Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

É Melhor Criar um Blog Pessoal ou Para a Empresa?

corporate or personal blog

Blogs são um fenômeno interessante.

Eles têm sido utilizados como estratégia de marketing crucial por muitas empresas pequenas, e isso permitiu com que elas competissem com empresas muito maiores em seus segmentos.

De várias formas, o blog é uma das estratégias de marketing mais revolucionárias da história.

Mas temos a impressão de que hoje o blog já deve ter sido ultrapassado por técnicas mais novas e modernas.

Veja abaixo algumas das técnicas de marketing digital mais populares em 2017:

2016 12 14 09 03 16 700x450

Mas o mais incrível é que isso não é verdade.

Uma pesquisa do HubSpot de 2017 constatou que “53% dos especialistas de marketing declaram que a criação de conteúdo é sua principal prioridade de marketing.”

Verifique em que posição os blogs aparecem no gráfico de uso de táticas de marketing de conteúdo em 2017.

YxMhO6 ASLquZNJjEnm82g

Eles estão em terceiro lugar, na mesma posição que as newsletters eletrônicas e os eventos físicos.

Você poderia até argumentar que os blogs são hoje mais populares do que nunca.

De fato, “89% das empresas acreditam que os blogs ficarão ainda mais importantes nos próximos cinco anos.”

Por mim, ótimo!

Escrever em blogs tem sido o meu trabalho por anos.

Foi o que me ajudou a construir meu público quando eu não tinha fortunas para investir em marketing.

Eu trabalho com blogs há mais de 10 anos e já escrevi mais de 4.000 posts.

E não digo isso para contar vantagem, mas as pessoas me pedem conselhos sobre blog frequentemente.

E existe uma questão em particular que me perguntam muito.

“Será que eu devo criar um blog pessoal ou para empresa?”

Em outras palavras, as pessoas estão tentando decidir o que é melhor.

É uma pergunta válida.

E especialmente importante nos dias de hoje, quando a divisão entre a marca pessoal de alguém e a empresa que ele está criando é praticamente invisível.

Por exemplo: todo mundo sabe quem é Tim Ferriss, certo? Ele tem um blog pessoal, mas tem também um negócio multimilionário.

Será que ele precisa de um blog corporativo?

downloadidO2CkZ4Dqvqc6cj94197t3wvMaNxRlO

Ou veja o exemplo de Ramit Sethi.

Será que ele tem um blog corporativo?

Não exatamente, apesar de ter uma empresa multi-milionária!

downloadidKqvimcZeVCooaOtRBsDw46e5GmRIrt

O que está acontecendo aqui?

Você já se perguntou que tipo de blog seria mais útil para você — um blog pessoal ou para empresa?

Você deve considerar isso cuidadosamente antes de escolher um dos dois formatos.

Assim, nesse post, vou explicar as diferenças e oferecer alguns conselhos meus para te ajudar a decidir entre um blog pessoal ou para empresa e ter sucesso.

Principais diferenças

Alguns de vocês devem estar se perguntando se existem grandes diferenças entre um blog pessoal e um blog de empresa.

Afinal, eles não falam dos mesmos assuntos?

Bem, no meu caso, eu falo de temas bem similares.

Aqui está um post recente do Quick Sprout.

FrDrjVCkTZu0CWYHk fbTg

E aqui está um post recente do NeilPatel.com.

YEr00uMnQDmjfwAb1ySszQ

Como você vê, eles são praticamente indistinguíveis.

Mas eu não diria que isso é comum.

O NeilPatel.com é o meu negócio de consultoria, e por isso, é claro que eu vou falar de temas de marketing digital, e sobre como negócios podem conseguir mais tráfego e conversão.

Assim, esse não é um blog pessoal no sentido convencional.

Se você quiser ver uma boa descrição de um blog pessoal típico, aqui está essa, do blog de Darren Rowse, do ProBlogger.

6i2UnchSR0m8sn289Y9JZA

Na minha opinião, a principal diferença entre um blog pessoal e um blog de empresa é o tema tratado e o nível de flexibilidade que você tem.

Em um blog de empresa, você vai se concentrar em temas diretamente relacionados ao seu segmento.

Assim, no caso do The Daily Egg (o blog do Crazy Egg), temos a otimização de conversão.

2M9R0Rw2RC2cNzi0mEEVcg

Para o blog do Ahrefs, temos link-building e SEO.

0QqtSMZMSw2YoWA59vvdUA

Em outras palavras, o blog de empresa não pode variar muito.

Você está lá para falar dos conceitos principais relacionados ao seu negócio ao seu segmento.

E isso é tudo, praticamente.

Mas não estou dizendo que isso seja ruim.

Explicar os conceitos básicos do seu segmento e oferecer conselhos úteis é extremamente importante.

Mas como Darren Rowse explicou, há muito mais liberdade no blog pessoal.

Ele é seu espaço na web, onde você pode escrever sobre uma variedade de assuntos.

Você definitivamente vai falar de temas relacionados ao seu negócio, mas isso é apenas uma parte do blog.

Você pode também falar sobre temas completamente separados da sua empresa, e incluir sua filosofia, seus valores, pontos de vista, hobbies, relatos da vida pessoal etc.

Assim, o que estou querendo dizer aqui é que um blog pessoal geralmente é a melhor opção.

Você ainda pode falar do seu negócio, como em um blog de empresa, mas também tem muitas outras opções.

E para além da flexibilidade existe um outro grande benefício.

Construindo confiança

Uma das razões pelas quais eu sou tão fã do blog pessoal é o nível de confiança que você pode estabelecer com seu público-alvo.

Vou explicar isso.

Há um artigo do HubSpot que fala de como muitas empresas estão se prejudicando porque seus CEOs não têm contas de mídias sociais ou perfis pessoais.

Ele apontou que “apenas um a cada cinco CEOs têm uma conta de mídia social, e apenas 50% dos CEos têm um perfil pessoal no site.”

E veja só o número de CEOs listados na Fortune 500 que têm 100 ou menos conexões no LinkedIn.

chart connections.pngt1498491606369width650namechart connections

São tantos.

Isso faz parecer que os CEOs têm coisas a esconder.

Ou, no mínimo, mostra uma desconexão entre eles e as pessoas que estão comprando os produtos e serviços da empresa.

A especialista em marketing empreendedor Lindsey Gusenburg oferece uma citação excelente que fala da importância de líderes de empresa serem visíveis e acessíveis.

EVCtrx83TZK3KsRGqEotVA

Apesar de Gusenburg falar em mídias sociais, existem outras formas de deixar líderes mais visíveis e acessíveis.

E quando você pensa mais nisso, o que pode ser melhor para esse objetivo do que criar um blog pessoal?

Se você realmente quiser oferecer ao seu público uma visão dos bastidores de quem você realmente é, e mostrar que você realmente representa sua marca, manter um blog pessoal pode ser a melhor forma de fazer isso.

É como remover a parede que separa você do seu público.

Sim, você fica mais exposto e vulnerável, mas isso é um fator integral para construir confiança.

Alguns exemplos

Vou te mostrar alguns exemplos específicos de CEOs e líderes de negócios bem-sucedidos que fazem blogs pessoais de uma forma incrível.

Exemplo nº1

Meu primeiro exemplo é o blog pessoal de Mark Cuban, Blog Maverick.

qxku 067RZmZRrOpnGONLA

Se você já conhece “Cubes,” sabe que ele gosta de dizer o que pensa e causar polêmica de vez em quando.

Ele é bem opinativo e não necessariamente politicamente correto.

De fato, ele pode ser bem controverso.

Mas é impossível negar que ele é muito bem-sucedido e tem um público de seguidores fiéis.

Em seu blog, Mark fala de uma variedade de assuntos, como política, tecnologia, negócios e mais.

As opiniões dele definitivamente combinam com a estratégia de negócios e a identidade geral da marca dele.

E ao ler os posts do blog dele, as pessoas podem conhecê-lo melhor e compreender o processo de pensamento de Cuban.

Em outras palavras, o blog permitiu que ele eliminasse a distância e se conectasse ao público de forma mais profunda.

Exemplo nº 2

Marriott on the Move é o blog de Bill Marriott Jr.

4dAXDdvEQ9 Pho7KJRspuw

Sim, esse Marriott.

thumbnail 06737f210f492691a92a93521e67746f

Claro, estou falando da rede de hotéis bem-sucedida que gera bilhões todos os anos.

Em seu blog, Bill fala sobre o mundo dos negócios, sua empresa, filantropia e seus valores pessoais.

phsOS8UPSFWtDYDK5JekqQ

Ele é um especialista em encontrar o equilíbrio perfeito entre negócios e temas pessoais a que o público realmente responde.

Para mim, essa é uma abordagem excelente para um blog pessoal.

Você definitivamente deve discutir os bastidores do seu negócio, e, ao mesmo tempo, mostrar sua visão pessoal das coisas, para que os leitores possam ver quem você realmente é.

E aos 85 anos, Bill provou que está acompanhando tudo e que entende como “colocar a marca no branding.”

Exemplo #3

Quase todo mundo no mundo do marketing digital conhece Seth Godin.

Ele é um dos mestres.

E o blog dele é um dos mais populares do mundo.

b kHOmcxQjCqDhIRdLhEDg

Apesar de a maioria de posts de Godin ser pequenos textos, ele gera um engajamento incrível regularmente.

E o que eu acho realmente inacreditável é que ele nem sequer tem um domínio próprio.

Ele simplesmente usa um blog do Typepad.

ffKw266YRAK0DI8OiHADqA

Isso é um testamento à falta de pretensão dele.

E além de aprender uma riqueza de conhecimentos sobre negócios e marketing, eu também incorporo na minha vida pessoal pequenas pérolas de sabedoria que Seth publica regularmente em seu blog.

Se você ler o blog dele regularmente, definitivamente vai se tornar uma pessoa melhor.

Ele realmente é expert em combinar negócios e questões pessoais para criar uma marca completa.

O público dele não só respeita o negócio e a habilidade de Seth no marketing, mas também o aprecia como pessoa.

Ele é como um amigo de confiança.

Isso mostra o quanto você pode conquistar ao criar um blog pessoal fantástico.

Não sei se você vai chegar a esse nível, mas seu blog pessoal definitivamente pode ter um impacto profundo na sua marca e fazer a confiança que você inspira decolar.

E se você ainda não tiver nenhuma reputação?

Após ler esses três exemplos, talvez você esteja pensando que é claro que ter um blog pessoal funciona para executivos e líderes de negócios.

Eles já são bem estabelecidos, e naturalmente, as pessoas estão interessadas no que eles têm a dizer.

Mas e se você não for ninguém importante e estiver começando do zero?

Será que não faria mais sentido optar por um blog de empresa, para que você possa construir sua reputação?

Eu entendo a lógica por trás desse argumento, com verdade.

Mas da forma como eu vejo, você ainda pode construir seu negócio, gerar leads, aumentar as conversões e todos esses fatores positivos com um blog pessoal.

Blogging for Tourism Businesses

Você apenas vai falar de mais temas que estão fora do alcance imediato do seu negócio, o que vai levar a conteúdos mais robustos.

Você também vai colocar um rosto por trás do seu negócio, o que é incrivelmente importante nos dias atuais.

Fazendo seu blog pessoal funcionar

Bem, eu já expressei a minha opinião, que é que o blog pessoal geralmente é a sua melhor opção.

Você ainda pode usá-lo para falar de temas relacionados ao seu e mostrar seu conhecimento, experiência e especialidade.

Mas o blog será mais multifacetado do que um blog de empresa.

Você pode falar sobre praticamente qualquer assunto em que estiver interessado, e nunca vai ficar limitado.

E o mais importante: o blog pessoal é o veículo ideal para gerar confiança.

Ao simplesmente ser você mesmo e provar que seu negócio não é uma entidade sem rosto, você está fazendo a conexão valiosa que seu público procura.

Isso facilita que eles te aceitem, e você pode eliminar qualquer ceticismo que eles possam ter.

Afinal, as pessoas podem relacionar o texto com um rosto.

Outra vantagem é que um blog pessoal deixa sua marca transferível, o que significa que você pode manter seu público se um dia decidir criar uma nova empresa, fazer uma parceria com outro negócio etc.

Mas há algumas coisas que você precisa saber para fazer do seu blog pessoal um grande sucesso.

Aqui estão meus conselhos.

Cristalizando sua autoridade

Como eu disse anteriormente, ter um blog pessoal significa ter mais flexibilidade e liberdade.

Você é livre para escrever sobre suas paixões em vez de focar apenas em negócios, negócios e mais negócios.

Mas preciso esclarecer isso.

Você ainda assim vai precisar cobrir temas relacionados ao seu segmento regularmente.

Provar que você realmente sabe do que está falando é vital para construir a reputação da sua marca.

E isso é particularmente importante quando você está começando, porque permite que você prove suas habilidades e te dá um impulso inicial.

Eu diria que pelo menos 20% do seu conteúdo total deve ser sobre o seu segmento.

Não é problema falar de suas paixões fora do seu negócio, mas demonstrar seu expertise é a chave para ganhar credibilidade.

Assim, você definitivamente deve escrever sobre esses temas no seu blog.

Para saber mais sobre como descobrir e resolver as frustrações dos seus consumidores, veja este post do Quick Sprout.

Se você está começando um blog pessoal do zero e procurando uma forma de identificar rapidamente o que tem impacto sobre o seu público, faça o seguinte.

Vá ao BuzzSumo.

km9F kuJR0ObfxwelUVYJQ

Insira uma palavra-chave relevante relacionada ao seu segmento.

Digamos que você tenha um negócio de crowdsourced testing (testes via financiamento coletivo).

Você usaria “crowdsourced testing.”

ptPl3bS6QtKea7l7ZKtn0g

Clique em “Search.”

wXDe3a3gQUWWvOvQikVUkw

Aqui estão alguns dos resultados que eu obtive.

ODMq0Xu5QISjfQJp ooHcQ

Agora, navegue pelos resultados para ver que conteúdo está recebendo mais compartilhamentos, e baseie sua estratégia nisso.

Para ver mais formas de gerar ideias para o seu blog, veja este post.

Coloque-se no mercado

Como eu mencionei anteriormente, há dois adjetivos que são essenciais na hora de gerar confiança: ser visível e acessível.

Assim, se você quiser que seu blog pessoal realmente funcione, precisa incorporar essas duas qualidades.

Em outras palavras, você precisa se colocar no mercado.

Eu fiz isso criando um vídeo: Quem é Neil Patel?

qcS9TdJ SJCjTN5jKnllOg

Meu objetivo era contar às pessoas o que eu faço, de onde eu vim, como eu comecei a trabalhar com marketing, como eu ajudo empresas a crescer e mais.

Eu realmente queria eliminar as barreiras entre mim e o meu público.

E você também deve se esforçar para fazer isso.

As pessoas não se identificam com empresas cujos executivos “se escondem nos bastidores.”

A transparência vai ser sua melhor amiga.

Protegendo sua marca

Preciso dizer que uma desvantagem de fazer um blog pessoal em vez de um blog de empresa é que você inevitavelmente vai expressar suas opiniões pessoais.

Isso não é ruim. Você deve ter uma opinião.

Mas você também precisa ser cuidadoso.

Você não quer sabotar o sucesso do seu negócio só porque chateou algumas pessoas com seu ponto de vista sobre uma questão social.

Não estou dizendo que você precisa pisar em ovos, e claro, você deve ser o mais sincero e autêntico possível.

Mas seja inteligente sobre o que você publica, e tente evitar qualquer coisa que possa reduzir o valor da sua marca.

Reforçando sua cultura

Há um último argumento que quero fazer sobre como gerir um blog pessoal de sucesso.

É essencial que ele se conecte com seu negócio de tal forma que você estabeleça uma cultura visível.

Um bom exemplo de alguém que faz isso bem é George Colony, CEO da Forrester Research.

O blog dele, The Counterintuitive CEO, aborda muitos temas, mas se eu tivesse que selecionar uma palavra para descrever o tema geral dele, usaria “curioso.”

ZUEXYcfHRi2YWNiJj u3Wg

George examina tudo, de automóveis auto-conduzidos à programação.

A abordagem dele é basicamente um microcosmos para a pesquisa aprofundada que a Forrester faz em negócios e tecnologia.

Dessa forma, George reforça a cultura de sua empresa.

Ao ler o blog dele, as pessoas têm uma ideia melhor de qual é a mentalidade coletiva na Forrester Research.

Essa é uma fórmula que você também deve seguir.

Independentemente dos temas específicos que você vai abordar em seu blog pessoa, garanta que haja um tema unificador que se mescla com o seu objetivo de um ponto de vista cultural.

Mantendo-se livre

Há um último argumento que eu quero fazer em apoio ao blog pessoal.

Você é livre.

Ao construir um blog de empresa, você está investindo todo o seu capital de pensamento e esforço em uma coisa que é propriedade da empresa: aquela marca, aquela propriedade, aquele espaço.

Quando você cria sua própria presença de marca dentro de seu próprio blog, você constrói muito mais confiança e estabilidade em seu futuro.

Se quiser, você pode usar sua plataforma pessoal para construir uma startup, apoitar uma outra empresa ou crescer de uma forma diferente.

Você não está preso a uma empresa, segmento ou marca.

Você é a marca, e você pode fazer com ela o que quiser.

Conclusão

Decidir entre um blog pessoal ou para empresa é uma das maiores questões que os donos de um negócio terão que resolver no início de sua jornada com o blog.

Apesar de um blog para empresa ter seus méritos, ele muitas vezes não tem a autenticidade, a transparência e a intimidade de um blog pessoal.

Ele também impõe limitações aos tipos de assunto que você pode abordar.

E como aponta Darren Rowse, “É mais difícil escrever conteúdo atraente do que fazer os leitores voltarem sempre.”

No meu ponto de vista, criar um blog pessoal cumpre vários objetivos ao mesmo tempo.

O blog pessoal inda permite que você prove que sabe do que está falando e como seu produto/serviço funciona.

Mas também oferece muito mais do que isso.

Seu público também vai poder te conhecer melhor.

Com um número tão pequeno de CEOs “socializando,” isso pode te dar uma vantagem competitiva significativa.

E isso é um benefício enorme, se você considerar como atualmente a conexão pessoal entre muitas marcas e seus consumidores está desaparecendo.

O que você escolheria: um blog pessoal ou para empresa?

Compartilhe