um trabalho consistente de otimização, não há como obter bons resultados em marketing digital, tampouco aparecer com destaque numa SERP.

Para o SEO

SEO e SERP estão intimamente ligados.

Sem uma estratégia de otimização, não há como conquistar as melhores posições na SERP.

Como vimos, isso depende do uso criterioso das palavras-chave em seus textos e conteúdos digitais.

Por exemplo: se você tem uma pet shop no centro de Belo Horizonte, esse deve ser um termo a trabalhar em seu site para que as pessoas que pesquisarem por ele o encontrem.

Mas não basta apenas escolher uma keyword de interesse e sair publicando. 

Afinal, é bem provável que seu negócio tenha concorrentes que, como tais, estão também lutando por uma posição de destaque na SERP.

Então, em certos casos, vale mais usar palavras long-tail, com mais de três palavras, para que uma audiência ainda mais qualificada seja atraída, fugindo assim da concorrência dos termos mais abrangentes.

Para o e-commerce

SERP: e-commerce

No e-commerce se aplicam princípios, técnicas e estratégias bastante parecidas com as que se usam para gerar tráfego com conteúdo orgânico.

A diferença nesse caso fica mais por conta das descrições dos produtos, que também precisam ser otimizadas para renderem boas posições nos resultados de busca.

Isso ajuda, ainda, a aparecer com destaque nos resultados de busca paga, como mostra a imagem abaixo:

Para isso, é preciso que as descrições dos seus produtos contenham o máximo de informações, além, é claro, das palavras-chave que levem aos seus produtos.

Aí vai uma dica: na hora de redigi-las, procure considerar também a intenção de busca. 

Por exemplo, se está chegando o Dia dos Namorados, pode ser que inserir termos relacionados a essa data ajude a conquistar melhores posições na SERP próximo do dia 12 de junho.

SERP do Google

Os primeiros resultados na SERP não aparecem ali por acaso.

Para certificar-se de que está entregando realmente só o melhor da Web, o Google usa uma série de algoritmos e critérios para a amostragem de resultados.

Em outras palavras, o objetivo do Google é mostrar conteúdos e anúncios que se encaixem perfeitamente à intenção de quem busca e não conforme o interesse de quem publica.

Sendo assim, a SERP será formada apenas pela “nata” do que os robôs do Google encontrarem.

Nessa varredura, que acontece em uma fração de segundo, os crawlers (como também são chamados esses robôs) varrem a web em busca de atributos como:

  • Títulos 
  • Descrições 
  • Velocidade de navegação
  • Relevância
  • Backlinks.

Ranqueamento SERP Google

Digamos que você lançou seu site hoje mesmo, e sua palavra-chave principal é “curso de inglês em Tremembé”.

Nesse caso, certamente, você não vai aparecer nas SERPs nos primeiros dias, até porque é bastante provável que haja concorrentes melhor posicionados.

O que acontece depois disso é uma inspeção dos robôs do Google nos elementos on page, de forma a verificar se sua página é indexável, ou seja, se pode ser relacionada como um resultado de busca.

A partir disso, o que ele faz é ranqueá-la junto a outras páginas que tratam do mesmo tema.

Assim funciona o ranqueamento de uma SERP no Google.

Portanto, esse é um processo de livre concorrência, em que aparece com destaque quem oferece os melhores conteúdos conforme os critérios do motor de busca.

SERP Google Ads

Embora a maior parte das pessoas privilegie os resultados orgânicos em suas buscas, os resultados na forma de anúncios pagos continuam sendo de enorme importância.

Vale destacar que os anúncios que vemos como resultados na SERP são parte da chamada rede de pesquisa do Google.

Logo, eles são exibidos como resultados das buscas, com uma discreta etiqueta sinalizando-os como “ads” ou “anúncios”.

Os algoritmos usados para ranquear conteúdos nessa categoria de resultados seguem também a lógica usada para listar os resultados orgânicos. 

Portanto, as keywords têm um papel fundamental para obter posições de destaque na SERP em anúncios.

De qualquer forma, esses resultados também dependem da quantidade de anunciantes para um certo tipo de produto ou serviço. 

Tanto é que, em alguns casos, você pode nem ver anúncios na SERP na sua pesquisa, o que pode indicar uma baixa concorrência no sistema de leilão da plataforma Google Ads

Mas essa é uma outra história.

SERP Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta quase obrigatória para quem tem um site e pretende obter resultados por meio do marketing digital.

Ele fornece dados relativos ao tráfego, entre os quais estão a origem dos acessos e por qual plataforma ou motor de busca uma pessoa encontrou seu conteúdo.

Ele conta, ainda, com um detector de tráfego em tempo real, pelo qual você pode acompanhar ao vivo o tempo que uma pessoa leva para navegar em um site.

Mas, para efeitos de SERP, o Google Analytics é mais efetivo quando cruzamos seus dados com os de outra ferramenta essencial: o Google Search Console.

É nela que visualizamos, por exemplo, a performance de um conteúdo de acordo com palavras-chave específicas, bem como a página SERP que ela aparece em média.

SERP Google Mobile

Caso você não tenha notado, o print exibido acima, mostrando um resultado de uma busca com o termo “celular” foi feito em um dispositivo móvel.

Faça um teste e você vai ver que os resultados de uma mesma busca feita em um computador e um celular quase nunca são idênticos.

Isso porque, no caso das buscas mobile, o Google privilegia, além dos elementos de SEO, o fator geográfico. 

Isso sem contar a própria otimização dos sites para aparelhos portáteis, entre outros fatores de ranqueamento.

Como acessar a SERP?

Acessar a SERP é muito fácil. 

Tudo que você precisa é fazer uma busca no Google, que pode ser na própria barra de endereços ou no campo reservado no site do buscador. 

Veja abaixo um exemplo para uma busca do termo “tipos de marketing”.

Quais Tipos de Resultados da SERP Existem?

Quando você olhar uma SERP do Google ou uma página de resultados de qualquer outro mecanismo de pesquisa, vai ver dois tipos de resultados: orgânicos e pagos.

SERP organic example
SERP organic example

Os resultados na caixa vermelha são os listados pagos e, todos os verdes são orgânicos. Cada um tem seus pontos positivos e negativos, e sua influência nas SERPs

Resultados de Pesquisa Pagos 

O Google AdWords permite que os sites apareçam no topo das SERPs para as palavras-chave escolhidas, e eles pagam ao Google sempre que alguém clica no anúncio deles.

Esses resultados aparecem no topo e final da SERP e contém a palavra “Anúncio” escrita em negrito, próximo à URL.

Como pode perceber pela sua proeminência no topo da SERP, esses anúncios podem desempenhar um papel crucial para se conseguir tráfego direcionado para o seu site, e as campanhas de publicidade paga, são frequentemente feitas em conjunto com a otimização do mecanismo de pesquisa (SEO).

Resultados Orgânicos de Pesquisa

Nosso exemplo de termo de pesquisa, “software de CRM”, mostrado acima, mostra as várias maneiras pelas quais um site pode conseguir tráfego orgânico das SERPs.

Estamos todos acostumados com a listagem orgânica tradicional, com título e meta descrição, mas o Google adicionou mais recursos de SERP nos últimos anos. Esses recursos, como o Featured Snippet e o Knowledge Pack que você vê no exemplo, podem impactar o tráfego orgânico de forma significativa.

Enquanto os anúncios pagos são uma maneira rápida de chegar ao topo das páginas de resultados (os maiores licitantes geralmente vencem), a competição por resultados orgânicos é feroz e mais complicada.

No entanto, se você aprender como colocar suas páginas no Featured Snippet das SERPs e entender como conquistar os cliques das pessoas, verá muito mais tráfego orgânico.

Como o SEO se Encaixa?

A SERP é onde a grande maioria do trabalho duro de um SEO se mostra. O SEO é responsável por garantir que seu site apareça nas SERPs, receba sua parte dos cliques e garantir que os usuários encontrem o que procuram assim que clicarem no seu site.

As SERPs e SEO estão intrinsecamente ligados. Os passos que você executa nessa área são a chave para construir tráfego orgânico e atingir suas metas de tráfego.

Com frequência, as pessoas escutam sobre SEO e acham que é muito complicado. Mas é um processo, e passos simples de SEO podem levá-lo ao topo dos resultados.

Você pode alcançar as primeiras posições nas SERPs, e pode construir um volume significante de tráfego orgânico; você só precisa ser consistente com seu SEO e seguir os passos certos.

Pequenas Mudanças nos Resultados da SERP Fazem uma Grande Diferença no Seu Tráfego

O principal objetivo do Google e de outros mecanismos de pesquisa é fornecer ao usuário os resultados perfeitos de busca. Para isso, o Google usa algoritmos que empregam centenas de fatores diferentes, para determinar os melhores resultados de pesquisa possíveis para cada pessoa.

Esse nível de personalização significa que as SERPs podem variar bastante. Veja alguns dos aspectos principais das SERPs que podem impactar seu tráfego orgânico.

Ranqueando na Primeira Página

Quando você chega a uma página de resultados, você vai para a página dois? Ou você analisa rapidamente os primeiros resultados para ver qual o ajudará?

Em raras ocasiões, podemos clicar na segunda página para ver o que está lá, mas a maioria de nós escolhe entre os resultados principais e, é por isso que existe uma grande queda de tráfego entre a página um e a página dois das SERPs.

Na primeira página, as listagens recebem 88,7% de todos os cliques, deixando todas as outras páginas lutando pelos 11,3% restantes. Essa diferença só mostra a importância de se ranquear na primeira página — a maioria das pessoas nunca chega à página dois.

Nem Todas as Posições são Criadas da Mesma Forma

Então, você está pensando: “Isso é ótimo, se eu chegar na primeira página, tudo estará resolvido”.

Infelizmente, não é o caso.

Embora chegar à primeira página da SERP seja um ótimo começo, é apenas uma parte do desafio. Há uma grande variação entre a taxa de cliques (CTR = número de cliques dividido pelo número de vezes que sua listagem é exibida) para os três primeiros resultados e a CTR para os que estão mais abaixo. Essas posições influenciam seu tráfego orgânico.

Veja como a CTR funciona para cada posição na SERP:

  1. 23,3%
  2. 20,5%
  3. 13,3%
  4. 8,7%
  5. 6,3%
  6. 4,7%
  7. 3,8%
  8. 3,1%
  9. 2,7%
  10. 2,3%

Você pode ter alcançado a primeira página, mas há claramente um grande incentivo para chegar ao topo.

Quais Aspectos da SERP Podem Prejudicar seu Tráfego Orgânico?

Na última seção, mencionamos que 88,7% dos cliques vão para a primeira página de resultados, mas isso não significa que 88,7% de todas as pesquisas vão para listagens orgânicas.

Apenas 41,45% das pesquisas acabam em um clique orgânico.

Quais são os principais obstáculos para conseguir mais tráfego orgânico?

Tráfego orgânico 

Tráfego orgânico, como vimos nos exemplos destacados anteriormente, é todo aquele gerado por conteúdos que não sejam anúncios.

Dessa forma, pode ser enquadrado nessa categoria tanto os resultados que aparecem sem a tag “anúncio” como aqueles mostrados no painel de conhecimento, redes sociais e vídeos, entre outros formatos não pagos.

Tráfego Pago

Anúncios pagos têm destaque nas SERPs, então não é surpresa que eles atraiam muitos cliques. Esse tráfego é significativo, mas, na verdade, representa apenas 3,58% de todos os cliques.

Isso acontece porque os anúncios pagos não aparecem para todos os termos de busca.

Geralmente, existem três tipos de pesquisas: informativa, de navegação e transacional. Os anunciantes pagam por cada clique e querem um bom retorno do investimento, então eles tendem a se concentrar em termos de pesquisa transacional, com a maior intenção do comprador.

Embora ainda seja possível conseguir cliques orgânicos para esses termos de pesquisa transacional, é uma boa ideia usar o Ubersuggest para descobrir quais termos de pesquisa têm mais chances de ter uma alta quantidade de cliques pagos.

Se você observar o custo por clique (CPC) das suas palavras-chave, poderá ver quais delas provavelmente serão dominadas por anúncios. Como você pode ver nos resultados abaixo, “ferramentas de CRM” tem um CPC alto, o que significa que provavelmente muitas pessoas estão competindo por ela, e há uma probabilidade maior de você competir com anúncios.

ubersuggest paid costs

Ainda é possível receber cliques orgânicos desses termos de pesquisa, mas você se arrisca a ser empurrado para baixo na página pelos anúncios pagos.

Essa pesquisa por “como usar software de CRM” é um ótimo exemplo. Não existem resultados orgânicos antes da dobra, além de um vídeo, o que significa que você precisa rolar para baixo antes de ver qualquer listagem orgânica tradicional.

how to use CRM software SERP example

Para se sair bem nas SERPs, você precisa estar bem concentrado na sua pesquisa de palavras-chave, para encontrar os termos com uma possibilidade real de ganhar uma posição de destaque na SERP.

Pesquisas Sem Clique

O Google e outros mecanismos de pesquisa estão sempre trabalhando para criar uma melhor experiência de busca para seus usuários. Uma forma de fazer isso foi introduzindo recursos na SERP, como Featured Snippets e Knowledge Panels, dando às pessoas acesso rápido às informações básicas.

Nesta pesquisa por “por que usar CRM”, podemos ver o poder do featured snippet:

CRM purpose SERP example featured snippet

Com o Featured Snippet, o Google deu ao usuário uma resposta superficial, sem que ele precise clicar em um link. Isso significa que mesmo que a Salesforce tenha ganhado o snippet, e o SuperOffice tenha a primeira listagem orgânica tradicional, nenhum dos dois recebeu o clique. É uma pesquisa sem clique porque o usuário pode ler o Snippet.

É claro, muitas pessoas vão ficar curiosas o suficiente para clicar no Salesforce ou SuperOffice para saber mais, mas a curiosidade de alguns usuários será satisfeita pelo Featured Snippet. Pesquisas sem clique representam cerca de 49% de todas as pesquisas. 

Como Usar a SERP para Conseguir Mais Tráfego Orgânico?

Apesar da concorrência com os anúncios pagos e do número de pesquisas sem cliques, ainda há tráfego orgânico mais do que suficiente. No entanto, você precisa saber como usar as SERPs a seu favor.

Cada SERP tem seu líder, e esses caras trabalham duro para manter essa posição, por isso, você precisa trabalhar duro para derrubá-los.

Então, como fazer isso?

A grande vantagem do SEO é que você tem controle total sobre o conteúdo que publica e como aparece na SERP. Se você usar isso com sabedoria, poderá aumentar significativamente seu CTR e influenciar positivamente seu tráfego orgânico. Veja como.

Produza Conteúdo Relevante e de Alta Qualidade

O Google quer fornecer aos usuários as respostas mais relevantes para suas buscas. Para ranquear mais alto, sua página tem que cumprir duas coisas essenciais. A primeira, deve ser relevante para a busca e, a segunda, deve ser conteúdo de alta qualidade.

Se você não está atingindo esses dois objetivos, o Google não tem motivo para colocá-lo na primeira página, porque você não está ajudando os pesquisadores a atingir seus objetivos.

É nesse elemento que sua pesquisa de palavras-chave entra em cena, para te ajudar a descobrir exatamente o que seu público quer ver. Quando você sabe o que seu público-alvo procura, pode fornecer o conteúdo relevante que atrai as pessoas para seu site.

Quanto mais pessoas clicarem no seu site e engajarem com o conteúdo, mais os mecanismos de pesquisa vão recompensá-lo por ajudá-los a realizar seu trabalho.

Faça Suas Listagens se Destacarem

Você tem o controle total de como suas listagens aparecem na SERP. Você pode editar seu título, meta descrição e usar outros aspectos como dados estruturados. Então, use essa oportunidade para se destacar na multidão.

Se você ranqueia em terceiro lugar para um termo de busca, então as primeiras listagens têm uma vantagem sobre você. Mas, você pode contornar isso ao criar um título e descrição mais engajante e relevante. (O Google normalmente usa o título e descrição escolhido pela página, mas às vezes os modifica.) Sua listagem está lá fora competindo por cliques, então trate-a como um anúncio e trabalhe para atrair os usuários.

Consiga Esses Recursos da SERP

O Google vai continuar usando esses recursos “extras” da SERP, então é melhor aceitar e se certificar de que seu site está sendo exibido neles.

Os recursos da SERP podem levar a uma porcentagem maior de pesquisas sem cliques, mas também podem levar a CTRs muito mais altos quando você ganha eles. O Hubspot descobriu que os sites que aparecem nos featured snippets têm uma taxa de cliques muito mais alta.

Os Featured Snippets, Knowledge Panels, Local Packs, Shopping Results: todos eles se destacam e atraem os usuários. Se você conseguir esses recursos, terá uma excelente oportunidade de aumentar seu tráfego orgânico.

Se você está seguindo as boas práticas de SEO, tem uma chance sólida de conseguir esses recursos da SERP, mas você também pode seguir alguns passos específicos para aumentar suas chances de conseguir recursos, como a inclusão em um snippet.

Conclusão

Uma SERP é simplesmente a página de resultados que os usuários veem quando digitam uma pesquisa no Google ou qualquer outro mecanismo de pesquisa. Contudo, ela tem o poder de te ajudar a desbloquear o potencial total do seu site.

Embora pareçam complicados, existem passos tangíveis que você pode seguir para ranquear bem nas SERPs e conseguir o tráfego orgânico que deseja. Enquanto os mecanismos de pesquisa estão sempre mudando as SERPs, o SEO e um conteúdo relevante e de alta qualidade, podem te ajudar a ficar no topo.

Agora que você entende bem o que são as SERPs, é hora de começar a otimizar seu SEO para ajudar seu site a atingir seus objetivos.

Quais objetivos você conseguirá alcançar tendo mais tráfego orgânico?

Compartilhe