Como suas Páginas Principais Ajudam em Sua Estratégia de SEO

how to structure your site: seo pillar pages

Ops. As pessoas estão falando sobre páginas principais de novo.

Pode ser uma conversa pela Internet com aquele seu amigo profissional de marketing que adora falar sobre assuntos que ele sabe que você não domina.

Ou pode ser uma discussão cara a cara, em que você discretamente sacou seu telefone para dar uma checada no assunto.

Seja qual for o caso, você não sabe o que são páginas principais. Ou talvez você saiba o que são, mas não sabe bem por que elas são importantes.

Seja como for, você está no lugar certo.

Vou te explicar exatamente o que são as páginas principais e por que elas são importantes para o seu site. Vamos começar pelo “o quê”.

O que é uma página principal?

Uma página principal é uma página no seu site que funciona como a pedra angular de grande parte do conteúdo dele.

“Neil… Do que diabos você está falando?”

Ok, deixa eu explicar melhor.

Pense no conteúdo do meu blog como um exemplo. Eu escrevo sobre todos os assuntos relativos a marketing digital possíveis e imagináveis: SEO, automação de emails, marketing de conteúdo, publicidade paga e muitos outros.

pasted image 0 446

E, ainda que todo esse conteúdo possa ser encaixado na categoria marketing digital, dá para restringir ainda mais.

Por exemplo, pode ser que uma seção do meu blog fale de email marketing, outra sobre Facebook Ads e outra sobre marketing de conteúdo.

Mas o que isso tudo tem a ver com páginas principais ?

A página principal é o que une todas essas categorias.

Em outras palavras, eu posso ter uma página principal para Facebook Ads, uma para marketing de conteúdo e uma para automação de email.

É assim que o HubSpot exemplifica as páginas principais:

pasted image 0 501

Não se deixe enganar pelo termo “conteúdo agrupado”. É basicamente conteúdo baseado em temas restritos relacionados às páginas principais.

Por exemplo, minha página principal pode falar de email marketing de forma geral e um artigo de conteúdo agrupado explica como conseguir assinantes para sua lista de emails.

E sempre que eu escrevo um post sobre o tema email marketing, eu coloco um link para a página principal que eu criei anteriormente sobre o assunto. E eu faço também um link na página principal para o “conteúdo agrupado”.

Em outras palavras, uma página principal é o que conecta todo o conteúdo do seu site.

Se um dos temas no blog do seu site é redecoração de casa, a estratégia de conteúdo de toda a sua página principal tem que ser mais ou menos assim:

pasted image 0 309

Você começa pela página principal e vai linkando para ela todos os posts subsequentes sobre aquele assunto.

Veja um exemplo de uma página principal do HubSpot sobre Instagram Marketing.

pasted image 0 362

De uma forma geral, páginas principais são bem mais longas do que posts normais. Elas normalmente se parecem com um e-book com capítulos com links no topo do texto.

Elas são profundas o suficiente para fornecer valor para o seu público, mas genéricas o suficiente para permitir que o “conteúdo agrupado” faça explicações mais detalhadas.

Ok, agora você sabe o que são as principais páginas. Mas por que elas são importantes e por que você deveria prestar atenção nelas?

Por que usar páginas principais?

Há duas respostas para essa pergunta.

Primeiro, elas te ajudam a organizar seu conteúdo para que as pessoas consigam facilmente navegar pelo seu site e consumir seus posts, vídeos e infográficos.

Segundo, uma das principais estratégias de SEO para aplicar em seu site é agrupar seu conteúdo por temas.

Por que as páginas principais te ajudam com o seu ranking?

Por que existe muita bagunça pela Internet. E toda essa bagunça acaba confundido o algoritmo do Google.

O Google prefere que você crie uma experiência limpa para o seu site, em que os links façam sentido e digam a ele exatamente sobre o que cada texto trata.

HubSpot teve um aumento nos seus rankings quando começaram a usar mais links internos.

pasted image 0 292

Por que isso acontece?

Pense da seguinte maneira: uma grande razão pela qual o Google rankeia um site ou um texto e não outro é porque ele consegue determinar exatamente do que se trata.

Se o Google não sabe bem do que trata o seu conteúdo ou site, ele não vai te rankear bem.

Quando cada post que você escreve sobre email marketing tem links para uma página principal que fala de email marketing, o Google sabe imediatamente do que tratam esses textos. E, com isso, ele vai te rankear melhor.

Além disso, quanto mais você abordar um determinado assunto no seu site, melhor o Google vai te rankear para esse assunto de uma forma geral.

Para uma visão mais holística de como a criação de conteúdo funciona para a maioria dos sites, veja esse gráfico do  HubSpot:

pasted image 0 423

Em geral, é assim que funciona. Você sabe quais são os temas que você quer abordar com o seu conteúdo, mas você não os organiza em seções.

Você só fala sobre um pouco de tudo e joga no seu blog.

Páginas principais organizam todo esse conteúdo para uma estratégia de SEO mais vantajosa.

Agora compare o gráfico acima com o funcionamento de uma estratégia de página principal. Os círculos internos são as várias principais páginas e os outros conjuntos são o conteúdo do blog.

pasted image 0 465

Mais uma vez: cada texto da parte externa linka para a página principal correspondente e a página principal, por sua vez, linka para cada texto externo.

Simplificando tudo, páginas principais são vantajosas porque um site organizado rankeia melhor no Google e ajuda seus visitantes a navegarem melhor pelo seu conteúdo.

Mas, agora que você sabe o que são as principais páginas e por que elas são importantes, o que você acha de criar as suas próprias?

Que tipo de elementos suas principais páginas precisam? Que temas você deveria abordar?

Vamos ver essas questões a seguir.

1º Passo: Decida que temas você quer posicionar

Se você quer criar páginas pilar, a primeira coisa que precisa fazer é selecionar todos os temas que quer que seu site posicione.

Se você tem um blog que discute marketing para e-commerce, talvez possa ter páginas pilar sobre e-mail marketing, SEO, anúncios no Facebook e anúncios no Instagram.

Ao selecionar seus temas, assegure-se de que eles não sejam nem específicos demais, e nem gerais demais.

Um post sobre os anúncios do Facebook, é um exemplo perfeito de uma página pilar que está exatamente no meio disso. Há bastante coisa para se discutir sobre esse tema em posts agregados, mas ele também não é tão geral que chegue a perder o significado.

Ubersuggest é uma ferramenta útil para gerar ideias.

Se você está tendo dificuldades para determinar que páginas pilar você deve criar para o seu site, pode se beneficiar ao ver o que outros sites estão discutindo.

Vamos supor que você esteja no nicho de marketing para e-commerce.

Você provavelmente saberia que o Shopify tem um blog de primeira sobre e-commerce.

pasted image 0 301

Aí, você poderia ir ao Ubersuggest e inserir “Shopify.com.”, e depois, clicar em “Buscar”:

Clique em “Páginas Principais”, no menu lateral esquerdo

Você verá uma lista das páginas com mais tráfego do Shopify.

Além no título/URL de SEO e da estimativa de visitas por mês, ele mostra também:

  • Backlinks – o número de links recebidos na página;
  • Compartilhamentos Sociais – o número de compartilhamentos sociais em plataformas como o Facebook e o Pinterest.

Ao que parece, temas em torno de dropshipping e e-commerce, receberam muito interesse.

Dependendo do seu blog, ambos os temas poderiam se tornar ótimas páginas pilar.

Uma dica adicional: se você quiser ver as palavras-chave que o Shopify está segmentando, clique em “Palavras-Chave”, no menu lateral esquerdo. Veja o que você irá aparecer:

É aqui que você irá encontrar:

  • Keywords – o número de palavras-chave que esse domínio posiciona;
  • Volume – o número estimado de buscas mensais pela palavra-chave;
  • Posição – a colocação em que a URL está posicionada na busca do Google;
  • Estimativa de Visitas – o tráfego mensal estimado que a página recebe para a palavra-chave;
  • SD – a concorrência estimada na busca orgânica, de 1 (baixa) a 100 (alta).

Eu recomendo verificar os blogs de ao menos três concorrentes, e examinar o conteúdo que está sendo produzido.

Isso te dará ideias de assuntos para os quais você deve criar páginas pilar.

E lembre-se, sua criação de conteúdo não precisa ser limitada por suas páginas pilar iniciais. Se quiser criar conteúdo sobre um novo tema, simplesmente comece criando uma página pilar para aquele assunto.

E então, você pode começar a escrever posts de blog aprofundados e colocar links para a sua página pilar.

2º passo: Selecione as palavras-chave que você vai segmentar

O efeito de uma página pilar sobre o SEO é, até certo ponto, limitado pela estratégia de palavras-chave dele.

Isso significa que cada página pilar que você criar, deve ter palavras-chave segmentadas associadas.

Você vai precisar fazer um pouco de pesquisa de palavras-chave para encontrar as frases que deve segmentar.

Siga os passos abaixo no Ubersuggest:

1º passo: Insira sua palavra-chave e clique em”Buscar”;

2º passo: Clique em “Ideias de Palavras-Chave”, na barra lateral esquerda;

3º passo: Avalie os resultados.Ao usar uma palavra-chave geral para o tema que você escolheu para a página pilar, você vai receber o maior número possível de ideias de palavras-chave. Acima, estão 515 sugestões de palavras-chave, mas você pode ver milhares de outras clicando na aba “relacionadas”.

Comece anotando as frases de palavras-chave mais populares incluídas nessa lista, segundo seu volume. Por exemplo, “fornecedores dropshipping” e “dropshipping para a Amazon”.

Você deve incluir o máximo de frases de palavras-chave quanto for possível em sua página pilar.

Por que?

Primeiro, isso ajuda suas posições nos rankings da mesma forma que palavras-chave LSI.

E segundo, isso te permitirá criar com facilidade links para futuros conjuntos de posts de blog, que possam expandir esse tema.

Outra forma de fazer pesquisa de palavras-chave é ir ao Google.

Google

Insira seu nicho e veja as sugestões que aparecem.

pasted image 0 297

O Google está te mostrando as buscas com o maior volume em termos das suas palavras-chave. Assim, anote as sugestões e inclua-as em sua página pilar.

Mas você ainda não acabou.

Clique em enter no Google e então, vá ao final da página.

Sob o título “Buscas relacionadas a e-mail marketing”, você verá palavras-chave LSI que também vale a pena incluir em sua página pilar.

pasted image 0 351

Lembre-se: quanto mais relevantes forem as frases que você espalha pela página pilar, mais posts de blog você terá para escrever no futuro, e será mais fácil criar links para eles.

Considere a página pilar do HubSpot, que vimos anteriormente, e que discute marketing no Instagram.

Nela, contém um link para um post de blog que argumenta como conseguir mais seguidores no Instagram.

Instagram Marketing The Ultimate Guide 1

Além disso, também contém links para um post de blog sobre análise de concorrência.

Instagram Marketing The Ultimate Guide

Há também, um link para um post que explica como usar hashtags.

Instagram Marketing The Ultimate Guide 2

Para que serve isso?

Quanto mais esforço você dedicar à sua página pilar, mais ideias para posts de blog você terá para o futuro. Não será mais necessário pensar quais temas devem ser discutidos e quais deve ser ignorados.

Você já fez a maior parte do trabalho.

É só ir à página pilar, e selecionar temas que sejam relevantes para o seu público e fáceis de linkar.

Para a sua estratégia de marketing de conteúdo, páginas pilares são um ótimo lugar para começar.

Decida os temas que você quer abordar em seu blog, selecione as palavras-chave que você terá que espalhar em cada página pilar, e então, comece a trabalhar na criação de cada uma delas.

Passo nº3: Crie sua página principal

Agora que você já adiantou o trabalho inicial, chegou a hora de criar sua página principal.

Mas como se faz isso?

Quais são os elementos indispensáveis?

É muito melhor criar sua pagina principal corretamente logo de primeira do que fazer errado e tentar corrigir depois.

Então vamos dar uma olhada em outras excelentes páginas principais e analisar os elementos que tornam cada uma delas excepcional.

Primeiro, vamos ver essa página principal da ProfitWell sobre A Anatomia de um Site de SaaS Marketing

pasted image 0 268

A primeira coisa interessante é a introdução.

A pessoa que escreveu essa página principal começa falando sobre quem é o pesquisador e como ele conduziu a pesquisa que deu origem a essa página.

Não importa sobre o que seja sua página principal, você precisa de uma introdução que forneça credibilidade sobre o que você vai ensinar.

Não negligencie a qualidade da sua página principal por achar que ela só serve como uma base para o resto do seu conteúdo.

A página principal por si só deve ser uma leitura que vale a pena para o seu público.

Em seguida, observe como o criador linkou todos os capítulos dessa página principal. Quando você clica em um deles, ele automaticamente te leva à seção daquele conteúdo.

SaaS DNA Project Community driven SaaS Research and Data

Cada capítulo tem entre 2.000 e 3.000 palavras, e eles são altamente baseados em pesquisas.

Lembre-se: quanto mais longa sua página principal, mais conteúdo em potencial aquele tema vai ter para você explorar em posts futuros.

Agora, vamos dar uma olhada em uma página principal do Matthew Barby.

pasted image 0 483

Matthew começa essa página principal com uma introdução que te leva para o resto do conteúdo.

Ela não contém links, mas a página principal funciona bem devido à organização do conteúdo.

Matthew listou todos os 21 tópicos nessa página principal separando-os visualmente de acordo com seu layout.

pasted image 0 331

Embora não haja links, essa separação torna mais fácil para os visitantes navegar pelo conteúdo e escolher as partes que acham mais interessantes.

É importante notar também que Matthew usa essa página principal como uma forma de conduzir leads ao longo do funil de vendas com CTAs distribuídas ao longo da página.

pasted image 0 412

Dependendo do tema da sua página principal, você pode se dar bem fazendo isso.

Mas, no fim das contas, o objetivo da sua página principal é organizar melhor o seu conteúdo e possibilitar que seu site rankeie melhor.

Se ter CTAs ao longo da página principal vai prejudicar esses objetivos, talvez seja melhor não incluí-las.

Não tente fazer uma venda se isso acabar estragando o objetivo inicial da sua página principal.

Veja mais uma página principal, do Typeform.

pasted image 0 281

Essa página principal tem links nos títulos de seus capítulos, os quais, quando clicados, te levam à seção de conteúdo correspondente.

A estrutura é bem parecida com um PDF de e-book básico, com cabeçalhos para cada capítulo.

pasted image 0 320

Ela também inclui várias listas numeradas para tornar o conteúdo mais facilmente visualizável.

pasted image 0 264

Uma vez que a página principal normalmente é um dos textos mais longos em um blog, certifique-se de que será uma leitura palatável.

A última coisa que você quer é que as pessoas se percam em blocos enormes de texto e parem de ler.

Você também pode perceber que essa página principal faz um ótimo trabalho de transição entre cores (especialmente ao alternar entre texto em verde e em preto).

Isso torna a leitura do texto mais fácil, já que o conteúdo não tem a mesma aparência o tempo todo.

Por fim, vamos dar uma olhada na página principal do The Atlantic, Population Healthier.

pasted image 0 434

Essa página principal é altamente visual, e por isso fica mais difícil mostrar toda sua beleza nesse post. Para a experiência completa, eu recomendo fortemente que você entre lá e dê uma olhada.

Conforme o visitante vai descendo a página, o fundo muda e vão aparecendo novas e interessantes informações sobre o que é necessário para criar uma sociedade mais saudável.

Mas essa página principal não é só bonita. Ela também cuidadosamente inclui links para mais leituras sobre cada assunto no fim de cada seção.

On the Front Lines of America s Health Care Revolution athenahealth The Atlantic Sponsor Content

São links para o conteúdo agrupado.

Embora essa página não seja tão longa quando a maioria das páginas principais, ela prova que é muito melhor criar uma página principal de qualidade do que uma página longa.

No fim do conteúdo, eles incluem seis links para outros posts relevantes, incentivando as pessoas a navegar pelo resto do conteúdo.

Esses links também aumentam os rankings de SEO deles para praticamente qualquer assunto relativo à saúde.

On the Front Lines of America s Health Care Revolution athenahealth The Atlantic Sponsor Content 1

No fim das contas, certifique-se que a sua página principal tem bastante links para mais conteúdo no seu site, permite uma leitura agradável, tem a extensão necessária para melhorar seus rankings e é de alta qualidade.

Você deveria até passar mais tempo na criação da sua página principal do que da maioria dos outros textos.

Conclusão

Parabéns! Agora você não precisa mais ficar com cara de tacho quando seus amigos estiverem falando sobre páginas principais.

Você vai poder inclusive contribuir para a conversa.

Mas, mais importante, você entende o que é uma página principal, por que ela é importante e como criar sua própria.

Se você precisa de uma técnica para lembrar o que são páginas principais, tenha em mente o seguinte: páginas principais são o “princípio” do resto do seu conteúdo.

Elas normalmente são o conteúdo mais longo e amplo no seu site, e contêm links para todo o outro conteúdo relevante.

No fim das contas, uma página principal é exatamente o que a sua estratégia de SEO e conteúdo precisam. Se você não tem páginas principais, sua estratégia de conteúdo muito provavelmente vai ser prejudicada por falta de organização.

Mas com ótimas páginas principais a seu favor, nem um Sr. Limpeza poderia tornar sua estratégia de conteúdo mais limpa e sua estratégia de SEO mais alinhada.

Como você usa páginas principais na sua estratégia de SEO e de conteúdo?

Compartilhe