Mídia Kit: Como Criar o Seu e 12 Informações Que Não Podem Faltar

profissional segurando tablet com ícones de meios de comunicação e publicidade

Precisando criar um mídia kit para apresentar a possíveis anunciantes da sua plataforma de conteúdo, mas não sabe o que colocar no documento?

Não se preocupe: neste artigo, vou explicar como você deve elaborar esse documento.

O mídia kit é uma ferramenta importante para produtores de conteúdo e influenciadores digitais que buscam fechar parcerias com marcas.

É por meio dele que você apresenta as características da sua plataforma (um perfil no Instagram, um canal no YouTube ou um blog, por exemplo), faz uma vitrine do seu trabalho e convence anunciantes de que é a pessoa certa para divulgar produtos.

Também é um recurso para demonstrar que você tem credibilidade e está preocupado com a relevância do conteúdo que publica.

Tudo isso vou explicar com mais detalhes a partir de agora.

Nas próximas linhas, ainda elenco 12 informações imprescindíveis que você deve incluir no mídia kit.

Ficou curioso?

Continue lendo com atenção e aprenda a montar esse documento.

Boa leitura.

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

O que é um mídia kit?

profissional trabalhando em mesa com papéis com métricas

Mídia kit é um documento que veículos de comunicação, produtores de conteúdo e influenciadores digitais utilizam para apresentar sua plataforma e divulgar informações importantes a respeito dela para fechar parcerias com anunciantes. Serve para mostrar o valor da plataforma para os futuros parceiros de negócios.

O documento tem o objetivo de apresentar uma página, blog, rede social ou canal de YouTube, por exemplo, para marcas e agências interessadas em divulgar produtos e serviços naquele espaço, utilizando a influência daquela pessoa.

Essa ferramenta, também chamada de media kit ou kit de mídia, é bastante utilizada no mercado de comunicação, sobretudo o publicitário.

Por isso, no mídia kit, o produtor de conteúdo fornece dados sobre a plataforma, quem é seu público, quais são os níveis de engajamento e quais tipos de materiais pode elaborar para a marca interessada.

Também é uma forma de monetizar a produção de conteúdo para clientes finais.

Publieditoriais, banners, posts em redes sociais e artigos em blogs são algumas possibilidades de conteúdos voltados à publicidade  - e cada um deles tem um preço diferente.

Na prática, o mídia kit ajuda não apenas quem o produz, mas também marcas que desejam entender o perfil do produtor de conteúdo, seu público e qual alcance obteria em anunciar na plataforma dele.

A partir dessa análise, a empresa tem embasamento para decidir se vale a pena realmente investir em publicidade naquela plataforma.

Pense, por exemplo, em um influenciador digital que veicula conteúdos no Instagram e no YouTube.

O mídia kit dele deve apresentar as principais características e informações da sua atuação nessas plataformas para que marcas possam contratá-los para fazer publicidade de um produto ou serviço específico.

Da mesma forma, esse documento é útil caso você queira se apresentar a uma marca em busca de parceria.

Em um artigo para o site Investopedia, o estrategista de conteúdo Adam Barone destaca que um mídia kit deve transmitir tudo o que pessoas de fora precisam saber sobre o seu negócio, em um formato pronto para ser apresentado a qualquer pessoa.

Tudo isso unindo criatividade, valor, informação e fácil compreensão em um único documento.

Vantagens de ter um mídia kit profissional

portfolio online em coomputador

Agora você já sabe o que é e para o que serve o mídia kit profissional.

Mas por que você deve fazer um para apresentar o seu trabalho como produtor de conteúdo para marcas interessadas?

Para responder a essa pergunta, eu listei abaixo as principais vantagens de ter esse documento em mãos.

Confira.

Tornar a sua plataforma uma vitrine para anunciantes

Se você produz conteúdo em uma plataforma, como redes sociais ou blog, já tem um público bem definido e um nível bom de engajamento, é natural que outras empresas tenham interesse em fazer divulgação através do seu trabalho.

O mídia kit é o documento que abre portas para esse tipo de parceria, já que, muitas vezes, é o primeiro ponto de contato da marca com informações mais aprofundadas sobre a sua plataforma.

Todas essas informações devem ser apresentadas de forma simples, compacta, visual e criativa.

Demonstrar credibilidade

Acredite quando eu digo que o mídia kit é uma ferramenta essencial para demonstrar profissionalismo.

É por meio desse documento que você vai comprovar que conhece seu público, que o conteúdo gera engajamento e agrega valor para as pessoas.

O mídia kit ainda padroniza a comunicação que você tem com as marcas interessadas na sua plataforma.

Em outras palavras, ele demonstra que é você é um profissional sério, que se preocupa com a credibilidade.

E esses fatores são essenciais para firmar parcerias com anunciantes.

Convencer anunciantes a contratarem você

Eu já disse que o mídia kit é uma vitrine para a sua plataforma.

Pois bem, isso também se deve ao fato de ele conter informações relevantes sobre o seu trabalho.

Quero dizer que, se você realmente produz conteúdo de qualidade e tem um bom relacionamento com o público, esse documento será a oportunidade ideal para convencer as marcas de que elas devem anunciar na sua plataforma.

E, dessa forma, seus lucros no fim do mês aumentam.

Alinhar parcerias conforme a sua proposta de valor

Quando você opta por fazer publicidade para outra empresa, é absolutamente crucial que exista um alinhamento em relação aos valores, propósitos e missão que ela apresenta.

Caso contrário, seu público vai perceber que o conteúdo anunciado não tem a ver com você.

E isso, sem dúvidas, danifica a sua imagem e credibilidade enquanto produtor de conteúdo.

Com o mídia kit, você já deixa os seus valores claros para possíveis anunciantes.

Esse já é um primeiro filtro para que marcas sem relação com o seu conteúdo descartem a publicidade ao conferir os seus dados no documento.

12 Informações que não podem faltar no seu mídia kit

profissional artístico montando midia kit

O objetivo do mídia kit é fornecer informações que as marcas não conseguem obter apenas por uma pesquisa na internet.

O leitor do documento precisa entender quem você é, qual tipo de mensagem transmite aos seguidores e como é o seu trabalho.

Por isso, selecionei 12 informações essenciais que você deve incluir na hora de elaborar o mídia kit, lembrando que ele deve conter apenas dados relevantes.

Veja abaixo.

1. Quem é você ou sua marca

Faça uma apresentação de si mesmo de forma sucinta, definindo quem você é para despertar o interesse da marca em continuar lendo o mídia kit.

Essa descrição pode ser feita em um pequeno parágrafo.

2. Missão, valores e propósito

Sua missão, valores e propósito são elementos essenciais para que a marca compreenda qual é o sentido do seu trabalho.

Como eu falei antes, o alinhamento desses fatores é essencial para manter a credibilidade perante o público.

Por isso, o ideal é que eles estejam explicitados no mídia kit.

3. Nicho de mercado

Mencionar o nicho de mercado em que você atua é importante para que o anunciante avalie se está apostando na plataforma certa.

Por exemplo, uma marca de fast food não teria resultados potentes ao anunciar com um influenciador digital que tem um estilo de vida e alimentação saudáveis.

Isso porque são nichos de mercado diferentes e, consequentemente, com uma distinção acentuada entre o público.

4. Perfil do público

profissional analisando perfis de clientes

Ao ler o mídia kit, uma das preocupações das marcas é entender se você tem o mesmo público que ela deseja alcançar.

Portanto, quanto mais informações sobre o perfil da audiência você disponibilizar, melhor.

Recomendo que você vá além de gênero, idade, renda e escolaridade.

Explore também os produtos que sua audiência consome, o estilo de vida, onde moram, se já adquiriram itens que você anunciou.

Se você tiver uma persona para o seu público, pode adicioná-la no mídia kit para facilitar a compreensão.

E nunca, em qualquer hipótese, minta sobre o perfil da audiência para convencer uma marca a fechar contrato.

5. Quantidade de seguidores

O número de seguidores é uma informação básica, já que dá uma noção à marca da quantidade de pessoas que serão expostas ao conteúdo do anúncio.

Esse já é um indicativo do impacto que você exerce como produtor de conteúdo ou influenciador.

Aqui também é preciso ser honesto, sem aumentar os números ou comprar seguidores falsos.

6. Estatísticas e recordes

A quantidade de seguidores é imprescindível, mas existe um número ainda mais importante: o engajamento.

Ou seja, é a sua capacidade de influenciar pessoas e se relacionar com elas.

Não adianta ter um público com milhares de pessoas se poucas interagem com você.

Para comprovar que o seu conteúdo é relevante, adicione estatísticas como taxa de engajamento, número de comentários e taxa de entrega das publicações.

Não se esqueça dos recordes, como, por exemplo, fotos mais curtidas e artigos mais compartilhados.

7. Parcerias que você já realizou

Falar sobre parcerias que você firmou com marcas (e que deram certo) dá consistência e credibilidade para o mídia kit.

Selecione os melhores negócios que você fez, sempre se lembrando de que eles devem ser relevantes e ilustrar de que forma poderá ajudar a marca interessada.

8. Casos de sucesso

Da mesma forma, seleciona casos de sucesso em que você fez um anúncio ou parceria e impactou a marca positivamente.

Essa é uma forma de comprovar que o seu conteúdo tem um bom alcance.

9. Tipos de parceria que você realiza e espaços que oferece para anunciar

Deixar claro esses fatores já ajuda a marca a identificar se você oferece o que ela está buscando.

Por exemplo: quais são os formatos de conteúdo que você pode fazer por ela?

Resenha no YouTube? Artigo em blog mencionando um produto ou serviço? Post no Instagram ou Facebook? Banner no seu site?

O que estou querendo dizer é que você precisa fazer uma espécie de “guia”: indicar para as empresas quais espaços de anúncio e formatos de conteúdo estão disponíveis para ela.

10. Preços

Colocar o preço no mídia kit é forma de poupar tempo.

Como assim?

Se o anunciante tem interesse em firmar uma parceria, mas não tem condições (ou não quer) pagar o valor que você cobra, pode simplesmente procurar outro produtor de conteúdo.

Mas a dica é ter dois mídia kits: um com preço, e outro sem.

O documento sem preço você pode destinar a empresas com as quais quer fazer um projeto ou parceria, mas está recém apresentando o seu conteúdo.

Já o com preço deve ser enviado para marcas que queiram fazer uma parceria ou anunciar com você, ou seja, que tenham a relação comercial como um fim.

11. Regras

Não se esqueça de incluir direitos e deveres de cada parte.

Isso inclui condições de pagamento, o tempo para publicação dos materiais e qualquer ajuste relativo ao conteúdo, como, por exemplo, se você terá a liberdade para transmitir uma opinião sincera sobre o produto.

Deixe todas as regras claras e objetivas para evitar dúvidas e confusões.

12. Informações de contato

Por fim, ainda é importante fornecer dados adicionais para contato, como e-mail profissional e número de celular, para facilitar a comunicação.

Como fazer seu mídia kit?

criação de midia kit para influencers digitaus

Não existe um padrão obrigatório para a elaboração do mídia kit.

Mas há alguns fatores que você deve ter em mente nessa hora.

Para início de conversa, as informações devem ser bem organizadas, apresentadas de forma sucinta e com elementos visuais para atrair a atenção do leitor e facilitar a compreensão.

A criatividade no layout e design é um diferencial, e você também deve, de preferência, utilizar as cores da sua marca ou plataforma de conteúdo, como o logo do blog, por exemplo.

Se você não tem conhecimento em plataformas de edição, eu sugiro o Canva, plataforma online para criação de materiais gráficos a partir de modelos prontos.

Além disso, sempre prefira o formato de arquivo PDF, pois assim quem recebe o material não tem como alterar as informações.

Tendo essas recomendações em mente, veja algumas dicas para elaborar um mídia kit para cada plataforma  - além de incluir todas as informações que eu já citei, como formatos de conteúdo oferecidos e valores.

Como fazer mídia kit para Instagram

No Instagram, o seu conteúdo é majoritariamente em formato de vídeos e imagens, certo?

Por isso, colocar miniaturas das fotos postadas que geraram alto engajamento é uma excelente opção para mostrar o seu trabalho.

Além disso, inclua prints com as informações do engajamento e do público, que estão disponíveis no próprio aplicativo para contas empresariais.

Visualmente, aponte dados como:

  • Número de seguidores
  • Taxa de engajamento nas publicações e nos Stories
  • Perfil do público
  • Conteúdos que se destacaram
  • Média de seguidores novos diários
  • Dias e horários em que o seu público está online
  • Alcance das publicações.

Como fazer mídia kit para Facebook

lupa em curtidas e compartilhamentos em publicação no facebook

O Facebook segue uma lógica semelhante, já que os conteúdos geralmente incluem imagens ou vídeos.

Da mesma forma, inclua imagens de postagens que geraram alto engajamento.

Demais informações são semelhantes aos dados do Instagram:

  • Número de curtidas na página
  • Taxa de engajamento nas publicações
  • Perfil do público
  • Conteúdos que se destacaram
  • Média de seguidores novos diários
  • Dias e horários em que o seu público está online
  • Frequência de postagem
  • Alcance das publicações.

Como fazer mídia kit para YouTube

Já no YouTube, o conteúdo sempre é em formato de vídeo.

Portanto, o que não pode faltar são dados que comprovam o desempenho dos vídeos que você posta e do alcance que tem o seu canal:

  • Número de inscritos
  • Taxa de engajamento nos vídeos (curtidas, compartilhamentos e comentários)
  • Número de visualizações média por vídeo
  • Número de visualizações mensais
  • Conteúdos que se destacaram
  • Perfil do público
  • Frequência de publicação.

Como fazer mídia kit para blog

O blog requer um mídia kit com informações um pouco diferentes, justamente porque se trata de um formato distinto de conteúdo.

Vale incluir as seguintes informações:

  • Número de visitantes
  • Duração das visitas às páginas do blog
  • Perfil do público
  • Posicionamento de artigos no Google por meio de SEO
  • Taxa de cliques em anúncios.

3 Exemplos de mídia kit para você se inspirar

ilustração sobre dados métricas para midia kit

Agora que você sabe como criar um mídia kit, separei alguns bons exemplos que você pode usar como referência e se inspirar. Que tal conhecer?

Revista Superinteressante

tela de midias kits da publicidade da Editora Abril

Revista de alcance nacional, a Superinteressante tem um mídia em formato PDF com informações organizadas de forma visual, com imagens atrativas para o leitor.

Há informações sobre o público e seu padrão de consumo de conteúdo, número de leitores e exemplares veiculados, dados sobre publicações especiais, visitantes no site e seguidores nas redes sociais.

Também há cases relevantes produzidos pela revista.

Casal Nômade

primeira página de midia kit do casal nomade

Ao espiar o mídia kit do Casal Nômade, você verá que ele é compacto, organizado e com referências visuais.

Nesse caso, estamos falando de influenciadores digitais que atuam nas redes sociais e em blog.

Portanto, há dados de todas essas plataformas.

Além disso, estão incluídas informações a respeito de como as marcas podem anunciar, com o formato da publicação e o preço para cada uma.

Panelaterapia

primeira página de midia kit do site panelaterapia

O mídia kit do canal de receitas Panelaterapia também é uma referência interessante.

Há um resumo com dados da audiência, focando no público e conteúdo do YouTube.

Mas também há seções com informações sobre o Facebook e o blog da marca, além de referências a empresas que já anunciaram.

Também há uma página dedicada aos formatos de anúncios disponibilizados.

Conclusão

E aí, depois de ver as dicas que eu trouxe, que tal começar a elaboração do seu mídia kit?

Como mencionei antes, é um excelente recurso para convencer as marcas a anunciarem com você e fecharem parcerias.

Para isso, reúna todas as informações relevantes sobre a sua plataforma, incluindo conteúdo e público, e organize-as de forma atraente e organizada.

E não esqueça de oferecer dados concretos nesse tipo de documento, para ganhar credibilidade dos futuros parceiros comerciais.

Por exemplo: se você tem um blog, faça uma boa varredura no Google Analytics para descobrir os números mais importantes para a apresentação.

Depois, siga as recomendações deste artigo e me conte como foi a performance do seu mídia kit.

Ficou com alguma dúvida?

Então, deixe nos comentários abaixo e aproveite para compartilhar este artigo nas redes sociais.

guia completo de marketing digital

Compartilhe