Live Marketing: O Que É e Como Fazer em 2020 (+9 exemplos)

live marketing como fazer 2020

Se o live marketing já era uma tendência, em 2020, ela se confirmou e veio com tudo.

Vamos combinar que, nos últimos meses, todos nós consumimos mais conteúdos a partir de vídeos ao vivo.

Shows, aulas, cursos e eventos adotaram essa plataforma, que antes já fazia sucesso, mas, com a pandemia do coronavírus, se tornou canal obrigatório para viabilizar essas iniciativas.

A grave crise de saúde mundial trouxe várias mudanças também para o mundo dos negócios e na forma de fazer marketing.

Com a recomendação de isolamento social, ampliar horizontes se tornou questão de sobrevivência no mercado.

Um exemplo claro foi o envolvimento de grandes marcas em lives de artistas famosos no cenário musical.

Essas transmissões ao vivo viraram febre na quarentena e posicionaram as plataformas de vídeo no coração dos consumidores, algo que deve se manter quando a pandemia ficar para trás.

Mas não é apenas de vídeos que se faz live marketing.

Preparei este texto para explicar tudo sobre o conceito e suas principais tendências.

Não deixe que sua empresa também fique para trás.

Vamos lá?

O que é live marketing?

Live marketing é uma estratégia que acontece por meio de experiências ao vivo que têm como objetivo promover o engajamento do público com as marcas. Também conhecido como marketing ao vivo ou marketing de experiência, é muito usado para construção de marcas, aumentar as vendas e fidelizar clientes.

A atividade envolve todas as ações, campanhas e eventos que acontecem ao vivo com a intenção de aproximar o shopper de marcas, produtos ou serviços.

O principal desafio do live marketing é sempre despertar interesse no consumidor e, claro, gerar valor ou vendas.

Você, com certeza, já se deparou com alguma dessas experiências sensoriais e cinestésicas sem mesmo ter se dado conta.

Era algo muito comum de acontecer em supermercados, quando um promotor te aborda e oferece a degustação de um produto.

Ou, então, em grandes festivais de música, onde sobram cenários interativos e lounges de outro mundo – que, se você olhar bem, foram construídos por alguma marca que, por sua vez, quer alcançar algum objetivo estratégico.

O que as empresas realmente querem ao fazer live marketing é não cair no esquecimento de seus clientes e potenciais clientes.

Por isso mesmo, investem pesadamente nessa construção de relacionamento por meio de uma conexão afetiva, emocional e sensorial com seu público.

Curiosidade à parte, há quem diga que o live marketing é o antigo marketing promocional.

Pelo menos essa é a visão da Ampro (Associação de Marketing Promocional) em seu manual de live marketing:

Nascido ‘No Mídia’ nos anos 80, passou a ser ‘Bellow the Line’ nos anos 90 e ‘Marketing Promocional’ já neste século, para só com a explosão geométrica da conectividade, das redes sociais e da mobilidade se tornar Live Marketing.

Para acessar o material na íntegra, clique aqui.

Qual a diferença entre live marketing e marketing promocional?

live marketing diferença live promocional

Tanto o live marketing quanto o marketing promocional são estratégias que têm como objetivo promover marcas, produtos ou serviços através de experiências.

Mesmo assim, possuem suas particularidades.

Por conceito, o marketing promocional oferece produtos ou serviços para o cliente tendo como objetivo aumentar o interesse dele pela marca e melhor posicionar a empresa no mercado.

Um exemplo é a distribuição de panfletos com ofertas de um serviço oferecido em um local próximo ao qual o consumidor está passando.

Assim, podemos dizer que tem a mesma vertente do live marketing, isto é, trabalha para tornar soluções ou marcas mais atrativas para o público consumidor.

Então, se for ver bem, um conceito leva a outro: faz todo sentido afirmar que o marketing promocional evoluiu para o que conhecemos como live marketing.

Concorda comigo que, hoje em dia, por exemplo, receber um panfleto com uma oferta no combo de internet na rua é muito menos atraente do que estar em um evento e poder carregar o celular em um lounge e se conectar gratuitamente à internet?

São duas formas que uma empresa de telecom teria para promover um produto e impulsionar as vendas, porém, uma no antigo modelo de marketing promocional e outra usando o moderno conceito de live marketing.

Na prática, a evolução entre ambos faz muito sentido quando paramos para perceber que os consumidores estão mais exigentes.

Justamente por oferecer experiências que conquistam o público pelos sentidos, o live marketing é muito mais dinâmico do que a antiga forma de se fazer marketing promocional.

Por essas e todas as outras, o live marketing é o modelo que sai na frente.

Etapas do live marketing

Percebeu que essa estratégia faz total sentido para ajudar a promover os produtos ou serviços da sua empresa?

Confira a seguir quais são as principais etapas do live marketing, na prática:

1. Encontrar

É o momento de localizar seu público e entender qual o comportamento e preferências desses consumidores.

O que sua empresa pode oferecer para eles?

Aqui, entram ações como planejamento, pesquisa e análise de comportamento.

2. Mostrar

Na segunda etapa, é hora de apresentar a marca aos potenciais clientes, o que deve acontecer ao vivo – como diz o nome da estratégia.

Para isso, deve-se buscar canais alternativos e soltar a criatividade para apresentar seu produto ou serviço de modo valioso.

3. Atrair

Agora, o que deve ser feito é entender o que atrai o público para que seja possível envolvê-lo em uma ação diferenciada ou em uma causa.

Deve ser algo que incentive esse consumidor a interagir com a marca.

Campanhas sociais, conteúdos especiais e promoções são alguns exemplos.

4. Ativar

O desafio da quarta etapa é fisgar o público-alvo para que se interesse em experimentar seu produto ou serviço.

A distribuição de brindes é uma das opções mais comuns durante a ativação de uma estratégia de live marketing.

Por isso, aqui, pode entrar tanto uma abordagem direta quanto uma ação em tempo real – mesmo que seja online.

5. Experimentar

Na quinta etapa, seu target deve ficar com gostinho de quero mais.

A empresa pode oferecer uma promoção especial para ele, por exemplo, e aproveitar para captar informações sobre a experiência com seus produtos ou serviços.

6. Fidelizar

Fidelizar é a última etapa após localizar, entender o comportamento e atrair a atenção do cliente, despertar seu interesse, oferecer a experimentação e incentivar sua compra.

O objetivo agora é fazer com que o cliente não viva sem A sua empresa.

Por isso, é hora de estreitar o relacionamento e entrar no coração dele.

Um bom momento para usar aliados como comunidades, clube de fidelidade e ferramentas de CRM.

3 dicas para o seu evento de live marketing

live marketing dicas para o seu eventop

Eventos são preciosas oportunidades para a ativação de marcas, pois geralmente reúnem um público mais segmentado.

Alguns exemplos podem ser vistos em grandes empresas que associam seus nomes à realização de festas, festivais e até mesmo eventos esportivos.

Mas, atenção: antes de mais nada, é importante que o evento escolhido faça sentido para o público da sua marca.

Aqui vão algumas dicas úteis para fazer live marketing em eventos:

1. Prêmios e brindes

A oferta de prêmios e brindes são uma forma de oferecer experiências sensoriais diferentes ao público.

E, cá entre nós, todo mundo gosta de receber algum mimo quando participa de um evento (que pode ser presencial ou online).

Para acertar na escolha, procure entregar algo de valor e que seja útil para a pessoa que vai receber.

Caso contrário, o risco de desperdiçar dinheiro ao ter seu brinde jogado no lixo é alta.

2. Experiência em realidade virtual

Outra possibilidade é usar a tecnologia em benefício de sua estratégia de live marketing.

Mostrar produtos ou serviços por meio da realidade virtual para o comprador em potencial pode aumentar em muito seu encantamento e atração pela marca.

3. Transmissão ao vivo

O consumo de conteúdo em vídeo cresceu mais ainda com a necessidade de isolamento social, devido à pandemia.

Logo, transmissões ao vivo estão com tudo e devem continuar em alta por muito tempo.

Suas principais vantagens são a facilidade de consumo e comodidade oferecida ao público, que pode assistir a essas transmissões de onde quiser.

5 tendências live marketing

live marketing tendencia e-sports

Para ter sucesso em live marketing, nada melhor do que estar por dentro do que é tendência quando o assunto é ativação de marcas no Brasil e no mundo.

E-Sports

E-Sports, esports ou electronic sports são competições profissionais de jogos de videogame.

Só para ter uma ideia, o Brasil é considerado o terceiro maior público de e-sports do mundo.

Uma oportunidade e tanta para as marcas que desejam se aproximar do público gamer ao patrocinar e-times e e-players.

Esses jogadores geralmente têm alto engajamento com a geração C e creators, sendo muito assistidos em plataformas de vídeo como o YouTube.

Facepass / Facial Recognition

A tecnologia de reconhecimento facial, cada vez mais comum em smartphones, deve impactar com uma força ainda maior o cenário de eventos e também a interação em pontos de venda.

O reconhecimento facial já pode ser usado, inclusive, para a concretização da compra e pagamento.

Isto é, a marca já sabe quem é o consumidor assim que ele entra na loja.

O que isso tem a ver com live marketing é que, logo, a tecnologia poderá compreender até mesmo o humor dos consumidores e ofertar produtos de modo personalizado.

Parece coisa da série Os Jetsons, mas é a realidade.

VR Live Events

Como comentei, a realidade virtual é uma forma super diferente de assistir a conteúdos ao vivo e de onde o usuário estiver.

Possibilita que assista a esportes, shows ou quaisquer outros eventos de maneira imersiva.

No entanto, será preciso pensar em formas de anunciar dentro dessa nova modalidade tecnológica.

Inteligência Artificial

Com o avanço da tecnologia, os robôs se tornaram temidos no mercado de trabalho.

Isso porque, com a inteligência artificial, podem aprender e desempenhar diversas atividades e funções.

Mas eles são aliados e não inimigos, pois agregam ao processo com papéis que até então não eram desempenhados pelos humanos.

Com eles, os eventos poderão ganhar uma personalização ainda maior.

Por exemplo, os participantes que entram e saem poderão ser mensurados automaticamente, assim como seu comportamento ou o que consomem.

AR Presentation

Os dias de ferramentas usadas para apresentações como Power Point e Keynote podem estar com os dias contados.

Novas tecnologias estão chegando ao mercado para aumentar o dinamismo e a interatividade dessas atividades.

Em breve, palestras poderão ser realizadas com realidade aumentada.

Assim, cabe às marcas descobrir formas de ativar seus produtos nesses novos contextos.

Geomarketing

Unindo técnicas de marketing e geografia, o geomarketing já é realidade.

Acontece quando, por exemplo, você faz check-in em um bar e pode ganhar algum drinque em troca.

Ou quando uma loja segmenta seus anúncios para que alcancem uma audiência que esteja próxima a ela e tenha mais propensão à compra.

E, realmente, veio para ficar, sendo tão dinâmico quanto os consumidores na atualidade.

Cases de live marketing

Precisa de inspiração para criar campanhas de live marketing?

Conheça alguns cases que podem te ajudar a ter insights para pensar em suas próximas ações de ativação:

1. Coca-Cola

Sem dúvida, uma das empresas mais lembradas quando falamos em live marketing é a Coca-Cola.

Uma de suas ações em eventos aconteceu quando se associou ao Rock in Rio e deu início ao Espaço Coca-Cola Fã de Música.

Nele, 50 fãs poderiam ser selecionados em um estúdio local para fazer shows ao lado de 12 músicos no mesmo espaço.

A ação contou com a participação de mais de 14 mil fãs em apenas sete dias de festival.

Veja o vídeo abaixo:

2. Cheetos

Com o intuito de mexer com a memória afetiva de seus consumidores, a marca de salgadinhos Cheetos, da Pepsico, surpreendeu com sua ação de relançamento do Cheetos Tubo.

Anunciou que as 100 primeiras pessoas que enviassem um fax com dados completos para o número da promoção receberiam um pacote de Cheetos Tubo.

Uma sacada certeira, que foi de encontro com o saudosismo dos anos 90 e promoveu engajamento imediato e muita mídia espontânea.

Dê uma olhada no vídeo:

3. SKY e o mundo HD

Para promover seu serviço de TV por assinatura com canais em alta definição, a SKY foi até escolas públicas com um truck para oferecer testes oftalmológicos e óculos para crianças que tinham problemas de visão e não sabiam.

A proposta?

Que conhecessem o mundo em HD, que entrega com seus serviços.

Confira no vídeo:

4. Parmalat

Considerados um dos maiores cases de live marketing, a campanha dos mamíferos da Parmalat merece ser lembrada e aplaudida ainda hoje.

Para participar da ação, o consumidor precisava juntar 20 códigos de barra dos produtos da Parmalat e mais 8 reais.

A campanha, que ia distribuir apenas 500 mil bichinhos de pelúcia, fez tanto sucesso que teve que aumentar esse número para 15 milhões.

Resultados: aumento de 80% em seu reconhecimento de marca e um salto de 38 milhões de reais para 1,87 bilhão em faturamento por ano.

Veja o vídeo sobre a ação:

5. Easy Taxi

O aplicativo Easy Taxi distribuiu 10 mil bolachas de chopp (porta-copos) com desconto em bares de São Paulo escritos em cima: “Beba sem moderação, só com a Easy Taxi”.

Em uma outra versão da campanha, incluiu imãs nos copos e nos porta-copos.

O resultado é que se o consumidor apoiasse um objeto no outro aconteceria uma repulsão e a frase “Bebida e direção: não combinam”.

Já no outro, as interfaces se atraiam e o cliente em potencial tinha acesso a um código de desconto para usar o app.

Confira o vídeo:

6. Kibon

Conhecida pela famosa promoção do palito premiado, a marca de sorvetes Kibon inovou ao inserir iPods em alguns picolés.

Em uma campanha de três meses aumentou em 31% suas vendas, em relação ao ano anterior.

Aqui está o vídeo da ação:

7. Heineken

Indo ao encontro com os valores da marca, a Heineken fez uma campanha em que reconstruiu um dos mais históricos bares do Rio de Janeiro: Beco das Garrafas.

Totalmente revitalizado, o bar virou tema de um minidocumentário da cervejaria.

Como resultado, a Heineken conseguiu mais de 40 matérias sobre a ação e um retorno sobre o investimento em mídia de 6,3 milhões de reais.

Vale conferir no vídeo:

8. Natura

Com uma linha de perfumes chamada Amó, capaz de estimular encontros e a sensualidade, a Natura fez uma ação para lá de romântica no mês dos namorados.

Criou um concurso no Facebook para casais que mantinham relacionamento a distância.

Para participar, bastava gravar uma mensagem em forma de homenagem.

O prêmio foi uma passagem aérea para visitar o par, com direito a ouvir o áudio sendo tocado no avião durante o trajeto.

Veja o vídeo abaixo:

9. Ferrero Rocher

Durante uma exposição de ovos gigantes, a Ferrero Rocher convidou artistas nacionais para decorá-los e, assim, reacender o espírito da Páscoa.

A ação encantou visitantes e teve os itens leiloados para a ONG Banco de Alimentos.

Ajudou a associar a marca a experiências criativas e à solidariedade.

Veja mais sobre a ação no vídeo abaixo:

Conclusão

Com tantos cases inspiradores de live marketing, a vontade de investir em uma estratégia como essa fica ainda maior, não é mesmo?

Esse é o tipo de ação que sempre cai bem quando seu objetivo é engajar e fazer a diferença na vida dos consumidores.

Ajuda a envolver, converter e fidelizar clientes.

Ficou com alguma dúvida sobre live marketing? Compartilhe nos comentários que eu respondo assim que for possível!

Não deixe, também, de falar sobre as suas experiências.

Você já realizou alguma ação de live marketing?

Compartilhe