Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Como Fazer Live Video Mesmo Odiando Aparecer na Câmera

facebook live

O live video marketing é uma das tendências mais quentes na indústria nesse momento.

O video marketing já é popular há algum tempo, mas recentemente houve uma migração para o live streaming.

Existe alguma coisa no imediatismo do live video que deixa as pessoas sedentas por mais. Participar de um live stream é como ser parte de um clube exclusivo.

Marcas como a NFL e a Dunkin’ Donuts têm usado live streaming para levar conteúdo novo aos seus seguidores. Isso se tornou tendência por bons motivos. 80% dos consumidores preferem live video a posts de blog.

É fácil fazer isso live video, com plataformas como o YouTube, o Facebook Live e o Periscope.

Outras redes de mídia social, como o Snapchat e o Instagram, também adicionaram funções de live video.

Existe só um problema: Fazer live video é assustador.

Saber como agir em frente às câmeras não é uma habilidade natural. Se você não faz isso com frequência, pode ficar intimidado.

E isso sem falar em todos os detalhes técnicos. Você precisa garantir que tudo corra bem, do início ao fim.

Eu admito: Eu não fico muito confortável ao gravar vídeos.

Apesar de eu usar vídeo, eu não sou uma estrela na frente da câmera.

Se você já tiver assistido algum dos meus vídeos, provavelmente já percebeu isso.

Eu acabo fazendo muitos vídeos. Mas ainda não estou 100% confortável!

Eu participo de vídeos em lobbies de hotéis, centros de conferência e escritórios. E apesar de já ter feito isso muitas vezes, nunca me tornei muito bom nisso.

E isso não é problema!

Porque adivinha só. Você não precisa ser um ator premiado para fazer uma boa sessão de live streaming!

Vou compartilhar com você todas as minhas dicas e truques para live video. Você vai fazer vídeos excelentes mesmo se for muito tímido em frente às câmeras.

Planeje seu evento

Talvez você já tenha visto muito live video no Youtube.

YouTubers geralmente promovem esses streams para conversar com seus espectadores e construir conexões pessoais. Essas sessões geralmente são improvisadas e informais.

Apesar desses streams improvisados serem ótimos para a maioria dos canais no YouTube, eles são péssimos para marcas.

Ao fazer um evento ao vivo, você não pode se arriscar. Você não quer ter que lidar com erros.

Em resumo, você quer que os seus espectadores tenham a imagem mais positiva possível da sua marca.

É por isso que você precisa planejar cuidadosamente seus eventos de live video.

Isso vai te deixar mais confiante. Se você tiver tudo planejado, não vai ficar nervoso ou com medo.

Para começar, você pode estudar o que outras marcas estão fazendo.

E enquanto isso, você precisa decidir que tipo de evento de live video vai promover.

Aqui estão os tipos de live video mais populares e alguns exemplos de marcas que estão usando isso bem.

Live stream

Vejamos este stream no YouTube, da World Surf League:

Ao dar uma olhada rápida no stream, você vai ver (e ouvir) algumas coisas que pode utilizar nas suas produções.

Há um banner no canto superior direito, para lembrar os espectadores sobre a marca:

E também uma tabela de resultados típica:

Ambos esses elementos ajudam os espectadores a se manterem atualizados com o stream.

Aqui está um exemplo incomum de live stream de sucesso: a série Tiny Kitchen, do Tastemade.

Esse stream tem 3,8 milhões de visualizações.

Assim como o live stream da World Surf League, o vídeo do Tastemade tem as características de um grande evento ao vivo.

Para começar, a filmagem é estável durante o stream, sempre mostrando a cozinha em miniatura:

Não estou dizendo que você precisa manter a câmera no mesmo lugar o tempo todo.

Estou dizendo que movimentos rápidos com a câmera não são uma boa ideia.

O apresentador também fala quando nada está acontecendo na cozinha. Isso elimina períodos de silêncio, que podem levar seus espectadores a ir embora.

Esses são os elementos básicos de um live stream.

Suporte/discussão com o consumidor

Live streams também podem ser informais. De fato, streams informais são excelentes para construir conexões com o seu público.

Uma ideia é usar o live video como uma forma de suporte ao consumidor. Isso te permite interagir diretamente e conversar pessoalmente com os consumidores.

O Google Webmasters promove hangouts em horário comercial regularmente para responder a perguntas do público:

Esses eventos ao vivo existem em vários formatos e tamanhos.

A Experian usa uma abordagem ligeiramente diferente quando comparada com a da Google. A empresa de crédito oferece sessões no Periscope toda quarta-feira, as chamadas #CreditChats.

Esses streams são gravados e podem ser assistindos de novo no site da Experian:

Se você perder uma sessão, pode assisti-la mais tarde. Essa é uma tendência comum que muitas marcas estão adotando.

Entrevistas e ações com convidados

O live video é perfeito para entrevistas ou ações com influenciadores no seu nicho.

Um ótimo exemplo é a entrevista ao vivo do Recode com Eddy Cue, da Apple:

Live streams também são excelentes para entrevistas, porque os espectadores podem fazer perguntas em tempo real.

Isso também fornece uma forma de interação única que não pode ser obtida em nenhum outro meio. E os espectadores vão poder participar da ação.

Anúncios de Produtos

Muitas marcas estão usando live streams para anunciar novos produtos, e essa tática atrai uma quantidade enorme de espectadores

Quem não quer ver notícias urgentes sobre um produto novo no momento exato do lançamento? Isso ajuda os consumidores a se manterem informados.

Recentemente, a Sony fez um stream de uma conferência de imprensa em que foi anunciada sua nova câmera:

E a Nissan usou live streaming para anunciar o Maxima 2016.

Keynotes, atualizações e outros tipos de apresentações são candidatos excelentes para eventos live stream.

Webinários

Existe outro tipo de evento live video que é muito importante conhecer: o webinário.

Caso você não tenha percebido ainda, eu adoro webinários.

Os webinários são extremamente populares no mundo B2B. Você provavelmente já deve ter feito um. (Se você ainda não fez nenhum, é hora de começar.)

O Hootsuite faz webinários regularmente.

Os webinários geralmente misturam uma pessoa aparecendo na câmera e a exibição de uma apresentação de slides.

Webinários podem converter insanamente, e são perfeitos de você estiver em um nicho B2B (ou B2C, em alguns nichos, como tecnologia.)

Assim, independentemente de fazer um live stream típico ou um webinário, você precisa analisar o que outras marcas estão fazendo.

Anote tudo o que você considera que funciona bem para depois implementar essas táticas no seu evento ao vivo.

Não se esqueça do público

No fim das contas, o foco de um evento de live video é o público.

E isso significa que você precisa pensar nele primeiro, antes de qualquer outra coisa.

Você precisa realmente entender os benefícios que está oferecendo aos seus espectadores.

Fonte: SEMrush.com

Existem alguns elementos de que todo live stream precisa para atrair espectadores:

  • Uma promessa de valor
  • Uma razão para continuar assistindo até o fim
  • Interação com os espectadores

Vamos examinar cada elemento:

Uma promessa de valor. Se o seu evento ao vivo não oferecer nenhum valor aos espectadores, ninguém vai assisti-lo. Essa é a verdade.

Assim, você precisa que os espectadores entendam o que vão ganhar. Eles devem saber isso desde o início.

Uma razão para continuar assistindo até o fim. Eventos ao vivo não podem ser entediantes. É preciso haver alguma coisa que prenda a atenção do público até o fim.

Você precisa criar algum tipo de tensão que deixe os seus espectadores querendo mais.

Aqui está um exemplo de como criar tensão, literalmente. O BuzzFeed fez dois membros da sua equipe colocarem elásticos ao redor de uma melancia até que ela explodisse.

Nesse caso, foi literalmente a tensão que manteve os espectadores conectados.

Mas o fator mais importante é que havia uma razão para continuar assistindo. E naturalmente, isso funcionou.

Interação com os espectadores.  Isso é um fator chave. Seus espectadores querem sentir que estão participando do evento ao vivo.

Não é preciso fazer muito. Até uma simples seção de comentários no Facebook pode fazer as pessoas se sentirem envolvidas.

O YouTube também inclui uma função de chat que permite aos espectadores fazerem comentários para você e para o resto do público.

Você pode responder aos comentários, criando uma conversa entre você e o seu público.

Ou você pode fazer ainda mais e envolver seus espectadores mais diretamente. O Google Webmasters insere outras pessoas no próprio live stream:

Assim, as pessoas podem fazer perguntas diretamente. Isso pode ser meio arriscado, já que você pode atrair alguns trolls. Mas os espectadores vão adorar se você conseguir usar essa tática.

Nesse ponto você já deve ter uma ideia do tipo de evento ao vivo que vai promover e ter um plano escrito com todos os detalhes.

Escolha uma plataforma

Após criar um plano para o seu evento ao vivo, você precisa selecionar a plataforma mais adequada para ele.

Isso envolve mais do que escolher uma plataforma qualquer e criar uma conta.

Mais uma vez, você precisa focar no público primeiro.

Há uma pergunta importante que você precisa fazer: Onde está o meu público?

É aqui que entram os dados demográficos e psicográficos. Se você souber onde seus espectadores estão, deve ir até lá.

Se a maior parte do seu público é mais jovem, o Snapchat ou o Instagram podem ser boas opções. Se o seu público é muito ativo no Facebook, use o Facebook.

Mas você precisa pensar também no tipo de evento que está promovendo.

Webinários, como este do GetResponse, são excelentes no YouTube:

Mas eles não são tão eficazes em plataformas como o Snapchat, que foi criado para streams entre dois usuários.

E com os webinários, você precisa ter bastante interação com o público, na forma de sessões de perguntas e respostas. Isso é impossível no Snapchat.

Que plataforma você deve escolher? Aqui está uma visão rápida das opções.

YouTube. Essa é uma das plataformas mais populares para live video, e com boas razões.

A facilidade de uso, a seção de comentários integrada e a habilidade de compartilhamento fazem do YouTube uma opção flexível que funciona bem para quase todo tipo de evento ao vivo.

Facebook. O Facebook é a maior rede social, e portanto faz sentido usar a função Facebook Live.

Ela também é simples de usar, e como a maioria das pessoas está acostumada ao Facebook, não tem nenhuma dificuldade em interagir com o seu stream.

Se a maior parte do seu público estiver no Facebook, você pode utilizar essa opção. Mas se uma grande porcentagem dos seus espectadores não usar o Facebook, isso pode ser problemático.

Periscope. O Periscope é a novidade quando se trata de video streaming.

O Periscope foi criado especificamente para live streaming, e por isso você pode achar a interface dele mais intuitiva.

Você vai também aproveitar um público que você não encontraria em outras redes sociais. E além de tudo, quando streams do Periscope são compartilhadas no Twitter, telas são exibidas diretamente no Twitter.

Isso significa que você pode alcançar usuários do Periscope e do Twitter ao mesmo tempo.

Outras plataformas. Algumas grandes redes sociais, como o Snapchat e o Instagram, têm funcionalidades de live video, mas não são tão robustas quanto as plataformas que eu mencionei até agora.

Se boa parte do seu público for muito ativo em uma plataforma que suporta live video, vale a pena usar essa plataforma.

Verifique apenas se o seu evento é apropriado para a plataforma, para que os seus espectadores tenham a melhor experiência possível.

Faça roteiros para tudo

É aqui que a maioria dos live streamers erra.

E essa é a grande razão pela qual streams não planejados podem se tornar um desastre.

Se você não estiver preparado, pode errar, tropeçar em algumas palavras e ter dificuldades técnicas. E isso pode te levar a perder dúzias de espectadores.

Entendeu por que é importante estar pronto para tudo?

Mais especificamente, você precisa escrever um roteiro.

Mas esse roteiro não vai conter apenas seu texto. Vai ser um roteiro com todos os detalhes: quando mudar os slides, quando falar, quando responder perguntas.

É quase como um roteiro para uma peça de teatro. Ele mostra aos atores para onde ir e quando dizer suas falas. É exatamente isso que você vai criar.

Tipos diferentes de evento ao vivo vão precisar de tipos diferentes de roteiro.

Se você for fazer um stream cheio de ação, veja como os roteiros de teatro funcionam:

Você não precisa usar exatamente esse formato ou adicionar detalhes demais, mas você deve criar um roteiro que te diz exatamente o que fazer e o que dizer.

Se você estiver fazendo um webinário, talvez precise apenas de um documento contendo tudo o que você vai falar.

Aqui está um exemplo:

E adicionalmente, esse roteiro também pode ser compartilhado com seus visitantes.

Às vezes, um roteiro não ajuda.

Por exemplo: se você estiver planejando um evento externo ou uma grande conferência com muitos convidados, roteiros podem causar confusão.

Nesses casos, faça o possível para garantir que todo mundo (e todos os elementos) estão bem integrados no plano.

Mas em 80% dos eventos ao vivo, ter um roteiro é estritamente necessário.

Como eu disse, isso também vai te ajudar a ficar mais calmo. Preparar-se para tudo e ter um plano por escrito é tranquilizador.

Ensaie para seu evento

Eu sei que você provavelmente não tem muito tempo – eu também não tenho!

Mas você precisa separar algum tempo para ensaiar seu evento ao vivo.

Para começar, verifique se não há nenhum problema técnico.

Por que você precisa fazer isso primeiro? Porque as pessoas precisam conseguir assistir ao seu evento, e tudo precisa correr bem.

Para começar, faça um live stream de teste. Se tiver problemas, verifique a página de suporte ou a seção de FAQ da plataforma que você está usando.

Após eliminar as dificuldades iniciais, teste o seu evento inteiro, como se fosse de verdade.

Se você se sentir pronto, pode até pedir a um colega ou amigo que assista o live stream e seja a plateia.

Peça ao seu espectador de teste que crie algumas situações difíceis. Assim, você vai ter uma ideia melhor de como lidar com o inesperado, se necessário.

Comece uma hora antes

Se você fosse dar uma palestra em um evento, não chegaria lá apenas 15 minutos antes do início. Você chegaria antes, com pelo menos uma hora de antecedência.

Você deve fazer o mesmo para eventos online. Eu recomendo que você esteja pronto com uma hora de antecedência.

Use esse tempo para verificar se você tem tudo de que precisa e verificar se tudo está funcionando como deveria.

Você pode também ensaiar mais e revisar as partes mais difíceis.

Finalmente, respire fundo e relaxe. Mesmo que você cometa alguns pequenos erros, seu público não vai se importar com isso, e você vai ter uma oportunidade de aprendizado.

O que você precisa é dar o seu melhor pra fazer o evento acontecer. Siga em frente e arrebente!

Conclusão

Eu acredito que muitas marcas ignoram o live video, e é uma pena.

O live video cria uma conexão única entre você e seus espectadores, e pode abrir novos caminhos (e sim, também pode gerar mais vendas).

Eu entendo o medo da câmera. Mas se você puder superar isso, vai ter uma ferramenta poderosa à sua disposição.

Sinceramente, o live video oferece tantos benefícios únicos que ignorá-lo é uma decisão ruim.

Você não deve focar exclusivamente em live video, mas acho que você deve implementá-lo como parte do seu marketing atual.

Eu sempre me concentrei em colocar os clientes em primeiro lugar. E é exatamente isso que os eventos ao vivo fazem. Eles transformam os consumidores em parte da sua marca.

E com tantas plataformas otimizadas para live streaming, fazer live video é muito fácil.

Eu sei que a ideia é assustadora, mas sei também que você pode criar live videos incríveis. Qualquer pessoa pode fazer isso, e com a prática, você vai se tornar um especialista.

O que te ajuda a se preparar para falar em público ou em eventos ao vivo?

Compartilhe