Marketing Viral: Guia Completo de Como Viralizar o Seu Conteúdo Hoje

ilustração sobre alcance de publico alvo

Você confiaria nos resultados de uma análise de 100 milhões de artigos sobre Marketing Viral?

Considerando o número da amostra, eu acredito que sim!

Afinal, que conclusões úteis você pode tirar de uma análise de 10 artigos?

Cem milhões de artigos, por outro lado, podem lhe dar acesso a visões que levarão a maximizar seus esforços de Marketing Viral, certo?

Você já se perguntou como os profissionais de SEO e de marketing de conteúdo impulsionam seus rankings de busca orgânica e conseguem mais compartilhamentos nos artigos? Qual é o segredo deles?

A meta da sua estratégia de Marketing Viral é conseguir, como o próprio nome diz, viralizar nas mídias sociais. Mas como fazer isso? O que gera mais compartilhamentos, curtidas e comentários? Que tipo de conteúdo estimula boas emoções no seu público?

Pode ficar tranquilo! Essas dúvidas são extremamente recorrentes dentro do marketing. Com os estudos desses 100 milhões de artigos que mencionei, consegui elencar algumas características fundamentais para fortalecer seu Marketing Viral.

Você precisa viralizar sua marca? Então venha conferir neste Guia, 7 dicas infalíveis para conquistar as mídias sociais!

Introdução 

Cerca de 93% dos profissionais de marketing usam mídias sociais. Isso quer dizer que, apenas 7% dos profissionais de marketing não usam mídias sociais para os seus negócios.

midias sociais

Abraçar as redes sociais é uma maneira certeira de aumentar seu tráfego de referência e seus compartilhamentos sociais que, por sua vez, impulsionam seus links nos rankings de busca.

É muito fácil ver um profissional de Marketing Viral bem-sucedido e pensar “Quem me dera alcançar metade do que ele alcançou!”

Já tive leitores que me disseram isso, mas eles só estão olhando para o cenário atual.

Pode lhe surpreender saber que eu tinha dificuldades em achar tópicos certos para o blog, no começo. Criar títulos irresistíveis era difícil para mim naquela época.

Eu persisti. Continuei a pesquisar e me desafiar a aprender cada vez mais.

Descobri o segredo após muito estudo e, desde então, tenho criado inúmeros artigos de blog que alcançam mais de 1.000 compartilhamentos e ficam no topo da lista de busca do Google.

Então, como eu cheguei aqui?

A resposta é que eu estudei cuidadosamente o Marketing Viral de vários posts de blogs.

Passei tempo estudando artigos com mais de 10 mil compartilhamentos no Facebook e Twitter, especialmente aqueles que ganhavam links de autoridades dentro da sua primeira semana de publicação.

Eu comecei a entender o motivo pelo qual 49% das pessoas compartilham conteúdo nas redes sociais. É porque elas querem incentivar ação ou mudar opinião.

Todo profissional de marketing de conteúdo precisa estar constantemente ciente do cenário de marketing digital e procurar informações de fontes confiáveis.

Neste artigo aprofundado, você vai ter acesso a essas informações. Você vai aprender por que alguns conteúdos têm muitos compartilhamentos, ou seja, atingem o Marketing Viral, enquanto outros sequer são compartilhados.

Nessa era de posts Hummingbird, o Google se preocupa com suas atividades nas redes sociais, já que isso se relaciona à sua marca.

Por exemplo, as ferramentas de busca do Google e Google+ são como dois lados da mesma moeda. O que acontece com um, também acontece com o outro. É por isso que, na maioria dos casos, só leva algumas horas para um post do Google+ aparecer nos resultados de busca.

Então, vamos às estratégias que prometi.

O Que é Marketing Viral 

Para entender o que é Marketing Viral, basta pensar no significado de viral – ou viralizar. Vírus é algo que toma conta das células rapidamente e tem um poder grande de dispersão.

marketing viral.1

Dentro do marketing, um conteúdo viral é aquele que se expande de forma rápida e em grande escala. Aqueles posts com centenas de comentários, compartilhamentos e curtidas são resultados de uma estratégia de Marketing Viral eficiente.

Ao criar um post que estimula cada receptor a compartilhar dentro da sua rede de amigos este conteúdo, a probabilidade dele se tornar viral é bem grande.

Apesar das redes sociais serem ferramentas novas dentro do Marketing Viral, essa ideia de viralizar já existe há algum tempo. Por exemplo, quando você ouviu pela primeira vez a piada do é “pavê” ou pra comer?

marketing viral piada

O trocadilho viralizou tanto que todo mundo já deve ter ouvido isso em algum momento da vida.

E a ideia de que tomar leite e comer manga mata? Outro caso de algo que viralizou.

Hoje, os meios de propagação são outros e muito mais abrangentes. Internet, televisão e rádio são só alguns exemplos e, dentro de cada um deles, há infinitos métodos de dispersão.

Tenho certeza que você conhece a página Chapolin Sincero, ou a expressão “meus óculos, ninguém sai”.

Da mesma forma que os dois exemplos anteriores, essas são ideias virais e que não precisaram de anos e gerações para ficarem tão conhecidas.

Essa é uma das maiores vantagens das mídias sociais para o Marketing Viral: em questão de segundos é possível atingir milhões de pessoas. E estamos falando a respeito de boas estratégias de Marketing Viral e das negativas também.

Como já mencionei anteriormente, a internet é um ambiente enorme e com todo tipo de informação.

Diferentemente da questão viral na medicina, o Marketing Viral pode ser construído se você conseguir seguir algumas táticas que ensinarei.

Por Que Investir em Marketing Viral?

É impossível ignorar o quanto o Marketing Viral tem poder. Se você ainda não tem certeza se vale a pena investir nessa estratégia, vou lhe mostrar algumas evidências desse poder.

investir

Vamos pensar em uma das marcas que mais investem em Marketing, a Coca-Cola.

É impossível que você nunca tenha visto ou ouvido falar da empresa e, mesmo assim, eles investem pesado em Marketing Viral.

Tenho certeza que você lembra das latinhas com nomes, lançadas há pouco tempo. Quando uma pessoa ia ao mercado e via o nome de um amigo, comprava o refrigerante e logo tirava uma foto marcando nas redes sociais o amigo.

marketing viral coca-cola

Perceba que automaticamente o nome da empresa foi compartilhado com toda a rede das duas pessoas envolvidas?

Dessa forma, o nível de popularização da marca aumenta, e as chances de despertar a vontade de outros de terem uma lata com seu nome também.

O Marketing Viral não é fundamental apenas para atingir novos públicos, mas também fazer com que seus clientes se lembrem da sua marca.

Vamos continuar neste exemplo das latinhas com nome. A estratégia foi tão viralizada que alguns canais de humor usaram, como conteúdo, os nomes mais incomuns encontrados, por exemplo.

Essas esquetes de humor foram publicadas no YouTube e compartilhadas nas redes sociais. Percebe quantas pessoas tiveram acesso a essa campanha de Marketing Viral?

E o melhor de tudo é que a empresa não teve mais nenhum gasto com essa dispersão! A não ser, é claro, o gasto com a formulação dessa campanha.

De fato, se você tem uma equipe eficiente, criativa e antenada no comportamento atual do público alvo, não precisa ser uma empresa gigante no mercado para iniciar um conteúdo viral.

O que quero dizer é que não existem mais fronteiras que impeçam que sua marca chegue em cada canto do país.

Se a sua empresa fica em uma pequena cidade no sul de Minas Gerais, está na internet e você tem uma estratégia de Marketing Viral, você pode ser visto em qualquer lugar!

E ser visto, curtido e compartilhado deve ser uma meta na produção de conteúdo da sua empresa, correto?

Então o Marketing Viral é fundamental para que você ganhe destaque neste mundo competitivo da era digital!

Melhores Dicas Para Fazer Marketing Viral    

Minha principal dica para criar uma estratégia eficiente de Marketing Viral é: acompanhe o seu público alvo.

Saber o que comove e o que desperta emoções nas pessoas fará com que as chances do seu conteúdo viralizar aumentem significativamente.

Fotolia_132123911_Subscription_Monthly_M-min

Foque no ciclo de vendas do seu produto ou serviço   

O Marketing Viral pode parecer algo informal, levado muitas vezes na brincadeira. Você, como um bom empreendedor, sabe que não se pode subvalorizar o resultado das suas campanhas.

Viralizar pode ser incrível, mas se você não se atentar para o seu ciclo de vendas, poderá ter que lidar com o marketing negativo. E devemos sempre fugir disso!

Sua equipe precisa estar informada sobre a formulação total das campanhas de Marketing Viral para atender de forma eficiente a demanda que aparecer.

Falando em demanda, a sua produção deve estar em conformidade com a expectativa de procura do produto ofertado. E, em hipótese alguma, utilize imagens ilustrativas! A sua propaganda deve refletir o produto da forma mais real possível.

Frustrar seu cliente, seja por falta de estoque ou por propaganda enganosa, é extremamente prejudicial para a imagem da sua empresa. Seja criativo, mas não crie expectativas irreais nos seus espectadores.

Compartilhe o Seu Conteúdo    

O compartilhamento dentro das mídias sociais é a ferramenta gratuita de propagação mais eficiente dentre todas as ferramentas do Marketing Viral. Quanto mais compartilhável for o conteúdo produzido, mais rápida será a dispersão dele.

Facilite essa etapa. Não coloque formulários como requisito para o compartilhamento. Você estará cobrando um valor maior do que seu usuário estará disposto a pagar pelo compartilhamento.

Outra ferramenta para um Marketing Viral eficiente é a produção de conteúdo em formato de vídeo ou imagens. Não à toa que o YouTube tem ganhado tanta visibilidade no mundo publicitário!

Empresas estão investindo cada vez mais em materiais audiovisuais. Devido a praticidade e agilidade com que esse conteúdo é absorvido, é de longe o tipo mais compartilhado pelos internautas.

É importante lembrar que o acesso à internet pelo celular cresceu consideravelmente. Monte a sua estratégia de Marketing Viral incluindo esse público, certo?

celular acesso internet

O conteúdo audiovisual corrobora para essa estratégia ser mais eficiente. Afinal, baixar PDFs, salvar e compartilhar arquivos de texto ocupam mais espaços do que vídeos e imagens.

A praticidade dos vídeos fez com que a rede do YouTube se tornasse uma das redes mais populares – tanto para as empresas quanto para os usuários. A marca consegue chegar aos clientes de uma forma tão natural que ele não percebe que é publicidade.

Falei acima a respeito de facilitar o compartilhamento, certo? Mas como fazer isso?

Deixe botões de compartilhar visíveis e, logo abaixo do conteúdo reproduzido, use redes sociais que façam conexão com outras redes.

O próprio Youtube, por exemplo, lhe fornece a possibilidade de compartilhamento direto com o Facebook, Twitter, Google+, Linkedin e etc.

Inclua essa estratégia no seu blog!

Mas um alerta importante: dispersão fácil é significado de alta concorrência. Então não descuide do seu conteúdo! Fazer um conteúdo de alto valor é fundamental dentro do Marketing Viral.

Utilize o Inesperado 

Este conteúdo de valor que citei acima pode ser otimizado se você conseguir surpreender o espectador. Informações e métodos muito conhecidos costumam passar batido pelas pessoas.

Tente criar o sentimento de surpresa com conteúdo inesperado, seja no formato de apresentação ou na própria informação. Essa tática requer muito trabalho e pesquisa.

Vamos a um exemplo para ilustrar melhor. Você se lembra da campanha da Pepsi, intitulada “Pode Ser”?

A Pepsi é uma concorrente da Coca-Cola, mas não tem tantos consumidores assim. A tática da empresa é ser única dentro de alguns estabelecimentos comerciais, o que faz com que o cliente tenha como única alternativa a Pepsi.

Dessa forma, ao ser informado que ‘só tem Pepsi’, o cliente solta a tão conhecida frase: Pode ser!

A empresa utilizou esse ônus para criar uma campanha inesperada. Afinal, ninguém esperava que um reflexo teoricamente negativo fosse usado como dispersor de conteúdo.

Tenha Paciência   

Essa, talvez, seja uma das dicas mais inusitadas que você vai ler aqui. Afinal, vivemos em um mundo de imediatismo e ter paciência pode deixá-lo para trás na corrida com a concorrência.

Mas o Marketing Viral, assim como na biologia, não é algo fácil de ser controlado. Podemos aprender técnicas para otimizar os resultados, mas sem garantias de que o conteúdo vai, de fato, viralizar.

Como citei anteriormente, o meio principal utilizado pelo Marketing Viral é o próprio público. E, por mais que você consiga fazer projeções e mensurar resultados possíveis, o viralizar (ou não) estará nas mãos dos internautas. Forçar esse resultado não vai resolver, tanto que algumas empresas tentam criar perfis falsos e dessa forma comprar usuários engajados. Sem sucesso!

Isso pode até influenciar outras pessoas no começo, mas se o seu conteúdo não for naturalmente viral, não adianta querer resultados reais.

Tenha paciência e deixe o seu espectador se envolver com o conteúdo de forma natural.

Trabalhe a Sua Relevância 

Percebemos claramente que, dentro do Marketing Viral, existem tendências para cada período de tempo.

Já passamos pela fase das campanhas que fixam na cabeça, ou seja, as que utilizavam de boa forma e beleza para promover marcas. Atualmente, memes e bordões acabam viralizando com muita mais facilidade e frequência.

Independentemente se a sua estratégia de Marketing Viral seguir tendências ou não, a relevância do seu conteúdo é fundamental.

Não adianta usar um bordão viral se ele não se encaixa na essência da sua campanha. É necessário para o Marketing Viral que a imagem e a história da sua empresa estejam de acordo com a campanha que foi montada.

Vamos pensar em um caso hipotético. A sua equipe formula uma campanha bem humorada para lançar um novo modelo de dentaduras, mas o histórico da sua empresa não é de humor. Poderia ser um fator inesperado positivo, correto?

Sim, mas também pode não combinar com o tema ou com a imagem que as pessoas gostam de ter em relação a sua marca. Essa campanha vai perder em relevância e pode até mesmo ser mal vista pelos seus clientes.

Lembre-se: pessoas famosas, bordões e tendências não garantem a efetividade do seu planejamento de Marketing Viral! Invista na relevância e na coerência.

Entenda o Motivo Pelo Qual as Pessoas Compartilham um Conteúdo Específico 

Você já reparou quanta informação passa diariamente na sua timeline? É o que eu sempre digo: a internet é um ambiente extremamente competitivo. Como se destacar dentre tantas marcas, campanhas e produtos?

Saiba o que afeta o seu cliente em potencial.

Qual tipo de conteúdo, dentro do Marketing Viral, vai fazer com que seu espectador sinta vontade de retransmitir ou curtir a sua mensagem?

É óbvio que cada nicho de clientes possui características próprias e, naturalmente, um comportamento diferente. Desta forma, entenda o que comove as pessoas e eu garanto que você vai conseguir ser uma fera do Marketing Viral!

Nesta etapa, a pesquisa de mercado é extremamente fundamental. Já falei um pouco a respeito de pesquisa de mercado em outros posts.

Depois de feita, é possível traçar uma série de características do seu público, como o que ele curte, quais pessoas e páginas ele segue, etc. Por meio desse perfil, fica mais fácil saber quais conteúdos têm mais chances de afetá-lo ou entretê-lo.

Exemplo: você tem uma marca de produtos naturais e orgânicos, o seu público alvo é, normalmente, ligado a natureza, saúde e meio ambiente. Existe uma rede social que, muito provavelmente, também compartilha desses interesses em específico.

Campanhas que informem a respeito dos malefícios de venenos agrícolas ou que transmitam uma ideia de proximidade com a natureza, terão mais chances de instigar o internauta a curtir seu post e compartilhá-lo com sua rede de contatos.

Dessa forma, você cria uma cadeia de pessoas engajadas com o seu conteúdo. E isso nada mais é que o reflexo do Marketing Viral.

Tipos de Conteúdo Viral 

Bom, mencionei acima que você precisa conhecer os interesses do seu público. Mas, e se eu quiser atingir um nicho grande de indivíduos? Existem características gerais para o Marketing Viral ser eficiente?

Sim, existem!

O ser humano, apesar de complexo e cheio de peculiaridades, costuma ser afetado por alguns itens gerais. Vamos a eles:

– Ser engraçado ou divertido

– Ser surpreendente

– Fazer sentir, ser emocional

– Ser útil ou informativo

– Constranger ou provocar

– Ser fofo

– Fazer pensar

– Ser diferenciado

– Ser dramático

– Transmitir os valores e crenças das pessoas.

Se você conseguir preencher alguns desses pontos, com certeza, a sua campanha afetará uma grande porcentagem de pessoas. Afetar mais pessoas é o item mais básico dentro do Marketing Viral.

Bom, mencionei quais sensações produzem efeitos mais positivos sobre os espectadores, mas devemos pensar também no formato que o conteúdo será exposto.

Sim, existem formatos que cativam mais os usuários, e outros que facilitam o compartilhamento. Se você conseguir unir estes dois, a chance do seu conteúdo viralizar é muito maior!

Artigos e Blog Posts       

Esse formato é o mais utilizado dentro dos sites e blogs. É uma forma de expor o conteúdo de um jeito bastante informativo e didático. Pode ser muito variado e é de fácil acesso. Afinal, você só precisa clicar no post para saber mais sobre.

Infográficos  

Infográfico é uma das formas mais utilizadas dentro do Marketing Viral. Transmite a informação rapidamente e de uma maneira muito organizada.

Uma das ferramentas do Marketing Viral que mais agrada visualmente o público.

marketing viral infograficos

Aplicativos

Pare um pouco e dê uma olhada para o seu celular. Quantos aplicativos você tem?

Não dá para contar rapidinho, não é? Pois é. Eles são indispensáveis para o público mobile. Afinal, são práticos, fáceis de adquirir e costumam viralizar bastante.

Por exemplo, você lembra de quando ouviu falar pela primeira vez de Whatsapp? Tenho certeza que não. O aplicativo viralizou tanto e tão rápido que hoje dificilmente você conhece alguém que não o utiliza.

Garanto para você que essa ferramenta de Marketing Viral não vai saturar tão cedo.

Jogos 

Dentro do mundo dos aplicativos, temos os jogos. Passamos por algumas fases de jogos em evidência e você deve se perguntar o por que de um aplicativo para estourar bolinhas ter viralizado tanto.

A minha resposta é muito simples: as pessoas precisam se distrair de uma forma rápida. Vivemos em um mundo onde tempo é um bem escasso. Jogos relaxam as pessoas e estão ao alcance das mãos.

Videos        

Mencionei anteriormente que conteúdos ilustrados costumam atrair mais atenção dos internautas e, mais ainda, dos usuários mobile. Em números, 69% dos usuários de smartphones consideram que o vídeo é o melhor formato para informar e divertir.

Sempre que você pensar em Marketing Viral, analise o que você mais recebe via aplicativos de conversa e o que seus amigos mais compartilham nas redes. Analisar é sempre o melhor caminho para entender os conteúdos virais.

Tenho certeza que você recebeu pelo menos um vídeo via Whatsapp hoje, não?

Áudio e Podcasts 

Bom, falamos algumas vezes que é preciso conhecer o comportamento dos seus clientes, e saber como eles se comportam está diretamente ligado às características do perfil de cada um.

Qual a idade, localidade, quais profissões mais se repetem, o quanto de tempo livre ele tem, etc.

Investir em áudios e podcasts no Marketing Viral é essencial, se você possui, por exemplo, um público que vai dirigindo até o serviço.

Você consegue perceber que a escolha do conteúdo e do meio de propagação é ligada diretamente ao comportamento do seu público alvo? Entenda isso e a sua estratégia de Marketing Viral será certeira!

Quizzes     

Falei anteriormente sobre tendências dentro do Marketing Viral. Quizz é uma tendência que ganhou força em 2015 e 2016, mas ainda hoje tem seu espaço nas mídias sociais.

É o meio de propagação com maior interação com o usuário. Um dos únicos que o coloca no papel de atuação e não de espectador.

Você, com certeza, já fez algum quizz do BuzzFeed. Ele é um dos mais populares entre os usuários do Facebook.

marketing viral buzzfeed

Normalmente usam o humor e a interação entre a rede de amigos do usuário, o que favorece o compartilhamento. Alguns quizzes também funcionam como captador de leads.

Tem quizzes para quem gosta de horóscopos, curiosidades amorosas, humor e um mundo gigante de entretenimento.

Utilizando as Redes Sociais Para Viralizar o Seu Conteúdo

Um dos fatores que mais corroboram para o uso do Marketing Viral é o fato de você conseguir divulgar seu conteúdo gratuitamente. Afinal, o meio de divulgação é o próprio público dentro das mídias sociais.

Bom, mas existem inúmeras redes sociais hoje, na internet, correto? E é importante saber lidar com as diferenças entre elas. Não só em relação ao público alvo de cada, mas também as formas de dispersão e o poder de alcance.

Estratégias Para Facebook        

marketing viral print facebook

Claramente o Facebook é a rede mais usada pelos brasileiros. Cerca de 90% dos usuários de internet possuem Facebook. Quando falamos em números reais (90 milhões de pessoas) é ainda mais impactante essa informação.  

Eu posso afirmar com grande certeza que o cliente que a sua empresa procura está no Facebook.

O conteúdo disponível nesta rede é dinâmico e muito personalizado. Os robôs por trás dessa rede traçam o perfil do usuário e selecionam conteúdos mais adequados de acordo com as buscas que cada um faz.

De uns anos para cá, o filtro de conteúdo tem trabalhado para fornecer qualidade, deixando de mostrar aos internautas informações pelas quais eles, provavelmente, não se interessarão.

É um mecanismo extremamente eficiente, mas que demanda maior cuidado na produção de conteúdo. Afinal, se você não estiver de acordo com o que o seu público quer, corre o risco de ficar fora da timeline dele.

Esteja no Facebook, compartilhe tudo que você posta no seu site, faça testes, entenda quais melhores horários, quais imagens mais agradam a sua rede e quais títulos chamam mais atenção.

Pronto. Sua marca estará disponível para milhões de clientes em potencial!

Estratégias Para Instagram        

marketing viral instagram

O Instagram tem seu espaço cativo dentro das mídias sociais. No entanto, diferentemente do Facebook, ele tem um público menor e mais segmentado. Jamais subestime esse público! Em 2015, os brasileiros já eram o 2° maior público da rede.

Os conteúdos são apenas visuais (vídeos e fotos).  Seguindo a ideia do Snapchat, agora, no Instagram, também é possível compartilhar histórias que são deletadas em 24 horas – o que é ótimo para divulgar promoções e bastidores das suas campanhas, por exemplo.  

Poste vídeos e fotos com o conteúdo da sua empresa. O Instagram não entrega as postagens para todo mundo, assim como o Facebook. Crie conteúdo interessante para os usuários curtirem e marcarem seus amigos.

É muito importante saber quais os horários de maior fluxo e, se as impressões (visualizações) não vão como o esperado, avise no Instastories a respeito da nova postagem.

Estratégias Para Twitter 

Essa rede social tem um perfil muito próprio. A quantidade por postagem é extremamente reduzida: 140 caracteres, o que reduz o poder informativo do seu conteúdo.

Podemos chamar de rede imediatista ou de acompanhamento. Muitos internautas utilizam o Twitter para comentar outros programas e acontecimentos em tempo real, como campeonatos, reality shows, oscars, etc.

O feed é atualizado de forma cronológica, portanto, conteúdos atuais são mais comuns.

Mesmo que você não trabalhe com notas de última hora, é uma rede muito interessante, principalmente para acompanhar o que os usuários falam da sua marca e tentar interagir com eles, retweetando e respondendo os tweets.

Estratégias Para LinkedIn  

marketing viral linkedin

Bom, o LinkedIn é umas das redes mais atuais de compartilhamento de conteúdo. Ela ganhou força nos últimos anos e, dentro do que se propõe a fazer, não possui muitos concorrentes.

Diferente das outras redes sociais, essa é uma ferramenta de networking, não de entretenimento. Os usuários entram para divulgar seus trabalhos, currículos e ascensões profissionais.

As empresas, por sua vez, para recrutar novos profissionais ou divulgar produtos e serviços.

O conteúdo compartilhado dentro desta rede é mais restrito ao campo profissional e o caráter emotivo não tem muito espaço aqui. E é exatamente por isso que a rede não faz contato direto com outras fontes de entretenimento.

Isso porque, afinal de contas, não é esse o objetivo do LinkedIn. Sugiro que você produza um conteúdo de Marketing Viral mais informativo e útil dentro desta rede.

Estratégias Para Youtube   

Pode parecer que o Youtube não é exatamente uma rede social, certo?

Bom, se considerarmos que redes sociais são ferramentas para trocas de informações e interatividade entre os usuários, então, sim, O Youtube é uma rede social.

Nele, você pode criar uma conta no Google e se comunicar com os produtores de conteúdos e os seguidores de cada canal.

O Youtube é a rede de compartilhamento de vídeos mais popular no Brasil e no mundo.

Esse fato, somado à importância que falamos de conteúdo em formato de vídeos, faz com que essa ferramenta seja um diferencial enorme para o Marketing Viral.

Essa rede é usada pelas empresas, principalmente para transmitir workshops gratuitos, tutoriais e etc., bem como patrocinadoras de conteúdo dentro de alguns canais.

Além, é claro, das famosas propagandas no início de cada vídeo.

É uma ferramenta muito promissora dentro do Marketing Viral, afinal, conteúdos em formato de vídeos são os mais compartilhados, lembra?

Dados Que Auxiliam à Produzir Um Conteúdo Viral 

Mencionei que o Marketing Viral é uma aposta e não uma certeza. Entretanto, existem mecanismos que podem auxiliar na produção de conteúdos mais suscetíveis à viralização.

Vou dar algumas dicas de dados que podem cooperar para a produção do Marketing Viral.

Vamos lá!

Número de Palavras em Um Blog Post

Costumo sempre produzir posts com detalhamento e alto grau de informação. Dentro das empresas para as quais presto assessoria, essa é uma dica muito valiosa.

Artigos com mais de 2.000 palavras são melhores ranqueados dentro dos mecanismos de busca e são compartilhados duas vezes mais que artigos com menos de 1.000.

Dados surpreendentes, certo?

Afinal, falamos sempre da correria do dia a dia, mas uma coisa que faço questão de salientar em todos os meus artigos é que o conteúdo vai ser sempre um item primordial para o sucesso das suas postagens.

Meus artigos costumam ter mais de 5.000 palavras e procuro compartilhar o máximo de informação e detalhamento com os meus espectadores. É fundamental criar essa relação de troca e confiança.

Dica extra: use listas e títulos arrasadores!

Influência da Gratuidade

Bom, como mencionei, o seu cliente em potencial precisa considerar vantajoso compartilhar o seu conteúdo, seja para informar, divertir ou até mesmo atrair outras pessoas da sua rede de contato.

Fornecer algo gratuito é uma isca extremamente eficiente para convencê-lo a participar do seu Marketing Viral.

Cursos, palestras e brindes são os itens gratuitos mais utilizados.

Tenho certeza que você já viu na sua página do Facebook pessoas compartilhando postagens de promoções com a finalidade de concorrer a algum prêmio. São postagens que usam da gratuidade para se tornarem virais.

Quanto mais vantajoso for a sua oferta para o usuário, maiores as chances dele e de sua rede de contato compartilharem a sua mensagem.

Influência do Uso de Imagens e Vídeos   

É impossível ignorar uma postagem que contenha imagens. Naturalmente você vai absorver algo, mesmo que passe os olhos rapidamente.

Pesquisas apontam que as imagens e cores aumentam a vontade das pessoas de lerem parte do seu texto em 80%.

É natural ao ser humano sentir mais curiosidade ao ver uma imagem do que um texto. A imagem é sempre mais cativante e mais rápida de se interpretar.

E, como já sabemos, quanto mais fácil a compreensão de um conteúdo, mais compartilhável ele se torna.

Já os vídeos são o formato de Marketing Viral que mais geram resultados. Mais de 90% das pessoas que assistem vídeos, compartilham os links com sua rede de contatos. É uma taxa extremamente alta para o Marketing Viral.

As pessoas gostam de compartilhar informações que sejam audiovisuais, esse formato desperta mais emoções, inclusive. Não são só apenas imagens.

Como Trabalhar as Promessas 

Bom, falei a respeito de promoções e gratuidade, mas é extremamente importante salientar que a sua empresa só deve oferecer o que ela puder cumprir integralmente.

A relação de confiança é que converterá o seu visitante em lead e, posteriormente, em cliente. Se você cumprir exatamente o que prometeu, a chance desse cliente compartilhar a experiência com outras pessoas é muito alta.

As pessoas precisam de promessas relevantes para se engajarem com o seu conteúdo. Crie uma promessa arrasadora, prepare sua equipe e seus materiais para cumprir essa promessa e eu garanto que seu Marketing Viral será invejável!

Utilizando Números e Estatísticas        

dados-internet

Estatísticas passam confiança e credibilidade para os internautas. A internet comporta muitas informações úteis e conteúdos de valor, mas também notas falsas e manipuladas.

Dados, pesquisas e citações costumam reiterar a veracidade do que você está expondo aos usuários.

Por exemplo, se eu falo para você que as mídias sociais são importantes para o Marketing Viral, pode até ser que você acredite, certo?

Mas, e se eu disser que, segundo estudos realizados pela Social Media Examiner, em 2015, 92% dos profissionais de marketing afirmam que as mídias sociais são importantes para seus negócios?

Você vai ter muito mais segurança em investir seu tempo e dinheiro nas mídias sociais, não é?

E, se você consegue, através de dados e estatísticas, fazer com que seu seguidor tenha segurança na informação, as chances de que ele corrobore na sua campanha de Marketing Viral aumentam significativamente.

7 Estratégias para Compartilharem Seu Conteúdo   

A essa altura você já conseguiu entender o conceito e como funciona o Marketing Viral, mas também deve estar inseguro porque não se trata de algo previsível, certo?

Com toda razão, se você ler em algum lugar uma fórmula mágica para gerar conteúdos virais, desconfie. É o seu público que decide viralizar algo ou não.

Trago 7 dicas que vão lhe colocar no caminho certo para uma campanha de Marketing Viral eficiente.

#1. Artigos longos são enviados por e-mail mais frequentemente do que artigos curtos. 

email

Um conteúdo longo e interessante tem preferência quando chega nas caixas de entrada de e-mails.

Os pesquisadores descobriram que os posts mais compartilhados por e-mail do site do NY Times foram artigos mais longos, e não os curtos. Artigos longos são bem recebidos pelos assinantes de e-mail porque são melhores na construção de confiança, de acordo com Marketing Experiments.

Você pode pensar que as pessoas compartilham imagens de gatos bonitinhos e infográficos na maioria das vezes, mas, na realidade, eles também querem compartilhar artigos longos, interessantes e intelectualmente desafiadores com a sua rede de contatos.

A web tem milhões de artigos curtos porque eles são fáceis de criar. Você não precisa fazer uma pesquisa complexa antes de escrever um artigo de 300 – 500 palavras, mas é muito mais difícil criar um artigo bem escrito de 3.000 palavras sem realizar uma pesquisa antes.

Como as pessoas preferem enviar e-mails de artigos longos do que de artigos curtos, isso significa que você pode aumentar a sua lista de e-mail incluindo um link “enviar a um amigo” em cada e-mail longo que você enviar.

De acordo com a HubSpot, quando você incentiva seus assinantes atuais para compartilhar e encaminhar seus e-mails através da inclusão de um link “Envie para um amigo” ou “Encaminhar para um amigo”, você tem acesso imediato a um novo público: os amigos e seguidores do seu assinante.

E estas pessoas podem acabar se interessando em se inscrever na sua lista.

Lembre-se de incluir um call-to-action “Inscrever-se” na parte inferior dos seus e-mails marketing. Você precisa formular um link com base em um texto simples ou um botão que redirecione para a landing page.

Dessa forma aqueles que recebem seus e-mails encaminhados podem facilmente se inscrever também.

Além do conteúdo em formato de texto como artigos, posts e comunicados de imprensa, conteúdos de vídeo em formato longo também são mais compartilhados em todas as plataformas, como mostrado num estudo realizado pela Ooyala.

As pessoas  gostam de compartilhar artigos longos e detalhados sobre temas desafiadores.

Se você enviar consistentemente e-mails úteis e aprofundados para seus assinantes, a sua lista irá crescer mais rápido.

Você verá um aumento considerável em compartilhamentos sociais também especialmente quando você incluir um link “Compartilhar Agora”, ou um botão que torna fácil para os destinatários compartilharem seu conteúdo no Facebook, Twitter ou LinkedIn.

Então, qual é a relação entre o tráfego orgânico e artigos longos, enviados por e-mail?

Bom, quando você alcança mais pessoas com o seu conteúdo aprofundado, elas vão linkar para ele quando escreverem seus próprios posts ou irão compartilhar o post em um fórum de discussão.

Se você está na minha lista de e-mail por algum tempo, você já deve ter notado que quando eu envio e-mail sobre os últimos posts do QuickSprout, eu mando tudo, incluindo as imagens e vídeos – eu não deixo nada de fora.

E, como já mencionado, você sabe que normalmente os meus posts possuem mais de 2.500 palavras.

Eu faço isso por uma razão: mesmo se você não está pronto para visitar o meu blog, você pode ler o post completo do blog direto da sua caixa de entrada.

Faça uma tentativa. Envie um artigo detalhado para seus assinantes de e-mail e não apenas um trecho dele. Estude sua taxa de abertura e de cliques. Em seguida, compare os resultados com sua taxa de conversão de e-mail anterior.

Analise o resultado e comente depois neste post para eu saber, certo?

#2. Palavras-chave que aparecem nas buscas do Google.  

Você considerando complexas ou não, as técnicas de SEO são fundamentais para o Inbound Marketing e, consequentemente, para o Marketing Viral.

Se você quer desenvolver um negócio e mantê-lo a longo prazo, é necessário trabalhar para conseguir tráfego de busca orgânica.

É hora de parar de procurar por brechas e começar a focar em otimizar para os usuários.

De acordo com Regalix, 96% dos profissionais de marketing usam o Search Engine Marketing para fornecer conteúdo valioso, e 60% das empresas relatam que suas estratégias de SEO e de conteúdo são integradas.

Uma estratégia de Marketing Viral eficaz começa com uma palavra-chave. Você não pode ir muito longe com os motores de busca se você não entender o estudo de palavras-chave e otimização.

Isto é ainda mais importante, dado que os usuários consideram extremamente relevantes as palavras-chave que digitam no Google.

Pense nisso: quando alguém vai até o Google e digita “Honda Civic 2015 Si”, o que vem à mente?

Você acha que os usuários têm interesse nesse determinado veículo ou eles estão apenas navegando sem rumo? É claro que há um objetivo específico para cada pesquisa.

palavra chave print

Em primeiro lugar, o pesquisador quer resultados que contenham a mesma palavra-chave que ele procurou. O usuário, normalmente, clica no primeiro resultado da pesquisa, pois ele contém a palavra-chave em questão.

As pessoas querem ver as informações corretas e que sejam referentes às suas palavras-chave. Elas já sabem o que querem, mas contam com o Google para dar-lhes os resultados certos.

Então, você tem dois papéis a desempenhar:

  •        Pesquisar, segmentar e otimizar o seu conteúdo para uma determinada palavra-chave de uma forma natural;
  •        Fornecer conteúdo útil baseado na intenção do usuário.

Vou explicar melhor cada uma dessas funções.

I). Pesquisar, segmentar e otimizar para uma determinada palavra-chave de forma natural     

Antes de criar um conteúdo, você tem que saber mais sobre seu público-alvo. É a famosa pesquisa de mercado.

O que eles querem comprar ou saber mais sobre?

Então, vamos fazer uma pesquisa rápida de palavras-chave.

Vá ao Planejador de Palavras-chave do Google Adwords. Insira sua principal palavra-chave (por exemplo, “curso de inglês”) na caixa de pesquisa. Clique no botão “Obter ideias”. Depois, selecione as palavras-chave mais relevantes.

Vamos direcionar para uma dessas palavras-chave: “curso de inglês profissional.”

Em seguida, crie seu título. Algumas ideias de títulos que você pode usar para criar artigos úteis seriam:

Curso de inglês para você se profissionalizar!

Ou,

Curso de inglês, as melhores dicas para você arrasar em uma entrevista de emprego.

II). Forneça conteúdo útil baseado na intenção do usuário  

Jeremy Smith definiu esta tática, brilhantemente:

“A intenção do usuário descreve o que um usuário está procurando quando realiza uma busca. Isso vai além da ideia superficial de ‘palavras-chave’’’.

Palavras-chave são apenas isso — palavras, e ela está quase passando a era da busca semântica e algoritmos altamente desenvolvidos.

A intenção do usuário ajuda você a se concentrar no que realmente importa, e não nas últimas tendências dos algoritmos de busca.

Qual é a intenção quando um usuário digita “pizza” no motor de busca?

Bem, ao longo dos anos, o Google recolheu uma grande quantidade de dados que presume que quem procura por pizza está pronto para pedir uma pizza de um restaurante local. Então, esses resultados têm prioridade.

Quando você estuda o seu público-alvo e seus concorrentes, você deve gerar insights sobre a intenção por trás das palavras-chave, dentro de cada nicho.

Por exemplo, quando alguém digita “me ajude a perder peso rapidamente”, o que vem à mente?

Isso nos diz que o pesquisador pode muito bem ter tentado alguns ou vários programas de perda de peso ou pílulas sem sucesso. Então, agora, ele quer que você o leve pelas mãos e mostre o passo a passo de como perder peso rapidamente.

Essa é a intenção!

No momento em que você entender a intenção do usuário, sua taxa de conversão vai aumentar porque a sua landing page vai concordar com o seu trecho nos resultados de buscas.

E a probabilidade do seu conteúdo se encaixar na estratégia de Marketing Viral é muito maior.

#3. Artigos detalhados não possuem muita competição nas SERPs. 

Links ainda são a nossa forma de obter posições mais elevadas nos resultados do Google.

Mas, em 2014, o Google tomou uma rota mais rigorosa, liberando a atualização Penguin para penalizar sites com links manipulados ou artificiais.

O Google quer que você consiga links naturais. Qualquer outra coisa que você fizer forçadamente pode lhe trazer problemas.

O risco de serem penalizados fez com que grande parte dos webmasters e blogueiros parassem com a construção artificial de links. Consequentemente, os seus rankings de busca despencaram e o tráfego orgânico para os seus sites parou.

Conseguir links por si mesmo é uma aventura arriscada. Mesmo se você tentar obter links naturais através de guest posts e divulgação de e-mail, uma porção de outros proprietários de sites também farão o mesmo, o que faz com que você tenha uma competição muito acirrada.

Você pode tentar montar uma estratégia melhor de Marketing Viral com a finalidade de obter maiores rankings de busca orgânica e, dessa forma, reduzir a sua concorrência.

Mas como?

A resposta é simples, basta pesquisar e criar artigos mais detalhados.

É a maneira mais fácil de construir um negócio duradouro na internet.

Se você está no topo das páginas de resultados de busca, você pode apostar que o Google vai dar uma olhada em sua página para medir sua utilidade e autoridade. Ao fazê-lo, o Google pode optar por rever manualmente seu site.

Isso é uma boa notícia para você. Se seus concorrentes estão posicionados à frente de você nos motores de busca, e o Google descobre que o conteúdo deles não vale a pena, logo esses sites podem ser penalizados por manipulação de links.

Afinal,  o Google vai questionar como eles chegaram ao topo das SERPs, correto?

Os mecanismos de busca estão muito mais inteligentes do que há alguns anos atrás.

Se o seu conteúdo é detalhado, útil e cheio de ideias ricas, conceitos e dicas, o Google vai concluir que seus rankings são bem merecidos.

Na verdade, artigos detalhados não têm muita concorrência nos resultados dos mecanismos de busca.

Além do mais, as pessoas, naturalmente, preferem linkar os seus posts para artigos detalhados e bem escritos do que para os arquivos curtos.

É óbvio que o conteúdo de formato longo influencia no algoritmo dos buscadores, embora não possamos saber exatamente como isso funciona.

Eu descobri que os meus leitores também preferem artigos que são mais longos, bem pesquisados e orientados por dados. Estes posts são mais compartilhados do que os mais curtos, corroborando para o Marketing Viral.

Então, se meus leitores adoram e se beneficiam de conteúdos detalhados, qual a justificativa para ignorá-lo?

Pare para pensar nisso: o que realmente faz um artigo de 300 a 500 palavras ser ótimo?

Nada que eu consiga pensar, exceto que é “mais rápido de ler.” Mas, isso também significa que é mais provável que ele seja menos útil.

Claro, eu sei que alguns blogueiros, para conseguir escrever posts de mais de 2.000 palavras, abusam de palavras-chave e repetições dentro do conteúdo apenas para o número de palavras aumentar. Isso não é útil ou interessante.

Mas, a maioria dos profissionais que escrevem conteúdos detalhados investem muito tempo na formulação deles. Dessa forma, é possível ganhar novos insights a partir dele.

Quando se trata de anúncios do Facebook, divulgar conteúdo detalhado irá produzir uma maior taxa de conversão do que posts curtos, e este é o nosso objetivo dentro do Marketing Viral.

Por exemplo, Grasshopper, uma empresa de software, criou e promoveu um guia de 18.000 palavras por meio de um post patrocinado no Facebook.

O anúncio conseguiu 949 curtidas e 180 compartilhamentos. O conteúdo tinha ilustrações personalizadas, além de uma tonelada de diferentes temas dentro do guia.

As pessoas estavam animadas para compartilhá-lo, porque era muito melhor e mais útil do que o típico post curto.

Um exemplo típico de conteúdo detalhado, dentro do Marketing Viral, e que supera a concorrência nos rankings de busca é o meu Guia Avançado para Growth Hacking.

Atualmente, eu estou posicionando na primeira, segunda e terceira posição.

Por que este guia posicionou melhor do que qualquer outro guia de Growth Hacking?

Bem, vários fatores desempenham um papel fundamental nesta estratégia de Marketing Viral.

Uma das maiores razões pelas quais o guia é tão popular é porque está dividido em 10 capítulos, cada um focando em um tópico diferente relacionado ao Growth Hacking.

Ao contrário de outros guias que não dão a informação completa ou detalhada, o meu fornece exemplos práticos de como os leitores podem aplicar estas técnicas para seus próprios negócios, tornando-se um recurso extremamente útil.

Se você criar um artigo extremamente detalhado de cerca de 5.000 palavras, você irá gerar tráfego orgânico e desencorajar os concorrentes a fazerem o mesmo. Afinal, escrever um conteúdo longo e de alta qualidade leva tempo.

E não é todo mundo que acredita neste investimento de tempo.

Mas, lembre-se que investir apenas em um conteúdo detalhado não vai produzir resultados arrasadores para o seu Marketing Viral, a menos que você também aprenda a distribuí-lo e promovê-lo para os usuários certos.

A estratégia de Marketing Viral tem inúmeros elementos, procure abordar a maioria deles, sempre que possível.

#4. Artigos baseados em dados possuem mais compartilhamentos. 

Se você quiser obter mais compartilhamentos nas mídias sociais, precisa incluir dados em seus artigos.

crescimento-internet (1)

A boa notícia é que os profissionais de marketing de conteúdo têm acesso a mais dados do que nunca, graças a milhares de novas pesquisas, experimentos e estudos de casos que são publicados diariamente.

Quando o Buzzsumo analisou esses 100 milhões de artigos, eles descobriram que os posts com a tag imagem OpenGraph conseguiram resultados melhores no Twitter, do que posts sem qualquer forma de imagem.

É óbvio que não são todas as imagens que terão um bom desempenho no Twitter, mas gráficos, imagens, infográficos e outros tipos de recursos visuais, e que contêm dados ou estatísticas, tendem a gerar mais visualizações, tweets e retweets.

Pessoalmente, tenho notado que sempre que eu publico um post orientado por dados com intuito de colocar minhas estratégias de Marketing Viral em ação, vejo um aumento considerável no compartilhamento do post no Twitter.

Outra dica fundamental para um Marketing Viral eficiente é incluir dados ou estatísticas, inclusive, nos títulos do seu artigo. Isso vai aumentar o valor do seu conteúdo para os seus visitantes e, consequentemente, dar aos potenciais clientes uma boa razão para contratá-lo, afinal eles buscam estes resultados.

Por exemplo, digamos que o título é o seguinte:

Como Eu Adiciono 5.308 Assinantes de E-mail à Minha Lista com Uma Estratégia?

Confie em mim, os leitores vão ler o post, tomar notas e aplicar a sua estratégia para os seus negócios.

Outros podem preferir contratá-lo para executar o mesmo truque para eles. Afinal, você tem o resultado e replicá-lo deve ser fácil para a sua empresa.

Portanto, evite escrever títulos genéricos, como:

Tráfego Orgânico para Seu Site

Em vez disso, inclua dados para tornar o título atraente, confiável e compatível com a sua estratégia de Marketing Viral.

Vou reescrever o título para incluir alguns dados:

Como Eu Gerei 32.594 Visitantes Orgânicos para o Meu Blog de 5 Meses de Idade.

Você notou como eu ajustei o primeiro título e ficou muito melhor? Isso é exatamente o que você deve fazer.

Mas, onde você poderá obter dados ou estatísticas confiáveis para seus títulos e conteúdo?

Bem, acredite ou não, o Google Analytics pode fornecer todos os dados e estatísticas que você precisa para começar.

Por exemplo, se sua taxa de rejeição foi de 67,88% no mês passado, mas você agiu dentro da estratégia de marketing viral, escreveu conteúdos melhores e engajou os leitores e sua taxa de rejeição caiu para 54,33%, esse resultado pode ser usado para formular um conteúdo rico em dados.

O título poderia ser um destes abaixo:

  •        O Processo de 3 Passos que Eu Usei para Reduzir Minha Taxa de Rejeição para 54,33%
  •        Como Eu Formatei Meu Conteúdo e Reduzi Minha Taxa de Rejeição para 54,33%
  •        Como Eu Reduzi Minha Taxa de Rejeição de 67,88% para 54,33% em 30 Dias

Os títulos acima são convincentes, úteis e intrigantes. O usuário vai querer ler o artigo porque a promessa é específica.

Se você aplicar de forma correta estas táticas de Marketing Viral e dentro de um curto espaço de tempo, vai notar um aumento em seus rankings de busca orgânica.

Afinal, o Google, analisando seu impacto nas redes sociais, vai considerar que o seu conteúdo é um resultado digno de uma posição de topo nas buscas.

#5. Artigos que inspiram espanto e risadas são mais compartilhados.     

bichinho

A mídia social, para o Marketing Viral, acrescenta mais poder para seus links. Se você quiser ter rankings de busca de longo prazo, precisa investir no marketing de mídia social.

Os motores de busca geram 300% mais tráfego para sites do que a mídia social, mas 76% dos profissionais de marketing usam as mídias sociais para apoiar e melhorar os esforços de SEO.

Dito isto, você tem que entender o tipo de artigo que seu público-alvo quer. O fato é que os artigos que inspiram espanto ou riso são compartilhados com mais frequência nas principais redes de mídia social.

Depois de analisar os conteúdos mais compartilhados em toda a web, dentro de um período específico de tempo, a equipe de testes do Buzzsumo linkou cada um dos artigos a uma emoção como alegria, raiva, tristeza, alegria, riso, diversão, empatia, etc.

A disposição ficou assim:

marketing viral conteudos

Tristeza e raiva representam 1% e 6%, respectivamente. Em outras palavras, eles foram os menos populares.

Após realizar pesquisas sobre Marketing Viral, Dr. Jonah Berger e Katherine L. Milkman descobriram que conteúdos positivos ressoam mais do que o conteúdo negativo.

Eles também descobriram que as pessoas preferem enviar esses artigos positivos por e-mail, em vez daqueles com temas negativos.

Isto lhe norteia para quais assuntos são mais eficazes no Marketing Viral. As pessoas simplesmente não são susceptíveis a compartilhar artigos que os deixem tristes ou com raiva, não importa o quão valioso esses artigos podem ser.

O riso representa 17%, a diversão 15% e o espanto 25%. Estas são as respostas emocionais mais populares. Isso mostra que as pessoas preferem compartilhar artigos que as fazem sentir-se felizes ou espantadas.

Você deve estar curioso para saber o que faz com que um conteúdo se enquadre como Marketing Viral, certo?

Bem, nós não podemos banalizar a complexidade deste assunto porque uma série de fatores desempenham um papel fundamental aqui, mas temos resultados científicos para mostrar um rumo mais assertivo para o Marketing Viral.

Não muito tempo atrás, o Dr. Jonah Berger e Katy Milkman formularam um conteúdo de alto valor chamado “O Que Faz um Conteúdo Viralizar?”. Seus resultados correspondem com os insights encontrados pela análise do Buzzsumo:

  •        Conteúdo que gera emoções e excitação tem mais chances de se tornar viral do que conteúdos que não provocam nenhuma resposta emocional. Exemplos de grandes emoções são: felicidade, admiração, diversão e ansiedade.
  •        Conteúdos positivos têm mais chances de se tornarem virais do que os conteúdos negativos. Seus artigos devem enviar vibrações positivas para os leitores.
  •        Conteúdos práticos, úteis e interessantes também recebem a maioria dos compartilhamentos sociais. Tente quebrar seus artigos em um processo passo-a-passo, dar dicas úteis e torná-lo interessante.

No geral, antes da mídia social poder cooperar para o Marketing Viral e trazer retornos para a sua marca, é preciso desenvolver uma estratégia e ter um objetivo definido. Os artigos que você criar serão um reflexo do seu objetivo, e não o contrário.

No momento em que você define seu objetivo de mídia social, é possível criar o conteúdo adequado para provocar essas emoções. Quando você seguir esta abordagem, verá, naturalmente, aumentos nos compartilhamentos sociais, leads e receitas para o seu negócio.

Vamos usar um exemplo genérico de uma campanha de Marketing Viral, cuja essência seja a caridade, doações e ajuda financeira para instituições relevantes.

Qual é a emoção por trás da caridade e ajudar as nações e cidades pobres?

caridade

Eu vejo a empatia, felicidade e alegria, especialmente quando você mostra o impacto que as doações podem fazer na vida das pessoas em todo o mundo.

Esse conteúdo, pelo que vimos anteriormente, é um candidato forte dentro do Marketing Viral. Entenda o que afeta seus usuários e a sua campanha terá alto poder de compartilhamento e engajamento.

#6. Dos 10 artigos mais compartilhados em 2014, 8 eram questionários.  

Você pode se surpreender ao saber que o artigo número #1 no site do The New York Times em 2013 não foi um artigo ou um post de blog., mas um questionário (ou quiz).

Citei o The New York Times pela relevância que ele possui dentro do ambiente jornalístico, mas você pode visualizar esse resultado nas suas mídias sociais.

Questionários são poderosos geradores de engajamento. Um questionário pode triplicar sua taxa de conversão e aumentar sua receita.

Questionários devem ser uma parte de sua estratégia de Marketing Viral em relação ao conteúdo escrito. Sim, digo escrito porque 35% dos profissionais de marketing digital têm uma estratégia documentada e resultados para mostrar esse fato.

De acordo com o Ion Interactive, “conteúdo interativo como aplicativos, avaliações, calculadoras, configuradores e questionários geram conversões razoáveis ou boas 70% das vezes, em comparação com apenas 36% de conteúdo passivo”.

Vamos elencar alguns dos benefícios dos questionários:

Dada a popularidade de testes e questionários, eles devem ser uma parte da estratégia de Marketing Viral de cada empresa.

Para demonstrar o potencial viral dos questionários e sua capacidade de gerar leads, a Forbes lançou um questionário intitulado “Qual é a faculdade ideal para você?”

Uma semana depois que a Forbes publicou este conteúdo interativo, ele gerou mais de 75.000 visualizações e mais de mil compartilhamentos sociais.

O questionário também foi usado para promover o Forbes College Adviser, que é uma ferramenta própria desenvolvida pela Forbes para ajudar os alunos a escolher a faculdade certa.

Há uma série de histórias de sucesso de marcas e empresas que utilizaram questionários para adquirir novos leads e aumentar as receitas.

Basta ter em mente que a escolha do tema do seu quiz é o maior desafio. Quando você ultrapassar esta barreira com êxito, o quiz provavelmente irá causar algum impacto.

Conhecer seu público é fundamental para a eficácia do seu quiz.

Lembre-se que não é o tamanho do seu mercado-alvo que interessa. O objetivo é criar um questionário que será relevante para o seu público, ou um subconjunto dele, cujo interesse você conheça muito bem.

Se seu público está interessado no assunto do seu questionário, você vai conseguir grande referência e tráfego orgânico para a sua campanha de Marketing Viral, independentemente do tamanho do seu mercado.

Alguns anos atrás, o The New York Times realizou uma pesquisa extensa onde eles entrevistaram 2.500 pessoas para determinar as razões principais que determinavam o compartilhamento de uma história online.

As principais razões selecionadas por esses entrevistados foram esclarecedoras:

  •        Para definir o seu verdadeiro eu para outras pessoas (as pessoas gostam de projetar a sua autoestima e têm um sentimento de pertencer a algo);
  •        Para se sentirem mais envolvidos no mundo;
  •        Para promover conteúdo sobre temas com os quais se preocupam;
  •        Para ficar conectado com os outros através de relações;
  •        Para compartilhar conteúdo valioso que vai ajudar outras pessoas.

Um simples questionário pode fazer muito para os seus leitores também. Por causa da sua interatividade, um quiz normalmente envolve as pessoas, atraindo-as para a conversa e as fazendo sentir que suas opiniões importam.

Transforme seu espectador em um ser ativo da sua campanha de Marketing Viral e, com certeza, você será bem-sucedido nesta estratégia.

#7. Infográficos recebem muitos compartilhamentos.  

A última peça do quebra-cabeça da análise do Buzzsumo é que as pessoas gostam de compartilhar infográficos e posts de listas. Em média, mesmo posts e vídeos de “como fazer” recebem menos compartilhamentos sociais comparados aos infográficos e listas.

Copywriting Processo SEO-min

Eu não estou surpreso com isso, porque coincide com a minha própria experiência. Eu usei de forma agressiva infográficos para gerar crescimento dos meus blogs.

Por exemplo, em 2010, quando comecei a lançar infográficos profissionalmente desenhados no blog do KISSmetrics, eles me ajudaram a gerar mais de 2.510.596 visitantes e 41,142 backlinks.

Claro que nem todos os infográficos são iguais. Eu descobri que 47 infográficos dos 218 que eu criei entre 2010-2012 geraram todo o tráfego e backlinks vindos de 3.741 domínios únicos.

Em relação aos compartilhamentos sociais, esses 47 infográficos geraram mais de 41.000 tweets e 20.859 curtidas no Facebook.

curtir

Tenha em mente que, ao criar infográficos, você tem que pesquisar dados relevantes e precisos para o conteúdo. Não há realmente nada de especial sobre um infográfico, a menos que você use bons dados para corroborar com opiniões pessoais.

Dados funcionam bem em infográficos e nas postagens do blog. De todo o conteúdo em formato de texto que escrevi no QuickSprout, posts que continham dados recebiam 149% mais compartilhamentos sociais e 283% mais backlinks.

Os infográficos que eu lancei na QuickSprout custaram, em média, US$1.000 cada. Se você está apenas começando, ou tem um orçamento apertado, você pode não ser capaz de investir essa quantidade.

Uma solução mais em conta é encontrar os designers de infográficos profissionais por até metade deste valor.

Eu conheço vários profissionais de marketing que utilizam infográficos nas suas campanhas de Marketing Viral para obter links de autoridade e novos clientes.

Para começar a criar seus infográficos, consulte os guias a seguir:

Melhores Exemplos de Marketing Viral – Cases 

Tenho certeza que você já se deparou com inúmeras postagens que simplesmente viralizaram nas suas mídias sociais. Nem sempre você pode concluir como começou e como se espalharam tão rapidamente.

O Marketing Viral é tão comum nas redes sociais, que você pode não ter notados há quanto tempo estamos compartilhando conteúdos virais.

Separei alguns cases interessantes de Marketing Viral – planejados ou não.

A Bruxa de Blair   

Este filme de 1999 foi um dos primeiros assuntos virais dentro da internet. É claro que não temos dados de compartilhamentos, visualizações e curtidas porque isso tudo não existia na época.

marketing viral bruxa de blair

Era um filme de terror gravado de uma forma amadora, como se os próprios participantes fizessem a filmagem. A ideia viralizada era de que tudo realmente aconteceu.

O valor de produção do filme foi de 60 mil dólares e o rendimento no primeiro final de semana foi de 1,5 milhão de dólares. O Marketing Viral dava seus primeiros sinais de vida

#IceBucketChallenge – O Desafio do Balde de Gelo 

marketing viral icebucketchallenge

Vou contar de um caso mais recente. Se você possui Instagram ou Facebook, duvido muito que não tenha visto um vídeo do desafio do balde de gelo. Muitos famosos aderiram ao desafio e viralizaram na internet.

O jogador Neymar Jr., com seus mais de 80 milhões de seguidores; Sabrina Sato, com mais de 10 milhões; Lagy Gaga, com mais de 25 milhões; Bill Gates, Justin Bieber, Luciano Huck e muito outros.

sabrina sato instagram

Imagine quantas pessoas visualizaram esse desafio. Claramente, o Marketing Viral sendo usado de uma forma beneficente.

A campanha foi criada nos EUA e desafiava pessoas a doarem cem dólares para instituições que tratavam e pesquisavam sobre a esclerose lateral amiotrófica (ELA) ou tomassem um banho de gelo.

O desafio viralizou e os famosos, além de doarem, faziam o desafio e incentivavam seus seguidores a fazerem o mesmo. A ALS Association, instituição que recebeu as doações, declarou recorde de arrecadação.

No Brasil, as arrecadações ultrapassaram os R$ 200 mil em alguns meses.

Gangnam Style     

Este foi um caso típico de utilizar-se do humor dentro do Marketing Viral. Tenho certeza que você já cantou ou dançou esse hit em algum lugar, pelo menos uma vez na vida.

O cantor era carismático, fora do padrões e com um hit que impregnava na cabeça das pessoas. Uma ótima fórmula para o Marketing Viral!

O vídeo no Youtube chegou a mais de 2 bilhões de visualizações.

O cantor não teve mais sucessos de destaque, mas é um caso muito lembrado dentro do Marketing Viral.

Cuidado! Erros Que Você Não Pode Cometer

O Marketing Viral pode ser uma estratégia mais complexa do que parece. E, como algumas ferramentas do marketing, alguns profissionais usam de uma forma positiva, embora outros nem tanto.

Existem algumas formas de viralização que eu aconselho que você não execute em hipótese alguma. Esses erros podem manchar a imagem da sua empresa e definhar a confiança dos clientes em relação a sua marca.

Assuntos Complicados  

Mencionei que tocar emocionalmente as pessoas pode ser uma boa ferramenta para o Marketing Viral, mas aconselho que você fuja de questões delicadas para determinados nichos de pessoas.

Você deve se preocupar em transmitir ideias positivas para o público. Evite utilizar de diferenças religiosas, raciais, sexuais, de gênero, guerras ou momentos dolorosos dentro da história.

A abordagem pode gerar piadas e memes de mal gosto. Esteja engajado com questões sociais, mas não use de assuntos complicados para viralizar conteúdo.

É um risco que não vale a pena, eu garanto.

Aproveitar-se de Situações Negativas 

Este é um erro que você não deve cometer, nem como empreendedor, e muito menos na sua vida particular. Aproveitar-se de situações negativas para alavancar sua estratégia de Marketing Viral é extremamente desrespeitoso!

Tome cuidado! Às vezes a intenção é boa, mas os reflexos podem ser devastadores.

Recentemente, a empresa Dove lançou uma campanha que visava a inclusão racial com atrizes negras no casting, mas abordou a questão de um forma tão errada que o reflexo foi desastroso.

A atriz negra, ao passar um produto da empresa, ‘embranquecia’, “melhorando” sua aparência.

dove

A relações públicas da empresa fez um comunicado de que era um erro de interpretação, mas vivemos no mundo do Marketing Viral, e os compartilhamentos e críticas já haviam se difundido. A propaganda saiu do ar e, para muitas pessoas, a empresa deixou de ser uma opção de consumo.

Não pensar nas possíveis consequências      

Esse tipo de abordagem do Marketing Viral que citei acima nos leva, automaticamente, a outro erro muito grave na formulação de campanhas.

Obviamente a ideia da empresa não era transmitir ideias preconceituosas, mas o fez. Isso se deve a um mal planejamento. A empresa não analisou e não mensurou adequadamente os possíveis resultados da campanha.

Da mesma forma que existem caso com reflexos negativos, como o da Dove, também existem estratégias de Marketing Viral cujas consequências positivas extrapolam o planejado.

Uma campanha que tem uma viralização gigante, mas cuja equipe de vendas não planejou adequadamente o restante do funil de venda, acaba sendo tão ineficiente quanto a do caso anterior.

Faça pesquisas de mercado e utilize de amostras menores para traçar aproximadamente as consequências das suas campanhas de Marketing Viral.

Focar na publicidade     

Este erro é extremamente recorrente. Pense em algumas campanhas publicitárias que se destacaram em relação ao Marketing Viral. A primeira coisa que vem em mente é a logo ou a história?

Por exemplo, você se lembra da propaganda dos “pôneis malditos”, certo?

poneis_malditos

O fato de falarmos: propaganda dos pôneis malditos e não propaganda da Nissan é exatamente o ponto chave desta questão.

A ideia do Marketing Viral é viralizar o conteúdo, a mensagem ou a história por trás da campanha. A logo ou o nome da empresa devem aparecer em algum momento, mas de uma forma discreta.

O público talvez espere que a propaganda faça questão de mostrar em letras garrafais, e não fazer o esperado é uma ótima tática do Marketing Viral, como já mencionei anteriormente.

Não pensar no público-alvo       

O egocentrismo é uma característica muito natural ao ser humano, e pode acontecer, mesmo que não intencionalmente, dentro da estratégia do Marketing Viral da sua empresa.

Perder o público-alvo de vista é um erro bastante recorrente. Fique muito atento para não tentar solucionar os seus questionamentos ou o problema da sua empresa durante a formulação das campanhas.

Esquecer do público-alvo é planejar uma campanha falida, e ninguém gosta de perder tempo, muito menos dinheiro.

Fazer sem ter um propósito       

Sempre deixo muito claro a importância de se produzir um conteúdo de alto valor para os clientes atuais e futuros. Isso vale dentro do Marketing Viral também.

Planeje e formule campanhas que tenham um propósito muito claro, seja lançar um produto, melhorar a imagem da sua empresa, mudar a visão das pessoas em relação a sua marca, fortalecer a confiança dos clientes.

Saiba exatamente o que aquele conteúdo viral carrega.

Não adianta ser bonitinho, engraçado ou emotivo. Se você não tem um propósito para aquele conteúdo, o seu investimento será inútil.

Achar que o marketing viral sozinho é suficiente    

Esse erro está intimamente ligado ao anterior e trata-se de falta de planejamento. Viralizar ou popularizar seus produtos e serviços é ótimo, mas o Marketing Viral não caminha sozinho – ou pelo menos não vai para muito longe sozinho.

É necessário que todas as áreas da empresa estejam remando para a mesma direção e com o mesmo esforço. Ideias que viralizam costumam ser esquecidas rapidamente se você não tiver um bom respaldo do marketing.

Todos nós queremos leads, captar e fidelizar novos clientes, mas lembre-se que a sua empresa foi idealizada para viver a longo prazo. Esteja por dentro das tendências, mas não seja uma passageira.

Treine sua equipe e esteja capacitado a dar suporte às campanhas de marketing viral.

Maiores Referências em Marketing Viral 

O Marketing Viral, como toda estratégia dentro do marketing, deve ser aprimorado e estudado o tempo inteiro.

É exatamente importante para sua equipe seguir e conhecer os mestres de cada nicho do marketing. Quero elencar alguns que você precisa conhecer.

Seth Godin é o mestre do destaque. Ele ensina como fazer com que as pessoas lembrem-se de você e da sua empresa. A principal obra sobre o assunto é o livro ‘Purple Cow’. Nele, Godin explica que para se tornar viral é necessário ser memorável.

Outra obra mais específica sobre o assunto é ‘Unleashing the Ideavirus’ – leitura obrigatória para formular suas estratégias de marketing viral.

O autor Malcolm Gladwell também é outro mestre no assunto. A obra que eu gostaria de citar é ‘O Ponto da Virada’, que narra fenômenos sociais. Assunto de extrema relevância para o marketing viral, como mostrei neste texto.

Existem diversos blogs e sites que são destaques na área. O Viral Blog é um deles, está sempre fornecendo conteúdo rico e atual para o Marketing Viral.

Minha dica também é: acompanhe marcas que são mestres em viralizações, como a Coca-Cola, Red Bull, Dove e etc.

Invista seu tempo estudando casos de sucesso e você poderá aplicar diversas técnicas nas suas campanhas, mesmo que sua empresa não tenha o porte dessas citadas.

Conclusão 

Você está pronto para montar uma campanha de Marketing Viral com grandes chances de sucesso.

Para conectar os pontos entre compartilhamentos sociais e tráfego orgânico, você tem que prestar atenção às perguntas que seu público-alvo está fazendo. Depois de tudo, no final do dia, o usuário é o editor chefe do seu conteúdo.

O que o usuário quer e precisa é o que você deve fazer. Se o usuário prefere questionários sobre concursos, então crie questionários. A mídia social é como o combustível para o Marketing Viral, enquanto a pesquisa é o motor.

Ambos são dependentes um do outro para funcionar eficientemente.

Ao iniciar sua estratégia de Marketing Viral não negligencie as mídias sociais. Eu vi pessoalmente que os sinais sociais podem ter impacto nos rankings de buscas (pelo menos indiretamente) e no engajamento dos usuários.

Esses insights não vão significar nada, a menos que você aplique as táticas de Marketing Viral que formulei acima. Quando você agir e continuar a tomar medidas de forma consistente, verá uma melhoria dramática nos compartilhamentos sociais, tráfego orgânico e receita.

Me conte, nos comentários, quais dessas estratégias de Marketing Viral você está aplicando na criação de conteúdo e quais resultados você já conseguiu.

Gostaria de reforçar que o conteúdo desse post não é uma garantia de sucesso no Marketing Viral, e sim uma proposta a respeito dos pontos que podem influenciar nesse processo, segundo dados reais.

Contudo, trabalhando esses pontos a seu favor, é possível eliminar algumas etapas criativas do processo, diminuindo a dependência total da intuição e baseando-se em estudos comportamentais e na psicologia humana para criar uma campanha de marketing viral.

Compartilhe