Meta Tags: O Que São, Lista de Meta Tags e Quais Servem para SEO

título Meta Tags em 3D

Você sabe o que são meta tags?

Em caso negativo, não precisa se envergonhar.

Muitas pessoas, incluindo profissionais de marketing, têm essa mesma dúvida.

Mas preciso dizer que é muito importante compreendê-las.

Afinal, trata-se de um valioso recurso para estratégias de SEO e marketing de conteúdo, que pode fazer toda diferença na hora de posicionar uma página no Google.

Em um mercado de alta concorrência, qualquer detalhe pode impactar diretamente no resultado da estratégia.

Portanto, se você deseja decolar as suas ações de otimização para mecanismos de buscas, precisa aplicar esse conceito.

Se quer saber o que são as meta tags, qual a sua importância e como utilizá-las, continue a leitura.

Eu garanto que você não vai se arrepender.

O que são meta tags?

ilustração de tela de computador com símbolo da estrutura de uma meta tag

Meta tags são marcadores em formato de texto (mais especificamente HTML) que facilitam o rastreamento dos mecanismos de pesquisas por sites relevantes quando uma busca é realizada. Com isso, trazem uma vantagem competitiva para um bom posicionamento nas páginas de resultado do Google e outros motores.

Em outras palavras, as meta tags são etiquetas que são úteis para que os motores de Google identifique o seu conteúdo mais facilmente.

Para uma melhor compreensão, podemos fazer uma analogia.

Imagine entrar em uma biblioteca com milhares de obras desordenadas.

Elas não são separadas por gênero, título, autor ou qualquer outra divisão que facilite o encontro de um livro específico.

Seria como achar uma agulha no palheiro, não é mesmo?

Agora imagine que essa imensa biblioteca represente toda a internet, com milhões e milhões de páginas espalhadas em sites de todos os tipos e tamanhos.

Nesse caso, o Google é o bibliotecário.

Seu dever é ajudar o usuário a encontrar a melhor resposta para suas dúvidas.

A título de curiosidade, o estabelecimento contaria com 1,94 bilhões de livros (considerando apenas websites, o número de páginas seria muito maior) e receberia 7 bilhões de solicitações diárias (Web Hosting Grating, 2019).

Assim, prosseguindo com a analogia, os sites são os livros.

Se você quer que o seu seja encontrado, é preciso que esteja em uma categoria específica, tenha título, nome do autor, data de lançamento e outras informações, não é mesmo?

As meta tags são marcadores que facilitam o trabalho do mecanismo de buscas.

Elas passam instruções que auxiliam a varredura e indexação das páginas.

Afinal, com certeza o bibliotecário encontrará primeiro um livro cujos apontamentos foram realizados corretamente.

Qual a importância das meta tags para SEO?

ilustração do título SEO e termos relacionados

As meta tags são importantes para o SEO porque estabelecem uma comunicação direta com o mecanismo de buscas.

Ao varrer a internet em busca de respostas relevantes para a pesquisa do usuário, ele privilegia páginas que facilitam o rastreamento.

Sem elas, é como buscar um tesouro sem o X marcado no mapa.

É possível, mas muito mais difícil.

As marcações aceleram processos e facilitam caminhos.

Assim, os robôs que realizam a inspeção agradecem.

Um webmaster que utiliza meta tags está dizendo ao Google (e outros dispositivos) que as páginas por ele administradas devem receber melhor posicionamento.

Geralmente, a resposta é positiva.

Apesar disso, vale a pena lembrar que apenas a utilização das etiquetas não garante um alto ranqueamento, já que o algoritmo possui mais de 250 variáveis para a indexação.

Como visualizar meta tags?

caneta assinalando meta tags em papel

Antes de aprender a usar meta tags, é interessante que você aprenda a visualizar as tags dentro de um site ou blog.

Assim, é possível perceber o que são as etiquetas de fato.

Na verdade, elas não são visíveis na tela do seu navegador enquanto você surfa pela internet, mas estão lá, em um formato de código oculto.

No Google Chrome, por exemplo, você pode clicar com o botão direito do mouse em qualquer lugar da página e, a seguir, selecionar “exibir código fonte da página”.

Se o seu browser for Mozilla Firefox, o processo é idêntico, com a diferença de texto: “ver código-fonte da página”.

Já no Internet Explorer, os dizeres são “exibir código-fonte”.

Em todos os casos, uma nova página será aberta, e você verá uma série de marcações, como <head>, <title> ou <meta>.

Essas são as tags, e o conteúdo entre elas constitui todas as informações da página.

Como usar meta tags?

uso de meta tags na plataforma do WordPress

“Mas como inserir meta tags no site?”, você deve estar se perguntando.

Bom, primeiramente, você precisa descobrir como modificá-las de acordo com o seu editor.

Alguns exemplos são WordPress, Wix e Blogger.

Uma solução muito prática usada no WordPress é o plugin Yoast SEO, que é gratuito e permite a inclusão das tags sem grandes dificuldades.

Além disso, apresenta um design intuitivo que certamente facilita a vida do administrador.

Já o Wix apresenta diferentes soluções para cada tipo de etiqueta, então recomendo que você busque diretamente na Central de Ajuda da plataforma pelo que deseja.

No Blogger, o método mais conhecido é por meio do painel de controle.

Nele, vá em “design” e, a seguir, em “editar HTML” para ter acesso à ferramenta.

Lembre-se de que as alterações realizadas alteraram a estrutura do site, o que pode gerar algumas complicações.

Portanto, antes de arriscar as mudanças, certifique-se de fazer um backup do código original.

Quando você acessar o editor, verá uma série de informações, como aquelas que você visualizou de acordo com as instruções do tópico anterior.

As meta tags estão entre as tags de abertura e fechamento do elemento.

Por exemplo, o título fica entre a tag de abertura <title> e a tag de fechamento </title>.

Já o elemento é o setor do site no qual elas estão inseridas.

Por exemplo, quando estão contidas dentro do elemento <head>, significa que se aplicam ao cabeçalho.

Existem outros elementos na página, no qual são inseridas outras tags, como por exemplo o título e os subtítulos do texto de um blog.

Ficou claro agora?

As tags indicam para o mecanismo de busca onde ele encontrará informações sobre a página, facilitando a leitura.

Ao alterá-las, você pode utilizar palavras-chave relevantes para aumentar o tráfego do seu site, trazendo uma grande vantagem para o negócio.

As 3 principais meta tags para SEO

mão escrevendo termos relacionados ao SEO

Existem diversos tipos de meta tags.

Mas para os mecanismos de buscas, três delas são essenciais: a meta description, a title tag e os meta robots.

Por isso, falarei mais detalhadamente sobre tais etiquetas a seguir.

1. Meta description

peças montando a palavra META sobre telcado de laptop

Quando um usuário digita um termo de pesquisa no Google, são apresentados a ele uma série de resultados, ranqueados de acordo com a relevância interpretada pelo bot.

Eles contêm algumas informações da página que podem variar, como o link clicável, URL, data de criação do post, entre outras.

Logo abaixo, há uma descrição.

Essa é exatamente a meta tag conhecida como meta description.

A meta description tem influência porque uma boa descrição atrai mais cliques e gera mais tráfego, um dos fatores mais importantes para a otimização.

Então, apesar de não haver necessidade da utilização de palavras-chave, é importante que ela seja chamativa.

Resuma o que o leitor encontrará na página, faça uma introdução ao texto ou apenas descreva o objetivo do site, em caso de home pages.

Por exemplo:

  • <meta name=”description” content=”Um Processo Simples, mas Eficaz: Como Transformar Leads Frios em Clientes Reais e Satisfeitos (Com Sequência de Emails e Funil Automatizado).”/>

Uma meta description otimizada contém entre 120 e 130 caracteres e vai direto ao ponto.

2. Title tag

título TITLE TAGS em laptop

A title tag é representada por um link clicável na página de resultados do Google.

Trata-se de um dos mais valiosos fatores de ranqueamento do Google.

Há quem diga, inclusive, que trata-se do mais importante dentre todos.

Aqui é onde o conceito de palavras-chave tem sua força revelada.

Ou seja, o termo de pesquisa para o qual você quer ranquear precisa, necessariamente, aparecer na title tag (geralmente no início ou no fim do texto do título).

Por exemplo, suponhamos que a keyword selecionada é “marketing de influenciadores”.

Nesse caso, um bom título seria “Marketing de influenciadores: aprenda o que é e como aplicá-lo”.

Na linguagem de HTML, uma etiqueta de título se parece com isto:

  • <title>Neil Patel: Ajudando a Sua Empresa por Meio do Marketing de Influenciadores!</title>

Em uma estratégia de marketing de conteúdo, o ideal é que você tenha uma página no blog para cada keyword para a qual deseja um bom posicionamento.

Cada uma delas aparecerá na title tag, que é uma peça fundamental na engrenagem de leitura do motor de pesquisa.

Outra dica importante é que ela deve ser limpa.

Use o bom senso e não invente.

Não faz sentido colocar o nome da empresa em um blog post, mas isso pode ser benéfico em uma loja virtual.

As melhores title tags têm até, no máximo, 60 caracteres, para não extrapolar o limite permitido para visualização no Google.

3. Meta robots

Esse tipo de meta tag foi criada para estabelecer uma comunicação direta com os robôs do mecanismo de buscas e facilitar seu trabalho.

Basicamente são atalhos para que o Googlebot atue com maior precisão e velocidade sobre uma página na web.

Por exemplo, para facilitar a indexação de uma página, usa-se o comando “index”.

Outras orientações utilizadas são:

Meta name Comando para:
noindex não indexar uma página
follow repassar autoridade para a página linkada
nofollow não repassar autoridade para a página linkada
nosnippet não exibir a descrição do site no mecanismo de busca
noimageindex não indexar nenhuma imagem da página

Como podemos perceber, os comandos são responsáveis por dizer ao Google como você quer que ele interprete a sua página.

Vale lembrar que há muitos outros comandos que podem ser realizados por meio dos meta robots.

  • <meta name=”robots” content=”nofollow”>

Diferentemente das demais meta tags aqui citadas, os robôs são utilizados para conduzir e direcionar os crawlers que são responsáveis pela varredura dos sites.

Nota sobre as meta keywords

Há algum tempo, quando o algoritmo do Google ainda dava seus primeiros passos, as meta keywords eram utilizadas como fator de ranqueamento.

Observando esse comportamento do robô, muitos administradores de sites começaram a repetir a palavra-chave desejada várias vezes.

Muitas vezes, a página em questão sequer tinha relação com a keyword.

Obviamente, essa prática não é benéfica, pois não redireciona o usuário para a página mais relevante.

Por conta disso, passou a ser considerada uma técnica de black hat e não é mais levada em conta para o posicionamento dos links nas SERPs.

As keywords ainda são muito importantes em artigos otimizados, e devem se aplicadas com disciplina nos títulos, subtítulos e corpo dos textos.

Mas lembre-se de que os robôs do Google são inteligentes e podem puni-lo se você exagerar.

O ideal é utilizar LSI (ou indexação semântica), que avalia sinônimos e palavras-chave relacionadas.

Como funcionam os atributos das meta tags?

ilustração de engrenagens entre símbolos de estrutura de meta tags

Os atributos das meta tags são comandos estabelecidos para realizar diferentes funções em um quadro HTML.

Vamos conhecer alguns dos principais a seguir.

1. charset

Esse atributo especifica a codificação de caracteres usada na página.

Em outras palavras, revela qual é a linguagem de código utilizada na página.

Na web, utilizamos o UTF-8, que faz parte de um padrão chamado Unicode.

O objetivo é possibilitar a representação de qualquer caractere em qualquer idioma conhecido.

  • <meta charset=”UTF-8″>

2. http-equiv

Esse é o atributo utilizado para dar ordens aos navegadores, como o redirecionamento ou atualização de página.

  • <meta http-equiv=”refresh” content=”300″>

Nesse exemplo, haverá o recarregamento automático da página após 300 segundos, valor especificado na meta tag.

3. name

Esse atributo é responsável por nomear um metadado.

Os metadados podem se referir a um autor, aplicativo, software ou outros elementos da página.

  • <meta name=”generator” content=”Wordpress”>

4. content

Esse é um atributo que funciona aliada a outro atributo de nome ou http-equiv.

Ou seja, aponta um valor ou direcionamento a ser seguido dentro da ordem de outro atributo.

  • <meta name=”application-name” content=”Nome do Aplicativo”>

Lista de meta tags: Outras 7 meta tags que você pode usar

mão escrevendo estrutura HTML

Existem diversas outras meta tags que podem ser aplicadas para estabelecer um diálogo com o algoritmo.

Elas têm variadas funções e são muito úteis quando utilizadas com sabedoria.

Abaixo, vamos conhecer algumas delas.

1. Content-language

Esse é o atributo que define o idioma da página.

Uma meta tag indicando o português como principal tem o seguinte aspecto:

  • <meta http-equiv=”content-language” content=”pt-br”>

2. Content-type

Funciona de maneira similar ao atributo charset, cuja função é especificar a codificação da página.

  • <meta http-equiv=”content-type” content=”text/html; charset=UTF-8″>

3. Author

Essa meta tag é utilizada para atribuir o nome do autor ao conteúdo.

  • <meta name=”author” content=”Neil Patel”>

4. Creator

A função desse atributo é definir o nome do autor ou empresa responsável pela criação do código HTML.

  • <meta name=”creator” content=”Neil Patel”>

5. Publisher

Aqui o objetivo é definir o nome do editor da página.

  • <meta name=”creator” content=”Neil Patel”>

6. Viewport

Esse é o valor utilizado para sites com design responsivo e especifica a definição das escalas.

  • <meta name=”viewport” content=”width=device-width, initial-scale=1.0″>

7. Opengraph

Esse comando está relacionado ao processo de publicação do conteúdo no Facebook.

Assim, o webmaster tem controle sobre as características do post indexado na rede social.

Og:locale

Valor responsável pelo idioma da publicação.

  • <meta property=”og:locale” content=”pt_BR”>

Og:type

Valor responsável pelo tipo da página.

  • <meta property=”og:type” content=”website”>

Og:title

Valor responsável pelo título da página.

  • <meta property=”og:title” content=”Título da página ou artigo”>

Og:description

Valor responsável pela descrição da página.

  • <meta property=”og:description” content=”Uma descrição para página ou artigo”>

Og:url

Valor responsável pela URL da página.

  • <meta property=”og:url” content=”http://www.neilpatel.com”>

Og:site_name

Valor responsável pelo nome do site.

  • <meta property=”og:site_name” content=”Neil Patel”>

Og:image

Valor responsável pela imagem da publicação.

  • <meta property=”og:image” content=”www.neilpatel.com/imagem1983.jpg”>

Gerador de meta tags online

tela de computador com meta tags

Existem ferramentas que auxiliam o administrador do site na construção de meta tags para otimização de páginas.

O melhor é que não é preciso baixar nenhum programa.

A minha recomendação é a utilização desses recursos auxiliar na obtenção de ideias, mas elas não são essenciais.

Portanto, trazem à luz insights valiosos, mas que devem ser lapidados para a potencialização dos resultados.

Algumas plataformas que oferecem esses serviços são:

Você precisará inserir algumas informações e clicar no botão de criação.

Em poucos instantes, você terá a estrutura de suas meta tags e deverá inseri-la no editor HTML ou plugin relacionado do seu site.

Conclusão

As meta tags parecem um assunto de outro mundo, mas fazem muito sentido, não é?

São atalhos muito importantes para quem quer se comunicar com o Google.

Neste artigo, você aprendeu tudo que é necessário sobre as meta tags e a sua importância para a otimização para mecanismos de buscas.

Além disso, conheceu as funcionalidades das principais delas, além de atributos que guiam os robôs do Google para um melhor posicionamento.

Com a ampla concorrência pelos melhores lugares nas páginas de resultados, a aplicação de meta tags pode ser o empurrãozinho que você precisava para ocupar o primeiro lugar.

Se você ainda não as colocou em prática, vai ver que é ainda mais simples do que parece ao ler a respeito, especialmente se você contar com um plugin como o Yoast para o WordPress.

Agora me conte qual é a sua experiência com as meta tags e se ficou com alguma dúvida a respeito do tema.

Deixe um comentário e não esqueça de compartilhar este artigo nas suas redes sociais.

Compartilhe