Cauda Longa: O Que é, as Vantagens e Como Usar Essa Estratégia

ilustração da estratégia cauda longa

Se perguntando como atrair mais visitantes qualificados para o seu site? Cauda longa é a resposta. Simples assim!

É uma estratégia que tem tudo para ajudar sua empresa a melhorar o posicionamento digital tanto na busca orgânica quanto na mídia paga.

Sabe por que o fenômeno cauda longa é tão citado por gurus do marketing e grandes nomes do empreendedorismo mundial?

Porque ele nos ajuda a entender melhor sobre os desejos, interesses e necessidades dos clientes para oferecer uma comunicação mais personalizada. Ou seja, direcionar ainda melhor os anúncios e conteúdos de marca.

Parece interessante para você e para os desafios atuais do seu negócio?

Ao ler este artigo, você vai ter certeza de que é mesmo.

Nele, vou explicar o que é cauda longa, quais vantagens pode trazer para ações de marketing e como usá-la para gerar tráfego qualificado para o seu site.

Só para evitar qualquer confusão desde já, cauda longa e long tail são a mesma coisa: uma em português e outra em inglês.

Vamos lá?

Uma forma eficiente de gerar tráfego para seu site a longo prazo é usando SEO. Se você quer aumentar o tráfego do seu site e atrair mais usuários qualificados e clientes, clique aqui e receba o Guia Completo de SEO.

Guia Completo de SEO

O que é cauda longa?

ilustração da cauda longa

Cauda longa, ou long tail, é uma ferramenta estatística que se popularizou com o artigo e posterior livro “A Cauda Longa”, escrito pelo físico Chris Anderson. Representada por um gráfico de curva, a teoria explica a estratégia de direcionar ações para coisas que têm pouca demanda ao invés daquelas que têm muita procura.

Quando aplicada ao varejo, a cauda longa mostra que poucos produtos de nicho geram tanta receita quanto poucos produtos de muito sucesso.

Um exemplo? Basta comparar o Mercado Livre, que vende produtos e serviços de todos os tipos, com O Boticário, que vende apenas produtos de beleza.

Parece confuso, mas vale olhar para o mercado atual para ver o quanto as marcas vem apostando em lançar produtos mais segmentados.

Hoje, o mercado de nicho é cada vez mais buscado pelas empresas que querem vender melhor, ainda que em menor quantidade.

E a teoria da cauda longa já se tornou até mesmo estratégica, sendo capaz de direcionar modelos de negócio inovadores.

Com consumidores mais exigentes e bem informados, as marcas precisam se adaptar ainda mais às suas necessidades.

E com a ajuda da cauda longa, essa missão é facilitada.

Regras da cauda longa

ilustração da estratégia de palavras chave na cauda longa

Como se trata de uma teoria, é natural que ela tenha regras que confiram organização ao processo.

Mais precisamente, são três diretrizes, por assim dizer.

Elas são citadas por Chris Anderson na obra que deu forças ao conceito.

Confira!

Reduzir os custos

O autor aponta que, para alcançar uma audiência mais qualificada e mais próxima à decisão de compra, é preciso reduzir custos.

E defende que isso pode ser feito com a movimentação de estoques ou por meio da produção colaborativa, como avaliações feitas por clientes.

É o famoso feedback, tão importante para qualificar processos.

Desenvolver a mentalidade do nicho

A segunda regra citada na obra é que cada cliente é único.

Parece conversa de vendedor, mas é a realidade.

É algo que se reflete tanto na combinação de produtos para públicos diferentes quanto ao pensar em formas distintas de distribuição para situações variadas.

No livro, Anderson bate bastante na tecla de que um produto só pode não agradar a todos os consumidores.

Isso porque cada um tem seus desejos e necessidades.

Aliás, até mesmo o preço pode ser visto de modo diferenciado de pessoa para pessoa – e isso foge do controle da marca ou empresa que oferece a solução para ela.

Portanto, é necessário pensar em todas essas questões para poder usar a estratégia da cauda longa.

Perder o controle

O nome é curioso, mas você vai entender.

A terceira e última regra se refere a lançar no mercado os produtos e as combinações de itens que encontrou para ver como os consumidores irão reagir.

Essa é uma forma de poder identificar, com o tempo, quais deles vendem mais e quais podem ser ajustados para que vendam mais.

3 exemplos de modelos de negócios de cauda longa

diagrama de exemplo de cauda longa

Para que fique mais fácil de compreender o quanto a estratégia de cauda longa é lucrativa, basta olhar para modelos de negócios que se beneficiam dela.

Vou citar três exemplos agora.

1. Empresas de internet

Muitas das empresas de internet de maior sucesso hoje incluíram a cauda longa como parte de suas estratégias para chegar aonde chegaram.

E isso se deve principalmente ao fato de que o custo marginal de empresas digitais é bem menor do que o de negócios com lojas físicas.

Ao contrário dos varejistas de produtos físicos, as empresas de internet não se limitam a mercados locais e podem superar qualquer fronteira geográfica.

Alguns exemplos são o próprio Google com suas buscas na web, a Amazon e seu empoderado comércio eletrônico, e a Netflix e o streaming de vídeos.

Isso sem falar, é claro, de qualquer marketplace ou loja virtual – modelos de negócio escaláveis.

2. Modelo freemium

Já ouviu falar no modelo freemium, que mistura recursos pagos e recursos gratuitos para atender e atrair usuários?

É outro exemplo de uso da cauda longa e pode ser visto em aplicativos e jogos online.

E, cá entre nós, quem nunca baixou um app robusto, com várias funcionalidades premium e só usou o que era gratuito para quebrar o galho?

Não há dúvidas de que é muito mais vantajoso!

Pouco a pouco, as empresas estão se atentando a esse detalhe e passando a oferecer recursos gratuitamente com suporte para microtransações.

Ou seja, cobrando apenas por parte do que pode ser usado.

Elas perceberam que ter poucos usuários que pagam para ter um aplicativo ou jogo completo dá menos lucro do que ter vários pagando por partes opcionais.

Por isso, começaram a perceber o modelo de negócios freemium com outros olhos.

Segundo Anderson, “o futuro é de graça” e o modelo freemium deve se tornar presente e mandatório, inclusive, em outras áreas.

3. Empresas de microcrédito

Algumas instituições financeiras identificaram que as classes mais baixas, muitas vezes ignoradas pelo sistema bancário tradicional, também querem ter acesso a crédito facilitado.

Com isso, passaram a vender para a cauda longa desse setor e descobriram que esse pode ser um nicho muito lucrativo.

E isso acontece porque, apesar de tudo, esse é um público que tende a ser bom pagador de empréstimos e que está disposto a pagar juros maiores.

Cauda longa no SEO: o que são palavras-chave de cauda longa?

ilustração da cauda longa

Palavras-chave de cauda longa, ou long tail keywords, são aquelas que se formam a partir da junção de quatro ou mais palavras.

Dessa forma, representam uma intenção de busca mais específica por parte do usuário, e funcionam como um diferencial para empresas que dominam as boas práticas de SEO.

Afinal, fazer uma pesquisa no Google usando termos genéricos é dor de cabeça na certa e a certeza de perder horas até encontrar o que deseja.

Já usar termos específicos é estar muito mais perto do conteúdo que está buscando.

Quer ver um exemplo?

Quem pesquisa apenas por “marketing”, terá acesso a todo o tipo de conteúdo, sem um foco definido.

Se você quer dicas de marketing para pequenas empresas, experimente usar justamente essa expressão na sua busca.

resultado de pesquisa sobre dicas de marketing para pequenas empresas do google

O resultado apresentado tem muito mais a ver com a sua intenção de busca. Concorda?

Então, quanto menos palavras tiver uma palavra-chave, mais genérica ela vai ser.

Além disso, mais chances terá do seu conteúdo se perder em meio aos concorrentes.

E quanto mais palavras tiver, mais específica e maiores as possibilidades de ele ser visto pelo potencial cliente.

Eu gosto muito desse tema e, por isso, quero trazer mais uma exemplo.

É importante para você entender como uma palavra-chave de cauda longa se diferencia de uma palavra-chave genérica.

Imagine que você vende artigos decorativos feitos em ferro e quer que seu site apareça na primeira página do Google.

Se usar palavras-chave como “artigos decorativos”, “decoração” e “ferro”, que correspondem a buscas bem mais amplas, provavelmente, não vai ser encontrado por alguém que tem interesse pelo seu produto.

Mas se usar “artigos decorativos feitos em ferro”, que é uma palavra-chave específica, as chances de atrair visitantes qualificados serão muito mais altas.

É exatamente por esse motivo que muitas empresas vêm usando o SEO como estratégia de topo de funil. Uma forma de atrair visitas mais qualificadas, ou seja, mais interessadas.

Pode parecer um erro quando observamos que palavras-chave específicas apresentam um volume menor de buscas e atingem menos pessoas.

Mas é justamente por serem assim que geram altos índices de conversão. Os cliques são menores, mas muito mais certeiros!

Vantagens do uso de palavras-chave de cauda longa

escrita sobre palavras chave na estratégia cauda longa

Como você pôde ver até aqui, o uso de palavras-chave de cauda longa traz uma série de benefícios para a sua estratégia de marketing de conteúdo.

Para não restar dúvidas, reúno na lista abaixo os principais deles.

Acompanhe!

1. Facilitar a conversão

Já reparou o quanto tudo fica mais fácil quando você encontra as respostas certas para as suas dúvidas?

O mesmo acontece quando uma empresa faz bom uso das palavras-chave de cauda longa ao longo de seus conteúdos digitais.

Oferecer soluções para as perguntas dos usuários antes mesmo que elas aconteçam é facilitar a vida deles.

Ou seja, descomplicar o caminho da audiência até a sua página e incentivar o início de um bom relacionamento com novos clientes.

Com isso, a chance de conquistar o objetivo que precisa, como o clique no seu link, é muito maior. O que também vale para uma conversão ou venda.

2. Melhorar a relação entre custo e benefício

Como atraem cliques mais qualificados, as chamadas palavras-chave de cauda longa (long tail keywords) tornam as chances de conversão muito maiores.

Assim sendo, também tendem a influenciar diretamente o ROI (Retorno sobre Investimento), que fica mais alto se comparado ao uso de palavras-chave de cauda curta (head tails).

3. Conquistar cliques mais qualificados

Mais assertivas, as long tail keywords podem conduzir o visitante até onde ele quer chegar.

Isso, claro, se forem bem escolhidas.

Elas induzem o usuário à conversão.

4. Ter uma menor taxa de rejeição

Taxa de rejeição não é só mais uma métrica, mas um indicador importante para entender o quanto as pessoas que chegam ao seu site se interessam por suas páginas.

Sua taxa de rejeição anda crescendo?

Então, vale saber que, a partir do momento em que otimizar as palavras-chave de cauda longa, a tendência é que essa taxa volte a cair.

Assim, cada vez mais visitantes qualificados vão se sentir atraídos pelos seus produtos ou serviços.

5. Receber mais visitas através da busca orgânica no Google

Quando a rejeição dos visitantes por um site é menor, o Google passa a entender que seus conteúdos são relevantes.

Então, é natural que qualifique melhor as buscas, levando ao aumento no número de visitas a ele.

Na prática, você se posiciona melhor no buscador, o que traz maior visibilidade.

Como usar uma estratégia de cauda longa em 6 passos

ilustração da estratégia de palavras chave na cauda longa

Depois de entender o que é cauda longa, conferir exemplos de mercado e seus benefícios, nada mais justo do que aprender a usá-la.

Pensando em te ajudar da melhor forma possível, preparei uma lista com seis passos que qualquer empresa precisa dar para usar uma estratégia de cauda longa.

Vamos a ela?

1. Faça uma boa pesquisa de palavras-chave com a ferramenta adequada

Antes de mais nada ,é preciso definir quais são os termos mais relevantes para o seu nicho de mercado.

Ou seja, aqueles que melhor definem o que oferece e também como seus produtos ou serviços são buscados pelos consumidores.

Como no marketing digital os achismos não funcionam, saiba que pode contar com o apoio de ferramentas de palavras-chave.

Elas vão te ajudar a encontrar os termos que possuem mais buscas e as long tail keywords mais específicas.

Veja aqui as três melhores delas, que são gratuitas, incluindo a Ubersuggest – que eu mesmo ofereço:

  • Keyword Planner – é o planejador de palavras-chave do Google Ads (ex-Google Adwords), possibilita pesquisas de termos e oferece acesso ao histórico de buscas deles
  • Keyword Tool – a ferramenta usa o Google Autocomplete para criar ideias de palavras-chave de cauda longa relevantes
  • Ubersuggest – desenvolvida pela minha equipe, aprimora palavras-chave com outros termos e dá também variações e sugestões sobre elas.

Nem preciso dizer qual delas é a que mais recomendo, não é mesmo?

Mas assim como cada cliente, entendo que também tenha suas preferências. O que funciona para mim, pode não funcionar para você.

Portanto, o melhor a ser feito é testar essas três opções de ferramentas de palavras-chave para ver qual delas melhor se encaixa à sua necessidade.

2. Use o Google Analytics e o Search Console para descobrir oportunidades

Se ainda não incluiu seu site em ferramentas de desempenho online como Google Analytics e Search Console, por favor, inclua. Vale muito a pena!

Quando você tem acesso a elas, pode analisar melhor os resultados do seu site e entender melhor as oportunidades e ameaças.

Por exemplo, amplia a sua noção sobre as palavras-chave de cauda longa que deve começar a trabalhar em seus conteúdos.

Ao olhar para a pesquisa interna e externa do seu site, fica bem mais fácil descobrir o que desperta mais interesse dos visitantes.

E, assim, pensar nas long tail keywords mais indicadas.

3. Use sinônimos para entender a preferência do seu público

Nem sempre o que você imagina que vai ser mais buscado pelo usuário efetivamente será.

Portanto, pense em sinônimos e crie mais de uma versão de palavra-chave de cauda longa para o seu site.

Exemplo:

  • Consultoria de marketing digital
  • Consultor de marketing digital
  • Especialista em marketing digital.

4. Tenha equilíbrio no tamanho das palavras-chave escolhidas

Preste bastante atenção ao que vou te dizer agora para não pecar pelo excesso: palavras-chave de cauda longa devem ter pelo menos quatro palavras.

Isso não quer dizer que trabalhar com uma long tail keyword de 15 palavras é uma boa ideia.

Procure manter o equilíbrio para que a palavra-chave não seja nem tão genérica e nem tão específica assim. Afinal, ela precisa gerar buscas.

As ferramentas que citei antes livram você de apostar em uma expressão que ninguém utilizada no Google.

5. Produza conteúdo de qualidade para usá-las com eficiência

uso de palavras chave com eficiencia

De nada adianta aprender sobre cauda longa sem se preocupar em oferecer conteúdo relevante para os visitantes do seu site.

Pode parecer clichê dizer isso, mas o conteúdo continua sendo rei.

E o Google segue a valorizar mais e mais conteúdo de qualidade e que realmente ajude o usuário a encontrar o que precisa.

6. Entre na mente de seu consumidor/visitante para ter novas ideias

Praticar um pouco o exercício de se colocar no lugar do consumidor da sua empresa vai te ajudar a encontrar ideias que ainda não teve.

Ao fazer esse exercício, mentalize o produto ou serviço que oferece e como ele pode te ajudar como consumidor.

Em seguida, se imagine fazendo uma busca no Google para esclarecer suas dúvidas ou se informar sobre um problema e anote as palavras-chave que usaria.

Depois, veja se apresentam buscas nas ferramentas de palavras-chave. Se foram relevantes, sinal verde: inclua-as à sua estratégia de cauda longa.

Conclusão

Percebeu como a cauda longa pode passar de um conceito aparentemente difícil para uma estratégia atraente e ao mesmo tempo fascinante em minutos?

Quanto mais você se aprofundar sobre elas, melhor serão seus resultados.

Então, não deixe de fazer testes, anotar suas percepções e acompanhar o desempenho delas para ver o que pode ser otimizado.

Costumo a dizer que saber usar palavras-chave de cauda longa é uma das melhores formas de conseguir melhores resultados em marketing digital.

Afinal, as visitas são mais qualificadas e, com isso, tudo tende a ser melhor: a experiência do usuário e o cumprimento dos seus objetivos de negócio.

O uso de long tail keywords é uma boa prática de SEO, pois ajuda a ranquear melhor o seu site.

E também a entender melhor a intenção de busca dos visitantes que chegam até sua marca na internet.

E aí, ficou com vontade de aplicar tudo o que aprendeu sobre cauda longa na prática?

Então, não perca tempo e comece a pesquisar long tail keywords agora mesmo e a otimizar cada vez mais o seu site! Seus futuros visitantes agradecem (e o Google também)!

Depois, conte aqui nos comentários como tem sido a sua experiência com essa estratégia.

Guia Completo de SEO

Compartilhe