Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

O que é tecnologia assistiva e como utilizar na operação das empresas para acessibilidade e inclusão

Tecnologia assistiva. Já ouviu falar sobre o termo? Se não, deixa eu te contar: essa é uma causa positiva tanto para a imagem do seu negócio, quanto para melhorar sua eficiência operacional.

E de quebra, uma forma de colocar sua empresa no mapa de defensores das causas de acessibilidade e inclusão.

Estou falando da tecnologia assistiva, um trampolim para construir uma cultura organizacional forte, aprimorar o employer branding e criar um ambiente de trabalho mais acolhedor.

Mas Neil, o que isso tem a ver com marketing digital?

Bom, o que NÃO tem a ver com o marketing e comunicação da sua empresa? Tudo que você faz dentro das paredes do seu negócio, ecoa fora delas.

Nesse artigo, vou te explicar tudo sobre o tema. Quero descomplicar o assunto e mostrar como a tecnologia assistiva pode ser um game changer para seu negócio. Vamos lá?

O que é tecnologia assistiva?

Tecnologia assistiva trata-se de qualquer dispositivo ou sistema que amplie as capacidades de pessoas com deficiência, facilitando — ou, em melhores palavras, possibilitando — suas atividades diárias e trabalho.

Exemplos? Logo vou explicar alguns dos principais, mas para tirar a dúvida do caminho, pense na cadeira de rodas, um exemplo clássico, que ajuda na mobilidade.

Mas e no escritório?

Imagine um software de leitura de tela, que possibilita que colaboradores com deficiência visual acessem informações digitais com a mesma eficiência de seus colegas. 

Inclusive, a acessibilidade na web é uma bandeira que defendo!

É um tipo de tecnologia diversa, que vai desde soluções físicas a ferramentas digitais inovadoras.

Na prática, uma ponte para um ambiente de trabalho mais inclusivo e produtivo.

Como surgiu o conceito de tecnologia assistiva?

Você sabia que esse conceito tem suas raízes nos Estados Unidos, em 1988? Foi nesse ano que a Public Law 100-407 oficializou o termo, introduzindo-o como um elemento jurídico dentro da legislação americana.

Já no Brasil, o conceito demorou um pouco mais para ganhar um contorno legal, surgindo apenas em 2015.

O que diz a lei sobre tecnologia assistiva?

o que diz a lei sobre tecnologia assistiva

No Brasil, o aparato legal sobre inclusão e acessibilidade tem se desenvolvido bastante nos últimos anos — e já inclui disposições específicas para a promoção da tecnologia assistiva.

Um marco importante é a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015), que estabelece direitos e liberdades fundamentais para pessoas com deficiência, visando sua inclusão social e cidadania.

Inclusive, sabia que a LBI obriga que todos os sites do Brasil — públicos ou privados — sejam acessíveis? Porém, um dado de 2019 viu que menos de 1% deles se encaixa nesse padrão.

“Mas Neil, qual é o padrão?”

Aqui, amigo ou amiga, confira as Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG).

Voltando à lei, quero destacar o Artigo 75.

Ele determina a criação de um plano específico do poder público para:

  • facilitar o acesso ao crédito especializado na aquisição de dispositivos assistivos;
  • simplificar procedimentos de importação dessas tecnologias;
  • incentivar a pesquisa e a produção nacional;
  • reduzir a tributação e agilizar a inclusão de novos recursos assistivos no SUS e em outros órgãos governamentais.

Bacana, correto?

Além disso, há o Decreto nº 10.094/2019, que instituiu o Comitê Interministerial de Tecnologia Assistiva (CITA), responsável por propor procedimentos e orientar a elaboração de um plano previsto na Lei Brasileira de Inclusão.

E ainda quero citar a Lei nº 14.533/2023, que instituiu a Política Nacional de Educação Digital (PNED), que enfatiza a inclusão digital e a educação digital escolar, com um foco especial na inclusão de pessoas com deficiência.

Quais são os objetivos da tecnologia assistiva?

Ei, você já parou para pensar qual é o verdadeiro propósito por trás desse tipo de tecnologia? Não é só sobre gadgets e dispositivos. Existem múltiplos benefícios da tecnologia assistiva.

O cerne da questão é bem mais amplo — e, francamente, inspirador. Veja só:

  • Aumentar a autonomia: o primeiro e talvez mais evidente objetivo é dar aquela força na independência das pessoas com deficiência. Sabe aquela sensação de poder fazer as coisas por conta própria? É exatamente isso que essa tecnologia busca proporcionar.
  • Melhorar a qualidade de vida: claro, não é só sobre fazer as coisas sozinho, mas também sobre viver bem. Falo de melhorar significativamente a vida diária de quem enfrenta desafios físicos ou cognitivos.
  • Promover a inclusão: agora, quero falar de algo revolucionário. Essas tecnologias são verdadeiros agentes de mudança social, derrubando barreiras e abrindo portas para a inclusão em todos os âmbitos da vida, inclusive no trabalho.
  • Equalizar oportunidades: em um mundo ideal, todos teriam as mesmas oportunidades, certo? Bem, tais tecnologias são um passo gigante nessa direção, nivelando o campo de jogo para que todos possam brilhar com suas próprias habilidades.

Tipos de tecnologias assistivas

Já parou para pensar que as opções de tecnologias que fornecem melhores condições para pessoas com deficiências permanentes, temporárias ou situacionais são amplas?

Veja bem: a cadeira de rodas — uma alternativa que já estamos todos acostumados — é considerada um dispositivo do tipo. Isso mostra a diversidade dessa tecnologia.

E que elas se encontram em todos os locais e situações — especialmente no ambiente de trabalho. Que tal conferir alguns exemplos?

Auxílio para a vida diária

Como algo simples pode fazer uma grande diferença? Essa é a essência dos auxílios para a vida diária.

Falo de utensílios adaptados para facilitar atividades cotidianas, como talheres com cabos grossos para pessoas com limitações motoras nas mãos ou dispositivos de voz para controlar aparelhos eletrônicos.

Pequenas mudanças que muitas vezes geram grandes impactos.

Sistemas de controle de ambiente

Imagine poder ajustar as luzes, mudar a temperatura ou controlar a TV com um comando de voz ou um toque em um tablet.

Para muitos, uma realidade graças aos dispositivos smart.

Entretanto, esses sistemas de controle de ambiente oferecem um novo nível de autonomia para pessoas com diversas limitações.

Recursos de acessibilidade ao computador

No mundo digital, a acessibilidade é chave.

Softwares leitores de tela para deficientes visuais e teclados especiais para pessoas com mobilidade limitada são exemplos de como a tecnologia pode ser inclusiva.

Você sabia que até mesmo um movimento de cabeça pode controlar um cursor na tela? Sim, é possível!

Órteses e próteses

exemplos de tecnologias assistivas

Quando pensamos em tecnologia assistiva, muitas vezes visualizamos órteses e próteses.

Essas são extensões do corpo humano, que permitem maior (ou, ao menos, alguma) mobilidade para as pessoas com diferentes tipos de deficiência.

A inovação aqui vai desde membros robóticos até palmilhas ortopédicas.

Tecnologia Assistiva Auditiva

Essa tecnologia, como aparelhos auditivos e sistemas de FM, é vital para pessoas com deficiência auditiva.

Ela permite a comunicação e a interação com o mundo de forma mais clara e eficiente.

Tecnologia Assistiva Visual

Para pessoas com deficiência visual, itens como lupas eletrônicas e aplicativos que leem textos em voz alta são mais do que úteis, são essenciais.

Essas ferramentas transformam textos e imagens em formatos acessíveis, possibilitando a leitura e o acesso à informação.

Exemplos de tecnologias assistivas

Quando falamos desse tipo de tecnologia, diversidade é a palavra-chave. Vamos a alguns exemplos práticos de suas aplicações:

  • Aplicativos para tablets e celulares: essenciais para crianças com atrasos no desenvolvimento, esses aplicativos ajudam a aprender causa e efeito e expressões faciais. A tecnologia como ferramenta de intervenção precoce pode ser um divisor de águas.
  • Brinquedos adaptados: para crianças com fraquezas motoras, brinquedos como quebra-cabeças com puxadores e de empurrar com rodas revestidas em velcro promovem acessibilidade e diversão.
  • Materiais de aprendizado adaptados: adicionar um cabo a uma régua pode parecer algo simples, mas auxilia crianças e adultos com dificuldades a participarem ativamente de atividades em sala de aula.
  • Organizadores de ideias para deficiências de aprendizado: ferramentas que ajudam na compreensão de lições e na organização de pensamentos. Um aluno pode substituir um artigo escrito por um relatório em áudio ou visual usando as funções de gravação de seu celular ou tablet.
  • Tecnologias para mobilidade e independência: dispositivos GPS e aplicativos ajudam pessoas com deficiências visuais a navegar pelas ruas e usar transporte público.
  • Tecnologia no ambiente corporativo: soluções como softwares de reconhecimento de voz integrado aos sistemas de uma empresa, possibilitam que funcionários com dificuldades motoras ou de fala interajam efetivamente com o computador. Isso não só amplia a acessibilidade, mas também a inclusão no local de trabalho.

Qual é a importância dos investimentos em tecnologia assistivas?

Diante de um mundo onde 2,5 bilhões de pessoas necessitam de tecnologias assistivas, é alarmante que quase 1 bilhão não tenha acesso a elas, especialmente em países em desenvolvimento.

Esses são dados da Organização Mundial da Saúde.

E se olharmos para mais perto, no Brasil?

Aqui, de acordo com dados do IBGE, há 18,6 milhões de pessoas com deficiência, enfrentando desafios significativos em termos de inclusão no mercado de trabalho e acesso à educação.

Por exemplo:

Você sabia que apenas 26,6% das pessoas com deficiência estão empregadas, em comparação com 60,7% da população em geral?

Além disso, a informalidade é uma realidade para cerca de 55% delas no trabalho, e há uma discrepância gritante nos rendimentos — R$1.860 para pessoas com deficiência contra R$2.690 para as sem deficiência.

Agora, pense nas empresas.

Investir em tecnologias do tipo vai muito além de uma estratégia de branding ou imagem.

Digo: é claro que ajuda a criar uma visão mais positiva do seu negócio. Mas falo sobre fazer o mínimo.

Especialmente, sobre criar um ambiente de trabalho que valorize cada funcionário, independentemente de suas limitações ou deficiências.

Me responda: não seria incrível se todos os colaboradores tivessem as mesmas oportunidades de prosperar e contribuir?

Tal investimento não apenas melhora a vida dos funcionários, mas também enriquece a cultura organizacional, trazendo uma diversidade de perspectivas e habilidades que podem ser um diferencial competitivo inestimável.

É um passo rumo a um futuro onde inclusão e acessibilidade não são apenas buzzwords, mas práticas cotidianas nas empresas.

Como implementar tecnologias assistivas na sua empresa?

como implementar tecnologias assistivas na sua empresa

Implementar tecnologias assistivas na sua empresa pode parecer um desafio monumental, mas e se eu disser que você pode começar pequeno?

Sim, é possível iniciar com passos simples e eficazes.

Pense em espaços adaptados: corredores mais largos, banheiros acessíveis e rampas de acesso. Me diga, já pensou na diferença que uma rampa pode fazer?

A ergonomia também entra em cena com mobílias adaptadas, que não são apenas confortáveis, mas essenciais para um ambiente inclusivo.

E que tal sinalizações por luzes e pisos táteis? São pequenos detalhes que fazem uma grande diferença para pessoas com deficiências visuais. 

Além disso, a tecnologia tem um papel fundamental.

Computadores adaptados, softwares de leitura e telefones adaptados são ferramentas poderosas para a inclusão.

E não se esqueça da comunicação: intérpretes de Libras e tradutores para sites são fundamentais para garantir que todos estejam na mesma página, literalmente.

Implementar tecnologias do tipo é mais do que um ato de conformidade, mas um passo em direção a uma cultura corporativa mais humana, inclusiva e inovadora.

E beleza, eu sei que você provavelmente está lendo isso aqui partindo de uma premissa básica: antes de me conhecer por falar sobre gestão, você me conhece pelo marketing.

Então, o que eu posso contribuir para melhorar a forma que seu site, conteúdo, estratégia de comunicação e branding em geral se apresenta para pessoas com deficiência?

Já mencionei antes, mas vale reforçar: meu guia sobre acessibilidade na web tem VÁRIAS dicas de plugins, ferramentas e apps que podem enriquecer a experiência do usuário — qualquer um que seja.

Que tal dar uma olhadinha?

Conclusão

E aí, gostou de aprender mais sobre a essência e a variedade das tecnologias assistivas?

Falei não apenas sobre sua importância crucial para pessoas com deficiência, mas para a criação de um ambiente inclusivo e produtivo.

Também abordei um pouco sobre o desenvolvimento legal desse campo, com exemplos concretos de tecnologias do tipo e a realidade impactante das estatísticas globais e nacionais.

Aliás, que bom que o Brasil evoluiu no tema nos últimos anos, concorda?

Além disso, mostrei algumas maneiras de implementar tais tecnologias em sua empresa de forma prática e eficiente.

E lembre-se: investir no tema é mais do que uma estratégia de employer branding, mas um passo estratégico para forjar uma cultura de inclusão e diversidade, vital para o sucesso sustentável e a inovação em qualquer empresa.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão com base no tema? É só deixar um comentário abaixo. Até a próxima!

Perguntas frequentes sobre tecnologia assistiva

O que é tecnologia assistiva?

Refere-se a dispositivos ou sistemas que ajudam ou possibilitam que pessoas com deficiências realizem tarefas diárias, proporcionando (ou aumentando sua) autonomia e qualidade de vida.

Quais são os tipos de tecnologia assistiva?

Existem incontáveis tipos, como dispositivos de auxílio para a vida diária, sistemas de controle de ambiente, recursos de acessibilidade ao computador, órteses e próteses, além de tecnologias auditivas e visuais.

Quais são os exemplos de tecnologia assistiva?

Exemplos dessa tecnologia abrangem desde aplicativos para tablets e celulares até brinquedos adaptados, materiais de aprendizado adaptados, organizadores de ideias, tecnologias para mobilidade e independência, e computadores e softwares adaptados.

Como implementar tecnologias assistivas?

Para implementar tecnologias do tipo, inicie com espaços adaptados, mobílias ergonomicamente projetadas, sinalização em Braille e Libras, rampas de acesso, pisos táteis e equipamentos tecnológicos adaptados, como computadores e telefones.

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe