LinkedIn: O Que É, Como Funciona e 5 Dicas Para Se Destacar (2019)

tela de computador na opçao login do site linkedin

Que uso você faz do LinkedIn?

Que as redes sociais têm hoje um papel fundamental na vida das pessoas, não é nenhuma novidade.

Mas o que muita gente ainda não sabe é que elas vão muito além de entreter e manter relacionamentos com amigos e parentes.

Elas também são uma excelente alternativa para quem busca novos desafios profissionais.

E sobre isso, já posso adiantar: nenhuma plataforma é tão completa quanto o LinkedIn para interagir no mundo dos negócios.

Quer saber o porquê?

Então, leia o artigo que preparei sobre o funcionamento desta ferramenta e as maravilhas que ela pode fazer por você e pela sua empresa.

Vou explicar para que serve o LinkedIn, como usar o LinkedIn para procurar emprego, para vender e muito mais.

Boa leitura!

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

O Que É LinkedIn?

mao masculina em frente a laptop segurando smartphone no aplicativo linkedin

O LinkedIn é a maior rede social corporativa que existe, criada justamente com o objetivo de conectar profissionais do mundo inteiro.

Diferentemente das redes sociais clássicas de relacionamento, como Facebook e Instagram, por exemplo, o LinkedIn é dedicado exclusivamente à interação de contatos profissionais.

Nesse contexto, então, a utilização da plataforma é bastante intuitiva e não difere muito das outras: é gratuita, permite interação entre os membros e a publicação de textos e vídeos.

Hoje, o LinkedIn é a principal ferramenta voltada para negócios e atingiu, em 2017, a marca de 500 milhões de usuários em todo o planeta.

Veja mais algumas estatísticas incríveis sobre essa rede social:

Depois dessa imersão pelo fantástico potencial da plataforma, vou contar para você como tudo começou.

A História do LinkedIn

homem executivo em seu meio de trabalho segurando tablet no aplicativo linkedin

Criado em 2002, o LinkedIn foi lançado oficialmente em maio de 2003 nos Estados Unidos pelos amigos Reid Hoffman, Allen Blue, Jean-Luc Vaillant, Eric Ly e Konstantin Guericke.

O que começou com 350 contatos – basicamente amigos dos criadores da rede – já atingia no fim do mês 4.500 usuários interessados em trocar experiências profissionais e acompanhar as novidades do mercado de trabalho.

Dez anos após seu lançamento, em 2013, o LinkedIn comemorava um crescimento incrível, equivalente a dois membros por segundo em todo o planeta.

Neste ano, também foi atingida a marca de 225 milhões de usuários da rede.

A estreia do escritório do LinkedIn no Brasil foi em 2011, sendo também o primeiro de toda a América Latina.

Naquele ano, a plataforma já era sucesso no nosso país, com cerca 6 milhões de usuários brasileiros.

Venda para Microsoft

empresa fisica microsoft

Já em 2016, foi a vez de a Microsoft anunciar a compra do LinkedIn por nada menos que US$ 26,2 bilhões.

A aquisição é uma das mais caras da história da empresa de Bill Gates – maior ainda que os quase US$ 22 bilhões pagos pelo Facebook na compra do WhatsApp, em 2014.

Em 2017, mais novidades: o LinkedIn anunciava um outro layout na versão desktop, a maior atualização já feita desde o lançamento da plataforma.

Na época, o diretor de engenharia da ferramenta, Chris Pruett, explicou que o objetivo era “garantir que você possa acessar as conversas profissionais, conteúdos e oportunidades mais relevantes tanto no aplicativo móvel quanto no desktop.”

Depois de tantos avanços, o resultado não poderia ser diferente: o LinkedIn tem hoje mais de 600 milhões usuários em todo o mundo e 35 milhões só no Brasil.

Para que serve o LinkedIn?

profissional interagindo ao observar tela de tablet

Você pode usar o LinkedIn para objetivos profissionais, prioritariamente.

Afinal, essa é a característica marcante dessa rede social, o que a diferencia das demais.

E para cuidar da sua carreira no LinkedIn, aconselho você fazer três coisas: netwoking, marketing pessoal e busca de oportunidades.

Networking

Sua vida profissional pode estar indo de vento em popa, mas ninguém sabe o dia de amanhã, concorda?

Por essas e outras que manter uma rede de contatos atualizada é sempre uma boa pedida.

Aproveite a ferramenta para se manter por perto dos seus contatos, mostrando apoio ao trabalho deles, curtindo suas publicações ou parabenizando-os por suas conquistas.

Mas, atenção!

Sair adicionando todo mundo que aparecer pela frente não vai ajudar em nada – aliás, pode até atrapalhar.

Um perfil bombando de pessoas que não têm muito a lhe acrescentar profissionalmente só vai gerar confusão tanto para você quanto para seu recrutador.

Até a própria plataforma pode se confundir nas sugestões de contatos e de publicações, uma vez que seu perfil na rede se torna confuso.

A ideia aqui é restringir os contatos àqueles que tenham a ver com sua área de atuação.

Que tal procurar antigos colegas de trabalho ou ex-chefes que podem dizer coisas boas sobre você?

Você também pode seguir páginas de empresas que trabalham no seu ramo ou de grandes influenciadores de sua preferência.

É bem provável que eles tenham bastante material bacana que possam servir de inspiração para você.

Agora, só para reforçar: esqueça a quantidade e foque na qualidade do seu networking, ok?

Fortalecer sua credibilidade profissional

O LinkedIn é muito mais do que uma simples ferramenta de procura e oferta de vagas.

Além de compartilhar artigos interessantes, nessa plataforma, você também pode mostrar seus conhecimentos, publicando o seu próprio conteúdo.

Desde 2014, o LinkedIn disponibiliza uma ferramenta chamada Pulse, que serve justamente para esse fim.

E já tem um monte de gente aproveitando a oportunidade para divulgar conteúdos de autoria própria.

Isso mostra que você entende do que faz e, como consequência, as pessoas tendem a lhe enxergar como uma verdadeira autoridade nos assuntos que publica.

Procurar emprego

Você pode ser desde um estudante a procura de vagas de estágio a um profissional experiente buscando novas oportunidades: o LinkedIn é a ferramenta certa para isso.

Isso porque, além de oferecer ao usuário a opção de divulgar currículos, o LinkedIn está cheio de headhunters de olho em potenciais novos talentos.

Lembre-se do que já destaquei antes: 90% dos recrutadores usam hoje o LinkedIn de forma regular.

Como usar o LinkedIn para procurar emprego?

profissional em busca de emprego no site linkedin

Embora o uso do LinkedIn seja extremamente intuitivo, muita gente ainda fica de cabelos em pé na hora de usar a ferramenta para procurar emprego.

A verdade é que, na maioria das vezes, isso tem a ver com a falta de organização por parte do usuário.

E eu quero ajudar você a perder qualquer receio com a plataforma.

Antes começar a procurar um emprego de fato, é importante identificar quais são seus reais objetivos profissionais.

É uma pequena dica, mas que pode tornar a sua busca bem mais eficiente.

Lembre que sair atirando para todos os lados só vai confundir todos os envolvidos.

Além disso, garanta que o seu perfil esteja atualizado e ofereça uma ótima apresentação.

Com networking aquecido, currículo para jogo e presença forte na rede, um bom caminho já foi percorrido até aqui.

Tudo isso vai ajudá-lo a achar mais rapidamente vagas de emprego que tenham a ver com você.

E acredite: o LinkedIn oferece uma ótima ferramenta de buscas para acelerar esse processo.

Por meio dela, você pode filtrar sua pesquisa. Faça isso ao escolher opções como:

  • Localização da vaga
  • Empresa que a disponibiliza
  • Segmento de atuação
  • Data de publicação da vaga
  • Remuneração oferecida
  • Palavras-chave – aqui, você pode otimizar seu perfil, que pode ser configurado para ser encontrado por pessoas que procuram termos específicos e relevantes no LinkedIn.

Interessante, não é mesmo?

Agora, duas dicas extras:

  1. Configure o LinkedIn para que ele lhe envie um e-mail toda vez que for publicada uma oferta de vaga que tenha a ver com seus interesses.
  2. Aproveite o perfil criado no LinkedIn para gerar um PDF. Assim, você pode utilizá-lo também como currículo online ou imprimi-lo a qualquer tempo.

Como usar o LinkedIn para vender mais?

ilustraçao demonstrando compras na internet

Se, na sua origem, o LinkedIn era voltado quase que exclusivamente para a divulgação de currículos profissionais, hoje, a história é bem diferente.

E as empresas que já entenderam isso estão acertando em cheio ao apostar na ferramenta para alavancar as vendas.

Isso porque, atualmente, o LinkedIn também oferece diferentes caminhos para aumentar a visibilidade das marcas e fortalecer o networking entre elas.

Assim como o usuário comum, a empresa também pode ter seu próprio perfil no LinkedIn.

As Company Pages do LinkedIn, como são chamadas as páginas de negócios na rede, têm áreas específicas para a oferta de produtos e serviços.

E elas podem ser seguidas por qualquer pessoa (ou empresa) interessada na sua marca.

Além disso, nessa página, o seguidor também poder ter acesso a possíveis ofertas de vagas.

Para a empresa, esta opção é uma verdadeira mão na roda, já que pode encontrar na rede perfis altamente qualificados para fazer parte de sua equipe.

A importância do LinkedIn no Marketing Digital

laptop em mesa executiva e xicara de cafe ao lado com a frase marketing digital

Eu já contei que o Brasil é um dos países com mais usuários ativos no LinkedIn.

Na prática, isso leva cada vez mais empresas a apostar na ferramenta para ganhar visibilidade, para atrair novos clientes e até para se aproximar de profissionais talentosos.

Mas as possibilidades – e a importância dessa rede social – vão muito além disso e atingem a sua estratégia de marketing digital.

Veja por que você deve usar o LinkedIn para negócios:

  • Promover produtos e serviços: além de publicações no próprio perfil da empresa, você pode interagir com outros usuários, especialmente aqueles que deixam uma recomendação da marca
  • Posicionamento de marca: por falar na força da marca, uma grande sacada no LinkedIn é usar a plataforma para fazer branding e oferecer conteúdo por meio de artigos, vídeos e fotos, enaltecendo nele os valores que defende
  • Ampliar o alcance da marca: não se esqueça de que o LinkedIn é uma rede social. Logo, é mais uma opção para ser visto e lembrado na internet, fixando a marca na mente de seus potenciais clientes
  • Estreitar laços com clientes e parceiros: já que o LinkedIn é uma rede social focada em networking, as empresas também precisam tirar proveito. Vale usar a estratégia para se aproximar de clientes e parceiros
  • Analisar a concorrência: você costuma fazer benchmarking? Pois deveria. Observar os passos da concorrência é válido para aprender com ela (e com seus erros e acertos), assim como definir os próximos passos da sua estratégia
  • Gerar tráfego orgânico ao site: textos otimizados em SEO, seja na descrição da página ou em artigos, podem ser encontrados pelo público a partir de pesquisas no Google e no próprio LinkedIn, o que justifica caprichar no conteúdo.

6 Dicas para destacar o seu perfil

mao feminina segurando xicara de cafe e smartphone no site linkedin com laptop em frente

Seja empresa ou profissional, ter um perfil destacado ajuda muito a obter resultados com o LinkedIn.

Confira, então, como valorizar a sua imagem nessa rede social em seis dicas.

1. Mantenha seu perfil completo e atualizado

Evite deixar pendências no seu cadastro.

Aquela informação que esqueceu de preencher pode ser um diferencial para que o recrutador ou cliente desista de você.

Depois de completar todos os campos, é essencial mantê-los sempre atualizados.

Mudou de telefone? Assumiu uma nova função profissional? Ganhou um prêmio com seu novo projeto?

Corra para atualizar sua página com todas essas informações.

Além de enriquecer seu perfil com novas experiências, vai evitar que uma tentativa de contato com você seja mal-sucedida.

Por último, não deixe de checar erros de gramática e de digitação.

Parece uma dica óbvia? Pois saiba que esses pequenos deslizes acontecem muito mais do que você imagina e não são perdoados.

2. Aposte em fotos interessantes

Lembre-se de que está em um ambiente virtual e as pessoas precisam saber quem você é.

Um perfil sem foto (ou logo da empresa) é como se fosse inexistente.

Mas ainda pior é o usuário que, por falta de um acervo decente, acaba escolhendo imagens realmente ruins.

Já vi por aí fotos aceitáveis em uma rede social de relacionamento, mas que deveriam ser evitadas se fogem dos seus objetivos na plataforma.

É claro que não precisa ser nada muito formal. É sempre bom avaliar se sua apresentação tem a ver com seu perfil profissional.

Na dúvida, imagens neutras nunca prejudicaram ninguém, concorda?

Mas se está difícil acertar na escolha, por que não recorrer a um fotógrafo profissional?

O seu perfil é seu cartão de visitas, e a primeira impressão é a que fica.

Aproveitando o gancho sobre as imagens, vale lembrar que, desde 2014, o LinkedIn também passou a adotar na plataforma a foto de capa, como se fosse no Facebook.

É uma maneira de dar mais personalidade ao seu perfil.

3. Interaja com outros profissionais

Muita gente se cadastra no LinkedIn e só se lembra que a plataforma existe a cada 30 dias.

Se você é dessas pessoas, lamento dizer: o LinkedIn não faz milagres!

Para que o uso da ferramenta seja realmente vantajoso, sempre que puder, dê uma olhada no que está acontecendo no seu feed.

Apoie projetos dos seus amigos com curtidas e compartilhamentos e, principalmente, faça suas próprias publicações.

Ainda que o tempo esteja curto, procure manter uma frequência de publicações semanais sobre seus temas de interesse, mesmo que não sejam de sua autoria.

De acordo com Milton Beck, executivo do LinkedIn, “o ideal é que o usuário entre todos os dias na plataforma, compartilhe artigos e notícias, pelo menos, três vezes por semana, e publique, pelo menos, duas vezes ao mês”.

4. Siga as hashtags

ilustraçao do simbolo de hashtag com pessoas em volta conectadas em smartphones

Todo mundo conhece as hashtags, mas quase ninguém sabe como usá-las estrategicamente.

No caso do LinkedIn, seguir as hashtags corretas é uma forma de deixá-lo sempre em contato com seus assuntos de interesse.

Isso vai fazer com que você encontre as principais referências em seu segmento, além de bons conteúdos e influenciadores na área.

5. Faça parte de grupos relevantes

Você sabia que cada perfil no LinkedIn pode se cadastrar em até 50 grupos diferentes?

Mas você nem precisa começar com tantos.

Reserve alguns minutos do seu dia para interagir com grupos que tenham a ver com sua área de atuação ou nicho de mercado, aproveite para gerar debates, incluir enquetes interessantes e divulgar conteúdos relevantes.

Para isso, use a ferramenta de busca do LinkedIn com palavras-chave para encontrar opções relevantes para você ou sua empresa.

Quem sabe assim, você até se empolgue e crie seu próprio grupo de discussão?

6. Compartilhe conteúdo interessante

Nem preciso lembrar a importância de compartilhar conteúdo relevante, certo?

E, como já mencionei aqui no texto, o LinkedIn disponibiliza uma ferramenta especialmente voltada para isso: o Pulse.

A plataforma permite a publicação de grandes conteúdos e permite que eles cheguem a praticamente a todo mundo que segue você, de maneira orgânica.

Além disso, depois de publicados, esses textos passam a fazer parte do seu perfil, sem que “desapareçam” ao longo do feed.

Acontece que o Pulse existe atualmente apenas para usuários, e não para as empresas.

Mas isso não significa que sua marca precisa ficar de fora desse recurso.

Já imaginou em como os perfis pessoais dos funcionários podem ajudar ao vestir a camisa da empresa e publicar conteúdos em nome dela?

Essas publicações são preciosíssimas, porque vão dar mais autoridade às empresas ou mostrar ao recrutadores todo o potencial que você tem enquanto profissional.

Conclusão

Não importa se você é um universitário a procura de estágio, se está ingressando no mercado de trabalho ou já é um profissional reconhecido: quando o assunto envolve o universo profissional, o LinkedIn é uma excelente para o seu crescimento.

Ele oferece uma série de ferramentas importantes para que você possa divulgar seu currículo, manter um networking, compartilhar conteúdo relevante e dar mais visibilidade aos seus negócios.

Neste post, falei sobre as várias possibilidades que esta plataforma oferece para tornar seu perfil profissional para lá de interessante.

Agora, eu pergunto: será que você tem explorado todo o potencial do LinkedIn?

Como espera que essa rede social o ajude em seus objetivos?

Deixe um comentário!

guia completo de marketing digital

Compartilhe