Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Descubra O Verdadeiro Segredo do Meu Sucesso nas Redes Sociais

Esses dias eu estava gravando um episódio do meu podcast com meu co-apresentador Eric Siu e ele quis abordar um assunto específico.

Ele queria falar sobre como cheguei a 62.000 seguidores no Instagram em tão pouco tempo e sem gastar nada com anúncios ou marketing.

O Eric também é um profissional de marketing incrível, e, quando o assunto são redes sociais, ele dedica muito mais tempo do que eu, inclusive tem até pessoas na agência dele dedicadas a ajudá-lo a expandir sua marca pessoal na Internet.

Enquanto escrevo esse post, ele tem 4.056 seguidores.

E não é só no Instagram. Eu estou à frente dele em todas as redes.

Ele faz até algo que eu não faço, que é inteligente… Ele está sempre pagando por consultoria. Por exemplo, a equipe dele fez uma ligação de uma hora com a equipe de mídias sociais do Gary Vaynerchuk para que eles aprendessem com ele e expandissem a marca mais rapidamente.

E qual é o segredo do meu sucesso?

Bom, antes de eu entrar nesse assunto, quero começar dizendo que adoro o Eric demais e o objetivo desse post não é menosprezar ou falar alguma besteira… Eu tenho um ponto aqui e você vai entender em instantes.

São os fundamentos?

Todo mundo fala de estratégias para aumentar seu número de seguidores nas redes… De transmissões ao vivo e postagens frequentes a falar sobre o tipo de conteúdo que se deve ou não postar.

Eu poderia até dizer que você precisa responder a todos os comentários e criar um relacionamento com seus seguidores, o que vai te ajudar a aumentar seu número de seguidores e alavancar sua marca.

E, embora tudo isso seja verdade, eu te desafio a experimentar os fundamentos ou as estratégias de que todo guru de marketing fala. Se você fizer, eu aposto que vai acontecer o seguinte…

Vai te dar muito trabalho e, se você tiver sorte, depois de 30 dias talvez você consiga 10% mais seguidores.

Claro, alguns de vocês vão crescer muito mais, mas você vai ver que nem sempre dá para reproduzir o sucesso e o crescimento não vai ser consistente.

O que é, então?

É sorte?

A sorte é parte do sucesso de algumas pessoas, mas não da maioria. O problema com a sorte é que ela não ensina muita coisa e não é fácil de se reproduzir.

A verdade é que algumas pessoas vão simplesmente ter sorte e ganhar muita tração.

Ou seja, a sorte não é o segredo. Mas, se você quiser ter “mais sorte”, você sempre pode começar as coisas antes de todo mundo, o que ajuda um pouco.

O quão antes é “antes”?

Quando você entra em uma rede social nova, é mais fácil crescer e ter sucesso.

Por exemplo, alcancei mais de 30.000 seguidores no Twitter extremamente rápido, assim que o Twitter surgiu.

Naquela época, eu não era tão conhecido… Aconteceu por algumas razões:

  1. Algoritmos das redes sociais são favoráveis no início – algoritmos costumam ser favoráveis e a maioria das pessoas vai ver seu conteúdo. Não há tantas restrições, e assim fica mais fácil de crescer. Depois que uma rede social fica conhecida, os algoritmos começam a apertar.
  2. Algoritmos são mais fáceis de se dominar no início – quando você começa antes de todo mundo, você consegue usar várias táticas para crescer mais rápido. Por exemplo, no Twitter, eu basicamente seguia um monte de pessoas todos os dias e dava unfollow em quem não me seguia de volta.
  3. Vantagem de quem sai na frente – as redes sociais querem mais usuários, é disso que elas precisam para ter sucesso. Qualquer plataforma em seus estágios iniciais vai querer te ajudar a ganhar mais seguidores, para que você continue utilizando-a.

Mas o negócio é o seguinte: embora começar antes de todo mundo ajude, não é esse o segredo do meu sucesso.

Basta ver o Instagram, eu comecei bem tarde. E só comecei a crescer rápido esse ano, que foi quando começamos de verdade.

Se você conseguir começar antes, você deve, considerando que você tenha tempo para investir. Por exemplo, agora é a hora de entrar no Tiktok.

Quando você começa antes, tem sempre a chance de a rede social acabar dando errado. Mas, se decolar, você já vai estar à frente dos seus concorrentes.

O que eu fiz, afinal?

Vou contar o segredo do meu crescimento… Que ainda funciona hoje em dia. O Eric Siu está inclusive fazendo junto comigo agora.

É pegar carona em marcas que já sejam populares.

Quando eu comecei, ninguém sabia quem eu era. E eu não estou dizendo que todo mundo saiba quem eu sou hoje em dia… Nem de longe tenho uma marca tão grande quanto o Tony Robbins.

O que eu fiz no início da minha carreira foi pegar carona no sucesso de marcas famosas.

Por exemplo, eu entrei em contato com o Pete Cashmore do Mashable, Michael Arrington do TechCrunch, Arianna Huffington do Huffington Post, e vários outros sites famosos como ReadWriteWeb, Business Insider, Gawker Media, e GigaOm, só para mencionar alguns.

Eu sei que alguns deles nem existem mais, mas naquela época eles faziam muito sucesso. Qualquer um que trabalhasse com tecnologia, ou até quem não trabalhasse, conhecia esses sites.

Então, quando eu comecei a trabalhar com marketing, eu entrei em contato com todos esses sites e ofereci a eles marketing gratuito se eles em troca promovessem minha marca, colocando “Marketing por Neil Patel” ou “Marketing por Pronet”, que era minha agência na época.

Dê uma olhada na imagem acima. O TechCrunch likava para o meu site em todas as páginas do site deles… Esqueça texto âncora rico, tudo se resume ao branding.

E a parte mais difícil era que eu precisava enviar dezenas de emails para esses influenciadores só para convencê-los a me deixar ajudá-los de graça. E muito deles me ignoraram ou não aceitaram minha oferta.

Mas alguns disseram sim.

O Pete, do Mashable, foi um dos primeiros a dizer sim. Quando o tráfego e os rankings dele dispararam, os concorrentes dele entraram em contato comigo. Principalmente o TechCrunch.

O mais engraçado é que eu sempre mandava emails para o TechCrunch e nunca tinha resposta. Seis meses depois do meu primeiro email, eles acabaram aceitando a minha oferta.

Eu fiz um acordo com o Michael Arrington na época, segundo o qual, depois que eu alavancasse o tráfego dele, ele incluiria um logo indicando que eu fiz o marketing para ele, como vocês viram acima.

Além disso, ele contaria a todos os seus amigos de fundos de investimento o que eu fiz por ele e compartilharia os resultados (assim eu esperava que ele compartilhasse com as empresas do portfólio deles, o que me ajudaria a ganhar dinheiro) e escreveria um post sobre mim.

Ele acabou não escrevendo o post, o que não tem problema, mas ele fez as duas outras coisas.

Quando ele mandou emails para fundo de investimento mostrando um gráfico do Google Analytics com o crescimento rápido do tráfego dele, eu logo fui inundado de solicitações sobre meus serviços de marketing.

Além disso, eu estava construindo minha marca… E meus seguidores nas redes sociais. Eu estava ganhando “relevância social” porque estava fazendo um bom trabalho para os influenciadores.

Poderia-se argumentar que alavancar em 30% o tráfego de uma empresa como o TechCrunch vale milhões e eu deveria ter cobrado pelos meus serviços. Embora eu tenha passado um tempo imenso trabalhando de graça, eu não trocaria por um centavo, já que foi isso que me ajudou a construir minha reputação.

E não parou por aí. Ainda hoje em dia eu tento me associar a outra marcas populares. Foi assim que eu tive a sorte de trabalhar com o Robert Herjavec, que tem um programa de TV famoso nos EUA, junto com o Mark Cuban…

Veja quantos visitantes eu estava obtendo para o meu nome “Neil Patel” mensalmente antes de começar a trabalhar com o Robert.

E aqui, quantos visitantes eu passei a obter para meu nome mensalmente, depois de ter trabalhado com o Robert.

É um aumento de 37,84% em questão de meses!

Pegar carona em marcas conhecidas não só ajuda no tráfego do meu site, mas também ajuda a aumentar meu número de seguidores nas redes sociais.

Exatamente como se pode ver abaixo com meu crescimento no Instagram…

E não sou só eu que consegue isso, qualquer um pode conseguir.

Como pegar carona em outras marcas?

Da mesma forma que eu peguei carona em marcas como o TechCrunch, o Eric está fazendo algo parecido comigo atualmente.

Temos um podcast que gera mais de um milhão de downloads por mês.

O Eric tem um podcast há anos, mas o que ele tem comigo tem mais de dez vezes o número de ouvintes. Isso ajudou a marca dele a crescer muito ao longo do último ano.

Vamos dar uma olhada nos dados. De acordo com o Eric, graças ao podcast, ele fechou com 6 clientes, o que gerou 540.000 dólares de receita anual.

Agora, quando ele vai a conferências de tecnologias, 3 ou 4 pessoas tendem a abordá-lo para falar sobre como elas adoram o Marketing School e seu trabalho. Além disso, foi mais fácil para o Eric agendar reuniões (as pessoas os respondem mais atualmente) e ele também está ganhando participação nos lucros das empresas devido ao crescimento de sua marca. E a melhor parte é que ele está conseguindo mais palestras pagas por até US$10.000 por causa do podcast.

Os dados mostram que essa parceria comigo foi bem interessante para o Eric. Ele me incentivou a fazer um podcast há alguns anos e eu disse não porque tinha muita preguiça. Mas ele não desistiu. Ele acabou me convencendo a dizer sim e foi até minha casa em Las Vegas para gravar nosso primeiro episódio.

Ele fez todo o trabalho e tem sido um relacionamento mútuo muito legal, uma vez que fazer esse podcast também ajudou minha marca a crescer.

Você deve estar pensando por que o número de seguidores dele não está aumentando tão rápido assim?

Bom, ele precisa fazer o que ele está fazendo comigo com mais alguns influenciadores para de fato fazer a coisa alavancar. Da mesma forma que eu não peguei carona só no  TechCrunch… Chegou um momento em que a Gawker Media estava linkando para mim em todas as páginas do site deles, o que já foi visto por mais de 100 milhões de visitantes únicos por mês. 

Isso realmente lança a sua marca!

Outro exemplo é o Brian Dean, do Backlinko, que fez algo parecido comigo há um tempo. Alguns anos atrás, eu entrei em contato com ele para escrever um guia detalhado sobre link building junto com ele, e ele também criou vídeos que estavam no meu antigo blog de marketing antigo, o Quick Sprout, que ajudou a marca dele a crescer.

Eu não posso levar os créditos pelo sucesso do Eric ou do Brian. Eles teriam dado certo sem mim… E, de um modo geral, eu realmente não fiz muita coisa para nenhum deles.

Seria como dizer que o TechCrunch foi responsável pelo sucesso da marca Neil Patel. Claro que ajudou, e muito… Mas não é uma parceria que define seu destino. 

E se eu não estivesse sempre postando no meu blog, criando vídeos, falando em eventos ou qualquer uma das coisas que eu fiz a parceria com o TechCrunch não teria sido tão eficaz.

O Eric e o Brian teriam feito a marca deles crescer de outras formas, porque o trabalho deles fala por si só, e eles teriam obtido sucesso por sem depender de outras marcas ou pessoas. Eu ajudei a dar uma alavancada, da mesma maneira que o TechCrunch me ajudou com uma alavancada.

E quando mais gente passa a te conhecer, você naturalmente vai ter um melhor desempenho nas redes sociais.

Por exemplo, quando o Will Smith criou o Instagram dele, ele não precisou de anúncios pagos nem nada disso. Todo mundo já conhece ele, e foi por isso que o Instagram dele explodiu tão rápido.

E você pode fazer o que o Will Smith fez, em menor escala. De forma semelhante ao que eu fiz.

Mas não espere que aconteça da noite para o dia. O Will Smith está na televisão há mais de 20 anos. Foram os vários programas, filmes e conexões com outras pessoas famosas que permitiram o crescimento da marca do Will.

Claro, nós não vamos aparecer na TV como o Will, mas você pode pegar carona em outras marcas em várias ocasiões para criar um efeito semelhante mas em menor escala, claro.

Você só precisa ajudar esses influenciadores gratuitamente.

Se você é web designer, ofereça serviços de design. Se você é profissional de marketing, ofereça serviços de  marketing. Se você está vendendo um produto ou serviço, continue distribuindo-o grátis e pode ser que alguém fale sobre a sua empresa.

Se você não tiver nada de valor a oferecer, procure algum influenciador com o qual você queira se associar, veja onde eles precisam de ajuda, aprenda aquilo e ofereça gratuitamente.

É a maneira mais fácil de ter sucesso nas redes sociais.

Conclusão

Esse é o segredo da minha popularidade nas redes sociais.

E também foi como criei uma empresa de um tamanho bem razoável… Simplesmente pegando carona em outras marcas populares no início.

Você pode fazer a mesma coisa, mas precisa ser paciente. Não espere que aconteça da noite para o dia.

Por exemplo, a marca do Eric vem crescendo, mas nosso podcast juntos já tem 2 anos.

Além disso, ele está sempre fazendo esforço sozinho, não dependendo sempre de outros influenciadores.

Lembre-se, nada de valor acontece da noite para o dia.

Você precisa ser persistente com seus emails, seus directs, suas mensagens de texto, e o que mais você puder fazer para entrar em contato com esses influenciadores. A maioria vai te ignorar, mas é um jogo de números, e, no fim das contas, você vai poder associar sua marca com alguém popular, o que vai fazê-la crescer.

E, por último, mas não menos importante, não espere que um influenciador te lance ao sucesso. Claro, muitos influenciadores são melhor do que um, mas não é isso que eu quero dizer.

Se o Brian Dean do Backlinko não fosse bom em link building, criação de conteúdo, SEO e em ensinar, ele não teria sucesso… Independente de com quem ele se associasse. O mesmo serve para o Eric.

Suas habilidades, suas capacidades, seu produto… O que quer que você esteja tentando vender precisa se sustentar por si só.

E aí, o que achou do meu segredo? Vai copiá-lo?

Compartilhe