Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Open Graph: o que são, relação com SEO e como utilizá-las em sua estratégia?

Ei, já ouviu falar em Open Graph? São tags importantes para várias coisas: seu site, suas redes sociais e sua estratégia de SEO e marketing digital.

Mas Neil, como é que essas tags tão pequenas podem ser tão poderosas?

Existe uma resposta simples e uma mais complexa.

A simples? As tags Open Graph ajudam seus conteúdos a obterem mais visualizações nas redes sociais, o que traciona sua estratégia.

Mas há uma forma de entender como elas fazem isso — e porque isso é importante para você, que trabalha com SEO em qualquer nível, mas especialmente quem gerencia metas e está sempre de olho nas métricas.

De início, saiba: elas podem ser grandes aliadas da sua estratégia de marketing digital.

Como? Explico tudo nesse artigo: o que são as open graph meta tags, seus elementos, a relação com SEO, como utilizar no seu site e mais. Bora lá?

Antes, só um recadinho do tio Neil: eu e meu time preparamos um checklist de nível avançado de SEO. Quer ajustar sua abordagem? Esse é o seu guia. Baixe, é gratuito!

O que é open graph?

Open Graph é uma série de tags aplicadas no código fonte de sites, cuja função é definir a estrutura desta página ao ser compartilhada em redes sociais. Elas simplificam essa tarefa e tornam o conteúdo mais organizado e visualmente atraente.

open graph

O Open Graph Protocol (OGP) foi criado pelo Facebook em 2010. Por quê? Respondo: para integrar o Facebook com outros sites de uma forma que, até então, era inimaginável.

O objetivo era fazer com que os posts desses sites externos se tornassem mais “visualmente ricos” na timeline da rede social, com funcionalidades semelhantes a qualquer outro objeto na plataforma.

Bom, mas como funciona na prática?

Quando você compartilha um link de um site que usa OGP, esse site envia informações para o Facebook sobre como ele deve ser exibido.

Falo aqui sobre o título, imagens e descrição do conteúdo, como no exemplo a seguir:

Ah, e não é só o Facebook que reconhece essas tags, mas também outras redes sociais, como Twitter e LinkedIn.

Pense nisso: um mundo sem OGP seria como compartilhar links às cegas, sem saber como eles apareceriam nas redes.

Graças ao OGP, qualquer um de nós pode assegurar que nossa mensagem seja transmitida do jeito que queremos nas redes sociais.

Elementos do open graph

Na imagem que deixei de exemplo da tag OGP no tópico anterior, fica claro que trata-se de uma inserção textual direto no código-fonte de uma página. Não é uma linha ou uma palavra, mas várias. Esses são os elementos do Open Graph.

Sim, existem vários — dos mais básicos aos mais avançados. Vou explicá-los em detalhes, veja só:

  • og:title: a primeira coisa que as pessoas veem. Ele define o tom e dá um gostinho do que está por vir.
  • og:url: é o endereço da web da sua página. Ele direciona as pessoas exatamente para onde você quer que elas vão. Sem confusão.
  • og:type: onde você define o tipo de conteúdo que está compartilhando. É um blogpost? Um vídeo? Um artigo de notícias? Essa tag ajuda a enquadrar o conteúdo no contexto certo.
  • og:description: é aqui que você descreve o conteúdo em detalhes, com uma redação afiada, instigante e que faça as pessoas quererem clicar para saber mais.
  • og:image: permite que você escolha a imagem que será exibida quando seu conteúdo for compartilhado.

Quer um exemplo na prática? Trouxe as tags OGP de um de meus posts mais populares, meu guia completo de SEO, olha só:

<meta property=”og:type” content=”article” /><meta property=”og:title” content=”O Que É SEO: Guia Completo para iniciantes (2024)” /><meta property=”og:description” content=”Descubra o que é SEO, para que serve e TUDO o que você precisa saber neste Guia Completo e Atualizado 2024. Clique e aprenda as técnicas!” /><meta property=”og:url” content=”https://neilpatel.com/br/o-que-e-seo-o-guia-completo-da-otimizacao-dos-motores-de-busca/” /><meta property=”og:site_name” content=”Neil Patel” /><meta property=”article:modified_time” content=”2023-08-25T07:16:10+00:00″ /><meta property=”og:image” content=”https://neilpatel.com/wp-content/uploads/2019/08/seo-no-google.jpeg” />

E não, não é um bicho de sete cabeças para encontrar essa informação. Você pode acessar o código-fonte de qualquer página Web ao pressionar “Ctrl+U”. Para encontrar as tags, vá pelo caminho simples: um “Ctrl+F” resolve.

OGs Avançados do Facebook

Além desses elementos básicos, existem os OGs avançados que levam seu jogo no Facebook a outro nível. Vamos a eles:

  • og:locale: define o idioma do conteúdo.
  • og:audio ou og:video: adiciona um toque multimídia ao seu conteúdo.
  • fb:app_id: para os interessados por integração, essa tag conecta seu conteúdo ao app do Facebook, aumentando a interatividade e o engajamento.

Quais são as vantagens do uso de tags open graph?

Quero pontuar algo aqui: não se tratam apenas de vantagens, mas da necessidade de usar essas tags.

O motivo principal tem relação a sua função na organização do conteúdo nas redes sociais e nos feeds alheios. É um elemento crítico em uma era onde a informação é abundante e a clareza é vital.

As tags facilitam a categorização e estruturação de informações, o que torna a navegação mais simples — tanto para algoritmos quanto para usuários.

Além disso, as tags desempenham um papel significativo no rastreamento de compartilhamentos em redes sociais.

Elas permitem identificar como e onde seu conteúdo está sendo divulgado, uma informação essencial para compreender o comportamento do público — o que pode impactar toda sua estratégia de marketing.

Agora, veja isso: plataformas como Youtube, Facebook, Instagram e Twitter/X estão entre os sites mais acessados, tanto em dispositivos móveis quanto em desktops, segundo o Digital 2022 Global Overview Report — e não apenas isso, mas também são os principais redirecionadores de tráfego.

Ou seja, seu conteúdo precisa estar bem estruturado, chamativo e assertivo.

Qual é a relação entre open graph e SEO?

Você já se perguntou por que, às vezes, ao compartilhar um link no Facebook, a imagem não aparece como esperado? Esse é o poder das tags OGPs. Trata-se de um recurso essencial para garantir que seu conteúdo realmente apareça nas redes sociais.

Mas, e o SEO, como fica nessa história?

Vamos lá: as OGPs trabalham silenciosamente, garantindo que cada compartilhamento do seu conteúdo tenha a thumbnail, o título e a descrição correta — entre outros elementos, como mencionei anteriormente.

Não é apenas uma questão estética, mas sobre eficiência.

Afinal, uma imagem vale mais que mil palavras, especialmente quando se trata de captar a atenção em um feed dinâmico, lotado de informações.

Porém, um passinho atrás aqui para deixar uma coisa bem clara: essas tags não influenciam diretamente no SEO on-page do seu site.

Elas não vão melhorar seu ranking no Google, mas podem aumentar o engajamento nas redes sociais. E mais engajamento significa mais tráfego, o que indiretamente pode impactar seu SEO. Entende o ciclo?

Como utilizar tags open graph em uma estratégia SEO?

Incorporar as tags Open Graph em sua estratégia de SEO pode ser uma virada de jogo, sabia? Elas funcionam como uma ponte entre o conteúdo do seu site e as redes sociais — logo, potencializam a visibilidade e o engajamento.

A  parte prática é a mais simples, basta inseri-las no cabeçalho HTML da sua página. Você pode usar uma ferramenta, como o meu Open Graph Tag Generator — está em inglês, mas deve servir bem.

E aqui vai uma dica de ouro: as tags OGP podem e devem ser otimizadas pensando em SEO.

Isso porque, apesar de serem primariamente focadas nas redes sociais, elas também se comunicam com os motores de busca, como o Google. 

Quando você usa a tag og:title, por exemplo, não só define o título do seu conteúdo para o Facebook, mas também reforça esse título para os motores de busca.

É aquela máxima: eliminar dois coelhos com uma cajadada só, concorda?

O mesmo vale para og:description: ela precisa ser cativante para chamar a atenção nas redes sociais, mas também precisa ser otimizada com palavras-chave relevantes para SEO.

E as imagens?

Ah, aqui entra a tag og:image. Escolha uma imagem que seja atraente e representativa do seu conteúdo. Lembre-se de que, nas redes sociais, a imagem é o principal chamariz.

E aqui vai uma bandeira que eu sempre levanto: não se esqueça dos atributos alt e title para as imagens, pois eles ajudam os mecanismos de busca a entenderem o contexto da imagem, além de serem essenciais para a acessibilidade.

Ou seja, a dica é, ao elaborar sua estratégia SEO, não deixe as tags de fora.

Trata-se de uma peça-chave para garantir que seu conteúdo se destaque no feed de algumas redes sociais, quanto na SERP também!

Bom… E se você ignorar completamente a existência do OGP e não utilizar as tags em seu site?

Vou te explicar com uma analogia: é como ter uma loja em uma rua movimentada, mas sem vitrine.

As tags são muito importantes para a apresentação do seu conteúdo nas redes sociais.

O principal aqui é: sem elas, você perde o controle sobre como suas informações são exibidas quando compartilhadas.

Falo de potenciais imagens distorcidas ou pixeladas, títulos confusos e descrições que não fazem jus ao seu conteúdo.

E adivinha? É a receita para afastar visitantes.

Por isso, minha filosofia é: num mundo onde a aparência conta (e muito!), negligenciar as tags Open Graph é como dizer “não” a oportunidades de engajamento e visibilidade.

Seu conteúdo pode ser incrível, mas se não for apresentado adequadamente, corre o risco de passar despercebido.

Ah, e já que falamos nisso, você já parou para baixar meu checklist avançado de SEO? Todos os passos para acertar sua estratégia em um material simples e direto ao ponto. Confira!

Conclusão

Sabe, quando começamos a desvendar as tags OGP, pode parecer um labirinto de códigos e termos técnicos, algo que faz a gente coçar a cabeça e pensar: “Será que entendi isso direito?

Mas, cá entre nós, não é um bicho de sete cabeças, né?

Vamos recapitular rapidinho: essas tags transformam a maneira que os seus conteúdos são compartilhados na web.

Elas transformam simples links em cartões de visita atraentes nas redes sociais.

É como se você estivesse dizendo: “Ei, dê uma olhada nisso, você não vai se arrepender!

A magia acontece quando essas tags começam a trabalhar por você.

Cada link seu compartilhado é uma oportunidade de causar uma boa primeira impressão. E quem não quer isso, concorda?

Além do mais, quando bem implementadas, essas tags podem ser a diferença entre um conteúdo que passa despercebido e um que viraliza.

E agora, a pergunta que não quer calar: você já começou a implementar as tags OGP no seu site ou blog? Como foi essa experiência? Viu suas métricas de engajamento e compartilhamento decolarem?

Estou curioso para entender sua jornada, compartilhe comigo aqui nos comentários.

Até a próxima!

Perguntas frequentes sobre open graph

O que é open graph?

O Open Graph é um protocolo que permite a integração de páginas Web com redes sociais. Ele permite controlar como informações, como títulos, descrições e imagens, são exibidas quando compartilhadas, especialmente no Facebook.

Qual é a relação entre open graph e SEO?

O protocolo não impacta diretamente o SEO, mas influencia o compartilhamento social de conteúdos. Ele pode aumentar a visibilidade e tráfego do site, indiretamente beneficiando o SEO com maior engajamento e potenciais backlinks.

Quais são as vantagens do uso de tags open graph?

Usar as tags OGP melhora a apresentação de conteúdos em redes sociais, aumenta a taxa de cliques, fortalece a identidade da marca e melhora a experiência do usuário, tornando o compartilhamento de páginas mais atraente e informativo.

Como usar open graph?

Para usar o Open Graph, adicione metatags específicas no cabeçalho HTML da sua página. Essas tags definem o título, tipo, URL, imagem e descrição que aparecerão quando o conteúdo for compartilhado em redes sociais, como o Facebook.

NP Digital Brasil

Você quer resultados imediatos?

Minha agência pode fazer todo o trabalho pra você. Somos especialistas em:

  • SEO - Colocamos seu site no topo das pesquisas do Google
  • Mídia Paga - Fazemos seu negócio alcançar quem importa no momento certo
  • Data & Conversion Intelligence - Desbloqueamos as conversões do seu site e criamos dashboards para melhores análises

Fale com um especialista

Consultoria com Neil Patel

Compartilhe