Como Ranquear Conteúdo Novo Mais Rápido

domain score

Se eu escrever um post no meu blog sobre qualquer assunto, o que você acha que acontece?

Ele normalmente é indexado pelo Google no mesmo dia que eu publico o conteúdo e em uma semana ele tende a ranquear lá em cima no Google.

Mas, bom, eu tenho uma pontuação de domínio de 94 e 633.791 backlinks. Veja só a imagem acima. (Se você estiver curioso quanto ao seu número de links ou à pontuação do seu domínio, insira sua URL aqui.)

Mas se você tem muito menos backlinks e uma pontuação de domínio muito menor, o que você acha que acontece?

É bem provável que seu conteúdo não seja indexado tão rápido nem ranqueie tão alto quanto você gostaria.

Mas deve ter um jeito de mudar isso, certo? Principalmente sem construir mais backlinks porque todo mundo sabe o quão demorado e difícil isso é.

Para encontrar a solução ideal, eu decidi fazer um pequeno experimento.

Uns cinco meses atrás, eu enviei um email para parte da minha lista perguntando às pessoas se elas queriam participar de um experimento de SEO.

Como você pode imaginar, eu recebi mais de mil sites dispostos a participar. Eu precisei restringir a lista, porque, para esse experimento funcionar, os sites precisavam ter uma pontuação de domínio de no máximo 30 e até 40 backlinks.

Assim, é no mínimo um desafio entender como ranquear conteúdo novo mais alto.

Além disso, o site não poderia ser um subdomínio, como domínio.wordpress.com. Tinha que ser um site independente.

Depois que eu removi todos os outliers, sobraram 983 pessoas que concordaram em participar do experimento. Delas, 347 pararam de responder ou saíram do experimento por falta de tempo, o que significa que sobraram 636.

Como funcionou o experimento de SEO?

Para todos os sites, pedimos que eles escrevessem um texto. Não exigimos que esse texto fosse sobre um assunto específico ou que ele tivesse que ser escrito de determinada maneira… Apenas pedimos que eles escrevessem um texto com 1.800 e 2.000 palavras.

Estabelecemos limites mínimo e máximo de extensão porque precisávamos que o post fosse longo o suficiente para naturalmente incluir palavras-chave, mas se fosse longo demais… como 10.000 palavras, teria uma chance maior de ranquear no Google.

Cada site teve 30 dias para escrever o texto e publicá-lo no site. Depois de 30 dias da publicação do conteúdo, buscamos a URL na nossa base de dados do Ubersuggest para ver para quantas palavras-chave o post ranqueia nas primeiras 100, 50 e 10 posições.

Nós também refizemos essa busca 60 dias depois do post ser publicado para ver se havia alguma diferença significativa.

A base de dados do Ubersuggest atualmente contém informações sobre 1.459.103.429 palavras-chave no mundo todo, em todas as línguas (muitas palavras-chave têm um volume baixo de busca, como 10 buscas por mês). Mas, para esse experimento, nós focamos em sites em inglês.

Em seguida, dividimos os sites em 9 grupos. Mais ou menos 70 sites por grupo. Cada grupo usou apenas uma tática para ver se ajudava com os rankings.

Veja o detalhamento de cada grupo.

  1. Grupo controle – esse grupo só publicou o post e não usou nenhuma tática promocional ou de SEO. Ter um grupo controle nos permite comparar como táticas específicas afetam os rankings.
  2. Mapa do site – esse site só usou um mapa do site. Eles incluíram o post no mapa do site, e garantiram que o mapa do site fosse enviado ao Google Search Console.
  3. Links internos – esse grupo incluiu 3 links internos de conteúdos antigos nos post novos.
  4. Inspeção de URL – dentro do Google Search Console você pode pedir que eles monitorem e indexem uma URL. Essa ferramenta se chama Inspeção de URL.
  5. Compartilhamentos nas redes sociais – Facebook, Twitter, LinkedIn, Pinterest e Reddit foram as redes sociais nas quais esse grupo postou e promoveu seu conteúdo.
  6. Google Chrome lookup – para cada site nesse grupo, pedimos para 40 pessoas digitarem a URL diretamente na barra de endereços e buscarem o site. Isso poderia ter sido feito tanto na versão mobile quanto na versão desktop do Chrome. Eu adicionei esse grupo lá porque eu estava curioso pra ver se o fato de as pessoas visitarem seu site a partir de navegadores do Chrome afeta seus rankings.
  7. Meta tags – minha equipe otimizou a tag de título e a meta descrição para todo mundo nesse grupo. Com base no post, nós criamos as melhores meta tags possíveis para incluir não só palavras-chave, mas também estimular cliques.
  8. URL – com esse grupo, nós otimizamos a URL do post para incluir apenas palavras-chave e tentamos limitar a extensão a 50 caracteres, que é o que eles supostamente preferem.
  9. Tudo – esse grupo juntou todas as táticas acima, exceto o grupo de controle, que não fez nada.

Antes de eu mergulhar nos dados, tenha em mente que, se alguém estivesse em um dos grupos, nós fizemos nosso melhor para ter certeza de que eles não estavam usando nenhuma outra tática. Por exemplo, para alguém que não estava no grupo do mapa do site, pedimos para eles removerem os mapas do site já existentes para o Google Search Console (exceto o grupo “Tudo”).

Grupo Controle

Então, quantas palavras-chave um site médio com uma qualificação de domínio de 30 ou menos ranqueia no Google em um mês ou até 2 meses?

control

Eu fiquei chocado com quantas palavras-chave um site conseguia ranquear tendo praticamente nenhum link e uma pontuação de domínio baixa.

Mas o mais chocante foi como o ranking de uma página pode aumentar com o tempo. A linha laranja mostra o número de palavras-chave que ranquearam ao longo dos primeiros 30 dias e a linha verde mostro o número ao longo dos primeiros 60 dias.

Grupo do mapa do site

Sabe como as pessoas dizem que você precisa de um mapa do site em XML? Bom, isso é ainda mais importante se você tem uma pontuação de domínio baixa. Pelo menos é o que mostram os dados.

sitemap

Quando seu site tem muito poucos links e uma pontuação de domínio baixa, você vai ver que pode ser que o Google não rastreie seu site com a frequência que você gostaria. Mas, usando um mapa do site, você pode acelerar o processo de indexação, o que ajuda a diminuir o tempo que levar para o seu site começar a ranquear para palavras-chave.

Grupo de links internos

Links, links e mais links… É o que todo site precisa para ranquear bem. Tecnicamente, links externos, mas links internos são melhor do que nada.

Quando você adiciona links internos do seu conteúdo antigo para os seus posts mais recentes, isso os faz ser indexados mais rapidamente e os ajuda a subir nos rankings.

Principalmente quando esses links internos vêm de páginas relevantes com posições razoáveis nos rankings do Google.

internal links

Artigos que usaram 3 links internos tiveram mais rankings na primeira página do que sites que usaram apenas um mapa do site em XML.

Grupo de inspeção da URL

Se você não conhece a ferramenta de inspeção de URL no Google Search Console, é um jeito rápido de indexar seu conteúdo.

É só logar no Search Console e digitar a URL do seu post na barra de busca no topo. Você vai ver uma tela mais ou menos assim:

url inspection

Você só precisa clicar no link “solicitar indexação”.

url inspection

Usar essa ferramenta tem um resultado semelhante a usar o mapa do site.

Grupo de compartilhamentos nas redes sociais

Eu notei uma tendência no meu próprio site, na qual, se eu criar um conteúdo que viraliza nas redes sociais, meus rankings para esse conteúdo disparam no Google… Pelo menos no curtíssimo prazo.

E, depois de algumas semanas, eu percebo que meus rankings caem.

Meu site não é uma amostra grande o suficiente e existem várias razões pelas quais ele ranqueia muito bem rápido.

No entanto, foi interessante ver quanto os compartilhamentos nas redes sociais impactam os rankings.

social shares

Conseguir compartilhamentos nas redes sociais foi significativamente melhor do que o grupo controle, mas, da mesma forma que a minha experiência com o NeilPatel.com, os rankings caíram um pouco no segundo mês em vez de continuarem subindo para o topo.

Os compartilhamentos nas redes sociais podem não ter um impacto direto nos rankings, mas quanto mais gente vê seu conteúdo, mais chances você tem de construir backlinks, aumentar suas consultas de marca e criar fidelidade para a sua marca.

Grupo de buscas no Google Chrome

Sabe como as pessoas dizem que o Google usa dados do Google Analytics e do Chrome para determinar o quão alto seu site deve ranquear?

Bom, eu não consegui provar isso com esse experimento.

Eu pedi para 40 pessoas aleatórias digitarem a URL de cada novo post diretamente no Google Chrome. Eu fiz isso ao longo de uma semana, para ter certeza de que elas clicariam no site e ficariam nele por pelo menos 2 minutos.

google chrome

Os resultados dos ranking foram muito parecidos com o grupo controle.

Grupo de meta tags

A performance desse grupo foi muito parecida com a do grupo que usou links internos. E os resultados do segundo mês superaram os de todos os outros grupos.

meta tags

As métricas de usuário são uma parte fundamental do algoritmo do Google. Se você consegue criar uma tag de título e uma meta descrição atraentes, você vai ver um aumento na sua taxa de cliques, e eventualmente, seus rankings vão disparar.

Se você quer aumentar seus rankings através das suas meta tags, não se trata só de incluir as palavras-chave certas, você também deve aumentar sua taxa de cliques. Siga essas etapas para fazer exatamente isso.

Grupo da URL

O oitavo grupo testou se a extensão das URLs tem impacto na posição de um novo conteúdo nos rankings do Google.

url

Com base no gráfico acima, você pode ver que tem. Não teve tanto impacto quanto os links internos ou meta tags, mas teve, sim um impacto.

A chave para criar URLs otimizadas para SEO é incluir uma palavra-chave ou duas e mantê-las curtas.

Se a sua URL é longa e descritiva demais, como:

neilpatel.com/blog/como-otimizar-suas-meta-tags-para-mecanismos-de-busca

O post vai ranquear para frases de cauda longa mas vai ter dificuldades de ranquear para termos mais populares como “meta tags” comparado a URLs como:

neilpatel.com/blog/meta-tags/

A parte interessante das URLs curtas é que elas ranqueiam bem para termos head tail e palavras-chave de cauda longa.

Conclusão

As tabelas mostram claramente que pequenas coisas como meta tags, URLs, links internos, compartilhamentos nas redes sociais e até mapas de sites ajudam.

Mas a chave para o sucesso, principalmente se você quer que seu novo conteúdo ranqueie bem é não fazer só uma dessas coisas, mas fazer todas elas.

everything

Como você pode ver pela tabela, fazer tudo te ajuda a conseguir os melhores resultados. Claro que algumas coisas são redundantes, com usar um mapa do site em XML e a ferramenta de inspeção de URL, mas deu para entender.

Você também vai perceber que, quando você usa tudo junto, seus resultados não são exponencialmente melhores… SEO é algo competitivo, e se tornou um jogo em que todas as pequenas coisas se acumulam.

Se você quer se dar bem e fazer com que tanto seu conteúdo antigo quanto o novo ranqueiem mais rápido, você precisa fazer tudo.

Eu sei que as táticas acima não são novas ou revolucionárias, mas é interessante olhar os dados e ver como as táticas específicas afetam os rankings.

E aí, o que você acha?

Compartilhe