Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

6 Táticas de Conteúdo que Transformarão Seus Visitantes em Fãs

fans

Você já parou para pensar que talvez só o seu conteúdo não é o suficiente?

Não é sua culpa. Os leitores de hoje em dia esperam muito do conteúdo que consomem. (E eles consomem uma tonelada.)

Como resultado, as pessoas não leem muito.

De fato, 55%  dos visitantes deixam a página dentro de 15 segundos.

É preciso muito para realmente chamar a atenção de alguém. A pessoa comum é exposta a grandes quantidades de conteúdo e publicidade todos os dias.

Então marketing de conteúdo está morto? Claro que não.

Você só precisa mudar a forma da sua criação de conteúdo e marketing com essas dicas de marketing de conteúdo para sites.

Há táticas de conteúdo que você pode usar para ganhar os seus leitores.

E me deixe te contar uma coisa –– quando as pessoas amam o conteúdo, elas realmente amam o conteúdo.

Se você conseguir tornar os leitores dedicados à sua marca, eles permanecerão leais e se tornarão defensores sinceros seus.

Esse é o nível de poder que o seu conteúdo pode ter.

Conteúdo tem o poder de tornar meros visitantes em clientes em potencial!

É claro, há trabalho para chegar lá, mas eu irei te ajudar ao mostrar algumas das minhas táticas de conteúdo favoritas — táticas de conteúdo que farão seus visitantes babarem pelo seu conteúdo e aumentar seu engajamento.

1. Peça conselhos

A primeira tática que irei compartilhar com você envolve ir direto às pessoas que você quer transformar em fãs.

A grande ideia aqui é simplesmente pedir conselhos para o público.

Isso pode parecer simples mas colabore comigo.

Eu descobri que toda vez que você pede uma opinião para alguém, eles não podem evitar responder. Funciona tão bem que é quase mágico.

Ao pedir conselhos para os seus leitores, você está indiretamente os dizendo que as opiniões deles são importantes para você. Os faz se sentirem bem e você recebe um feedback positivo disso.

estudos mostraram que negócios que regularmente procuram pelas opiniões dos clientes tem melhor performance também.

pasted image 0 1870

Honestamente, não tenho certeza porque mais negócios não estão fazendo isso.

É muito simples de se fazer. Eu recomendo começar com uma pequena pesquisa como aquelas que você pode criar com o Qualaroo.

O Qualaroo te deixa construir pesquisas curtas e discretas como essa aqui:

pasted image 0 1867

Essas pesquisas aparecem em qualquer página que você desejar, o que as torna muito úteis:

pasted image 0 1873

Eu gosto do Qualaroo para conseguir um feedback simples. Seus leitores só precisam fazer dois cliques para preencher o formulário, então é ótimo para conseguir muitas respostas.

Mas você também pode ser mais específico com as pesquisas.

Por exemplo, você pode enviar um email pedindo por um feedback mais aprofundado. Você pode criar um simples Google Form ou Typeform para as pessoas preencherem e então assistir as respostas chegando.

Essa é uma boa opção se quer conseguir um feedback mais detalhado. Você também tem mais controle, e pode perguntar quantas questões desejar.

pasted image 0 1868

Eu sugiro tomar ambas as abordagens.

Por quê? Nem todo mundo vai preencher um longo formulário, no entanto você pode oferecer algo como um desconto especial para adocicar o negócio. Essas pessoas estão muito mais propensas a responder uma pergunta rápida do Qualaroo.

Contudo muitas pessoas estão propensas a gastar o tempo para ter a voz ouvida, então preencher um formulário mais longo não vai ser um grande trabalho.

Na minha experiência, fazer os dois é a melhor forma de conseguir a maior quantidade possível de feedback em pouco tempo.

Vou te dar mais uma ideia relacionada a isso.

Você deve ter notado que eu sempre termino minhas postagens no blog com uma pergunta.

Aqui está um exemplo:

How to Make Every Blog Article You Write Rank High in Google Search

Eu não fiz isso por um tempo, pois… eu estava com medo de que as pessoas não iriam comentar.

Mas assim que comecei, fiquei maravilhado pois as pessoas acabaram comentando!

Até melhorou. As pessoas deixavam um ótimo feedback que eu usei para aprimorar meu conteúdo. E isso acontece até hoje.

É uma ideia muito simples –– simplesmente pedir pela opinião do leitor –– mas fez uma grande diferença.

Se é para você tomar algo dessa seção, que seja que você deve criar múltiplas oportunidades para os seus leitores terem suas opiniões ouvidas.

2. Entregue (a mais) suas promessas

Você nunca deve ter pensado dessa forma, mas todo pedaço de conteúdo que você cria faz uma promessa.

E na maioria dos casos, será o seu título e o início do seu conteúdo que faz essa promessa.

Deixe-me te mostrar o que eu quero dizer.

Aqui está um artigo que eu publiquei no meu blog:

downloadiducoaSbCmyTjDn90Wd1hVJZx7VVQyzG

Como você pode ver, o título faz uma promessa clara. A promessa é de ajudar a crescer sua marca.

Então, bem no começo desse artigo, eu faço uma promessa ainda maior. Na verdade, eu faço toda uma lista de promessas:

Screen Shot 2017 08 24 at 5.03.25 PM

Eu não decepciono meus leitores. Eu entrego cada uma dessas promessas ao focar seções do artigo para cada um dos tópicos na lista.

Mas isso não é tudo. Eu entrego a mais ao dar para os meus leitores milhares de palavras com exemplos e imagens super detalhadas.

É assim que eu estruturo todo o meu conteúdo. Eu o construo para entregar ao leitor uma expectativa específica. Nesse caso, eu quero que o leitor pense que eu simplesmente só estou mostrando a eles como curar conteúdo.

Então eu arraso com eles ao dar mais do que eles imaginaram.

Eu mencionei que títulos fazem promessas, por isso é importante escrever ótimos títulos.

Você quer que o seu título faça uma promessa que possa entregar a mais. Você também deve fazer esse título ser atrativo, mas não pode ser uma clickbait sensacionalista.

Por isso, como explico nesse vídeo, títulos atrativos não precisam ser propagandísticos.

Um ótimo título que faz uma promessa específica irá quase sempre conseguir muitos cliques e as pessoas ficarão maravilhadas quando você entregar mais do que prometeu.

Eu uso essa tática há anos e nunca me decepcionou. Tente um pouco. Acredito que você ficará surpreso.

3. Use muitos exemplos relacionáveis

Eu consigo muita inspiração de artigos de marketing. Porém, você pode chamar de inspiração negativa.

Em outras palavras, muitos desses artigos são exemplos perfeitos do que não fazer.

Especificamente, eu quero falar sobre relacionabilidade.

Eu leio muitos artigos que são bem secos. São altamente teóricos e a linguagem é avançada  — muitas vezes em um nível universitário de leitura.

Não há nada de errado nisso, mas às vezes esses artigos podem ser difíceis de passar pois não se consegue sentir uma real conexão como leitor.

Me deixe te mostrar o que quero dizer.

Dê uma olhada no pedaço desse artigo sobre o indexamento mobile-first da Google:

Screen Shot 2017 08 24 at 5.13.40 PM

Não há nada de errado com esse artigo, mas você nota como é mais formal e academicista?

Agora observe um trecho de um artigo que eu escrevi sobre o mesmo tópico:

Screen Shot 2017 08 24 at 5.18.33 PM

Como você pode ver, eu explico as coisas de um jeito muito diferente. Eu digo as coisas claramente e não tenho medo de escrever em termos bem simples.

Eu sei que essa abordagem funciona pois tive feedback muito positivo sobre isso.

Meus leitores apreciam o fato de que eu não uso exemplos abstratos ou teóricos. Ao invés disso, eu uso exemplos realistas que quase todos podem se relacionar.

Eu faço isso pois sei que os leitores querem desenvolver essa conexão. Eles anseiam por um laço mais pessoal.

Há um termo chique para isso: pathos.

pasted image 0 1875

Lógica é as mil maravilhas, mas seu conteúdo precisa de uma conexão emocional.

No meu caso, eu uso exemplos do mundo real dos quais meus leitores podem se identificar. Geralmente, eu uso exemplos que vêm diretamente dos meus leitores.

Garantido, há várias formas de construir uma conexão emocional, mas eu conclui que exemplos funcionam particularmente bem.

Exemplos relacionáveis funcionam bem em praticamente qualquer nicho.

Por exemplo, aqui está um quadro que explica a terceira lei de Newton:

pasted image 0 1865

Esse é um ótimo exemplo pois é um que você pode facilmente visualizar.

Não há fórmulas complexas ou teorias científicas vagas para se pensar. Ao invés disso, você só pensa em alguém pulando de um barco para a doca.

Exemplos também podem envolver uma representação de alguém fazendo algo. Isso costuma ajudar os leitores a conseguirem uma melhor compreensão do que o produto pode fazer por eles.

Nest tem uma seção dedicada a mostrar aos leitores como o termostato deles funciona.

Screen Shot 2017 08 24 at 5.37.18 PM

Eu amo esse exemplo pois é bem detalhado, e é um exemplo que quase todos no público alvo podem se relacionar.

Se você for atrás do feedback do seu público, irá descobrir que a maior parte dos seus leitores compartilham objetivos similares.

Uma vez que você conheça essas conexões em comum, pode criar exemplos que são relevantes para os seus usuários.

E como eu disse, não importa o seu nicho. Logo, não importa se você está dentro do marketing, arte ou roupas de animais de estimação, pode fazer uso de exemplos relacionáveis.

4. Impulsione o poder da prova social

Todos estamos familiarizados com o poder da pressão social.

Se todos tem o dispositivo do momento, nós queremos ter também.

É claro, pressão social é geralmente negativa, e não tem lugar no marketing de conteúdo. Você não deve pressionar desnecessariamente seus leitores em nada!

Mas há um conceito relacionado que funciona muito bem: prova social.

Prova social funciona no meio conceito básico. Basicamente, várias pessoas fazem algo, o que faz você querer fazer aquilo também.

O McDonald’s nos dá um exemplo perfeito de prova social em ação. Na verdade, você já viu isso antes. Está nas placas dos restaurantes: “mais de 99 bilhões servidos.”

Se o McDonald’s serviu mais de 99 bilhões de hambúrgueres, eles devem ser bons, não é?

Essa é a ideia básica por trás da prova social.

É tão poderosa que Robert Cialdini escreveu muito sobre isso no seu livro clássico As Armas da Persuasão.

479628

Resumindo, a prova social nos faz querer coisas.

socialproof 1

Isso faz dela a tática perfeita para usar na sua estratégia de conteúdo.

Há várias formas de se usar prova social. Um dos meus métodos favoritos é através de  depoimentos.

Quando você ver um depoimento, você tende a pensar que o produto em questão deve ser bom.

Você pode nem estar pronto para comprar, mas a sua opinião do produto vai se tornar mais positiva.

Você não precisa gastar muito tempo ou se esforçar para cria uma página dedicada. Até mesmo uma seção simples de depoimentos como essa irá funcionar.

pasted image 0 1866

Uma vez que seus leitores vejam a seção, os sensores de prova social irão entrar em cena.

Não importa se os depoimentos forem de influenciadores ou clientes, eles terão um grande efeito em como os visitantes veem o seu site.

Mas esse não é o único tipo de prova social que você pode usar.

Marcações podem indicar prova social. Dê uma olhada nesse Tweet da Piktochart que celebrou o quinto aniversário deles:

pasted image 0 1864

Não se preocupe. Você não precisa ter 8 milhões de usuários para usar essa técnica.

Marcações invocam prova social pois eles mostram aos seus leitores que você está por aí já faz um tempo.

E se você está por aí há um tempo, você deve ter clientes que estão felizes com o que você está fazendo.

Sacou a ideia? É mais sutil que usar depoimentos, mas funciona tão bem quanto.

E é claro, não machuca ter um influenciador a bordo.

O influenciador certo pode fazer muito para a sua marca. Se ele ou ela são queridos no seu nicho, o apoio fará maravilhas ao criar exposição e confiança para o seu negócio.

Observe essas estatísticas:

Screen Shot 2017 08 26 at 2.47.07 PM

Não importa se você procura por um blogueiro conhecido ou influenciador de Instagram, você pode conseguir incríveis resultados.

5. Dê coisas gratuitamente (mas não o que você está pensando)

Não é surpresa alguma que todos amam coisas grátis.

Mas pode ser uma surpresa que não é necessário muitas coisas grátis para as pessoas amarem o seu conteúdo.

Quando eu digo “dar coisas grátis” o que vem na sua cabeça? Meu palpite seria talvez um concurso ou sorteio.

Não se engane, concursos e sorteios podem ser ótimos para a sua marca, mas eles não são necessários.

Mesmo que você possa pensar que um prêmio elegante seja um incentivo para as pessoas seguirem sua marca, você só precisa de uma coisa: valor.

Seus leitores desejam valor. Se eles puderem conseguir algo valioso da sua marca, eles irão sentir que suas necessidades estão sendo satisfeitas.

pasted image 0 1872

Na verdade, seus leitores podem desejar valor mais do que qualquer tipo de prêmio legal.

Isso é mais verdadeiro hoje do que nunca. Há tantas marcas lá fora que os clientes podem ser seletivos.

Se você puder dar toneladas de valor, você ganhará a afeição e lealdade deles.

Como eu disse, você não precisa dar prêmios caros. Geralmente, informações valiosas são mais que o suficiente.

Vou te dar um exemplo: o boletim informativo de email.

Email é um ótimo meio de entregar muito valor. Austin Kleon faz um grande trabalho com isso, como você pode ver nesse exemplo:

Screen Shot 2017 08 24 at 6.14.16 PM

Agora isso sim que é valor. Tenha em mente que isso é específico para o público do Austin, e é por isso que funciona tão bem para ele.

Procure pelo mesmo nível de valor com o seu conteúdo, não importando se é o seu boletim informativo de email ou o seu mais novo infográfico.

6. Personalize o seu conteúdo

É hora de ficar pessoal.

Se você não tentou usar personalização de conteúdo, é hora de começar. É um jeito fácil de se diferenciar dos seus concorrentes e entregar algo que eles não podem.

O termo “personalização de conteúdo” é um pouco ilusório pois faz parecer que o conteúdo é personalizado para cada usuário.

Ao invés disso, personalização de conteúdo faz o conteúdo mais relevante para segmentos específicos do seu público.

Como você deve ter previsto, dados de um estudo pela Seismic and Demand Metric descobriram que conteúdo personalizado tem uma performance muito melhor do que conteúdo que não é personalizado.

pasted image 0 1869

O céu é o limite com personalização.

Aqui está um exemplo básico:

pasted image 0 1871

Nesse exemplo, estamos dividindo os usuários totais em dois segmentos: novos usuários e usuários existentes.

Cada segmento verá conteúdos diferentes que são mais relevantes para cada um.

Se ambos os segmentos recebessem o mesmo conteúdo, você provavelmente teria uma taxa de conversão bem mediana.

Mas ao mostrar conteúdo diferenciado, você estará preenchendo as necessidades de cada segmento.

Por exemplo, seus usuários que retornarem estarão bem entediados se eles verem o mesmo conteúdo repetidamente.

Com a segmentação, você pode mostrar aos usuários que retornarem, novos conteúdos e assim irá manter o interesse deles.

Você também pode segmentar usuários se baseando em aspectos como localização e fonte de tráfego.

pasted image 0 1874

Isso é só a ponta do iceberg do que personalização de conteúdo pode fazer. É uma empolgante e útil tática de conteúdo que eu te encorajo a dar uma olhada.

Conclusão

Se você for parecido comigo, não vai querer somente ter visitantes no website.

Você quer pessoas que irão voltar mais e gritar sobre sua marca de cima dos telhados.

Soa como pedir demais, não? Pode parecer isso, mas tudo o que você precisa fazer é corresponder as necessidades e desejos das pessoas.

Se você pode enriquecer a vida das pessoas, elas estarão mais que felizes em elogiar você. Você irá criar um bando de defensores da marca ao invés de somente leitores e visitantes.

E essas seis táticas de conteúdo são uma ótima forma de começar a fazer isso acontecer.

Se você fizer isso corretamente, as pessoas ficarão no seu site por muito mais do que 15 segundos e irão descobrir tudo o que você a oferecer para elas.

Qual dessas táticas de conteúdo é sua favorita? Quais delas você vai tentar usar?

Compartilhe