Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Como Fortalecer a Sua Marca Pessoal e Aumentar o Seu Negócio

strengthen personal brand order grow business

Sabe no que eu venho pensando ultimamente? Na importância do relacionamento B2C.

Ok, preste atenção.

Muito antes da era do e-commerce, a maioria dos pequenos negócios vendiam para pessoas nas suas próprias cidades.

Os donos dos negócios e seus empregados desenvolviam conexões com essas pessoas.

Talvez não uma conexão do tipo “e aí, como estão a esposa e as crianças?”, mas os consumidores normalmente sabiam com quem estavam fazendo negócio.

Com a explosão do e-commerce, seria de se esperar que esses relacionamentos fossem cada vez menos valorizados.

Mas, se formos levar em consideração as interações B2C nas mídias sociais, está cada vez mais claro que as pessoas ainda querem fazer negócio com outras pessoas.

Veja só o quão poderoso é o marketing boca-a-boca no mundo do consumidor moderno, de acordo com esse gráfico da Business 2 Community.

1.13

O que isso significa para o empresário médio?

Bom, significa que, se você quer realmente descobrir como fortalecer sua marca (online ou não), você vai precisar focar em conexões.

E a forma mais fácil de trazer o foco de volta às conexões é desenvolvendo sua marca pessoal.

O valor da marca pessoal é algo que vem sendo aos poucos percebido por empresas ao redor do mundo.

Quando administrado de forma correta, ter uma única pessoa como a cara do seu negócio pode acabar sendo uma ferramenta de marketing extremamente poderosa.

Mas qual a melhor maneira de se desenvolver essa marca pessoal no mercado saturado de mídias digitais de hoje em dia?

Eu entendo, é um assunto meio complicado.

E, sinceramente, não se fala muito em como replicar, de forma consistente, os resultados de marcas pessoais de sucesso.

Mas esse guia está aqui para dar as melhores dicas de como fortalecer sua marca pessoal.

Cada negócio é diferente, o que significa que não só as necessidades do público vão ser diferentes, mas as pessoas administrando o negócio também.

Dito isso, vamos descobrir quais são os primeiros passos que qualquer pessoa em busca de fortalecer sua marca pessoal precisa dar.

O desenvolvimento de uma marca pessoal pode ser difícil, mas, de posse das ferramentas e da abordagem certas, pode mudar drasticamente a maneira como as pessoas veem o seu negócio.

Tenha um plano à mão

OK, eu sei que isso provavelmente está parecendo mais uma seção de ideias e brainstorm, certo?

Errado.

Planejar sua estratégia sempre vai ser importante quando o assunto é marketing de mídias digitais. É simplesmente a natureza da coisa.

Mas nenhum tipo de marketing requer mais trabalho de planejamento do que o desenvolvimento de uma marca pessoal.

Tenha em mente que, quando se trata de marketing, uma pessoa é muito menos maleável do que uma empresa.

Não acredita? Pense no seguinte por um instante.

Celebridades sofreram com os riscos do marketing por décadas.

Claro, ser visto como o comediante tornou fácil conseguir papéis de comédia, mas impossível conseguir papéis dramáticos ou de ação.

E se você espera que o consumidor médio te trate diferente disso, esteja preparado para levar um chega para lá.

Os consumidores te veem da forma que você decide se apresentar. Mas, uma vez que você é colocado em uma categoria, é quase impossível fugir dela.

Empresas contratam novos CEOs. Mas você fica preso à sua reputação indefinidamente.

Por isso que é tão fundamental deixar a melhor primeira impressão possível  no seu público.

Determine como você quer que sua marca pessoal seja vista. Uma visão clara e definida pode ser a diferença entre uma marca pessoal chata e uma atraente.

Um dos meus exemplos preferidos disso é a marca pessoal do Tim Ferriss.

1.12

Se você está na cena de tecnologia/empreendedorismo mesmo que por pouco tempo, é praticamente impossível não ter ouvido falar dele.

Seu livro Trabalhe 4 Horas por Semana se tornou leitura obrigatória para qualquer pessoa no ramo do empreendedorismo.

Tim Ferriss é muitas coisas (investidor-anjo, empreendedor, recordista mundial de tango), mas, acima de tudo, ele agrega valor de maneiras únicas e interessantes.

Vamos dar uma olhada em um vídeo que Tim recentemente postou no YouTube falando sobre começar um negócio.

1.1

Ao longo do vídeo, ele faz exatamente o que você esperaria. Oferece conselhos para as pessoas com base nas suas experiências e visão do mundo dos negócios.

Mas, se você olhar mais de perto, vai notar uma coisa interessante.

Apesar de ele estar dando conselhos sobre como começar seu negócio, em nenhum momento ele se leva a sério demais.

Na verdade, ele até abre um espaço para contar histórias. Desde a vez que ele leu um livro durante o festival Burning Man até a história de um artesão que faz calças de couro.

Esse vídeo, e na verdade toda a marca dele, tem como ponto central mostrar um equilíbrio entre valor e humanidade.

Não importa qual seja o assunto, você sempre vai ver Tim Ferriss compartilhando conteúdo da mesma forma. Contemplando todos os pontos-chave sem nunca sacrificar sua personalidade em nome do profissionalismo.

O segredo do sucesso dele quando o assunto é se conectar com o público não é desenvolver nenhuma tática misteriosa ou obscura que apenas algumas pessoas conseguem reproduzir.

Se você quer uma dica para desenvolver uma marca pessoal como a dele, você precisa entregar valor ao seu público regularmente, de forma tangível e que eles possam colocar em prática.

Sério, é simples assim.

E é aí que eu quero chegar. A grande dica para fortalecer sua marca pessoal é que sua estratégia não precisa ser extremamente complexa ou multifacetada.

Você só precisa ter uma visão clara sobre como você quer se apresentar e como você quer que a sua marca seja vista.

Como colocar isso em prática?

Eu diria que o primeiro passo fundamental aqui é começar definindo seu público alvo.

Isso não só vai tornar mais fácil decidir que tipo de conteúdo sua marca pessoal deve produzir, mas também vai te ajudar a determinar como apresentar esse conteúdo.

Você não falaria a um público de millennials da mesma maneira que você falaria com um grupo de executivos de alto nível, falaria?

Uma vez definido seu público-alvo, basta seguir o mesmo proceso que você seguiria para construir uma buyer persona.

Identifique as dores, interesses comum e as tendências, como sempre.

Se munir de um entendimento forte sobre seu público e uma visão clara do futuro da sua marca pessoal não é apenas “útil”. É a base sobre a qual sua marca deve ser construída.

Ganhe exposição significativa

Ter uma estratégia clara à mão é ótimo, mas não adianta nada se você não está conseguindo a atenção das pessoas.

E, vamos admitir. Conseguir que as pessoas prestem atenção à sua marca pessoal vai ser uma batalha árdua.

Felizmente, existem algumas coisas que você pode fazer para colocar o cenário a seu favor.

Primeiro de tudo? Comece a aproveitar ao máximo a exposição gratuita.

Estou falando sério! Você precisa tirar vantagem de qualquer forma de exposição gratuita que você conseguir alcançar.

Meu método preferido? O guest post.

1.10

Pode não ser nada sofisticado ou cheio de nuances, mas é certamente uma das maneiras mais eficazes de fazer com que as pessoas notem sua marca sem gastar um centavo.

Se você não está familiarizado com guest blogging, vou fazer um breve resumo.

Blogs, e as pessoas que os administram, têm um negócio baseado em constantemente oferecer conteúdo para as pessoas.

Em outras palavras, quanto mais conteúdo relevante eles puderem oferecer ao seu público, melhor para o negócio.

É aí que você entra.

Você se oferece para escrever conteúdo único e de valor, sob medida para as necessidades específicas daquele público.

Depois que eles concordarem que você mencione seu negócio ao fim do post, está tudo certo para sua exposição gratuita!

E não só ‘gratuita’, por sinal. Presumindo que você tenha feito o dever de casa e escolhido um blog lido por grande parte do seu público-alvo, você também consegue exposição segmentada.

A melhor parte? Você pode continuar fazendo isso várias vezes.

Dê uma olhada em todo o conteúdo que eu já publiquei no Search Engine Journal!

1.11

Não é como se o blog, de uma hora para outra, fosse precisar de menos conteúdo relevante.

Não existe nenhuma razão pela qual você não possa desenvolver um relacionamento com esses blogs e se beneficiar regularmente da exposição gratuita que eles fornecem produzindo diversos posts para eles.

Mas digamos que você queira ir além da exposição gratuita. Sinceramente, se você pode pagar anúncios, faça isso.

A questão então passa a ser “onde eu deveria investir no marketing para fortalecimento da minha marca pessoal?”

Existem várias opções aqui, mas, para tornar as coisas simples, vamos ver dois exemplos.

  • Anúncios pagos nas redes sociais
  • Influenciadores digitais

Quando o assunto são anúncios pagos nas redes sociais, existem várias razões para aderir.

O volume absurdo de pessoas nas mídias sociais. Maior probabilidade de conversão online. O fato de ser infinitamente mais barato do que o anúncio de televisão mais barato que existe. Você decide.

Eu já falei sobre os meandros dos anúncios eficazes em mídias sociais antes, então eu não vou te entediar me repetindo.

1.9

Mas o que eu quero discutir é como você deveria abordar o processo de fortalecer sua marca pessoal online através de anúncios em redes sociais.

Porque efetivamente executar uma campanha de marketing como marca pessoal pode ser bastante difícil se você não sabe o que está fazendo.

Eu vou simplesmente falar. Existe uma linha tênue entre autopromoção irreal e verdadeiramente oferecer valor ao seu público.

Você deveria exibir o valor imenso da sua marca pessoal mostrando para as pessoas o que e possível através dos seus produtos e serviços? Com certeza.

Caramba, eu faço isso o tempo todo com o meu blog.

1.7

Mas eu já notei que um número preocupante de pequenos empresários trata isso como uma oportunidade de fazer afirmações infundadas, tentando atrair as pessoas para sua página.

Além de ser eticamente questionável, isso é contraproducente.

As pessoas não querem fazer negócio com charlatães. Você e eu sabemos que você tem valor legítimo a oferecer, mas tudo que as pessoas estão vendo é um anúncio que diz “vire um milionário hoje!”

Você não é um charlatão, você é um empresário. E você deve fazer com que o seu marketing reflita isso.

Encontre o ponto de equilíbrio entre o sucesso máximo com o seu produto e o verdadeiro valor que seu público vai conseguir extrair de você e do seu negócio.

1.8

Mas se anúncios em redes sociais não são muito a sua, ou você não vem tendo muita sorte com eles, tem ainda outro método que você deveria experimentar.

É impressionante para mim como as pessoas ainda questionam o valor do influenciador digital.

Ninguém diria que a Nike está jogando milhões de dólares fora ao patrocinar atletas.

1.6

Mas ainda tem um monte de gente que questiona o valor de um empresário que patrocina um YouTuber famoso.

Influenciadores podem combinar ou não com o seu negócio, mas não se pode negar os números.

King Bach, cujos seguidores vieram todos das mídias sociais, conseguiu uma quantidade bastante respeitável de seguidores mesmo não sendo uma “celebridade tradicional”.

1.5

Influenciadores digitais podem ter centenas de milhares, se não milhões, de seguidores.

Mas, sinceramente? É mais do que o número de seguidores. Celebridades convencionais podem ter milhões de seguidores nas mídias sociais, mas com que frequência interagem com eles?

Eu diria que algo entre raramente e nunca. Mal ou bem, isso é parte da cultura de celebridades.

Influenciadores digitais, ou micro celebridades, normalmente têm uma relação diferente com seus seguidores.

Como?

Bom, eles têm de fato um relacionamento com eles!

A maioria das comunidades de seguidores de celebridades operam de forma passiva. A celebridade posta alguma coisa e a comunidade discute entre si.

Dê uma olhada nesse post no Instagram da Kylie Jenner, promovendo um par de fones BeatsByDre.

1.3

É uma boa peça promocional, e faz um ótimo trabalho de atrair atenção para o produto.

Mas há uma grande diferença entre postar alguma coisa e realmente se comunicar com seu público.

Vamos dar uma olhada em alguém como o Gary Vaynerchuk.

Comunidades de micro celebridades costumam interagir constantemente com a celebridade.

Antes de mais nada, é importante notar que os seguidores de Gary são uma fração dos seguidores da Kylie Jenner.

Dito isso, é infinitamente mais provável que Gary curta um comentário e tenha um diálogo real com alguém na página dele do que Kylie o faça.

Na verdade, Gary Vaynerchuk interage com seus seguidores toda vez que posta, selecionando ganhadores para o seu “clube dos 60 segundos”, que recompensa quem ativa as notificações dos posts no Instagram.

1.4

Por que isso tudo importa?

Porque se trata de engajamento. Uma comunidade que tem um relacionamento mais forte com o influenciador tem mais chances de levar o que ele está falando a sério.

É, de fato, uma questão de qualidade em vez de quantidade.

Você poderia pagar milhões de dólares para promover sua marca pessoal através de uma celebridade tradicional? Claro que sim.

Mas você também poderia pagar uma fração desse valor e ter acesso a um público segmentado de milhões de pessoas.

Assim, eu sei pelo que eu optaria por pagar em se tratando de promover a minha marca.

Caramba, às vezes você nem precisa pagar!

Muitos influenciadores digitais adorariam que você compartilhasse sua expertise com o público deles.

Dê uma olhada nessa entrevista que eu fiz com Tai Lopez, na qual eu pude dividir meus insights com milhares de pessoas, aproveitando a presença incrível de Tai nas mídias sociais.

1.2

Será que o empresário médio sem uma marca pessoal estabelecida consegue exposição gratuita de um influenciador com quase 1 milhão de seguidores só no YouTube? Acho que não.

Mas será que esse mesmo empresário consegue entrar em contato com 10 influenciadores que tenham 10o.000 seguidores e trabalhar com eles para promover a marca pessoal deles? Com certeza.

Contanto que você consiga oferecer valor para o seu público, não há nenhuma razão pela qual eles não estariam dispostos a fazer uma entrevista com um profissional da área como você.

Conclusão

Eu acredito firmemente no poder do desenvolvimento de uma marca pessoal.

Eu realmente acredito que tocar na humanidade por trás do seu negócio é uma das maneiras mais fáceis de se conectar com seu público.

Eu também acredito que é uma das formas de marketing mais difíceis de se colocar em prática, simplesmente porque as pessoas não sabem bem que abordagem usar.

Planeje como a sua marca pessoal deveria ser vista, o que você vai precisar para se conectar com seu público-alvo e como você vai transmitir sua mensagem a eles.

Tire vantagem de todos os métodos de publicidade disponíveis. Tudo que você puder usar para chamar atenção para a sua marca pessoal tem que ser aproveitado de forma agressiva.

Aprenda a reconhecer oportunidades de exposição gratuita como entrevistas e guest blogging, sem deixar de usar formas pagas de publicidade como anúncios em redes sociais e patrocinando influenciadores digitais.

Ter uma marca pessoal é, fundamentalmente, uma forma de injetar humanidade no seu marketing.

Ao incorporar o espírito das mídias sociais (a necessidade de se conectar com outras pessoas), você vai conseguir se superar e alcançar um consumidor que está cansado de anúncios genéricos.

Com esse processo simples, de dois passos, qualquer empresário por aí afora pode começar a aprender a construir e implementar uma estratégia de fortalecimento marca pessoal que o tornará um influenciador e fará maravilhas para o seu negócio.

Qual você acha que é o aspecto mais importante de uma marca pessoal?

Compartilhe