Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Podcast: O Que É e Guia Completo Para Criar um de Sucesso

moça em gravação de áudio com fones de ouvido e a frente do laptop

O podcast é um programa de áudio transmitido pela internet que você ouve a qualquer hora, por meio de um player ou app. Você também pode fazer seu próprio podcast sobre o assunto que preferir e alcançar milhares de ouvintes.

Se você ainda não prestou atenção ao podcast, está perdendo uma audiência de 50 milhões de brasileiros.

Desses, 16 milhões são ouvintes fiéis, destacando a importância dessa mídia estratégica em plena ascensão.

Os resultados são da última pesquisa do Ibope, realizada em maio de 2019 e publicada no Meio & Mensagem.

Quem diria que o podcast voltaria com toda a força?

Considerado um formato “underground” dos anos 1990, ele foi promovido a uma das estratégias mais promissoras do marketing digital.

A explicação é simples: as pessoas adoram ouvir conteúdo relevante a qualquer hora e lugar, com um simples toque no botão play.

Melhor ainda se for sobre um assunto específico de seu interesse, que é a aposta dos podcasts atuais.

Como sempre, preparei um guia completo para sintonizar você nessa tendência.

Quer aprender a criar um podcast do zero em apenas 5 passos?

É só continuar lendo e preparar a voz.

O que é podcast?

pessoa sentada em escada ouvindo algo com fones de ouvidos plugados em smartphone

Podcast é um programa de áudio ou vídeo transmitido pela internet e criado pelos próprios usuários, em formato de episódios sob demanda.

Sua principal característica é a distribuição podcasting: um meio de publicação de arquivos de mídia digital por meio de feed RSS.

Assim, os usuários recebem atualizações regulares do podcast e conseguem baixar as edições sempre que quiserem.

Para isso, basta utilizar um dos agregadores de podcasts disponíveis, como o SoundCloud, WeCast e, mais recentemente, o Spotify.

A maioria dos podcasts é criada somente em áudio, pois a ideia é ter um formato leve, acessível e rápido de consumir conteúdo.

Por essa razão, encaramos essa mídia como uma rádio online e estamos acostumados a ouvir podcasts.

Quando incluem também as imagens, são chamados de videocasts.

Inclusive, eles se encaixam perfeitamente na rotina corrida, acompanhando as atividades diárias.

Resumindo, é uma forma prática e divertida de se manter informado e aprender a qualquer hora e lugar.

Origem do termo

smartphone e fones de ouvido

O termo podcast é uma junção de Pod, do iPod, e cast, de broadcast (radiodifusão).

O primeiro a usar o conceito podcast foi Adam Curry, um empresário e ex-VJ da MTV norte-americana que ficou famoso nos anos 1990 por inventar a transmissão de áudio pela internet.

Ele criou o primeiro agregador de podcasts do mundo usando Applescript (linguagem de script para o sistema operacional da Apple) e disponibilizou o código na internet.

Foi, então, que o programador Dave Winer incluiu o RSS no podcast para distribuir melhor o conteúdo.

Nesse momento, o podcast ganhou seu diferencial em relação às outras mídias online, que é justamente a forma de transmissão.

A explosão do podcast só ocorreu alguns anos mais tarde, em 2004, quando várias redes de comunicação começaram a produzir o formato.

Além disso, o lançamento da versão 4.9 do iTunes, em 2005, foi decisivo para ampliar o alcance dos podcasts, graças à seção na loja dedicada ao serviço.

Percebe como o podcast é uma mídia jovem?

No Brasil, o formato chegou em 2004, com o pioneiro Digital Minds, de Danilo Medeiros.

Hoje, o podcast é considerado uma mídia de nicho, mas sua comunidade está crescendo cada vez mais.

Onde ouvir Podcasts?

garota com fones de ouvido e smartphone distraida ao olhar pela janel

Já adiantei algumas dicas de aplicativos para você se aventurar no mundo dos podcasts.

Mas também há dois modos muito simples de ouvir os programas: acessar o post ou página divulgando o episódio e clicar no player.

Se você não quiser ir até o site ou blog, é só utilizar um dos agregadores, que são aplicativos e plataformas que reúnem vários podcasts.

Basicamente, você pode escolher entre várias opções disponíveis para PC, Android e iOS.

As plataformas de streaming de músicas, como Spotify e Deezer, por exemplo, já entraram na onda e incluíram seções específicas para essas mídias.

Os gigantes Apple e Google também criaram seus próprios aplicativos de podcasts: o Google Podcasts e o Apple Podcasts.

Já o app Castbox é famoso por reunir os podcasts mais famosos do país, com um player que inclui temporizador e uma comunidade exclusiva para comentar os episódios.

Outro aplicativo popular é o TuneIn, que oferece estações de rádio e canais de podcasts nacionais e internacionais.

Por fim, o SoundCloud é uma das plataformas mais tradicionais de podcast, que permite a interação, compartilhamento e criação de playlists.

Cada serviço tem suas características, mas você vai encontrar algumas funções básicas como:

  • Podcasts organizados em categorias (política, notícias, saúde, etc.)
  • Planos pagos e gratuitos
  • Função de salvar episódios e organizar playlists
  • Seleção dos podcasts em destaque
  • Player que permite avançar, retroceder e programar a reprodução do podcast
  • Opção de fazer upload do seu próprio podcast e compartilhar
  • Fóruns e comunidades para discutir os podcasts.

Vá testando as opções e descubra qual plataforma atende melhor às suas necessidades.

Spotify

Com mais de 365 milhões de usuários, 165 milhões de assinantes e média de 118 minutos por dia de audiência, o Spotify é disparado o maior portal de streaming fonográfico do mundo.

Uma vantagem do podcast do Spotify é ser compatível com dezenas de agregadores diferentes, o que é sempre muito bem-vindo para potencializar a audiência.

Então, como ter um podcast nesta plataforma?

Um “atalho” é o Anchor, que é inclusive propriedade do Spotify e, por isso, uma das opções mais recomendadas para criar um podcast.

Para criar um podcast, basta acessar o site do Anchor e clicar em “Get started”.

Depois, vá em “New episode” e envie o seu arquivo em áudio, que pode ser editado online.

Insira as informações sobre o conteúdo, publique e veja sua audiência crescer, tudo sem custos.

Deezer

Embora fique bem atrás do Spotify em número de assinantes (16 milhões), o Deezer não fica devendo em nada em termos de funções, com uma grande variedade de agregadores.

Para transmitir um podcast, é recomendável utilizar os formatos de mídia FLAC, mp3 e wav – mp4 não é o ideal, já que pode gerar instabilidade.

Para enviar um podcast, basta abrir uma conta, acessar o link de submissão de conteúdos, adicionar as informações sobre o programa e publicar.

Google Podcasts

Segundo a Forbes (em inglês), o Google Podcasts é a terceira plataforma com mais downloads do mundo, com mais de 2 milhões de arquivos baixados, representando 2,9% da audiência global.

Parte dessa audiência pode ser creditada ao aplicativo, pré-instalado em celulares Android de diversas marcas.

O diferencial é que, por ser desenvolvido pelo Google, os podcasts publicados no agregador são indexados nas SERP e podem compor uma estratégia de SEO e de marketing de conteúdo.

Apple Podcasts

Na matéria da Forbes, o podcast da Apple figura como o segundo no mercado internacional de downloads, com mais de 21 milhões de transferências, o equivalente a um market share de 26,9%.

Para transmitir um podcast nesta plataforma, é necessário ser usuário de um dispositivo Apple, o que dá acesso a uma Apple ID.

O próximo passo é acessar o iTunes Connect nas opções “diretórios”  e “Apple Podcasts”.

Feito isso, vá em “Submit to Apple Podcasts”, onde você será redirecionado para a tela de login com o Apple ID.

Castbox

Mais de 1,8 milhões de pessoas acessam diariamente o Castbox, que conta com uma base de 15 milhões de usuários, segundo o site Techcrunch (em inglês).

Desenvolvido por uma empresa chinesa, o app é compatível com sistemas iOS e Android.

Você pode acessar a plataforma com a sua conta Google ou, se preferir, com a Apple ID ou perfis do Facebook, Twitter, além do app Line e pelo email.

Assim como nas outras plataformas e agregadores, ao subir um podcast, você só precisará inserir os dados do conteúdo, uma imagem para representá-lo e clicar em “Publish”.

TuneIn

Pesa a favor do Tunein sua grande base de usuários que, segundo o site da plataforma, já ultrapassa os 75 milhões.

Para publicar podcasts, você precisará antes abrir uma rádio e se cadastrar como broadcaster.

Então, poderá abrir uma solicitação, que será analisada e aprovada ou não dentro de 72 horas.

Não é como ter um podcast no Spotify, mas fica bem perto disso, considerando a grande audiência.

Podcast Addict

O Podcast Addict corre por fora na lista de podcast mais populares, registrando mais de 10 milhões de downloads em seu aplicativo para Android.

O destaque vai para a interface extremamente simples e funcional, o que é sempre positivo do ponto de vista da experiência do usuário.

A exemplo da maioria dos agregadores de podcasts, esse é um serviço gratuito, a não ser que o usuário queira remover o discreto banner de anúncios por um valor fixo.

Por que usar podcast em sua estratégia de marketing

“Muito legal, Neil, mas minha timidez não me deixa soltar a voz e gravar um programa”.

Se você é uma pessoa tímida, não se preocupe.

Até ganhar projeção graças às soluções que criei, eu também tinha arrepios só de pensar na ideia de aparecer em público.

O que quero dizer com isso é que a desinibição é algo que pode ser trabalhado, desde que seja o seu objetivo ganhar dinheiro pela internet.

Aliás, sobre isso, o podcast vem se mostrando um formato para lá de promissor.

Segundo uma pesquisa do Spotify (em inglês), 81% das pessoas que escutam programas em áudio realizam alguma ação depois do término.

As possibilidades de fazer marketing digital via podcast vão muito além, como vou mostrar a seguir.

Acompanhe!

Aumento da visibilidade

Se você pretende aumentar a visibilidade da sua marca, então o podcast é para você.

De acordo com o Statista (em inglês), de 2020 para 2021, o número de pessoas em todo o mundo que passaram a ouvir podcasts subiu 51,5 milhões, um aumento de 15,5%.

No Brasil, o formato também é um sucesso, tendo registrado aumento de 19,8% na audiência, segundo o relatório Global Podcast Listener Forecast 2021–2025 (em inglês).

Essa foi a maior taxa entre os países do continente americano, à frente inclusive dos Estados Unidos e de todos os países europeus.

Ajuda no funil de vendas

Sempre destaco em meus artigos sobre marketing de conteúdo que textos escritos não são (e nem devem ser) o único formato a ser explorado.

Dependendo do seu nicho de mercado e perfil de cliente, o podcast pode ser o melhor formato para nutrir leads na fase do meio do funil de vendas.

Isso porque ele tem grande penetração na faixa etária entre 18 e 44 anos, com 67% da audiência formada por essas pessoas.

Por ser um tipo de conteúdo de teor informativo, é ideal para nutrir leads que buscam saber mais sobre uma solução ou sobre como sanar um problema. 

Maior tempo de permanência em sua página

As estatísticas mostram que as pessoas que consomem podcasts são, em geral, fiéis aos seus programas favoritos.

É mais ou menos como nos tempos dos nossos pais e avós que, religiosamente, ligavam o rádio pela manhã para escutar notícias ou seus radialistas prediletos.

Isso faz do podcast um formato com alto potencial para aumentar um indicador fundamental para conversões, o tempo de permanência na página.

De quebra, ele acaba ajudando a aumentar o pagerank, ainda mais se o conteúdo estiver otimizado para motores de busca.

Estimula o comportamento de compra

Como vimos, oito entre 10 pessoas realizam alguma ação depois que escutam um podcast.

Não dá para desprezar isso, certo?

Imagine que você atua no comércio de produtos pet, por exemplo, e resolve abrir um podcast sobre cuidados com animais de estimação.

Por que não reservar trechos do programa estratégicos para anunciar produtos, sempre conectados com a pauta que estiver sendo abordada?

Assim, você aproveita todo o poder dos estímulos auditivos para manter sua audiência ligada, enquanto incentiva o comportamento de compra.

É um formato versátil

Seus podcasts não precisam ser um monólogo.

Embora seja uma possibilidade, nem todos têm o talento e o preparo para conduzir sozinhos uma ou duas horas de transmissão.

Eis aqui outra vantagem do podcast, que é a possibilidade de explorar entrevistas, tocar músicas, reproduzir trechos de produções audiovisuais e o que mais seu público quiser.

Falando em público, vale sempre recorrer à técnica de criação de uma persona para entender o que as pessoas gostam de ouvir. 

Assim, você garante um programa sob medida, com muito mais potencial de engajamentos e conversões. 

Entretém e gera envolvimento 

Já dizia o guru da publicidade David Ogilvy, “você não pode aborrecer as pessoas para comprar seu produto, apenas fazê-las se interessarem por ele”.

Essa é a síntese do podcast, um formato que herdou dos programas radiofônicos a pegada de entretenimento. 

Quem se interessa em saber como ter um podcast no Spotify, precisa desenvolver essa capacidade.

Na internet, entreter é fidelizar e, nesse aspecto, poucos formatos são tão eficazes quanto o de podcast.

E já que comecei esse tópico citando um mestre, vou encerrar com outro, Philip Kotler.

Lembre-se que atrair um novo cliente custa entre cinco a sete vezes mais que fidelizar um antigo.

Quais empresas devem gravar podcast

Por ser um formato versátil, o podcast cai bem para praticamente todo tipo de negócio.

Da mais sofisticada empresa B2B ao mais simples varejo local, todos estão convidados para explorá-lo em todo o seu poder de atração.

As grandes marcas naturalmente já fazem isso, com bons podcasts pautados no perfil de seus clientes.

A Natura, por exemplo, criou em parceria com a Mamilos uma série de quatro capítulos chamada “Viva o Seu Corpo”, com temática voltada ao público feminino.

Também para as mulheres, o Bradesco criou a série “Histórias de ninar para garotas rebeldes”, que toma como base o best-seller que fala sobre 100 mulheres que realizaram feitos incríveis.

Como criar um podcast em 5 passos

casal rindo com fones de ouvido falando em microfone

Depois de ouvir podcasts e se inspirar, você já pode começar a criar o seu.

Afinal, o podcast é a plataforma mais democrática para produção de conteúdo atualmente.

Quem afirma isso é Cris Bartis, cofundadora do Mamilos Podcast (um dos maiores do Brasil), em entrevista à Meio & Mensagem.

Então, vamos ao passo a passo.

1. Planejar

garota escrevendo em bloco de notas com fones de ouvido e a frente de laptop

O planejamento do seu podcast seguirá os mesmos princípios de qualquer outra mídia, partindo de um público-alvo e tema central.

Use o roteiro abaixo para não esquecer nenhum detalhe.

Público

ilustração de homem e microfone

Como já comentei, o podcast é uma mídia de nicho.

Isso significa que os conteúdos são altamente segmentados, ou seja, voltados a públicos muito específicos.

Para revelar o perfil dos ouvintes de podcast, a Associação Brasileira de Podcasters (ABPOD) lançou a PodPesquisa.

Segundo a PodPesquisa 2018, a audiência é majoritariamente masculina (84,1%) e na faixa de 30 a 39 anos (31,4%).

No entanto, a pesquisa mais recente do Ibope já mostra uma realidade diferente: 45% de homens e 36% de mulheres, com maioria jovem.

De qualquer forma, podemos ver que o público é muito diverso a partir dos podcasts mais famosos, que abordam desde o universo geek até política, gastronomia e esportes.

Cabe a você mapear seu público-alvo e construir suas personas, de acordo com o assunto que pretende abordar.

Concorrência

aviões de papel coloridos em fundo branco

Essa é a hora de fazer o benchmarking, comparando estratégias da concorrência para descobrir o que funciona no podcast.

Não deixe de acessar os campeões de audiência, como Nerdcast, Não Ouvo, Mamilos e Anticast.

Você pode se inspirar nos grandes podcasts para criar seu formato e coletar insights dos concorrentes diretos para tratar o tema.

Tema

homem e mulher em gravação de programa de áudio animados e dançando

As possibilidades de tema para o seu podcast são infinitas.

Para começar, escolha um assunto que você realmente domina, para criar um conteúdo que vá além do básico e realmente agregue valor.

Depois, leve em conta o perfil do público-alvo que você mapeou para decidir a melhor abordagem.

Há podcasts sobre tecnologia, livros, filmes, culinária, moda, viagens, ciência, games, profissões e tudo que você imaginar.

Conteúdo

smartphone e fone de ouvido

Você também vai precisar organizar o seu conteúdo em um planejamento de pauta, da mesma forma que fazemos com blogs e redes sociais.

Para isso, parta do tema central para criar episódios, separando os tópicos mais importantes sobre o assunto.

Esse planejamento também depende do formato escolhido, que pode ser um bate papo com convidados, entrevistas, narrações, debates, etc.

Trilha sonora

homem sorridente segurando smartphone e com fones de ouvido

A trilha sonora também é interessante para ambientar seu podcast e dar ritmo ao programa.

Ela será inserida na etapa da edição, no volume correto para não cobrir a voz e atrapalhar o conteúdo.

Uma trilha original é sempre um diferencial e tanto, mas você também pode usar músicas gratuitas de plataformas como Free Music Archive.

Além disso, é interessante usar efeitos sonoros, que podem ser encontrados em sites como o Freesound.

Convidados

conversa entre entrevistador e convidado em programa de áudio

Contar com a participação de convidados é uma estratégia eficaz para aumentar a relevância do seu podcast.

Por isso, você já pode incluir influenciadores, especialistas e outras figuras interessantes no seu planejamento.

Ilustração

microfone com caderno e caneta desfocados ao fundo

Quando digo ilustração, me refiro à capacidade de ilustrar cenários por meio da fala, para compensar a ausência da imagem.

Para cativar seus ouvintes, você precisa construir falas que descrevam o contexto e incentivem a imaginação.

Frequência

ilustração de led sobre podcast

Aqui, vale a regra básica das mídias sociais: você precisa planejar uma frequência regular para fidelizar seus ouvintes.

Para isso, tenha um calendário fixo e procure segui-lo religiosamente.

Assim, você aumenta as chances de conquistar uma audiência fiel e acostumada ao modelo episódico.

Página

ilustração de grupo de podcast com título

Não basta estar presente nos agregadores de podcasts.

Você também precisa ter sua própria página ou mesmo uma landing page, com uma identidade visual própria e informações do podcast.

Assim, você garante um espaço com a sua cara e consegue trabalhar melhor sua marca.

Roteiro

profissional com microfone de estúdio a frente

Depois de concluir todas as etapas, você já pode abrir seu editor de texto e começar a escrever o roteiro.

Aqui, você terá liberdade para criar o formato mais adequado para o programa que imaginou.

Veja um exemplo básico.

Exemplo de roteiro
  • Apresentação dos integrantes: apresente cada integrante do podcast, sua função e alguma curiosidade para descontrair
  • Apresentação do tema: introduza o assunto que será abordado e estimule o ouvinte com pistas do que vem por aí
  • Subtemas em específico: mencione os subtemas que podem ser relevantes para a discussão
  • Curiosidades: complemente com algumas curiosidades ou polêmicas
  • Opiniões dos participantes: abra para a participação dos convidados e medie as falas de cada um, fazendo comentários
  • Jabá e contato do convidado: dê um espaço para que o convidado divulgue seu trabalho e deixe o contato (o famoso jabá, que é sua moeda de troca)
  • Finalização: termine o programa agradecendo ao ouvinte, estimulando a interação e deixando um teaser para o próximo episódio.

2. Gravar

homem em escritório com fones de ouvido a frente de laptop

Com o roteiro pronto, é só partir para a gravação, que não tem mistérios no caso do podcast.

Veja a seguir o que não pode faltar nessa etapa.

Equipamentos essenciais para gravação do seu Podcast

microfone profissional

Para gravar um podcast de qualidade, você precisa de três coisas: um ambiente silencioso, um bom microfone e softwares adequados.

Na falta de uma sala com isolamento acústico, você pode procurar um cômodo isolado para reduzir ao máximo os ruídos (ainda assim, terá que corrigi-los na edição).

Em relação ao microfone, há inúmeros modelos no mercado que dão conta do recado, daquele de lapela ao USB.

Dica: a Shure tem um microfone específico para esse fim, o Motiv para Podcasters.

Já o software de gravação pode ser o clássico Audacity, que é gratuito e também serve para edição do áudio.

Com o tempo, você pode adquirir equipamentos mais sofisticados, aprimorar sua edição e alcançar um novo patamar de qualidade.

Atenção à voz

estúdio de gravação de áudio

Todo o poder de comunicação do podcaster está na voz.

Por isso, você precisa caprichar na dicção e encontrar o tom de voz perfeito, que transmita a personalidade do seu podcast.

Para melhorar o desempenho, lembre-se de beber bastante água e fazer exercícios vocais antes de cada gravação.

Mas, quando errar, não se preocupe: continue como se nada tivesse acontecido e deixe para corrigir o problema na edição.

3. Editar

estúdio de áudio microfone e edição de áudio em computador

Com o material gravado, é hora de começar a edição.

Se você nunca usou um software do tipo, é normal que tenha dificuldades no início.

Mas o conceito é simples: você terá o áudio representado em uma linha de tempo com o desenho das frequências.

Então, é só ir testando os efeitos, cortes, equalizações e diversas ferramentas que esses programas oferecem, ouvindo novamente a cada alteração.

Você terá que montar seu programa com base no roteiro, garantindo a ordem correta, cortando erros e eliminando ruídos que prejudiquem a qualidade.

Além disso, é muito importante garantir o equilíbrio entre o volume das vozes, efeitos sonoros e trilha musical.

No menu “Effect” do Audacity, por exemplo, você já pode brincar com a amplificação, redução de ruídos e equalização automática.

Ferramentas para edição de Podcast

Além do Audacity, também vale testar as seguintes ferramentas:

  • Soundtrap for Storytellers: ferramenta oficial de podcasts na nuvem da Soundtrap (empresa da Spotify)
  • Spreaker: permite criar podcasts em menos de 10 minutos com ferramentas intuitivas
  • Buzzsprout: ferramenta freemium para desktop que permite gravar, editar e enviar podcasts.

4. Publicar: Mostre o seu podcast para o mundo!

laptop em mesa junto de smartphone e xícara de café

Finalmente, é hora de publicar seu podcast e se juntar a essa imensa comunidade chamada podosfera.

Depois de fazer o upload, aposte nos esforços de divulgação para alcançar seu público.

Confira as plataformas mais usadas.

Soundcloud

O SoundCloud é uma das plataformas mais populares e conta com uma ferramenta específica para enviar podcasts: a Creators.

Você só precisa criar uma conta, preencher seu perfil e hospedar seu podcast, que poderá ser compartilhado livremente.

A plataforma também suporta o Feed RSS, para que seu podcast seja lido pelos aplicativos agregadores.

E o melhor: para até três horas de áudio, você não paga nada.

Spotify

O tradicional Spotify também conta com seu serviço para envio de podcasts: o Spotify for Podcasters.

A ferramenta está em versão de testes e permite que você faça upload direto do seu arquivo, desde que tenha uma conta na plataforma e um feed RSS.

Você também pode usar seu serviço de hospedagem para enviar o podcast.

A vantagem aqui é ter seu programa na maior plataforma de streaming do mundo, com canais exclusivos para podcasts.

Redes sociais

As redes sociais são uma plataforma indispensável para divulgar podcasts, já que é nelas que se encontram ouvintes em potencial.

Para isso, é fundamental conhecer como cada uma delas funciona e o que fazer para gerar engajamento com suas publicações.

No Instagram, por exemplo, o uso de hashtags faz toda a diferença para atrair público qualificado.

Já no Facebook e Twitter, pesa bastante o horário da publicação, embora elas também permitam o uso de hashtags.

Anúncios

Divulgar podcasts em campanhas pagas não difere muito do que se faz com produtos e serviços.

Nelas, você precisará usar palavras-chave com potencial para estimular cliques e engajamento.

Para isso, não deixe de investir em um design atrativo nos seus banners, de maneira a dialogar com o seu público.

Nos anúncios de texto, procure criar CTAs irresistíveis, como eu já mostrei aqui em um artigo sobre Call-to-Action.

Sites

Em sites, continua valendo o uso de palavras-chave estratégicas nas descrições e no título do podcast.

Você pode vincular suas publicações a artigos escritos, de modo a aproveitar todo o potencial de SEO para alavancar sua audiência.

Plataformas de streaming 

Embora plataformas como o Vimeo e o Youtube sejam destinadas a conteúdo audiovisual, elas também podem ser usadas para publicar podcasts.

Aliás, são indicadas também para os videocasts, formato que pode ser explorado como uma live, exibição de vídeos relacionados, ou ambos ao mesmo tempo.

5. Vender: Como fazer dinheiro com o seu podcast

mulher acessando smartphone com fones de ouvido e segurando cartão de crédito

Principais formas de monetizar um podcast

A versatilidade do formato de podcast se estende para os meios com que ele pode ser monetizado.

Você pode explorar uma série de estratégias para lucrar com os seus conteúdos, independentemente de terem fins comerciais ou não.

Veja a seguir algumas alternativas nesse sentido.

Clube de assinaturas

O formato de clube de assinaturas consiste em fornecer um serviço ou produto mediante um pagamento mensal.

Seu podcast pode ser monetizado dessa forma, inclusive por meio de plataformas de crowdfunding como Catarse e Apoia.se.

Para quem aderir, você pode oferecer conteúdos exclusivos como e-books ou criar grupos fechados de transmissão, por exemplo.

Criação de cursos

Nada impede que o próprio podcast seja o produto.

É o que fazem as empresas, autores e influencers que utilizam o formato para dar cursos ou passar sua experiência profissional de maneira organizada.

Nas aulas, é possível monetizar ainda mais, veiculando anúncios de empresas parceiras ou divulgando materiais educativos em formato físico ou digital.

Uso de publicidades

Assim como no Youtube, a partir de uma certa audiência, o podcast passa a ser atrativo para anunciantes.

Esse talvez seja o meio mais rápido de monetizar, desde que o seu podcast tenha um público numeroso e cativo.

Os anúncios podem ser feitos ao longo do programa ou no final, com um CTA na página contendo um link que direcione para o seu patrocinador.

Vinculação ao e-commerce

O podcast pode ser explorado por todo tipo de e-commerce.

Só não esqueça que esse formato não é como um anúncio de supermercado, em que um locutor anuncia produtos e preços sem parar.

Podcasts devem ser, sobretudo, peças de entretenimento, então, prefira sempre explorar pautas de interesse do público, pontuando o programa com anúncios da sua loja.

Programa de afiliados 

Nada impede que seu podcast seja afiliado a outras plataformas de anúncios.

Em seu site, você pode incluir banners clicáveis, direcionando para os sites que forem exibidos.

Pode também, de maneira sutil, estimular as pessoas a acessarem esses banners, esclarecendo sobre a importância dos recursos que eles geram para o podcast.

Conclusão

Chegamos ao fim do nosso guia com duas certezas: o podcast é uma tendência promissora, e você pode fazer parte dela.

Basta um microfone, um software simples e uma ideia para levar conteúdos diferenciados ao seu público.

Como ferramenta de marketing, seu potencial de comunicação é enorme e pode render muitos leads qualificados.

Além do mais, gravar seu próprio programa é uma experiência incrível de produção de conteúdo.

Imagino que você esteja ansioso para começar a gravar seu podcast.

Agora me conte: quais dicas foram mais úteis para você?

Você também pode deixar suas dúvidas, e eu terei prazer em respondê-las.

Compartilhe