Negócios Lucrativos: 15 Ideias de Negócios em Alta Para Abrir em 2019

ideias de negocios lucrativos para 2019

Quais os melhores negócios lucrativos de 2019?

Vou dar uma dica: grande parte deles tem na internet a ferramenta de trabalho.

Significa que não apenas é possível se tornar um empreendedor neste ano, como fazer isso sem sair de casa.

Há uma série de trabalhos autônomos lucrativos que se encaixam entre as ideias para empreender.

E o melhor: tem como montar um negócio lucrativo com pouco dinheiro.

Em alguns casos, basta ter um computador para começar.

Ansioso para descobrir? Preparei duas listas para você.

A primeira traz o negócios em alta neste ano, enquanto a segunda foca em possibilidades de negócios lucrativos com pouco investimento.

Faça destas dicas o primeiro passo para uma jornada empreendedora de sucesso.

Índice de Conteúdo:

10 Ideias de Negócios Lucrativos em Alta Para Você Montar Seu Negócio em 2019

Para dar a largada no seu projeto empreendedor 2019, veja as dez melhores ideias para aproveitar negócios promissores e criar uma empresa de sucesso.

1. Criação de blog

blog

Sou um entusiasta dos blogs.

Criei meu primeiro em 2007 e, desde então, não parei mais.

Porque blogs são negócios lucrativos de verdade – e isso em um mar de concorrentes (as mais confiáveis estimativas falam em 200 milhões de blogs ativos atualmente).

Um blog é uma espécie de site de artigos, que pode ser utilizado para fins pessoais, acadêmicos, profissionais e empresariais, entre outros.

Marcas de todos os tamanhos se valem de blogs para oferecer conteúdo ao público, atrair clientes e construir uma imagem positiva na mente de consumidor.

Mas você pode criar um para ganhar dinheiro diretamente com ele.

Aliás, muita gente faz do blog a sua renda principal. Isso sem falar nos blogueiros famosos, que faturam até seis dígitos por mês.

Todos eles são prova de que blogs são negócios lucrativos.

Mas o que eu mais gosto neles são as variadas opções para monetização.

Por exemplo, você pode faturar em um blog com a venda de publicidade. Conforme cresce em autoridade, mais as marcas vão se interessar em se aliar ao seu conteúdo.

Também pode oferecer serviços de consultoria através dele – basta dominar um conhecimento e ser visto como referência nele para conseguir clientes.

E não dá para esquecer dos infoprodutos.

Tanto você pode criar produtos digitais (como cursos ou ebooks) quanto pode se afiliar a infoprodutores, usar seu blog para divulgação e vendas, e receber uma comissão por isso.

Puxa vida, que legal! Mas como crio um blog?

Recomendo a leitura deste super post onde conto tudo sobre como ganhar dinheiro com blogs.

2. Loja Virtual

negocio de loja virtual

Antes de torcer o nariz para a ideia de criar uma loja virtual, utilizando o argumento de que já existem muitas, sugiro prestar atenção em um número.

Só no Brasil, o faturamento do comércio eletrônico deve ser de quase R$ 80 bilhões em 2019 – um crescimento de 16%.

Já em todo o mundo, as receitas devem somar 3,4 trilhões de dólares neste ano.

Ou seja, é um mercado que envolve muito dinheiro e que permanece em alta, sem perspectiva de desacelerar.

É verdade que a concorrência é numerosa e que existem marcas gigantes disputando espaço.

Mas você pode atacar um nicho específico para se dar bem.

Aliás, esse é o primeiro passo: decidir o que vender.

Cada vez mais, o consumidor se vê atraído pela especialização.

Quem procura produtos para pets, por exemplo, tende a preferir a compra em um pet shop online em vez de uma grande loja de departamentos.

E para você ter uma ideia do que significa especialização, tem loja virtual até para a venda de minhocas.

Você também pode começar experimentando o terreno, vendendo produtos em um marketplace, por exemplo.

São sites que concentram lojas menores, mas possibilitam a venda para todo o Brasil.

Até mesmo as grandes redes hoje já funcionam como marketplaces, o que garante uma excelente visibilidade para seus produtos.

Então, agora parece uma boa ideia criar uma loja virtual?

Não deixe de ler este guia completo que produzi sobre como ir do zero ao lucro nesse segmento.

3. Consultoria de marketing digital

consultoria de marketing digital como opção de negocio lucrativo em alta

Se você domina o marketing digital ou alguns dos serviços relacionados a essa área, não perca tempo e se lance no mercado com esse negócio lucrativo.

Porque as empresas estão ansiosas pelo seu trabalho.

Mas antes de explicar essa afirmação, cabe entender o que faz um consultor de marketing digital.

Ele é o profissional que orienta marcas e empresas em suas estratégias de marketing na internet, identificando as melhores oportunidades e dando o suporte para o planejamento de ações que possibilitem a elas alcançar seus objetivos.

Esse consultor pode, por exemplo, ser um parceiro na definição dos investimentos em marketing, mapeando personas e apontando os canais mais indicados para garantir a presença online da marca.

Como eu disse antes, as empresas precisam desse serviço.

Em primeiro lugar, porque falta tempo, pessoas e expertise para conduzir a demanda internamente.

Em segundo, porque o marketing digital dá muito mais resultados e, em consequência, as empresas planejam concentrar 75% dos investimentos em marketing na web.

Ou seja, existe a demanda e o recurso disponível. Falta a elas apenas encontrar a consultoria ideal.

Que tal ser você a oferecer esse serviço?

Para saber mais sobre o que faz uma consultoria de marketing digital, recomendo a leitura deste artigo.

4. Importação de Produtos

negocio lucrativo de importação de produtos

A importação de produtos pode ser um primeiro passo para abrir sua loja online, outro negócio promissor, sobre o qual falei no item 2.

Mas você também pode ser o distribuidor que faz a ligação entre fornecedores e comerciantes.

De um jeito ou de outro, dá para se dar bem nesse mercado e faturar um bom dinheiro.

Um dos aspectos mais interessantes é justamente a diversidade de itens que você encontra a disposição em outros mercados.

Muitos deles podem fazer sucesso entre o público brasileiro, mesmo que as pessoas por aqui ainda não os conheçam.

Afinal, foi assim que muitos produtos da moda ingressaram no nosso território.

Você certamente lembra dos fidgets spinners. Em 2017, eles eram uma verdadeira febre, principalmente entre a criançada.

Venderam tanto que a chamaram a atenção do Departamento de Proteção ao Consumidor.

Uma boa prática, então, é estudar o mercado, identificar as necessidades do público e o que começa a fazer sucesso lá fora e pode cair no gosto também dos brasileiros.

Com uma boa pesquisa, você não fica refém da China como endereço de seus fornecedores.

Mas atenção: a importação de produtos precisa atender a uma série de regras.

Para conhecer todas elas, recomendo a leitura deste artigo do Sebrae, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

5. Redação para Empresas

redação para empresas

O marketing de conteúdo é uma estratégia poderosa para toda e qualquer marca.

Serve para fortalecer sua imagem, construir autoridade, divulgar o negócio e atrair clientes.

As empresas sabem disso.

Tanto que 78% dos executivos entrevistados pela DemandMetric acreditam que o futuro do marketing está no conteúdo personalizado e de valor.

A boa notícia para você que pensa em trabalhar com redação para empresas é que 64% terceirizam a produção de conteúdo.

Para profissionais qualificados, fica ainda melhor: só 23% estão satisfeitas com o conteúdo recebido.

Isso significa que aquele que tem reais habilidades com a escrita tem lugar garantido para fazer da atividade um dos negócios lucrativos de 2019.

Um redator pode tanto produzir artigos para o blog da empresa quanto materiais institucionais, além de e-books e textos para e-mails, anúncios e newsletters.

Para tanto, só precisa de um computador, conexão à internet e um CNPJ para emissão de notas fiscais.

Se você gosta da ideia, mas não sabe por onde começar, recomendo a leitura deste post sobre a profissão de copywriter e a arte de escrever textos que vendem.

6. Especialista em Facebook Ads

facebook ads

Nem só de conteúdo vive uma estratégia de marketing.

Um terreno fértil na internet, e que precisa ser bem explorado pelas marcas, é o de anúncios veiculados em redes sociais.

E quando se fala nelas, destaque total para o Facebook, com 2,2 bilhões de acessos mensais em todo o mundo – 173 milhões só no Brasil.

Criar uma campanha no Facebook está ao alcance de qualquer pessoa, pois a plataforma é intuitiva e há grande oferta de tutoriais na internet.

Mas as empresas querem resultados.

E, para isso, nada melhor do que contar com um especialista.

Quem domina o Facebook Ads, a plataforma de anúncios da rede social, sabe ajustar as configurações às preferências da sua audiência.

Consegue, por exemplo, segmentar a exibição da publicidade a um grupo restrito, que reúne os interesses que mais combinam com as personas da marca.

Também compreende qual mensagem passar, em quais horários, com que linguagem e com a oferta exata.

E se você pergunta se tem mercado para iniciar um negócio promissor, veja este dado: 98,8% das empresas usam o Facebook na estratégia de marketing.

Se você domina a ferramenta, a notícia fica melhor: 62% delas falham ao usar o Facebook Ads.

Na prática, significa que elas estão rasgando dinheiro, investindo em anúncios que geram pouco retorno – ou retorno nenhum.

Não há dúvidas, portanto, que se trata de um negócio promissor.

Quer uma dica? Veja o artigo completo que preparei sobre o Facebook Ads para extrair o máximo potencial da ferramenta.

7. Especialista em Google Ads

google

Assim como o Facebook, o Google é uma mina de ouro para qualquer empresa.

Nada menos que 90% dos consumidores não escolhem uma marca antes de fazer uma pesquisa online no maior dos buscadores.

Em uma estratégia de SEO (Search Engine Optimization), chegar ao topo do Google e ser encontrado pelo público depende de uma série de fatores, a começar por um conteúdo fantástico.

A vantagem é que não custa nada além de tempo.

A desvantagem está no risco de não conseguir uma boa posição nos resultados de busca mesmo com um ótimo conteúdo.

Mas por que estou falando de SEO se o negócio lucrativo é como especialista em Google Ads?

Porque, com uma campanha de anúncios, as marcas pagam para garantir o lugar no topo.

Não significa dizer que os tais links patrocinados substituem o SEO, mas o complementam.

Então, sempre há espaço no mercado para especialistas neles.

Inclusive, uma opção para sua futura empresa é aliar as habilidades tanto no Facebook Ads quanto no Google Ads, o que aumenta o portfólio de serviços oferecidos.

Para conhecer mais sobre a plataforma de anúncios do Google e descobrir como ela otimiza as conversões na web, leia este artigo.

8. Dropshipping

dropshipping

Uma lista de negócios lucrativos sem falar do dropshipping não estaria completa.

Porque essa é a forma mais barata de aderir ao comércio eletrônico.

Não sabe como funciona?

No dropshipping, você atua como intermediário entre o fornecedor e o consumidor final.

Diferentemente de uma loja virtual, seu negócio não possui estoque: os itens são comprados por encomenda assim que o cliente faz o pedido.

Mas por que alguém compraria de você se pode ir direto naquele que está com o produto?

Aí está o grande segredo do negócio: isso não acontece porque o consumidor não tem acesso ao fornecedor.

Ele precisa da figura do intermediário, pois, no dropshipping, os artigos à venda não são encontrados com facilidade no mercado.

Sua tarefa, então, é identificar produtos com potencial interesse do seu público, preferencialmente, junto a fornecedores fora do país.

Depois de montar uma lista de itens para vender, o próximo passo é fazer a divulgação, o que pode acontecer tanto em site próprio quanto em plataformas do tipo marketplace.

E nada impede que você também venda pelo Facebook e WhatsApp.

Se dar bem no dropshipping exige muita transparência com o cliente, especialmente porque o prazo de entrega dos produtos costuma ser bem maior.

Mas por não exigir estoque, sua necessidade de investimento inicial cai drasticamente, o que torna o negócio bastante atrativo.

9. Infoprodutos

negocio de produção digital

Ter um negócio de infoprodutos significa ser um criador de produtos digitais.

Entre eles, há opções como cursos onlines, e-books, infográficos, audiobooks, entre outros materiais de consumo apenas eletrônico.

Em comum, todos eles focam na difusão do conhecimento.

E as pessoas pagam por isso – desde que enxerguem valor no material, é claro.

Ao se tornar um infoprodutor, você inicia um negócio escalável. Ou seja, cria um produto uma única vez com potencial praticamente ilimitado de vendas.

Outra vantagem é que o custo envolvido nessa produção é incomparavelmente menor do que com as versões físicas dos mesmos produtos.

Um livro, por exemplo, depende de um investimento muito maior de publicação do que na sua versão digital.

Sempre haverá alguém para lhe dizer que esse negócio de infoprodutos está saturado, que já existe conteúdo sobre tudo.

Mas não se deixe levar pelas aparências.

Conforme estuda as dores, necessidades, interesses e desejos do seu público, fica fácil encontrar uma oferta inédita ou mesmo uma demanda que pode ser qualificada.

Dê uma olhada no artigo que preparei sobre infoprodutos para saber mais sobre eles.

10. Marketing de Afiliados

marketing de afiliados

O marketing de afiliados é uma oportunidade de negócio para os próprios infoprodutores e também para todo usuário assíduo na internet.

O trabalho consiste em divulgar infoprodutos em variadas plataformas online, recebendo uma comissão a cada venda que parte do seu link.

Como disse, é ótimo para quem cria infoprodutos, mas também é excelente para iniciar um negócio lucrativo mesmo sem produzir nenhum conteúdo do tipo.

Dessa forma, você pode abrir uma empresa e trabalhar apenas na divulgação de cursos, livros e outros materiais digitais.

Dá para fazer isso em um blog próprio, como sugerido na dica 1, mas também através de redes sociais.

A propósito, vale conhecer diferentes tipos de marketing para ter sucesso como divulgador.

Se gosta da ideia, neste artigo, trago ótimas dicas para encontrar um nicho rentável no marketing de afiliados.

5 Ideias de Negócios Para Começar Com Pouco Dinheiro

Muitos dos negócios lucrativos que listei até aqui exigem um investimento pequeno para o pontapé inicial.

Mas se essa é a sua preocupação principal antes de empreender, vale dar uma olhada em mais cinco opções que preparei para você.

1. Revisão de textos

revisão de textos como ideia de negócios com pouco dinheiro

Você é bom no português? De verdade?

Com tanto conteúdo sendo produzido nas mais variadas frentes, o que não falta é trabalho para revisor de textos.

Esse é um negócio que você pode abrir sem investimento algum, usando o próprio computador para atender às demandas.

Entre os materiais que necessitam de revisão estão conteúdos institucionais de empresas, textos acadêmicos e até mesmo livros inteiros.

Faça uma pesquisa em uma plataforma freelancer e veja como a procura por seus serviços é alta.

2. Freelancer

freelancer

Por falar em freelancer, a atividade de revisor é apenas uma das possibilidades disponíveis ao profissional autônomo, sem vínculo de emprego.

Atualmente, as empresas têm contratado até mesmo assistentes virtuais (uma espécie de secretária remota) como prestadores de serviço.

Mas as vagas freelancer mais comuns são para redatores, tradutores, fotógrafos, designers gráficos e desenvolvedores web.

Você pode aceitar demandas esporádicas ou profissionalizar seu negócio, registrando uma empresa e se habilitando a emitir notas fiscais.

Acredite: no mercado B2B (negócios entre pessoas jurídicas), esse é um requisito obrigatório para participar.

3. Venda de E-books

negocio rentavel de criação de ebook

Você já viu neste artigo que criar infoprodutos é um dos negócios lucrativos de 2019.

Nesse sentido, uma estratégia interessante é segmentar o que você oferece ao público.

E os e-books têm forte apelo comercial, por razões diversas.

Eles representam a oferta de um conteúdo de qualidade, que pode ser usado tanto para atrair potenciais clientes (leads) quando para nutri-los em seu funil de vendas.

Dessa forma, o material serve para conduzir o consumidor até à tomada de decisão pela compra.

E aqui vão mais alguns dados a favor dos e-books:

O que isso quer dizer?

Crie e-books fantásticos e faça da venda deles uma empresa de sucesso.

4. Revendas na Amazon

ecommerce

A gigante Amazon, enfim, fincou os dois pés no Brasil.

Essa é uma notícia importante, pois deve ajudar a fortalecer a marca por aqui.

Mas há uma oportunidade de negócio interessante anterior a esse passo.

Falo do seu marketplace, que permite a venda de produtos no site da empresa.

Quando destaquei os atrativos de uma loja virtual, já havia ressaltado que os marketplaces representam uma plataforma barata para começar a vender produtos online.

E ao se aliar a uma marca como a Amazon, você tem tudo para começar com o pé direito.

Veja no site como funcionam as modalidades individual e profissional de parceria.

5. Marketing no Instagram

logo instagram

O Instagram é uma rede social de grande apelo visual, onde o destaque vai para fotos e vídeos.

Seu potencial como negócio também é alto, considerando que são mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês nesse canal.

Viver de marketing na plataforma pode envolver a venda de fotos, a produção de posts patrocinados, a adesão ao marketing de afiliados e até mesmo a criação da própria loja online.

Quer uma ótima notícia?

Tenho um guia completo que explica como ganhar dinheiro no Instagram.

10 Dicas de Como Montar um Negócio Com Pouco Dinheiro e Investimento

Então, animado com as ideias de negócios lucrativos para 2019?

Antes de passar ao plano para tirar sua empresa do papel, confira uma lista com as melhores dicas para começar a empreender com pouco dinheiro.

  1. Fazer o que sabe e o que gosta é otimizar o investimento
  2. Priorize negócios de existência apenas digital
  3. Analise o mercado em busca de uma solução inédita ou inovadora
  4. Procure segmentar seu nicho para reduzir a margem de erro
  5. Faça um plano de negócios e tenha um planejamento estratégico
  6. Avalie instalar sua empresa na própria casa
  7. Exerça um controle rígido sobre o caixa da empresa para não misturar com suas finanças pessoais
  8. Comprometa-se com os seus objetivos de empreendedor
  9. Use sua criatividade e invista em marketing
  10. Faça da qualidade do atendimento o seu diferencial e construa uma imagem positiva sobre o seu trabalho.

Conclusão

Negócios lucrativos não precisam começar com grandes investimentos.

Como vimos neste artigo, uma boa ideia acompanhada de planejamento e muito empenho pode representar uma receita de sucesso para abrir uma empresa.

As informações para isso você já tem.

Agora, é só se dedicar à prática.

Então, qual das opções de negócios rentáveis para iniciar com pouco dinheiro mais agradou?

Conte nos comentários!

Compartilhe