Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Networking Marketing: O Que É e Como Funciona no Brasil

como funciona o networking marketing no brasil

Um termo que vem ganhando bastante espaço nas comunidades nacional e internacional é network marketing.

Também pode ser referido pela sigla NWM ou pela sua tradução livre: marketing de rede.

Nesse modelo, que alia marketing e vendas em um só processo, há muitos ganhos para os participantes.

No entanto, também há diversos riscos.

Por conta de sua estratégia de vendas independente, de pessoa para pessoa, é muito comum que seja comparado com o sistema de pirâmide financeira, que é ilegal.

Mas a verdade é que existem diferenças significativas que vão desde processos até estruturas.

Então, você pode ficar tranquilo que o original network marketing não tem nada de irregular.

Quer aprender como usar a estratégia para vender muito?

Neste artigo, vou contar tudo que é preciso saber sobre o tema, trazendo explicações, exemplos e dicas.

O que é o network marketing? (Significado)

significado do network marketing

Network marketing, também conhecido como marketing de rede, é um modelo de negócio no qual um representante independente é encarregado de realizar vendas.

Normalmente, oferece algumas características que diferem dos padrões tradicionais, como o trabalho remoto, o horário flexível e a formação de um time de vendedores cujos resultados se transformam em comissões para seus líderes.

O termo vem da junção das palavras em inglês net (rede) e work (trabalho).

Em outras palavras, se refere à construção de uma rede de contatos profissionais para auxiliar nas vendas e consequente faturamento.

Na maioria dos casos, o network marketing envolve uma cadeia de distribuição, na qual o vendedor recebe participação nos lucros de sua própria rede de revendedores.

Ou seja, há ganhos tanto pelas próprias vendas diretas quanto nos percentuais de arrecadação de outras vendedores.

Por conta de seu caráter agregador é que se diz que os lucros nesse modelo são exponenciais.

Revendedores podem recrutar novos aliados e, daí para a frente, a rede continua a crescer.

A esse sistema, damos o nome de network marketing de múltiplas camadas.

Apesar disso, existe um molde diferente.

É o chamado network marketing de camada única, no qual há apenas uma fileira na cartilha de vendedores.

Vale lembrar que o próprio marketing digital também se beneficia do marketing de rede.

É o que ocorre, por exemplo, no que chamamos de marketing de afiliados, que nada mais é que a terceirização das vendas de um produto ou serviço.

Como funciona o network marketing no Brasil?

O funcionamento do network marketing não se diferente tanto de um processo de vendas convencional.

Quer ver só?

No modelo tradicional de negócios, um fabricante distribui a mercadoria para um atacadista, que a repassa a um varejista.

Apenas no ponto de venda é feita a negociação para o cliente final.

Logo, é fácil perceber que há um número limitado de revendedores, pois existe o foco em espaços físicos.

No NWM, os pontos de vendas são pessoas.

Com isso, se ganha em quantidade de distribuidores do produto.

Assim, o caminho é estreitado: do fabricante ao distribuidor e do distribuidor ao cliente.

O primeiro passo para criar um sistema de network marketing consiste na definição de um produto ou serviço com o qual se pretende trabalhar.

Feito isso, é hora de realizar o primeiro recrutamento.

O case mais comum no Brasil é o da indústria de cosméticos, que possui baixo custo de estocagem e boa aderência do público.

A pessoa recrutada realiza um pequeno investimento inicial.

Mediante o pagamento, ela recebe uma amostragem de produtos que devem ser revendidos por meio da prospecção de clientes.

O método de vendas é escolhido pelo próprio revendedor, que pode realizá-lo da maneira tradicional, de porta em porta ou por meio de canais digitais.

Sempre que uma venda é realizada, um percentual é destinado ao recrutador.

Aí vem a grande jogada.

A pessoa recrutada pode recrutar novas pessoas, formando uma rede de revendedores.

Quanto maior o número, maiores os ganhos.

Todos eles trabalham duro para vender produtos e agregar mais vendedores ao grupo, o que se torna um ciclo lucrativo.

Assim, não existe uma hierarquia dentro do NWM, mas uma conexão que dá autonomia a todos os participantes, mas beneficia àqueles que estão mais próximos ao topo.

É muito comum, também, que os preços de revenda sejam tabelados para estabelecer parâmetros.

Por conta disso, não é nenhum exagero dizer que esse modelo é uma como espécie de micro-franquia.

A metodologia oferece uma série de características vistas como positivas, como a ausência de vínculos empregatícios, o marketing boca a boca e a redução dos custos operacionais de entrega.

No entanto, há também alguns riscos judiciais – algo sobre o qual vou falar mais à frente.

O que um profissional de marketing de rede faz?

função do profissional de marketing de rede

A tarefa de um profissional de marketing de rede é simples: vender.

No entanto, também exerce uma função como recrutador, otimizando seus ganhos.

Por isso, ele tende a ser uma pessoa energética, persuasiva e sociável.

Para facilitar a compreensão sobre como ele atua, vamos a um exemplo fictício.

Pedro, um profissional da área, recruta Paula, que se torna uma revendedora.

A cada venda realizada por ela, Pedro ganha uma comissão.

Mas há mais.

Paula recruta Rodrigo, aumentando a cadeia.

Assim, a cada venda realizada por Rodrigo, Pedro também recebe um percentual.

Quanto maior a cadeia de recrutados, maiores são os ganhos de Pedro.

Dessa forma, as pessoas que iniciaram o programa tendem a receber mais, o que faz com que outras vejam o formato com olhares desconfiados.

De fato, há razões para se preocupar quando não há uma oferta clara, quando o produto à venda sequer existe de verdade, pois aí não é networking marketing.

Esse é um dos alertas para deixar de ver como trabalho, mas como pirâmide financeira.

Networking Marketing x Marketing Multinível: Qual a diferença?

diferença entre o marketing multinivel e o network marketing

O marketing multinível ganhou, no Brasil e no mundo, uma conotação ruim.

Esse estigma faz com que muitas pessoas mantenham o pé atrás com que utiliza o networking marketing, que tem características semelhantes.

A verdade é que o NWM surgiu a partir do MMN, mas tomou vida própria e estabeleceu uma dinâmica única.

Na realidade, o networking marketing favorece o relacionamento entre pessoas, ao passo em que o marketing multinível privilegia as vendas.

Acredite: há muitas empresas respeitáveis aplicando o network marketing sem favorecer os esquemas de pirâmide.

Elas proporcionam ganhos reais para seus afiliados, e geralmente investem mais na fidelização de clientes e menos no recrutamento.

Em muitos casos (mas não em todos eles), o MMN tem como principal fonte de renda a aquisição de kits caros para iniciantes, o que gera venda recorrente.

No networking marketing, como já disse, o foco são os relacionamentos reais, aqueles estabelecidos por vínculos fortes.

Uma pessoa tem parentes, amigos e colegas que compartilham gostos e interesses.

Assim, a ideia é torná-la um distribuidor individual, reformulando o método de vendas sem a necessidade de uma loja.

Ou seja, estimular as vendas a pessoas próximas.

Já no marketing multinível é embasado na venda de produtos em larga escala e recrutamento ocasional de desconhecidos.

Percebe a diferença?

Network Marketing e os riscos judiciais

riscos judiciais do network marketing

Um dos maiores problemas do network marketing se refere ao que chamamos de responsabilidade civil.

Ao investir nesse modelo, você pode ser responsabilizado por danos e problemas com os produtos vendidos.

Isso é muito comum, por exemplo, em indústrias como a farmacêutica, suplementos alimentares, produtos digitais, alimentos e até mesmo brinquedos.

Se uma criança sofre danos físicos devido a um brinquedo, você pode ser o culpado, já que é o representante da empresa que o oferta ao mercado.

As pessoas tendem a acreditar que os processos serão destinados somente ao fabricante, o que não é verdade.

Para amenizar esse problema, é recomendada a criação de uma Sociedade de Responsabilidade Limitada (LLC).

Trata-se de um entidade com aval jurídico, que protege o futuro financeiro e responsabiliza os agentes corretos por ações penais.

Empresas de network marketing no Brasil

Amway como exemplo de empresa brasileira no network marketing

Existem muitos exemplos de empresas que alcançaram o sucesso com network marketing no Brasil.

Vamos conhecer alguns deles a seguir.

Natura

Empresa líder no segmento de cosméticos e higiene pessoal para todas as idades, é uma das mais tradicionais no país.

Integrante do grupo de nacionais que se expandiram para outros países, alcançou o número de mais de 1,5 milhão de revendedores já no ano de 2013.

Tupperware

Uma das empresas pioneiras no network marketing, utiliza o método de vendas diretas desde meados do século XX.

A marca vende produtos de plástico, essencialmente recipientes para armazenamento e conservação de alimentos.

Amway

A Amway é considerada como o caso de maior sucesso de network marketing ao redor do mundo.

Por meio da venda de produtos para casa, de saúde de de beleza, alcançou a receita anual de quase 9 bilhões de dólares.

Avon

A multinacional Avon é outra que figura entre as de maior sucesso com o network marketing no Brasil.

A empresa, líder em cosméticos, estimula a criação de círculos permanentes, com os quais os revendedores estabelecem laços fortes para garantir a lealdade dos participantes.

Herbalife

A companhia de nutrição Herbalife é mais uma gigante do universo do networking marketing.

Com mais de 2,3 milhões de distribuidores, é a terceira maior empresa nesse quesito em todo o mundo.

No Brasil, não é diferente.

10 dicas para fazer networking marketing

dicas para a pratica no network marketing

Agora que você já sabe tudo sobre o network marketing, está preparado para colocar em prática a metodologia.

Mas, para garantir o seu sucesso, aqui vão algumas dicas essenciais.

1. Melhore o seu processo de vendas continuamente

O network marketing não é um “plano B”, utilizado somente em momentos de emergência.

Para obter bons resultados, você precisa melhorar cada dia mais.

Manter-se estagnado só atrasará seus objetivos e sonhos.

2. Utilize os dados em prol do do negócio

Como qualquer outra estratégia de marketing, você deve utilizar as métricas em prol do desenvolvimento do negócio.

Uma prática muito comum entre os profissionais dessa área é o cálculo do CAR (Custo por Aquisição de Revendedor).

Mas há outros valiosos indicadores, como o ROI (Retorno Sobre o Investimento), o ticket médio e o CAC (Custo por Aquisição de Cliente).

3. Não tenha medo dos canais digitais

O network marketing se destaca por seu baixo valor de investimento.

Por isso, utilizar canais digitais na hora de adquirir mais clientes e revendedores é uma ótima ideia.

Redes sociais, e-mail marketing, blogs corporativos, marketing de afiliados e até mesmo links patrocinados são ferramentas válidas.

4. Conheça a sua persona

Ao criar um modelo de cliente ideal, você identifica oportunidades com muito mais facilidade.

Em vez de sair por aí atirando para todos os lados, basta encontrar pessoas que realmente podem se tornar clientes.

Para fazer isso, leia meu artigo sobre personas.

5. Trabalhe com o que você gosta

Um dos pontos mais fortes do network marketing consiste em distribuir os produtos para pessoas que o amam.

Por exemplo, pessoas apaixonadas por miniaturas provavelmente já têm um ciclo de amizades com o mesmo interesse.

Ou seja, é um público já existente.

Apostar naquilo que você gosta é um atalho para adquirir um público leal e qualificado.

6. Trace metas e objetivos

Estabelecer metas e objetivos (e monitorá-los com frequência) é a única maneira de medir o sucesso de sua estratégia.

Por isso, é preciso quantificar esses elementos, manter o que funcionou e alterar (ou eliminar) o que não apresentou uma boa performance.

Para definir metas, conheça a metodologia SMART.

7. Seja sincero

Existe um grande receio na comunidade acerca do network marketing.

Isso acontece por conta de alguns esquemas de pirâmide que fazem falsas promessas aos participantes.

Portanto, seja honesto com as pessoas que pretende recrutar e explique cada detalhe claramente.

Não prometa ganhos fantásticos que nunca vão se confirmar na prática.

8. Torne-se uma referência no assunto de interesse

Quando você se mostra um expert em sua área de atuação, a tendência é que as pessoas confiem em você.

E quando isso ocorre, as chances de vendas e de recrutamento aumentam bastante.

Um meio interessante de gerar autoridade é por meio da criação de conteúdo relevante na internet, com artigos em seu blog, no Medium ou LinkedIn Pulse, e-books, podcasts, vídeos e apresentações de slides.

9. Tenha disciplina

Para manter o crescimento contínuo, é necessário estabelecer uma rotina e aplicá-la com disciplina.

Por conta das características do networking marketing, é muito comum que as pessoas “relaxem” um pouco, aproveitando os benefícios do formato.

Não deixe que isso aconteça!

Lembre que o sucesso vem quando você tem regularidade.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu sobre o network marketing e tudo que ele pode fazer por você e sua trajetória profissional.

Primeiro, vimos alguns conceitos e entendemos o seu funcionamento.

Depois, observamos como trabalham os profissionais que optam pela área.

Também descobrimos quais são suas diferenças para o marketing multinível, além de destacar riscos jurídicos.

Por fim, você conheceu algumas empresas de sucesso no ramo e dicas para colocar o network marketing em prática.

Espero que as informações aqui contidas sejam úteis para você.

Se restou alguma dúvida, conte-me nos comentários.

E não deixe de dividir comigo as suas expectativas: afinal, como você pretende usar o networking marketing?

Compartilhe