Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

21 Dicas do Google Analytics Que Impulsionarão Suas Vendas

google analytics tips

Google Analytics é um depósito incrível de dados.

Qualquer profissional de marketing que use o Google Analytics é rico em dados.

Mas saber como navegar por sua plataforma complexa para colocar esses dados em uso é outra história.

O Analytics tem centenas de relatórios prontos para acesso e outros milhares que requerem que você bisbilhote um pouco.

Para desbloquear dados sobre os quais você pode criar ações para aumentar as vendas, é preciso examinar os relatórios básicos da métrica da vaidade.

Além dos dados típicos que o Analytics quer te dar.

É claro, usuários, sessões, taxa de rejeição e duração de sessões são importantes. Mas eles não te oferecem passos a partir dos quais começar a agir.

Aqui veremos como melhorar suas vendas usando essas dicas do Google Analytics.

1. Não perca tempo: tenha razões específicas para checar o Analytics

Essa primeira dica do Google Analytics talvez seja a mais importante de todas.

Quando tratamos de melhorar as vendas com dados, você não pode simplesmente entrar no Google Analytics, fazer 20 relatórios e ter um aumento instantâneo nas vendas.

Não funciona assim, infelizmente.

Verificar dados por conta de “números cruéis” e verificar dados é uma perda de tempo.

Antes de entrar no Google Analytics, você deve ter itens de ação específicos que você deseja abordar.

Tarefas reais em uma lista que você pode riscar depois de localizar os dados certos.

Pergunte-se algumas coisas antes de proceder com qualquer uso do Google Analytics.

Aqui estão algumas questões que me perguntei antes de até mesmo abrir o Analytics:

  • O que especificamente estou investigando? Por exemplo, abandono de carrinho ou saídas do engajamento do CTA.
  • Quais métricas eu preciso ver para entender esse ponto?
  • Como posso monitorar e melhorar com dados potenciais?

Quando você tiver uma ideia específica em mente sobre onde começar, você pode seguir as seguintes dicas de Google Analytics.

Caso contrário, você se perderá em relatórios aleatórios e triplicar seu tempo gasto no analytics, o que ninguém quer fazer.

Pronto para a dica dois?

2. Receba versões por email dos seus relatórios principais

Um dos maiores problemas com o Google Analytics é o tempo que se leva para extrair dados úteis.

Você pode ficar por horas peneirando tentando encontrar algo que poderia melhorar suas conversões ou vendas.

A vantagem de uma plataforma que permite uma personalização mais aprofundada e centenas de relatórios em estoque também apresenta uma série de desvantagens em complexidade e cria um labirinto de informações.

Em vez de pesquisar pelo Analytics por horas sem fim para localizar dados que podem te ajudar a aumentar as vendas, crie relatórios personalizados.

Para fazer isso, vá na seção Admin da sua conta Analytics:

pasted image 0 4

Embaixo da seção “View”, selecione “All Web Site Data” e encontre a aba “Custom Alerts”:

pasted image 0 7

Com alertas personalizados, você pode receber atualizações de email e notificações por mensagens de texto cada vez que algo acontecer.

pasted image 0 28

Usando o Alert Conditions, você pode personalizar cenários específicos para os quais você quer ser alertado.

Por exemplo, se o seu tráfego caiu bastante ou a conclusão dos seus objetivos (vendas) falhou nos últimos dias.

Você pode se alertar sobre praticamente qualquer coisa.

Eu sugiro criar dúzias de alertas para as informações mais importantes de serem monitoradas no dia a dia ou semanalmente.

Dessa forma, você gastará menos tempo verificando relatórios diferentes e pode apenas ser alertado pelo Analytics quando algo ocorrer.

3. Descubra a sua taxa de conversão real

Com o marketing inbound, todos já estivemos nessa situação:

Você acabou de escrever um post de blog incrível. Um que até viralizou um pouco e ganhou dúzias de backlinks de alta qualidade.

Você conseguiu milhares de novos visitantes, mas apenas algumas pessoas se inscreveram para o seu webinar ou clicaram no seu call to action.

As típicas conversões são um saco.

Por quê? A maioria do tráfego não se importa com o seu produto ou serviço e não vai converter.

teoria da Torta da Oportunidade de Avinash Kaushik prova isso.

pasted image 0 5

A teoria afirma que nem todo tráfego que você consegue é conversível, o que significa que as suas taxas de conversão padrão estão mentindo para você.

Essa é simplesmente a natureza da fera do inbound marketing.

Mas quando você coloca a conversão sob um microscópio usando a teoria da Torta da Oportunidade, você começa a ver que os dados de conversão estão errados.

Toneladas do seu tráfego nunca converteriam mesmo que você os desse coisas de graça. Por quê? Porque eles simplesmente não precisam ou não têm interesse.

Mas cada visitante é contado nos seus dados de conversão.

Para combater isso e entender quais são os seus números reais de vendas, é preciso filtrar os usuários que rejeitam rapidamente e destroem seus dados.

Vá até o relatório “Source/Medium” embaixo de Acquisition:

pasted image 0 21

A partir daqui, crie um novo segmento onde você pode adicionar parâmetros personalizados no seu público:

pasted image 0 2

Crie um novo segmento e selecione a aba Behavior:

pasted image 0 14

Embaixo de Behavior, personalize o elemento “Session Duration”, certificando-se de que as sessões que durarem menos do que dez segundos serão eliminadas dos seus dados.

pasted image 0 22

Clique em salvar e analise a tabela abaixo para ver sua taxa de conversão real.

Ao eliminar pessoas que deixam seu site dentro de 10 segundo, você entende que eles provavelmente viram o que você tinha a oferecer e perceberam que não era para eles.

Eles saíram rapidamente porque não era relevante para eles ou para o negócio deles.

Elimine-os com esse relatório para ter uma ideia melhor de como a sua estratégia de vendas está ou não funcionando.

4. Utilize consulta de pesquisa no site

Quando as pessoas chegam ao seu site pela primeira vez, é provável que elas fiquem sobrecarregadas.

A não ser que seu site seja de uma só página, isso não é algo incomum.

A maioria das pessoas enfrenta esse problema já de cara com uma barra de pesquisa, mas algumas não.

E se você não for dessas, está perdendo dados incríveis.

Uma das maiores minas de ouro escondidas fica bem no seu site e exatamente no Google Analytics.

O relatório de termos pesquisados no site.

Esse relatório mostra as pesquisas mais comuns conduzidas no seu site e as exatas palavras-chave usadas.

Ele te dá uma visão clara do que as pessoas esperam ver quando chegam ao seu site.

Para localizar o relatório, navegue para “Site Search” e “Search Terms” em baixo da seção de relatório Behavior.

Você pode aproveitar essas pesquisas para melhorar vendas ao:

  • Usá-las como campanhas de email
  • Usar produtos comuns ou páginas de serviços como recomendações ou upsell
  • Criar novas landing pages dedicadas a termos de pesquisa específicos

O relatório de termos de pesquisa no site é um dos melhores locais para localizar dados de palavras-chave e aproveitar esses dados para ajudar a gerar mais engajamento e vendas oferecendo às pessoas o que elas costumam procurar mais.

5. Torne-se um usuário avançado usando atalhos do teclado

Você está passando muito tempo no Analytics? Provavelmente.

Eu sei que eu estou. É fácil se perder na plataforma tentando criar e executar novos relatórios.

É por isso que eu memorizei os atalhos do teclado no Google Analytics.

A maioria das pessoas nem sabem que eles existem, mas os atalhos do teclado te ajudam a fazer as coisas mais rapidamente.

Na sua dashboard, clique na tecla “?” no seu teclado para mostrar a lista de atalhos:pasted image 0 25

Mesmo que leve algumas horas de prática para se familiarizar com os atalhos, eles podem economizar um bom tempo ao criar e editar novos relatórios.

6. Veja como leads se tornam vendas

Como todos sabemos, o buyer’s journey nos diz que as pessoas simplesmente não compram de você do nada.

pasted image 0 10

Confie em mim. Eu queria que esse fosse o caso.

Em vez disso, os usuários seguem por três estágios diferentes antes de abrir as carteiras:

  • Consciência
  • Consideração
  • Decisão

Em cada estágio, eles se movem de entender sua dor para avaliar as opções e então tomar a decisão final e resolvê-la.

Pense nisso:

Quando foi a última vez que você pesquisou por um produto e instantaneamente comprou de uma marca da qual você nunca ouviu falar?

É improvável de acontecer. Claro, às vezes acontece, mas na maioria, não é normal.

Em vez disso, você precisa entender como os usuários se movem pelo seu site desde o primeiro toque até o momento da compra.

É preciso saber responder essa pergunta se você quer que as vendas ocorram:

O que faz eles comprarem e por quê?

Use o relatório “Behavior Flow” na seção Behavior para entender quais pontos de contato as pessoas atingem antes de comprar, e quais páginas elas vão depois disso.

2018 03 03 21 17 24 Behavior Flow Better Insights Better Marketing

Classifique-os como “novos usuários” para obter dados apenas sobre suas visitas sem conhecimento da marca.

Fazer isso vai te mostrar os seus visitantes únicos e como usuários sem conhecimento da marca engajam com o seu site.

Você pode usar esses dados para ver sequências comuns de histórico da página que pode ser aproveitado para melhorar a experiência do usuário na página.

7. Analise as vendas entre mobile e desktop

O tráfego mobile ultrapassou o tráfego desktop. Atualmente, é o fator principal no tráfego mundial.

Mas ainda hoje, a maioria das pessoas passam mais tempo otimizando suas vendas para conversões desktop do que para mobile.

E isso é um grande erro para a maioria.

Um ótimo lugar para começar é analisando as vendas e conversões entre desktop e mobile para ver no que você precisa focar para vendas.

Para fazer isso, você pode usar o relatório Mobile Overview embaixo de Audience:

pasted image 0 3

Uma vez dentro do relatório, segmente seus dados tabelados selecionando seu objetivo principal de conversão/venda:

Isso vai classificar a informação e comparar tráfego desktop, mobile e de tablet no seu site e como eles se comparam em termos de comportamento e conversões totais.

Analise para qualquer discrepância no tráfego, comportamento e conversões.

Se você notar que o mobile tem toneladas de tráfego mas baixa conversão, você pode inferir que o seu site mobile não é fácil para os usuários se converterem.

O mobile é um mundo acelerado. Você precisa tornar as conversões suaves porque as pessoas podem mudar de ideia em questão de segundos.

8. Analise a velocidade do site e a melhore

A velocidade do site tem grande importância para vendas e otimização de mecanismos de busca.

De acordo com o Google, a maioria dos sites em todas as indústrias são muito lentos.

pasted image 0 23

A referência deles é três segundos para o tempo de carregamento da página, ainda assim a maioria dos sites estão acima da marca de nove segundos.

A velocidade impacta diretamente na sua taxa de rejeição. O Google descobriu que para cada pequeno aumento no tempo de carregamento, a probabilidade de rejeição vai às alturas:pasted image 0 9

Você literalmente não pode se dar ao luxo de ter um site lento. Está matando o seu potencial de conversões antes mesmo da página carregar.

Usando o Analytics, você pode analisar páginas específicas do seu site para ver quais precisam de melhorias, economizando seu tempo ao apenas focar nas páginas de melhor desempenho primeiro.

Navegue para “Page Timings” embaixo de Site Speed:

54750 0

Nesse relatório, você pode ver todas as páginas no seu site e como as velocidades se comparam:

2018 03 03 21 20 21 Measuring Site Speed with Google Analytics

Se você notar que algumas páginas específicas estão muito lentas, provavelmente elas estão fazendo com que você perca clientes valiosos.

Se você navegar de volta ao relatório “Speed Suggestions”, poderá ver o tempo de carregamento médio de cada página, a pontuação PageSpeed e quaisquer sugestões de melhorias.

Esse relatório secreto valioso pode ajudar você a fechar quaisquer páginas problemáticas e reter mais visitantes para quem vender.

9. Dashboards personalizadas

Com todos esses relatórios que o Google Analytics oferece, você pode acabar se perdendo nas métricas de vaidade.

Coisas que não são importantes no quadro geral do seu sucesso ou fracasso.

Dashboards personalizadas são a solução para isso. Elas devem ser seu guia. Sua seção principal para encontrar dados rapidamente sem ter que pesquisar sem objetivo.

pasted image 0 24

Com dashboards personalizadas, você pode criar sua própria dashboard do Analytics com apenas as informações que você mais se importa.

O que significa que você pode entrar e sair rapidamente do Analytics para ver seus dados importantes em apenas um único clique.

Se você não tem certeza sobre o que usar em uma dashboard personalizada, você pode facilmente importar de uma seleção de milhares de modelos pré-feitos para qualquer indústria ou objetivo.

Para fazer isso, navegue para a seção Customer Reports e importe um da galeria:

pasted image 0 17

No lado esquerdo, você pode filtrar os relatórios com base em categorias, avaliações de usuários e os mais populares:

Tente multiplicar relatórios para diferentes aspectos da sua estratégia de marketing e vendas.

Use-os para conseguir dados de forma mais rápida sem precisar dedicar mais tempo e esforço no Google Analytics.

10. Faça relatórios de atribuição

A não ser que você tenha uma estratégia de vendas omnichannel, as chances são de que as suas conversões sejam todas creditadas para as vendas de email direto ou website.

Mas a verdade é: isso é viés de último toque.

Viés de último toque é a tendência dos sistemas de relatórios atribuírem crédito à última plataforma na qual um usuário se converteu.

Então, apesar de saltar de social para email para PPC para pesquisa orgânica e, então, converter a partir de um link direto, o link direto recebe o crédito da conversão.

Você não pode confiar nisso. Por quê? Os seus outros canais tiveram um papel importante no processo de venda.

Relatórios de atribuição podem resolver isso mostrando quais canais desempenharam um papel mesmo não recebendo o crédito pela venda.

Experimente roda múltiplos tipos de relatórios de atribuição na Model Comparision Tool:

pasted image 0 26

Você pode escolher entre vários diferentes modelos ou até importar um personalizado.

Tente comparar dois modelos separados juntos e você poderá extrair os dados sobre quais canais ajudaram nas conversões independente de não receberem crédito:

pasted image 0 30

11. Atribuição de suplemento com relatórios de funil multicanal

Às vezes relatórios de atribuição não são o suficiente. Eles te dão informações ótimas sobre quais canais tiveram peso nas vendas, mas não dizem o porquê detrás disso.

Além dos relatórios de atribuição, utilize o relatório Top Conversion Paths abaixo do Multi-Channel Funnels:

pasted image 0 20

Usando o relatório Top Conversion Paths, você pode visualizar os dados de atribuição em sequência.

Isso mostra a ordem comum de como os usuários descobriram sua marca, se tornaram conscientes, fizeram considerações e completaram as decisões de compra.

Você pode usar esses dados para gerar mais vendas ao aproveitar cada plataforma por suas forças.

Se o social é bom para construir reconhecimento de marca, foque em postar coisas relacionadas a branding, não vendas.

Se o orgânico é ótimo para pesquisa, foque em liberar conteúdo informativo em vez de landing pages de vendas.

12. Faça relatórios de conversão assistida para mais especificidade

Além dos caminhos de atribuição e conversões visualizadas, você pode realizar relatórios de conversões assistidas para ver quais canais melhoraram as chances de venda para novos consumidores.

Para localizar esse relatório, vá para o Assisted Conversion dentro do Multi-Channel Funnels:

pasted image 0 1

Na tabela que esse relatório gera, foque em três métricas principais:

  • Conversões assistidas: o número de conversões para o qual aquele canal apareceu no caminho de conversão mas não foi o finalizador da venda.
  • Conversões de Último Clique ou Diretas: o número de vendas para o qual esse canal foi a última interação.
  • Conversões Assistidas/ Último Clique ou Direta: valores perto de zero significam que aquele canal tinha mais chances de ser o ator final de conversão.

Use esse relatório para se aprofundar nas razões do porquê os dados de cada canal são do jeito que são.

13. Construa suas vendas de maneira reversa

Especular sobre como as pessoas foram de consciência para decisão é o centro da existência dos times de marketing e vendas.

Eles pularam do Sobre para Preço? Eles pesquisam em XYZ posts de blog?

Sem dados concretos, ainda é especulação.

Usando o relatório Reverse Goal Path, você pode construir de maneira reversa vendas reais.

pasted image 0 15

Pessoas que realmente compraram de você, e não todos os visitantes do site.

A especulação não é mais necessária.

Ele te mostra pessoas que compraram de você e cada ponto de contato que eles tiveram antes de fazê-lo.

A primeira coluna mostra em qual landing page eles converteram. Cada coluna consecutiva mostra o passo anterior tomado que os levou à compra.

Consta de maneira reversa o processo de vendas comuns para ver como você pode guiar pessoas por cada página para gerar mais vendas.

14. Compare usuários novos vs. que retornam para ver em qual você deve focar

O antigo dilema de vendas persiste no mundo moderno:

Eu foco em aumentar os valores de tempo de vida do cliente ou melhoro minha estratégia de aquisição de clientes?

Em outras palavras, você foca em vender mais para clientes existentes ou procura trazer mais clientes novos?

Bom, isso dependente inteiramente do seu negócio.

Mas saber é o primeiro passo para decidir de onde partir.

Para começar, encontre o relatório “New vs. Returning” dentro de Audience:

pasted image 0

Na tabela, você pode começar a analisar qual porção do seu tráfego e visitantes ativos do seu site são novos ou retornando.

2018 03 03 21 23 11 Making Sense of Google Analytics Users User Type and New Users iDimension

Para se aprofundar mais em como cada segmento se compara e se desempenha, classifique a tabela por Meta de Taxa de Conversão e analise suas vendas no canto inferior direito.

Se vendas para novos visitantes estiverem altas por um baixo custo por conversão, você pode começar a focar mais em conseguir novos clientes.

Se os seus visitantes que retornam estão convertendo com frequência e barato, continue vendendo para eles como foco principal para um crescimento sustentável.

15. Use categorias de afinidade para entender melhor seus clientes

Todos dizem que entendem os clientes. Conhecem por dentro e por fora.

Mas o que eles realmente gostam?

O que lhes dá felicidade e os ajuda a seguir?

Isso é difícil de saber. Mas também é a chave para desbloquear vendas mais fáceis.

Por quê? Ajuda vocês a se conectarem.

Ajuda você a personalizar suas ofertas e produtos diretamente para os desejos e necessidades deles sem parecer forçado.

Usando o relatório de Affinity Categories dentro da seção Audience, você pode ver exatamente no que o seu cliente está interessado.

pasted image 0 19

Isso pode te ajudar a posicionar sua marca e vender facilmente.

Com o relatório Affinity, você pode analisar tendências comuns nos seus compradores para ver sobre o que eles se preocupam, o que te dá espaço para melhorar sua proposta de valor.

2018 03 03 21 24 05 Google Analytics Demographics and Interest Reports dcarlbom.com

Procure por grupos de afinidade e comece a considerar mudar sua estratégia de vendas e proposta de valor para melhor se encaixar com os interesses, necessidades, desejos e estilo de vida dos clientes.

16. Exclua tráfego interno

Admita, você checa seu site mais vezes do que seus clientes.

Todos nós fazemos isso. Nós atualizamos a página diversas vezes, garantindo que tudo está funcionando corretamente.

Mas isso também impacta diretamente nos seus dados.

isso adiciona mais visitantes e tráfego mas não conversões. E isso sabota sua taxa de conversão.

Usando filtros, filtre o seu endereço IP e o de qualquer colega de trabalho para se certificar que seus dados não sejam sabotados.

Para fazer isso, vá para a seção admin da sua dashboard e clique em “Filters”:

pasted image 0 18

A partir daqui, crie um novo filtro:

pasted image 0 13

Quando você filtrar o tipo, escolhe pré-definido e exclua todo o tráfego de um endereço IP específico:

pasted image 0 8

Insira seu endereço IP na caixa e adicione o filtro. Repita o processo para cada endereço IP que você quer excluir dos seus dados do Analytics.

Isso garantirá que você não rastreie as visitas do seu próprio time e potencialmente impacte os seus dados de venda valiosos.

17. Quantas vezes são necessárias para alguém converter

Essa é uma das perguntas mais difíceis ao tratarmos de vendas.

Quanto tempo. Quantas vezes. Quantas visitas são necessárias para converter?

Usando o relatório Path Length dentro de Multi-Channel Funnels, você pode ver quantas interações as pessoas precisam ter com o seu site antes de comprar.

pasted image 0 6

Com esse relatório, Path Lenght em Interactions irá mostrar os pontos de contato mais comuns que são necessários antes da finalização da conversão.

Aproveite esses dados em novas campanhas de email e entenda que você não pode ir direto para a venda, não quando as pessoas precisam de mais visitas no seu site antes de tomarem uma decisão.

Se você notar que as vendas estão vindo com apenas um toque, é provável que elas venham de links diretos e já tenham consciência de marca.

Foque em caminhos longos e perceba que você tem que aquecer a maioria dos visitantes antes deles comprarem de você..

18. Visualize o seu funil

O processo de funil normalmente é complexo no marketing inbound e vendas online.

Normalmente são necessárias múltiplas iscas digitais, campanhas de email e calls to action para gerar uma única venda de um novo usuário.

Visualizar o funil pode te ajudar a entender quais páginas no seu site se correlacionam com cada estágio do funil, te dando mais espaço para melhorias e otimização para copy e calls to action.

Esse relatório é encontrado dentro de Funnel Visualization na seção Conversions:

pasted image 0 16

Comece selecionando sua meta de conversão/venda no topo da tabela:

pasted image 0 12

Agora você deve ver uma versão do seu funil de vendas:

pasted image 0 27

Aqui você pode ver as páginas específicas que mais se alinham com cada estágio do funil.

Otimize sua copy, CTAs e propostas de valores em cada para refletir a intenção de cada estágio do funil para melhores conversões e transições mais fáceis de consciência para decisão.

19. Analise o seu tráfego atual e divida-o em dois

É bem provável que você esteja recebendo tráfego de múltiplas fontes.

Quase todo mundo utiliza diferentes plataformas para compartilhar conteúdo e engajar online.

Mas você sabe quais são elas e se elas têm alguma influência no seu sucesso?

Usando o relatório Source/Medium, você pode classificar por landing pages como a dimensão secundária:

2018 03 03 21 25 55 Solving the How and Why of UTM Codes for Marketing

Com a dimensão secundária, você pode ver qual tráfego de referência ou tipos de tráfego geram visitas para landing pages específicas.

Para conseguir dados mais aprofundados, classifique novamente por conclusões de objetivos para ver quais geram vendas.

Agora você pode efetivamente dividir duas vezes nessas plataformas e landing pages para garantir que elas capturem mais vendas.

20.  Conecte o AdWords e o Analytics

Se você atualmente usa o AdWords como uma plataforma PPC, é imperativo que você o conecte com seu dashboard do Google Analytics.

Por quê? Conectar os dois te dará uma riqueza de dados em palavras-chave e termos de busca.

pasted image 0 29

Com o relatório Search Queries dentro do AdWords Acquisition, veja quais termos de busca estão gerando vendas.

Então use-os para criar novas páginas de produtos no seu site para vendas de busca orgânica que irá suplementar sua estratégia PPC.

21. Use relatórios em tempo real para ver o comportamento do usuário

Relatório em tempo real é um dos meus recursos favoritos do Google Analytics.

Ele te ajuda a avaliar e monitorar a experiência do usuário à medida que ela acontece, ao vivo no seu site.

Você pode desbloquear possíveis bloqueios de conversão ou obstáculos UX que estão destruindo conversões.

Por outro lado, você pode até ver o que está funcionando para gerar conversões reais.

pasted image 0 11

Com o relatório em tempo real, você pode ver diferentes fontes de tráfego, localizações de IP, conteúdo que está sendo pesquisado, e conversões/eventos acontecendo no site.

Conclusão

O Analytics é um poço de dados. Mas, às vezes, pode ser esmagador.

Siga essas 21 dicas do Google Analytics para te ajudar a tomar decisões mais inteligentes, informadas e com base em dados que podem aumentar suas vendas.

Quais são suas dicas do Google Analytics favoritas para gerar vendas?

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe