O Guia Definitivo do SEO Para Sites de E-commerce

Não restam dúvidas de que posicionar mais alto do que os seus concorrentes no Google é necessário. Mas, e se você não souber as dicas e truques que vão levar seu site de e-commerce ao topo dos resultados? Se você está deixando de ganhar cliques, provavelmente também está deixando de fazer vendas.

Independente de você estar começando um site novo, ou melhorando um já existente: esse guia completo fornece sugestões estratégicas e úteis para elevar a sua estratégia de SEO.

Atualmente, chegar à primeira página não é suficiente. Você precisa chegar à primeira posição.

Em 2011, o Search Engine Watch divulgou que uma pesquisa do Optify descobriu que “sites na primeira posição recebiam uma taxa de cliques (CTR) média de 36,4 por cento; a segunda posição tinha um CTR de 12,5 por cento; e a terceira posição tinha um CTR de 9,5 por cento.”

Outro estudo, de Gabe Donnini da Marketing Land, apoiou as constatações da Optify no ano passado. Ele mostrou que “a parcela de impressões vindas da primeira posição é quase o dobro das que vêm da segunda posição, realmente ilustrando o valor detido pela primeira posição”.

O que isso significa em termos simples? Significa que se você não tiver uma estratégia de SEO forte, vai perder impressões de marca, cliques e vendas.

Quer saber como posicionar seu site de e-commerce? Leia o passo-a-passo desse guia, e você estará no caminho certo para se tornar um(a) empresário(a) ou especialista em marketing escolado no SEO.

Parte 1: Pesquisa

Antes de começar qualquer trabalho de SEO (on-site ou off-site), você precisa começar a fazer pesquisa de palavras-chave e de concorrentes.

Mas, por quê?

A pesquisa é a parte mais importante do SEO. Segmentar as palavras-chave erradas, pode arruinar sua campanha ao gerar tráfego de baixa qualidade e poucas conversões. Nenhuma empresa deseja isso!

A: Pesquisa de Palavras-Chave

Existem três áreas principais em que você precisa se concentrar ao fazer uma pesquisa de palavras-chave:

1. Encontre palavras-chave para sua homepage e para as páginas de produtos

Quando se trata de otimizar as páginas mais importantes do seu site, você deve considerar relevância, volume de busca e dificuldade de posicionamento.

Eu sugiro usar palavras-chave que sejam altamente relevantes à sua marca, ou aos seus produtos e, tenham um volume de busca entre médio e alto no Ubersuggest. Siga esses passos:

1º passo: Insira sua palavra-chave e clique em “Buscar”;

2º passo: Clique em “Ideias de Palavras-Chave” na barra lateral esquerda;

3º passo: Analise o Volume de Busca para cada palavra-chave.

Uma pesquisa por “caderno de couro” gerou 282 ideias de palavras-chave. Apesar de “caderno de couro” ser uma boa palava-chave para usar em sua homepage, as outras seis da lista acima são melhores para as páginas de produtos.

Tenha cuidado para não selecionar palavras-chave gerais demais ou concorridas demais. No Ubersuggest, procure palavras-chave com uma SD (dificuldade de SEO) de 50 ou menos. Se você usar palavras-chave com alta concorrência, vai ser preciso muito tempo para chegar a posições altas no rank (ou talvez isso nem seja possível).

E se o termo for geral demais, você provavelmente vai acabar tendo uma taxa de bounce (rejeição) alta e uma conversão baixa, devido a pessoas que clicam em seu site e não encontram o que estão procurando.

Por exemplo, se você produz “filtros de café naturais”, não deve usar palavras-chave gerais como “café”, “café natural” ou “café orgânico”, já que elas não são palavras-chave específicas para pessoas que estão procurando filtros de café. Além disso, essas palavras-chave têm muita concorrência, e seu site provavelmente não vai posicionar para elas acima das grandes marcas de café.

2. Encontre palavras-chave para temas do blog

Criar conteúdo de blog pode te ajudar a posicionar seu negócio de e-commerce para palavras-chave adicionais que podem não ter lugar em seu site principal. Além disso, você pode utilizar palavras-chave de cauda longa em seu blog.

Mas o que são palavras-chave de cauda longa? Elas são termos únicos que as pessoas usam para encontrar coisas online. Elas são compostas por mais de uma palavra.

Por exemplo: pode parecer uma boa ideia tentar posicionar “café” quando você vende grãos de café; no entanto, dados mostram que termos de busca populares como “café” correspondem a “menos de 30% das buscas feitas na web”. É aí que entram as palavras-chave de cauda longa.

popular keywords vs longtail traffic

Segundo o Moz, “Os 70% restantes estão no que nós chamamos a busca de “cauda longa”. A cauda longa contém centenas de milhões de buscas únicas, que podem ser feitas algumas vezes todos os dias, mas que quando contabilizadas em conjunto, compõem a maior parte da demanda mundial por informações em motores de busca.”

Com isso em mente, selecione palavras-chave de cauda longa que tenham um alto volume de busca “exact match” (local, não global) e, uma dificuldade baixa. Após explorar essa lista, você pode começar a segmentar palavras-chave de volume mais baixo, que ainda assim sejam relevantes.

Nota: Você nunca deve encher suas páginas ou posts de blog com palavras-chave. Ao escrever para o seu blog, foque em desenvolver conteúdo excelente sobre temas que as pessoas vão querer ler e compartilhar.

Basicamente, escreva sempre para as pessoas, não para motores de busca. O algoritmo do Google agora recompensa sites que criam bons conteúdos, e penaliza sites que usam excesso de palavras-chave ou outras táticas que podem ser consideradas manipulativas.

3. Evite a canibalização de palavras-chave

A canibalização de palavras-chave acontece quando múltiplas páginas do mesmo site estão tentando posicionar o mesmo termo.

Em um post no On Page SEO, Sean Work observa: “O problema disso é que é confuso para os motores de busca. Você acaba os forçando a escolher que página é mais importante para aquela palavra-chave específica entre um grupo de páginas. Isso enfraquece sua habilidade de conseguir tráfego para aquela palavra-chave.”

E então, o que isso significa? Significa que você não deve escrever um post de blog usando uma palavra-chave em que você focou em uma das páginas da parte principal do seu site.

A fim de evitar a canibalização de palavras-chave, liste cada página do seu site em uma planilha com as palavras-chave que você está tentando posicionar. Se você organizar a coluna de palavras, não deve ver nenhuma em duplicidade.

B: Pesquisa de Concorrência

Após fazer a pesquisa de palavras-chave, você já tem meio caminho andado! Agora, é hora de fazer a pesquisa de concorrência. Você deve considerar:

1. Que palavras-chave seus principais concorrentes estão usando?

Compile uma lista de palavras-chave que seus concorrentes parecem estar utilizado com as estratégias de SEO deles. Além disso, veja se eles têm uma Domain Authority (DA) mais alta que a sua. As páginas deles têm Page Authorities (PA) maiores que as suas?

Felizmente, o Moz pode facilitar muito esse processo. É possível encontrar essas informações instalando a barra de ferramentas gratuita do Moz.

Na aba Page Elements, você vai ver meta dados e também header tags. Ela vai aparecer assim:

webpage analysis

Na aba Link Data, você vai ver a Page Authority e as informações de posicionamento:

moz page analysis

Se seus concorrentes têm DAs ou PAs significativamente mais altos do que os seus, pode ser uma boa ideia focar em outras palavras-chave, já que concorrer com eles vai ser muito difícil. Experimente buscar vitórias mais fáceis, se possível!

Para determinar a DA ou a PA de qualquer site ou página, simplesmente instale a barra de ferramentas gratuita do Moz para o Chrome ou Firefox.

2. Onde eles estão conseguindo links?

Uma coisa muito importante de lembrar é, fazer uma lista dos locais onde seus concorrentes conseguiram os links deles.

Para obter essa lista, você pode usar uma ferramenta como o Ubersuggest. Veja o que você faria para conseguir uma lista de links para o meu site:

1º passo: Insira a URL e clique em “Buscar”.

2º passo: Clique em “Backlinks” na barra lateral esquerda.

3º passo: Role a página até “Backlinks”.

Agora você tem uma lista completa com todos os links inbound para o meu site, além de:

  • Domain Score – Força geral do site, de 1 (baixa) a 100 (alta);
  • Score da Página – Força geral da URL, de 1 (baixa) a 100 (alta);
  • Tipo de Link – Texto ou imagem;
  • Texto Âncora – O texto visível em um link;
  • Visto 1ª Vez– A primeira vez que os bots do Ubersuggest identificaram o link;
  • Visto Última Vez – A última vez que os bots do Ubersuggest confirmaram o link.

Você pode tentar conseguir um link desses mesmos sites, através de contato com blogueiros (as), com a imprensa, ou tentar fazer suas próprias páginas de empresa. Não se preocupe, há mais informações sobre outreach (divulgação) para blogueiros (as) e mídia mais à frente nesse guia!

Antes de contatar os sites da lista, primeiro apague qualquer site que tenha uma DA baixa. Obter um link de um site com um score de DA baixo pode acabar prejudicando sua posição nos rankings, já que o Google pode suspeitar que um site ruim criou um link para você porque seu site também é ruim. Bom saber disso, certo?

3. Como é a arquitetura dos sites deles?

Examine a arquitetura de site dos seus concorrentes. Como é a navegação deles? Qual é a profundidade dos links? Lojas de e-commerce devem dedicar atenção especial à arquitetura para:

  • Produtos populares em uma categoria específica;
  • Produtos relacionados;
  • Produtos com as melhores avaliações;
  • Produtos vistos recentemente.

Quando você já tiver uma ideia de como as maiores empresas em sua indústria organizam a arquitetura, você vai poder decidir se quer seguir a mesma rota, seguir (porém com modificações) ou, trilhar um caminho completamente diferente.

Segundo o Moz, em 2011 “a maioria dos especialistas de SEO argumenta que, páginas enterradas muito profundamente na arquitetura, podem não receber link juice suficiente para serem visíveis nos rankings dos motores de busca. Certamente, continua a ser verdade que, ao se promover conteúdo “para cima” na arquitetura, você pode melhorar a posição geral dele.”

Assim, se você vir grandes concorrentes com arquiteturas aprofundadas, você não deve copiá-los só por serem marcas grandes.

4. Em uma perspectiva estratégica, como você pode diferenciar seu site?

Essa questão se conecta diretamente ao que discutimos sobre a arquitetura do site. O que você pode fazer para deixar seu site diferente e melhor que o dos seus concorrentes? Você pode melhorar a arquitetura de navegação? Como deixar seu site mais social? Você vai adicionar um blog se seus concorrentes não tiverem um? Crie uma lista de ações que você pode tomar para garantir que o seu site seja melhor que os da concorrência para os consumidores.

Parte 2: Identificando Problemas Atuais

Após conduzir sua pesquisa de palavras-chave e de concorrentes, é hora de começar a auditar seu site para encontrar problemas que precisam ser resolvidos. Recomendamos focar nos seguintes elementos principais na fase de auditoria:

A: Encontre Erros no Site Rapidamente

Eu gosto de usar o Screaming Frog para encontrar erros no site. O Screaming Frog é fácil de usar, e vai “rastrear os links, imagens, CSS, script e apps do seu site pela perspectiva do SEO”. Além disso, irá fornecer um resumo de dados incluindo erros, redirecionamentos, páginas duplicadas, header tags ausentes e mais. É incrível!

Os principais erros que você deve corrigir rapidamente incluem:

  • Redirecionar páginas 404 para conteúdos;
  • Alterar redirecionamentos 302 para redirecionamentos 301;
  • Atualizar páginas de conteúdo duplicado, meta titles e meta descriptions.

O Screaming Frog vai possibilitar identificar os erros acima e muitos outros, te ajudando assim, a melhorar seu SEO, a usabilidade e a taxa de conversão em geral.

B: Determine A Velocidade do Seu Site

Após cuidar dos erros maiores, vem a hora de focar na velocidade do site.

Os visitantes não ficarão esperando um site lento carregar. Eles irão clicar e voltar ao Google para encontrar um site mais rápido, que provavelmente será um concorrente seu!

De fato, pesquisas mostram que 40% das pessoas abandonam um site que leva mais de 3 segundos para carregar! Não perca consumidores por seu site ser lento.

every second counts

Por isso, é muito importante que seu site carregue rapidamente. Se você precisar de um teste para verificar a velocidade do seu site, use uma ferramenta gratuita como o Pingdom.

 pingdom website speed test

Se seu site levar mais de 3 segundos para carregar, você pode aumentar a velocidade dele comprando mais espaço no servidor, usando um CMS diferente (por exemplo, o Magento é conhecido por ser lento, enquanto o WooCommerce é conhecido por ser rápido) ou reduzindo tamanhos de imagens e arquivos.

No exemplo acima, você pode ver que o Mashable carrega em menos de 2 segundos!

Para mais dicas sobre como aumentar a velocidade do seu site, veja esse post do Neil Patel.

Parte 3: Otimização On-Page

Apesar da otimização para motores de busca off-page (ou seja, o link building) ser importante, a otimização on-page tem a mesma importância. A otimização on-page inclui todas as ações que você toma dentro das suas páginas para ajudar seu site a posicionar melhor.

Pense na otimização on-page como a parte mais fácil do jogo do SEO. Você pode controlar isso, o que é ótimo.

Quanto se trata de otimização on-page, há oito metas principais em que você deve focar:

  • Otimização de palavras-chave;
  • Estrutura do site;
  • Links internos;
  • Usabilidade;
  • Versão Mobile do Site;
  • Avaliações de Consumidores;
  • Rich Snippets;
  • Integração com Mídias Sociais.

A: Otimização de Palavras-Chave

Como mencionado anteriormente nesse guia, você deve otimizar a sua página e posts de blog em seu site, para uma palavra-chave. Para otimizar uma página, você precisa garantir que ela contenha a palavra-chave em locais estratégicos, incluindo:

  • O título da página;
  • Headers;
  • Subheaders;
  • Texto do parágrafo;
  • Descrições de produtos;
  • Nomes dos arquivos de imagens;
  • Alt tags de imagens;
  • Meta title e description;
  • URLs.

Ao criar URLs, confirme se elas são adaptadas para usuários. Isso significa que eles devem conter palavras reais (sua palavra-chave) e não uma combinação de números e letras aleatórias.

Além disso, lembre-se que meta title e meta descriptions também não devem ser incoerentes ou cheios de palavras-chave. Eles devem ler como anúncios, pois quanto maior for sua taxa de cliques (CTR), mais alta será a sua posição nos resultados do Google. Faz sentido, certo?

Por exemplo, quando eu pesquiso “produtos divulgação conferência”, aqui estão dois resultados que aparecem na primeira página:

8 conf

9 conf

Qual dessas duas descrições faria VOCÊ clicar? A descrição lotada de palavras-chave ou a que te atrai com um benefício (aprender como produtos de divulgação podem ter um impacto duradouro na sua empresa)? Quando você vê as coisas assim, a otimização on-page começa a fazer muito mais sentido.

B: Estrutura do Site

Se você está criando um site do zero ou refazendo o design, a arquitetura de informação é essencial. Falamos um pouco sobre arquitetura, mas vamos nos aprofundar um pouco mais.

Como você sabe, uma boa arquitetura pode afetar drasticamente a usabilidade, a posição nos rankings e as conversões do seu site. Além disso, um bom planejamento vai facilitar muito a expansão de sua linha de produtos no futuro. Isso é a realidade com sites de e-commerce, devido ao tamanho do site.

Com a usabilidade em mente, use uma ferramenta como a LucidChart para criar um gráfico da arquitetura de informações do seu site.

Foque em criar uma “arquitetura plana” para ele, o que significa um design que exige o mínimo de cliques possível para levar alguém da sua homepage à sua página de produto. Dessa forma, o máximo de “link juice”, ou autoridade, vai ser transmitido de sua homepage à sua página de produto através de links internos.

website architecture

Então, com aquilo que você encontrou na pesquisa de palavras-chave que fez no início, baseie sua arquitetura nas palavras-chave segmentadas, de forma que ofereça aos seus clientes e aos motores de busca, um caminho lógico da homepage às páginas de produtos.

Por exemplo: se você tem uma loja de alimentos para pets, a estrutura do seu site pode ser assim:

pet food

Claro, esses exemplos são muito simples, e seu site pode ser mais complexo. Se ficar totalmente perdido, faça contato com a comunidade do SEO através de um (a) consultor (a), blogueiros (as) ou da seção de perguntas e respostas do Moz.com para garantir que você possa fazer isso certo de primeira. Existem também outros guias aprofundados com informações sobre arquitetura que podem ser vistos aqui, aqui e aqui.

O layout mostrado acima, obviamente tem links da home page às páginas de produtos. Também é útil ter links entre páginas e categorias, para distribuir “link juice” para páginas que têm uma prioridade maior para o posicionamento. Tenho certeza de que você está começando a entender isso agora!

C: Links Internos

O próximo passo são os links internos. Talvez você nunca tenha ouvido falar disso, mas tenho certeza que você sabe o que é. É quando você conecta páginas do seu site a outras páginas dentro dele, através de links.

Os links internos te permitem criar seus próprios textos-âncora, o que pode te ajudar a posicionar suas principais palavras-chave.

site structure

No entanto, quando se trata de links internos, você precisa usá-los com alguma moderação. Se você encher suas páginas de links internos, o Google vai achar que você está fazendo alguma coisa suspeita. O Google é inteligente e o algoritmo vai perceber. Ao invés disso, você deve colocar links internos somente onde isso for natural.

Além disso, não adicione um monte de links com exatamente o mesmo texto âncora. O Google procura variedade em textos âncora, tanto em links inbound quanto em links internos.

Finalmente, após completar seu site, você deve criar um sitemap e enviá-lo ao Google, para que ele possa rastrear seu site completo e indexar cada página.

D: Usabilidade

A usabilidade é super importante para o SEO e para agradar os visitantes do seu site. Se seu site e-commerce tiver uma usabilidade ótima, seus consumidores vão começar a visitá-lo de forma recorrente e, esse é o objetivo!

Uma ótima experiência de usuário significa que um site é fácil de usar, divertido e útil. Significa também, que seus usuários vão passar mais tempo no seu site.

Parte dos testes de usabilidade, devem incluir a garantia de que haja o mínimo possível de passos no processo de checkout, que o processo dout funcione sem problemas, devem dar ao seu visitante formas rápidas de te contatar, simplificar a navegação para outras informações importantes e garantir que seu site carregue rapidamente.

Eu costumo recomendar o uso de um widget de chat ao vivo. Isso funciona bem para aumentar taxas de conversão, e também aumenta o tempo médio no site por sessão, o que é ótimo para medidas de SEO.

olark chat

Se você está procurando uma ferramenta de chat ao vivo, conheça o Olark.

E: Versão Mobile do Site

Você sabe o quanto fazer compras em dispositivos móveis está ficando popular? Muitas pessoas não só estão navegando na web, mas também fazendo compras usando dispositivos móveis. Isso significa que é muito importante ter uma versão responsiva do seu site para dispositivos móveis.

Ainda não se convenceu? Veja só essas estatísticas:

  • 31% dos usuários da internet em dispositivos, entram na Internet “principalmente” usando celulares (Pew, 2012);
  • 61% dos consumidores que visitam um site não adaptado para dispositivos móveis, provavelmente irão ao site de um concorrente (IAB);
  • 58% dos usuários de dispositivos móveis esperam que sites carreguem tão rápido, ou mais rápido, que sites em computadores (Google, 2011).

Muitas empresas já tiveram problemas com a versão mobile de seus sites. Isso porque elas produziram conteúdo duplicado, o que cria problemas de SEO e afeta o algoritmo do Google para seu posicionamento nos rankings.

Com o surgimento do design web responsivo, você pode programar um site para funcionar em qualquer dispositivo (computador, tablet, celular) sem criar múltiplos sites. Isso é uma ótima notícia para sites de e-commerce.

Se você não tiver um desenvolvedor web entre seu pessoal, pode comprar e personalizar um modelo de design responsivo no Themeforest.net ou em qualquer outro site de modelos.

O Themeforest tem uma seleção muito boa de modelos para e-commerce.

F: Avaliações dos Consumidores

Claro, um elemento básico para qualquer site de e-commerce são as avaliações de consumidores para cada produto.

Segundo o Internet Retailer, você pode aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce em 14-76% ao adicionar avaliações de produtos à sua loja online. O Jupiter Research constatou também que 77% dos consumidores leem avaliações antes de comprar online.

Além de aumentar as conversões, as avaliações de consumidores também tiveram um impacto positivo sobre o SEO, pois mais avaliações = mais conteúdo e, avaliações frequentes = conteúdo novo (o que o Google adora).

Para ter mais avaliações de consumidores (as), você pode obter um plugin baseado em recompensas, como o Review for Discount do WooTheme

Você também pode enviar um e-mail aos clientes, alguns dias após confirmar o recebimento de um produto, perguntando se precisam de alguma ajuda. Caso não precisem, você pode pedir para que deixem uma avaliação no seu site. Truques simples como esse, irão ajudar seu SEO!

G: Rich Snippets

Se você usou o Google recentemente, provavelmente viu resultados como esse:

14 rich snippet

Ou esse…

15 rich snippet

Esses são os “rich snippets”, e eles têm um impacto enorme sobre a posição de um site nos rankings.

Existem tipos de rich snippet para autores, informações sobre negócios, eventos, álbuns de música, pessoas, produtos, receitas, avaliações e vídeos.

Rich snippets são seções de código HTML que dizem aos motores de busca o que os usuários devem saber sobre o seu site antes mesmo de clicarem para vê-lo.

Quando as pessoas veem resultados no Google com imagens, elas têm uma probabilidade maior de clicar e converter em consumidores.

Para instalar os rich snippets, siga essas instruções:

  1. Vá ao HTML de cada página onde você quiser um rich snippet;
  2. Adicione os micro-dados para o rich snippet desejado. Leia esse guia do HubSpot para aprender como obter o código apropriado. Em seguida, publique as alterações;
  3. Teste para ver se está funcionando aqui: http://www.google.com/webmasters/tools/richsnippets.

H: Integração com as Mídias Sociais

Um site de e-commerce não estaria completo sem as mídias sociais! Sinais de mídias sociais (como aumentar sua comunidade, interagir com consumidores e compartilhar conteúdo) afetam de forma direta o seu SEO.

ranking factors

Ter muitos sinais sociais diz ao Google que as pessoas consideram seu site e sua marca valiosos.

Você pode começar a aumentar esses sinais rapidamente, ao adicionar botões sociais às suas páginas de produtos, posts de blog e homepage.

Segundo Jayson DeMers, da Forbes, “Uma presença de marca pode ajudar a gerar divulgação boca a boca, que traz consumidores, menções e links.”

Talvez o principal canal de mídias sociais que você precisa configurar e utilizar seja o Google+. Segundo a Forbes, “O Google disse explicitamente que sinais sociais têm um papel em seu algoritmo. O Twitter e o Facebook têm alguma importância, mas muitos dos resultados de busca dessas redes são restritos. Assim, a rede que tem o maior peso é o Google+.”

Parte 4: Testes Adicionais

Após ter trabalhado em seu SEO on-page (incluindo a usabilidade), é importante criar uma estratégia de testes e otimização.

Você deve:

  • Usar dados analíticos para ver quais palavras-chave estão convertendo mais;
  • Usar campanhas PPC para encontrar palavras-chave de alta conversão que você deve adicionar à sua estratégia de SEO;
  • Testar meta titles e meta descriptions para aumentar os cliques;
  • Fazer testes AB com conteúdos para aumentar as conversões de tráfego web.

Ter uma estratégia de testes forte vai te ajudar a continuar melhorando seus resultados. Sem a reprodução constante, você pode perder posições nos rankings e perder leads ou vendas, devido a uma taxa de conversão baixa.

Parte 5: Adicionar Conteúdo Ao Blog

Como mencionado na parte 1, a pesquisa de palavras-chave é essencial para qualquer estratégia de SEO. Como cada página do seu site deve ser otimizada para apenas uma palavra-chave, vai haver muitas outras importantes que não entrarão em páginas do seu site.

A maneira de posicionar essas palavras-chave é usar um blog. Com ele, você pode otimizar cada post para uma palavra-chave que você não está segmentando nas páginas principais do seu site.

Como as páginas do site, seus posts de blog precisam ser de alta qualidade e adaptados para leitores. Você deve contratar um (a) redator (a) profissional experiente, que não só entenda sua indústria, mas tenha também um conhecimento básico de SEO.

Se seus posts tiverem excesso de palavras-chave ou forem de má qualidade, seus consumidores não vão ler, e com certeza não vão compartilhar. Além disso, como você sabe, o Google vai te penalizar por excesso de palavras-chave e você também não vai ganhar pontos com sinais sociais.

Ao criar conteúdo de blog, considere agrupar vários posts sobre o mesmo tema em um ebook ou guia para download.

Kyle Lacy, Gerente Sênior de Marketing de Conteúdo e Pesquisa do ExactTarget, diz:”Os conteúdos de um ebook podem facilmente ser publicados na íntegra ou como um teaser para gerar mais interação, downloads e interesse geral em seu ebook. Basicamente, quando se trata de marketing de conteúdo, sua meta não deve ser gerar muito conteúdo, mas sim utilizar o conteúdo que você cria de forma eficaz.”

Como exemplo, se você tem um negócio de e-commerce que vende joias, pode escrever uma série de posts sobre como selecionar o anel de noivado perfeito, como financiar o custo do anel, e talvez até incluir dicas criativas e românticas para um pedido de casamento. Aí você pode reunir esses posts em um ebook ou guia para download.

O ebook ou guia, pode ser baixado após os usuários inserirem seu e-mail em um formulário de geração de leads ou uma landing page.

Depois, você pode enviar a eles uma série de e-mails de vendas e marketing, convencendo o (a) potencial comprador (a) a comprar o anel de noivado em sua loja.

Ao criar esse tipo de marketing de conteúdo e campanha de e-mail, lembre-se que quando se trata de escrever conteúdo para a web, é preciso pensar na qualidade sempre!

Parte 6: Link Building

Semelhante ao conteúdo, você deve se concentrar em ganhar links inbound de qualidade, quando se trata de gerar links.

Além do Google penalizar seu site se muitas páginas de má qualidade criarem links para você, o tráfego de referência não vai gerar nada de positivo para o seu negócio.

Um link inbound de baixa qualidade pode vir de um site com baixa autoridade. (Lembre-se: você pode usar a barra de ferramentas do Moz para verificar rapidamente o nível de autoridade de qualquer domínio, como discutimos anteriormente).

Geralmente, identificamos um site de má qualidade só de olhar para ele, pois tendem a ser cheios de anúncios e conteúdos mal escritos, repletos de palavras-chave.

E por falar nisso, content farms (sites que aceitam guest posts de qualquer pessoa sobre qualquer coisa) geralmente fornecem links de baixa qualidade. O Google não gosta de content farms, portanto, fique longe deles se possível!

Ao invés disso, foque em ganhar links de sites bons e com muita autoridade, ao oferecer algo valioso a eles em troca de um link.

Você pode fazer isso oferecendo um guest post de alta qualidade, fornecendo uma citação para uma história, colaborando em uma pesquisa, criando um infográfico excelente e etc.

Experimente usar um serviço gratuito como o HARO (Help a Reporter Out) para encontrar oportunidades de mídia.

Aqui estão alguns tipos de links mais adequados para sites de e-commerce:

dsw write a review

Uma observação rápida sobre o broken link building: apesar dele ser uma forma eficaz de gerar links inbound, ele deve ter pouca prioridade em sua checklist.

Segundo Dana Lookadoo, presidente do Yo! Yo! SEO:

“O broken link building não é o foco primário em um novo projeto de SEO, geralmente. Uma auditoria de SEO revela necessidades, e a partir daí, uma lista de prioridades de ação é desenvolvida. Problemas de estrutura de informação geralmente ganham prioridade, e depois, uma limpeza de qualquer empecilho que afete a autoridade e a confiabilidade do site aos olhos dos motores de busca. Quando o SEO on-site e a estratégia de conteúdo estiverem sólidas, aí sim o broken link building pode ser considerado como parte dos esforços de geração de links do site.”

Na medida em que cumpre as tarefas de link building da lista acima, lembre-se que quando se trata de link building, você NÃO deve:

  • Usar o mesmo texto âncora repetidamente. Crie variedade;
  • Criar links para a mesma página várias vezes. Crie um link para a página mais relevante;
  • Obter links de sites com autoridade baixa.

É claro que você nem sempre será capaz de controlar o texto âncora ou a qual página ele leva, mas tudo bem. Isso provavelmente levará à variedade naturalmente.

Se você tiver um relacionamento próximo com o dono do site, pode pedir gentilmente um texto âncora específico, mas fora esse caso, você deve apenas agradecer e não incomodar a pessoa para mudar o texto âncora ou o link. É melhor estabelecer relacionamentos positivos com sites de autoridade, do que discutir por causa de um link, que sozinho não afetará seu SEO.

Parte 7: Dicas Para Negócios Locais

Você tem um negócio local? Se você tem uma loja física, deve confirmar que o nome, endereço e telefone (NAP) de todas as lojas aparecem no seu site. Você precisa usar a mesma formatação NAP em todos os seus sites.

Além disso, você deve enviar seu negócio a todos os grandes diretórios e, ao máximo de diretórios de nicho que fizerem sentido (que sejam relevantes para o seu negócio). Você também deve usar palavras-chave baseadas em localização em suas descrições, quando apropriado.

Tudo isso é muito importante pois o Google mistura rankings locais e de busca orgânica. Segundo o Dr. Pete do Moz, existe uma “oportunidade para sites que sejam fracos em fatores de posicionamento orgânico”, para ainda assim, serem “razoavelmente otimizados para SEO local”.

Ele declara também que, “existem potenciais oportunidades para alguns dos resultados orgânicos mais baixos, para serem promovidos acima de outros resultados orgânicos ao melhorar seus fatores de posicionamento locais.”

search results

Se quiser encontrar os diretórios nos quais seus concorrentes aparecem, experimente o Whitespark Local Citation Finder.

Parte 8: Melhores Ferramentas de SEO

Seja como parte de uma equipe de SEO ou estrategista individual, existem muitas ferramentas de SEO no mercado para te ajudar a otimizar sua posição nos rankings. Vou te falar sobre as ferramentas preferidas que usamos.

Aqui estão minhas ferramentas de SEO favoritas:

Usar uma combinação dessas ferramentas vai te ajudar a organizar seu processo de SEO e, pode fornecer os dados necessários para te ajudar a tomar decisões inteligentes que levem a posições melhores nos rankings. O trabalho em si, só depende de você.

Hora de Agir!

Existem muitas razões pelas quais você deve otimizar seu site para motores de busca, mas a principal delas é aumentar suas vendas.

Quando o SEO for feito corretamente, você vai ver um aumento no tráfego de qualidade, que levará a mais conversões e visitantes recorrentes.

Antes de começar, entenda o seguinte: trabalhar com SEO não é um trabalho único. O Google e os outros motores de busca atualizam seus algoritmos constantemente, a fim de levar os melhores resultados aos usuários. Portanto, você terá que se manter atualizado (a) e ajustar suas estratégias conforme necessário.

Não há dúvidas de que trabalhar com SEO exige muito tempo e dedicação, mas os benefícios valem a pena, e eu espero que esse guia te ajude a preparar suas estratégia de SEO para aumentar as vendas do seu site de e-commerce!

Sobre o Autor: é o CEO da TOFU Marketing, uma agência de marketing online que ajuda startups com growth hacking.

Compartilhe