Freelancer: O Que É, Como Funciona e Quanto Ganha? – Guia [2019]

profissional freelancer em home office

Maior qualidade de vida é uma expectativa de quem busca viver como freelancer.

É claro que essa não é a única razão para se tornar um.

Mas é preciso considerar que 51% dos freelancers não trocariam a atividade por um emprego tradicional, não importando o salário oferecido.

O dado consta em pesquisa da Freetrain e serve para justificar o crescente interesse na carreira.

Aliás, muita gente decidiu ser freelancer graças às oportunidades de trabalhar pela internet.

Hoje, 64% encontram projetos online, um aumento de 22% desde 2014, segundo o mesmo estudo da Freetrain.

Você também quer ser o seu próprio patrão? É compreensível.

Difícil encontrar alguém que não gostaria de definir a própria jornada de trabalho, atuar no conforto do lar e ser remunerado por produção, fazendo apenas o que gosta.

Olhando dessa forma, parece a profissão perfeita.

Para alguns, até pode ser. Mas será que é a melhor opção para o seu perfil?

Ou as desvantagens de ser freelancer podem desestimular você?

As respostas que procura estão neste artigo completo.

Vou contar para você tudo a partir de agora tudo sobre freelancer: o que é, como se tornar um, pontos positivos e negativos, onde encontrar trabalho, erros a evitar nessa carreira e muito mais.

Construí um texto para ser seu guia em uma nova vida profissional.

Então, vamos lá!

O que é freelancer?

profissional freelancer trabalhando online no laptop

Freelancer é um trabalhador autônomo que oferece seus serviços para empresas ou clientes pessoa física, mediante o pagamento de um preço estipulado por ele mesmo. Como o freelancer não tem nenhum vínculo empregatício, nem precisa se dedicar em tempo integral apenas para uma empresa, ele pode trabalhar atendendo vários projetos ao mesmo tempo.

Além disso, apesar de não possuir vínculo, a relação de trabalho pode se tornar recorrente, caso seja satisfatória para ambas as partes.

O que isso significa?

Que o freelancer pode ser muito bem remunerado, tanto ao ter vários clientes quanto ao encontrar um só parceiro, mas que o contrate para demandas diversas.

O que é necessário para ser um freelancer?

Em primeiro lugar, para ser um freelancer, você precisa ter uma habilidade que possa oferecer aos clientes em potencial.

Juntamente com esse serviço, existem alguns pontos a se considerar.

Veja os principais:

  • Ter um plano de negócios
  • Prever as melhores estratégias de marketing
  • Definir um nicho de mercado e um público-alvo específico
  • Construir um site ou portfólio para falar sobre você e os trabalhos que já realizou
  • Manter um perfil atualizado no LinkedIn
  • Oferecer meios de contato para que os clientes se comuniquem com você
  • Ter “planos” de serviços, mas saber adaptá-los para personalizar o orçamento.

Além dessa estratégia macro, que vale para todo o tipo de freelancer, há outras questões com as quais é preciso se preocupar.

Falo, por exemplo, de organização, disciplina e comprometimento.

Ninguém se dá bem como freelancer com uma imagem arranhada.

É por isso que a primeira ação de marketing pessoal é atender com excelência e cumprir com o trabalho esperado.

A segunda é construir uma boa rede de contatos, pois é a partir dela que pode ser indicado e alcançar novos clientes.

Sempre lembrando que você precisa deles para ter demandas recorrentes.

É preciso ter diploma para trabalhar como freelancer?

trabalhador jovem freelancer digital

A resposta aqui não é “sim”, nem “não”. É “depende”.

É certo que, em algumas áreas, principalmente as que oferecem consultoria, como arquitetura, contabilidade, engenharia e marketing, um diploma é necessário para que você possa atuar.

Mesmo que não seja uma exigência legal, o mercado pede profissionais especializados.

Nesses nichos, então, não ter o diploma significa ser engolido pela concorrência.

Vale destacar que, no mercado brasileiro, 94,65% dos freelancers têm ensino superior (graduação ou pós).

Já em outras áreas que envolvem atividades mais criativas, como fotografia, redação, design gráfico, desenvolvimento e edição, o prestador do serviço precisa mais de talento do que de diploma.

São setores nos quais mais vale o que você apresenta como resultados e não o que diz saber fazer.

Neles, então, o diploma pode facilmente ser substituído por um portfólio, que funciona melhor do que um currículo.

Qual é a diferença entre MEI, autônomo e freelancer?

profissional autônoma na area de fotografia

Um freelancer, como comentei antes, é um profissional autônomo.

Mas é preciso avançar nos conceitos para entender as diferenças que existem.

Ser autônomo significa trabalhar por conta própria. E é isso que um freelancer faz.

Para isso, ele pode escolher o caminho da formalidade ou da informalidade.

Nessa última, o profissional não tem uma empresa em seu nome.

E, sem CNPJ, não pode emitir notas fiscais, por exemplo.

Esse pode ser um problema para fechar projetos com empresas, especialmente aquelas que contratam para demandas que envolvem valores mais altos.

O conceito de autônomo está diretamente relacionado com o trabalho informal.

É diferente do MEI, o Microempreendedor Individual.

Esse é o menor formato de empresa existente no Brasil, devidamente regulamentado e que se aplica a diferentes categorias.

Ou seja, um freelancer tanto pode ser um profissional autônomo quanto um empresário.

Ao se formalizar como MEI, ele se habilita a emitir notas fiscais, o que dá maior seriedade ao seu projeto de trabalhar por conta.

A boa notícia para quem escolhe esse caminho é que é muito fácil se tornar um MEI.

Você pode visitar o Portal do Empreendedor, preencher um breve cadastro e sair de lá já com seu CNPJ.

O principal ponto de atenção é que não são todas as atividades profissionais que podem ser exercidas por um MEI.

Vale dar atenção a isso antes de se cadastrar.

Por que ser freelancer?

profissional freelancer atuando em ambiente livre e despreocupado

Os motivos para começar a trabalhar como freelancer são diversos.

E a lista abaixo resume os principais.

Confira:

  • Renda extra: dependendo da demanda, é possível trabalhar como freelancer em paralelo com seu trabalho regular e gerar uma renda extra no fim do mês
  • Fácil de começar: se você tem as habilidades e equipamentos para fazer o trabalho, já está com a faca e o queijo nas mãos
  • Faturamento rápido: a partir do momento em que você consegue o primeiro cliente, já pode começar a ser pago como freelancer. Muitas vezes, é uma forma de conseguir um dinheiro rápido, inclusive
  • Independência: é inegável a maior autonomia sobre seu trabalho e horários, o que garante também flexibilidade para realizar outras atividades ao longo do dia
  • Trabalhar com o que ama: como o freelancer é seu próprio chefe, pode escolher apenas trabalhos que tenha gosto em realizar.

Vantagens do freelancer

profissional digital freelancer aguardando o embarque

O que acabei de listar no tópico anterior são razões para ser freelancer.

Elas já entregam algumas das principais vantagens dessa carreira.

Mas, para não restar nenhuma dúvida, vou trazer mais detalhes sobre cada uma delas.

Veja, então, o que você ganha ao se tornar um freelancer.

Mais flexibilidade e autonomia

A liberdade de escolher e fazer a sua agenda é uma das vantagens mais atraentes da profissão freelancer.

Desde que você entregue o trabalho para o qual foi contratado dentro do prazo, a maioria dos clientes não se importará como e quando você o fará.

É evidente que isso torna a atividade como uma excelente opção para pessoas que não desejam estar presas a uma determinada jornada.

Quer dar uma escapadinha para ir ao shopping ou assistir ao jogo do seu time? Estando com tudo em dia, o freelancer pode fazer isso sem peso na consciência.

Potencial de rendimentos mais altos

Ao contrário do emprego formal, em que seu salário é o mesmo sempre, trabalhar como freelancer tem potencial de rendimentos mais altos.

Uma vez que é você quem estipula seu preço (por hora ou por projeto) e sua carga horária, pode pegar vários clientes ao mesmo tempo e, assim ganhar bem mais como autônomo do que se estivesse em um escritório formal.

Em outras palavras, o freelancer é remunerado por produção.

Ou seja, quanto mais produzir, mais ganha.

Desvantagens do freelancer

trabalho freelancer em casa com os filhos

Como nem tudo é perfeito, existem pontos negativos na rotina do freelancer.

Destaco agora os principais.

Falta de estabilidade

O trabalho nem sempre é estável e consistente.

Isso acontece, principalmente, se você estiver oferecendo serviços únicos, como criar criar uma campanha para as redes sociais do cliente, por exemplo.

Uma vez que você terminar o trabalho, é pago por isso, a relação acaba e a “fonte” seca.

Assim, precisará encontrar um novo cliente que esteja precisando desse tipo de serviço.

O melhor caminho é tentar encontrar clientes com um volume substancial de trabalho e impressioná-los com seu serviço para que se tornem clientes frequentes.

Um escritor freelancer, por exemplo, pode ter um único cliente, mas que requer vários artigos por semana de forma contínua.

Ainda assim, você sempre estará sujeito a ter a demanda interrompida ou suspensa, já que não há a tal estabilidade de um emprego com carteira assinada.

Sem direito a benefícios trabalhistas

trabalhador CLT recebendo benefícios trabalhistas

Como você não trabalha sob o regime da CLT, um dos contratempos da atividade freelancer é não ter direito a benefícios trabalhistas, como seguro saúde, férias, 13º, vale transporte, ticket alimentação e outros.

O segredo para lidar com essa realidade é sempre ter um bom planejamento e também controle financeiro.

Isolamento

mulher freelancer trabalhando isolada

O ser humano precisa se relacionar, conviver com outras pessoas, conversar e interagir.

Ao se tornar freelancer, você tende a trabalhar sozinho, o que prejudica essa necessidade de contato social.

Uma solução possível é trabalhar em um coworking, espaço que divide com outros profissionais, pagando uma mensalidade pelo uso da estrutura.

Mas se quiser economizar, a dica é organizar a agenda para ter momentos livres com amigos e familiares.

Afinal, o isolamento não faz bem, nem mesmo para a saúde mental.

Quais são os principais erros de quem quer ser freelancer?

profissional freelancer digital preocupado

Apesar de não ser difícil de começar, freelancers podem cometer erros que atrapalham seus negócios e a atração de clientes.

São comportamentais comuns, mas que você pode evitar.

Que tal aprender também o que não deve fazer?

1. Misturar a vida profissional e pessoal

freelancer misturando vida profissional e pessoal

Segundo pesquisa da Rock Content sobre o mercado freelancer no Brasil, 90,41% deles trabalham em casa.

Tem suas vantagens, é claro, mas também impõe um desafio: definir um limite para sua vida profissional e para a pessoal, de maneira que uma não acabe atrapalhando a outra.

O mais indicado é reservar um espaço da casa para funcionar como escritório e tentar definir um horário fixo para trabalhar.

Dessa forma, seu momento de lazer não fica prejudicado e você terá menos distrações quando estiver produzindo também.

Também é importante conversar com as pessoas para que entendam que você está trabalhando.

2. Não fazer captação de clientes

equipe empresarial fazendo networking

Você pode ser talentoso, mas os clientes não vão cair do céu.

E como “quem não é visto, não é lembrado”, você precisa fazer uso de duas armas: marketing e networking.

Além de divulgar seu trabalho online, nas redes sociais ou em qualquer outra plataforma, tente tirar o máximo proveito de encontros com outros profissionais para aumentar a sua rede de contatos.

3. Não ter planejamento e controle financeiro

planejamento pessoal financeiro calculadora

Como falei antes, a instabilidade financeira é um dos principais desafios de qualquer freelancer.

Não tem jeito: a renda mensal tende a variar de um mês para o outro.

Por isso, se o profissional não for capaz de fazer um bom planejamento quanto aos gastos e ganhos, pode passar por momentos de aperto.

O que acontece se você precisar se ausentar do trabalho por um dia, dois, talvez uma semana?

E se o seu principal cliente não renovar o contrato no próximo mês?

Leve tudo isso em conta.

Não é errado se preparar para o cenário mais catastrófico possível, bem pelo contrário.

Fazendo isso, você não é surpreendido e evitar ter que atrasar o pagamento de contas, por exemplo, por falta de dinheiro.

4. Não fazer a gestão de tempo

mulher jovem olhando ao relógio enquanto trabalha

Assim como o controle financeiro, a gestão do tempo também desempenha um papel fundamental no sucesso do freelancer.

Porque você não pode correr o risco de assumir mais demandas do que consegue entregar.

Se for por esse caminho, vai descumprir prazos, deixar seus clientes insatisfeitos e prejudicar a própria imagem no mercado.

É uma cilada e tanto.

Escolhendo sua área de atuação

mulher perfil oriental ao telefone em meda de escritório

Escolher a área na qual irá atuar é o primeiro passo para se tornar freelancer.

Obviamente, você vai querer trabalhar em algo no qual tem experiência ou, no mínimo, talento.

Gostar do que faz impacta na qualidade daquilo que oferece.

A boa notícia é que as possibilidades são muitas.

Veja algumas das áreas de atuação nas quais você pode receber projetos como freelancer:

  • Redação
  • Tradução
  • Roteiro
  • Fotografia
  • Edição de imagens
  • Locução
  • Design gráfico
  • Marketing digital
  • Relações públicas
  • Contabilidade
  • Gestão de projetos
  • Gestão de redes sociais
  • Desenvolvimento e webdesign
  • Consultoria
  • Assistente virtual
  • Suporte ao cliente
  • Recursos Humanos
  • Planejamento financeiro.

É importante entender que, dentro de cada uma dessas áreas, pode haver subdivisões, tornando o trabalho do freelancer ainda mais específico.

Esse é o caso de quem atua como redator, por exemplo.

Nessa atividade, é possível produzir conteúdo sobre assuntos diversos ou se especializar em algum tema específico, como empreendedorismo, marketing ou tecnologia.

Seja qual for a sua escolha, vale estudar o mercado para identificar uma demanda a ser atendida.

No caso de um tradutor, será que vale empreender esforços divulgando serviços em esperanto, por exemplo?

Como é o mercado de freelancer no Brasil?

profissional digital trabalhando em uma cafeteria

A já referida pesquisa da Rock Content sobre o mercado freelancer no Brasil tem alguns dados interessantes.

Se você quer se juntar a ele, vale a pena conhecer.

Aqui vai um resumo das principais descobertas:

  • 60,7% são mulheres
  • 66,02% moram em uma capital
  • 33,19% estão em São Paulo
  • 90,41% trabalham em casa
  • 61,5% são casados e 22,96% têm filhos
  • 60,74% moram com a família
  • 82% são da área de ciências humanas
  • 14,83% são formados em publicidade e propaganda
  • 60,6% atuam na área de formação
  • 51,77% trabalham com produção de conteúdo
  • 74,59% têm menos de 10 anos de carreira
  • R$ 1.434,11 é a renda mensal média
  • 1,19% ganha mais de 10 salários mínimos
  • 59,43% se consideram bem-sucedidos
  • 27,08% são freelancer em tempo integral
  • 75,41% captam clientes por indicação
  • 47,47% referem a atração de clientes como a principal dificuldade.

6 Sites Onde Você Pode Encontrar Vagas De Freelancer

jovem procurando vagas de emprego junto ao laptop

Você acabou de ver que conseguir clientes é o maior desafio do freelancer.

Um dos caminhos para isso está em sites especializados, que oferecem vagas e projetos.

São nessas plataformas que clientes se conectam a profissionais, o que justifica criar um perfil atraente e divulgar seus trabalhos.

Em muitos deles, o processo é gratuito para o freelancer, além de ser bastante simples e rápido.

Tudo acontece online: desde a apresentação de propostas até o contato com o cliente e a entrega do trabalho.

Nesse modelo, é possível destacar seis entre os principais sites de freelancers:

A dica é visitar cada um deles para identificar oportunidades, se cadastrar e enviar candidaturas.

Como divulgar seu trabalho de freelancer?

ilustração com perfis de profissionais

Você conhece suas habilidades e já tem uma ideia de quais serviços oferecer e para quem.

O próximo passo é divulgar o seu trabalho para captar clientes e construir a sua reputação no mercado.

Mas como fazer isso de forma eficaz?

Separei algumas dicas para ajudar você.

Confira!

Mostre para as pessoas mais próximas o que você faz

A melhor forma de divulgar seu trabalho e captar novos clientes é junto a pessoas próximas.

É assim porque, no início, pode ser difícil conquistar a confiança de quem nada sabe sobre você, especialmente se não há portfólio a apresentar.

Comece entrando em contato individualmente ou faça publicações em suas redes sociais, apresentando seu trabalho e informando que está procurando indicações.

Crie seu portfólio online

amartphone mostra página de portfólio online

Eu já comentei que o portfólio costuma funcionar melhor para o freelancer que o currículo.

Afinal, ele é uma materialização do seu trabalho, uma seleção com seus melhores projetos, que serve para comprovar sua expertise.

Sites como Behance, PortfolioBox, Cargo e CarbonMade oferecem bons recursos para você criar um portfólio e atrair clientes.

Tenha um bom perfil no Linkedin

site mobile do linkedin na tela de um smartphone

O LinkedIn é uma rede social voltada ao networking.

Assim, é um ótimo lugar para se conectar a possíveis parceiros e encontrar projetos e clientes.

Capriche no seu perfil e inclua nele informações atualizadas, além de dados de contato e trabalhos realizados.

Vale interagir com as pessoas, mas não de forma forçada.

Sempre que possível, é interessante publicar conteúdos que reforcem a sua autoridade no segmento em que atua.

Quanto ganha um profissional freelancer?

ilustração de profissional recebendo dinheiro através do computador

Um profissional freelancer ganha o tanto quanto produz.

Ou seja, ele não tem salário, mas uma remuneração variável.

Pode ser ótima em um mês, e insuficiente no outro.

A variação se explica também pelo tipo de trabalho, nível de habilidade e experiência, além de fatores relacionados ao nicho no qual atua.

Trabalhos que exigem maior conhecimento ou experiência, como contabilidade ou codificação de sites, por exemplo, tendem a pagam melhor.

Mas não é regra.

O importante é estar atento ao que cabe a você na hora de buscar uma renda melhor.

Para isso, confira as dicas que preparei.

Cobrar por hora ou por valor fixo?

homem com ilustração em giz sobre dinheiro

O primeiro passo é fazer uma pesquisa geral sobre como anda o mercado no nicho que escolheu atuar.

Existem tabelas de preços para freelas já prontas na internet, que servem de referência.

Mas é importante você ter seus próprios critérios e oferecer ao cliente uma proposta personalizada.

Para tal, é interessante que conheça o valor de sua hora, os custos envolvidos na produção, quanto seus concorrentes cobram e, por fim, como ajustar seu preço de acordo com o projeto.

Infelizmente, não existe nenhuma fórmula mágica que diga se é melhor cobrar por hora ou por preço fixo.

Você realmente precisa analisar todos esses pontos e entender como o mercado funciona para escolher a forma ideal de monetizar as suas habilidades.

Mesmo que dedique um bom tempo preparando orçamentos personalizados para cada cliente, verá que, no final, o esforço tende a ser recompensado.

Só não caia no erro de colocar valores muito abaixo do esperado apenas para conseguir o job.

É preciso valorizar o seu trabalho.

Recebendo pagamentos

Definir as condições de pagamento de forma clara e objetiva no contrato – antes que qualquer trabalho seja iniciado – evita que você leve calote ou demore muito para receber.

A negociação fica entre o freelancer e o cliente.

O ideal é encontrar uma fórmula que satisfaça a ambos.

Se pegar um projeto que dure mais de um mês, por exemplo, pode ser uma boa estabelecer parcelas para pagamento a cada 30 dias.

Dentre as opções mais comuns, temos o depósito e a transferência bancária, a ordem de pagamento e, caso você tenha uma conta, o PayPal é uma das formas mais seguras de garantir o dinheiro no bolso.

Impostos para freelancers

A contabilidade pode soar estranha e até entediante para você.

Mas a organização financeira é fundamental e pode salvá-lo em períodos de baixa procura por seus serviços.

Vale anotar receitas e despesas para ter controle sobre o dinheiro.

Ao se registrar como MEI, você contribui com a Previdência Social, tem acesso a benefícios, incluindo a aposentadoria e se mantém regular junto à Receita Federal.

Isso dá tranquilidade, demonstra profissionalismo e o aproxima de marcas e empresas mais exigentes, que solicitam nota fiscal, por exemplo.

Profissões com alta demanda para trabalhar como freelancer

fotógrafa freelancer trabalhando em seu laptop

Você viu antes que são muitas as áreas de atuação possíveis para um freelancer.

É natural que as oportunidades estejam em maior quantidade nas atividades de redação, tradução, design gráfico e desenvolvimento web, por exemplo.

Mas isso não significa que não encontre jobs numerosos e valiosos em outras carreiras.

Por isso, vou falar agora de todas aquelas profissões nas quais você pode apostar para ser bem-sucedido.

Isso se reunir o talento necessário e tiver a disciplina exigida para se dar bem, é claro.

Redator

redator trabalhando em seu computador

A redação é um clássico do freelancer.

Do jornalismo ao copywriting, de artigos para blog a postagens para mídias sociais, existem inúmeras ofertas de redator para variadas áreas de conhecimento.

Então, se você tem boas habilidades de escrita e conhecimento sobre alguma área específica, esse pode ser o seu pontapé inicial.

Designer gráfico

Design gráfico é outro tipo de trabalho freelancer que está em alta.

Começar não é difícil, mas requer de você um bom nível de habilidade, criatividade e senso estético.

É interessante também definir um nicho para se aprimorar.

Se concentrar apenas na criação de logotipos para empresas ou na área de tipografia, por exemplo.

Tão importante quanto é caprichar no portfólio para encantar clientes.

Webdesigner

profissional de webdesigner na prática do trabalho

A internet rapidamente dominou o mundo e, de repente, tudo se tornou digital – incluindo os negócios.

Nesse contexto, a demanda por sites, sejam corporativos ou pessoais, continua aumentando à medida que a presença online ganha cada vez mais espaço.

Logo, se você já tem conhecimento na área, pode apostar em trabalhos como webdesigner para atender a essa demanda e ganhar dinheiro online.

Tradutor

Com a economia mais global do que nunca, a demanda por tradutores no mercado tem crescido consideravelmente.

Então, se você domina uma língua estrangeira, pode conseguir uma renda extra traduzindo documentos comerciais, artigos e outros materiais para seus clientes.

As ofertas estão disponíveis para diversos idiomas, do mais conhecidos internacionalmente (como o inglês, espanhol e francês), até os mais “difíceis” (como árabe, mandarim ou japonês).

Vale lembrar que, muitas vezes, não é apenas uma questão de quão boas são suas habilidades de linguagem, mas também a compreensão geral do que está sendo expresso no material.

Assistente virtual

garota jovem trabalhando em seu laptop e de headphones

O trabalho de assistente virtual varia bastante.

Tudo depende do tipo de tarefas para as quais o cliente precisa.

Mas, no geral, a atividade corresponde à de um assistente de escritório tradicional.

Suas funções podem incluir suporte administrativo, responder e-mails, atendimento ao cliente, agendar reuniões ou gerenciar um determinado projeto.

Se você for habilidoso, rápido para aprender e tiver as ferramentas básicas para trabalhar online, será fácil começar como freelancer de assistente virtual.

Desenvolvedor/Programador

Não fosse pelos programadores e desenvolvedores, a internet nem existiria e, certamente, não evoluirá sem eles.

Por isso, quem tem conhecimento e experiência com linguagem de programação pode monetizar essas habilidades facilmente.

Dentre as ofertas mais comuns, estão o desenvolvimento de softwares para empresas, de sites complexos e, com a popularização dos smartphones, de aplicativos e jogos.

Editor de vídeos

O vídeo rapidamente se tornou o tipo de conteúdo mais popular online.

Só o YouTube tem mais de 1 bilhão de usuários ativos.

E até o próximo ano, a Cisco estima que 80% de todo o tráfego na internet ocorrerá por vídeos.

Então, se você tem as habilidades e os softwares necessários, pode se tornar um editor de vídeos freelancer e conquistar clientes.

Uma vez que você os encontra, o trabalho em si não tem muito segredo.

O cliente entrega a você cenas soltas e cruas e dá instruções de como deseja juntar tudo em um vídeo só.

Fotógrafo

fotografia de comidas

A fotografia freelancer é uma atividade muito interessante porque não se limita a simplesmente tirar fotos para um determinado cliente.

Como todos os tipos de trabalhos freelancer, você deve identificar seu nicho, como fotografia de casamento, de moda, natureza, retrato e por aí vai.

Então, se você já tiver uma câmera (ou até mesmo um smartphone), pode começar a tirar suas fotos, colocá-las em sites de banco de imagens (como DepositPhoto ou Shutterstock) e ganhar royalties para cada compra/download.

Pesquisador online

Empresas e instituições precisam de estatísticas para criar documentos, gráficos e infográficos, por exemplo.

Sabendo navegar e vasculhar a internet, você já pode se candidatar como pesquisador online para encontrar todas as informações necessárias para o projeto de um cliente em potencial.

O melhor de tudo é que você não precisa escrever, apenas fornecer os dados.

Consultor de SEO

imagem com ilustração remetendo a consultoria de SEO

SEO é o processo de otimização de um site, cujo objetivo é alcançar as melhores posições entre os resultados dos motores de busca, o que aproxima empresas do seu público-alvo.

Quem tem um negócio hoje quer ser encontrado na web.

Logo, há uma boa chance de ganhar dinheiro com isso.

Se optar por se tornar um freelancer em SEO, saiba que é preciso ficar antenado às últimas atualizações, algoritmos e preferências dos mecanismos de busca, principalmente o Google, que responde por mais de 90% de toda a demanda de pesquisas online.

Conclusão

Você viu neste artigo um guia completo para construir uma carreira freelancer de sucesso.

Espero que, ao final da leitura, esteja se sentindo mais bem preparado para o desafio.

Essa pode ser a oportunidade perfeita para investir em uma nova vida profissional, com mais qualidade de vida e melhores rendimentos.

Qual das atividades de freelancer mais interessam a você? Comente e compartilhe o texto!

Compartilhe