6 Dicas dos Blogs Mais Famosos e Populares do Mundo

blog

Estamos vivendo na era de ouro do marketing de conteúdo.

As mídias sociais têm tornado mais fácil do que nunca alcançar e conectar pessoas com seu ideal demográfico.

Social Media Today mostrou isso com um infográfico de estatísticas de mídias sociais de 2017.

É isso mesmo, 79% de todos os usuários americanos de internet estão no Facebook!

Ainda que algumas marcas recusem se adaptar às mudanças necessárias para o mercado de trabalho, cada vez mais e mais as empresas estão realizando coisas maravilhosas no mundo do marketing.

Apesar do meu profundo envolvimento de longa data com ele, tenho me considerado um estudante do segmento.

Todos os dias, eu fico empolgado para ver aonde o mundo do marketing digital irá chegar e encontrar novas ideias ou técnicas que eu possa compartilhar com todos vocês.

É por isso que eu decidi analisar alguns dos blogs famosos mais conhecidos do mundo e apresentar a você 6 lições adicionais que podem ser usadas para alavancar suas estratégias de marketing.

Cada um desses blogs famosos mais acessados, de um jeito ou de outro, mudaram o jogo do marketing, e os donos de empresas podem aprender um pouco com o sucesso delas.

Aqui está a lista, e fique à vontade para pular direto para a seção que te interessa mais:

  • Clareza é tudo (ou porque listas funcionam)
  • O poder do título
  • Conteúdo visual importa
  • Conteúdo baseado em dados é melhor a longo prazo
  • CTAs podem não ser sexy, mas funcionam
  • Textos grandes funcionam

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

1. Clareza é tudo (ou porque listas funcionam)

É fácil olhar para sites que têm simplicidade estética e pensar que seus donos apenas não estão investindo na apresentação de seu conteúdo.

A verdade é que um dos blogs mais eficientes que eu já vi tende a valorizar simplicidade sobre complexidade.

Por quê?

Porque é o que os seus usuários mais valorizam, também.

Eu serei o primeiro a defender o conteúdo longo (até porque a maioria dos meus conteúdos são).

Mas eu seria bobo se não reconhecesse o poder e impacto que conteúdos de curto formato têm tido no mundo do marketing de conteúdo.

E, se você parar para pensar, não é uma surpresa.

O consumidor pode obter informações de várias fontes.

Se trabalharmos partindo do pressuposto de que a maioria deles aborda os mesmos tópicos, particularmente porque se relacionam a eventos atuais no segmento, não é de se imaginar que usuários irão aderir à versão mais curta.

A ideia de que um conteúdo direto é mais fácil de ler não é notícia nova. Todos nós sabemos disso desde o ensino médio.

O que torna a clareza do conteúdo tão animadora é sua acessibilidade e capacidade de ação.

Eu estava pensando sobre isso enquanto conferia o Lifehacker, que tem um design minimalista dos mais agradáveis que eu já vi.

12.1

Com uma estimativa de 21 milhões de visitantes únicos por mês, a ênfase do Lifehacker em manter as coisas o mais simples possível está claramente funcionando para eles.

Não há nenhum anúncio cercando os artigos deles, garantindo que você poderá focar em qualquer coisa que estiver lendo.

Dê uma olhada no artigo abaixo e você não irá notar nada além de um espaço em branco, que dá uma sensação de página organizada:

E enquanto ele apresenta algumas opções do que ler depois, nunca parece exagerado ou como uma distração.

Não é apenas fácil de aprender algo. É fácil pegar aquele conhecimento e aplicá-lo.

Já que estamos falando sobre clareza, é hora de falarmos sobre as listicles (listas curtas).

Em nosso segmento, as listicles são vistas como um mal necessário.

Muitas pessoas irão argumentar que elas, de alguma forma, enfraquecem a integridade do processo do marketing de conteúdo.

Eu discordo.

Listicles sem inspiração claramente não são uma boa ferramenta de marketing. Por isso, aqueles que têm um pensamento distorcido e uma escrita ruim são os culpados acima de tudo.

O problema não é o formato. O problema é o mau uso das pessoas.

Na verdade, uma listicle é bem vinda se encoraja marcas a priorizarem a simplicidade e clareza nos esforços de seu marketing.

Listicles bem escritas agregam à uma estrutura reconhecível e uma proporção de valor clara.

O formato funciona — nas mãos certas, é claro.

O Huffington Post, com 160 milhões de visitantes todo mês, utiliza artigos em lista com maestria.

Se você olhar de perto e de fato mergulhar nos artigos, irá notar que há pouca informação desnecessária aqui.

Por exemplo, dê uma olhada no artigo “10 Things People With Autism Wish You Knew.” Você notará que eles agregaram valor sem enrolar muito.

E é uma lição importante para qualquer criador de conteúdo. Se você vai produzir conteúdo, certifique-se de que é apresentado de maneira que torne o consumo simples e direto.

2. O poder do título

Eu sempre hesito um pouco em discutir a importância dos títulos quando se trata de marketing de conteúdo.

Não porque eu duvido de sua importância. O valor de um título convincente vem sendo provado constantemente, então não é exatamente algo controverso.

Não, eu estou preocupado é com as marcas que vêem a palavra ‘título’ e pensam ‘isca de cliques’.

Então, antes de irmos em frente, permita-me ser absolutamente claro. Se você está no mundo do marketing de conteúdo, não exagere na isca de clique.

É realmente simples assim.

Seu título deve ser intrigante e chamativo. Deve inspirar curiosidade e convencer o leitor comum a parar o que está fazendo e pensar, “Cara, eu preciso saber sobre o que é isso.”

Mas não prometa em seu título algo que o seu artigo não cobre.

Um dos meus exemplos favoritos são os títulos destes artigos do Business Insider. Não importa qual segmento eles estão monitorando, os títulos sempre tendem a ser chamativos sem ser ilusórios.

12.2

Com cerca de 78 milhões de leitores todo mês, o Business Insider prova que você pode superar as iscas de clique e continuar tendo uma audiência concreta.

Seu título deve ser uma introdução para o seu conteúdo — não um truque para fazer pessoas lerem o seu artigo.

Por que eu insisto tanto nisso?

Porque muitas marcas geram engajamento utilizando iscas de clique, e tenho certeza de que elas não entendem o quanto isso pode prejudicar sua reputação.

Quando se trata de marketing de conteúdo, o segredo é confiança. Se as pessoas confiam no seu conteúdo, elas provavelmente irão compartilhá-lo.

Se eles confiam em você como criador de conteúdo, tendem a acreditar no seu negócio.

Confiança, assim como o sucesso, é difícil de ganhar e fácil de perder.

No momento que consumidores abrem um de seus artigos e pensam: “Nossa, era apenas isca de clique”, você comprometeu seu relacionamento.

E para quê? Um pequeno aumento de tráfego a curto prazo simplesmente não justifica o longo prejuízo.

Há uma importante lição a ser aprendida aqui, principalmente para marcas que estão tendo dificuldades com títulos.

Por mais tentador que seja, não comece fazendo iscas de cliques como títulos.

Esqueça o fato de que elas podem comprometer o relacionamento que você construiu com sua audiência. A verdade é que você apenas não precisa delas para experienciar os benefícios dos títulos convincentes.

Tudo o que você precisa fazer é aplicar as 3 regras básicas da estrutura de um título.

  • Certifique-se de que você está usando dados relevante e específicos em seu título.
  • Coloque proposições de importância com palavras como “Dicas”, “Razões”, “Segredos” e “Maneiras.”
  • Ofereça uma ótima chamada para atenção. 

A partir daí, o restante será coletar dados e fazer testes constantemente.

Não será glamuroso, mas é melhor do que destruir a sua credibilidade.

Você pode criar títulos atraentes sem mentir para sua audiência.

Quer saber qual é o segredo?

O conteúdo que você está gerando deve ser atraente também.

3. Conteúdo visual é importante

Se você não soubesse melhor, criar conteúdo poderia parecer uma tarefa simples.

Não importa o problema que você está monitorando, você está resolvendo o problema de sua análise escrita e tentando criar uma experiência de engajamento através de palavras convincentes.

Mas, se você prestou atenção nos últimos anos, deve saber que marketing de conteúdo é muito mais do que apenas escrever uma palavra.

Particularmente conforme é relacionado ao mundo das mídias sociais e mídia digital como um todo, é esperado que o seu conteúdo seja multi-dimensional antes que possa ser considerado realmente engajador.

O texto que você cria certamente importa, e é indiscutivelmente o aspecto mais importante do processo criativo.

Mas não cometa erros. A apresentação importa, especialmente em segmentos nos quais você enfrenta uma competição rígida.

Entre no mundo do conteúdo visual.

O Mashable, com 45 milhões de visitantes únicos por mês, abraçou a explosão do conteúdo visual e assegura que todos os seus conteúdos escritos possuam um nível de conteúdo visual integrado.

Para entender realmente o porquê isso importa, precisamos mudar a forma como pensamos sobre conteúdo.

Primeiramente, é importante reconhecer que um conteúdo atraente não significa necessariamente profissional.

TMZ gerenciou a construção de um negócio inteiro usando coisas como vídeos amadores para promover seus conteúdos.

12.3

Imagine cada conteúdo que você criar como sendo uma jornada. Cada jornada é única para o problema que você está tentando resolver e para a valor que você está tentando oferecer.

Mas como qualquer jornada, o seu conteúdo deve ter um início e um fim.

Está me acompanhando?

Certo, então o conteúdo que você escrever pode ser um dos textos mais inteligentes e engajadores que você já criou.

Mas no fim do dia, ainda assim é uma pedida e tanto esperar que as pessoas irão sentar e ler com prazer 10 minutos do seu conteúdo.

Você consegue encurtar a sua jornada por que encurtou o seu conteúdo? Claro, mas essa não é a única maneira de resolver esse problema.

Se você pode incorporar imagens engajadoras e relevantes o suficiente no seu texto, há uma maior chance de o seu leitor chegar até o final dele.

Para ser o mais engajador possível, o seu conteúdo precisa de integridade estrutural o suficiente para guiar pessoas até o final.

Buzzfeed chega até a utilizar tuítes de pessoas como conteúdo visual, e com muito sucesso.

12.4

Você já fez a parte mais difícil, que é surgir com uma ideia única e convincente.

Então, o que podemos aprender com os blogs mais acessados do mundo?

Se você vai fazer isso, certifique-se de que estará apresentando o melhor conteúdo que puder.

E parte de apresentar o melhor conteúdo possível é utilizar qualquer ferramenta à sua disposição para engajar seu leitor.

Ah, e se você acha que o conteúdo visual é uma solução superficial para o problema de encorajar o engajamento, permita-me te apresentar o infográfico.

Conteúdo visual talvez seja muito usado pelo seu potencial de entretenimento, mas é muito poderoso quando usado como uma ferramenta educacional.

4. Conteúdo baseado em dados é melhor a longo prazo

Conteúdos não são criados da mesma forma.

Para simplificar, há realmente apenas 3 tipos de conteúdo no mundo:

  • Conteúdo que não funciona
  • Conteúdo que ganha a curto prazo
  • Conteúdo que ganha a longo prazo

Antes de ir adiante, deixe-me dizer que eu não tenho nada contra ganhar a curto prazo.

Há sites como o Engadget, que experienciou maior sucesso enquanto focava em produzir conteúdos impactantes curtos, que giram em torno de eventos industriais relevantes no momento.

Se você comanda um negócio, ganhar a curto prazo é mais do que apenas conseguir ficar na ativa por mais um mês.

Pequenas vitórias táticas reforçam o fato de que o seu negócio está crescendo e se desenvolvendo da maneira que você quer.

E, se você for capaz de acumular essas pequenas vitórias táticas juntas, você provavelmente irá acabar ganhando a longo prazo.

Mas há uma diferença entre consistência, crescimento sustentável e estar focado apenas em ganhos de curto prazo.

A este ponto, todos já vimos isso. Conteúdo claramente feito para se aproveitar de algum escândalo ou polêmica que será irrelevante no mês seguinte.

Não tenho problemas com você tentando vencer hoje — desde que você esqueça que tem que vencer amanhã.

De uma perspectiva puramente analítica, eu quero gerar conteúdo que possa reutilizar ou revitalizar lá na frente, o que pode possuir valor imensurável no futuro.

De uma perspectiva pessoal e humana, é difícil as pessoas te considerarem cativante se você não tem nada memorável a dizer.

E apenas relatar eventos atuais não vai te proporcionar um conteúdo engajador e impactante.

Criar um texto que apenas cubra escândalos não será tão útil daqui a algum tempo.

Agora, se você fosse usar polêmicas para analisar uma questão do segmento e incentivar uma discussão sobre isso, aí é outra história.

Entende o que eu digo? Há uma maneira de vencer a batalha hoje e a guerra amanhã.

Voltando ao Engadget, você pode olhar o conteúdo deles e reconhecer instantaneamente que eles estão constantemente avançando com os melhores dados do momento.

E por que isso importa? Porque mostra para marcas e negócios que é possível criar um conteúdo de engajamento com dados relevantes, que estende a expectativa de vida do conteúdo.

Sempre pense no futuro quando você estiver criando conteúdo. Como você pode usá-lo para continuar com seus longos objetivos?

5. CTAs podem não ser sexy, mas funcionam

Há dois lados na discussão sobre call-to-action (CTA).

Para algumas pessoas, CTAs são poderosos para estimular o engajamento. São como um simples slogan em um comercial.

Quando você já viu tantos CTAs mal estruturados como eu, você começa a entender porque as pessoas hesitam antes de usá-los em seus próprios conteúdos.

Mas o segundo nicho de pessoas, que é um grupo no qual eu entro, é feito de pessoas que reconhecem o valor incrível de um CTA bem estabelecido.

12.5

Sendo ou não um grande fã deles, ninguém pode negar que são eficazes.

A questão não é se funcionam ou não.

Em vez disso, ajuda a entender porque eles funcionam e o que os donos de empresas podem fazer para criar CTAs eficientes.

Os melhores CTAs têm algumas coisas em comum.

Eles oferecem importância apelando para a necessidade da audiência de uma marca. Os CTAs mais eficientes são posicionados em lugares fáceis de se encontrar, o que aumenta a probabilidade de engajamento.

Mas sabe a parte mais importante de qualquer CTA eficaz? É a que guia o seu consumidor aos próximos passos de seu funil de marketing.

Dê uma olhada no TechCrunch. Eles talvez não sejam sutis com a colocação do CTA, mas têm cerca de 12 milhões de visitantes únicos todos os meses. Está claramente funcionando para eles.

O CTA deles para a Disrupt SF é fácil de encontrar, claramente oferece valor e tem um próximo passo óbvio para os leitores.

Se você está apenas começando a implementar CTAs, esses três passos básicos devem ser os tijolos da construção de estratégia do seu CTA.

Mesmo que você produza o conteúdo mais incrível já publicado, não pode simplesmente cruzar os dedos e esperar que as pessoas irão compartilhá-lo.

Você pode controlar como as pessoas irão reagir instintivamente ao seu conteúdo ou ao seu CTA. Tudo que você pode controlar é o que acontece no fim do seu processo criativo.

Peça para as pessoas compartilharem o seu conteúdo nas mídias sociais, peça para assinarem a sua newsletter ou convide-as a conferir mais de seu conteúdo. CTAs como esses parecem simples, mas também são poderosos.

Não importa qual é o próximo passo. O que importa é que você está movendo adiante o relacionamento com sua audiência e movendo em direção ao crescimento.

6. Textos longos funcionam

Lembra, anteriormente nesse mesmo artigo, quando eu estava falando sobre os benefícios da clareza e brevidade?

Tenho certeza que muitos de vocês devem estar se perguntando como eu posso ser campeão de conteúdo curto enquanto produzo artigos com milhares de palavras.

A realidade da situação é que não existem ‘lados’ aqui.

Existem benefícios claros em produzir conteúdos curtos, assim como há benefícios claros de produzir conteúdos longos.

Seja qual for o tipo de conteúdo que você decidir criar, irá depender inteiramente do que você se sente mais confortável em produzir e qual tipo de conteúdo se encaixa melhor com a sua audiência.

E, para mim, significa produzir um conteúdo longo.

A propósito, não é algo que eu estou supondo ou assumindo. Eu falo sobre isso com mais profundidade no meu artigo sobre como gerar mais tráfego, mas vou resumir aqui só para adiantar as coisas.

Textos grandes estão tendo uma melhor performance como nunca antes.

E a melhor parte?

Ferramentas de pesquisa amam textos longos. O que significa que escrever publicações que têm 2,000 palavras ou mais irá impulsionar a sua taxa de conversão.

Dê uma olhada neste gráfico do serpIQ. Mostra que publicações com 2,000+ palavras estão liderando os resultados de pesquisa.

12.6

Conteúdos longos sempre me trazem os melhores resultados, e as razões são bem simples.

Para iniciantes, eu dependo da confiança que todos vocês têm em mim e em meu conteúdo.

Mas eu tenho que ganhar confiança todos os dias e, na minha experiência, não há jeito mais fácil de fazer isso do que oferecer conteúdo e análise de qualidade.

Ao ir fundo em tópicos que escolho, sou capaz de provar a você que meus conteúdos valem o seu tempo.

Depois de fazer isso vezes o suficiente, a ideia é que você volte para esse site porque entende que eu preparo os meus artigos com o maior valor possível.

Além disso, análises e discussões profundas tendem a levar à criação de conteúdo eternamente relevante, que serve particularmente bem para crescimento a longo prazo.

Eu não sou o único que está tendo sucesso com conteúdos longos.

O Buffer rotineiramente publica vários artigos grandes, frequentemente com muita ênfase em providenciar dados e insights.

Seu artigo “Como Criar Uma Estratégia de Marketing Digital do Zero” tem uma leitura de 9 minutos, mas olhe a quantidade de compartilhamentos!

12.8

Qual a lição aqui? Não fique intimidado com artigos grandes porque está com medo de afastar as pessoas.

Desde que seja bem escrito e atrativo, e desde que ofereça aos leitores um valor legítimo, seu conteúdo longo pode ter uma boa performance tanto quanto (ou melhor) artigos pequenos.

Conclusão

Criar conteúdo que se destaque nunca é uma tarefa fácil.

Todos os blogs famosos que usei como exemplo nessa lista tiveram dificuldades para encontrar a fórmula mágica.

Ninguém espera que você encontre da noite para o dia. Tudo o que eu quero é te ajudar a se armar com o conhecimento e ferramentas corretas para essa luta.

Mas se você aprender e abraçar as ideias apresentadas aqui, não tenho dúvidas de que o seu conteúdo irá evoluir para algo muito mais impactante.

Foque na clareza. Use o conteúdo visual que prende o leitor e não o deixa escapar. Escreva títulos poderosos. Continue a criar CTAs convincentes.

E, se você for pelo menos um pouco como eu, não tenha medo de escrever textos grandes.

Quais lições os seus blogs favoritos te ensinaram este ano? Quais desses blogs você acha que têm o marketing de conteúdo mais eficiente? 

guia completo de marketing digital

Compartilhe