6 Estratégias de Marketing de Conteúdo Sem Escrever Textos

thinking

Usar estratégias de marketing de conteúdo é o melhor a ser fazer hoje em dia. 93% dos profissionais de marketing B2B (de empresa para empresa – business-to-business, em Inglês) já estão fazendo uso dele para crescer o negócio.

Se você é novo no mundo das estratégias de marketing de conteúdo, você pode pensar que isso diz respeito apenas a escrever postagens no blog.

No entanto, esse não é necessariamente o caso.

Neste artigo, você vai ver diferentes tipos de estratégias de marketing de conteúdo que você pode utilizar, se você não curte escrever postagens em blog.

Ao final deste artigo, você terá um bom senso de como você pode implementar cada método, para que então você possa usá-lo para gerar leads para o seu negócio.

Mas, antes de darmos uma olhada em como você pode implementar essas táticas, há algo que eu gostaria de discutir com você. 

Antes de irmos adiante…

Todas as táticas que eu vou mencionar podem ajudá-lo a desenvolver seu negócio.

Entretanto, nenhuma delas funcionará tão bem quanto deveria, se você não souber quem seu cliente é.

Portanto, antes de ir adiante, por favor tire um momento para pensar para quem você está realmente criando este conteúdo.

A melhor forma de fazer isso é criando uma ‘Persona do Comprador.’

Eu falei sobre isso aqui e aqui.

Como em todos os esforços de marketing, se você não sabe quem está tentando alcançar, você vai acabar desperdiçando muito esforço a longo prazo.

Siga estas 6 estratégias de marketing de conteúdo que não envolvem escrever postagens de blog — e descubra como fazê-las corretamente.

Agora que tiramos isso do caminho, vamos dar uma olhada em formas populares de estratégias marketing de conteúdo da qual você pode tirar vantagem.

Estratégias de Marketing de Conteúdo #1. Podcasts

Podcasts estão ganhando uma tremenda força como um instrumento de conteúdo.

Em apenas 2014, houve 2,4 bilhões de pedidos de download de Podcasts. E, além disso, 20% dos americanos ouvem um Podcast todo mês.

image09

Se você é um fã de um blog popular ou de uma personalidade de marketing online, é bem provável que eles já estejam usando Podcasts, ou que planejam usar num futuro próximo.

Você mesmo pode ouvir Podcasts bastante em seu tempo livre.

Podcasts podem ser um ótimo caminho de entrada para o mundo do marketing de conteúdo se você não curte escrever posts em blog.

No entanto, você provavelmente nunca produziu um Podcast antes — então como exatamente você cria um apropriadamente?

Primeiro, você precisa entender que existem vários formatos que seu Podcast pode ter.

Um formato que você poderia adotar ao criar um Podcast é o formato de entrevista. Isso envolve alcançar pessoas que irão se conectar com seu público e gravar uma conversa com elas.

Mas sobre o que exatamente você fala durante a conversa?

No que diz respeito às estratégias de marketing de conteúdo, as melhores formas frequentemente ajudam pessoas a aprender algo ou as auxiliam a alcançar um certo resultado.

Você precisa ter isso em mente ao conduzir sua entrevista.

É importante notar que o valor fornecido pela entrevista estará diretamente ligado à qualidade das perguntas que você fizer.

Como resultado, você precisa se preparar previamente, para que possa arrasar quando gravar seu Podcast.

Você pode fazer isso checando alguns dos melhores podcasts no seu nicho.

Considere usar o diretório de Podcasts do iTunes para descobrir alguns podcasts relevantes.  

image05

Você vai notar que, nas melhores entrevistas de Podcast, as perguntas feitas tendem a desenterrar táticas que permitirão ao ouvinte alcançar os mesmos resultados que o entrevistado.

Por exemplo, se você está tendo uma conversa com alguém que é expert em marketing por Facebook, você pode querer perguntar como ele consistentemente alcança baixos custos por clique (CPC).

Ou pergunte-os como é seu funil de marketing.

Você pode até querer perguntar qual é a mentalidade do negócio deles — algo sobre o qual vários empresários gostam de falar.

Ouça aos Podcasts existentes disponíveis no seu nicho para ter um senso de quais perguntas funcionam melhor.

No que diz respeito a encontrar pessoas para entervistar, você pode querer dar uma olhada em outros Podcasts do seu nicho para ver quem já foi entrevistado.

Você pode então convidar as mesmas pessoas para entrevistar em seu próprio Podcast.

Só porque essas pessoas já foram entrevistadas antes não significa que elas não querem ser entrevistadas novamente.

Além disso, se você fizer perguntas que não foram feitas antes, você poderá criar um ótimo Podcast que ainda fornecerá valor, apesar do fato de que entrevistas com as mesmas pessoas existem em outros lugares.

Aliás, já que eles já foram entrevistados antes, eles estão automaticamente qualificados como potenciais candidatos para seu Podcast, porque você sabe que eles estão abertos a esse tipo de convite.  

Se você está nervoso em falar por um longo período de tempo, você não precisa estar.

Seu Podcast pode ter sucesso sendo longo ou curto — é o conteúdo o que mais importa.

O Podcast ‘Entrepreneur on Fire (Empresário em Chamas)’ e um outro conhecido como ‘The Top (O Topo)’ não são tão longos (menos de 30 minutos) — ainda assim eles são bem populares.

image14

Gravar um Podcast não precisa ser caro também.Duas das principais coisas nas quais você vai precisar investir é um bom microfone e uma forma de ‘hospedar’ seu Podcast.

No que diz respeito a hospedar seu Podcast, você pode usar uma opção relativamente barata, conhecida como Libsyn.

Você pode gravar seu Podcast gratuitamente usando o Skype.

Assim que seu Podcast começar a ganhar algum ímpeto, você pode considerar investir em melhores software e equipamento, para melhorar sua qualidade.

Se você tem interesse em fazer alguma edição, então cheque alguns dos serviços disponíveis no Fiverr. Ou considere usar o Upwork.

Se você tem um bom orçamento separado para edição, você pode até optar pelo Podcast Motor.

Nós vamos falar um pouco mais sobre vídeo mais adiante, embora seja importante notar que você pode até fazer uma chamada de vídeo entre você e a pessoa que está entrevistando.

Você pode então usar esse conteúdo como Podcast e como vídeo do YouTube — aumentando o potencial de essencialmente uma única peça de conteúdo.

Outro formato de Podcast envolve gravar a si mesmo falando sobre um tópico.

Isso pode ser baseado em conteúdo que seria, de outra forma, uma postagem de blog. Essa é uma ótima forma de produzir conteúdo se você não é do tipo que gosta de escrever.

Considere falar sobre um tópico sobre o qual você tem grande domínio.

Quando se trata de fazer com que pessoas ouçam o seu Podcast, existem algumas estratégias que você pode implementar.

Se você está fazendo uma entrevista com alguém, você pode pedir a eles que enviem sua lista, na expectativa de que isso turbine sua exposição.

Como alternativa, se seu Podcast envolve apenas você falando ao microfone, você pode alcançar pessoas da mesma forma que faria com uma postagem de blog.

Simplesmente encontre pessoas que no passado compartilharam conteúdo que seja similar ao seu e pergunte se eles se habilitariam a checar o que você fez também.

Sugira que, se eles gostarem, podem compartilhá-lo também.

Nem todo mundo te dará um retorno positivo, mas você ficará surpreso com quantas pessoas estarão felizes em compartilhar o que você tem, se combinar com os interesses delas.

Estratégias de Marketing de Conteúdo #2. Vídeos do YouTube

Outra forma que você pode usar como parte de suas estratégias de marketing de conteúdo são vídeos do YouTube.

O fato de que 59% dos executivos preferiria assistir a um vídeo a ler uma página de texto também ajuda a decidir mais facilmente a criar vídeos no YouTube.

Então sobre o que seriam seus vídeos no YouTube?

Como eu disse antes, uma opção é conduzir entrevistas.

image37

Você poderia então redirecionar suas entrevistas no YouTube em Podcasts, ou vice-versa — como mencionado antes.

Você pode gravar um vídeo de você explicando como alcançar um resultado específico também.

Por exemplo, se você curte marketing de Facebook, você pode gravar um vídeo de você montando uma campanha de anúncio por Facebook.

Existe inclusive a opção de transformar esse único tópico em uma minissérie semanal.

As pessoas estão procurando por esse tipo de vídeo cada vez mais, e podemos ver que pesquisas de ‘como fazer’ subiram para 70% em 2015.

Aqui está um exemplo do KISSmetrics.

image18

Se seu objetivo final é vender um produto físico, você poderia gravar vídeos que demonstrassem a efetividade do seu produto.

O ideal é que você não faça isso de uma forma superficial, pois é melhor fazer com que seus vídeos sejam divertidos e indiretos em sua abordagem de venda.

Se você precisa de inspiração, dê uma olhada na série de vídeos ‘Will it Blend? (Isso vai se Liquidificar?)’.

image32

Esses vídeos mostram, inadvertidamente, mas de uma forma muito visceral, a efetividade dos liquidificadores em questão.

Eles têm toneladas de vídeos que mostram a qualidade dos liquidificadores de uma forma peculiar. É marketing de conteúdo, mas não na forma como você esperaria.

Aqui está um outro exemplo relacionado a protetores de tela de iPhone.

Estes vídeos mostram a força de um protetor de tela de iPhone — sem precisar falar constantemente de um monte de características.

image23

Agora, é claro, isso tudo depende do tipo de produto que você tem.

Mas pense sobre isto — existe alguma forma de você demonstrar a efetividade do seu produto de uma forma divertida?

Se sim, existe uma chance de que você tenha uma estratégia de marketing de conteúdo de YouTube vencedora em suas mãos.

Estratégias de Marketing de Conteúdo #3. Webinários

Pode parecer que todo mundo está hospedando um webinário hoje em dia, e é bem provável que você tenha sido um participante de um webinário nos últimos dois meses.

E isso faz sentido se você olhar as estatísticas, porque voce vai perceber que 60% dos profissionais de marketing estão usando webinários como parte de sua estratégia.

Existe uma boa razão por trás disso e é isto — eles funcionam.

Webinários têm uma certa mágica por trás deles porque dão a sensação de uma apresentação ao vivo e entregam informação de uma forma que é fácil de digerir.

Você não precisa hospedar um webinário ao vivo. Mesmo versões gravadas de webinário têm poder de impressionar.

Na verdade, há evidências que sugerem que 84% das pessoas não se importam se é ao vivo ou não.

De qualquer forma, se você quer que seus webinários surpreendam as pessoas, existem algumas coisas que você precisa manter em mente.

No início do processo, você precisa pensar sobre o que você vai falar.

Há muito sobre o que poderíamos falar aqui, como webinários podem ser uma ciência dentro e fora de si mesmos.

Entretanto, de forma geral, isso ajuda a ensinar as pessoas como podem alcançar um resultado específico.

Você pode fazer isso direta ou indiretamente.

Se quer fazer diretamente, você pode nomear seu webinário de — ‘Como Criar Marketing de Conteúdo que Venda.’

Aqui está um exemplo da KISSmetrics.

image11

Por outro lado, você pode inadvertidamente ensinar pessoas a adquirir um certo resultado levando-as a um estudo de caso.

Você pode fazer um estudo de caso sobre você mesmo ou pessoas com quem já trabalhou.

73% das pessoas dizem que agora preferem estudos de casos a webinários. Esses costumavam ser líder, com 67%.

Os dois não são mutuamente exclusivos entretanto, e, ao combinar os dois formatos, você pode ter uma peça poderosa de conteúdo em suas mãos.

Para um webinário no estilo de estudo de caso, você o nomearia com os dizeres ‘Com Usei Marketing de Conteúdo para Fazer Meu negócio Crescer para 7 Dígitos.’

Aqui está um exemplo da KISSmetrics.

image15

É importante que, ao longo do webinário, você forneça valor. Se você não o fizer, as pessoas irão se desapontar e irão parar de assistir.

Lembre-se, você está lidando com várias distrações na internet.

Quando for hospedar seu webinário, tenha certeza de que está conduzindo isso de uma maneira cativante.

48% das pessoas dizem que um webinário é minimamente agradável quando o apresentador não é cativante.

Enquanto você desenvolve seu webinário, você pode falar sobre o que foi alcançado e por que o que você está falando poderia realmente ser alcançado.

Enquanto as pessoas ouvem a história de estudo de caso, eles devem poder conseguir retirar algumas peças de informação que possam usar em seu próprio negócio.

Esperançosamente, se você levar os tipos certos de pessoas para o seu webinário, a combinação entre conteúdo e público manterá as pessoas interessadas no que você tem a dizer.

Enquanto você vai criando os slides do seu webinário, você deve estar consistentemente se perguntando se o que você está falando tem valor para a pessoa do outro lado da tela.

O próximo passo é descobrir como exatamente fazer as pessoas assistirem ao seu webinário. Felizmente para você, existem algumas estratégias comprovadas que você pode colocar em prática.

Possivelmente, o jeito mais simples é corresponder-se com sua própria lista (se você tiver uma).

Considerando que os inscritos se inscreveram em sua lista porque queriam aprender sobre tópicos similares aos que você estará falando sobre no webinário, não deverá haver problema algum.

Envie um email explosivo 7 dias antes do momento marcado para o webinário. Depois envie um email um dia antes, e então uma hora antes.

Esse padrão de correspondência eletrônica ajudará no que diz respeito a construir uma antecipação para o webinário.

Nos emails, mencione sobre qual vai ser o assunto.

Você não precisa ser exagerado, apenas use alguns pontos-chave para mencionar o que será discutido. Entretanto, não seja insosso na forma como descreve as coisas.

Seja específico e dê detalhes interessantes.

O texto abaixo foi tirado da página de inscrição de um webinário da KISSmetrics. Leve em mente que a cópia do ponto-chave que você usar no seu email pode também ser usado em sua página de inscrição.

image08

Para alguém que está interessado em crescer sua empresa, que é sobre o que aquele webinário específico se trata, aqueles pontos-chave são bastante estimulantes.

taxa média de comparecimento é de 40-50%, então use isso como um alvo quando publicar uma campanha.

Se você não tem uma lista de emails, então você poderia considerar a opção de criar alguns anúncios de Facebook.

Criar anúncios pode ser uma das maneiras mais rápidas de fazer com que pessoas se comprometam com seu conteúdo.

Mas, como você deve saber, você não pode simplesmente criar anúncios sem nenhum cuidado — ou então você vai perder muito dinheiro.

Portanto, eu aconselho que você leia alguns dos meus guias sobre como criar anúncios de Facebook antes de começar.

Você pode achar um guia aqui e outro aqui.

Um ponto para ter em mente ao criar um anúncio de Facebook é que você não quer anunciar um webinário que esteja muito longe no futuro.

O ideal é manter um espaço de tempo do início de seus anúncios até o webinário em si de uma semana. Se você não fizer isso, as pessoas podem perder interesse e até se esquecer de que se inscreveram.

Se você não tem orçamento para criar anúncios de Facebook, então você pode também considerar parcerias.

É neste momento que você cria uma parceira com alguém que já tem um público similar ao seu e trabalha em algum tipo de acordo.

Por exemplo, se você está vendendo algo no final do webinário, você pode conseguir 50% para a pessoa que está fornecendo o público.

No que diz respeito a encontrar parceiros, você pode considerar checar alguns grupos populares no LinkedIn.

Você pode querer olhar também alguns blogs populares no seu nicho. Descubra quem é o dono e deixe seu email.

Você pode fazer isso normalmente checando a página Sobre ou de Contato em seu blog. Se não conseguir encontrar seu endereço de email, considere enviar um InMail do LinkedIn.

No que diz respeito a montar um webinário de fato, você vai querer manter as coisas simples.

Tenha uma landing page que forneça às pessoas a oportunidade de se inscreverem para o webinário e então o hospede usando o GoToMeeting.

Aqui está um exemplo de uma landing page.

image12

Você pode gostar de usar algo como o ClickFunnels para montar sua landing page.

Com essa plataforma, você terá a opção de integrar o link de registro do webinário a uma landing page, para que, quando as pessoas entrarem em seu email, eles automaticamente se tornem um participante em potencial.

GoToMeeting fornece uma opção que permite que você grave seu webinário. Você pode tirar proveito desse aspecto e usar a gravação como um conteúdo redirecionado mais tarde.

Gravar um webinário ajuda a fornecer conteúdo aqueles que não conseguiram se dar bem em eventos ao vivo. 25% das pessoas tendem a assistir replays de webinário.

Você deve mencionar seu endereço de email para que as pessoas possam continuar lhe fazendo perguntas.

Como discutimos antes, você pode criar um vídeo no YouTube, um infográfico e até um Podcast, se o webinário não for excessivamente sensível ao tempo.

Estratégias de Marketing de Conteúdo #4. Infográficos

Os infográficos também representam uma ótima oportunidade para aqueles que procuram se introduzir no mundo do marketing de conteúdo sem precisar escrever.

51% dos profissionais de marketing B2B usaram infográficos em 2014.

E, numa vertente similar, 39% dos compradores B2B compartilham infográficos ao usar mídias sociais.

Também ajuda que, de todas as coisas que as pessoas gostam de compartilhar em mídias sociais (incluindo suas opiniões — 26%), imagens estão no topo, com 43%.

Você provavelmente já curtiu um infográfico ou outro no passado e então você está bastante por dentro de quão poderosos eles podem ser.

Se você quer fazer um infográfico certo, existem alguns ingredientes chave aos quais você precisa se agarrar.

Primeiro, você precisa encontrar alguns dados muito bons em que você pode basear seu infográfico.

A forma mais fácil de você fazer isso é procurar alguns dos maiores blogs em seu nicho. Você precisa então dar uma olhada em suas postagens mais populares que contêm dados.

Em alguns casos, o que você vai perceber é que alguma postagem de blog ou página da web já coletou os dados que você está procurando fornecer.

Considere procurar por esses dados usando a palavra ‘stats’ (estatísticas, em Inglês) junto de seu tópico de interesse.

Vamos imaginar que eu estava criando um infográfico sobre marketing no Facebook. Nessa situação, eu procuraria por ‘Facebook marketing stats’ (estatísticas de marketing de Facebook).

Isto é o que saiu.

image13

Vê como é fácil rapidamente encontrar algumas estatísticas relevantes?

Da minha própria experiência, infográficos ganham mais compartilhamentos quando têm 6 pontos principais de dados —

image01

Se você vai usar estatísticas de outro site, tenha certeza de que anotou a URL de onde você encontrou as estatísticas.

Isso permitirá que você credite aquele site em seu infográfico.

Como este.

image19

Você também precisa encontrar um designer para seu infográfico.

É importante que você não seja econômico aqui.

Um design pobre pode prejudicá-lo a longo prazo.

Use sites como Dribbble, Behance ou até 99designs a fim de encontrar designers.

Geralmente, um bom designer de infográficos saberá criar algo que gerará muitos compartilhamentos.

Ainda assim, você pode querer sugerir as seguintes regras para seu designer ao colocar as especulações 

image00

Quando se fala em promoção, encontre todos os blogs que produzem conteúdo baseado em seu tópico, então envie mensagens a eles com o seguinte email.

image17

Você pode até querer tomar um passo além e encontrar pessoas que curtam compartilhar infográficos e então enviar a elas a mesma mensagem.

Uma forma com que você pode fazer isso é utilizando a peça de busca no Twitter.

Pessoas com um público maciço podem não querer retweetar seu comentário, mas aqueles com 10.000 seguidores ou menos estarão mais inclinados a lhe ajudar.

Se você quiser fazer isso, apenas faça login no Twitter e coloque uma palavra-chave baseada no seu infográfico —

image16

Então, desça a barra de rolagem e encontre alguns usuários que podem estar interessados em seu infográfico.

Quando você encontrar um perfil que se adequa, mande uma mensagem para ele. Você pode fazer isso clicando no pequeno ícone no perfil da pessoa e então escolhendo a opção ‘Enviar uma Mensagem Direta’.

image21

Nem todo mundo vai responder, mas aqueles que o fizerem contribuirão para seus esforços em espalhar o infográfico.

Você também pode encontrar pessoas que curtam compartilhar conteúdo usando o BuzzSumo.

Apenas faça uma pesquisa usando a palavra-chave que melhor representa seu infográfico e então selecione o ‘Tipo de Conteúdo’ como ‘Infográficos.’ A opção de dados tende a funcionar melhor quando você escolhe 6 meses mais.

image26

Então clique na opção ‘View Sharers’ (Compartilhadores de Visualizações). Tenha em mente que você precisa ter uma conta paga para ver as pessoas que compartilharam seu conteúdo.

Estratégias de Marketing de Conteúdo #5. eBooks

Você também tem a opção de criar eBooks.

Estimativas sugerem que o Amazon está fazendo US$530 milhões por ano, apenas com a venda de eBooks.

Você não precisa cobrar pelo seu — mas esse número faz com que saibamos que as pessoas gostam de um bom eBook.

Agora, pode ser verdade que você não gosta de escrever postagens de blog, mas isso não significa que você deva se esquivar dos eBooks também.

EBooks têm o poder de maciçamente melhorar suas habilidades de marketing.

Em termos do conteúdo que estará dentro do seu eBook, você tem uma variedade de opções.

É importante considerar que esse eBook pode ser a primeira interação de um prospect com você e seu conteúdo.

Como resultado, você vai querer criar uma ótima primeira impressão.

A melhor forma de fazer isso é criar um eBook que seja baseado ao redor de um problema que seus prospects queiram resolver.

Então, se continuarmos com o exemplo do marketing de Facebook que usei mais cedo, nós podemos criar um eBook que discorra sobre ‘construir uma lista de emails usando os anúncios do Facebook.’

Ao escrever esse eBook, você precisa garantir que seja o mais completo possível. Você não pode deixar nenhum ponto não analisado.

Abaixo está um exemplo de um eBook de 68 páginas do Unbounce. Note quanto esforço eles colocaram para algo que estarão doando.

image04

Não se preocupe sobre doar muita informação no momento. Você perceberá que, quanto mais generoso você for com informação, mais isso vai se pagar a longo prazo.

Se você está pelejando para ter ideias para um bom eBook, considere dar uma olhada em alguns dos outros eBooks que estão em seu nicho.

Agora, é claro, você não quer plagiar ninguém. Mas leia alguns deles e se pergunte o que os faz tão bons ou tão ruins.

Se você não se considera um escritor, tudo bem.

Tudo o que precisa fazer é contratar alguém que vá escrever o eBook para você.

A forma mais fácil de fazer isso é ir até o ProBlogger jobs board e listar um anúncio que mencione que você está procurando por um escritor.

Ao postar esse anúncio, é importante que você seja extremamente claro em suas especificações.

Isso significa que você precisa detalhar exatamente o que você quer, quando quer e como quer que seja feito.

Isso é importante, porque reduzirá as chances de você contratar alguém que não estará apto a entregar o trabalho com as especificações que você requereu.

Seja você ou alguém escrevendo o eBook para você — ele não promoverá a si mesmo.

Como resultado, você precisa ser proativo no que diz respeito a fazer com que pessoas o leiam.

Como mencionei mais cedo, você pode considerar a opção de criar anúncios de Facebook. Esta pode ser uma rápida forma de fazer com que seu eBook entre no mercado.

Você poderia anunciar seu eBook como algo que pode ser obtido gratuitamente em troca de endereços de email.

Isso ajudará a construir uma lista de pessoas que podem estar interessadas em quaisquer promoções futuras que você possa vir a fazer.

Você pode também querer olhar alguns métodos gratuitos de distribuição.

Por exemplo, você pode querer considerar a opção de converter seu eBook em um livro Kindle, e então listá-lo gratuitamente na loja Kindle. 

image28

Ao adotar uma mentalidade de usar estratégias de marketing de conteúdo, é importante que você se lembre que seu objetivo não é fazer dinheiro com o eBook, mas distribuí-lo e fazer com que pessoas se engajem com seu conteúdo.

Tenha certeza de que incluiu um link para seu website ou para uma página de destino no eBook, permitindo que você capture o endereço de email do leitor.

Isso permitirá que você se comunique com o leitor quando quiser.

Você pode até querer conectar a algumas de suas outras propriedades de marketing conteúdo, como seu Podcast ou canal do YouTube.

Você também poderia combinar diretamente o eBook com suas outras estratégias de marketing de conteúdo.

Por exemplo, no esforço de manter as pessoas por perto, você poderia dizer a participantes do webinário que, ao final dele, você fornecerá um link onde poderão fazer o download do seu eBook gratuitamente.

Você poderia até tentar dar às pessoas o eBook assim que elas se inscrevessem para o webinário.

A qualidade do eBook pode construir uma antecipação para o webinário.

Além disso, você também poderia mencionar, no início e final de seu Podcast, que você tem um eBook a oferecer.

Ou você poderia fornecer um link na descrição de um vídeo de YouTube que avise às pessoas de que você tem um eBook disponível.

Para Podcasts e vídeos de YouTube especificamente, esse pode ser uma ótima forma de capturar leads que podem ter, de alguma forma, se perdido.

Há também a opção de abordar grupos populares de Facebook e LinkedIn.

Outra forma com que você pode fazer isso é dando uma olhada em diretórios de grupos de LinkedIn e pesquisando se existe algum deles que se alinha com seus objetivos.

image10

Ou você poderia simplesmente fazer uma pesquisa.

Se você quer pesquisar no Facebook, coloque uma palavra-chave que se baseie no seu tópico de interesse.

image20

Então, clique na opção ‘Mais’.

image27

E selecione a opção ‘Grupos’.

image29

Você poderia até considerar abordar ‘Fan Pages’ populares que carecem de uma doação e sugira que usem seu eBook.

Se você quiser fazer isso, apenas selecione a opção ‘Páginas’ ao invés de clicar em ‘Mais’ no menu suspenso.

Voce pode até querer abordar alguns blogueiros de seu nicho, para ver se eles estariam dispostos a compartilhar seu eBook.

Blogueiros estão sempre precisando de um bom conteúdo.

Se possível, você pode querer usar um trecho de seu eBook e reformulá-lo como uma postagem de blog. Você poderia então usar aquele pedaço de conteúdo como uma postagem de blog.

Ao final da postagem convidativa, você poderia incluir um link para o eBook completo.  

Estratégias de Marketing de Conteúdo #6. Instagram

Com mais de 400 milhões de membros, a grosso modo 1 em cada 5 pessoas que usam a internet usa o Instagram.  

Assim, o Instagram representa uma ótima oportunidade para quem quer desenvolver um plano de marketing de conteúdo.

Antes de começar com marketing de Instagram, é importante que você entenda como as pessoas interagem com a plataforma.

Mais importante: Você não pode ser excessivamente vendável no que diz respeito a marketing de Instagram.

Se você fizer isso, suas chances de criar qualquer tipo de engajamento na plataforma provavelmente serão baixas.

Sendo uma plataforma centrada na imagem, faz sentido que você queira usar o Instagram como mostruário de imagens do seu produto.

Vamos dar uma olhada em como você pode usar corretamente imagens de seu produto no Instagram como um meio de marketing de conteúdo.

Aqui está um exemplo da marca de moda Burberry.

Ela mostra um de seus produtos.

image31

Aqui está um outro exemplo do Virgin Hotels.

image34

Eles mostram sua oferta ao enfatizar alguns dos aspectos inovadores que podem ser encontrados em seus quartos de hotel.

Ambos os exemplos não são exagerados.

A Virgin mostrou um aspecto bacana de seus quartos de hotel, sem exigir que você ‘vá lá e agende seu quarto agora!’

E a Burberry deixou a qualidade do item fazer todo o discurso.

Aqui está um outro exemplo da Taco Bell —

image07

Essencialmente, essa postagem é feita para que você saiba que pode pedir queijo extra em seu pedido.

Note que, assim como em todos os outros tipos de conteúdo que cobrimos, eles não são excessivos com a forma com que direcionam você a agir.

Como alternativa, você pode fazer marketing de conteúdo no Instagram sem mostrar qualquer imagem do seu produto.

Isso é porque você pode usar sua campanha de Instagram para representar o que você ou sua empresa acredita e representa.

Aqui está um exemplo da Hewlett Packard.

image36

Aqui está outro exemplo da Nike —

image25

Aqui está um exemplo de uma imagem que eu usei na plataforma.

image03

Quando se trata de criar suas imagens, você pode usar uma plataforma conhecida como Canva. Eu mencionei aqui como você pode usar Canva para criar imagens para mídias sociais.

Apesar de que elas têm um grande papel, imagens não são o início ou final de tudo no marketing de Instagram.

Outro aspecto no qual você precisa focar são as seções ‘Bio’ e ‘Website’.

É onde você pode dizer às pessoas o que você faz e onde elas podem ir para encontrar mais.

image33

Abaixo está uma imagem da página onde você pode editar seu perfil no Instagram. Se você quiser se inscrever, você precisará fazer o download do aplicativo do Instagram primeiro.

image06

A seção ‘Bio’ é o pedaço de texto que você vê no topo de um perfil de Instagram. Você pode colocar quaisquer links clicáveis aqui.  

Mas você pode usar essa seção para notificar às pessoas sobre algumas das outras ofertas que você possa ter.

Por exemplo, se você tem um Podcast ou uma oferta de eBook, você pode mencionar aqui.

A seção ‘Website’ é onde você pode fornecer um link ‘clicável’ que levará as pessoas para onde você quer que elas vão.

O que você escreve aqui tende a depender no que sua Bio diz. Você não está preso a nada que escrever e você pode alterar isso mais tarde.

Agora vamos falar sobre as legendas de suas imagens. Esse é o pedaço de texto que você vê à direita em uma postagem do Instagram.

A seção realçada abaixo é um exemplo de legenda.

image24

Como em todas as postagens de mídias sociais, você quer manter sua legenda breve.

A menos que você esteja diretamente endereçando a uma certa questão, o que é raro, mantenha sua postagem abaixo de 25 palavras.

Você perceberá que a maioria das legendas de Instagram explicam a imagem ao adicionar um pouco de contexto, ou elas perguntam algo à pessoa que visualiza a imagem.

Questões relacionadas à imagem podem ser uma ótima forma de turbinar o engajamento no Instagram, como demonstrado na postagem abaixo —

image30

Na seção de legenda, você também tem a opção de incluir algumas ‘hashtags.’

Se você é familiarizado com o Twitter e talvez até o Facebook, você reconhecerá a função das hashtags.

Hashtags podem permitir que pessoas encontrem suas postagens quando estão pesquisando na plataforma do Instagram.

Ao usar hashtags, é importante que você não exagere. Sim, existe um limite de 30, mas você realmente não precisa deste tanto.

Aqui estão algumas postagens do perfil de Instagram da Starbucks.

Eles utilizam hashtags muito bem e, no decorrer dessas imagens, você deve ter uma ideia de como você precisa usá-las também.  

Quando você olha para a imagem abaixo, você notará que a Starbucks usa as hashtags para descrever exatamente o que está na imagem. Eles dão então algum contexto à imagem, usando a frase — ‘#EasyLikeSundayMorning’ (#FacilComoManhaDeDomingo).

image02

Na próxima imagem, você pode ver que eles fazem mais do mesmo.

O interessante também é que eles mencionam na Bio que há um link para comprar o produto mostrado na imagem.

image22

E, por último, se olharmos para esta imagem, vemos o mesmo padrão novamente. Eles descreveram exatamente o que está na imagem e deram a ela certo contexto na forma de ‘#LazyAfternoon’ (#TardePreguicosa) e ‘#Fall’ (#Outono).

image35

Considere criar uma conta e seguir algumas das empresas e personalidades mais importantes no Instagram.

Você irá inadvertidamente aprender como o marketing de Instagram funciona e o que separa os perfis efetivos dos ‘não tão efetivos’.

Conclusão

Se você pensou que as estratégias de marketing de conteúdo se tratavam somente de escrever postagens de blog — você está enganado.

Você pode mergulhar no mundo de marketing de conteúdo sem nunca precisar escrever uma postagem de blog.

Queira você vocalizar seu conteúdo usando um Podcast ou apresentar seu conteúdo usando um webinário — há várias opções abertas para você.

Seja qual for a opção que você escolher, entretanto, a chave é que você forneça conteúdo.

Agora, é claro, o caminho pelo qual você fornece valor dependerá da plataforma em questão.

O que conta como conteúdo valioso no Instagram será diferente do que conta como conteúdo valioso para um webinário.

Estude o que está nessa postagem e alguns dos exemplos pelos mercados para ter uma noção do que cada opção demanda de você.

Você não precisa executar todas elas. Escolha a opção que melhor serve sua personalidade e então aplique-a.

Pegue alguns resultados e então você pode progredir para algumas das opções por aí.

Eventualmente, você terá um ecossistema inteiro de saídas de marketing de conteúdo que permitirão que você se engaje com prospects em uma variedade de formas.

Quais as melhores estratégias de marketing de conteúdo que não envolvem escrever um post em blog que você utiliza?

Share