Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Melhore seu SEO em 30 Minutos com Informações do Google Analytics

improve-seo

SEO é um assunto amplo.

Eu já escrevi inúmeros artigos sobre SEO nos últimos anos.

Inlcusive, se você pesquisar “táticas de SEO” no Google, você vai obter mais de 4 milhões de resultados.

Quase três em cada quatro buscas começam no Google.

E os primeiros cinco resultados que aparecem no Google recebem 67% de todos os cliques.

Então dá para ver por que SEO é um assunto tão importante.

Felizmente, você não precisa estudar por anos antes de ter sucesso com o seu SEO.

Eu vou te mostrar quatro benefícios rápidos que você pode obter ao melhorar seu SEO.

Eles não requerem semanas ou meses de tentativa e erro. Você pode alcançar esses benefícios pelo Google Analytics em menos de 30 minutos.

Mas antes, vamos conferir se você configurou seu Google Analytics corretamente.

Tenha o básico do Google Analytics na ponta da língua 

O que não falta no Google Analytics são relatórios, ferramentas e dados.

Às vezes, parece até que tem coisa demais.

Às vezes, esse monte de dados pode simplesmente gerar equívocos.

Felizmente, eu não preciso me preocupar em te guiar pelas configurações avançadas do Google Analytics agora.

Hoje, o que importa é chegar até esses benefícios rápidos.

Eu vou te passar os 20% mais críticos do trabalho que você pode fazer para melhorar 80% dos seus resultados.

Contudo, para alcançar esses benefícios rápidos, precisamos primeiro ter certeza que você já fez as configurações básicas do seu Google Analytics e Google Search Console.

Se você ainda não tem uma conta do GA você pode dar uma olhada no guia para iniciantes sobre como configurá-lo.

Passo 1: Confira o seu Sitemap XML.

Você precisa registrar seu sitemap no Google Search Console para ajudar o Google a analisar seu site corretamente.

Um sitemap padrão é assim:

pasted image 0 339

Se você usa o WordPress, você pode só baixar o Google XML Sitemap plugin.

pasted image 0 351

No entanto, só sincronizar seu sitemap não é o suficiente.

Você precisa garantir que o Google vai lê-lo de forma adequada e que não há nenhum erro.

Erros de indexação vão distorcer seu relatório do Analytics e dificultar a obtenção dos benefícios rápidos.

pasted image 0 346

Em seguida, você precisa descobrir se o Google está de fato usando o seu sitemap.

Passo 2: Garanta que o Google está rastreando seu site

Primeiro, você precisa logar no seu Search Console e clicar no site que você quer que o Google rastreie. Em seguida, clique em “Buscar como o Google” na seção “Rastreamento”.

pasted image 0 322

Você pode então entrar no caminho para a página na caixa de texto.

Selecione “desktop” ou “mobile” na lista em cascata e clique em “Buscar”. Você deve testar tanto para desktop quanto para mobile.

pasted image 0 345

Depois que ele terminar de testar, você pode pedir para indexar.

pasted image 0 347

Isso te ajuda a ter certeza de que o Google está rastreando. Você também pode pedir para o Google rastrear todos os seus links diretos.

pasted image 0 350

Além disso, é bom usar a ferramenta do Google robots.txt Tester para ver se você configurou corretamente seu arquivo robots.txt para todas as páginas que você quer que o Googlebot rastreie (ou não rastreie).

Você pode até enviar seu próprio crawler para verificar seu site.

E existem ferramentas como o Screaming Frog que pode fazer o teste para você ter certeza de que os robôs do Google não vão cometer nenhum erro.

pasted image 0 348

Passo 3: Cheque sua indexação.

Você pode checar sua indexação de duas maneiras.

Sua primeira opção é simplesmente entrar no Google e digitar “site:seudominio.com.”

pasted image 0 332

Isso vai te mostrar na hora quantas páginas o Google acha que o seu site tem.

O segundo método é voltar ao Search Console e selecionar “Status de Indexação”.

pasted image 0 334

Isso também vai te mostrar o número de páginas que o Google indexou (o número que você vir aqui deve ser o mesmo que você conseguiu usando o primeiro método).

Se o Google estiver mostrando menos páginas do que você realmente tem, significa que o Google ainda não indexou parte do seu conteúdo e você não vai conseguir nenhum dado do Analytics sobre ele.

Se, por outro lado, o Google estiver mostrando mais páginas do que você de fato tem, isso indica que você tem um problema de conteúdo duplicado.

Você pode usar o Screaming Frog ou uma ferramenta como o Copyscape para identificar qualquer tipo de conteúdo duplicado que o Google acha que você tem.

Agora que você sabe que o Google está capturando seus dados corretamente, tem só mais uma coisa que você deve configurar para tirar o máximo proveito dos seus dados do Google Analytics.

Passo 4: Estabeleça algumas metas.

Google define metas como mensurações da frequência com a qual as pessoas estão tomando as ações que você quer que elas tomem.

image16 2

Por exemplo, uma das minhas metas no meu site é que as pessoas cliquem no botão laranja. pasted image 0 321

Determinar metas te permite avaliar os dados do GA junto com os resultados específicos que são importantes para você.

Para ir até a seção de metas, clique na aba admin dentro do Google Analytics.

pasted image 0 330

Em seguida, na coluna da extrema direita, selecione “Metas”.

pasted image 0 324

Clique no botão “+Nova Meta”.

pasted image 0 325

Aqui, você pode selecionar um dos templates para começar a usar ou escolher o botão “personalizado”, na parte de baixo.

image02 2

Eu vou te mostrar um template por enquanto, mas o Google fornece mais informações na seção configurando metas personalizadas, se você tiver interesse.

Vamos escolher o template “Faça um pagamento” como  exemplo.

Selecione essa opção e clique em “Continuar.”

A partir daqui, você pode nomear a sua meta e definir seu tipo.

pasted image 0 353

Eu vou escolher “Destino” e clicar em “Continuar.”

Agora, insira a URL da sua página de confirmação de checkout na barra de endereço e mantenha a opção “Igual a”.

pasted image 0 341

Você pode deixar de fora a opção “Valor”, mas habilitar a opção “Funil” se quiser que sua meta monitore uma jornada de conversão específica.

Por exemplo, digamos que você só queira monitorar compradores que vão da sua página inicial para uma página de produto, depois da página de produto para uma página de checkout e, por fim, para uma página de confirmação.

image17 2

Mas tenha cuidado ao restringir os funis.

Eles vão fazer com que só compradores que seguirem exatamente essas etapas contem para os fins dessa meta.

Quando terminar essa seção, clique em “Salvar.”

Sua meta deve estar disponível e o Google Analytics deve registra-lá. Parabéns! pasted image 0 329

Agora que você já determinou suas metas, vamos dar uma olhada em algumas maneiras rápidas pelas quais você pode melhorar o seu SEO.

1. Encontre o seu melhor conteúdo

Haverá algum conteúdo no seu site que naturalmente vai ranquear e converter melhor do que o resto.

Usando o GA, você pode descobrir rapidamente quais páginas estão tendo a melhor performance para aproveitá-las.

Vamos começar vendo como você pode identificar seu conteúdo que está convertendo melhor.

Existem duas maneiras de fazer isso.

Primeiro, você pode olhar seu caminho de atribuição para conversão.

O Google oferece vários modelos de atribuição para você ver de onde seus clientes vieram antes de converter.

pasted image 0 331

Você tem que ter em mente que o padrão do GA é “atribuição de último toque”, o que tende a enganar.

Se você for usar modelos de atribuição para identificar conteúdo que gera conversões, fique atento à jornada do comprador.

pasted image 0 333

Como você pode ver, é muito raro que só um ponto seja responsável pela conversão. Os compradores normalmente passam por vários estágios.

Com a jornada do comprador em mente, você pode usar o modelo de atribuição que vai te ajudar e interpretar melhor seus dados.

A segunda maneira de identificar seu conteúdo que converte melhor é olhar seu caminho de metas reverso.

Logue no GA e vá até “conversões” no menu à esquerda.

Você vai ver um menu em cascata “Metas” e, nele, “Caminho reverso”

pasted image 0 336

Basta selecionar a meta que você quer monitorar. Do lado direito, você vai ver as etapas que antecederam uma conversão.

Fica mais ou menos assim:

image 3 1

Sua página de confirmação ou de agradecimento estará na extrema esquerda.

Ao lado, você vai ver sua página de compra ou de cadastro.

Depois, à direita disso, você vai ver as páginas que levaram seu tráfego a fechar a compra.

Normalmente vão ser landing pages. No entanto, você pode ver outras páginas ou posts no seu site que tenham calls-to-action fortes.

Você deve focar em encaminhar as pessoas às páginas na coluna da direita quando elas estiverem na parte “pronta para comprar” do funil de vendas.

Agora que você sabe que esse conteúdo está ajudando nas conversões, você precisa promovê-lo para aumentar o tráfego nessas páginas.

Você também pode criar mais links internos para essas páginas para ajudar a direcionar os visitantes do seu site a esse conteúdo.

Essa é uma ótima abordagem para te ajudar a aumentar suas conversões. Mas o seu seu conteúdo que converte melhor não necessariamente é o que ranqueia melhor.

Veja como encontrar rapidamente seu conteúdo que ranqueia melhor.

No menu esquerdo do GA, selecione “Aquisição”, “Search Console”  e depois “Consultas”.

pasted image 0 317

Isso vai te mostrar todas as palavras-chave para as quais as páginas do seu site ranqueiam no Google.

Você pode ver quais páginas correspondem a cada consulta ou palavra-chave e em que página elas atualmente ranqueiam.

Você deve identificar quais páginas estão aparecendo na primeira página e conferir para qual palavras-chave elas estão ranqueando.

Isso te permite fazer duas coisas.

  1. Se as palavras-chave e o conteúdo complementam uma das suas páginas com melhor conversão, forneça um link e uma CTA na página que ranqueia melhor para ajudar a atrair pessoas para conversão.
  2. Inclua mais links internos para suas páginas que ranqueiam bem, de e para outros conteúdos para ajudar a melhorar seus rankings.

2. Dê uma mãozinha para o seu conteúdo com baixo ranking

O método que eu mostrei acima vai te ajudar a identificar seu melhor conteúdo. E, boas notícias:

Você pode usar esse mesmo método para te ajudar a encontrar seu conteúdo que deixou um pouco a desejar.

Por que você faria isso?

Porque atualizar e melhorar seu conteúdo antigo para fazê-lo subir nos rankings pode ser um jeito rápido de melhorar seu SEO.

Unbounce parou de postar por duas semanas para se dedicar a atualizar seu conteúdo antigo.

Os esforços deles valeram a pena, com 275% mais conversões a partir dos 17 posts com tráfego mais alto.

Mas, se você tem muito conteúdo, como escolher em quais posts focar?

É aí que entra o Google Analytics.

Ele pode te ajudar a encontrar seu conteúdo com potencial para ter uma performance consideravelmente melhor com uma quantidade relativamente pequena de trabalho.

Você deve ter em mente que há uma grande diferença entre a primeira e a segunda páginas das SERPs.

No começo desse post, eu compartilhei com você que os primeiros cinco resultados recebem 67% de todos os cliques.

Por outro lado, se você for parar na segunda página do Google, você vai receber menos de 6% dos cliques.

O que isso significa, então?

Significa que o conteúdo no qual vale mais a pena focar são aqueles que estiverem perto do topo da segunda página. Se você conseguir empurrá-lo para a primeira página, você vai conseguir um salto no tráfego.

Para identificar esse conteúdo, volte para a sua página de consultas no GA.

Em seguida, clique na opção “avançado” e configure a “Posição Média” para”Maior que 10.”

pasted image 0 352

Salve os resultados, e você verá todo o seu conteúdo que está além da primeira página.

E se você tiver muito conteúdo na segunda página, restrinja aos que tiverem mais impressões.

pasted image 0 342

Você também pode detalhar todas as consultas de cauda longa em potencial que podem estar gerando tráfego para a mesma página.

E o que fazer em relação a isso?

Primeiro, volte à última estratégia. Se você tem conteúdo que ranqueou alto e que naturalmente complemente conteúdo que está na segunda página, não deixe de linká-los.

Você também deve atualizar o conteúdo e seguir as etapas corretas para otimizá-lo, como:

  • Verifique se todo o seu conteúdo está otimizado para mobile
  • Ganhe backlinks externos de qualidade
  • Aumente o engajamento com compartilhamentos e curtidas nas redes sociais
  • Melhore a qualidade das suas imagens

Baseie-se nos fatores essenciais para ranquear alto:

pasted image 0 318

Se isso parece demais, não se preocupe. Foque apenas nos ganhos rápidos e básicos de SEO.

Afinal, você está na segunda página, não na décima. Isso significa que você está no caminho certo.

Só precisa se esforçar mais um pouquinho para tirar a poeira do seu conteúdo.

3. Reduza a taxa de abandono em páginas de alto tráfego

Taxas de abandono do site inteiro são amplas demais para ter alguma utilidade. Elas são métricas fúteis.

A taxa de abandono vai variar de acordo com o mercado, localização geográfica, dados demográficos dos usuários, dispositivo usado e vários outros fatores.

Taxas de abandono para blogs tendem a ser mais altas para sites de e-commerce.

Então, como descobrir o que está causando o abandono?

Bom, primeiro você precisa focar em consertar as páginas com maior tráfego porque elas terão o maior impacto.

Comece estabelecendo suas páginas com ranking alto que estão gerando bastante tráfego de busca.

Com isso é possível identificar qual dessas páginas valiosas estão tendo dificuldades em converter seus visitantes em clientes.

Você pode fazer isso olhando sua conta do GA.

No menu à esquerda, em “Comportamento”, clique em “Conteúdo do Site” e em “Todas as Páginas”.

pasted image 0 335

Se você só quiser ver landing pages, você pode fazer isso também. Mas, por agora, vamos ficar com todas as páginas.

Chegando lá, clique na opção “avançado”.

pasted image 0 343

Defina como sua dimensão primária “Fonte” e depois escolha fontes que contenham“Google / orgânico”.

pasted image 0 338

Isso vai fazer com que os seus resultados mostrem apenas as páginas de melhor performance vindas diretamente dos resultados de busca orgânica do Google.

Isso exclui todas as campanhas pagas e qualquer resultado que esteja gerando muito tráfego em decorrência de um trabalho nas redes sociais ou outro tipo de publicidade.

E quando começarem a aparecer vários resultados, você deve organizá-los de mod que as páginas com mais tráfego fiquem no topo.

Lembre-se: esses são os maiores e mais rápidos benefícios, então é neles que a gente precisa concentrar nossa atenção primeiro.

Nas colunas mais à direita, você poderá ver a “taxa de abandono” e “% de saída” para suas páginas de maior tráfego.

image 2 1

A taxa de abandono média é um pouco maior que 58%.

pasted image 0 340

Se as suas taxas estão mais altas, não entre em pânico.

Lembre-se que muitas coisas podem influenciar a taxa de abandono. A média varia de acordo com o tipo do negócio e o mercado.

Se você tem um site de consultoria para gerenciamento de blogs, sua taxa de abandono provavelmente vai ser mais alta que a média.

Por outro lado, um e-commerce de serviços financeiros deve ter uma taxa abaixo da média.

Em vez de se preocupar demais com o número exato, só foque nas suas taxas mais altas.

Foque, principalmente, em páginas que tenham tanto uma taxa de abandono alta quanto um alto percentual de saída.

Essas duas métricas juntas são um bom sinal de que sua página não está atendendo muito bem às expectativas das pessoas que realizam as buscas.

Cheque os problemas óbvios primeiro:

  • Seu conteúdo está ultrapassado?
  • Ele é fácil de ler, com imagens relevantes e espaços em branco?
  • Você o otimizou para mobile?
  • Quanto tempo a página demora para carregar?
  • A página é curta demais para responder à pesquisa de maneira satisfatória?

Leve em consideração também as palavras-chave para as quais a sua página está ranqueando.

Alguma delas tem um duplo sentido?

Se a sua página está ranqueando para uma palavra-chave que pode ter mais de um significado, isso pode criar uma taxa de abandono alta.

Se for esse o caso, confira se a sua meta tag é bastante clara quanto do que trata seu conteúdo.

Existem muitas maneiras de se usar o GA para esmiuçar sua taxa de abandono para entender melhor o que a está causando.

No entanto, outro método rápido de fazer isso é através de alguns testes para ver exatamente por que as pessoas estão saindo dessas páginas com tráfego alto.

Você pode começar usando um heatmap.

Heatmaps como esses do Crazy Egg te permitem ver onde os visitantes estão clicando no seu site.

pasted image 0 320

Você também pode usá-los para ver por qual conteúdo seus visitantes mais navegaram.

pasted image 0 323

Isso pode te ajudar a esclarecer em que as pessoas estão prestando atenção e qual foi o conteúdo que elas viram logo antes de abandonar o site.

Outra maneira de diminuir sua taxa de abandono é com testes A/B.

Você pode usar testes A/B e uma calculadora de teste A/B para te ajudar a identificar quais mudanças estão ajudando a diminuir o abandono.

pasted image 0 319

Algumas coisas boas de se incluir nos testes A/B são:

  • Cor dos seus botões de CTA
  • Posição dos seus botões de CTA
  • Imagens
  • Títulos
  • Subtítulos
  • Frases na sua barra de navegação
  • Números de campos de preenchimento necessário
  • Duração do período gratuito dos produtos
  • Ofertas por tempo limitado

4. Identifique e melhore suas conversões mobile

O Google passou a usar indexação mobile-first.

Mobile está ganhando prioridade nas SERPs.

O que não é nenhuma surpresa, já que o uso do mobile não para de crescer.

Dê uma olhada na utilização de aparelhos em um dia útil normal:

pasted image 0 349

Tablets e celulares dominam o tradicional horário de fora do expediente.

Mas dê uma olhada nessa pesquisa preocupante da Monetate.

Smartphones são responsáveis por mais de 51% das visitas a sites.

pasted image 0 327

Mas a taxa de conversão deles é menos que a metade daquela de usuários de desktop.

pasted image 0 328

A maioria dos visitantes do seu site são mobile, mas eles têm menos de metade da probabilidade de converter que têm seus usuários desktop.

O que então você pode fazer em relação a isso e como o GA pode dar uma ajuda rápida?

Primeiro, faça login na sua conta do GA e procure por mobile na seção “Público” da barra do lado esquerdo.

pasted image 0 344

Expanda e selecione “Visão Geral”.

pasted image 0 326

Isso vai te dar algumas informações sobre a performance do seu site em dispositivos móveis.

pasted image 0 337

Na extrema direita, você poderá selecionar as metas atingidas para o GA aparecendo ao lado do detalhamento da sua performance mobile.

Em seguida, você poderá ver a diferença na taxa de conversão e no total de metas atingidas ao longo desse período.

Agora você pode ver claramente se há uma diferença quantificável entre a performance do seu site no mobile e no desktop.

É bem provável que, com base no estudo acima, você obtenha menos conversões. Em média, ele vai converter 2% menos se você excluir tablets e considerar exclusivamente smartphones.

O que você pode fazer quanto a isso?

Você precisa otimizar todo o seu conteúdo para mobile.

Dê uma olhada nesses dois exemplos:

image21

Foque nessas dez maneiras de melhorar seu SEO melhorando a experiência mobile:

  1. Use um marcador de Accelerated Mobile Pages (AMP)
  2. Implemente schema markup
  3. Escolha um design responsivo
  4. Comprima imagens
  5. Remova o Flash
  6. Use um heatmap na versão mobile do seu site para ver as diferenças em relação ao desktop
  7. Dê uma olhada no repositório de informações do Google para melhorar a experiência mobile
  8. Faça com que seu site mobile seja super rápido
  9. Marque posts com base em buscas mobile
  10. Remova pop-ups do seu site mobile

Para ganhos rápidos, foque em melhorar o conteúdo que o Google Analytics indica que já está obtendo tráfego mobile.

Volte sua atenção, principalmente, para as páginas com altas taxas de abandono em dispositivos móveis.

Conclusão

Melhorar o seu SEO não precisa consumir todo seu tempo e energia. Mas, muito frequentemente, tornamos isso mais difícil do que deve ser.

Nós complicamos de mais ou nos preocupamos com coisas que fogem do nosso controle em vez de focar no que é facilmente colocado em prática.

Foque nessas dicas fáceis e rápidas do Google Analytics para identificar ajustes rápidos de SEO que você já pode fazer para melhorar sua performance hoje mesmo.

Otimize seu melhor conteúdo.

Procure melhorar os rankings do seu conteúdo na segunda página do Google para movê-lo para a primeira.

Concentre-se em diminuir a taxa de abandono nas páginas com alto tráfego.

Por fim, concentre-se na otimização e tráfego mobile.

Que benefícios rápidos você já obteve com o Google Analytics?

Compartilhe