Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Aprenda a Fazer Micro-vídeos e Aumente seu Tráfego, Leads e Vendas

micro-video content

Conteúdo em vídeo está dominando o mundo do marketing.

E não é nenhuma surpresa. As pessoas amam assistir vídeos.

Desde que a televisão começou a estagnar e o iPhone possibilitou que praticamente qualquer pessoa tivesse uma câmera de qualidade nas mãos, todo mundo passou a usar vídeo para aprender e se divertir.

“Naquela época”, no entanto, ninguém entendia muito bem a dimensão que o vídeo tomaria.

E não só como entretenimento.

Não só para se divertir com amigos em uma sexta à noite.

Mas para marketing.

Na realidade, no ano passado, uma fonte previu que quase 75% de todo o tráfego na Internet seria relacionado a vídeo em 2017.

pasted image 0 8

É uma proporção bem significativa da atividade online buscando por vídeo.

E, muito provavelmente, você se inclui nisso.

Pense na sua própria experiência. Quando você vai atrás de entretenimento ou quer aprender alguma coisa, onde você costuma ir?

Aposto que pelo menos um dos primeiros lugares habituais é o YouTube.

Mas as pessoas não só procuram mais vídeos na Internet, como também lembram deles por mais tempo.

80% dos espectadores lembram-se de um anúncio em vídeo que tenham visto no último mês.

pasted image 0 5

Por que isso é importante?

Porque você quer que as pessoas se lembrem da sua marca o máximo possível. Dessa forma, quando elas estiverem prontas para comprar, elas se lembrarão de você e de onde te encontrar.

Obviamente, o vídeo dá aos seus potenciais clientes uma lembrança melhor da sua empresa.

Vídeo também converte melhor do que conteúdo de mídias sociais, webinars, blogs, estudos de caso ou infográficos.

Em outras palavras, é o segundo tipo mais lucrativo de conteúdo.

pasted image 0 16

A conclusão?

Vídeo é algo poderoso, e você, sendo um profissional de marketing, precisa começar a tirar vantagem disso.

A Apple é particularmente hábil ao usar conteúdo em vídeo para espalhar a mensagem da marca, gerar tráfego, leads e vendas.

Na verdade, eles planejam gastar mais de US$1 bilhão em conteúdo em vídeo ao longo do próximo ano. Até eu vou gastar US$144.000 em conteúdo em vídeo em 2018.

E a Apple faz praticamente tudo com micro-vídeos.

Felizmente, você pode fazer a mesma coisa.

Mas primeiro, vamos responder à pergunta óbvia.

O que é conteúdo em micro-vídeo?

A definição exata do que é conteúdo em micro-vídeo varia um pouco a cada post sobre o assunto.

Alguns argumentam que micro-vídeo é um vídeo de apenas 6-15 segundos. Outros dizem que micro-vídeos são apenas uma versão mais curta de conteúdo em vídeo.

Todas essas definições são meio vagas, não é mesmo?

Mas isso não é tão ruim assim. Cada profissional de marketing tem um público diferente e deve criar conteúdo voltado especificamente para ele.

Você não precisa se prender a uma definição ambígua do quão longo deve ser um micro-vídeo.

Então, como uma definição minha, eu espero que você aceite o seguinte: micro-vídeos são mais curtos do que conteúdo em vídeo comum, criados com o objetivo de prender a atenção e se adaptar à capacidade de concentração cada vez mais curta dos consumidores de hoje em dia.

É o suficiente?

Sim. Acho que sim.

E se não for suficiente para a sua empresa, fique à vontade para criar sua própria definição com uma ideia semelhante.

Seja o que for que você decidir, a verdade é a mesma. Quanto mais longo um vídeo, mais as pessoas param de assisti-lo.

pasted image 0 20

Esse gráfico ilustra um dos principais benefícios do micro-vídeo no marketing digital.

Uma vez que as pessoas assistem ao vídeo inteiro (e não o abandonem pela metade), elas se engajam com a sua empresa, entendem sua mensagem e esperam por mais conteúdo.

Basicamente, você constrói relacionamentos com consumidores que realmente valem a pena.

Muitas empresas criam conteúdo em vídeo que é insuportavelmente longo e chato demais. O micro-vídeo está aí para acabar com essa tendência.

E a Apple não está fazendo por menos.

Aqui vai um exemplo de um micro-vídeo que eles criaram que apresenta a nova funcionalidade de reconhecimento facial no novo iPhone X.

E mais um apresentando uma funcionalidade do iPhone X que permitem que os usuários façam “animojis” de si mesmos.

Com esse tipo de conteúdo, não tem como os consumidores desviarem o olhar.

Todos nós já começamos a assistir um vídeo e paramos logo depois de perceber que ele durava 15 minutos e que não tínhamos tempo de terminar.

Por isso, na maioria dos casos, quanto mais curto, melhor.

Micro-vídeos são o resumo do conteúdo curto, eficaz e que gera leads, tráfego e vendas.

Mas como você pode começar a fazer seus próprios micro-vídeos como a Apple?

Aqui vão seis passos de como criar micro-vídeos de um jeito fácil.

Passo 1: Determine seu objetivo

Sem um objetivo para guiar sua criação de conteúdo em vídeo, você vai acabar gravando qualquer coisa minimamente interessante, esperando que faça sentido.

Então, sim. Você definitivamente precisa de um objetivo antes de criar seus micro-vídeos.

E eu não estou falando de um objetivo como “Eu quero criar três vídeos esse ano” ou “Eu quero que o vídeo fique legal”.

Não. Eu estou falando do objetivo específico do micro-vídeo que você estiver criando.

Trabalhe em um vídeo de cada vez. Ainda que você queira criar conteúdo como a Apple, você provavelmente não tem a estrutura ou o orçamento que eles têm.

E isso significa que você precisa criar cada vídeo de uma vez, garantindo que a qualidade vá ficar à altura dos padrões necessários.

A melhor maneira de garantir que isso aconteça é entendendo o objetivo do seu vídeo.

Para te dar um pouco de inspiração, aqui vão principais objetivos de marketing de conteúdo para empresas B2C. Veja se algum deles faz sentido para você.

pasted image 0 12

E aqui o B2B está na mesma perspectiva para aqueles que têm clientes, e não consumidores.

pasted image 0 6

Cada vídeo que você criar deve ter um objetivo quase único relacionado a ele.

Um vídeo pode servir para chamar atenção para a sua marca, enquanto outro busca gerar tráfego.

Um deles vai tentar gerar leads, e o outro, vendas.

Tenha certeza de que você entende o objetivo do seu vídeo antes de começar a criá-lo.

Além disso, quando estiver determinando seus objetivos, faça com que eles sejam SMART: Específicos, mensuráveis, atingíveis, realistas e tempestivos.

pasted image 0 18

Esse é um procedimento crucial no processo de criação de conteúdo em vídeo.

Dê uma olhada:

Esse vídeo animado da Apple sobre como a empresa é ambientalmente responsável…

Ele tem um objetivo bem diferente desse vídeo sobre como o iPhone X desbloqueia no escuro.

Para criar vídeos igualmente eficazes, você precisa entender o por que por trás de cada vídeo.

Por que você está criando isso? O que você quer que ele ilustre? E, acima de tudo, como você espera que ele beneficie seus esforços de marketing? Através de tráfego, leads, ou vendas?

Passo 2: Determine o estilo do seu vídeo

Embora a Internet tenha conteúdo infinito em vídeo, tanto de empresas novas quanto antigas, também há vários tipos diferentes de vídeo.

Tem o gif, o vine, a animação e vários outros estilos.

Antes de você criar seu próprio vídeo, você precisa entender que tipo de micro-vídeo você quer criar.

O tipo que você escolher deve fluir naturalmente a partir do objetivo do vídeo.

Se o objetivo do vídeo, por exemplo, for chamar atenção para a sua marca através do humor, uma animação deve funcionar bem.

Se você quer provocar uma resposta emocional, então uma filmagem real pode ser bem melhor.

Claro, seu orçamento e sua estrutura também vão te ajudar a determinar que tipo de vídeo você pode criar.

Você pode criar apenas o que você tem tempo e dinheiro para criar. Por menos tempo e dinheiro, você pode pensar e fazer um gif simples.

Algo mais ou menos assim, por exemplo.

via GIPHY

Para empresas com orçamentos maiores, pode ser uma boa criar uma animação como essa:

Mas, claro, fazer isso vai demandar mais tempo e dinheiro.

Uma boa opção também pode ser criar um vídeo com filmagem real, que apresente um novo produto, como a Apple faz para o seu MacBook Pro.

Seja o que for que você decidir, garanta que a forma atenda à função do vídeo.

A última coisa que você quer é criar um vídeo engraçado sobre o assunto, ou mesmo criar um vídeo sério para um assunto engraçado.

O estilo de vídeo que você escolhe é tão importante quanto o objetivo do vídeo.

E os dois devem fluir juntos naturalmente.

Passo 3: Escreva o roteiro do vídeo

Já no processo de criação do vídeo, a primeira coisa que você deve fazer é escrever o roteiro.

Muitos criadores de vídeo já cometeram o erro de criar um vídeo antes de escrever o roteiro, percebendo só depois que eles não conseguiam escrever um bom roteiro para companhar o vídeo já pronto.

Roteiro vem primeiro. Vídeo vem depois.

Claro, você pode não ter um roteiro para o seu vídeo.

Em muitos dos vídeos da Apple eles simplesmente colocam uma música de fundo e mostram imagens atraentes.

Talvez isso funcione para você também.

Mas a maioria das pessoas prefere escolher pelo menos alguma palavras para acompanhar o vídeo, seja com alguém falando ou apenas texto sobreposto.

Conteúdo em micro-vídeo como o seguinte recurso de ajuda normalmente requer um roteiro bem bolado.

Como você pode ver, a Apple rapidamente te diz como fazer alguma coisa. Eles adicionam um pouco de humor, e, acima de tudo, aceleram as coisas.

Eles não enrolam, nem te fazem ficar esperando.

O roteiro deles é rápido e inteligente, permitindo que o vídeo seja assim também.

Existem três partes essenciais para qualquer roteiro de vídeo.

  1. Fisgar o espectador com humor, uma imitação divertida ou qualquer outra informação intrigante.
  2. Dê o grosso da informação que você quer dar (isso serve tanto para entreter quanto para ajudar).
  3. Tenha algum tipo de CTA (isso é opcional).

A CTA é opcional porque à vezes você simplesmente está procurando aumentar a atenção para a sua marca. Você não necessariamente precisa que seu público faça nada.

Você só quer que eles saibam mais sobre a sua empresa.

E, para muitos vídeos, isso não é um problema.

É exatamente o que a Apple faz com esse vídeo em que eles mostram como eles reciclam peças de iPhone.

Eles não usam uma CTA. Eles simplesmente contam sobre o processo de reciclagem deles para dar aos consumidores uma imagem mais saudável da marca.

Esperto, Apple. Bem esperto.

De forma parecida, a Apple usa esse vídeo para invocar uma resposta emocional sobre a imagem da marca.

E, eu não sei quanto a você, mas funcionou para mim. É uma mensagem bem poderosa de se transmitir sobre a sua empresa e os consumidores que se envolvem com ela.

Mas, às vezes, vai ser uma boa incluir uma CTA no seu roteiro.

Afinal, isso vai te ajudar a gerar mais tráfego, leads e vendas.

Para determinar qual CTA usar, faça as seguintes perguntas a si mesmo:

  • Qual o seu objetivo para esse vídeo?
  • O que os espectadores precisam fazer para te ajudar a alcançar esse objetivo?
  • Como você pode criar uma CTA que os estimule a tomar essa ação?

Assim que você terminar o roteiro e fizer a revisão, com ou sem uma CTA, você pode seguir para o quarto passo.

Passo 4: Selecione suas ferramentas de gravação

Felizmente, nos dias de hoje, existem muitos aparelhos baratos que você pode usar para gravar seu vídeo.

Se você não tem um smartphone, você pode simplesmente comprar uma câmera não muito cara na Amazon.

Se não, recomendo usar seu iPhone para colocar a mão na massa.

O iPhone tem uma ótima câmera, e, com a iluminação certa, você pode capturar um conteúdo bastante atraente.

A parte mais importante da produção do vídeo é o áudio, se você for usar algum.

Embora a câmera do iPhone seja ótima, o microfone deixa um pouco a desejar.

Você vai precisar gastar um pouco mais para comprar um microfone de qualidade, que você pode facilmente conectar ao seu smartphone.

Dê uma olhada no Audio-Technica AT875R:

pasted image 0 4

Ou o Blue Microphones Yeti USB:

pasted image 0 2

Qualquer um deles vai te ajudar a capturar um áudio ótimo para seu conteúdo em micro-vídeo.

Não siga em frente até ter decidido as opções de gravação do seu vídeo. É essencial que você decida qual câmera e microfone você vai usar para criar os melhores efeitos e alcançar o padrão necessário.

Passo 5: Selecione suas ferramentas de edição

Depois de escrever seu roteiro e gravar seu vídeo, você precisa editá-lo.

A não ser, claro, que ele fique perfeito de primeira. E não ficar.

Nunca fica.

Felizmente, existe uma infinidade de ferramentas de auto-edição no universo online.

A primeira é o Animoto.

Com esse software amigável, você pode subir e rapidamente editar seus vídeos. Os planos não são caros e atendem a diferentes níveis de experiência.

pasted image 0 22

Dê uma olhada também no WeVideo para editar seus vídeos.

pasted image 0

Se você não quiser criar vídeos propriamente, e preferir gifs, você pode usar o Giphy para criar gifs gratuitamente.

pasted image 0 24

E tenha em mente que muita gente nas redes sociais assiste vídeos com o som desligado.

Eles os assistem durante o trabalho ou no banheiro ou em casa, e o barulho muitas vezes pode incomodar.

Isso significa que legendar seus vídeos é mais importante do que nunca.

Você pode usar o Rev para automaticamente adicionar legendas ao seu vídeo por US$7.50 por minuto.

Felizmente, esse custo não vai chegar muito alto, já que você está criando apenas micro-vídeos.

pasted image 0 3

Agora que você editou seu vídeo, só falta um passo para ganhar tráfego, leads e vendas como a Apple.

Passo 6: Encontre o melhor lugar para promover seu micro-vídeo

Conteúdo sem promoção é como manteiga de amendoim sem geleia, café sem leite ou presunto sem queijo.

Ok. Esse último não fez sentido.

Mas você entendeu.

Se você cria conteúdo em micro-vídeo, você estará se prejudicando absurdamente se não dedicar um tempo para promover esse conteúdo para seus clientes atuais e potenciais.

Mas você já sabe disso.

O que você talvez não saiba, no entanto, é onde você deveria promover seu conteúdo em vídeo.

É por isso que eu vou recomendar três lugares diferentes.

  1. YouTube
  2. Facebook
  3. Instagram

Com esses três, você terá uma boa base promocional para seu trabalho de marketing.

O YouTube tem mais de um bilhão de visitantes únicos e seis bilhões de horas assistidas de vídeo todo mês.

pasted image 0 1

O YouTube é basicamente o rei do vídeo, e você estaria dando mole de não postar seu micro-vídeo em uma plataforma tão lucrativa.

Facebook também é uma ótima plataforma para os seus vídeos, com oito bilhões de visualizações de vídeo todos os dias.

pasted image 0 9

E, por fim, o Instagram é uma plataforma notoriamente visual, tornando-o um ótimo lugar para conteúdo em vídeo.

Ele tem mais de 500 milhões de usuários ativos, tornando-o a segunda rede social mais utilizada.

pasted image 0 14

Use YouTube, Facebook e Instagram para promover seu conteúdo em micro-vídeo, organicamente e com anúncios, e você rapidamente obterá tráfego, leads e vendas como nunca.

Bom demais para ser verdade?

Mas não é.

Conclusão

Agora você já sabe quanto sucesso os vídeos podem fazer. Você entendeu totalmente como eles podem te gerar tráfego, leads e vendas.

Mas você também entende o poder dos micro-vídeos no marketing digital quando se leva em consideração a atenção curta das pessoas hoje em dia.

Quanto mais curto for um vídeo, mais as pessoas vão dar atenção ao conteúdo!

É por isso que a Apple está investindo US$1 bilhão ano que vem na criação de conteúdo em micro-vídeo.

Se você quiser se dar bem como eles, siga esses seis passos.

  1. Determine seu objetivo
  2. Escolha seu tipo de vídeo
  3. Escreva o roteiro
  4. Selecione suas ferramentas de gravação
  5. Selecione suas ferramentas de edição
  6. Promova no Facebook, YouTube e Instagram

Então, você vai alcançar os consumidores com conteúdo em vídeo do jeito que você sempre quis, encorajando-os a comprar, comprar e comprar de novo!

Como você usa conteúdo em micro-vídeo para gerar tráfego, leads e vendas?

Compartilhe