O SEO Está Morto?

seo dead

O SEO está morto?

Só a pergunta já me faz tremer. Ou sorrir ironicamente. Ou chorar. Já nem sei mais.

As pessoas dizem que “o SEO está morto” desde que o SEO nasceu.

E adivinha só. O SEO ainda não morreu!

Se você já buscou “o SEO está morto,” no Google provavelmente encontrou este website:

O autor do blog afirma que a ideia de que o SEO está morto é “um dos mais antigos clichês da internet.”

Sabe quando o site foi publicado? Em maio de 2010.

E por que estou escrevendo sobre isso?

Porque todo ano traz novos desenvolvimentos para o mercado de SEO que fazem com que os céticos novamente se perguntem se o SEO está morto ou não.

A Internet passou por muitas encarnações nos últimos 30 anos, e embora as táticas de SEO certamente tenham mudado, enquanto existirem motores de buscas, conseguir se posicionar bem neles vai ser importante.

Novas tecnologias podem mudar o modo como interagimos e exploramos a Internet, mas os motores de busca sempre serão um elemento, e otimizar a sua informação para esses algoritmos em constante evolução nunca vai sair de moda.

Você provavelmente sabe o que vou dizer neste artigo.

O SEO não está morto.

Mas, na nova era de machine learning, da revolução da Inteligência Artificial, e dos algoritmos direcionados por algoritmos, deixe-me mostrar por que o SEO está vivo e passa bem.

SEO para máquinas ainda é necessário, mesmo com o avanço da  IoT

A Internet das Coisas (ou IoT, do inglês Internet of Things) está chegando com carros automatizados, smartwatches e até lâmpadas conectadas à Internet. Não vai demorar muito para que tudo o que possuímos esteja conectado, e essas máquinas não vão precisar de SEO para navegar na web, certo?

Errado.

Na verdade, é ainda mais importante otimizar o SEO de um site para comunicação M2M na IoT.

Enquanto uma pessoa vai escanear a página para encontrar os resultados que melhor atendam às necessidades dela, as máquinas são forçadas a encontrar pistas contextuais para determinar a intenção tanto do leitor quanto do autor do texto. É como um site de namoro.

Para te ajudar a começar, aqui estão algumas ferramentas de SEO gratuitas que podem utilizadas para escanear o seu site, compará-lo com a concorrência e encontrar palavras-chave em foco.

E aqui está uma ideia de qual são exatamente os tipos de “coisas” que estão sendo conectadas à Internet, e suas utilizações previstas.

O que é importante de entender é que essas máquinas não estão substituindo a Internet como a conhecemos. Elas estão simplesmente acrescentando tudo isso a ela.

Em 1992, mal havia um bilhão de dispositivos conectados à Internet, o que não é muito, considerando que o planeta atualmente tem 7,125+ bilhões de habitantes.

Atualmente, existem quase 23 bilhões de dispositivos conectados e, até 2020, a expectativa é que esse número chegue aos 50,1 bilhões.

As pessoas não vão deixar de fazer buscas na Internet. A diferença é que pesquisaremos em relógios, carros e outros dispositivos conectados que também realizarão suas próprias buscas.

O tráfego tende a aumentar e isso cria uma necessidade por mais e não menos conteúdo intuitivo.

Mesmo no mundo da IoT, o SEO é necessário e o Jason Demers tem algumas dicas de como se preparar.

O SEO para pessoas ainda é necessário

A diferença em como pesquisaremos na web no futuro não é que os motores de buscas vão desaparecer, mas que nós provavelmente usaremos busca por voz.

Com a busca por voz, mais palavras são pronunciadas, palavras-chave de cauda longa se tornam mais importantes, e escrever em um tom conversacional é necessário para que seu texto soe humano quando convertido para a fala.

Como o Rand Fishkin aponta na Moz,  a consequência mais provável da busca conversacional é que apenas o principal resultado seja exibido.

Em vez de almejar e se contentar com a primeira página, assistentes de busca como Siri, Google Now, e Cortana farão o possível para encontrar o resultado exato da sua busca.

Isso vai tornar o SEO mais essencial e muito mais competitivo.

Com mais buscas sendo feitas e menos resultados sendo exibidos, muitos sites terão que mudar de estratégia.

Lembre-se que 75% dos usuários nunca acessam a página 2 dos resultados.

Apple, Google e Microsoft estão se esforçando para oferecer os melhores resultados de busca para encorajar o uso de seus programas de busca por voz, portanto migrar para eles será essencial para seguir em frente.

Veja mais algumas estatísticas sobre SEO que são importantes de saber quando você pensar que o SEO está morto.

Como eu disse, as buscas continuarão a ser importantes porque as pessoas vão continuar a pesquisar na Internet. Se o tipo de conteúdo buscado vai mudar ao longo do tempo é algo que ainda está para ser visto.

Usuários verdadeiros sempre serão a audiência definitiva para o conteúdo da Internet.

E os usuários verdadeiros vão buscar a web de diversa maneiras  — com a voz, com seus veículos, apetites e mentes.

E isso vai exigir otimização de buscas, em qualquer forma ou maneira necessária.

Schema, AMP, e outras maneiras em que o SEO é melhor do que PPC

Schema markup já foi implementado no Google e em outros motores de busca como um modo de oferecer conteúdo melhor e mais visual para as buscas.

Agora, se você buscar sua música favorita, por exemplo, você vai encontrar letra, data de lançamento, agenda de shows, biografia do artista, e mais.

Veja um exemplo básico de como o schema markup exibe informações de produto nas SERPs:

Schema é um sinal das ambições futuras do Google para as buscas, e é bom seguir a deixa e já começar a implementar no seu SEO.

Esses dados estruturados detalham que tipo de conteúdo pode ser encontrado em cada página do seu site, sejam descrições de produtos, avaliações, notícias, material de referência, calendários de eventos, ou mais.

Os dados estruturados do Schema sinaliza os robôs de busca para que eles compreendam o contexto do seu conteúdo, conferindo mais autoridade e aumentando a visibilidade nas SERPs.

Lembra quando eu disse que SEO para máquinas é importante? Combinado com sitemaps, o Schema guia as máquinas pelo seu site para que elas saibam para onde direcionar os visitantes.

Além do Schema, o Google também implementou páginas otimizadas pelo AMP, que são páginas simples e otimizadas para carregar mais rápido em dispositivos móveis.

Embora as plataformas de anúncio e outros plugins tenham divergências com o AMP, um plugin do WordPress  cria versões AMP automáticas de cada página do seu site que podem ser acessadas adicionando /AMP à URL.

Os resultados do AMP aparecem em um carrossel acima dos resultados da busca em buscas feitas em dispositivos móveis e são armazenadas nos servidores do Google em vez do seu, por isso a comunidade de desenvolvedores web está atualmente dividida sobre a questão.

SEO em realidade virtual

E, claro, não podemos discutir tecnologias emergentes sem mencionar o impacto que a realidade aumentada e a realidade virtual terão nos resultados dos motores de busca.

Novamente, é importante entender que a VR traz todo uma nova UI e UX, mas que os fundamentos básicos da busca vão permanecer essencialmente inalterados.

No entanto, essas novas tecnologias abrem novos caminhos de inovação para o marketing. Pense no Pokemon Go, que tem quase 5 milhões de usuários diários ativos.

Uma vez que os jogadores estão se movendo no mundo real para pegar os Pokemon, muitos pequenos empresários se aproveitaram e criaram eventos em Pokestops e ginásios próximos. Foi uma das maiores tendências do marketing de 2016.

Novas tecnologias usadas de novas maneiras podem ajudar a atrair visitantes do mesmo modo como listas no Yelp ou Google Maps. Tudo depende de como você usa.

Veja como os analistas preveem o quanto o mercado de VR e AR vai valer nos próximos cinco anos. A expectativa é que se torne um mercado $41 bilhões impossível de ser ignorado.

São muitos headsets de VR e AR sendo usados para se conectar à Internet em vez de monitores tradicionais. O mercado consumidor deve corresponder a $18,9 bilhões desse mercado até 2025.

Isso significa que VR e AR estão destinadas a se tornar outra maneira de navegar e visualizar conteúdo da web.

Se envolver com VR e AR hoje pode aumentar sua visibilidade para este público. Você se posiciona como pioneiro do que certamente será uma tecnologia muito difundida.

Conclusão

A tecnologia está em evolução constante. Há vinte anos, era difícil imaginar os smartphones dominando o mundo do jeito que dominaram. Hoje em dia smartphone é coisa do passado.

Hoje as pessoas têm smartwatches, Fitbits, fones de ouvido sem fio, WiFi em carros automatizados, e mundos virtuais que podem ser combinados com o mundo real para criar cenários de filmes de ficção científica.

Por causa dessas novas tecnologias, algumas pessoas acreditam que o SEO está morto, mas nada poderia estar mais errado.

A realidade é que conectividade on-line é mas popular e importante do que nunca. As pessoas ainda dependem da web para se divertir, se informar e para ter a capacidade de fechar negócios.

Na medida em que cada vez mais dispositivos e pessoas se conectam à Internet para fazer mais buscas, o SEO não morre, mas sim fica mais importante todo santo dia.

Com todos esses dispositivos buscando por tanta informação em velocidade máxima, os grandes vencedores da Internet do futuro são as marcas, empresários e pessoas capazes de produzir o melhor conteúdo no menor tempo.

Não, o SEO não está morto.

Não se preocupe.

O que quer que você esteja fazendo para aumentar a visibilidade de pesquisas no seu site, pode continuar fazendo até não dar mais certo.

E aí você pode encontrar a próxima tática efetiva de SEO e usá-la enquanto der certo.

O SEO evolui. E você evolui junto.

Mas não vai desaparecer tão cedo.

Quais técnicas de SEO você acha que vão evoluir ou morrer na medida em que a tecnologia avança?

Compartilhe