Como Escrever Melhor um Artigo Usando Dados Analíticos

dados

Você está trabalhando duro para escrever textos criativos, artigos de qualidade, e então descobre que as pessoas não estão prestando atenção? Está na dúvida sobre como escrever melhor?

Se esse for o seu caso, você não está sozinho. O Content Marketing Institute descobriu que, em 2014, 72% dos profissionais de marketing criaram mais conteúdo do que no ano anterior. No entanto, 36% das empresas ainda têm dificuldade em como escrever melhor um conteúdo que irá conduzir leads e vendas. Esse é o maior desafio.

Assim, muitas pessoas estão se esforçando para fazer as pessoas a lerem mais do que somente o título e então compartilhar os seus artigos em suas redes sociais. Este guia vai te ajudar a aprender como escrever melhor.

Nem todos os posts do blog são criados iguais. Alguns posts podem produzir excelentes resultados, enquanto outros fracassam. Mas a maioria dos profissionais de marketing de conteúdo continua tentando; de acordo com Curata, 71% dos profissionais de marketing estão gastando mais dinheiro em marketing de conteúdo.

Se você quiser aumentar o envolvimento dos usuários em seu blog, gerar mais compartilhamentos e engajamento via mídia social, se você quer impulsionar as vendas e adquirir mais clientes, tente trocar sua estratégia de conteúdo para textos textos analíticos e orientados por dados.

Aqui estão cinco passos simples sobre como escrever melhor conteúdo analítico e orientado por dados. Estas são as estratégias exatas que eu uso para escrever todo o conteúdo em NeilPatel.com, e essas estratégias vão funcionar para você também.

Faça o download deste arquivo com 24 ferramentas de pesquisa de mercado para aprender como escrever melhor o seu próximo post de blog.

Etapa #1: Entenda Como Escrever Melhor com um Texto Analítico Orientado por dados

Tendo construído três blogs de sucesso através do marketing de conteúdo, eu não sou um autor novato. Há alguns anos, eu comecei a perceber um tipo diferente de engajamento com os meus leitores. Eles estavam gastando entre 30 minutos a 1 hora inteira lendo meus posts.

image15

Este aumento da participação dos leitores foi um resultado do tipo de conteúdo que eu comecei a escrever: artigos e posts onde praticamente todas as declarações ou afirmações que faço são apoiadas por testes e dados.

Com a publicação consistente de textos com alta qualidade, que sejam analíticos e orientados por dados (data-driven), você pode crescer o seu blog para 100.000 leitores no prazo de dois anos.

image02

Mas não é apenas sobre os dados e números. Você também precisa se ​​preocupar com seus leitores e construir relacionamentos verdadeiros.

Grupo de amigos junto, Trabalho de Equipa Conceito

1). O que conta como dado: nem todas as afirmações ou frases contam como dados. Só podemos definir como “informação factual” aquelas que são geradas a partir de experimentos, pesquisas ou testes. Essas sim, podem ser utilizadas como base para a formação de conclusões.

Cientista louco. Menino novo realização de experimentos

Duas pessoas poderiam pesquisar o mesmo tema e ainda obter resultados diferentes. Dados não são estáticos e favoráveis a todos – ou mesmo para a maioria das pessoas. Mas, quando os dados vêm de testes ou tenham sido comprovados por peritos, utilizando ferramentas modernas, seus posts terão mais autoridade.

image18

2). Como as pessoas reagem aos dados: Em 2012, o Facebook estudou o comportamento humano em meios de comunicação social. Essencialmente, Facebook manipulou as emoções de 689.003 usuários sem o conhecimento deles.

A experiência decorreu durante uma semana. Durante esse tempo, os pesquisadores do Facebook removeram todos os posts positivos ou todas as mensagens negativas do feed de notícias de um usuário, para ver como o usuário reagiria. Este é o gráfico que mostra os resultados:

image10

Os cientistas descobriram que as emoções positivas de amigos geram respostas positivas de seus amigos. O inverso também era verdade. Em outras palavras: no Facebook, as emoções são contagiosas. E agora eles tem os dados para comprovar essa afirmação.

Quando você incluir dados em seu conteúdo, os leitores percebem o seu conteúdo como sendo mais valioso, mais autoritário, e mais confiável.

Etapa #2: Como Escrever Melhor Com Uma Estratégia de Marketing de Conteúdo

O conteúdo é rei. É por isso que 94% dos profissionais de marketing B2B usam o marketing de conteúdo para gerar tráfego, adquirir leads e aumentar as vendas.

image16

Não importa qual é o seu modelo de negócio, você precisa de uma estratégia. Se você quer saber o quão bem seu conteúdo está funcionando, então você tem que incorporá-lo em um sistema para que você possa eliminar as adivinhações e obter resultados consistentes.

Uma estratégia de marketing de conteúdo é como um gabarito para o marketing online bem sucedido.

image57

Uma pesquisa do Content Marketing Institute mostrou que mais de 80% dos profissionais de marketing B2B que dizem ter uma estratégia de marketing de conteúdo nunca documentaram essa estratégia. Apenas 35% têm realmente uma estratégia de marketing de conteúdo documentada.

Vamos corrigir isso em três passos simples:

i). Tenha um objetivo claro: Qual é a finalidade do seu conteúdo? Seja claro sobre isso desde o início. Isso vai ajudá-lo a criar post de blog que irão impulsionar seu tráfego de busca, atrair clientes, e aumentar suas vendas.

image35

Seja o mais específico possível. Se você quiser construir sua lista de e-mail, alinhe o seu post em conformidade com isso. Se você precisa de vendas, então destaque os benefícios do seu produto sem forçar a venda. Entregue valor, independente do seu objetivo.

ii). Conheça o seu público: Um íntimo entendimento de seu público lhe dá uma vantagem incomparável. Compreenda suas dores e o que os mantém acordados até mais tarde. Strategic Peacock concorda: você tem que conhecer o seu público e aquilo em que eles acreditam.

image51

Você pode desenvolver metas motivadoras ​​que são relevantes para o seu público. Mas sem essa clareza, o seu conteúdo é apenas baseado em suposições.

image13

Por exemplo, se você está no nicho de “perda de peso”, a maioria das palavras-chave que seus usuários buscam sugerem suas necessidades e dores – mostram que eles estão cansados de comprar programas caros e ineficazes. Vamos ver algumas das palavras-chave:

image56

iii). Crie um calendário de conteúdo:  Depois de entender os pontos fracos do seu público, o próximo passo é desenvolver um calendário editorial que funciona para você. Dessa forma, você não terá que lutar para encontrar grandes ideias de conteúdos para blog e pode se concentrar em nutrir seu público.

Etapa #3: Como Escrever Melhor Com Títulos Orientado por Dados 

De cada dez visitantes do blog, oito irão ler apenas o título do seu texto, e apenas dois vão ler o resto do texto. Isto reforça a importância do título do seu texto. Você não conseguirá sentir o poder dos blogs até que você domine a arte de como escrever melhor com títulos clicáveis.

image25

O blog Upworthy aumentou seu tráfego em mais de 500% quando começou escrever títulos que geravam grande curiosidade. Também aumentou o número de seguidores e engajamento via mídia social em mais de 620% simplesmente adicionando uma caixa fixa no pé da página que acompanha a barra de rolagem.

image20

As pessoas têm um milhão de coisas para fazer além de ler posts e artigos. A única maneira de chamar sua atenção é escrevendo títulos incríveis que são atraentes e contêm informações factuais. Os texto do Upworthy obtém mais engajamento via redes sociais porque seus títulos contêm dados.

image49

Esta informação factual é geralmente obtida a partir de experimentos, pesquisas, estudos de caso ou estudos de investigação. Quando você adiciona dados em seus títulos, você vai ganhar a confiança do seu público.

Lembre-se que os dados podem ser na forma de números, uma história, texto ou imagens que explicam o resultado de uma experiência.

Use esses dados para alinhar o seu conteúdo com ciclo de compra do cliente, dirigindo assim visitantes qualificados para o seu site e os convertendo.

image46

Aqui estão algumas maneiras comprovadas de escrever títulos orientados a dados (data-driven):

1). Sua própria experiência pessoal: Você testou alguma coisa? Use essa experiência para descrever seus resultados, mesmo que esses resultados não foram positivos. Relate suas conclusões em um post de blog – os leitores vão se identificar com a sua história.

image59

De acordo com o New York Magazine, , a personalidade é mais importante do que a inteligência. Ela emana de sua mente subconsciente. Sua personalidade é você, mas a inteligência é o que você aprendeu com os outros.

Você pode até não ser o profissional de marketing de conteúdo mais inteligente, o blogueiro ou o vendedor mais esperto, mas se você conseguir infundir a sua personalidade na sua maneira de escrever, as pessoas vão se relacionar com você.

Experiências pessoais e estudos ajudam seu público-alvo a conectar intimamente com você.

De acordo com Jesse Singal, os bebês aprendem mais quando algo surpreendente chama a sua atenção. Da mesma forma, os leitores vão estar interessado em seu título orientado por dados (data-driven), porque eles vão querer saber mais sobre o processo e sua experiência.

Desde que eu comecei estudar sobre como escrever melhor, eu sempre usei os dados obtidos em experiências pessoais para escrever meus títulos. O que eu descobri é que os meus leitores respondem mais a essas notícias, e muitas vezes eu consigo mais compartilhamentos com isso. Aqui está um exemplo:

image50

Na imagem acima, eu analisei ​​614 posts de blogs publicados no QuickSprout desde 2007. Então eu compartilhei as lições que aprendi, dando dicas sobre como os meus leitores podem evitar cometer erros e se concentrar no que realmente funciona.

Esse é o objetivo de usar uma experiência pessoal ou estudo. Ele cria um benefício exclusivo para o seu público-alvo e clientes.

Se você está curioso, o BuzzSumo me diz que o post acima recebeu mais de 1.300 ações sociais.

image33

E sobre links (backlinks)? As pessoas realmente gostaram do post a ponto de linkar para ele? Bem, vamos colocar a URL da página no Ahrefs.com e ver como muitos sites estão linkando para ela. Lembre-se que estes links são links espontâneos, porque eu não pedi para essas pessoas criarem esses links.

image08

Você nem sempre tem que incluir números ou dados específicos em seus títulos. Mas se você é uma autoridade em seu mercado, e as pessoas conhecem e respeitam a sua opinião, você poderia compartilhar como você conseguiu um resultado específico em seu lançamento de livro, redesign do site, ou algum outro projeto.

Seu público-alvo deve ser capaz de compreender facilmente o seu título e ter uma noção do conteúdo que virá a seguir. Eles precisam saber que você está compartilhando seus segredos para ajudá-los. Foi exatamente isto que Michael Hyatt fez (autor do livro The Platform – best-seller do New York Times).

Quando ele quis revelar como seu livro entrou na lista dos mais vendidos, o seu título foi bastante simples e direto. No entanto, ele disse muito claramente aos seus leitores o que estava por vir:

image60

O post de Michael, “Como lançar um livro best-seller” foi um sucesso absoluto. Nele, Michael compartilhada sete ações simples sobre como escrever melhor que ele usou para colocar seu livro na lista dos mais vendidos. Este tipo de conteúdo é conhecido como “estudo de caso” e normalmente dá muito resultado com o público de qualquer mercado.

2). Use dados de outras pessoas e empresas: O marketing de conteúdo é poderoso o suficiente para fazer um blog novo crescer e gerar uma fonte de renda anual de $100.000. Mas você tem que se concentrar na criação de conteúdo que as pessoas vão gostar e achar útil.

Empresário usando binóculos, dinheiro refletida na lente

A internet permite que você acesse facilmente estudos bem pesquisados ​​e resultados de testes. Você pode usar as estatísticas de marketing, tendências e dados para melhorar os títulos dos seus posts.

image52

Vamos escrever algumas manchetes orientadas por dados com base nas estatísticas abaixo:

  • Existem 31% mais blogueiros hoje do que há três anos.
  • 82% da empresas que publicam textos diariamente adquiriram um cliente usando seu blog.

Mais ideias de títulos focados em dados:

  • Como superar 31% dos blogueiros e gerar tráfego de pesquisa
  • Por que 31% dos Bloggers lutam para atrair visitantes
  • Estudo de caso: 31% dos blogueiros e como eles aumentaram a taxa de conversão
  • Caso Prático: Como 82% das empresas adquiriram clientes através de blogs
  • A nova estratégia usada por 82% das empresas para adquirir clientes
  • 10 maneiras eficazes usadas por 82% dos profissionais de marketing para adquirir clientes via blog

Brian Dean é um consultor de SEO classe A que explora estudos de casos, resultados e experiências sobre como escrever melhor, para criar títulos e conteúdo baseados em dados. Recentemente, ele publicou um post intitulado “Como gerar 36.286 Leitores e 1.000 assinantes de e-mail com seu próximo conteúdo de blog.”

image05

Títulos orientados por dados conseguem mais compartilhamentos. O conteúdo acima gerou cerca de 1.000 ações de engajamento via redes sociais. Veja com seus próprios olhos:

image11

A propósito, Brian não realizou este experimento por si mesmo – um de seus alunos chamado Jimmy que fez, em seguida, enviou para Brian compartilhar sua história de sucesso.

Por ele ser um profissional de marketing de conteúdo inteligente, Brian transformou-o em um conteúdo tipo estudo de caso bem interessante e útil. Enquanto escrevo este artigo, o posto já recebeu mais de 200 comentários valiosos.

image04

Dê algum propósito para seu título: Seja qual for o seu mercado ou nicho, você tem que saber o seu propósito e colocá-lo em tudo que você faz.

Quando se trata de marketing e escrever títulos de conteúdo, você deve ser intencional e direcionar seus esforços. O que queremos dizer com “propósito”?

image39

De acordo com Altimeter Group, “70% dos negócios não têm uma estratégia de conteúdo consistente ou integrada.” E 48% das empresas B2B não têm nenhuma estratégia de conteúdo documentada. Isto significa que a maioria dos profissionais de marketing não reconhece o efeito que o conteúdo produz, baseado em uma análise sistêmica.

image30

marketing de conteúdo está se transformando em uma ciência, mas como um cientista, você tem que definir seu objetivo. O que você pretende alcançar através da inclusão de informações factuais ou dados em seu título?

Pense no jornalismo: os jornalistas primeiro buscam os dados, entendem o que eles representam, filtram as fontes e visualizam suas consequências. Em seguida, eles usam os dados mais significativos para contar uma história.

image14

Seus títulos orientados a dados devem transmitir um propósito definido.

Talvez você queira aumentar o tráfego de busca, obter mais vendas, ou converter mais assinantes para sua lista de e-mail – qualquer que seja a sua finalidade, seja sempre específico.

image61

Um exemplo é este título da Conversion Champ. Mesmo com uma olhada rápida você pode compreender como este tema se conecta com você. Veja a parte sublinhada:

image47

Outra manchete que diz ao leitor o que esperar é esta aqui da Conversion Scientist:

image44

Pegue um dos meus posts recentes – ele também contém dados, mas a seção sublinhada do título transmite um propósito claro.

image21

Esta é a mensagem principal: quando você usa dados em seus títulos, fica claro o benefício para os leitores e clientes, fazendo com que você consiga transmitir claramente a sua finalidade/propósito.

Obtenha dados de publicações na mídia: O seu propósito diferencia um título factual dos títulos genéricos. Seu propósito também torna mais fácil capturar a atenção das pessoas e manter a atenção para a leitura completa do texto.

Mas saber como escrever melhor os títulos e o conteúdo para o seu público-alvo leva tempo, e 43% dos profissionais de marketing lutam com isso diariamente. 27% deles dizem que não conseguem obter estatísticas ou métricas específicas para dar credibilidade à opiniões pessoais – sem os dados, uma opinião pessoal não é tão persuasiva.

image40

A boa notícia é que você pode ter acesso a publicações de mídia que contêm dados bem pesquisados. Talvez dados e estatísticas não são 100% confiáveis, mas publicações do seu mercado geralmente são confiáveis por causa do processo de verificação de fatos e a dependência de vários especialistas.

As publicações de mídia mais populares são jornais, revistas, periódicos, relatórios anuais, folhetos, e assim por diante. Existem vários sites onde você pode ler revistas de graça. É uma grande oportunidade de aprender com especialistas do seu mercado.

Por exemplo, no Issuu.com você pode encontrar praticamente qualquer revista internacional, que você pode ler e extrair dados para seus títulos.

Na página inicial, digite a palavra-chave principal (por exemplo, marketing).

Estude a capa da revista. Pegue algumas manchetes e crie títulos melhores.

image00

A manchete que chamou a minha atenção na capa da revista acima é “Domine o Google sem SEO.”

Agora, vamos criar alguns títulos agregando dados. Tenha em mente que o leitor é a pessoa mais importante a considerar ao escrever seus títulos:

  • Como eu usei uma estratégia 3-passos para dominar Google Sem SEO
  • Estudo de Caso: Como dominar Google Sem SEO (em 43 dias)
  • Domine o Google sem SEO – Saiba como eu fiz isso em 2014

Para encontrar mais dados de publicações na mídia, você também pode visitar o site Magazines.com.

image53

Vá em frente e procure revistas relevantes em qualquer setor, ou simplesmente clique em um dos títulos de revistas que lhe interessam. O objetivo aqui é extrair ideias de dados ou estilos de títulos que você pode modelar e escrever o seu próprio conteúdo, assim você não precisa de acesso ao conteúdo dentro das revistas – apenas as manchetes.

image64

A manchete que me chamou a atenção é: “Como a Estrela Veep se tornou a maior atriz de Comédia Atualmente.”

Em seguida, você pode modelar a manchete acima e torná-la relevante para o seu público. Por exemplo:

  • Como um jovem de 29 anos se tornou um blogueiro famoso ao gerar 13.074 visitantes em uma semana
  • 10 lições de marketing de conteúdo você pode aprender com Superstar Blogger Darren Rowse

Etapa #4: Como Escrever Melhor Usando um Esqueleto Como Estrutura do Texto: 

Escrever o primeiro parágrafo de um post de blog é muitas vezes a parte mais difícil. Mas quando você tem um esqueleto para o seu post, você sabe exatamente o que fazer. Uma vez que você escolheu o tema para seu conteúdo e os dados que vai usar, fazer o esqueleto do texto é seu próximo passo.

Eu mencionei isso antes, mas vale a pena repetir: o conteúdo que usa dados confiáveis ​​para adicionar credibilidade, irá atrair mais a atenção das pessoas, bem como das empresas.

image37

E se o artigo é bem detalhado e contém dados relacionados, vai atrair mais ações de compartilhamento em mídias sociais também. Não importa qual seja seu mercado ou público-alvo, você nunca irá falhar em seu marketing de conteúdo quando conseguir usar dados e fatos comprovados.

image55

Porque o esqueleto do texto é tão importante?

Delinear o seu conteúdo antes de escrever ajuda a minimizar erros de continuidade. Ele também mantém você focado no propósito do seu artigo, em vez de se perder em pontos tangenciais.

De acordo com o Centro de Excelência em Redação e Comunicação, o esqueleto de um texto permite que você veja o conteúdo “de forma holística”. Você pode identificar as lacunas, transições e pontos fracos em sua mensagem antes de escrever o post, e pode fazer mudanças de acordo com isso.

Isto significa que antes de começar a escrever o seu conteúdo, você já sabe aonde quer chegar, como irá argumentar, como os pontos do texto se encaixam, e que tipo de conclusão que você precisa. Isto te ajuda a criar um conteúdo analítico ou orientado por dados incrível.

image69

Então, como você encontra dados confiáveis ​​quando está escrevendo o esqueleto do seu texto?

1). Revise o trabalho de outras pessoas:  Há especialistas, autores, profissionais de marketing de informação e oradores que fizeram todo o trabalho duro de pesquisa pessoal, entrevistas e brainstorming.

Como você é um profissional de marketing inteligente, você pode aproveitar o trabalho de outras pessoas extraindo pontos interessantes para montar seu esqueleto do texto a partir dessas fontes. Você pode revisar o trabalho de outros blogs, comentários das pessoas sobre o tema escolhido, livros relacionados, revistas da área, publicações diversas, e assim por diante.

Vamos revisar um post de blog para ver como isso pode ser feito:

Etapa #1:   Vá para o site da Moz.com. Passe o mouse sobre o menu do blog e clique nele.

image31

Etapa #2:   Leia um de seus posts. Basta clicar no título para começar a ler.

image38

Etapa #3:   extraia os dados e crie um esqueleto para seu novo texto. Basta olhar através do texto e registrar as conclusões mais interessantes. Use os dados para seu esqueleto.

image07

Olhando para a imagem acima, você vai ver que eu sublinhei várias frases e termos. Esses são os pontos que você pode usar para o seu esqueleto/esboço do texto, em seguida, pesquise ainda mais. As frases sublinhadas são as seguintes:

  • Hummingbird é projetado para fazer o mesmo para resultados personalizados
  • Mais tráfego para páginas mais profundas (detalhadas)
  • A intenção do usuário atrás da consulta
  • Consulta implícita

Um esqueleto bem feito faz seu artigo ficar mais fácil de ler e entender. Os leitores vão entender o seu trabalho, e compartilhar com os outros.

image17

Agora vamos criar um esqueleto para um conteúdo baseado no tema “SEO eficaz”, por exemplo:

Título: Como fazer SEO eficaz para Melhorar seu Rankings Busca

Esboço:

  • Direcionar o tráfego para páginas mais detalhadas
  • Pesquisar palavras-chave implícitas
  • Concentre-se na intenção do usuário
  • Otimizar para páginas de resultados personalizados
  • Conclusão

Você também pode ler os comentários e extrair dados relevantes, sugestões e dicas para incluir em seu esboço de texto. Dê uma olhada neste comentário:

image03

Você também pode ler revistas online e extrair ideias para os esqueletos dos seus textos. Claro, você nunca deve copiar o trabalho de outras pessoas. Em vez disso, uso o conteúdo de outras pessoas para criar um esqueleto melhor do que o deles. Use o site Issuu.com para encontrar revistas gratuitas.

image45

Clique em uma das capas de revistas. Leia as matérias para obter ideias para o seu esqueleto de texto.

image06

2). Ferramentas para o trabalho: A fim de economizar tempo e fazer o trabalho de forma mais eficiente, use ferramentas com sabedoria. Em marketing de conteúdo, certas ferramentas vão te dar uma vantagem sobre a concorrência. Estas ferramentas vão desde ferramentas de edição de texto até fontes especiais de conteúdos especiais.

image63

Escrever um artigo orientado a dados pode ser uma tarefa difícil. Para tornar mais fácil, considere usar as ferramentas a seguir:

i). Google Docs:  Google Docs é uma excelente alternativa ao Microsoft Word. É grátis, fácil de usar e bastante competitivo com a maioria dos softwares de processamento de texto. Você pode formatar estilos e fazer upload de imagens facilmente. Você também pode trabalhar offline se sua conexão de internet flutuar, e seu trabalho será salvo quando você ficar online novamente.

ii). Ntopic: Use esta ferramenta para melhorar seus rankings com estatísticas relevantes sobre seu tema. Ele ajuda você a identificar exatamente o que seu público-alvo quer ler.

image65

iii). Estatísticas de Marketing da HubSpot: Aprenda como escrever melhor procurando todas as estatísticas que você precisa em um só lugar, com mais de 30 coleções de dados bem pesquisados ​​para SEO, redes sociais, blogs, geração de leads, gerenciamento de leads, e-mail marketing, automação de marketing, mobile marketing, e mais.

image34

3). Bullet Points fortes: De acordo com o Oxford Dictionaries, “bullets são usados ​​para chamar a atenção para informações vitais em um determinado conteúdo, para que os leitores possam identificar e compreender fatos importantes o mais rápido possível.” Identificar bullets em seu esqueleto ajuda você a escrever esses pontos importantes de forma ainda mais convincente.

image48

Anne Holland sugere organizar seus bullets em ordem de importância. Além disso, sugere incluir um ponto forte para concluir o seu artigo; os pontos do meio são muitas vezes ignorados pelo leitores, que podem analisar o conteúdo apenas para obter os pontos principais.

Bullet points bem trabalhados iluminam seu texto e deixa-o mais legível, diz Brian Clark, fundador da Rainmaker.FM. Para um texto mais voltado para negócios, use números (1, 2, 3, …) ou (a, b, c, …) para mostrar a ordem de importância.

image68

Aqui está um exemplo típico de como Peep Laja usa fortes listas de pontos (“bullet points”) em seu call-to-action, levando os leitores para outras páginas:

image67

Veja também: 8 Dicas para Escrever Bullet Points que as Pessoas Realmente Querem Ler

4). Conclusão poderosa: Se você quer mesmo ser um especialista na arte de como escrever melhor, inclua uma conclusão abaixo de cada subtítulo ou no final do seu artigo. Se você é um escritor consistente que pode convencer os clientes a tomar ações com base nos dados e resultados que você incluiu, em última análise, você vai aumentar as vendas e adquirir mais clientes.

image36

Habilidades de escrita decentes não são mais opcionais – elas são necessárias para prosperar no mundo competitivo de hoje. De acordo com Teach Thought, os funcionários que não sabem escrever muito bem acabam custando $1.3 bilhões/ano para seus empregadores.

Escrever uma conclusão poderosa pode levar seu texto orientado à dados de ​​”bom” para “ótimo.” Os profissionais copywriters entendem o impacto de uma conclusão bem trabalhada.

Aqui estão quatro dicas simples para ajudar você a escrever conclusões poderosas:

i). Concentre-se no tema: Se o seu tópico é sobre “web design”, então sua conclusão deve ser sobre isso, e não sobre o marketing.

ii). Escreva para uma única pessoa. Isso é importante. Mesmo se você está mirando 10 milhões de leitores como um grupo, cada um deles terá acesso ao seu conteúdo como um indivíduo. Então, de vez em quando, substitua a palavra “nós” por “você” para trazer um tom de escrita mais pessoal.

image43

iii). Use dados: Incluir dados em suas conclusões, vai automaticamente tornar seu texto mais autoritário e de confiança. Uma conclusão fala para as pessoas o que elas devem fazer imediatamente. Aqui está um trecho de um de meus últimos posts do blog. Observe como eu incluí dados na minha conclusão:

image58

iv). Seja conciso: Mantenha sua conclusão clara, curta e sucinta. Não adicione muito texto nesta parte; isso irá diminuir a sua taxa de conversão.

Etapa #5: Verificar Precisão de seus Dados

Uma vez que você tenha escrito o seu esqueleto do texto e sua conclusão, você precisa verificar a qualidade dos dados reunidos. Não é o momento para brainstorming. Usar dados para dar credibilidade às suas opiniões significa que você tem que se certificar de que os dados são confiáveis.

image24

A dura verdade é esta: se você não é um especialista, muitas pessoas não vão confiar em seus conselhos –  pelo menos não antes de verificar a sua exatidão.

Trabalhar com dados é diferente de um exercitar reflexão pessoal. Você não deve gastar tempo para analisar a possibilidade dos dados estarem corretos; eles devem ser evidentes por si mesmos de alguma forma.

Por exemplo, você confiaria na seguinte declaração?

Se um post contém mais de 1.500 palavras, ele recebe em média 68,1% mais tweets e 22,6% mais curtidas do que um post que contém menos de 1.500 palavras.

Bem, eu, pessoalmente, documentei os dados acima através de um estudo cuidadoso. Então eu escrevi um post viral sobre como textos grandes e mais profundos afetam os rankings de busca. Eu não cheguei a esses dados por causa da minha opinião ou criatividade. Eu investi tempo e dinheiro para ver qual seria o resultado.

image42

Além disso, eu não parei por aí. Eu passei a escrever artigos de 5.000 palavras neste blog para ver se artigos mais longos são melhores nos rankings de busca. Curiosamente, eu não recebi nenhuma objeção porque eu usei dados para comprovar minhas afirmações.

Quanto maior for o seu conteúdo, maior será o tráfego de busca e o ranking que você vai conseguir, desde que respeite todos os outros fatores, como: conteúdo longo, engajamento social, facilidade de compartilhamento, e assim por diante.

Algumas outras maneiras para você verificar a exatidão dos dados são:

i). O site é confiável? Se o site não é bem avaliado aos olhos do Google e leitores, você não deve usar seus dados.

Exemplos de sites confiáveis ​​incluem Moz, Search Engine Land, Wikipedia, QuickSprout, Conversion XL e outros. Você pode confiar nos dados e estatísticas desses sites, pois milhares de dólares são investidos para fazer teste A/B e estudos de viabilidade.

ii). Quem escreve é autor de livro publicado? Escrever um livro que se torna um best-seller leva tempo e criatividade adicional (talvez um pouco de sorte, também).

Livros que vendem bem, mesmo se eles não estão em uma lista de “best-seller”, exigem pesquisa e planejamento criativo. Então, quando você encontrar estudo de caso individual ou de dados, descobra se a pessoa tem construído uma audiência ou escrito um livro ou ebook bem recebido pelo público.

image27

Você pode aumentar a percepção de autoridade de seu texto com as seguintes dicas:

1). Escreva de forma objetiva: A palavra “objetivo” significa, não trazer pensamentos pessoais em suas mensagens. Se você realmente quer ser uma autoridade “livre de preconceitos causados por sentimentos pessoais”. Permaneça neutro.

Use dados de outras fontes e mostre claramente as fontes. Se outros especialistas apoiam suas afirmações, os clientes vão entender suas palavras como mais persuasiva e autoritária.

Aqui está um exemplo de declarações escritas em um tom objetivo:

IMAGE12

Sites de notícias e autores costumam escrever artigos usando um tom objetivo, porque a maioria dos dados aos quais estão fazendo referência são de fontes que podem ser verificadas de forma independente. Dê uma olhada no Techcrunch:

image23

2). Crédito para a fonte de dados correta: Sempre crie links e credite adequadamente a fonte de seus dados. Ao longo deste post, eu usei dados e imagens de outros sites, mas tenho a certeza de que eu coloquei créditos para as fontes de direito. Você deve fazer o mesmo.

image29

Para evitar limitações de direitos autorais, link diretamente para a página que contém os dados ou estatísticas. Por exemplo, se você quiser usar uma determinada imagem que você viu nos resultados de pesquisa de imagens do Google, não clique no URL da imagem. Em vez disso, clique para visitar o site e, em seguida, link para a página.

Não creditar imagens e de dados, como mostrado na imagem abaixo:

image01

Em vez disso, faça o crédito dentro de seu post, para as pessoas lerem naturalmente. Por exemplo, veja como eu faço links para a “Trust Pyramid” abaixo utilizando texto âncora dentro do parágrafo imediatamente antes da imagem:

image32

3). Use estatísticas open-source: Você pode usar as estatísticas que permitem “direitos livres” sem os devidos créditos ao autor original.

Você pode baixar gratuitamente banco de imagens para uso em seus posts no Gratisography.com. O fotógrafo lhe permite usá-las como quiser, sem dar crédito (embora seja uma coisa boa a se fazer).

image09

Você poderia capturar dados ou estatísticas como uma tela capturada sem linkar para a fonte e, em vez divulgar onde você obteve os dados. No entanto, a melhor prática é sempre o de creditar o proprietário e recompensar seu trabalho duro, mesmo que seja marcado como open source.

Conclusão

Como um blogueiro, você pode prosperar apesar da concorrência, aprendendo como escrever melhor e promovendo conteúdos focados em dados.

Não há nenhum atalho para vencer o jogo do marketing de conteúdo. Ele exige um trabalho duro e inteligente de escrever e promover seus textos.

Além disso, a concorrência está ficando mais esperta. Um estudo recente da Nielsen revelou que 27 milhões de peças de conteúdo são compartilhadas todos os dias. Com base em outros resultados da pesquisa das pessoas, estatísticas e dados podem ajudá-lo a ter o seu conteúdo altamente classificado nos resultados de pesquisa do Google.

Uso os esforços de outras pessoas para fazer seus usuários mais felizes e mais bem preparados para o ambiente web.

Lembre-se de que um post orientado à dados não significa necessariamente que tem que ser um texto super longo. No entanto, baseado em histórias e casos de sucesso de outras pessoas, eu posso dizer-lhe que o comprimento de conteúdo afeta rankings e textos com mais de 2.000 palavras irá atrair mais tráfego de busca para seu site através de palavras-chave de cauda longa.

Você conhece alguma outra técnica sobre como escrever melhor? Já escreveu conteúdos orientados por dados? Que resultados você obteve até agora?

Compartilhe