Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Entenda o que é um portfólio e como montar o seu

o que é um portfolio, modelos e como fazer?

O portfólio é basicamente uma lista dos melhores trabalhos de um profissional, empresa ou estudante. O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento na organização relacionado com o alcance dos objetivos do negócio. No dicionário de língua portuguesa, o portfólio é definido e significa “um dossiê ou documento com o registo individual de habilitações ou de experiências”.

Você gostaria de construir um portfólio matador?

Um bom portfólio é literalmente uma vantagem competitiva que faz a diferença entre conseguir um bom trabalho ou não.

De nada adianta possuir um ótimo currículo e um excelente serviço se a “sua vitrine” está mal feita.

E é melhor fazer o certo antes de se equivocar e acabar complicando sua situação. 

Você sabe, como empreendedor, que não há espaço para o erro.

Um portfólio é onde você lista os seus trabalhos profissionais como empresa, estudante ou profissional.

Ele é uma seleção dos seus melhores trabalhos e funciona como um aperitivo do que você pode fazer.

Existem várias categorias, cada uma delas é adequada a necessidades específicas.

Seja qual for a sua, é possível achar um modelo de portfólio que se encaixe com perfeição e auxilie você a mostrar o seu potencial.

Neste artigo, vou mostrar para você o que é um, quais são os seus tipos, e como fazer um poderoso.

Com todas essas informações, você poderá construir um material importantíssimo para a sua trajetória profissional.

Está pronto?

Vamos lá. Boa leitura!

Ah, mas antes de começar, não podia deixar de mostrar a você um dos ebooks que meu time preparou para ajudar quem está buscando as melhores técnicas para escrever artigos. Só clicar e baixar!

O que é um portfólio?

No dicionário de língua portuguesa, o portfólio é definido como um “dossiê ou documento com o registo individual de habilitações ou de experiências”.

E é exatamente isso: uma lista dos melhores trabalhos de um profissional ou de uma empresa.

É importante deixar claro que  ele não é a mesma coisa que um currículo.

Ele é bem mais que um currículo, diferindo por trazer exemplos práticos da sua experiência profissional — e não apenas mencionar a experiência em si.

É uma forma excelente de mostrar na prática do que você é capaz.

Se for bem feito e organizado, o portfólio consegue abrir portas, pois é a maneira mais fácil das pessoas conhecerem o seu trabalho.

“Fazer uma boa apresentação é um sinal de responsabilidade e cuidado com o seu trabalho e mostra firmeza na sua conduta profissional. Assim, poderá ser uma porta aberta para grandes oportunidades. E, lembre-se, portfólio não é só uma pasta com os seus materiais, é uma seleção dos seus melhores trabalhos, organizado de forma apresentável para uma ocasião profissional.”

– Thiago Spyked, diretor de projetos, arte e editorial na Editora Cras. Designer e ilustrador no mercado editorial e publicitário

Mais do que importante, ter um portfólio é indispensável para um bom profissional.

Já ficou bem óbvio que você não pode ficar de fora, não é? 

Pense em quantos concorrentes aparecerão para tentar aquela vaga que você tanto sonha. 

Se eles estiverem melhores preparados, nem preciso dizer qual será o final dessa história.

Por que fazer um portfólio?

O que você quer quando monta um documento como esse? 

Impressionar, claro!

Um portfólio não é apenas uma coleção chique de seus melhores trabalhos; é sua história contada através de projetos, design, artigos, o que for que você faça de melhor.

Em primeiro lugar ele fala por você nas horas em que você não pode fazer isso pessoalmente. Ou seja, quando pedem apenas esse documento em vez de ter uma conversa com você.

Segundo, ele diferencia você da multidão – é seu toque único num mundo de muitos.

 E, talvez o mais importante, ele mostra não só onde você esteve e o que fez, mas também para onde você está indo. 

Pois é: seu portfólio é uma janela para o seu potencial!

Quais são os tipos de portfólio?

Existem os físicos e os digitais. Mas também existem muitos outros formatos importantes de falar.

Antes da internet, era muito comum ver profissionais procurando emprego com pastas e mais pastas de exemplos do seu trabalho.

Hoje, essa cena é um tanto rara, embora ainda exista – tanto que alguns contratantes ainda exigem que seja assim.

Isso não é um problema.

Físico

Um portfólio físico não tem segredos para a sua execução. Tenha a versão impressa dos seus melhores trabalhos e leve-os junto com você em sua entrevista.

Use papel de formato A3 ou A4 de boa qualidade, e escolha uma pasta de material bom.

Digital

Quer se destacar? A chave é ir para o online.

Quando falamos em plataformas online, esse universo se amplia consideravelmente.

Pense só nas possibilidades!

Não tem como negar que tudo o que você precisa está ali. São muitas opções onde você pode armazenar os seus trabalhos.

Boa parte delas é gratuita — o que é ainda melhor.

Entre as principais plataformas, indico: Behance, DeviantArt, WordPress, Cargo Collective e Wix.

Todas são bastante intuitivas e funcionais.

E, estando na internet, é muito mais fácil promovê-las.

Já falei sobre isso neste vídeo, aliás.

Escolhida a plataforma, o próximo passo é ver qual a categoria que mais se adequa ao que você precisa. 

Vamos falar sobre formatos dentro desse guarda-chuva do online.

Para empresa

Para prospectar novos clientes, a apresentação de uma empresa é algo fundamental.

Se descuidar logo aí, dificilmente o negócio poderá engrenar. Por conta disso, é preciso ser atencioso ao fazer o de sua empresa.

Ele é a peça-chave para começar com o pé direito nas negociações.

A primeira impressão é realmente a que fica, e um bom portfólio não é um bicho de sete cabeças como muitos devem pensar.

Colocarei um exemplo do que deve ter em um documento desse empresarial. Assim fica mais fácil entender.

Veja como é rápido:

  • Apresente a empresa com um breve histórico e cite a missão, valores e comprometimento;
  • Mostre quais são os produtos e os serviços oferecidos. Não precisa incluir muitas especificações. Fotos dos produtos já ajudam muito;
  • Faça uma lista com os principais clientes da empresa. Só a marca já é o bastante;
  • Mostre a sua equipe, incluindo um breve currículo dos funcionários e seus resultados na empresa;
  • Depois de tudo isso, coloque as informações necessárias para que o seu prospecto possa encontrá-lo com facilidade.

Simples, não é mesmo?

Com essa ferramenta em mãos, suas reuniões de trabalho ficarão bem mais atraentes.

Acadêmico

Como ferramenta versátil que é, o portfólio também pode ser usado na educação. 

Estou falando, então, do acadêmico.

Nele, você vai arquivar de maneira organizada tudo o que foi trabalhado em seus anos de faculdade.

Isso inclui textos de aulas, atividades, trabalhos, apostilas, exercícios e pesquisas. Tudo de relevante que você fizer em seus estudos, merece lugar ali.

Tirou nota alta naquele trabalho? Inclua isso. Sua pesquisa recebeu comentários elogiosos do professor? Inclua também!

O portfólio acadêmico é uma maneira incrível e prática de ter para rápido acesso toda a sua história acadêmica, o que pode servir até mesmo como instrumento de avaliação.

Mais adiante, ele pode se ampliar e conter uma seleção dos seus títulos educacionais.

É a hora de incluir os cursos de longa e curta duração, teses, artigos e citações.

Tudo de mais relevante nos seus estudos deve estar lá.

Um exemplo de estrutura a ser seguida para o acadêmico é obedecer ao roteiro que já lhe é familiar na faculdade.

Como se fosse um trabalho acadêmico, você terá capa, folha de rosto, sumário, considerações iniciais, desenvolvimento (não esqueça de incluir datas), considerações finais e anexos.

Com isso em mãos, você está pronto para mostrar ao mundo o excelente profissional que está caminhando para ser.

É importante que você demonstre, desde cedo, como ser um profissional organizado e ciente de seu potencial.

Fotografia

Quando se trabalha com a arte de registrar boas imagens, apenas um ótimo currículo em texto não basta.

É preciso mostrar de verdade o seu trabalho.

Todo profissional da fotografia precisa mostrar as suas fotos para provar do que é capaz.

Você consegue isso de maneira muito simples e eficaz — e ainda tem o bônus de mostrar o seu charme pessoal, seu bom gosto.

Afinal, se estamos falando de arte, imagem é tudo, o que inclui a sua pessoal.

Um bom portfólio precisa mostrar mais do que os trabalhos que você já realizou. Ele precisa transparecer sua personalidade de forma clara e objetiva.

Se guie por seu estilo. Você é mais despachado ou é mais formal? Isso deve transparecer para que o cliente saiba exatamente quem está contratando.

Por exemplo, se você tem um perfil mais sênior, não vai querer aparecer lotado de gírias, e nem vai usar português e imagens rebuscadas, caso queira uma colocação em um mercado mais jovem.

Falando nisso, é muito importante que você deixe bem claro a sua área de atuação.

Qual sua especialidade? Sabemos que no mundo da fotografia elas são muitas.

Seu foco é em eventos? Modelos? Produtos?

Escolha o tema e dê ênfase nele em seu portfólio, deixando em destaque trabalhos feitos nesta área.

Aliás, essa é outra dica muito importante.

Escolha muito bem os seus melhores trabalhos.

Você pode ter trabalhado em um milhão de coisas, mas coloque no seu apenas as melhores.

As mais criativas, as que foram realizadas para grandes empresas e marcas, aquelas que lhe renderam prêmios.

Use o seu melhor a seu favor.

Pode levar algum tempo fazer essa seleção? Que bom! Isso quer dizer que você tem muito a oferecer.

Dedique um tempo a isso. Não se preocupe se demorar um pouco mais que o previsto.

Você está construindo a sua identidade profissional e um portfólio sólido, que mostra exatamente o tipo de profissional que você é.

O que pode ser melhor que isso?

Ao final, é claro, adicione formas de contato.

Depois de ver seu talento, vão querer falar com você.

É bom deixar em posição de destaque o seu e-mail, redes sociais e até mesmo o seu telefone comercial.

Escolar

Um portfólio escolar serve como instrumento de identificação da qualidade do ensino por meio da avaliação do desempenho do aluno e do professor.

Ele compreende um compilado dos trabalhos realizados pelos alunos durante um curso ou ano letivo.

Serve para os pais acompanharem o progresso dos filhos, e para os filhos terem um registro desse progresso também.

É o desenvolvimento da capacidade de gerir seu próprio trabalho desde a base. É a chave para a construção de um futuro profissional responsável e organizado.

Ele deve ser criado no começo do período letivo e é importante que contenha um diário reflexivo, onde o aluno anotará suas percepções sobre o estudo que está sendo feito.

Esta é uma excelente maneira de estimular o pensamento criativo.

Em sua estrutura, deve conter:

  • Ficha com nome do aluno, série, ano e instituição de ensino;
  • Fichamentos orientados pelo professor;
  • Anotações e registros das aulas;
  • Trabalhos, provas e pesquisas realizadas;
  • Produções artísticas e;
  • O diário reflexivo de que falei.

Este é um exemplo básico, que você pode complementar com mais itens, conforme eles forem surgindo!

Design

Tornar público seus trabalhos é primordial para um profissional da área de design.

É a forma de ser encontrado por possíveis clientes e de ter seu trabalho avaliado por aqueles com os quais você já está negociando.

Hoje em dia, a melhor maneira de fazer isso é no ambiente virtual. Assim, fica mais fácil qualquer pessoa ver seu trabalho quando e onde ela quiser.

Pense no seu portfólio online como uma loja aberta vinte e quatro horas por dia.

Você sempre será encontrado.

E, para isso, precisa estar apresentável também. Já parou para pensar nisso?

Deveria pensar, pois este é um fato. O portfólio é o maior aliado do designer, é a peça-chave para que o profissional apresente suas habilidades e conquiste novos clientes.

Por isso, ele exige total atenção e deve ser construído de maneira que reflita seu trabalho e também sua personalidade.

Escolha uma plataforma online para hospedar seu portfólio e atente para as minhas dicas de como produzir.

Você verá que é bem simples, basta começar com os seguintes itens:

  • Crie sua marca: deixe bem à mostra o seu nome ou o logo da sua empresa. Isso ajuda a ser facilmente distinguido de outros profissionais;
  • Se apresente: diga quem você é, sua formação e seus hobbies. Mostre que existe uma pessoa por trás daquele trabalho;
  • Mostre o seu melhor: inclua os seus melhores trabalhos, os que ficaram mais bonitos e os mais recentes;
  • Indique sua especialidade: foco é tudo e economiza seu tempo e do seu cliente. Deixe claro qual é a sua área dentro do design;
  • Conte uma história: sempre que possível, explique como foi o processo para fazer determinado trabalho. É importante porque mostra como você pensa. São os famosos cases!

Artes

Você precisa exibir seu trabalho para um possível cliente, uma galeria de arte ou uma faculdade?

Um portfólio de arte é a opção ideal. 

Esse tipo destacará suas obras e ainda mostrará suas habilidades mais importantes, como profissionalismo, inspiração e personalidade.

É sua chance de se diferenciar dos demais e se mostrar como um artista único, capaz de impressionar logo no primeiro contato.

A primeira coisa que você deve fazer é se informar dos requisitos que a parte interessada exige na recepção..

Algumas galerias ou universidades têm modelos específicos e você não vai gastar seu tempo formatando de um jeito para depois ter que mudar tudo de novo.

Siga à risca as regras para já começar com pé direito.

Mesmo assim, existem algumas dicas que são universais, independente do formato.

A primeira delas é que menos é mais.

A dica é: limite-se a incluir no máximo 20 trabalhos, ainda que você tenha centenas deles. Esta é a sua chance para refinar sua obra e analisar o que há de melhor nela.

Isso nos leva à segunda dica: tenha foco.

Parece que estou me repetindo? 

Na verdade, não!

O foco se refere a saber exatamente qual a mensagem que você está querendo passar em seu portfólio e para quem.

Se o seu portfólio é para uma galeria de artes, então inclua apenas suas pinturas. 

Se é para uma cadeira de professor, não faz sentido incluir aqueles trabalhos que foram feitos só para cumprir tabela. Mostre só o que de mais significativo você fez em sua carreira.

Mais uma coisa: apresentação é tudo. Pense em um formato agradável aos olhos, afinal, estamos falando de arte!

Faz sentido que a beleza seja um dos itens principais. O mais importante deles, arrisco dizer.

Produtos

Pense no portfólio de produto como um grande cardápio da sua loja.

Tudo precisa estar muito bem claro, em imagens de boa qualidade e texto de apoio de fácil compreensão.

Como um catálogo, ele deve conter os principais itens à venda na sua loja, bem como especificações e dicas de uso.

Ter o preço é opcional. Você deve analisar se é interessante para você.

Lembre que dar o preço logo de cara pode inibir um pouco os possíveis clientes, mas, por outro lado, pode ser mais prático para aqueles que não tem tempo a perder com negociação.

Dessa forma, é preciso analisar bem sobre qual frente você quer atacar, e qual delas reflete melhor a filosofia da sua empresa.

Já falei sobre a qualidade das imagens, mas preciso frisar isso aqui novamente: as fotos precisam ser TODAS de alto nível.

Isso não quer dizer que você precisa investir em um ensaio fotográfico caríssimo. 

Não é isso. 

O que estou querendo dizer é que você deve usar as fotos como uma forma de tornar seu produto ainda mais atraente.

Não faz sentido utilizar imagens de baixa resolução, ou com planos de fundo que destoem entre si. 

Juntas, as fotos devem formar uma apresentação harmônica, que além de informar, agrade aos olhos.

Não esqueça de deixar à disposição seus contatos e de afirmar o posicionamento de sua marca. Coloque em seu portfólio os valores e a missão da sua empresa.

Como fazer um portfólio?

Já deu para notar que fazer um portfólio não é, como brasileiros gostam de falar, “um bicho de sete cabeças”, certo?

Basta você ter clareza do seu objetivo e da sua intenção. Assim, fica fácil e rápido.

Ele deve ser o seu melhor amigo na busca de uma colocação no mercado de trabalho.

Ainda é um grande desafio para os profissionais mostrarem seu verdadeiro potencial no trabalho. Afinal, o papel aceita qualquer coisa e você pode dizer que fez o que quiser.

Porém, na prática, como você faz para provar seu conhecimento, atitude profissional e experiência? Fica mais difícil colocar isso em um currículo comum.

É aí que ele entra para trazer o diferencial na sua apresentação.

Para fazer um, você precisa seguir algumas dicas simples, que irão otimizar seu tempo e contribuir para que o material produzido traduza exatamente a imagem que quer passar como profissional.

Está pronto? 

Sei que sim.

Então, vamos lá!

1. Defina o objetivo

Como um empreendedor de sucesso, você precisa ter metas certeiras.

Definir o objetivo do portfólio é uma decisão crucial e a base de toda a sua produção que virá a seguir.

É esse objetivo que irá guiar o desenho, a organização e a informação que será selecionada e incluída. Além de, por óbvio, definir qual será o seu uso.

Esse objetivo deve ser claramente definido, explicitado e frequentemente revisado. Você precisa ter sempre em mente o que quer com o seu.

Carregar essa certeza com você facilita na hora de passá-la adiante.

Como são várias as categorias, também são vários os objetivos que se pode ter com ele.

Pode ser que o objetivo do seu seja documentar a sua progressão escolar, ou pode ser que ele sirva para catalogar os produtos disponíveis para venda na sua loja.

Já parou para analisar seu objetivo com calma?

Saber com precisão o que você quer é o primeiro passo para que você consiga chegar lá.

Isso não é segredo algum e, na verdade, é bastante claro.

Aposto que dentro de você já existe essa inclinação de saber com certeza o que quer.

2. Foque nos principais trabalhos desenvolvidos

Seu portfólio é onde você deve mostrar o que faz de melhor.

Isso não quer dizer que você vai esconder peças ou negar seu passado. A questão é que você vai focar apenas no que é interessante para você ali naquele material.

Se você tem muito material produzido, é bom refletir e fazer uma curadoria deles. 

Além de poder soar um tanto arrogante, um documento grande demais pode acabar sendo irritante — e talvez nem vejam tudo.

Mas e se você não tiver nenhuma experiência profissional, como fazer um bom material?

Nesse caso, você vai usar materiais criados durante a faculdade, em projetos pessoais, e até mesmo trabalhos que tenha feito para outras pessoas sem cobrar nada.

Em último caso, você pode criar materiais com esse objetivo. O importante é conseguir mostrar o que você consegue fazer.

Ninguém dispõe de muito tempo para analisar um portfólio em específico e, em uma concorrência, agilidade é tudo.

Você precisa ser sucinto e mostrar em poucas “palavras” a que veio. Seja breve e objetivo.

Por isso, é bom variar e não usar muitas peças de uma mesma campanha.

Para citar um exemplo bem simples, vamos dizer que você queira montar um portfólio com 15 trabalhos. Use no máximo 3 peças de cada campanha.

Caso contrário, vai parecer que você só tem um assunto e só fez uma coisa na vida!

3. Dê os devidos créditos

É importante dar crédito aos outros, reconhecendo sua contribuição aos resultados. Essa é uma maneira incrível de mostrar ao mercado o tipo de profissional que você é.

Ao dar crédito, você não apenas reafirma o valor daquela contribuição individual, mas também reforça a imagem de profissional com o qual as pessoas gostam de trabalhar.

Afinal, fica claro que há espaço para inovação e colaboratividade, em um ambiente onde se pode compartilhar livremente suas ideias.

O potencial de confiança multiplica quando você é justo e dá créditos.

Dar crédito é ser leal, e a lealdade se relaciona com integridade, gratidão e reconhecimento.

São valores que todos querem ter por perto, ainda mais em um ambiente de trabalho.

Em seu portfólio, dê créditos a quem ajudou você a construir todo o material que está ali.

Vá além. Fale sobre essas pessoas como se elas estivessem presentes. Mostre que você é confiável e grato.

Não existe melhor forma de se mostrar diante de pessoas com as quais você quer trabalhar.

E para elas, certamente, esse será um poderoso diferencial.

4. Organize os trabalhos em ordem de importância

A ordem de como os seus trabalhos aparecem no portfólio é crucial.

Muita atenção aqui.

Já falei ali mais para cima que não é indicado colocar muito material.

Fica um conteúdo maçante de se ver. Imagine quantos por dia um empregador analisa quando uma vaga é aberta.

Se o seu tiver muitas páginas, vai logo para o final da pilha.

Por isso, antes de tudo, como já falei, coloque no máximo vinte peças.

Agora, é a ordem delas que vai colocar você em posição de vantagem diante dos outros concorrentes.

A regra de ouro é começar o seu com as melhores peças. Ou seja, as excelentes. As que você mais acredita!

Lembre que a pessoa que está analisando seu material tem outros mais para conferir. Se não encantar de cara, não terá uma segunda chance.

Vá com tudo.

No meio dele, coloque as peças boas — aquelas que não envergonhariam você e que contam uma história interessante.

Em seguida, suba um pouco o nível e coloque as muito boas.

Por fim, inclua uma peça no mesmo nível daquelas melhores do começo.

Isso serve para fechar seu material em alto nível e firmar a ideia de que a qualidade é sempre linear.

Quer mais uma dica? Não use nada do que fez como favor.

Aquele trabalho para o primo do vizinho, a entrega feita para quebrar um galho no negócio do seu avô.

Trabalhos que você fez sem tanto cuidado por não receber por eles pode te prejudicar.

Esqueça isso. 

Foque no profissional!

5. Facilite a leitura

Um bom portfólio, antes de tudo, é aquele que é agradável de ver.

Imagine como se você estivesse mostrando para um amigo o que você faz no trabalho. A ideia é que seja algo que desperte interesse e que seja empolgante, certo?

Ninguém quer se envolver em uma conversa chata e aborrecida, por isso, entediante é tudo o que seu material não pode ser.

Para ajudar nesse sentido, a leitura deve ser facilitada — tanto a leitura das imagens, quanto dos textos em si.

Vamos falar de uma coisa de cada vez, tudo bem?

Sobre as imagens, tente deixar sempre uma com maior destaque na página e outras ao redor que “conversem” com ela.

Nem preciso dizer que essa de destaque será aquela matadora, não é?

Quanto ao texto, cabe mais uma vez a regra de ser rápido e prático.

O que quero dizer com isso? Que o meu conselho é que você não demore demais nos textos, evitando ao máximo a prolixidade.

Opte por uma boa descrição básica abaixo de cada um dos seus trabalhos. Isso deve bastar.

Caso alguma peça em especial necessite de explicação maior, faça-o, mas seja breve.

Menos é mais: não se esqueça disso.

6. Utilize espaços em nranco

Todo espaço deve ser utilizado de modo a contribuir para o seu material.

Analise bem a maneira de distribuir seu conteúdo por ele, assim não parecerá que ficou faltando alguma coisa.

Na pior das hipóteses, irá parecer que você é um profissional desleixado e não notou que faltou colocar algo ali naquela página.

E lógico que você não quer que isso aconteça, não é?

Então, tenha bastante atenção e não deixe que isso aconteça com você.

Note que são muitos os detalhes e aqui estou abordando absolutamente todos, para que tenha segurança de estar entregando um material da mais alta qualidade.

Por isso, utilize os espaços em branco.

7. Contraste

Cuidar da qualidade das imagens e fotos deste material é essencial.

Volto a frisar: trabalhe apenas com imagens de alta qualidade.

Isso ajuda a mostrar o produto e serviço, e também torna mais agradável a experiência de analisar o seu para quem está tendo esta tarefa.

Contraste é um dos pontos-chave. Cuide para que o balanceamento das imagens esteja adequado.

Você verá o resultado aparecer.

8. Alinhamento

Cada tipo de portfólio requer um formato especial e que valorize seu conteúdo.

Não existe uma regra fixa, então, a minha dica, mais uma vez, é seguir a sua intuição e usar o que acha mais harmônico.

Claro, em caso daqueles feitos para universidades ou instituições mais rígidas, haverá uma regra clara a seguir.

Não se preocupe, pois você certamente será informado dela em tempo hábil e, se não for, cobre essa informação o quanto antes.

Se for uma opção somente sua, escolha o que agrada mais o olhar.

Confie no seu bom gosto e na mensagem que quer passar, e tudo dará certo!

9. Criando a capa

A capa é outra escolha bastante pessoal.

Mais uma vez, você terá que se guiar pelas regras já impostas para o leitor.

Mas realmente existe um padrão para ser seguido?

Procure se informar para não dar bola fora e nem perder seu tempo criando um material que não está de acordo com o exigido.

No entanto, se não houver regras, crie as suas.

Procure seguir na capa a mesma linha de raciocínio do conteúdo. Siga o mesmo padrão de cores e de fontes para criar um material coerente do começo ao fim.

Claro que vai da sua personalidade, mas tente ser discreto e básico.

Lembre-se que é um material profissional e, por isso, deve ser antes de tudo, sério.

Ainda que sua mensagem final seja leve, você deve se posicionar como alguém que inspire confiança e seriedade no que faz.

Leve isso em consideração e sua capa, assim como seu material como um todo, será um sucesso.

O que incluir no portfólio?

O que exatamente você coloca nesse mosaico pessoal para fazer os olhos de quem vê brilharem? 

Vou dar uma mastigada nisso para você!

Considerando tudo que falei até agora:

  • Peças de destaque: comece com o seu melhor trabalho, aquele que faz você dizer “Uau, fui eu que fiz isso?”. Esse é o seu momento de brilhar, então escolha projetos que demonstrem sua habilidade e paixão;
  • Variedade que conta uma história: mostre um leque de trabalhos que evidencie sua versatilidade, mas cuidado para não transformá-lo numa salada mista sem sentido. Cada peça deve contribuir para a narrativa de quem você é como profissional;
  • Processo criativo: incluir esboços, anotações ou qualquer coisa que mostre como você saiu do ponto A ao ponto B pode ser incrivelmente cativante. É como permitir que alguém espreite por trás da cortina, revelando o que há por trás da mágica;
  • Resultados tangíveis: se possível, mostre o impacto do seu trabalho. Aumentou as vendas? Melhorou o engajamento? Esses dados transformam suas realizações de meramente impressionantes para indiscutivelmente impactantes;
  • Feedback de clientes ou colaboradores: Comentários ou testemunhos podem reforçar sua credibilidade e mostrar que você não só entrega trabalho de qualidade, mas também é ótimo em colaborar e atender às necessidades do cliente;
  • Projetos pessoais: não tenha medo de incluir projetos pessoais, especialmente se eles demonstrarem sua iniciativa e paixão por seu campo. Às vezes, são esses projetos “lado B” que realmente capturam a essência do seu brilho criativo!
  • Uma pitada de personalidade: por último, mas não menos importante, seu material deve refletir quem você é. Seja através do design dele ou de um breve “sobre mim”, deixe sua personalidade brilhar.

Ferramentas para portfólio online

Se você optar por um formato online, precisará escolher também a ferramenta onde ele será feito.

Mesmo assim, você ainda vai precisar usar todas as dicas que já viu aqui para criar um chamativo que se destaque dos demais.

Abaixo você vê algumas dicas de ferramentas que pode usar.

1. WordPress

O WordPress é uma ferramenta muito interessante pela liberdade que ela dá, e também por existirem diversos temas gratuitos.

Ter um site próprio com certeza faz a diferença, mostra profissionalismo e também o quanto você leva seu material a sério.

A desvantagem dele é que você terá gasto com hospedagem e domínio, então é importante avaliar se você conseguirá manter seu portfólio no ar.

A boa notícia é que existem outras ferramentas muito boas e totalmente gratuitas.

2. Behance

Esse já é bem conhecido.

É uma plataforma da Adobe onde você pode postar seus trabalhos, muito usada para esse fim.

Ela é principalmente usada para design e ilustração, mas você também encontrará trabalhos de outras profissões lá, então não tenha medo de usar o Behance, mesmo não sendo designer.

3. Wix

A ideia do Wix, assim como no WordPress, é que você crie um site para apresentar seu portfólio.

Ele é bem simples de usar e você consegue criar um site de forma bem rápida e simples.

Ele tem opções gratuitas e também vários recursos que facilitam a criação do site, mesmo que essa seja sua primeira vez criando um site.

4. DeviantArt

Outro site usado para imagens e fotos.

Nele, cada usuário tem uma espécie de mural, onde ficarão seus trabalhos, um perfil com a sua descrição e também uma área de comentários para os outros usuários do site.

Além disso, ele também oferece uma opção de loja para você oferecer seus trabalhos enquanto divulga eles.

5. Cargo Collective

Outra plataforma para criação de sites de forma simples e gratuita.

Esse tipo de opção é interessante pela liberdade que você ganha. Com elas, consegue apresentar qualquer tipo de trabalho, sem ficar preso às formas que a ferramenta permite que você apresente o material.

Dicas para criar portfólios criativos

Como montar portfólios criativos?

A criatividade chama a atenção.

Agora você já sabe como elaborar um material como esse e já deve estar pensando em como vai ser o seu.

É bom saber que quanto mais ele for criativo, mais destaque ele terá.

Isso é exatamente o que buscamos, correto?

Você pode pensar em formatos e tipografias diferentes para se destacar – contanto que elas sigam o seu estilo, é claro.

De modo geral, ele precisa ser mais criativo do que o trabalho contido nele em si.

Como o tempo é dinheiro e ninguém pode desperdiçá-lo, é preciso que sua apresentação aguce a curiosidade e cative já de cara.

Assim, o desafio é apresentar de maneira resumida e bastante atrativa o seu trabalho e sua experiência.

Então, não é exagero dizer que conquistar aquele projeto ou colocação que você tanto sonha depende muito do poder do seu.

Bem produzido, ele colocará você aonde quer chegar.

E aí entra a questão que você deve estar se perguntando: “como montar um portfólio criativo?”.

Existe um jeito certo para chamar a atenção de quem está analisando seu trabalho?

São muitas questões! 

Mas a verdade é essa: não existe uma fórmula mágica, embora as muitas dicas que eu trouxe aqui ajudem bastante.

Na hora de analisarem o seu material, o que mais vai contar (com toda a certeza, ok?) é a organização e a visibilidade das peças, e se esse conjunto apresentado é claro e coeso.

Você tem que saber vender seu trabalho, e isso envolve ser extremamente atento a ele.

Algo que conta muitos pontos também é sempre renovar esse material. Ele é um trabalho em progresso e constante atualização, não se esqueça disso.

Deixe seu documento sempre novinho em folha com novas ideias que tiver, novos trabalhos que fizer — e até com releituras melhoradas de trabalhos antigos.

Isso fará seu trabalho soar sempre fresquinho e moderno, mantendo você sempre em destaque.

Formas eficientes de divulgar 

Como divulgar o seu portfólio?

Essa é uma pergunta muito válida.

Um problema comum entre aqueles que estão começando a carreira é a dificuldade em conseguir encontrar clientes.

Seu trabalho está pronto, o documento está na mão e você está cheio de garra para começar a trabalhar. 

Porém, onde estão os interessados?

Eles existem, basta encontrá-los…

Qualidade

Para isso, a regra número um é: seu trabalho precisa ter qualidade. Na verdade, você precisa ter uma postura profissional.

Invista seu tempo e faça um material do qual se orgulhe, com as dicas e exemplos que trago aqui. Se apresente como um profissional confiável e interessante.

Uma segunda dica muito boa é começar do pequeno. Você pode oferecer seus serviços para negócios locais. Que tal essa ideia?

Fale direto com donos de pequenos negócios como mercados de bairro, escritórios e lojas. 

Essas empresas menores não costumam ir atrás de serviços. Elas gostam que os serviços venham até elas.

Sendo um empresário novato, normalmente ele entenderá a sua situação, o que contará a seu favor na hora de fechar negócio.

Avaliação

Escolhida a pequena empresa ou profissional para quem você vai mostrar seu material, é fundamental fazer uma prévia avaliação do que pode ser feito por ela.

Por exemplo, você não vai chegar sugerindo um logo novo para uma empresa que acabou de abrir, certo?

Eles não precisam disso no momento. Talvez, no entanto, possam precisar de outros trabalhos de design, como arte para folhetos e redes sociais.

Quando escolher o seu alvo, já tenha em mente que vai precisar justificar para ele a necessidade de investir em você. Vá preparado!

Com seu portfólio focado nisso, fica muito mais fácil agradar.

E nada agrada mais do que um trabalho convincente, feito por alguém confiante. Confiança é tudo para um profissional.

Contato

Nessa lógica, o próximo passo é falar com o cliente.

A melhor forma é pessoalmente, mas nem sempre ambas as partes têm disponibilidade.

Assim, use a internet como aliada e abuse de e-mails e mensagens por ferramentas de mensagens.

Telefone, dependendo do caso, já não faz tanto sentido. As pessoas costumam ignorar esse tipo de contato.

Vender seu trabalho, falar com as pessoas, expor seu trabalho… tudo isso pode ser um pouco mais complicado por exigir desenvoltura na hora de se comunicar.

Se você não desenvolveu essa habilidade ainda, é bom começar a treinar.

Imagine colocar tudo a perder em uma reunião presencial? Isso não pode acontecer.

Para garantir, não esqueça do básico: atenção com o visual e com a aparência. Você deve transmitir profissionalismo.

Deixe as roupas casuais de lado, mesmo que a empresa visitada seja pertinho de casa e você ainda vá passar na mercearia depois.

Seu cliente não precisa saber disso, e não é você, com seus modos, que vai contar.

Para se sentir mais seguro ao se apresentar, você pode montar uma pequena apresentação de slides. Algo rápido, que não passe de cinco slides.

É o suficiente para provar o seu ponto de vista, sua visão e proposta para a empresa. A apresentação de slides serve de apoio e desvia a atenção visual para o trabalho, tirando-a exclusivamente de você.

Para não correr o risco de falhar por imprevistos externos, leve sempre uma versão impressa do seu trabalho. 

Assim, você não fica na mão caso ocorra algum problema com o computador, energia e conexões de internet, em geral.

Internet

A internet é, aliás, uma das mais poderosas ferramentas de divulgação do seu trabalho, e você pode fazer tudo de casa, gastando muito pouco ou nada.

Com a concorrência acirrada, é preciso estar em todos os lugares. E a internet, atualmente, é o lugar mais importante para se estar.

Use as redes sociais a seu favor. Crie perfis profissionais seus ou da sua marca, e os alimente com regularidade.

Você pode compartilhar conteúdos produzidos por sua empresa ou de parceiros, conseguindo um bom tráfego.

Lembre-se que, estando nas redes, é preciso ter atenção em alguns detalhes.

Você precisa sempre dar uma resposta rápida. Pedidos de orçamentos devem ser respondidos nem que seja com uma previsão de resposta.

Entenda que a rede é um lugar de conversa e aproximação, ou seja, não faz sentido estar ali se você não vai colaborar para que o diálogo aconteça.

Exemplos de portfólio incríveis

Falamos bastante sobre a importância do portfólio, impresso ou online, e de como ele é fundamental para que você consiga uma excelente colocação no mercado.

Sem um, a verdade é que você está em desvantagem – um passo atrás em relação aos seus concorrentes.

Se mesmo com todas essas dicas ainda falta um empurrãozinho para começar, não se preocupe.

Trago aqui algumas inspirações que vão colocar sua cabeça para funcionar.

Muita atenção nas próximas imagens.

São alguns dos melhores portfólios da atualidade, aqueles que vão fazer você se inspirar e começar o seu imediatamente.

Vamos a eles?

1. Jeremy Sallee

O portfólio do Jeremy é super simples e fácil de entender.

Ele se apresenta em um texto curto, onde coloca links que vão levando para as outras áreas, onde ele vai apresentando cada uma das suas habilidades.

2. Adhemas Batista

Observe como ele deixa as informações mais importantes já em destaque logo de cara. Ele explica seu trabalho e também deixa as informações de contato destacadas no topo.

O idioma é em inglês por ser um artista atuante em Los Angeles. Se você também considera prospectar clientes internacionais, pode ser uma boa alternativa.

3. Robby Leonardi

Um pouco mais complexo e, por isso mesmo, inspirador até o último pixel.

O portfólio de Robby é interativo. Você anda com o personagem para a direita, como em um vídeo game e, assim, navega pelos trabalhos do artista.

Incrível, concorda?

4. Marc Thomas

Redes sociais e e-mail de contato estão em destaque nesse exemplo de Marc Thomas. Com um site assim, não tem como não ser encontrado, certo?

É tudo o que você precisa. Sem dúvida, uma inspiração e tanto.

5. Ellen de Medeiros

Veja que exemplo interessante desse material impresso onde a profissional se apresenta de maneira clara e objetiva. 

Não são necessários rodeios quando você está certo da mensagem que quer passar.

6. Gabriel Lira

Um exemplo extremamente funcional de portfólio impresso. A capa já é parte da ideia do projeto como um todo e estabelece um diálogo fluido com o material que vem a seguir.

Antes do adeus, é minha obrigação fazer um lembrete: o ebook que meu time preparou com as melhores técnicas para escrever artigos está a um passo de você. Só baixar e aproveitar!

Conclusão

Portfólios são imprescindíveis para quem está chegando agora no mercado de trabalho, e mesmo para os já experientes, como forma de se modernizar.

É uma forma rápida e quase que instantânea de mostrar seu talento criativo e seu nível profissional de maneira mais elaborada do que um currículo.

Ainda que cada um dependa totalmente da experiência e intenção do profissional, trouxe aqui dicas universais e alguns segredos infalíveis para que o seu material se destaque no mar de opções por aí.

Como recurso visual, ele segue sendo imbatível. 

Você não vai encontrar opção melhor para mostrar o seu trabalho do que ele.

Mas por ser algo pessoal e de cunho bastante artístico, não há um modelo único e exclusivo.

Falei aqui sobre as duas maiores categorias: o impresso e o online.

O primeiro une a elegância com a tradição. Você pode fazer uma bela pasta com seus principais trabalhos e levá-la sempre com você em reuniões e prospecções de novos clientes.

Já o digital ganha em modernidade e praticidade. Pode ser feito na internet, como um site, blog, ou até como perfil em alguma rede social.

Todo esse esforço não faz sentido se você não fizer a manutenção e a divulgação.

Mantenha seu material sempre atualizado, com tudo de novo e digno de destaque que tem feito.

As redes sociais cumprem com louvor o papel de ajudar com a divulgação desse material. 

E sempre dê uma espiada no que há de melhor na hora de criar o seu, ok?

O que você tem feito para tornar o seu portfólio poderoso?

Me conta aqui!

Nos vemos em breve?

Até a próxima!

Perguntas Frequentes

O que é um portfólio?

O portfólio é um documento que lista os melhores trabalhos de um profissional ou de uma empresa.

Qual o conceito de portfólio?

No dicionário de língua portuguesa, o portfólio é designado como um “dossiê ou documento com o registo individual de habilitações ou de experiências”.

Quais são os tipos de portfólio?

Os principais tipos de portfólio são: Portfólio Para Empresa, Portfólio Acadêmico, Portfólio de Fotografia, Portfólio de Produtos e o Portfólio de Design.

O que é um Portfólio na Educação?

O portfólio acadêmico é um documento onde você arquiva de maneira organizada tudo o que foi trabalhado em seus anos em instituições de ensino. Isso inclui textos de aulas, atividades, trabalhos, apostilas, exercícios e pesquisas.

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe