Marketing Verde: O Que É, Como Usar e 6 Cases de Sucesso

símbolo de crescimento como planta em vaso

Marketing verde, ou marketing ambiental, é uma estratégia que busca diferenciar uma empresa ou marca e suas soluções com um posicionamento de consciência ecológica. A postura eco-friendly assumida nas comunicações contribui com a sua imagem, reputação, divulgação e venda de produtos e serviços.

Nunca se falou tanto em sustentabilidade e em marketing verde como hoje em dia.

E há boas razões para que isso aconteça.

A maior presença de plásticos nos oceanos, o derretimento de geleiras na Antártida, desmatamento, o efeito estufa, a escassez de recursos naturais e outras ameaças globais vêm despertando o alerta.

Em resposta, pessoas de todo o mundo passam a defender e se engajar em práticas ecologicamente corretas.

Mais conscientes, elas não só vestem a camisa da sustentabilidade, mas passam a buscar produtos e serviços que compartilhem dos mesmos ideais.

Em alguns casos, não é apenas uma preferência, mas a escolha vem acompanhada de cobrança: elas limitam suas opções a quem é eco-friendly.

Por isso mesmo, pressionaram as empresas a tomar uma atitude de conscientização sobre o meio ambiente.

Não é à toa que muitas marcas passaram a adotar “componentes amigos do meio ambiente” em seus produtos ou “materiais recicláveis” em sua distribuição.

Não apenas adotar, como divulgar que fazem isso – o que é próprio do marketing verde.

As marcas modernas perceberam as mudanças de padrão de consumo e passaram a investir pesadamente em soluções sustentáveis e ações de divulgação nesse sentido.

Você já reparou nisso?

Talvez tenha sido impactado por um anúncio no YouTube daquela marca de cosméticos que investe em produtos amigos do meio ambiente.

Se foi o caso, sabe bem do que estou falando.

Caso ainda não tenha se deparado com propagandas do tipo e outras iniciativas de marketing verde, não se preocupe.

Preparei neste artigo um guia completo sobre o tema.

Você vai saber o que é marketing verde, quais são as suas características principais e conferir exemplos.

Também vai conhecer os principais benefícios do marketing verde nas empresas e entender por que vale a pena investir nessa estratégia.

Vamos lá?

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

O que é e como funciona o marketing verde?

documentos com gráficos e dados executivos em papéis verdes

O marketing verde é uma estratégia de marketing orientada à consciência ecológica.

Foca em produtos e serviços que beneficiam o meio ambiente ou simplesmente em vender a imagem de que sua empresa é eco-friendly.

Com forte apelo ambiental, vincula a sua marca a uma imagem ecologicamente consciente.

E mostra para o público que ela se preocupa em adotar um posicionamento sustentável.

Embora eu me refira aqui ao marketing verde, ele também é conhecido por outros nomes.

Então, não se assuste se encontrar pela frente outros termos como ecomarketing, marketing ambiental, marketing ecológico ou marketing sustentável.

Todos se referem ao mesmo conceito.

O que não é marketing verde?

exemplo de atitude anti sustentabilidade

Antes de avançar a leitura sobre a origem e benefícios do marketing verde, vale saber que essa deve ser uma estratégia autêntica.

Significa dizer que não dá para se denominar eco-friendly sem ser de fato.

Pode parecer um erro amador – e de fato é -, mas nem por isso deixa de acontecer.

Você pode pesquisar no Google e, facilmente, vai encontrar casos assim.

Entre situações recentes, um dos mais rumorosos envolveu a gigante Volkswagen e seu aclamado diesel limpo – que, na verdade, não era nada limpo.

Como era de se esperar, a montadora de veículos foi condenada, inclusive no Brasil, em um escândalo que ficou mundialmente conhecido como Dieselgate.

Mas, como já alertei, ela não é a única marca a meter os pés pelas mãos no marketing verde.

Veja outros exemplos de empresas que divulgaram uma postura sustentável sem cumprir com ela:

  • Nestlé: a tradicional empresa suíça é acusada de não cumprir com a anunciada origem sustentável de seus grãos de cacau. O processo incluiria desmatamento na África Ocidental e até mão de obra infantil e escrava em algumas fazendas. Em comunicado, a Nestlé explica como combate a prática
  • SeaWorld: o grande parque aquático de diversões vem sendo alvo de denúncias que se contrapõem ao divulgado em ações de marketing. Em vez de proteção aos animais marinhos, a empresa é acusada de maus tratos
  • Lush Cosméticos: esse é apenas um dos casos em que marcas do segmento acabam no centro de uma polêmica eco-friendly. A Lush Cosméticos se posiciona como amiga do meio ambiente, mas seus produtos trazem conservantes nocivos à saúde, incluindo parabenos
  • Kauai Coffee: no caso da fabricante de cafés havaiana, o problema está em suas cápsulas, anunciadas como biodegradáveis. No entanto, a decomposição só ocorre em instalações industriais e não em um espaço de compostagem no quintal de casa. Ou seja, precisa ser direcionado a esses locais como um lixo especial.

Todos esses são exemplos do que não é marketing verde.

Eles reforçam a preocupação prioritária da sua marca sobre o assunto: a autenticidade.

A origem: como surgiu o marketing verde?

homem executivo assinalando planeta terra dividido em limpo e sujo

Como você deve imaginar, a origem do marketing verde aponta para uma demanda do consumidor.

O ecomarketing surgiu com o despertar da população sobre a consciência ecológica.

Isso aconteceu pela primeira vez por volta da década de 1960 nos Estados Unidos e Europa.

Mas seus impactos foram sentidos mais fortemente a partir da década de 1990 – ou seja, a partir do avanço da internet e da maior velocidade na disseminação das informações.

Foi também quando problemas como a escassez de recursos naturais e a poluição fizeram consumidores pressionarem as empresas para que mudassem de postura.

No Brasil, o marketing verde ganhou força na mesma época, coincidindo com a vinda de multinacionais norte-americanas e europeias ao país.

Com a movimentação do terceiro setor, elas passaram a enxergar com outros olhos os princípios do marketing verde.

9 benefícios do marketing verde para as empresas

homem executivo assinalando ilustração de planeta terra e sustentabilidade em quadro negro

Sendo essa uma proposta original e verdadeira, são muitas as razões para apostar em uma estratégia de marketing ambiental.

Quer entender melhor até que ponto vale a pena investir em uma atitude ecologicamente consciente?

A seguir, listo os principais benefícios para as empresas:

  1. Incorporar o marketing verde à sua estratégia é demonstrar que se preocupa com o mundo e com os padrões de consumo, o que funciona como uma forma de se posicionar no mercado
  2. Em consequência, o ecomarketing ajuda a criar um diferencial competitivo em relação aos concorrentes
  3. Quando seu negócio demonstra consciência ecológica, atrai consumidores com o mesmo mindset, alinhados com os seus valores
  4. Outros que não têm o mesmo grau de interesse pela causa eco-friendly devem seguir como seus clientes, ou seja, não vão abandoná-lo por isso
  5. Atualmente, os consumidores estão tão engajados com as práticas sustentáveis que preferem até pagar mais caro por isso, o que permite aumentar sua margem de lucro
  6. Sua empresa ganha em credibilidade, transmitindo uma postura séria e comprometida com o futuro
  7. Os investidores passam a olhar para o seu negócio com outros olhos, enxergando nele um maior potencial
  8. A longo prazo, é um tipo de investimento que tende a gerar economia ao seu negócio
  9. Sem dúvidas, aumenta a simpatia do público em geral com a sua marca.

E as vantagens não param por aí, vale dizer.

A seguir, trago mais excelentes razões para você olhar com carinho para essa estratégia.

Por que adotar o marketing verde

apresentação de marketing sobre sustentabilidade dentro de empresas

Adotar o marketing verde é mesmo uma boa ideia quando a estratégia é autêntica.

Para comprovar, tenho uma série de pesquisas para apresentar.

Todas elas trazem dados que atestam que a sustentabilidade é uma tendência que veio mesmo para ficar.

Confira alguns números:

  • 95% dos executivos, empresários e consumidores estão atentos e preocupados com a preservação do meio ambiente e sustentabilidade (PwC, 2015)
  • 87% dos consumidores preferem comprar de empresas sustentáveis (FIEP, 2019)
  • 54% dos consumidores frequentemente ou sempre preferem marcas reconhecidas por cuidar do meio ambiente (Opinion Box, 2017)
  • 42% deles se preocupam muito com as práticas sustentáveis de uma empresa ao comprar um produto (Opinion Box, 2017).

Parece que não faltam razões para adotar o marketing verde, não é mesmo?

Em contrapartida, não adequar suas ações de marketing a esse movimento pode até gerar prejuízo.

Afinal, não demonstrar preocupação em tornar o mundo um lugar melhor para todos significa ficar para trás.

E não é isso que você quer, certo?

Então, continue a leitura para descobrir como levar o marketing verde para o seu negócio e se inspirar com iniciativas e dicas úteis.

Como usar estratégias de marketing verde na sua empresa?

equipe de estratégia de marketing

Adotar o marketing verde como estratégia empresarial é como mudar de mindset: começa primeiro com esforços internos, na cultura organizacional.

Como já destaquei, não adianta investir em ações de marketing para “mostrar” aos consumidores o quanto é eco-friendly se não incorporou esses valores.

Cedo ou tarde, eles vão perceber que é mentira.

Para começar, é preciso pensar sobre como as atividades atuais do seu negócio podem reduzir impactos ambientais.

Afinal, a partir do momento que você consegue diminuí-los, já estará fazendo a sua parte para preservar o meio ambiente.

Use as possibilidades que tem em mãos.

E não se esqueça de que mudanças de mentalidade funcionam melhor ainda pelo exemplo.

Por isso, a dica é incentivar os donos e os fundadores da empresa a demonstrarem atitudes e comportamentos ambientalmente corretos.

Como os principais representantes do negócio, também são influenciadores.

No entanto, quando conseguem adotar e divulgar esses valores, fica muito mais fácil repassá-los adiante e compartilhá-los com os colaboradores.

Depois que todos estiverem habituados internamente com essa nova filosofia é que será a hora de levá-la para fora.

Ou seja, explicitá-la para os seus clientes e o público em geral.

7 iniciativas de marketing verde para você usar no seu negócio

laptop e tablet com dados de gráficos

Entrando agora no campo prático, aqui vão sugestões de iniciativas que envolvem os princípios do marketing verde.

Fique ligado na lista:

1. Economize água sempre que for possível, inclusive, em seu processo produtivo

2. Pesquise programas que contribuam com a redução da poluição e procure colaborar com pelo menos um deles

3. Prefira embalagens descartáveis e recicláveis e evite usar materiais não-biodegradáveis

4. Procure meios de aumentar a durabilidade dos produtos que oferece

5. Reaproveite materiais para ir além da admiração dos consumidores e também gerar economia

6. Separe e destine o lixo adequadamente e ofereça as condições necessárias para essa ação na empresa

7. Substitua produtos ou serviços que poluem o meio ambiente por alternativas ecologicamente amigáveis.

6 dicas para implementar o marketing verde

homem executivo regando ilustração representando crescimento

Repensando sobre o seu processo de produção e sobre o que pode ser mudado para torná-lo ecologicamente correto?

Tenho mais algumas dicas para compartilhar com você:

  1. Baseie o marketing verde em atitudes e não apenas em um discurso amigo do meio ambiente
  2. Busque reduzir a emissão de poluentes
  3. Incentive o consumo consciente
  4. Nunca se esqueça dos 3 Rs: reduzir, reutilizar e reciclar
  5. Nem dos 4 Ss: aceitação social, satisfação do consumidor, segurança e sustentabilidade
  6. Faça uso de um selo verde (certificação ambiental) para legitimar a preocupação da sua empresa com a sustentabilidade
  7. Trabalhe com fornecedores ecologicamente corretos.

6 exemplos de marcas que usam o marketing verde para você se inspirar

relação do dinheiro com marketing verde

Quando falo sobre a importância de influenciadores de comportamentos ecologicamente conscientes também me refiro a marcas.

Nada melhor do que aprender com aquelas que já são reconhecidas em boa parte do mundo por suas estratégias de marketing verde, não é mesmo?

Por isso, quero compartilhar com você seis cases de grandes marcas do mercado de consumo.

Todos eles chamaram muito a minha atenção por se tratarem de segmentos distintos e ideias criativas, sustentáveis e inovadoras.

Vamos conhecer cada uma delas?

1. Coca-Cola

eexemplos práticos de marketing verde da marca Coca-Cola

A maior marca de refrigerantes de todos os tempos carrega a sustentabilidade como valor – e faz sua parte para causar um impacto positivo para o planeta.

Com foco no consumo consciente, dá exemplo em práticas sustentáveis.

Veja só algumas delas:

  • Assumiu compromisso com um mundo sem resíduos, coletando e reciclando garrafas e latas
  • Busca devolver para o meio ambiente o dobro de água que consome nos processos produtivos
  • Fez uma ação de marketing verde que mudou até a cor das latas para conscientizar a sociedade para a proteção dos ursos polares em 2012
  • Volta e meia, chama a atenção dos consumidores para a importância de reciclar e ser mais consciente ecologicamente.

2. Microsoft

Eleita a empresa mais sustentável do mundo pela ONG Just Capital, a Microsoft mudou ainda mais desde que passou a ser comandada por Satya Nadella.

Uma dessas inovações foi a criação de um sistema de inteligência artificial para combater o aquecimento global em 2017.

Outras incluem o desenvolvimento de serviços menos poluentes e até mesmo a maior compra de energia solar dos Estados Unidos.

Para você ter uma ideia, a Microsoft desenvolve ações sustentáveis até mesmo na Índia que é um dos países mais ameaçados pelo aumento do nível do mar.

Por lá, a marca de Bill Gates realiza um projeto de inteligência artificial que ajuda pequenos fazendeiros a terem plantações melhores.

3. Natura

Não querendo puxar sardinha para o seu lado, mas já puxando, falo agora sobre o case da empresa brasileira de cosméticos Natura.

A marca é tão ecologicamente correta que, quando você lembra dela, provavelmente pensa em suas embalagens de papel reciclado.

Ou, então, nos anúncios em mídia paga como YouTube para compartilhar com o público seus principais feitos “verdes” – sim, era dela que eu estava falando no início deste artigo.

Quer um bom motivo para se inspirar nas estratégias da Natura?

Ela é a pioneira em marketing verde no Brasil!

Além de usar embalagens recicláveis e realizar projetos de conservação da Amazônia, a marca já assumiu até a responsabilidade de reduzir suas emissões de carbono.

Isso sem falar que está testando o uso de carros elétricos para integrar as operações logísticas.

Dica: fique ligado no LinkedIn da Natura para acompanhar de perto as ações de marketing verde desenvolvidas por ela.

4. Nike

fachada de loja Kine

Preocupada com os prejuízos que a indústria têxtil causa ao meio ambiente, a norte-americana Nike é líder em design inovador e sustentável.

Começou com pequenas mudanças na produção de produtos e hoje usa materiais reciclados e biodegradáveis.

Em 2013, como estratégia de marketing verde, criou o Making App para inspirar designers de moda a trabalhar com materiais ecológicos para criar suas peças.

Para despertar as novas gerações de profissionais de produtos criativos, o aplicativo informa o impacto dos materiais têxteis sobre o meio ambiente.

Sugere, ainda, alternativas de substitutos menos poluentes.

Uma grande sacada que reafirma o cuidado da marca em gerar impactos positivos no mundo.

Just do it!

5. Starbucks

copos reutilizaveis da empresa starbucks

Famosas por seus cafés personalizados, a Starbucks engaja não só funcionários e clientes em ações de responsabilidade ambiental, mas também seus agricultores.

Leva práticas sustentáveis para praticamente todos os seus stakeholders.

6. Toyota

Já ouviu falar no Prius?

Se não lembra do nome, tenho certeza que sabe o que é se eu te disser que é o primeiro veículo híbrido do mundo.

Um verdadeiro avanço na indústria automobilística lançado pela fabricante de veículos japonesa Toyota em 1997.

Mas que só chegou a outros mercados em 2001 e, mais especificamente, no Brasil, em 2013.

Com esse grande feito, a gigante japonesa não precisa nem se preocupar em gastar com altos investimentos publicitários.

Afinal, criou um produto tão “verde” que praticamente se vende sozinho. O carro reduz quase metade da poluição só por ser híbrido.

Não é à toa que conquistou posição de veículo híbrido preferido dos norte-americanos.

Conclusão

Está convencido de que investir em marketing verde é uma boa ideia para o seu negócio, seja em qual estágio estiver?

Então, é hora de arregaçar as mangas e usar a criatividade para aplicar as práticas sustentáveis e ecologicamente conscientes ao seu dia a dia.

O primeiro passo já foi dado e o que mais importa mesmo é que está disposto a mudar.

Agora, é a hora de usar as mudanças de padrão de consumo em benefício do seu negócio para que possa manter o sucesso.

Uma forma inteligente de fazer sua parte para melhorar o mundo, atender às necessidades dos consumidores e, claro, economizar.

Preparado para gerar valor à sua marca ao realizar ações de marketing verde? Espero que esse artigo tenha sido útil para você e que inspire mudanças positivas!

Aproveite e conte agora como espera integrar o tema ambiental à sua estratégia de marketing!

guia completo de marketing digital

Compartilhe