Visual Merchandising: O Que É, Benefícios, Técnicas e Exemplos (2019)

vitrines e visual merchandising

Por que apostar no visual merchandising?

É possível que essa seja a dúvida que primeiro vem à sua cabeça ao ouvir falar no conceito.

Antes mesmo de conhecer seus detalhes, o nome já entrega um pouco do potencial.

Estou falando sobre uma estratégia de forte apelo, mas que se revela bastante sutil na arte de incrementar as vendas.

Dependendo do seu nicho de negócio, investir em vitrinismo, visual merchandising e técnicas de exposição de produtos é quase uma condição obrigatória.

Até porque, se você não fizer, o concorrente direto talvez faça.

E, se assim for, seus olhos vão guiar os passos do cliente para outra loja.

A verdade é que, no visual merchandising, dá para atrair e conquistar o consumidor com experiências diferenciadas.

Mas, para dar resultado de verdade, você precisa adotar as melhores técnicas.

E é sobre elas que falo a partir de agora.

O que é Visual Merchandising?

Visual merchandising é uma estratégia que valoriza produtos, marcas e o próprio ponto de venda para atrair clientes e estimulá-lo a fechar a compra.

Em suas ações, combina marketing e comunicação visual, mas também compreende conceitos de arquitetura e design de interiores.

Assim, cria uma identidade da loja e personaliza o ambiente.

Tudo é pensado de forma a melhorar a experiência de consumo das pessoas.

E isso inclui você, é claro.

A propósito, mesmo sem entender totalmente o conceito de visual merchandising, tenho certeza de que já foi impactado por ele em algum momento.

Por que digo isso?

Porque o primeiro contato que temos com uma loja é por meio da vitrine dela.

A forma como é organizada, a distribuição dos produtos e o design utilizado têm o poder de atrair ou não o consumidor a entrar.

Dentro da loja, iluminação, layout, cores e muitos outros elementos são propostos de forma a nos fazer embarcar em uma jornada que termina com uma compra.

O visual merchandising está em todos os detalhes, muito além da já destacada organização da vitrine e do design da fachada.

Aparece também na decoração e nos móveis utilizados, nos provadores, na música, nos cheiros, nos manequins, em banners, na sinalização e até mesmo na aparência da equipe de atendimento.

visual merchandising dos produtos da coca cola

Tudo faz parte de uma estratégia promissora, que busca atrair e seduzir os consumidores por meio de técnicas que aguçam os sentidos, principalmente o visual, tornando a experiência de compra mais prazerosa e fortalecendo a imagem da marca.

E a melhor notícia é que o visual merchandising está ao seu alcance.

Embora existam cases de sucesso com grandes marcas e empresas, qualquer negócio pode aproveitar seus benefícios, mesmo sem investimentos significativos em marketing e vendas.

O essencial é conhecer o seu público e saber direcionar as suas ações.

Mas esse é um tema para falarmos mais à frente.

A Importância do Visual Merchandising

As pessoas retém 65% da informação quando ela é exibida com recursos visuais relevantes. Também 65% da população é formada por aprendizes visuais.

Mas o que isso quer dizer?

A informação visual afeta muito mais os consumidores do que a falada ou escrita.

Então, apostar em recursos visuais para atrair compradores pode ajudar a aumentar as suas vendas e fazer uma enorme diferença na sua estratégia de marketing.

Segundo a Xerox, por meio das cores, as marcas podem aumentar o seu reconhecimento em 80%.

exemplos de marcas e branding

É exatamente nesse contexto que entra o visual merchandising.

A estratégia contribui para a construção da personalidade de uma marca e das características associadas a ela.

Não é apenas uma maneira de apresentar de forma eficiente um produto, já que foca na melhor experiência de compra para o consumidor.

Por este motivo, a principal razão de existir do visual merchandising está na criação de um impacto positivo na mente das pessoas.

Muito além de uma simples composição de vitrine, a proposta é analisar todo o design e a organização do ponto de venda.

Por trás da estratégia, está a construção de um clima especial para que o cliente possa conhecer os produtos e se encantar pelos seus diferenciais.

Trata-se do cenário ideal para a marca se diferenciar dos concorrentes.

Os Benefícios do Merchandising Para Negócios

É importante que o visual merchandising seja visto como um investimento incorporado ao plano geral de marketing — não como uma despesa.

Além de ser uma ferramenta que incentiva o cliente a fazer compras e cria uma experiência diferenciada dentro da loja, traz importantes benefícios para os negócios.

Veja só alguns deles:

1. Aumento nas vendas

Além de conseguir atrair clientes novos, utilizar essa ferramenta no interior do estabelecimento é algo valioso.

Segundo pesquisa da Nielsen, 70% da decisão da compra acontece dentro da loja.

Como é mais fácil vender para quem já está no ambiente, o visual merchandising atua como um vendedor silencioso.

Ele também ajuda a chamar a atenção dos consumidores de forma positiva.

Suas técnicas permitem a eles identificar boas oportunidades de compra, apreciar a experiência e voltar para comprar mais em outros momentos.

Ou seja, estamos vendo aí também uma chance de fidelização.

2. Criação de uma experiência única

Utilizando as ferramentas certas, é possível criar uma atmosfera agradável, que ofereça ao cliente um sentimento de satisfação e de identificação com a marca.

Por meio da iluminação, da utilização de cores, de música e cheiros que conversem com o consumidor, é possível criar uma experiência única, deixando ele bem à vontade e incentivando a compra.

3. Reconhecimento da marca

Um dos pontos mais importantes do marketing é saber qual a percepção que os clientes têm da sua marca e do seu produto.

Neste aspecto, o visual merchandising pode ser um grande aliado.

merchandising na apple store

Visual merchandising em uma loja da Apple

Ele ajuda a influenciar as pessoas por meio da estética e da apresentação de um produto, trazendo uma percepção positiva dele.

Isso ajuda a agregar valor à marca, a fortalecendo frente ao mercado e, por consequência, gerando autoridade e confiança.

5 Técnicas de Visual Merchandising No Ponto de Venda

O potencial do visual merchandising já não é mais segredo.

Utilizando técnicas que estimulam os sentidos, como iluminação, música, fragrâncias e os próprios produtos, a estratégia no ponto de venda pode influenciar positivamente nas decisões de compra.

Então, que tal explorar essa proposta?

Veja cinco técnicas que você pode utilizar em sua loja para tornar o visual merchandising um grande aliado da estratégia de marketing.

1. Pense na acessibilidade

Facilitar a vida do cliente. Esse é um dos principais focos de um bom visual merchandising.

Pensar em como as pessoas entrarão em sua loja e como será a mobilidade delas dentro do estabelecimento são fatores essenciais para um negócio bem-sucedido.

Por isso, estude e avalie a localização do estacionamento, se a entrada da loja é de fácil acesso – se possui rampas e corrimões -, por onde seu cliente chegará, se existe espaço suficiente para circulação nos corredores e por aí vai.

Todos esses aspectos são importantes para que o cliente tenha uma boa experiência ao chegar e ao andar por seu estabelecimento, tornando a compra mais prazerosa.

2. Invista no layout da loja e na sua organização

Um espaço organizado, bem distribuído e que esteja dividido em departamentos pode ajudar a aumentar as vendas.

Você sabe por quê?

Investir em um layout eficaz pode incentivar o consumidor a comprar mais, uma vez que o conduz pelo estabelecimento com satisfação e prazer.

Vale organizar os móveis, prateleiras e assentos tendo em mente uma maior consideração pelo espaço.

A experiência se favorece porque ele podem localizar com maior facilidade os itens que deseja sem obstáculos em seu caminho.

visual merchandising da nike

Lembre-se: uma loja muito poluída, toda amontoada, pode ter o efeito oposto.

Além disso, saber organizar os seus produtos e o espaço ajuda a direcionar melhor o olhar e mesmo o caminhar dos clientes dentro da loja.

Existem três layouts que são os mais utilizados:

  • De grade: organizado de forma retangular, permite aos clientes comprar rapidamente e maximiza o espaço da loja. É ideal para supermercados e lojas de ferragens
  • De pista: garante que o consumidor siga por um caminho pré-determinado ao andar pela loja. Isso faz com que ele entre em contato com todos os produtos do estabelecimento. Porém, pode fazer com que se sinta frustrado por ter que seguir um caminho determinado quando deseja apenas realizar uma compra rápida
  • De forma livre: é o layout mais adequado para estabelecimentos que incentivam a navegação. É mais descontraído em sua estrutura e, por isso, deixa o cliente menos apressado dentro da loja.

Em uma loja de departamento, por exemplo, é importante que o layout dela esteja dividido em setores, como vestuário feminino, infantil, masculino, casa e moda íntima.

Outro fator importante é concentrar as peças promocionais em um espaço único, pois isso atrai o consumidor com maior facilidade.

Ou seja, utilizar um layout clean, simples e organizado pode incentivar os clientes a permanecer na loja por mais tempo e, por sua vez, a comprar mais.

3. Decoração e padronização visual

Seguir a mesma linha de design dos seus produtos na vitrine, na fachada, nos móveis e equipamentos de sua loja demonstra unidade e ainda ajuda a expor tudo de forma mais e eficiente.

É importante que seja feito um planejamento que agregue o conceito da marca ao layout e que considere ainda a organização da loja.

Tudo para que seu ambiente reflita a mensagem que você deseja passar ao consumidor.

Ou seja, a padronização visual é essencial para a identificação de marca.

padronização adidas

Imagine que a sua loja venda produtos de tecnologia de ponta, com design clean e minimalista. Um móvel rústico, de madeira escura e todo rebuscado não combinaria, não é mesmo?

O mesmo vale para montar uma vitrine com equipamentos do século passado.

Então, pensar no conceito de unidade no visual merchandising é um ponto-chave para o seu sucesso.

4. Faça uso da iluminação

Você sabia que a iluminação dentro de uma loja é fator estratégico?

Errar na luz dentro de um provador, por exemplo, pode potencializar a dúvida de um cliente e até mesmo servir de estímulo para ele desistir de uma compra.

Por isso, é importante fazer um bom uso desse recurso em sua estratégia de visual merchandising.

A iluminação pode ser utilizada de diversas formas: para destacar um objeto específico, criar um ambiente confortável para os consumidores ou realçar partes determinadas do layout da loja.

Em conjunto com outros elementos, como música, fragrância e layout, ela ajuda a criar uma atmosfera que combina com a personalidade da sua marca.

iluminação em uma loja da nike

Utilizá-la de forma estratégica pode mudar o humor do consumidor e impactar o seu subconsciente durante a experiência de compra.

Uma iluminação mais brilhante é capaz de criar uma sensação positiva, promovendo a compra.

Já quando mais suave, contribui para criar uma atmosfera mais calma e pacífica para que o cliente caminhe pela loja com mais tranquilidade.

5. Música e aromas são fatores essenciais

Como falei anteriormente, a música e o aroma dentro do seu estabelecimento podem ajudar na promoção da tal atmosfera única, tão importante para a imagem da sua marca.

Criar um ambiente consistente pode influenciar positivamente a experiência de compra e o processo de tomada de decisão dos consumidores.

É nesse momento que escolher uma boa playlist pode fazer a diferença.

Leve em conta que ritmos mais lentos ajudam as pessoas a relaxar, ou seja, elas passam mais tempo dentro do seu estabelecimento.

Mas é importante que as músicas estejam de acordo com o estilo da loja e o seu público.

De nada adianta colocar um jazz ou soul se os seus principais consumidores são jovens de até 25 anos, por exemplo.

Escolher um gênero ou estilo musical que esteja ligado aos gostos do seu consumidor ajuda a tornar a experiência mais agradável, além de influenciar na decisão de compra.

Também vale dizer que ter um aroma próprio da loja pode ser um fator diferencial.

Ele permite que os clientes lembrem do seu estabelecimento toda vez que sentirem aquela fragrância específica.

Cheiros também ajudam a desencadear respostas emocionais nas pessoas.

Aromas como baunilha, lavanda, tomilho, alecrim e eucalipto podem estimular o consumidor a demorar em sua loja, pois são fragrâncias que acalmam.

Mas, de novo, cabe lembrar para ter muito cuidado com essa questão, pois errar no aroma certamente vai provocar o efeito contrário ao desejado: repulsa e não atração.

3 Exemplos de Visual Merchandising em Grandes Empresas

Agora, você já sabe que o visual merchandising pode ser um grande aliado para aumentar as vendas, fidelizar clientes e melhorar a experiência dos clientes dentro das lojas.

Por isso, para finalizar, separei três cases de grandes empresas que utilizaram a estratégia em seu favor em seus pontos de venda.

1. Riachuelo

Em 2018, a Riachuelo transformou completamente a sua estratégia de visual merchandising.

Com um ambiente pensado para envolver e criar laços com o consumidor desde a vitrine até o interior da loja, a marca de roupas buscou layouts mais flexíveis, simples e que evidenciam as linhas e os produtos, colocando em prática a identidade que foi planejada para cada estação.

A empresa antes apostava em uma comunicação visual que trazia muita informação, com preços, fotos, banners e objetos decorativos, o que acabava tirando o foco dos produtos.

Com a reestruturação, as peças se tornaram o ponto focal das vitrines, que estão acompanhadas apenas por cubos, caixotes e formas geométricas.

Além disso, o layout interno das lojas foi alterado para que as peças e não os preços ficassem em destaque.

Outro investimento da marca foi a criação de concept stores que exploram as características dos locais nos quais busca criar uma identificação com o público.

Um exemplo é a loja de Ipanema, no Rio de Janeiro, que possui um projeto que visa a sustentabilidade, com jardins verticais internos, telhado verde, iluminação de LED e valorização da luz natural.

visual merchandising da riachuelo

2. Extra Hipermercado

A rede de Hipermercados Extra criou um novo layout para as suas lojas e um plano de expansão para suas unidades no Brasil em 2014.

Foi com a utilização do conceito “Store within a store” que a rede criou um espaço dentro de suas lojas para a linha têxtil.

Utilizando técnicas do visual merchandising, essa nova área conta com um piso diferenciado, teto rebaixado e iluminação focada.

É como se fosse realmente uma loja dentro da outra.

O espaço também possui vitrine própria, com manequins para exposição dos produtos e uma torre com peças em destaque no centro da loja.

merchandising de roupas no extra

Tudo foi organizado e criado pensando na circulação e comodidade dos clientes e na visibilidade dos produtos.

Por isso, o espaço conta com provadores e caixa exclusivos.

3. Sephora

A Sephora é uma empresa francesa que conta, atualmente, com mais de 750 lojas pelo mundo.

Focada no setor de dermocosméticos, cosméticos e produtos de beleza, ela ainda possui uma marca própria e oferece serviços para seus clientes, como manicure e cursos de maquiagem.

Para se destacar no segmento, a rede investiu na criação de um clima glamouroso e de muito luxo, focado em duas cores: o preto e o branco.

visual merchandising da loja sephora

Com a proposta de inovar, a Sephora oferece ao cliente uma experiência de compra interativa, com experimentação de produtos, degustação de aromas e cursos de maquiagem e dicas.

É uma empresa que uniu a experiência de compra, a experimentação, a ambientação no ponto de venda, com esquema de cores, iluminação e organização do mobiliário.

Foram esforços para atingir os mais diversos públicos e oferecer produtos que vão dos mais sofisticados aos populares.

Conclusão

Quando se trata de atrair as pessoas por meio dos sentidos, o visual merchandising é uma ferramenta e tanto.

Incentivar as pessoas a se lembrarem do seu estabelecimento, seja por um cheiro, uma cor ou um som, também é uma forma de fazer com que elas tenham vontade de retornar e realizar uma nova compra.

Não resta dúvidas de que pensar a estratégia dentro da realidade e das características das localidades das lojas pode ser um diferencial para potencializar os resultados.

Agora que você já sabe o quão multifacetado o visual merchandising pode ser, que tal colocar algumas das técnicas que conferiu aqui em prática?

As principais informações para ser bem-sucedido nesse desafio você já tem.

Então, aproveite para contar como pretende tirar proveito dessas informações e deixe seu comentário abaixo.

Qual das técnicas de visual merchandising melhor combinam com sua loja e as características do seu público?

Compartilhe