Analista de Mídias Sociais: Entenda O Que Faz e Quanto Ganha

profissional analista de midias sociais

Com o advento da internet e a explosão das redes sociais, surgiu uma nova profissão no mercado: o analista de mídias sociais.

Logo de cara, muitas pessoas foram atraídas pela oportunidade de trabalhar em seus locais de interação favoritos.

Se por um lado isso foi ótimo, pois desenvolveu a área rapidamente, por outro fez com que muita gente acreditasse que qualquer usuário das plataformas poderia geri-las.

Mas a verdade não poderia passar mais longe disso.

Um profissional de marketing com foco em redes sociais precisa ter uma série de habilidades para que a estratégia seja realmente eficiente.

Se você tem tem essas e outras dúvidas, está no lugar certo.

No texto de hoje, contarei tudo que você precisa saber sobre a carreira de analista de mídias sociais, seu cotidiano e quanto ganha.

Então deixe o Facebook e o Instagram de lado por um instante e siga a leitura.

O que faz um analista de mídias sociais?

profissional acessando gráficos

Analista de mídias sociais é o profissional de marketing que toma conta das redes sociais de uma empresa. Ele é responsável pelo planejamento e criação de posts, gerenciamento de páginas corporativas, monitoramento e análise de performance, ajustes estratégicos e interações com o público nos canais oficiais da marca.

Observe que, apesar do conceito de mídias sociais ser um pouco mais abrangentes (incluindo blogs, por exemplo), no Brasil convencionou-se a utilização do termo exclusivamente para as plataformas de convívio virtual.

Por isso, esse profissional é muitas vezes chamado de analista de redes sociais ou simplesmente social media.

As redes sociais são ferramentas online com diferentes características, cujo objetivo é estimular o relacionamento entre as pessoas.

Elas são o equivalente às praças no mundo real, nas quais antigamente as pessoas se reuniam para conversar e realizar outras atividades.

No Brasil, há grande destaque para Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e LinkedIn.

Outras correm por fora, mas também têm sua força, como Pinterest, Tumblr, Quora, Reddit, Vimeo, Medium, SoundCloud, Reclame Aqui! e SlideShare.

Há ainda redes sociais de nicho, voltadas a públicos ou interesses específicos, como Wattpad, Filmow, DevianArt, Skoob, TripAdvisor, Last.fm e Otaku.

Algumas são mais funcionais, como Waze, Swarm e CouchSurfing.

E certas redes sociais causam discordância entre especialistas sobre a definição, como Messenger, WhatsApp, Viber, Skype, WeChat e Telegram.

É nesse oceano de interações que o analista de mídias sociais precisa encontrar as melhores oportunidades.

Ele executa todas as etapas das estratégias voltadas a elas, ações voltadas a relacionamentos e conversões.

Como você pode perceber, um social media é muito mais do que alguém que posta nas mídias sociais.

É, acima de tudo, um colaborador que guia suas tarefas baseando-se em performance para a melhoria dos resultados do negócio em geral.

A seguir, vamos saber quais são as atividades frequentemente atribuídas a esse profissional.

1. Planejamento

O planejamento é uma etapa essencial seja qual for a estratégia de marketing digital em foco.

Como qualquer plano de marketing, exige objetivos e prazo de execução.

Os objetivos precisam ser quantificáveis, para que haja conferência após o período estabelecido.

Alguns dos principais indicadores e objetivos utilizados são:

KPIObjetivo
AlcanceBranding
EngajamentoRelacionamento
Taxa de respostasFidelização
Velocidade de respostasFidelização
Taxa de cliques (CTR)Tráfego

Você também pode definir um objetivo primário e alguns secundários.

Os primário é o principal, enquanto os demais são responsáveis pela obtenção do primeiro.

Outro elemento essencial elaborado na etapa do planejamento é a persona.

É um personagem fictício que representa o cliente ideal do seu negócio.

Com base nela, você decide tema de postagens, linguagem, horários, dias, formatos e muitas outros direcionamentos estratégicos.

Por fim, uma prática muito comum em ações de social media é a concepção de um calendário editorial.

Nele são inseridos os escopos de todas as postagens que serão feitas durante o período determinado.

Formato, sugestões de texto, conteúdo audiovisual, datas, horários, responsáveis pela execução das etapas e qualquer outra informação relevante é documentada aqui.

Vale lembrar que existem ferramentas de agendamento de posts, o que é uma mão na roda para o profissional responsável.

O calendário editorial evita imprevistos e organiza o andamento das tarefas.

2. Produção de conteúdo

dupla de profissionais produzindo conteúdo

Com o planejamento em mãos, é chegada a hora de o analista de mídias sociais criar os posts que efetivamente aparecerão no feed dos seguidores.

A produção de conteúdo regular é o que garante que os usuários se relacionem com a marca.

Por isso, é considerada a argamassa que sustenta uma estratégia de social media.

Como as redes sociais são muitas e suas funções são diversificadas, os formatos permitidos também variam.

Aqui estão alguns exemplos:

  • Texto
  • Imagem
  • Vídeo
  • Áudio
  • Apresentação de slides
  • GIF.

Há ainda vários outros tipos de postagem permitidos.

Outras plataformas permitem a utilização de mais de um formato simultâneo.

É importante criar os posts e vinculá-los ao calendário editorial previamente, para otimizar o tempo do profissional de redes sociais.

3. Gerenciamento de redes sociais

pessoa acessando smartphone e simbolos

Agora chegamos à parte na qual falamos sobre o cotidiano de um social media.

Acredite: essa função exige grande responsabilidade, pois é o ponto de encontro mais utilizado para a comunicação entre empresa e cliente.

Um analista de mídias sociais acumula diversas atividades.

Entre elas, destacam-se:

  • Programação e publicação de posts em múltiplas redes sociais
  • Checagem e ajustes em postagens
  • Respostas a dúvidas e reclamações nos principais canais de comunicação
  • Interação constante com o público e outras marcas
  • Otimização de perfil para o mecanismos de buscas
  • Atualização de informações da página corporativa
  • Checagem de desenvolvimento da estratégia
  • Monitoramento de concorrentes
  • Delegação de tarefas a outros membros da equipe
  • Estabelecimento de parâmetros repetíveis
  • Análise e monitoramento de métricas
  • Elaboração e apresentação de relatórios
  • Avaliação de menções sociais
  • Reelaboração de plano de ações mediante a necessidade.

Cada empresa possui uma linha de execução, então as funções podem variar.

Por exemplo, em companhias com equipes maiores, que contam com analistas de e-mail marketing, SEO, redatores e designers, o social media pode receber também a tarefa de garantir o alinhamento da estratégia como um todo.

4. Análise e monitoramento

profissional de analise de midias sociais acesando smartphone

É possível que a parte mais importante (e mais complexa) do serviço de um social media seja a análise e monitoramento.

Um analista de mídias sociais deve saber interpretar dados.

É exatamente isso que garante que a estratégia se torna mais eficiente a cada ciclo.

Você já se perguntou, por exemplo, quais são os formatos que mais geram engajamento na sua fanpage?

Ou quem sabe a frequência ideal de postagens no Instagram?

Talvez a sua grande preocupação seja o tamanho dos vídeos postados no YouTube, acertei?

Infelizmente não existem respostas gerais para essas questões.

Cada audiência reage de uma maneira.

É dever do profissional de redes sociais avaliar o comportamento do público e desenvolver táticas que se ajustem aos seus desejos.

E lembre-se: as plataformas têm características exclusivas, algoritmos complexos e perfis de usuário exclusivos.

Os hábitos de interação de um canal nem sempre serão iguais a outro.

Por isso, o monitoramento é realizado de maneira recorrente, garantindo a otimização dos resultados.

5. Atendimento

atendimento online por tablet de profissional sério

O atendimento nas redes sociais é também conhecido como SAC 2.0.

Agora você me pergunta: por que eu deveria prestar atendimento por meio das mídias sociais e não pelo site oficial ou telefone?

A resposta é bem simples.

Para descomplicar a jornada do consumidor.

Imagine que, para curtir uma postagem no LinkedIn, o seguidor tivesse que abrir uma nova página e realizar um cadastro.

Não parece interessante, não é mesmo?

Da mesma forma que ele quer simplicidade para interagir, tem esse desejo na hora de resolver problemas.

Por isso, é preciso garantir que os canais de comunicação nas plataformas onde a sua empresa se encontra sejam ativos, rápidos e eficientes.

A rede social mais indicada para esse tipo de atividade é o Twitter, justamente por seu caráter limitado.

Mas nada impede que o atendimento seja realizado via outras redes sociais, por inbox, comentários ou até mesmo menções que sequer utilizam marcadores.

Graças a isso, muitas empresas utilizam ferramentas para vasculhar a internet em busca de possíveis reclamações.

Tenha em mente que elas permanecem na web e influenciam outros usuários, o que é péssimo para a sua marca.

Como se tornar um analista de mídias sociais?

profissional analista de redes sociais trabalhando em frente a laptop e gráficos de métricas

A carreira de um analista de mídias sociais começa em casa.

Mais especificamente no computador, tablet ou smartphone.

Isso porque, para ter sucesso no ramo, é preciso entender o funcionamento das principais plataformas de interação.

Mas apenas isso não credencia alguém a ocupar esse cargo.

Na maioria dos casos, profissionais graduados na área da comunicação são os escolhidos para exercer a função.

A maior parte é composta por jornalistas e publicitários.

Apesar disso, outros cursos também produzem bons colaboradores, como relações públicas, marketing, radialismo, letras e design gráfico.

Hoje em dia existem faculdades que oferecem opções mais específicas, como mídias digitais e marketing digital.

Há também especializações e certificações (presenciais e online) que agregam muito ao currículo do candidato a analista de mídias sociais.

Perfil do analista de mídias sociais

Um bom analista de mídias sociais é, sobretudo, antenado.

Como as ferramentas se reinventam a cada dia, ele precisa manter-se informado para possíveis atualizações que geram oportunidades de melhoria na estratégia.

Como consequência, também há a necessidade de rápida adaptação, o que geralmente é conquistado por meio de estudo.

Se há interesse, há adequação.

A vontade de descobrir novas ferramentas e elaborar projetos inovadores é uma das características mais latentes em pessoas que ocupam o cargo.

Outro aspecto valioso é a curiosidade.

Novas tecnologias apresentam-se diante do profissional com frequência, e é preciso saber explorá-las.

Habilidades do analista de mídias sociais

Como esperado, um profissional de redes sociais deve ter boas habilidades de comunicação.

Afinal, ele lida com o público o tempo todo.

Seja em publicações ou mensagens diretas, é necessário ter tato para lidar com pessoas e responder às suas dúvidas da melhor maneira possível.

Obviamente, ele também precisa saber escrever.

Trabalhar a ortografia, coesão, coerência, estruturação de frases e a criatividade é essencial para exercer a função.

O último item citado, inclusive, também é importante para a elaboração de posts e aplicação ideias inovadoras.

Ao contrário do que muitos pensam, um analista de mídias sociais também precisa de habilidades analíticas.

É por meio delas que acontece a interpretação dos números e consequente alinhamento da estratégia.

Portanto, diferentemente de grande parte das profissões, quem se arrisca como social media precisa aliar aptidões humanas e exatas.

Alguns diferenciais para aquele que deseja explorar a área são conhecimentos em design, storytelling e desenvolvimento de campanhas de links patrocinados.

Quanto ganha um analista de mídias sociais?

profissional sorridente trabalhando em smartphone

Segundo o site vagas.com.br, um analista de mídias sociais ganha em média R$ 1.951,00.

De acordo com essa fonte, o valor mínimo é de R$ 1.388,00 e o máximo de R$ 2.612,00, tendo como principal variável o nível de experiência.

Já o Glassdoor traz números um pouco superiores: R$ 2.337,00 em média, com o mínimo registrado de R$ 1.000,00 e máximo de R$ 4.000,00.

É válido frisar que essa profissão ainda oferece a possibilidade de desenvolvimento.

Com a promoção para cargos de gerência, a média salarial aumenta bastante, assim como as responsabilidades do profissional.

Por que é importante para a empresa ter um analista de mídias sociais?

profissional analista de midias sociais

O público brasileiro é um dos recordistas de utilização de redes sociais.

De acordo com um estudo realizado pela We Are Social e o HootSuite em 2018, nada menos que 62% da população brasileira está nessas plataformas.

O mesmo relatório mostra que o Brasil é o segundo país que mais gasta tempo nas mídias sociais: 3 horas e 39 minutos em média, atrás apenas das Filipinas.

Com esses números, é difícil negar que há uma necessidade imediata da participação das empresas em tais ferramentas.

A pesquisa Content Trends 2019 também revela alguns dados interessantes.

Segundo ela, social posts representam a tática mais utilizada no marketing, sendo utilizada por 87,4% das empresas brasileiras.

Não à toa, 93,1% delas estão presentes nas redes sociais.

Por meio dessas informações, podemos concluir que a demanda por analistas de mídias sociais tende a crescer.

Com o desenvolvimento do mercado, cada vez mais organizações enxergam a necessidade de ter esse tipo de profissional “dentro de casa” e não mais contar apenas com o auxílio das agências de publicidade.

E eu concordo com elas.

Um social media é fundamental para tomar decisões estratégicas no marketing de um negócio.

Foi-se o tempo em que a presença nas redes sociais significava oportunidades.

Hoje é obrigação.

Ter um colaborador dedicado a elas 100% do tempo é a única maneira de garantir que o usuário receberá o melhor conteúdo, nas datas e horários propícios e terá suas mensagens respondidas com agilidade.

Acredite em mim quando digo que o improviso pode sair caro.

Há alguns anos, vários negócios não acreditavam que era necessária a contratação de um profissional de redes sociais.

Eu me lembro, inclusive, de uma brincadeira recorrente que relacionava a figura do social media ao filho do dono do negócio ou ao sobrinho que “entendia de Facebook”.

Hoje organizações de todos os nichos e tamanhos reconhecem a importância de um especialista para garantir altas taxas de engajamento e conversão.

Trabalhar com mídias sociais é uma grande responsabilidade.

Por isso, a presença de alguém que saiba o que está fazendo é um grande diferencial para gerar oportunidades de negócios por meio da internet.

Conclusão

Neste artigo, você descobriu mais sobre o universo do profissional conhecido como analista de mídias sociais.

Trata-se de uma carreira fascinante, mas ainda alvo de grande preconceito.

Muita gente pensa que a profissão não tem desafios e se resume a publicar fotos e vídeos em redes sociais.

A realidade é bem diferente disso, como você viu acima.

As atribuições do analista de mídias sociais incluem todas as etapas que rodeiam as ações estratégicas de marketing nas redes sociais.

O planejamento é a parte mais importante, porque ali é definido o plano de ações, objetivos e metas.

Nessa hora, o desenvolvimento da persona e do calendário editorial, essenciais para o bom funcionamento da estratégia, também ficam a cargo do analista.

E a produção de conteúdo é uma tarefa criativa que envolve uma série de parâmetros, diretrizes e configurações objetivas.

Ou seja, um desafio e tanto.

Mas não basta produzir e publicar o conteúdo.

A seguir, chega a hora da análise e do monitoramento, quando o profissional põe em prática suas habilidades de análise de dados para melhorar a performance das ações.

Por fim, há ainda o atendimento, cuja função é garantir que o usuário obterá respostas nos meios de comunicação da empresa.

Então, se você está pensando em seguir a carreira de analista de mídias sociais, uma coisa é certa: tem muito trabalho pela frente.

O Brasil é um fenômeno nas redes sociais, as pessoas estão cada vez mais conectadas, e a humanização das marcas depende muito da atuação nessas plataformas.

Por isso, as oportunidades na área são inúmeras.

Agora me conte: qual é o aspecto das mídias sociais que desperta o seu interesse?

Deixe um comentário com seus insights, ideias e dúvidas sobre o tema.

E não esqueça de compartilhar este artigo, claro 😉

Compartilhe