7 Relatórios do Google Analytics Que Mostram o Desempenho do seu Blog

real time

Quando você faz login no Google Analytics, o que você vê?

É provável que você veja algo como a imagem acima, que mostra quantas pessoas estão no seu blog no momento.

Bom, isso foi fácil de adivinhar porque é o relatório que o Google Analytics mostra assim que você faz login. 😉

Mas quais relatórios você olha regularmente?

Eu aposto que você olha dois relatórios principais…

O relatório “Visão Geral do Público” e o relatório “Visão Geral da Aquisição”.

audience overview

Claro, pode ser que de vez em quando você explore suas páginas principais ou nas palavras-chave orgânicas específicas que geram mais tráfego. Mas, mesmo que você faça isso, o que você de fato faz com os dados?

Nada, certo?

Não se martirize por isso, já que a maioria dos profissionais de marketing de conteúdo só olham para os relatórios e números e fazem pouco ou nada com os resultados.

Se você quer saber como fazer seu blog, e, mais importante, sua receita, crescerem, há sete relatórios que você precisa começar a olhar diariamente.

Veja quais são e como usá-los…

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

Relatório nº 1: Análise de Coorte

O que você acha que é mais fácil de se conseguir… novos visitantes para o seu blog ou fazer seus visitantes voltarem?

É mais fácil fazer as pessoas voltarem para o seu blog e mesmo assim todo mundo foca em novos visitantes.

Eu aposto que menos de 99% dos leitores do seu blog se transformam em clientes ou receita, então por que não focar em fazer essas pessoas voltarem e, em dado momento, convertê-las?

Antes de falarmos sobre como fazer as pessoas voltarem para o seu blog, vamos dar uma olhada em quantas pessoas estão voltando para o seu blog.

Na navegação do Google Analytics, clique em “Público” e em “Análise de Coorte”.

Quando você chegar nesse relatório, você vai ver um gráfico mais ou menos assim:

cohort graph

No menu em cascata “Tamanho do Coorte”, selecione “por semana”. Em “Período”, selecione “últimas 12 semanas”.

Quando os dados carregarem, você vai ver uma tabela mais ou menos assim:

cohort table

O que essa tabela mostra é o percentual dos seus visitantes que retornam a cada semana.

Na extrema esquerda, ela sempre vai mostrar 100%. A partir daí, nas colunas para a direita, você vai ver semana 1, semana 2, semana 3, etc.

Isso mostra o percentual de pessoas que voltam ao seu blog a cada semana depois da primeira visita.

Por exemplo, se essa semana você tivesse 100 visitantes no seu blog e a coluna da semana 1 mostrando 17%. Isso significa que, das 100 pessoas iniciais, 17 voltaram. Na semana 2, se você vê 8%, isso significa que, das 100 pessoas iniciais, 8 voltaram na segunda semana.

Esse número naturalmente tende a diminuir, mas o objetivo é fazer as pessoas voltarem com a maior frequência possível. Isso aumenta a confiança, os compartilhamentos nas redes sociais, potenciais pessoas linkando para você e até aumenta as chances do visitante se converter em cliente.

number of visits

A média dos leitores de blog precisa voltar 3,15 vezes antes de se tornarem clientes. Isso significa que você precisa reter os leitores.

Pense da seguinte forma: se você consegue que milhares de novas pessoas entrem no seu blog todos os dias mas nenhuma delas volta, o que você acha que vai acontecer com as suas vendas?

Quase nada, provavelmente.

Você precisa dar uma olhada no seu Relatório de Coorte e buscar sempre melhorar os números e fazer as pessoas voltarem.

Então a pergunta que importa é: como fazer as pessoas voltarem?

Existem duas maneiras simples de se fazer isso:

  1. Comece a coletar emails – através de ferramentas gratuitas como a Hello Bar, você pode transformar os leitores do seu blog em assinantes de email. Depois, conforme você publica mais conteúdo, você pode enviar uma leva de emails e fazer as pessoas voltarem para o seu blog.
  2. Notificações Push – usando ferramentas como o Subscribers, as pessoas podem se inscrever no seu blog através do navegador. Assim, sempre que você publicar um novo post, você pode enviar um push e as pessoas vão voltar ao seu blog.

Essas 2 estratégias são simples e funcionam. Veja só quantas pessoas eu sempre trago de volta para o meu blog através de emails e notificações push.

repeat visits

Relatório nº 2: Comparativo de Mercado

Você já se perguntou de que forma você se compara aos seus concorrentes? Tem ideia de qual a porcentagem de tráfego que eles recebem de cada canal? Qual é a taxa de bounce, a duração da sessão média ou mesmo as visualizações de página por canal? 

bench marketing

Dentro da navegação do Google Analytics, clique em “Audiences”, depois em “Benchmarking”, e por último em “Channels”.

Após fazer isso, você verá um relatório parecido com os mostrados acima.

Você não obterá dados específicos sobre a URL de um concorrente, entretanto, o Google Analytics mostrará como você está em comparação a todos os outros da sua indústria.

Eu adoro esse relatório, pois ele mostra aquilo em que você deve investir o seu tempo.

Se todos os seus concorrentes têm muito mais tráfego social ou de e-mail, isso significa que essas são as opções mais fáceis para você.

Por outro lado, se você tem 10 vezes mais tráfego de busca que a sua concorrência, deve concentrar seus esforços naquilo que está perdendo, já que é aí que você provavelmente terá os maiores ganhos.

A outra razão pela qual você deve examinar o Benchmarking Report é que, especialistas em marketing tendem a focar seus esforços nos canais que geram maior retorno financeiro.

Assim, se toda a sua concorrência está gerando a maior parte do seu tráfego a partir de um canal específico, você pode apostar que aquele canal provavelmente é responsável por boa parte da receita deles. Isso significa que você também deve focar nele.

Se quiser se aprofundar, você pode usar ferramentas com o Ubersuggest para aprender mais. Insira a URL de seus concorrentes e clique em “Buscar”.

Isso fornece uma visão aprofundada do site da concorrência, apresentada mais ou menos assim:

É aqui que você encontrará o seguinte:

  • Palavras-chave orgânicas – o número de palavras-chave orgânicas, com as quais o domínio se posiciona na busca do Google;
  • Tráfego orgânico mensal – o tráfego total estimado que o domínio recebe para as palavras-chave;
  • Domain score – a força geral do site, de 1 (baixa) a 100 (alta);
  • Backlinks – o número de backlinks recebidos de outros sites.

Há também, um gráfico que mostra o crescimento do tráfego ao longo dos últimos 12 meses.

Para ver mais dados, você pode rolar a página da visão geral até ver as palavras-chave, organizadas por posição, e as melhores páginas de SEO (incluindo estimativa de visitas, backlinks e compartilhamentos sociais).

Dados específicos sobre palavras-chave, estão disponíveis ao clicar em “palavras-chave”, no menu lateral esquerdo. Isso gera uma lista com todas as palavras-chave que o site posiciona, além de:

  • Volume – o número de buscas mensais estimadas no Google;
  • Posição – a posição em que a URL aparece na busca do Google;
  • Estimativa de visitas – o tráfego mensal estimado que a página recebe para a palavra-chave;
  • SD – a concorrência estimada na busca orgânica, com números baixos indicando menos concorrência.

Por fim, se você clicar em uma palavra-chave, verá dados específicos sobre ela:

Na coluna “Google SERP”, você verá as 100 primeiras URLs posicionadas com a palavra-chave. E também:

  • Estimativa de visitas – o tráfego mensal estimado que a página recebe para a palavra-chave;
  • Links – o número de backlinks recebidos de outros sites;
  • DS – a força geral do site, de 1 (baixa) a 100 (alta);
  • Compartilhamentos sociais – o número total de vezes que a URL foi compartilhada nas redes sociais.

Com todas essas informações, você terá uma ideia clara do que é preciso para chegar à primeira posição.

Relatório nº 3: Localização, localização, localização

Você já percebeu que meu blog está disponível em algumas línguas diferentes?

languages

Bom, tem uma razão para isso.

Eu estou sempre olhando o relatório de localização. Para chegar até ele, clique em “Público”, “Geográfico” e “Local”.

location

Esse relatório vai te mostrar onde estão as maiores oportunidades de crescimento para o seu blog.

Agora, com o seu blog, você certamente vai ver que os países mais populares são aqueles cuja língua nativa é a mesma que você usa no seu blog.

Por exemplo, se você escreve em inglês, países como o Reino Unido e os Estados Unidos vão ser alguns dos seus países principais.

O que eu quero que você faça com esse relatório é olhar os países cuja popularidade está crescendo, mas cuja maioria da população fala uma língua diferente daquela em que você posta.

Para mim, o Brasil foi um desses países. Chegou um momento em que eu passei a traduzir meu conteúdo para o português e agora o Brasil é a segunda região mais popular de onde eu obtenho meu tráfego.

Essa estratégia me ajudou a saltar de 1 milhão de visitantes mensais a mais de 4 milhões. Se você quer instruções passo a passo sobre como expandir seu blog internacionalmente, siga esse guia.

Relatório nº 4: Conversões assistidas

Você já ouviu profissionais de marketing dizendo que leitores de blog não convertem em clientes?

Na verdade é o contrário.

conversions

Esses visitantes podem não converter diretamente em clientes, mas vão fazê-lo com o tempo.

Mas, olha, se você tem um chefe ou está gastando seu próprio dinheiro com marketing de conteúdo, você não vai confiar em qualquer métrica e tabelas que podem ser encontradas pela internet. Principalmente se elas só falam de retornos a longo prazo quando você está gastando dinheiro agora.

Você quer fatos objetivos. Ou seja, se você não puder passar pela experiência por si mesmo, você não vai acreditar.

É por isso que eu adoro o Relatório Conversões Assistidas do Google Analytics.

Na barra de navegação clique em “Conversões” e depois em “Funis Multicanal” e depois em “Conversões Assistidas”.

Vai aparecer um relatório mais ou menos assim:

assisted conversion

Esse relatório te mostra todos os canais que ajudam a gerar conversões. Eles não eram o canal final de onde alguém veio, mas seu blog foi, sim, visitado a partir de algum desses canais.

Ou seja, se o visitante não chegou ou mesmo encontrou seu blog a partir de uma dessas fontes, ele pode não ter sequer convertido.

Agora quando seu chefe te perguntar se marketing de conteúdo vale a pena, você pode mostrar o Relatório Conversões Assistidas para mostrar quanta receita seu blog ajuda a gerar.

Outra parte interessante desse relatório é que ele diz onde concentrar seus esforços de marketing. Você deve focar seus esforços em todos os canais que geram conversões, tanto no primeiro quanto no último toque.

Relatório nº 5: Fluxo de usuários

Qual a ação número um que você quer que os leitores do seu blog tomem?

Eu aprendi esse conceito com o Facebook. Uma das maneiras que eles cresceram tão rápido foi descobrindo a ação mais importante que eles queriam que as pessoas tomassem e assim concentraram a maior parte dos esforços nela.

Para você, pode ser alguém comprar um produto.

Para mim, é coletar um lead e isso começa com uma URL.

Mas eu descobri que as pessoas interagem com o meu blog de forma diferente com base no país de onde elas vêm.

Ou seja, se eu mostrar a mesma página para um visitante dos Estados Unidos, na Índia, ou até no Reino Unido, eles vão interagir de formas diferentes.

Como eu descobri isso?

Eu fiz alguns testes de mapa de calor, mas, além disso, eu usei o Relatório de Fluxo de Usuários no Google Analytics.

users flow

Na sua navegação, clique em “Público” e em “Fluxo de Usuários”.

O relatório vai detalhar como as pessoas de cada país interagem com o seu blog e o fluxo que elas tomam.

Depois disso, eu passava a ajustar determinadas páginas do meu blog. Por exemplo, veja a página inicial que as pessoas nos Estados Unidos veem:

us home page

E essa é a página inicial que as pessoas do Reino Unido veem:

uk home page

A página inicial do Reino Unido é muito mais curta e não tem tanto conteúdo, o que me ajudou a melhorar as conversões por lá.

E, claro, nos Estados Unidos, meu público prefere uma coisa diferente, e por isso a página inicial é diferente.

O Relatório de Fluxo de Usuários é uma ótima maneira de ver como você deveria ajustar seu site com base em cada região geográfica.

Relatório nº 6: Sobreposição de dispositivos

O conteúdo de blogs pode ser lido em qualquer lugar e em qualquer aparelho. De aparelhos desktop a tablets, até celulares.

O jeito de você saber se tem um público fiel não é só ver quantos dos seus leitores continuam voltando, mas com que frequência eles leem seu blog de vários dispositivos diferentes.

Por exemplo, o ideal é que as pessoas leiam seu blog tanto do iPhone quanto do laptop.

Quanto mais maneiras você tiver de fazer as pessoas consumirem seu conteúdo, mais forte vai ser a fidelidade construída em torno da sua marca, o que vai aumentar as conversões.

Na navegação, clique em “Público” e depois em “Todos os Dispositivos” e em “Sobreposição de Dispositivos”.

device overlap

Eu estou no setor B2B, então meu tráfego mobile não é tão alto quando a maioria dos mercados, mas está aumentando com o tempo.

E o que eu venho fazendo é sempre melhorar meu tempo de carregamento mobile, bem como minha experiência mobile para melhorar minhas taxas de adoção.

Eu também estou trabalhando em um aplicativo mobile.

Fazendo todas essas coisas, as pessoas podem consumir conteúdo do NeilPatel.com de qualquer lugar, o que gera proximidade, lealdade à marca e leva a mais conversões assistidas.

Uma boa regra é, se você conseguir que a sobreposição seja superior a 6%, você vai ter um público bem próximo que é bem mais fácil de converter.

Pelo menos é isso que eu vejo com todas as contas do Google Analytics às quais eu tenho acesso.

Relatório nº 7: User Explorer

Para entender de fato o que é atraente para os leitores do seu blog, você precisa entrar na cabeça deles e entender quais são seus objetivos e como você pode ajudá-los a a atingir cada um deles.

Uma ótima maneira de fazer isso é através do Relatório User Explorer.

Clique em “Público” e em “User Explorer”. Você vai ver uma tela assim:

user explorer

Ele mostra todos os usuários que entraram no seu site e o que eles fizeram. Você pode clicar no id de um cliente para detalhar e ver quais ações cada usuário desempenhou no seu blog.

user explorer

A partir daí, você pode clicar em um horário para ver exatamente o que eles fizeram a cada hora em que visitaram:

user explorer

O que eu gosto de fazer com esse relatório é ver como os usuários mais populares se envolvem com o meu blog. O que eles estão lendo? Em que página eles passam a maior parte do tempo? O que faz eles voltarem sempre? Como eles ficaram sabendo do meu blog?

Ao comparar os leitores mais populares com os menos, eu costumo conseguir encontrar padrões. Por exemplo, meus leitores mais fieis normalmente encontram meu site através de tráfego orgânico e em seguida se inscrevem na minha lista de emails.

E aí eles continuam voltando, mas o fundamental é fazer com que eles se inscrevam na minha lista de emails.

É por isso que eu sou tão agressivo com a minha captação de emails. Eu sei que algumas pessoas não gostam disso, mas eu vejo que funciona bem.

Eu concentro grande parte dos meus esforços em criar mais tráfego orgânico do que tráfego de referência e depois em coletar emails.

Observe os padrões que fazem com que seus usuários mais populares voltem e ajuste o fluxo do seu blog para que você consiga criar esse padrão com mais frequência.

Conclusão

Sim, você deve observar seu número de visitantes. Mas ficar só olhando para esse número não adianta muita coisa.

Os sete relatórios que eu descrevi acima, por outro lado, vão te ajudar a aumentar a fidelidade à sua marca, seus visitantes recorrentes e sua receita.

Eu sei que pode ser meio cansativo, então foi por isso que eu limitei a sete relatórios. E, se você conseguir aumentar os números continuamente em cada um desses relatórios, seu blog vai continuar crescendo e ter sucesso.

E aí, quais relatórios do Google Analytics você olha regularmente?

guia completo de marketing digital

Compartilhe