Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Como Usar Anúncio PPC para Diversificar Seu Tráfego e Proteger Seu Negócio

pay per click

PPC é uma daquelas siglas que todo profissional de marketing e gestor que investe em marketing digital precisa conhecer.

Ela é tão importante que, em muitos casos, há quem ache que o marketing digital se resume a esse tipo de anúncio e nada mais.

O que não chega a ser uma surpresa, já que, segundo a Clutch (conteúdo em inglês), 45% das empresas investem em conteúdos desse tipo.

Quando se trata de PPC, digo sempre que o ideal é o equilíbrio.

Ele deve estar sempre presente em uma estratégia de marketing, sem ser a única aposta.

Veja neste conteúdo como funciona e o que fazer para obter resultados melhores explorando esse formato de anúncio.

O Que é Anúncio PPC?

PPC vem de pay-per-click (pague-por-clique), uma forma de marketing na internet onde você paga cada vez que seu anúncio é clicado.

Com a publicidade paga, você tem a oportunidade de alcançar parte do seu público-alvo que estava até então inalcançável.

Você sabia que os 3 anúncios pagos nas melhores posições dos resultados do Google obtêm 41% dos cliques na página?

Se o seu foco é apenas no SEO tradicional, não importa como seja o seu ranking, esses 41% dos usuários de busca provavelmente nunca verão seu conteúdo.

Mas eu entendo que tentar aprender como usar anúncio PPC da forma correta pode ser assustador.

Ads podem ser caros, especialmente se você está direcionando termos de alto valor.

Além disso, existem muitos equívocos que assustam as pessoas sobre anúncio PPC mais do que deveriam.

Equívoco – As margens são pequenas: A maioria dos donos de negócio e profissionais de marketing tenta trabalhar com PPC uma vez e perdem dinheiro ou tem lucro zero. Eles concluem que não tem como ganhar muito dinheiro.

Mas existe uma curva de aprendizado.

Quando você passa pelos obstáculos iniciais e erros, você poderá alcançar margens de lucro sólidas.

De fato, anúncio de busca paga (o tipo mais comum de PPC) é um dos melhores canais de marketing quando se trata de ROI (de acordo com profissionais de marketing):

image18

Uma das razões principais que você alcança um bom ROI com a busca paga, é por causa da capacidade em direcionar palavras-chave com uma alta intenção do comprador.

Considere que qualquer consulta onde um usuário de busca esteja procurando comprar alguma coisa, geralmente tenha um número máximo de ads (ex: “compre uma torradeira” terá muitos anúncios na página de busca).

Isso significa que, para todas as melhores palavras-chave (com um ponto de vista de receita), os resultados de SEO somente terão 60% dos cliques. Além disso, esses são os termos mais competitivos para ranquear.

Essa é uma das razões principais pelas qual visitantes PPC são 50% mais propensos a comprar alguma coisa do que aqueles que vão para os resultados de busca orgânica.

image14

Obviamente, existe muito mais no PPC.

E é isso que eu quero te mostrar hoje.

Ao final deste post, eu acho que você não vai ter mais medo de como usar anúncio PPC. Em vez disso, eu acho que você estará pronto e empolgado para dar uma chance ao PPC e crescer o seu negócio.

Eu vou abordar todos os principais conceitos do PPC que você precisa saber. Ao entendê-los, bastará apenas ir um pouco mais a fundo em cada conceito e começar a testá-los.

Você está pronto para aprender algo que poderá levar seu negócio a um outro nível de lucratividade? 

Termos Básicos do PPC

Você pode veicular uma campanha PPC, mas, em alguns casos, o CPM funciona melhor, assim como o SEO é mais adequado para obter resultados orgânicos na SERP.

Como podemos ver, o marketing digital também tem lá suas siglas e termos que podem gerar confusão à primeira vista.

Então, nada melhor do que conhecer os termos mais utilizados nesse mercado para se referir às técnicas, ferramentas, sujeitos e objetos em PPC.

Confira!

Editor

Todo anúncio precisa de uma plataforma na qual possa ter a sua parte criativa desenvolvida na forma de imagens e textos.

Nesse caso, chamamos de editor todo recurso que permite criar, gerir, editar e remover anúncios que sigam o pay-per-click como métrica.

Falando nisso, o PPC também conta com suas próprias métricas para avaliar o sucesso das campanhas.

Para escolher as mais relevantes, não deixe de ler depois o artigo em que destaco as melhores e as piores métricas em PPC.

PPC or Pagamento Por Clique

Acho que o termo é autoexplicativo, mas há alguns detalhes que vale comentar.

O pagamento por clique em anúncios PPC segue, em geral, o sistema de leilão.

Isso significa que o valor pago cada vez que alguém clicar em seu anúncio pode variar, dependendo de certos fatores.

Como o nome diz, trata-se de um leilão, no qual o anúncio que oferece o maior lance recebe destaque, embora não seja um critério rígido.

Assim, você pagará por clique conforme o lance máximo que for estipulado na hora de configurar o anúncio.

Se ele for alto, maior tende a ser a visibilidade sobre os concorrentes e, assim, mais chances de receber cliques.

Anunciante

Toda marca que investe em PPC é um anunciante.

Ao anunciar, é necessário escolher a métrica que será usada como referência para que a plataforma de anúncios faça a cobrança pelos serviços de divulgação.

Além de PPC, existem as campanhas baseadas em Custo Por Mil (CPM), nas quais o anunciante paga a cada mil visualizações de um anúncio ou em Custo Por Ação (CPA).

Note que cada uma dessas métricas é mais ou menos indicada, dependendo do tipo de conversão e objetivos estratégicos, como já expliquei aqui no blog em um conteúdo sobre CPC, CPM e CPA.

CPC

PPC é quase um sinônimo de Custo Por Clique (CPC).

A diferença é que o primeiro é usado para designar o tipo de anúncio, enquanto o segundo se refere à métrica.

Ou seja, ao veicular um anúncio do tipo PPC, já sei que devo medir o custo da campanha pela métrica CPC.

Esse é o formato ideal para campanhas com metas de conversão.

Digamos que eu tenha lançado um e-book para download em uma landing page condicionado ao preenchimento de um formulário de cadastro.

Nesse caso, sempre que alguém baixar o material, será computado como uma conversão.

Mas, antes, a pessoa precisará ter acessado a página de download pelo anúncio PPC.

Importância do CPC para o SEO

Existem basicamente dois tipos de fontes de geração de tráfego em sites: pagas e orgânicas.

O PPC está entre as pagas.

Se você lê os artigos que eu publico aqui, deve lembrar que sempre ressalto as limitações das campanhas pagas para o tráfego orgânico.

Resumidamente, o que acontece é que, quando deixamos de investir em anúncios, o tráfego gerado cai drasticamente, o que não ocorre quando recorremos ao SEO.

Porém, a relação entre PPC e SEO não é excludente.

Na verdade, os anúncios podem se misturar e complementar os esforços de otimização para busca, servindo como um impulsionador do tráfego orgânico e direto.

Essa é uma estratégia que indico para sites que estão dando os primeiros passos e que ainda não contam com uma audiência consolidada.

Você pode até mesmo promover seus conteúdos na forma de anúncios PPC.

Portanto, o CPC é um “atalho” para gerar audiência de forma mais rápida, potencializando e antecipando os resultados em paralelo a uma estratégia de conteúdo.

10 Razões para usar anúncio PPC

Como você sabe se o PPC é certo para você?

Bem, se você está procurando pelo que o anúncio PPC pode oferecer, você saberá que se encaixa no perfil.

E em minha experiência, muitos negócios que não estão crescendo tão rápido como poderiam, podem realmente se beneficiar de um pequeno investimento em PPC.

Razão nº 1 – Ele é previsível

Eu escrevo com frequência sobre SEO e marketing de conteúdo porque são excelentes maneiras de direcionar tráfego para o site (e capturar leads).

Mas uma das maiores desvantagens de ambas as estratégias é que os resultados estão fora do alcance das suas mãos.

Você pode escrever um post que se torna viral e obter dezenas de milhares de visitantes. Ou, você pode escrever um post e ter 20 visualizações. Existem coisas que você pode fazer ao longo do tempo para minimizar a variação, mas ela vai sempre estar lá.

Seu tráfego do mecanismo de busca pode mudar drasticamente a qualquer hora. Talvez você fique fora do ranking para algumas palavras-chave, ou tenha sido atingido pela penalidade do Google.

Então enquanto você pode esperar aquelas fontes de tráfego crescerem, você não sabe o quanto, nem em quanto tempo. E você também tem que estar preparado para retrocessos.

Se usar o anúncio PPC, por outro lado, seus visitantes estão diretamente ligados ao quanto você gasta.

Gaste mais, tenha mais visitantes.

Se você quiser exatos 10.000 visitantes, você pode obter exatamente 10.000 visitantes.

Razão nº 2 – Você tem resultados mais rápidos do que o inbound marketing

Eu já mencionei isso. Mesmo que você seja um bom profissional de marketing, levará em torno de 6-12 meses para ganhar tração com as estratégias de inbound marketing.

Se usar o anúncio PPC, você pode conseguir visitantes para o seu site em horas, não meses.

Razão nº 3 – É extremamente fácil escalar

Como você escala o marketing de conteúdo? Você cria mais conteúdo.

Mas se você está produzindo mais conteúdo por você mesmo, além de promovê-lo, não existe muito tempo extra para fazer algo a mais.

Você poderia contratar alguém para te ajudar, mas aí teria que se preocupar com a qualidade do conteúdo.

Com um PPC, se você está tendo bons resultados e quer escalar seus esforços, tudo que você faz é aumentar um pouco seu orçamento (ou direcionar mais palavras-chave):

image03

Razão nº 4 – Mais tempo para focar no produto

Aqui está um aspecto muitas vezes esquecido do PPC. Não leva muito tempo para executar uma campanha de anúncio PPC.

Como você verá, é preciso gastar um tempo com configuração, especialmente quando você é novo no PPC. Mas com o tempo você será mais rápido nisso.

Uma vez que a campanha esteja sendo lucrativa, leva menos do que uma hora por dia para mantê-la ativa.

Portanto, você pode gastar o resto do seu tempo também criando conteúdo, ou melhorando seu produto, que é o que te traz dinheiro diretamente.

Razão nº 5 – Maior retorno

Segundo a pesquisa State of PPC 2019/2020 (em inglês), da Brain Labs Digital, 74% das marcas dizem que o PPC é um grande impulsionador para seus negócios.

Isso comprova que os anúncios nesse formato geram retorno e conversões, principalmente para e-commerces e marketplaces.

Por isso, se você está à frente de um negócio digital, seja vendendo produtos físicos, serviços ou infoprodutos, o PPC é para você.

Razão nº 6 – Monitoramento

Uma característica dos anúncios CPC/PPC é que a mensuração dos resultados é simples e direta.

Se recebo muitos cliques, é sinal de que os anúncios estão corretamente segmentados ou, pelo menos, atraentes o bastante para estimular uma ação.

Por outro lado, nem sempre os cliques levam a conversões, já que, como vimos, eles são apenas a primeira de uma série de etapas a serem seguidas no funil de vendas.

Seja qual for o resultado, com mídias PPC, sempre teremos a possibilidade de monitorar diretamente os resultados, via dashboards nas plataformas de anúncios e de analytics

Razão nº 7 – Maior controle

Gerar tráfego orgânico é fundamental, contudo, nem sempre um bom conteúdo aparece com destaque, em razão da concorrência.

Esse problema não acontece tanto com os anúncios que, embora dependam do sistema de leilão, têm visibilidade garantida.

Isso permite que eu tenha muito mais controle sobre os resultados, sem ter que depender tanto do contexto externo.

Razão nº 8 – Maior segmentação

Segmentar o público é tudo quando se trata de marketing digital.

A mídia PPC permite fazer isso como nenhuma outra, eu diria até que muito melhor do que qualquer estratégia de conteúdo.

Diferentemente de um blog, em que as palavras-chave são os principais elementos para atrair a audiência, nos anúncios, usamos critérios ainda mais precisos.

Posso, se eu quiser, mostrá-los apenas para pessoas de uma certa região, faixa etária e usuários de dispositivos móveis, por exemplo.

Razão nº 9 – Diversos formatos

Não precisamos nos limitar aos populares banners quando montamos uma campanha PPC.

Além desse formato, podemos utilizar vídeos, anúncios intersticiais e as controversas (mas eficazes) janelas pop up.

Isso sem contar um outro formato do qual já falei por aqui, os anúncios Rich Media.

Nesse tipo de anúncio, o usuário pode interagir com os seus conteúdos como se fossem jogos, ou clicando para revelar alguma informação, por exemplo.

Razão nº 10 – Tráfego qualificado

Falo sempre da necessidade de segmentar o público porque só assim conseguimos atrair leads qualificados.

Significa que, ao anunciar, minhas peças não serão mostradas para qualquer pessoa, mas para aquelas que tenham o perfil de cliente que eu especificar.

Com isso, uma série de vantagens são aproveitadas, como o aumento na taxa de conversão, a fidelização, o engajamento e a propaganda boca a boca.

Existe muito mais do que apenas Adwords

Se você não é muito experiente em como usar o anúncio PPC, você provavelmente o iguala ao Google Adwords.

Até que você não está errado, pois o Adwords é de longe a maior rede de anúncio PPC.

O Google faz mais de $100 milhões por dia com o Adwords:

image06

Você pode conseguir tráfego de qualquer nicho, pois o Google tem muito tráfego.

Além disso, o Google é incrível para conversões, desde que você direcione palavras-chave com alta intenção comercial.

Entretanto, o Google não é sua única opção.

Alguns negócios prosperam no Adwords, enquanto outros lutam para conseguir lucrar. Mas quando eles tentam uma rede de anúncio PPC diferente, eles têm um ótimo resultado.

A melhor rede para você e seu negócio dependerá do seu conhecimento, nicho, audiência, produto e muitos outros fatores. A única maneira de descobrir é fazendo algumas tentativas.

Então abra sua mente e considere também outras opções.

Aqui estão algumas das grandes redes que são bem amigáveis com os iniciantes e podem valer a pena usar.

Microsoft Advertising (Bing Ads)

OK, os anúncios na plataforma Bing Ads, da Microsoft, detém uma fatia do mercado bem menor, se comparado com o Google Ads (73% x 29%).

Ainda assim, ela está longe de ser insignificante, afinal, são mais de 1 bilhão de visitantes únicos (conteúdo em inglês) por mês em todo o mundo.

Isso faz do Bing uma boa opção para dialogar com públicos mais amplos, ao mesmo tempo em que permite segmentar públicos com alto potencial de conversão.

LinkedIn Ads

Já a plataforma de anúncios do Linkedin se destaca pelo alto crescimento.

Segundo o DataReportal (em inglês), são mais de 81 milhões de pessoas impactadas ano após ano, com uma taxa de aumento anual de 10,6%.

Mesmo depois de quase 20 anos de seu lançamento, o LinkedIn continua crescendo em número de usuários, chegando a uma audiência de quase 850 milhões de pessoas.

Essa é a plataforma que eu indico particularmente para negócios do segmento B2B, ou seja, empresas que vendem para outras empresas.

Twitter Ads

Em média, 54% das pessoas impactadas por anúncios no Twitter realizam alguma ação depois de vê-los.

Esse é, por si só, um bom motivo para você considerar anunciar nesta rede social que continua firme e forte no mercado.

Segundo o próprio Twitter, ela é a preferida pelas pessoas que estão em busca de “descobrir algo novo”.

Quem sabe uma dessas descobertas não seja a sua marca?

Amazon Ads

Outra plataforma de anúncios que não se pode desprezar é a da Amazon.

Isso porque ela é uma verdadeira campeã no quesito PPC, métrica em que apresenta uma taxa de efetividade de 9,87%.

A título de comparação, a média das outras plataformas é de 1,33%, de acordo com a AdBadger (em inglês).

Essas são as “grandes” alternativas para o Adwords, mas existem outras redes menores que podem também ser ótimas para negócios específicos.

Eles geralmente não têm o mesmo volume de usuários, mas cobram muito menos.

Eu iria sugerir começar com uma das redes acima, e uma vez que você esteja confortável com o PPC, você pode tentar qualquer rede menor que chame sua atenção.

Como usar anúncio PPC – Parte 1: Canalize seu escritor interior (ou perca dinheiro)

Ao escolher uma rede para focar seu anúncio PPC, o próximo passo é começar seu primeiro projeto.

Embora ele possa variar de acordo com a rede que você escolher, existem 3 partes genéricas para configurar projetos de PPC:

  • Ads – Em termos do seu escopo do projeto, os ads individuais são os menores. Você precisa criar anúncios físicos que serão mostrados para os usuários.
  • Grupos de Ad – Para manter as coisas separadas, você deveria criar pelo menos um grupo por produto que você vende. Dentro de cada grupo de ad, você pode testar diferentes ads para descobrir o melhor.
  • Campanhas – Uma campanha pode conter tantos grupos quanto você gostaria. Ela engloba seus esforços de PPC para todos seus produtos. Por exemplo, você pode executar uma campanha de Natal e criar diferentes grupos de ad para cada um dos seus produtos.

image04

É uma hierarquia simples. Pense nisso como pastas em seu computador. Você tem uma pasta principal para uma campanha em seu desktop, com múltiplas pastas para cada produto que você tem (grupos de ad) e finalmente os arquivos em png para cada ad que você cria dentro.

Comece com uma campanha e configurações de grupos de ad: Ao configurar qualquer projeto PPC, você sempre começa do topo e vai descendo.

De novo, isso irá depender da sua rede, mas em geral existem apenas alguns campos simples que você terá que completar aqui. E você pode usualmente mudá-los depois.

Primeiro é sua estratégia de lance e também o orçamento que você gostaria de investir (geralmente por dia). Você vai querer configurar os lances manualmente por cliques, mas você pode também testar configurações de otimização (para maximizar cliques para o seu orçamento).

image12

Eu te aconselho a começar por baixo. Poucos reais por dia são necessários para começar enquanto você aprende os meandros da plataforma.

À medida em que você cria diferentes anúncios que sejam lucrativos, você pode aumentar seu orçamento.

Depois vem as configurações avançadas, que nem todas as redes têm.

Você pode agendar uma data para o começo e fim para a campanha (ou deixá-la executando continuamente).

No Adwords em particular, você também tem a opção de fazer rodízio com anúncios dentro de um grupo. Você precisa fazer testes de diferentes ads. Vou falar mais sobre isso depois.

image08

Os elementos básicos da maioria dos ads: Existem geralmente mais de 4 partes principais nos anúncios que você configura.

  • título – O título do seu conteúdo/landing page (não precisa corresponder exatamente)
  • descrição – Por que o usuário deveria clicar em seu link
  • URL/link – Onde você está enviando o usuário depois que ele clica
  • elementos específicos da rede – Coisas como sitelinks (nº4 na imagem abaixo), curtidas, compartilhamentos, etc.

image19

Algumas redes de anúncios são mais baseadas em texto, como os mecanismos de busca, enquanto redes PPC de mídia social são mais baseadas em imagens (eles têm uma melhor taxa de clique):
image00

Sua taxa de clique depende principalmente do título e/ou descrição do seu ad.

Existem 2 abordagens:

  • relevância – Nos resultados de busca, ads que são tão relevantes para a consulta terão a melhor taxa de clique.
  • curiosidade – Nas redes sociais, ads que invocam mais curiosidade terão a melhor taxa de clique (não é relevante caso os usuários não estejam procurando por alguma coisa em particular).

Não é fácil criar ótimos títulos e descrições, o que é por isso que muitos escritores acabam sendo muito bem pagos. Entretanto, você pode aprender se praticar e escrever títulos poderosos e ótimas descrições ao longo do tempo.

Finalmente, você irá encarar com frequência limitações com relação ao espaço que você tem. Por exemplo, no Adwords, você está limitado a 25 caracteres para seu título:

image24

Sempre procure o limite de caracteres da rede que você estiver usando.

Pode-se ganhar ou perder dinheiro ao direcionar: Ok, eu meio que pulei uma etapa. Eu sei que você está pensando: “o que aconteceu com os grupos de ad?”.

Ao configurar grupos de ad, existem dois componentes principais: dar nome a eles e escolher quem você irá segmentar com os ads.

Eu vou partir do pressuposto que você pode pensar em nomes para seus grupos de ad, mas o direcionamento é um pouco mais complicado.

Se você direcionar para as pessoas erradas, não importa se o seu anúncio é bom, você não vai ganhar dinheiro.

Para os mecanismos de busca, você terá que escolher palavras-chave para exibir seus anúncios. Existem 3 tipos principais de palavras-chave (com pequenas variações):

image13

Se você escolher as palavras-chave exatas que você quer exibir em seu anúncio, você terá uma maior taxa de conversão.

Entretanto, você pode acabar deixando de lado algumas palavras-chave relacionadas, razão pela qual você pode querer usar frases com a palavra-chave também.

Frases que contenham a palavra-chave irão exibir o seu anúncio toda vez que uma consulta seja realizada com a palavra-chave escolhida.

Isso pode ser ruim, pois você pode exibir para “materiais de limpeza para mesa de centro”, se sua palavra-chave for “comprar mesa de centro”. Levando em conta que sua landing page venda mesa de centro, isso nunca seria lucrativo.

Aqui está um tutorial para escolher ótimas palavras-chave para anúncio PPC nas redes de busca.

E com relação às redes sociais? Como não existem palavras-chave, você segmenta os usuários baseado em seus interesses e demografia.

Por exemplo, se alguém “curte” a página sobre mesa de centro, eles podem estar interessados em comprar uma nova mesa de centro.

Como alternativa, se você está vendendo curso de direção, pode fazer sentido direcionar para aqueles que tem 17 ou 18 anos, já que eles estarão dirigindo em breve.

Em todas essas grandes redes sociais, é simples selecionar os dados demográficos e interesses:

image22

Embora selecionar interesses não seja difícil, escolher o certo é. Vai levar um tempo de prática para você se tornar bom nisso, mas aqui está um guia para escolher dados demográficos e interesses para que você possa começar.

Como usar anúncio PPC – Parte 2: Seus ads são apenas metade da batalha

Tudo bem, então você já configurou uma campanha de anúncio matadora. Tudo pronto, certo?

Não o bastante.

Se você fez tudo certo no primeiro passo, você conseguiu com que as pessoas clicassem para qualquer landing page que você tenha inserido o link. Espero que a um custo relativamente baixo.

Se você está anunciando nos resultados dos mecanismos de busca, você quer oferecer ao usuário uma landing page ideal, que é geralmente uma página de vendas se você escolheu sua palavra-chave corretamente.

Por exemplo, se a palavra-chave escolhida para anunciar for “comprar máquina de café”…

image28

É óbvio que o usuário de busca quer comprar uma máquina de café. Ele com certeza apreciaria algumas escolhas diferentes.

Nesse caso, a landing page é perfeita, pois é uma página de vendas para apreciadores de café. Ela irá converter visitantes em clientes com um ritmo bem elevado.

image27

Mas como nós vimos mais cedo, os usuários nas redes sociais não têm muita intenção comercial.

Se você está vendendo para pessoas que gostam de café, você não pode colocar um link direto para uma página de vendas.

Em vez disso, é melhor combinar o PPC na rede social com o email marketing.

Ofereça algo atrativo para conseguir um lead em sua landing page para capturar o endereço de email do seu público-alvo. Então, envie para eles conteúdo de valor, antes de finalmente conduzi-los para o seu produto.

Existem 2 abordagens principais que você pode testar. Ambas podem ser bem-sucedidas.

A primeira é usar uma landing page simples. Ofereça um bônus para elas em seu ad para que elas se cadastrem em sua lista. Você deve conseguir uma alta taxa de conversão se sua landing page for boa e se conseguir ter uma boa segmentação (+ de 30%):

image23

A desvantagem desse método é que muitos irão se descadastrar da sua lista ou esquecer quem você é.

O método alternativo é enviar para eles um dos seus posts populares. Se você usar atualização de conteúdo, você poderá ter um post que converte de 10-20%, o que seria perfeito.

image16

Uma vez que eles já tenham lido seu conteúdo, eles estarão propensos a converterem melhor depois.

No entanto, você deveria tentar as duas formas, pois cada uma pode ser adequada dependendo do tipo de público-alvo e do negócio.

O sonho de “configurar e esquecer” é um mito

Alguns profissionais de marketing não temem o anúncio PPC quando ouvem falar dele.

De fato, eles fazem o contrário – eles ficam animados demais com relação a isso.

Eles ouvem dizer que tudo que você precisa fazer é criar uma campanha lucrativa e então aumentar seu orçamento e você fará milhões.

A verdade é que não é tão fácil assim (mesmo que esses resultados possam ser possíveis eventualmente).

O ROI sempre vem primeiro: O fato é, a menos que você tenha um anúncio lucrativo, você não poderá escalar jamais. Se você está gastando muito em ads que não tem nenhum retorno sobre o investimento (ROI), você irá simplesmente perder muito dinheiro, e rápido.

Ter um anúncio lucrativo é uma das partes mais difíceis do processo. Muitos não passam desse estágio.

Todas as redes têm um tipo de painel de relatórios que irá de mostrar o quanto você está pagando por clique e possivelmente por conversão.

image15

Isso inclui tanto as redes de anúncio PPC e as de busca.

image02

Para determinar seu ROI, você precisa dividir seu retorno (lucro por venda) pelo custo de ter conseguido aquela venda (conversão).

Se você ganhar $10 em uma conversão e gastar $5, você está indo muito bem e deveria gastar o quanto for possível em sua campanha.

Mas se são gastos $15 por conversão, ela já não é lucrativa. Seu objetivo para os primeiros ads deveria ficar no zero a zero ($9,5-10,5 por conversão) e otimizar mais (vou falar mais sobre isso depois).

Caso você tenha uma campanha lucrativa, pode haver um problema. Você só pode escalar até certo ponto, pois existe um limite de pessoas pesquisando por aquele determinado assunto.

A partir daí, você vai precisar escolher novas palavras-chave e interesses para segmentar. À medida em que você vai além da sua palavra-chave ótima/grupos de interesse, sua taxa de conversão irá diminuir (esses usuários são menos segmentados).

Até certo ponto, aumentar o número de cliques não irá aumentar o seu lucro. É por isso que você não pode simplesmente escalar para ganhar milhões.

Fazer teste A/B não é opcional: Quando se trata de anúncio PPC, reduzir o custo em poucos por cento pode fazer uma grande diferença.

Teste A/B envolve fazer 2 anúncios idênticos, mudando apenas um elemento, como o título ou a descrição. Dessa maneira, você pode saber se aquela mudança melhora ou piora seus resultados.

image29

O que o teste vai fazer é te ajudar a otimizar sua taxa de clique (CTR). Muitas redes de anúncios consideram seu CTR com relação ao quanto você gasta por clique. Por exemplo, ele é um dos fatores do índice de qualidade do Adwords.

Ao testar seus ads, você deveria também testar suas landing pages.

Quando um visita chega em uma página, você vai querer fazer de tudo para convertê-la em assinante da sua lista de email ou cliente.

Se você nunca fez teste A/B antes, vai levar um tempo para aprender, mas os resultados valem a pena.

Uma vez que você saiba o que está fazendo, o teste não vai demorar muito tempo. Se você se planejar bem e trabalhar com eficiência, você só terá que gastar alguns minutos por dia (na média).

Todos ads se tornam obsoletos: Digamos que você otimize um ad o tanto que puder e esteja conseguindo um lucro saudável por meio da sua campanha. Isso é tudo?

Infelizmente, não.

O que acontece ao longo do tempo é que sua campanha de anúncio PPC irá se tornar obsoleta e seu ROI irá cair.

image01

Os fatores principais por trás disso são que os concorrentes irão alcançar você (algumas vezes até copiar seus ads), e muitas vezes você terá uma quantidade limitada de público. Ao começar a anunciar para os mesmos usuários mais e mais, seus ads se tornarão menos eficazes.

Não existe muita coisa a ser feita para combater isso, além de criar novas campanhas proativas quando as anteriores estiverem fracassando.

Como usar o remarketing para explodir seu negócio

Qual taxa de conversão você tem alcançado em seu site?

Se você tem feito um bom trabalho em otimização de conversão, você pode alcançar uma taxa (culminando em uma compra) de 10% ou mais (o que é excelente).

O problema com isso é que 90% dos visitantes, que estão interessados naquilo que você vende, deixam seu site e nunca mais acabam comprando.

Não seria interessante se você anunciasse somente para esses 90% que já estão familiarizados com sua marca e produto?

É isso que é o remarketing. Você coloca um código em seu site que rastreia quem o visita. Se eles acabam não comprando nada, você pode usar aquela informação do rastreamento para mostrar a eles anúncios direcionados em redes PPC (Adwords, Facebook, etc.).

E quando eu disse direcionados, realmente são. Se você tinha uma página de vendas com messas de centro, você poderia segmentar visitantes para aquela página que não compraram mesas de centro por meio de ads.

Alguns negócios são capazes de alcançar um ROI incrível usando o remarketing. Por exemplo, a Watchfinder alcançou 1.300% de ROI usando o remarketing em sua primeira campanha. Isso não foi um erro de digitação – 1.300%.

A próxima vez que você estiver navegando em sites sobre voos e ofertas de hotel e se deparar com um ad de um hotel em seu feed do Facebook, é exatamente isso que está acontecendo.

image21

Você tem basicamente 2 opções. Você pode criar uma campanha de remarketing na rede de anúncio PPC da sua escolha, ou você pode criar uma campanha de remarketing através de uma rede como a Adroll para direcionar muitas redes de uma vez.

O benefício da segunda opção é que todos seus visitantes não usam o Facebook. Mas é muito mais propenso que eles usem o Facebook ou Twitter ou LinkedIn ou…você entendeu. Como o tempo é um fator importante, lançar uma rede maior pode ser mais eficaz.

Me deixe te levar ao básico do remarketing no Adwords e Facebook para que você tenha uma ideia do que está envolvido.

Remarketing no Adwords: Enquanto o termo é novo e assusta os anunciantes, ele é na verdade bem simples.

No Adwords, clique na “biblioteca compartilhada” na barra lateral à esquerda e então selecione “públicos-alvo”. Clique em “configurar remarketing” para começar:

image25

Ao clicar no botão, a primeira introdução será instalar a aba do remarketing (o código de rastreamento). Apenas copie e cole em cada página do seu site, como o seu script do Google Analytics.

image11

Ao fazer isso, você pode então configurar ads específicos para uma porção desse público-alvo (isto é, pessoas que viram determinada página).

Remarketing no Facebook: Facebook é uma das melhores plataformas de remarketing devido à quantidade de usuários que ele tem.

Muitas empresas têm excelentes resultados com o remarketing do Facebook. Por exemplo, uma empresa de cosméticos aumentou o ROI do PPC em 2,5 vezes com o remarketing.

O Facebook tem um passo a passo fantástico para configurar uma campanha de remarketing.

Comece indo em Gerenciar Anúncios. Então, clique em “públicos” e crie um público customizado. Isso irá te permitir criar um público no Facebook composto de pessoas que visitaram seu site.

image10

De novo, você receberá um código de rastreamento que terá que colocar em todas as páginas do seu site que você gostaria de rastrear.

image05

Ao fazer isso, você pode criar seu público-alvo customizado. Você pode escolher apenas as pessoas que visitaram uma página específica, ou até mesmo que não visitaram uma página específica.

image07

Quando você já tiver um público, você pode criar seus ads normalmente para direcionar para ele.

Uma característica final que é muito legal é ser capaz de criar “públicos parecidos.” Basicamente, o Facebook pode procurar por uma audiência customizada e ver que ela tem muito em comum com outros usuários (interesses e informação demográfica).

Então, o Facebook pode criar novos públicos que irão também se interessar pelos seus produtos, de maneira que você possa anunciar para eles. Na essência, é uma fonte quase que ilimitada de prospects.

Conclusão

Eu entendo por que usar anúncio PPC pode parecer assustador no começo, mas ele realmente não é.

Usar o PPC para direcionar negócio para o seu site é uma ótima maneira de diversificar seu tráfego e proteger a você mesmo de qualquer alteração que exista no SEO ou no marketing de conteúdo.

Se você está empolgado e pronto para começar um PPC, eu sugiro começar com uma rede por agora. Se familiarize com ela e faça algumas pesquisas, para que você evite erros de PPC comuns que te custam dinheiro.

E por fim, seja paciente.

Ser capaz de criar campanhas lucrativas é uma habilidade. Levará um tempo e prática para desenvolver, mas pode valer a pena.

Se houver quaisquer partes do anúncio PPC que você ainda não entende, me avise deixando alguma pergunta nos comentários abaixo.

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe

Neil Patel

source: https://neilpatel.com/br/blog/como-usar-anuncio-ppc-para-diversificar-seu-trafego-e-proteger-seu-negocio/