Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Taxa de Rejeição: Como Medir e Avaliar Para Aumentar as Conversões

decrease-bounce-rate

Sua taxa de rejeição pode ser um número assustador, certo?

Todo mundo sabe que uma taxa de rejeição alta é algo ruim e uma taxa baixa é algo bom.

Toda vez que você faz o login na sua conta do Google Analytics, ela está logo ali esperando por você.

Eu entendo o sentimento de ver aquele número subindo.

Mas o problema é que números podem ser enganosos.

Afinal, quão alto é alto demais?

Nesse post, eu vou mostrar como medir e avaliar sua taxa de rejeição. Dessa forma, você saberá se ela é realmente muito alta para sua indústria ou se é perfeitamente normal.

Eu compartilharei dicas e truques sobre como auditar sua taxa de rejeição e entender o que a está fazendo crescer.

Eu também te contarei alguns dos meus segredos para diminuir sua taxa de rejeição.

Mas, primeiro, vamos falar sobre o que exatamente é uma taxa de rejeição e por que você deve se importar.

O que é taxa de rejeição e por que ela importa?

Uma “rejeição” ocorre quando alguém visita o seu site e vai embora sem interagir com ele. A sua taxa de rejeição te mostra a porcentagem de visitantes que saíram do seu site.

Por padrão, o Google Analytics considera que um visitante interagiu com seu site se eles visitaram pelo menos uma página adicional.

A taxa de rejeição que você vê no relatório geral no Google Analytics é a taxa de rejeição geral do site.

pasted image 0 429

É o número médio de saídas em todas as suas páginas dividido pelo número total de visitantes em todas essas páginas dentro do mesmo período.

Você também pode rastrear a taxa de rejeição de uma única página ou de um segmento ou seção do seu site.

Eu irei mostrar como fazer isso quando começarmos a analisar os diferentes relatórios de segmentos.

A taxa de rejeição de uma página única é exatamente o que parece. É o número total de saídas dividido pelo número total de visitantes em uma página.

Se você gerencia um site e-commerce que também tem um blog, você pode querer implementar uma taxa de rejeição segmentada.

Por quê?

Os seus posts de blog podem ter uma taxa média de rejeição bem diferente do que sua página de produtos.

Nós entraremos em detalhes depois, mas segmentar as duas pode fazer com que seus números tenham mais sentido quando você analisar os dados.

Então, por que a taxa de rejeição é importante?

De acordo com o SEMrush, a taxa de rejeição é 4º fator mais importante de ranking nas SERPs.

pasted image 0 413

Entretanto, de acordo com o Search Engine Journal, o Google não usa taxa de rejeição nas métricas dos seus algoritmos.

Os dois podem estar certos?

Sim, e vou te dizer por quê.

O algoritmo do Google pode não levar a taxa de rejeição diretamente em conta, mas o que ela significa é muito importante para ele.

A partir de 2016, o RankBrain foi o terceiro fator mais importante de ranking do algoritmo do Google.

Se você não está familiarizado com o RankBrain, o seu objetivo principal é melhorar os resultados de busca para os usuários ao entender melhor a intenção de busca deles.

Se um usuário clica na sua página e saí sem nenhuma interação, isso pode sinalizar para o RankBrain que o seu site não é o que eles estão procurando.

Isso faz parecer que o seu resultado não combina bem com a intenção do usuário. Como resultado, o RankBrain diz, “Talvez essa página não deveria estar tão alto nos resultados.”

Consegue ver como isso se conecta?

Se você entender corretamente a taxa de rejeição, ela pode te dizer se a sua estratégia de é eficaz e se os seus visitantes estão engajando com seu conteúdo.

A chave é entender qual é o seu “alvo” e dividir a taxa de rejeição de modo que ela ofereça sentido..

Qual taxa de rejeição é boa?

Diversas variáveis diferentes determinam qual é uma “boa” taxa de rejeição.

Coisas como o seu tipo de negócio, indústria, país e os tipos de dispositivos que os seus visitantes estão usando influenciam em qual seria uma boa média para o seu site.

Por exemplo, a Brafton descobriu que a taxa de rejeição média é 58.18%. Porém, a pesquisa deles mostra que taxas de rejeição são mais altas para negócios B2B do que para negócios B2C.

pasted image 0 409

Esses comparativos de mercado de 2017 mostram uma grande variedade das médias de taxas de rejeição nas indústrias:

pasted image 0 425

Se você ainda não tem certeza sobre qual taxa de rejeição você deve almejar, o Google Analytics pode te ajudar a descobrir.

O Google Analytics te dá uma visualização rápida da taxa de rejeição média para o que ele acredita ser sua indústria. Ele faz isso usando um comparativo de mercado.

Primeiro, você precisa configurar o comparativo de mercado no Google Analytics.

Embaixo da seção admin, clique em “Configurações de Conta” e marque a caixa “Comparativo de Mercado”.

pasted image 0 414

Agora você pode comparar médias de indústrias.

É só navegar até os seus relatórios de comportamento. Clique em “Conteúdo de Site” e depois em “Landing Pages.”

pasted image 0 448

Você imediatamente verá a taxa de rejeição média geral do site.

É claro, uma média geral do site pode ser muito ampla para ser um comparativo de mercado valioso.

Você pode executar uma busca mais detalhada para ver as taxas de rejeição específicas de uma seção.

Com o Content Drilldown Report ou com o recurso de filtro avançado, é possível ver as taxas de rejeição médias das seções do seu site.

Por exemplo, agora você pode comparar a média da indústria apenas para o seu blog ou páginas de produto.

Na seção “Público” do Google Analytics, vá em “Comportamento” e então “Comparativo de Mercado”. Depois, selecione “Canais”.

Agora você pode escolher sua vertical e comparar qualquer período de tempo que quiser analisar.

Isso deve te dar uma ideia melhor do desempenho da taxa de rejeição do seu site comparado à média pelo canal.

pasted image 0 443

O gráfico acima compara a taxa de rejeição do seu canal contra outras contas ou propriedades do Google Analytics na sua indústria.

Se você quiser se aprofundar, pode entrar em “Aquisição”, depois em “Todo o Tráfego” e então “Canais.”

pasted image 0 446

Depois, clique no botão “Comparação” à direita e filtre por “Taxa de Rejeição” para ver quais canais estão acima ou abaixo da média.

pasted image 0 405

É possível se aprofundar ainda mais em cada um para uma análise mais detalhada.

Por fim, uma “boa” taxa de rejeição será diferente para cada site. Pode até ser diferente para cada página no seu site.

Eu sugiro que você se concentre apenas nas tendências da taxa de rejeição ao longo do tempo e em como melhorar as mais altas para impulsionar conversões.

O foco deve estar em usar essa métrica para encontrar fraquezas no seu site. Não se preocupe em atingir um número mágico.

Agora, vamos ver como melhorar suas taxas de rejeição.

Modificando taxas de rejeição

A taxa de rejeição geral do seu site é muito ampla para ser qualquer coisa além de uma métrica de vaidade.

Ela é muito superficial para oferecer algum significado.

Para medir e avaliar sua taxa de rejeição é preciso restringi-la e agrupá-la por diferentes variáveis.

Você não conseguirá começar a diminuir sua taxa de rejeição até entender bem o porquê dela estar alta.

Existem alguns jeitos de modificar a métrica de taxa de rejeição que você vê no Google Analytics.

Como mencionado acima, o primeiro jeito é segmentando sua taxa de rejeição.

Você pode criar vários tipos diferentes de segmentos no Google Analytics para analisar melhor sua taxa de rejeição. É até possível criar variáveis personalizadas.

pasted image 0 444

Nós veremos 9 opções diferentes de segmentos que te ajudarão a analisar e melhorar sua taxa de rejeição.

Segmento por idade

O Google Analytics acompanha diversos dados demográficos diferentes, o que te permite segmentar e analisar melhor o tráfego do seu site.

Um desses é a faixa etária dos seus visitantes.

Para ver a taxa de rejeição por faixa etária, olhe dentro de “Público”, e então “Demográficos” no menu lateral esquerdo. Depois, clique na opção “Idade”.

pasted image 0 447.

O relatório que aparecer deve ser como esse.

google analytics age breakdown 2

Agora você pode ver facilmente se a sua taxa de rejeição é maior com uma faixa etária específica.

Vê-se no exemplo acima que idosos (65+) têm uma taxa de rejeição bem mais alta do que o restante dos visitantes desse site.

Se os idosos fazem parte do seu mercado alvo ideal, certifique-se de estruturar suas páginas web propriamente para fazer marketing para eles.

Por exemplo, evite usar jargões, linguagem da moda e gírias.

Segmento por gênero

A opção “Gênero” está logo abaixo de “Idade” no menu lateral esquerdo.

pasted image 0 412

Esse relatório informa sua taxa de rejeição para homens e mulheres.

Google analytics gender breakdown 1

Agora você consegue ver facilmente se o seu site tem mais sucesso para manter um gênero em relação ao outro.

Segmentar por gênero com táticas tais como idiomas e cores diferentes podem impactar o comportamento de visualização e compra.

pasted image 0 418

Se você tem uma taxa de rejeição maior com um gênero, certifique-se de que você não está criando acidentalmente a percepção de que você só se concentra no outro sexo.

Segmento por afinidade

A próxima opção na seção “Público” está dentro de “Interesses” e então em “Categorias de Afinidade”.

pasted image 0 421

Isso agrupa as taxas de rejeição com base nos interesses dos visitantes.

google analytics affinity reports 1

Confira quais categorias de afinidade têm as taxas de rejeição mais altas para descobrir se você está perdendo grupos importantes de marketing.

Pode-se ver no exemplo acima que esse site está engajando melhor com profissionais de negócios e fotógrafos amadores.

O engajamento com amantes de música, amantes de filmes e os entusiastas da vida Verde é o mais baixo.

Esse conhecimento pode te ajudar a segmentar melhor esses grupos com suas imagens e conteúdos.

Segmento por localização

Ainda em “Público”, logo abaixo de “Interesses” você encontrará a seção “Geo”. Dentro dela, você pode clicar em “Localização” para ver outro relatório de segmento.

pasted image 0 408

Primeiro, você verá um mapa codificado por cores que mostrará de onde vem a maioria dos seus visitantes.

google analytics geographic location 2 1024x614

Abaixo disso, você verá a versão em tabela dividindo seus visitantes por região geográfica.

google analytics geographic breakdown 2

Isso te dá sua taxa de rejeição por país.

No exemplo acima, você pode ver que a Austrália e o Reino Unido têm taxas de rejeição bem mais altas do que os outros países.

Você pode se aprofundar mais para ver se há certas províncias que estão engajando menos do que outras. E então, pode adaptar sua estratégia de marketing para se concentrar em áreas onde você quer ver melhorias.

Segmento por novos visitantes

Um bom segmento para analisar é o “Novos x Recorrentes”. Ele também está dentro da seção “Público” em “Comportamento”.

pasted image 0 422

Agora você pode ver se os seus novos visitantes estão rejeitando mais do que os visitantes recorrentes.

google analytics new vs returning user

Eu acho que seus novos visitantes terão uma taxa de rejeição mais alta.

Então, para conseguir mais valor desse segmento, você pode visualizar a fonte de aquisição como uma dimensão secundária.

É só clicar na lista suspensa “Dimensão Secundária” no topo da tabela e selecionar “Fonte” na lista que aparece embaixo.

Falaremos mais sobre aquisição em um minuto.

Segmento por navegador

O relatório de detalhamento do navegador é um bom jeito de ver se você tem algum problema técnico que causa a saída dos seus visitantes.

Na seção “Público” e dentro de “Tecnologia”, selecione “Navegador e sistema”.

pasted image 0 441

O relatório deve parecer com esse:

google analytics broswer breakdown

Se um navegador tem uma taxa de rejeição mais alta do que os outros, isso pode indicar que você não configurou o seu site bem para aquele navegador.

Também é preciso considerar as versões dos navegadores. Por exemplo, não apenas cheque o Internet Explorer. Verifique as versões 8.0, 9.0 e 11.0.

pasted image 0 410

Se algum tiver uma taxa de rejeição significativamente mais alta, o seu site pode ter bugs ou problemas UX com aquele navegador.

Mesmo que seja um navegador antigo, é preciso arrumar o problema se o navegador ainda estiver te fornecendo tráfego.

Segmento por dispositivo

Embaixo da seção “Tecnologia”, você pode encontrar a seção “Mobile”. Selecione “Visão Geral” para ver a sua taxa de rejeição nos dispositivos.

pasted image 0 420

Isso te dará uma comparação de taxa de rejeição entre o desktop, mobile e tablet.

google analytics mobile devices breakdown

Se você descobrir que sua taxa de rejeição é significativamente mais alta em mobile ou tablet, isso pode indicar que o seu site não é propriamente otimizado para esses dispositivos.

Você também pode ver o relatório de “Dispositivos”. Isso o divide por marca de celular e sistema operacional.

pasted image 0 423

Se você descobrir, por exemplo, que os usuários da Apple estão saindo e criando uma taxa de rejeição mais alta que os usuários de Android, pode ser que você tenha alguns problemas com design.

Também preste atenção em modelos individuais de dispositivos.

pasted image 0 442

Concentre-se em tendências e datas de lançamento de dispositivos. Por exemplo, você pode descobrir que a sua taxa de rejeição é boa para dispositivos Apple no geral, mas que é muito alta para os últimos modelos.

Isso pode indicar que o seu site não é compatível com os sistemas operacionais Apple mais novos.

Segmento por aquisição

Agora, vamos dar uma olhada em segmentação por aquisição e não por público.

Vá para “Aquisição”, depois “Todo o tráfego”, e então “Origem/Mídia” no menu à esquerda.

pasted image 0 426

A tabela no final da sua tela deve aparecer assim:

google analytics traffic source

Ela vai mostrar um detalhamento de onde todo o seu tráfego está vindo e as taxas de rejeição associadas.

Dê uma olhada nas origens que têm as maiores taxas de rejeição para ver se há alguma tendência.

Aqui está um exemplo onde é possível ver que as campanhas de anúncio pagas têm uma taxa de rejeição bem mais alta:

pasted image 0 437

Ou sua segmentação de anúncios é muito ampla, ou suas landing pages não estão bem alinhadas com seus anúncios, resultando em uma taxa de rejeição mais alta.

Segmento por landing page

A opção final que discutiremos é a segmentação por landing pages.

No menu à esquerda dentro de “Comportamento”, clique em “Conteúdo do site” e então em “Landing Pages”.

pasted image 0 430

A tabela resultante te mostra detalhes sobre as suas landing pages e suas taxas de rejeição médias.

Você pode descobrir que uma página tem uma taxa de rejeição muito mais alta do que outras.

Visite essa página e procure por qualquer problema no design ou erros que possam estar tornando-a menos eficaz que as outras.

pasted image 0 428

Certifique-se de que não se esqueceu de nenhum passo importante para otimizar suas landing pages para conversões.

Agora que você conhece os modos diferentes de segmentar o tráfego do seu site, eu mostrarei como criar taxas de rejeição ajustadas.

Você pode ajustar o que o Google Analytics considera uma interação. Isso impactará diretamente sua taxa de rejeição.

Por exemplo, você pode achar que um visitante interagiu no seu site se eles assistiram um vídeo.

No Google Analytics, existe a opção de configurar um evento como dar play em um vídeo, clicar em um botão ou completar um download como uma interação.

Então, os usuários que completarem esses “eventos” não serão considerados na sua taxa de rejeição.

Entretanto, você precisa ser cuidadoso com isso. Certifique-se de que eventos automatizados não distorçam seus resultados.

Se você configurou seus vídeos para iniciarem automaticamente, você não irá querer contar as visualizações como interações.

A forma mais simples de modificar como o Google registra interações é enviando eventos para o seu Google Analytics que te informam quando um usuário ficou uma certa quantidade de tempo em uma página, rolou uma certa porcentagem de uma página ou viu um elemento específico na página.

Você pode enviar eventos do Google Tag Manager:

1. Ajuste sua taxa de rejeição com eventos de porcentagem de rolamento

O gatilho “Profundidade de Rolagem” te permite criar eventos personalizados com base em quão longe um visitante rolou uma página.

Primeiro, você precisa criar uma nova tag.

pasted image 0 417

Então, nomeie sua tag, selecione “Universal Analytics” como tipo de tag e escolha “Evento” como o tipo de registro.

Depois, é preciso inserir a categoria do evento e a ação do evento.

Para conseguir a ação, é só clicar no pequeno símbolo + ao lado do campo e selecionar “Page Path.”

Para o rótulo do evento, escolha “Scroll Depth Threshold.”

Se você não encontrar essa opção, vá para a tela “Variáveis Integradas” e dê permissão para as variáveis de rolagem:

pasted image 0 435

Agora, selecione “Evento que não é de interação” como “Falso”, e adicione seu Código de acompanhamento UA.

Se você completou todos esses campos, deve parecer assim:

15dlBI9Qy2LJIKT m2fY66A

Para essa tag, eu recomendo configurar a rolagem para 75% da página. Isso significa que o Google irá considerar que um visitante interagiu no seu site se eles rolarem 75% da página.

1FLZXDYxDOeAlkqojUKTJTQ

Certifique-se de selecionar “Scroll Depth” como o tipo de gatilho. E então, em porcentagens, coloque “75 por cento”.

Quando terminar, pode salvar, visualizar, depurar e então publicar.

2. Ajuste sua taxa de rejeição com a função timer

Você também pode decidir que o Google deve considerar que um visitante interagiu na página se eles passaram um mínimo de tempo nela.

Crie uma nova tag e dê um nome, como “UA – Ajuste de Taxa de Rejeição – Timer.”

1pMTagpZnVY59HmnPAasb5w

Você pode escolher a quantidade de tempo com o qual quiser começar.  Eu sugiro tentar 30 segundos.

Para fazer isso, adicione um novo gatilho e nomeie-o “Timer – 30 segundos”.

1oFVF1v2V2bBCHaqvgTfbiA

O intervalo é em milissegundos. Então, para 30 segundos, você deve colocar “30000.”

Selecione o limite de um. Depois, na seção de condições, configure-o para “Page URL matches RegEx*.”

Isso fará com que o Google Analytics inclua todas as suas páginas no registro.

Certifique-se de salvar, visualizar e depurar antes de publicar.

Outros métodos para diminuir a taxa de rejeição

Aqui estão alguns outros métodos para ver onde os visitantes estão saindo e como usar essa informação para melhorar as conversões.

Revise as páginas de saída principais

Outro relatório que você deve checar é o relatório de página de saída.

Você pode encontrá-lo logo abaixo do relatório de landing pages no menu à esquerda.

pasted image 0 431

Esse relatório irá te mostrar de quais páginas as pessoas mais abandonam seu site.

Dê uma olhada nas suas páginas de maior tráfego e compare sua taxa de rejeição e taxa de saída.

pasted image 0 424

Isso irá mostrar quem está entrando diretamente naquela página e rejeitando versus quem está chegando lá por um link interno e saindo.

Pode ser útil para descobrir onde você deve investir seu tempo testando e fazendo melhorias no site.

Revise análises in-page 

Outro ótimo relatório do Google Analytics é o relatório de análises in-page.

Isso só está disponível agora por um plugin do Chrome, mas ainda é bem útil.

Como você pode ver abaixo, o relatório te permite ver a taxa de cliques para cada link em uma página web. Page Analytics by Google

Essa é uma boa forma de avaliar uma landing page, mas pode ser útil para qualquer conteúdo no seu site, incluindo sua página inicial.

Te permite ver quais links no seu conteúdo estão sendo clicados e quais são pulados.

Isso te ajudará a determinar quais textos âncoras você deve reescrever ou quais calls-to-action devem ser melhoradas.

Visualizar Tempo na Página

Suas páginas podem ter um alto número de abandonos por serem muito devagar.

Você pode checar isso com o relatório Tempo na Página.

Na seção “Comportamento” do menu esquerdo, clique em “Velocidade do Site” e então em “Tempo na Página”.

pasted image 0 432

O relatório te informará quão rápido cada página no seu site está carregando.

google analytics site speed

Você pode ordenar por número de visualizações da página e velocidade média da página. Dessa forma, você pode começar a melhorar as páginas com maior tráfego mas que carregam devagar primeiro.

Ele também te mostra a velocidade média geral do seu site.

pasted image 0 427

Com a Atualização de Velocidade do Google que está ocorrerá em Julho, a velocidade do site está se tornando mais importante. Mas mesmo apesar disso, ela é crítica para melhorar as taxas de rejeição.

Por exemplo, a velocidade média da página acima significa que nossa taxa de rejeição é 123% mais alta do que poderia ser.

pasted image 0 434

Relatórios de Velocidade do Site do Google Analytics

Você pode checar os relatórios de Velocidade do Site para uma análise mais aprofundada e opções para melhorias da velocidade do seu site.

pasted image 0 407

O relatório de Sugestão de Velocidade não apenas indica problemas potenciais mas também te dá conselhos úteis sobre como resolvê-los, como priorizar conteúdo visível.

Utilize testes A/B 

Com todos esses relatórios, você conseguirá sinalizar algumas áreas específicas que precisam de melhorias.

É difícil garantir quais mudanças mais irão melhorar sua taxa de rejeição.

Por exemplo, você pode ter identificado uma landing page fraca. Mas o que você precisa fazer para melhorá-la?

Precisa torná-la mais longa? Precisa de um call-to-action diferente? O que vai aumentar sua taxa de conversão?

Testes A/B são uma ótima forma de testar suas estratégias de melhoria.

Eles permitem que você teste coisas como diferentes call-to-action, designs de landing page e diferentes públicos-alvo.

Os testes A/B irão facilitar para ver o que está funcionando e o que não está, já que eles permitem que você mostre uma versão do seu site para metade dos visitantes e outra versão para a outra metade.

pasted image 0 433

Apenas certifique-se de configurar um objetivo claro para o seu teste e seguir os passos corretos.

Para entender melhor seus resultados do teste A/B, você também pode usar uma calculadora de testes A/B.

pasted image 0 438

Torne suas páginas fáceis de ler

É fácil esquecer um aspecto tão simples das suas páginas, mas a legibilidade é importante.

Existem diversas ferramentas gratuitas para avaliar a legibilidade do seu conteúdo e site como o plugin Yoast do WordPress.

Seja consciente do tamanho da sua fonte e tipo, o tamanho da sua frase e parágrafo, e a quantidade de espaço branco na página.

Utilize subtítulos e quebre o conteúdo em pedaços.

Além disso, considere outros elementos na sua página que podem distrair como sua escolha de cores e posicionamento de anúncios.

Inclua CTAs claros e considere suas posições

Uma boa forma de fazer as pessoas engajarem e converterem é usando calls-to-action atraentes.

Um CTA deve convencer alguém a fazer algo como se inscrever para uma newsletter ou comprar um produto.

Existem várias formas de melhorar seus botões de call-to-action. Considere seu texto, cor, tamanho do botão, localização na página e muito mais.

pasted image 0 416

A Apple sugere que todos os botões de CTA devem ter pelo menos 44 pixels de altura.

pasted image 0 440

 

Use vídeos e imagens para engajar seu público

Humanos são criaturas visuais.

Nós amamos imagens. E também as retemos melhor.

Se você ouvir algo ou ler algo, é bem provável que 3 dias depois você só lembrará de apenas 10% daquilo. Porém, se você ver uma imagem, é provável que você lembre de 65% dela.

Adicionar imagens e vídeos é uma ótima forma de fazer seu público engajar com seu conteúdo.

Vídeos curtos e atraentes estão crescendo em popularidade e eles podem melhorar o engajamento.

pasted image 0 411

Infográficos também são eficazes para atrair visitantes.

Na verdade, mais de 41% dos profissionais de marketing disseram que infográficos eram sua forma mais engajante de conteúdo visual.pasted image 0 406

Se você descobrir que seu público não está engajando com certa página, talvez só seja preciso adicionar mais imagens, vídeos e infográficos.

Ofereça suporte via chat ao vivo

Chat ao vivo é o método mais rápido de oferecer serviço de suporte ao consumidor.

Se as pessoas chegam na sua página e não encontram imediatamente o que elas querem, o chat ao vivo pode ajudar a engajá-las antes que elas desistam e tentem o próximo site.

Existem diversas plataformas que podem te ajudar a montar um serviço de chat ao vivo, como a Intercom.

pasted image 0 445

Chat ao vivo é uma das melhores ferramentas que você pode implementar no seu site esse ano para diminuir a taxa de rejeição e melhorar as conversões.

Conclusão

Analisar e melhorar sua taxa de rejeição pode ser intimidante.

Mas isso significa ter um público mais engajado e mais conversões.

Se você seguir os passos que eu expliquei nesse post, você deverá ver sua taxa de rejeição cair rapidamente.

Primeiro, entenda o que é uma “boa” taxa de rejeição e aprofunde sua análise para identificar o quê exatamente as métricas da sua taxa de rejeição estão te contando.

Lembre-se de que uma taxa de rejeição geral do site é simplesmente uma métrica de vaidade. Ela é muito ampla para oferecer informações sobre as quais agir.

Concentre-se em relatórios de segmentos diferentes e em suas outras ferramentas de análise para estudar os dados.

Cheque seus relatórios de principais páginas de saída, tempo na páginas e velocidade para entender o que pode estar aumentando suas taxas de rejeição.

Para ajudar as pessoas a engajarem com seu conteúdo, certifique-se de melhorar a legibilidade do seu site, adicionar imagens, otimizar seus CTAs e usar o chat ao vivo.

Faça alguns testes A/B para ver o que funciona melhor para você e seu público.

Monitores seus relatórios com cada mudança para ver onde e como você está melhorando.

Lembre-se: Não existe um número mágico que você precisa alcançar.

O objetivo é simplesmente continuar melhorando e oferecendo aos seus clientes uma experiência melhor e mais engajante.

Quais ferramentas e truques você utiliza para monitorar e melhorar sua taxa de rejeição?

Compartilhe