Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Tudo que você precisa saber sobre a matriz de Eisenhower

Matriz de Eisenhower

Se você é como eu, fazer malabarismos com as intermináveis listas de tarefas é uma realidade diária. E é por isso que a matriz de Eisenhower tem tantos adeptos: a ferramenta promete clarear nossas mentes e nos tornar mais responsáveis com nosso tempo.

Sinceramente? Eu sei que você não está aqui para ler um simples guia de how-to — isso você encontra em qualquer lugar, certo?

Você está aqui porque deseja descobrir como essa ferramenta de gestão pode ajudá-lo a navegar por seu labirinto particular de tarefas.

Em sua posição, você quer descobrir se essa matriz pode realmente virar a maré a seu favor, ajudando você a decidir quais tarefas exigem sua atenção e quais podem ficar em segundo plano, certo?

Se a resposta para alguma dessas suposições é positiva, te garanto: este é o lugar certo para você.

Vou descomplicar o tema e mostrar como funciona a matriz de Eisenhower. Meu intuito? Simplificar a gestão de tempo e te dar os recursos necessários para otimizar suas entregas.

Bora lá?

Antes, eu preparei um guia que pode complementar muito bem seus esforços comerciais: tudo que você precisa para vender mais com suas redes sociais. Baixe, é gratuito!

banner guia para vender através das redes sociais

O que é a matriz de Eisenhower?

A matriz de Eisenhower é um framework de gestão de tarefas e organização de tempo.

Muita gente sabe que o método foi criado pelo ex-presidente americano Dwight D. Eisenhower, mas poucos sabem suas raízes.

Foi em um discurso de 1954, em que ele parafraseou o Dr. J. Roscoe Miller, presidente da Northwestern University, conforme li na Forbes:

Tenho dois tipos de problemas, os urgentes e os importantes. Os urgentes não são importantes e os importantes nunca são urgentes.

A partir disso, nasceu a matriz que conhecemos. Uma grade 2 por 2 que divide as tarefas em quatro categorias:

  1. Importante e Urgente
  2. Importante, mas Não Urgente
  3. Não Importante, mas Urgente
  4. Não Importante e Não Urgente

Essa visualização ajuda a priorizar tarefas, garantindo que o foco seja dado onde é mais importante.

Percebe o truque? Com esse framework, cria-se um equilíbrio visual entre objetivos estratégicos de longo prazo e tarefas táticas de curto prazo.

O uso dessa ferramenta passou por evoluções, é claro.

Não é mais um método exclusivo de grandes líderes e que envolve questões nacionais ou continentais.

É extremamente popular, encontrada em escritórios de grandes, pequenas e micro empresas — bem como coladas com imã na porta das geladeiras das casas de todo mundo, separando as tarefas domésticas, por exemplo.

Como diferenciar as tarefas urgentes e as tarefas importantes?

diferenças entre tarefas urgentes e tarefas importantes

Ainda sobre a matriz de Eisenhower, existe um importante enigma que gestores por todo mercado devem desvendar: o que é urgente e o que é importante?

O que diferencia cada tipo de tarefa? Veja minha definição:

Tarefas urgentes são muitas vezes impostas por outras pessoas, têm consequências de curto prazo e exigem atenção imediata.

Como aquela reunião de última hora com o cliente ou uma campanha de tráfego pago que precisa de um ajuste urgente devido a uma mudança de público-alvo.

Por outro lado, tarefas importantes se alinham com nossos próprios objetivos, bem como metas de longo prazo, mas não são sensíveis ao tempo.

Por exemplo: desenvolver estratégias de marketing digital para o próximo trimestre ou se aprofundar no estudo de ferramentas de IA, como o ChatGPT e Bard.

O problema? Nossos dias são muitas vezes sequestrados pelo urgente, enquanto o importante fica em segundo plano.

Mas e se pudéssemos criar um sistema em que nossas tarefas importantes também se tornassem urgentes? É aí que a matriz em questão entra em cena.

Quais são as vantagens e desvantagens da matriz de Eisenhower?

O que a matriz de Eisenhower pode entregar de bom para a sua rotina? E quais limitações ela apresenta?

Vamos começar a partir do lado bom da coisa:

Essa matriz tem como principal vantagem a clareza.

Ela fornece um método visual e concreto para organizar tarefas, de modo que oferece uma compreensão clara do que merece sua atenção imediata — e do que não merece.

Em um mundo onde prazos e demandas muitas vezes confundem seu foco, a matriz brilha ao liberar sua concentração para aquilo que realmente importa no momento.

Assim, você não apenas gasta suas horas “combatendo incêndios”, mas segue um roteiro estratégico confiável.

Além disso, a ferramenta pode reduzir o estresse.

Como? Ao delinear urgente de importante, ela fornece uma sensação de controle sobre sua to-do list, o que reduz os níveis de ansiedade.

Mas calma lá: não coloque a matriz em um pedestal… Ainda.

A sua simplicidade, ao mesmo tempo que excelente no ambiente de negócios, é também o seu calcanhar de Aquiles.

Primeiro: o framework assume que todas as tarefas podem ser organizadas em suas quatro categorias.

Na realidade atual, elas muitas vezes se entrelaçam, com graus variados de urgência e importância.

Por exemplo, uma tarefa urgente para um cliente importante também pode ser importante para relacionamentos de longo prazo, concorda?

Além disso, a matriz de Eisenhower requer disciplina e autorreflexão.

O que quero dizer com isso? Veja bem: essa ferramenta é tão eficaz quanto a capacidade da pessoa por trás dela de categorizar as tarefas com precisão.

Os quadrantes da matriz de Eisenhower

Vamos desconstruir a anatomia da matriz de Eisenhower? É simples, prometo a você. O principal para se saber é que ela é dividida em quatro quadrantes, cada um com uma abordagem estratégica distinta.

Se liga neste exemplo de matriz de Eisenhower que preparei:

quadrantes da matriz de eisenhower

Agora, confira o que cada quadrante quer dizer:

Quadrante 1: fazer

Aqui, encontramos tarefas que são urgentes e importantes.

Elas exigem sua atenção imediata.

As tarefas aqui são seus incêndios — eles precisam ser apagados agora.

Para um gerente de marketing, por exemplo, pode ser uma reunião de emergência com um cliente importante, essencial para esclarecer algum ponto na relação.

Quadrante 2: agendar

Tarefas que são importantes, mas não urgentes.

Elas podem não ter um prazo imediato, mas são essenciais para seus objetivos de longo prazo.

Para o gestor de uma área, isso pode significar o planejamento da estratégia de marketing para o segundo semestre, com base nos resultados do primeiro.

Por que agendar? É melhor fazê-lo de antemão para garantir que receba a atenção que merece quando for realmente necessário.

Quadrante 3: delegar

Esse quadrante abriga tarefas urgentes, mas não importantes para que você as realize pessoalmente.

Ou seja, elas precisam ser feitas, sim, mas não necessariamente por você.

É aqui que entra o ato de delegar.

Uma tarefa típica relacionada ao marketing pode ser responder a e-mails rotineiros de clientes — algo importante, mas que pode ser executado pelos membros da equipe.

Quadrante 4: excluir

Por fim, temos o quadrante das tarefas que não são nem urgentes nem importantes.

Essas podem ser consideradas como “perda de tempo”, assim, na lata. O motivo é simples: elas rendem pouco valor pelo tempo investido.

Pode ser uma verificação incessante de feeds em redes sociais ou calls desnecessárias (aquelas clássicas reuniões que poderiam ser um e-mail, sabe?).

Como utilizar a matriz de Eisenhower para priorizar tarefas?

Agora que você conhece os quadrantes, sabe sobre a teoria e mesmo o discurso que deu origem ao conceito, qual o próximo passo?

Colocar a matriz de Eisenhower em prática, é claro!

Separei algumas dicas para você:

Atribua cores às tarefas

Atribua cores diferentes às tarefas com base em sua urgência e importância.

Tarefas urgentes e importantes podem ser marcadas em vermelho, enquanto tarefas não urgentes e não importantes podem ser marcadas em azul.

Essa diferenciação visual permite que seu cérebro registre rapidamente a prioridade da tarefa — além de destacar sua real carga de trabalho.

Faça listas de pendências

como usar a matriz de eisenhower

Crie um backlog de pendências para compor sua matriz.

Minha dica é reservar, no máximo, 10 espaços para diferentes tarefas em cada quadrante.

Sabe o melhor sobre essa ação? Existe uma enorme satisfação em marcar uma tarefa como concluída.

Esse feeling é a cereja no topo do bolo.

Elimine e priorize

Ninguém disse que você precisa realizar todas as tarefas lançadas em seu caminho.

Se uma tarefa não está contribuindo para suas metas ou para os objetivos da empresa, elimine-a.

Minha dica é: seja implacável em sua priorização.

Pergunte a si mesmo: “essa tarefa é essencial para o meu sucesso ou para o sucesso da empresa?”.

Se a resposta for negativa, você já sabe o que fazer.

Estabeleça prazos realistas

Eu entendo, todos nós queremos ser super-heróis e alcançar o máximo possível em um dia. Produtividade é chave — especialmente para nós que gerenciamos times ou mesmo empresas.

Mas lembre-se: até o Super Homem ou a Mulher-Maravilha precisam de um descanso — mesmo que os filmes não mostrem!

Seja realista ao definir prazos para suas tarefas.

Isso evita o esgotamento e garante a entrega de um trabalho de qualidade.

Revise regularmente

Não faça de sua matriz de Eisenhower um evento único. Nada de criá-la, pendurá-la em alguma parede e se esquecer dela.

Revise e atualize-a regularmente.

Afinal, as tarefas podem mudar de quadrante à medida que os prazos se aproximam ou as situações mudam.

Mantenha-se flexível e pronto(a) para ajustar seu plano, de modo que não torne essa ferramenta obsoleta.

Exemplo de como construir uma matriz de Eisenhower

E se eu te dissesse que preparei um passo a passo de como construir a matriz de Eisenhower? Veja como o processo pode ser bem simples, basta aplicar corretamente a dinâmica de cada quadrante para suas tarefas:

Etapa 1: Brain Dump

Desculpe o anglicismo, é que acho esse termo muito bom.

O brain dump nada mais é do que despejar em uma lista todas as tarefas em seu horizonte: das mais importantes e urgentes às menos.

Falo de tudo: desde finalizar o orçamento anual do setor até o lembrete de encomendar os salgadinhos para o break da próxima reunião do time.

Anote tudo, mas não siga nenhuma ordem específica.

Pense nesse processo como organizar seu armário depois de muito tempo: é confuso, é caótico, mas é um primeiro passo necessário para definir suas prioridades.

Etapa 2: Separe tudo

Agora, munido de sua lista, é hora de identificar em qual quadrante cada tarefa se enquadra.

Importante e urgente? Isso vai para o 1.

Importante, mas não urgente? Já sabe, para o quadrante 2.

De novo, ressalto: use códigos de cores ou símbolos para ajudar a categorizar as tarefas.

E lembre-se: esta não é uma ciência perfeita — algumas tarefas podem parecer pertencer a vários quadrantes.

Mas escolha aquele que mais ressoa e siga em frente.

Etapa 3: Atribua tarefas

Depois de classificados, comece a atribuir as tarefas:

Aquelas no quadrante 1? Comece a realizá-las hoje, o quanto antes. Tarefas do quadrante 2? Programe-as em sua agenda. Tarefas do 3? Essas devem ser delegadas. E o quadrante 4? Sem medo: apenas exclua-as (ou mova-as para sua lista intitulada “Talvez algum dia”).

Etapa 4: Mantenha-se flexível

A matriz de Eisenhower é uma entidade viva.

Você pode descobrir que uma tarefa do quadrante 2 repentinamente se torna urgente ou que uma tarefa do quadrante 3 é mais importante do que você pensava inicialmente.

E tá tudo bem!

A matriz está aqui para ajudar você a se manter organizado, não para restringi-lo.

Portanto, não tenha medo de mudar as tarefas e priorizações conforme necessário.

Etapa 5: Meça o sucesso

Finalmente, e indico fazer isso no final da semana, dê uma olhada em sua matriz.

Você conseguiu realizar todas as suas tarefas do quadrante 1? Alguma tarefa do quadrante 3 foi movida para o 1?

Reflita sobre o que funcionou, o que não funcionou e ajuste sua matriz de acordo com a próxima semana.

Veja só: criar sua matriz é como plantar uma semente — leva tempo, atenção e um pouco de amor para florescer. Então, minha dica é: dedique-se e os resultados virão.

Ah, e que tal complementar sua leitura com outro material? Confira meu guia com tudo que você precisa para vender mais com suas redes sociais. Baixe, é gratuito!

banner guia para vender através das redes sociais

Conclusão

A matriz de Eisenhower é muito mais do que uma ferramenta — é a resposta para todos aqueles profissionais que lutam com sobrecarga de tarefas e caos que dizem respeito à priorização delas.

Neste artigo, você viu como a matriz pode agilizar suas responsabilidades diárias, ajudando a distinguir claramente entre o que é urgente, o que é importante e o que pode esperar.

Lembre-se: como qualquer ferramenta, a eficácia da matriz está em sua aplicação.

Seja flexível, continue avaliando e você se sentirá menos estressado(a) e mais focado(a) em impulsionar o crescimento de sua empresa.

E aí, vai dar uma chance a essa ferramenta? Me diga nos comentários abaixo quais benefícios a matriz trouxe para o seu dia a dia!

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe

Neil Patel

source: https://neilpatel.com/br/blog/matriz-de-eisenhower/